Estrutura da população activa

13.838 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
13.838
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
127
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estrutura da população activa

  1. 1. 10ºD Geografia A A estrutura da população activa em Portugal Trabalho realizado por:  Henrique Cardoso Nº12  Mark Vaz Nº 17  Pedro Tomé Nº 18  Ricardo Pereira Nº19  Rita Matos Nº 21
  2. 2. Índice• Sectores de actividade• Taxa de actividade• Assimetrias regionais• Terciarização
  3. 3. Os sectores de actividade• Conjunto de actividade exercidas pela população, que produzem bens e/ou serviços. – Sector primário é contituído pelas actividades relacionadas com a exploração do meio natural, tais como a agricultura, pecuária, pesca, silvicultura e indústrias extractivas. – Sector secundário é constituído pelas actividades transformadoras, ou seja as quais recebem os produtos brutos e procedem à sua tranformação, tais como a indústria, construção civil, obras públicas e produção de energia. – Sector terciário é constituído pelas actividades que proporcionam à sociedade uma enorme quantidade de serviços como o comércio, os transportes, a saúde, a educação, as finanças e outras profissões liberais, as quais são necessárias aos sectores anteriores.
  4. 4. Na actualidade Diminuição dos Acentuado aumento sectores do sector • Primário e Terciário • Secundário Principal Deve-se a Consequência factores como • Melhoria do nível de vidaPouca riqueza criada que se traduz em • Melhoria do nível de qualificaçãoproblemas relativos à balança de • Acentuado aumento da tecnologia implementada • Feminização da mulher no mercado de trabalhopagamentos • Processo de Industrialização
  5. 5. Evolução dos sectores de actividade em Oeiras e AML (%) Oeiras AML Sector de actividade 1970 1981 1991 1970 1981 1991 Primário 1,2 0,9 0,5 5,1 3,0 0,2 Secundário 35,6 28,6 22,6 34,1 35,4 8,3 Terciário 63,2 70,5 76,9 59,6 61,6 70 • No sector primário: apesar dos bons solos agrícolas, reside uma agricultura de subsistência. • No sector secundário: Redução de importância, recuperação de industrias por actividades do sector terciário superior. • No sector terciário: forte expansão dos serviços (Tagus Parque, Lagoas Parque…) e Turismo.
  6. 6. Taxa de actividade• Taxa que permite definir o peso da população activa sobre o total da população. T.A. (%) = (População activa / População total) x 100. É a percentagem de habitantes que faz parte da população activa.• População activa é constituída por todos os indivíduos dos 15 aos 65 anos, que têm capacidade de exercer uma actividade remunerada e que pelos menos tenham praticado uma.
  7. 7. Taxa de actividadeEvolução• Como se pode ver desde 1950 a população activa tem vindo a aumentar devido: – A alterações na estrutura etária; – Ao prolongamento da escolaridade; – À femenização do trabalho; – Aos movimentos migratórios. Evolução da Taxa de actividade em• No gráfico de baixo há uma descida em 1992 e Portugal (%)depois volta a subir em 1998. A descida deve-se à 66alteração do conceito de população activa e a 64subida deve-se a alterações metodológicas no 62que diz respeito à recolha de informação e ao 60tratamento dos dados. 58•Essa descida e subida é pouco relevante pois 56como sabemos desde 1950 a taxa de actividade 54tem vindo sempre a aumentar, mas há um 1983 1985 1987 1989 1991 1993 1995 1997 1999 2001 2003 2005 2007 2009aspecto importante neste gráfico. Em 2009 háuma descida que se deve ao envelhecimento dapopulação.
  8. 8. Taxa de actividade• Os homens têm trabalhado em maior número do que as mulheres.• Porém, isso tem vindo a mudar pois como se pode ver no gráfico em 1970 a percentagem de homens era bem maior que a de mulheres mas em 2006, a percentagem de homens e mulheres já era quase igual. Este aumento de percentagem das mulheres que fazem parte da população activa deve-se à femenização do mercado de trabalho.
