SlideShare uma empresa Scribd logo
E. S. Dr Ant. C. Figueiredo ____________________________________________ Profª Mª João Valério


                  Factores responsáveis pela distribuição da população
              Diversidade de
Factores                                        Áreas                          Exemplos
                 Factores

                               • Planícies e vales              • Planície Indo-Gangética
              Relevo           • Planaltos e montanhas (regiões • Vale do Reno
                                  quentes)                      • Java, Bali, Sumatra...
   Físicos




                               • Temperados                         • NE dos EUA
              Clima
                               • Chuvosos                           • Ásia das monções
                                                                    • Delta do Mekong
              Solos            • Férteis
                                                                    • Polders/Países Baixos
              Subsolo          • Riqueza mineral                    • Ruhr
                               • Focos civilizacionais              • Mesopotâmia, Europa
                                                                      Vale do Indo
              Históricos       • Colonização                        • Brasil (litoral)
                                                                    • NE dos EUA, SE do
                               • Revolução industrial                 Canadá
                               • Densidade elevada (população • Nigéria (Golfo da
              Demográficos
   Humanos




                                  jovem/queda da mortalidade)         Guiné)
                                        • Urbano                    • Megalópolis japonesa
                               Desenvolvi-




                                        • Industrial                • Conurbação Reno-Ruhr
                                 mento




              Económicos                •Transportes/Comunicações • “Dorsal” europeia
                                        • Novas tecnologias         • NPI
                                        • Serviços centrados        • “Dorsal” europeia
                               • Estabilidade político-social       • Benelux (Bélgica, Países
              Políticos        •      Movimentos         população-   Baixos, Luxemburgo)
                                  migrações                         • “Dorsal” europeia, EUA

                                             QUADRO SÍNTESE

             Condições naturais adversas à sobrevivência e permanência do Homem
                                                              
          As condições climáticas                         O Relevo
  • Nas altas latitudes registam-se baixas • O aumento da altitude favorece:
    temperaturas durante grande parte do       — diminuição das temperaturas;
    ano.                                       — diminuição da pressão atmosférica

  • Nas baixas latitudes verifica-se um calor • A orientação do relevo pode constituir
    húmido constante.                            uma «barreira» à passagem das massas
                                                 de ar húmidas, originando áreas de forte
  • A situação geográfica (relacionada com       aridez.
    o afastamento do mar, a orientação das
    cadeias montanhosas, a circulação
    atmosférica e as correntes marítimas
    frias) pode originar áreas de forte aridez.
                                                                  
                                   Grandes vazios humanos


  Geografia _________________________________________________________________________ As migrações
E. S. Dr Ant. C. Figueiredo ____________________________________________ Profª Mª João Valério




    Localização dos vazios                                         Causas
            humanos
Desertos                                    O solo arenoso e a falta de água são os
                                            principais obstáculos à fixação. As grandes
• Interior australiano
                                            amplitudes térmicas diurnas contribuem,
• Calaári, Sara
                                            ainda, para a menor atracção destas áreas.
• Depressão Aralo-Caspiana, China Interior,
                                            A sobrevivência é assegurada por:
  Arábia
                                             obras de irrigação (recorde-se o exemplo do
• Oeste dos EUA, deserto do Chile
                                               rio Nilo) que permitem vencer a falta de
                                               água;
                                             pastoreio nómada de camelos, cabras,
                                               burros, etc.
Montanhas das regiões temperadas            Para além de a morfologia ser factor repulsivo,
                                            devem acrescentar-se as baixas temperaturas.
• Montanhas Rochosas
                                            Com efeito, a temperatura, ao diminuir com a
• Cordilheira dos Andes
                                            altitude, provoca o aparecimento de neve e de
• Alpes da Escandinávia
                                            gelo, por vezes, permanentes.
• Cordilheira dos Himalaias
Áreas com latitudes superiores a 60º        A causa principal é as baixas temperaturas.
                                            Acresce que as baixas temperaturas se
• Norte do Canadá, Terra de Fogo
                                            estendem por um grande número de meses.
• Norte da Península Escandinava
• Sibéria
• Antárctida
Áreas de florestas equatoriais              As chuvas permanentes e as temperaturas
                                            elevadas não são agradáveis para a vida
• Bacia do Amazonas
                                            humana (caso das doenças).
• Bacia do Congo
                                            A conjugação destes dois factores origina o
• Algumas ilhas da Insulíndia
                                            crescimento da floresta densa, que é um meio
                                            adverso à fixação dos seres humanos.
                                            A persistência e intensidade das chuvas
                                            provocam frequentemente a erosão dos solos.