  9. 9.  A terciarização é o aumento das actividades terciárias;  Países mais desenvolvidos;  Constituído pelo sector terciário e sector terciário superior;  É ao nível do sector terciário que se verifica um forte crescimento, motivando a terciarização da sociedade, devido ao incremento das funções sociais do Estado, à complexificação da actividade económica, ao desenvolvimento dos meios de comunicação social e dos transportes.Sector Primário Países menos desenvolvidosSector Secundário Países em desenvolvimentoSector TerciárioSector Quaternário Países mais desenvolvidos
  10. 10. Causas • Turismo; • Melhoria do nível de vida; • Aumento do poder de compra; • Crescimento das cidades; • Estado providência; • Feminização; • Ensino obrigatório; • Disputa entre as empresas (internacionais). Consequências • Evolução da Economia; • Pouca actividade nos outros sectores; • Progresso tecnológico; • Desenvolvimento do Turismo; • Poluição.
  11. 11. Há 50 anos atrás…• A população portuguesa trabalhava essencialmente no Sector Primário(Agricultura). Esta tinha uma fraca produção e era pouco mecanizada.- Aumento da população Provocou o êxodo rural (Lisboa)- Agricultura “exausta” e a emigração da população- Desejo de mudança de vida activa para o estrangeiro (França). - Crescimento industrial - Aumento do Sector Secundário
  12. 12. + máquinas - Têxtil Industrialização+ indústrias - Celulose - Tomate - Metalomecânica - Feminização no Sector Secundário; - Aumento dos salários; - Aumento do emprego; - Introdução à produção de automóveis e electrodomésticos.• A maior parte das pessoas que predominavam neste sector começavam a trabalharaos 10 anos, tendo só a 4ª classe. Para eles exercer esta actividade era como se lhes“tivesse saído a sorte grande”. Há 50 anos atrás…
  13. 13. Maior Mecanização através de fundosEmpresas: Automóveis Outras empresas Têxteis Evolução do Turismo e Serviços Criação: - Professores - Hóteis - Comércio - Restaurantes - Transportes TERCIARIZAÇÃO ACTUAL Há 25 anos atrás…
  14. 14. Relativamente a este gráfico, concluímos que tanto a Angola como o Uganda são países de baixodesenvolvimento pois apresentam altas percentagens no sector primário, enquanto os restantescomo têm elevadas taxas no sector terciário em princípio são mais desenvolvidos. Digo emprincípio porque neste gráfico temos um bom exemplo, é o caso da República Dominicana queapesar de ser um país pouco desenvolvido, apresenta altos valores no sector terciário devido aoforte Turismo implementado, que representa a maior actividade económica do país.
  15. 15. Assimetrias regionais Como sabemos as zonas do litoral e Norte apresentam mais ofertas deemprego, para além disso ainda existem assimetrias regionais a nível dos sectores.Tal como nos países menos desenvolvidos se registam maiores percentagens dosector primário, nas regiões portuguesas menos desenvolvidas isso também sereflecte, mas de forma menos acentuada. Esta situação dá-se em principalmente naregião Centro, onde predomina um equilíbrio. No entanto a região Norte contém ainda valores consideráveis no sectorsecundário, o que ajuda positivamente a economia do país, mas infelizmente atendência é de diminuição. Na região do Algarve e da Madeira onde o Turismo é uma actividade quesobressai, e ainda no Alentejo e Açores, o sector terciário é o que se destaca, mas apresença do sector primário é também notória. Por último, Lisboa apresenta uma diferença muito grande entre o sectorterciário, que revela uma extrema importância e o sector primário onde é quaseinsignificante.
  16. 16. Nível de qualificação da Quantidade de recursos de população possível exploração Factores influenciáveisInfra-estruturas Posição Tipo de clima Geográfica

×