l. Diz em que medida o relevo influencia a distribuição da população.
2. Comenta a seguinte afirmação: “o clima tem uma dupla acção na fixação humana: directa e
indirecta”.




Geografia _________________________________________________________________________ As migrações

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A Industria
A IndustriaA Industria
A Industria
Diogo Mateus
 
4 fatores de localização industrial
4  fatores de localização industrial4  fatores de localização industrial
4 fatores de localização industrial
Mayjö .
 
Reacções químicas 8ºano
Reacções químicas 8ºanoReacções químicas 8ºano
Reacções químicas 8ºano
adelinoqueiroz
 
Conjugação pronominal
Conjugação pronominalConjugação pronominal
Conjugação pronominal
Xanuxca
 
Os transportes em Portugal - Geografia 11º Ano
Os transportes em Portugal - Geografia 11º AnoOs transportes em Portugal - Geografia 11º Ano
Os transportes em Portugal - Geografia 11º Ano
713773
 
Grupos frásicos e Funções Sintáticas
Grupos frásicos e Funções SintáticasGrupos frásicos e Funções Sintáticas
Grupos frásicos e Funções Sintáticas
Lurdes Augusto
 
Formas De Relevo
Formas De RelevoFormas De Relevo
Formas De Relevo
guest27dd184
 
Gráficos termopluviométricos
Gráficos termopluviométricosGráficos termopluviométricos
Gráficos termopluviométricos
Tânia Baptista
 
Disponibilidades Hídricas
Disponibilidades HídricasDisponibilidades Hídricas
Disponibilidades Hídricas
acbaptista
 
Constituintes da frase
Constituintes da fraseConstituintes da frase
Constituintes da frase
annadias71
 
Dinâmica de Uma Bacia Hidrográfica
Dinâmica de Uma Bacia HidrográficaDinâmica de Uma Bacia Hidrográfica
Dinâmica de Uma Bacia Hidrográfica
Rosária Zamith
 
Superfícies frontais
Superfícies frontaisSuperfícies frontais
Superfícies frontais
acbaptista
 
Const. gráficos termop. final
Const. gráficos termop. finalConst. gráficos termop. final
Const. gráficos termop. final
Gina Espenica
 
Rural versus urbano
Rural versus urbanoRural versus urbano
Rural versus urbano
Idalina Leite
 
As disponibilidades hídricas
As disponibilidades hídricasAs disponibilidades hídricas
As disponibilidades hídricas
Ilda Bicacro
 
Clima e estados de tempo em Portugal.1
Clima e estados de tempo em Portugal.1Clima e estados de tempo em Portugal.1
Clima e estados de tempo em Portugal.1
Idalina Leite
 
Funções urbanas (2)
Funções urbanas (2)Funções urbanas (2)
Funções urbanas (2)
Fátima Cunha Lopes
 
Geomorfologia fluvial
Geomorfologia fluvialGeomorfologia fluvial
Geomorfologia fluvial
Pedro Wallace
 
Distribuição da população portuguesa
Distribuição da população portuguesaDistribuição da população portuguesa
Distribuição da população portuguesa
Ilda Bicacro
 
Estrutura Activa em Portugal
Estrutura Activa em PortugalEstrutura Activa em Portugal
Estrutura Activa em Portugal
abarros
 

Mais procurados (20)

A Industria
A IndustriaA Industria
A Industria
 
4 fatores de localização industrial
4  fatores de localização industrial4  fatores de localização industrial
4 fatores de localização industrial
 
Reacções químicas 8ºano
Reacções químicas 8ºanoReacções químicas 8ºano
Reacções químicas 8ºano
 
Conjugação pronominal
Conjugação pronominalConjugação pronominal
Conjugação pronominal
 
Os transportes em Portugal - Geografia 11º Ano
Os transportes em Portugal - Geografia 11º AnoOs transportes em Portugal - Geografia 11º Ano
Os transportes em Portugal - Geografia 11º Ano
 
Grupos frásicos e Funções Sintáticas
Grupos frásicos e Funções SintáticasGrupos frásicos e Funções Sintáticas
Grupos frásicos e Funções Sintáticas
 
Formas De Relevo
Formas De RelevoFormas De Relevo
Formas De Relevo
 
Gráficos termopluviométricos
Gráficos termopluviométricosGráficos termopluviométricos
Gráficos termopluviométricos
 
Disponibilidades Hídricas
Disponibilidades HídricasDisponibilidades Hídricas
Disponibilidades Hídricas
 
Constituintes da frase
Constituintes da fraseConstituintes da frase
Constituintes da frase
 
Dinâmica de Uma Bacia Hidrográfica
Dinâmica de Uma Bacia HidrográficaDinâmica de Uma Bacia Hidrográfica
Dinâmica de Uma Bacia Hidrográfica
 
Superfícies frontais
Superfícies frontaisSuperfícies frontais
Superfícies frontais
 
Const. gráficos termop. final
Const. gráficos termop. finalConst. gráficos termop. final
Const. gráficos termop. final
 
Rural versus urbano
Rural versus urbanoRural versus urbano
Rural versus urbano
 
As disponibilidades hídricas
As disponibilidades hídricasAs disponibilidades hídricas
As disponibilidades hídricas
 
Clima e estados de tempo em Portugal.1
Clima e estados de tempo em Portugal.1Clima e estados de tempo em Portugal.1
Clima e estados de tempo em Portugal.1
 
Funções urbanas (2)
Funções urbanas (2)Funções urbanas (2)
Funções urbanas (2)
 
Geomorfologia fluvial
Geomorfologia fluvialGeomorfologia fluvial
Geomorfologia fluvial
 
Distribuição da população portuguesa
Distribuição da população portuguesaDistribuição da população portuguesa
Distribuição da população portuguesa
 
Estrutura Activa em Portugal
Estrutura Activa em PortugalEstrutura Activa em Portugal
Estrutura Activa em Portugal
 

Semelhante a Factores responsáveis pela distribuição da população

Distribuição da população mundial
Distribuição da população mundialDistribuição da população mundial
Distribuição da população mundial
Pedro Damião
 
ambientes naturais
ambientes naturaisambientes naturais
ambientes naturais
capell18
 
1 distribuição da população
1  distribuição da população1  distribuição da população
1 distribuição da população
Mayjö .
 
Meio Natural - Relevo, Bacias Hidrográficas e Relevo Litoral
Meio Natural - Relevo, Bacias Hidrográficas e Relevo LitoralMeio Natural - Relevo, Bacias Hidrográficas e Relevo Litoral
Meio Natural - Relevo, Bacias Hidrográficas e Relevo Litoral
Andre Biscaia
 
Relevo Brasileiro
 Relevo Brasileiro Relevo Brasileiro
Relevo Brasileiro
Stéfano Silveira
 
13 distribuição da população.ppt trabalho geografia
13 distribuição da população.ppt trabalho geografia13 distribuição da população.ppt trabalho geografia
13 distribuição da população.ppt trabalho geografia
Guida Luis
 
Distribuição da Pop. Mundial.pdf
Distribuição da Pop. Mundial.pdfDistribuição da Pop. Mundial.pdf
Distribuição da Pop. Mundial.pdf
LeonorEstevesFarinha
 
Europa - Seminário de Geografia
Europa - Seminário de GeografiaEuropa - Seminário de Geografia
Europa - Seminário de Geografia
Gabriel Kappes
 
Distribuição mundial da população
Distribuição mundial da população Distribuição mundial da população
Distribuição mundial da população
Paula Melo
 
Cap. 6 - As condições naturais da américa
Cap. 6 - As condições naturais da américaCap. 6 - As condições naturais da américa
Cap. 6 - As condições naturais da américa
profacacio
 
América Norte e Central_aulas objetivo_Campinas
América Norte e Central_aulas objetivo_CampinasAmérica Norte e Central_aulas objetivo_Campinas
América Norte e Central_aulas objetivo_Campinas
otaviomegda
 
Ceha Newsletter 5.10
Ceha Newsletter 5.10Ceha Newsletter 5.10
continente-africano-1-e-2.pdf povos pre colombianos
continente-africano-1-e-2.pdf povos pre colombianoscontinente-africano-1-e-2.pdf povos pre colombianos
continente-africano-1-e-2.pdf povos pre colombianos
KenniaSamaraMerencio1
 
Americas pdf
Americas pdfAmericas pdf
Americas pdf
Otavio Megda
 
Americas pdf
Americas pdfAmericas pdf
Americas pdf
Otavio Megda
 
Americas complete_pdf
Americas complete_pdfAmericas complete_pdf
Americas complete_pdf
Otavio Megda
 
epai_ident_regional (2).pptx
epai_ident_regional (2).pptxepai_ident_regional (2).pptx
epai_ident_regional (2).pptx
a20285
 
3ano 1bi pga-2_hist_geo
3ano 1bi pga-2_hist_geo3ano 1bi pga-2_hist_geo
3ano 1bi pga-2_hist_geo
takahico
 
Região Sudeste do Brasil
Região Sudeste do BrasilRegião Sudeste do Brasil
Região Sudeste do Brasil
Francine Lunardi - GRADUAÇÃO
 
Documento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografia
Documento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografiaDocumento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografia
Documento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografia
Ministério da Educação
 

Semelhante a Factores responsáveis pela distribuição da população (20)

Distribuição da população mundial
Distribuição da população mundialDistribuição da população mundial
Distribuição da população mundial
 
ambientes naturais
ambientes naturaisambientes naturais
ambientes naturais
 
1 distribuição da população
1  distribuição da população1  distribuição da população
1 distribuição da população
 
Meio Natural - Relevo, Bacias Hidrográficas e Relevo Litoral
Meio Natural - Relevo, Bacias Hidrográficas e Relevo LitoralMeio Natural - Relevo, Bacias Hidrográficas e Relevo Litoral
Meio Natural - Relevo, Bacias Hidrográficas e Relevo Litoral
 
Relevo Brasileiro
 Relevo Brasileiro Relevo Brasileiro
Relevo Brasileiro
 
13 distribuição da população.ppt trabalho geografia
13 distribuição da população.ppt trabalho geografia13 distribuição da população.ppt trabalho geografia
13 distribuição da população.ppt trabalho geografia
 
Distribuição da Pop. Mundial.pdf
Distribuição da Pop. Mundial.pdfDistribuição da Pop. Mundial.pdf
Distribuição da Pop. Mundial.pdf
 
Europa - Seminário de Geografia
Europa - Seminário de GeografiaEuropa - Seminário de Geografia
Europa - Seminário de Geografia
 
Distribuição mundial da população
Distribuição mundial da população Distribuição mundial da população
Distribuição mundial da população
 
Cap. 6 - As condições naturais da américa
Cap. 6 - As condições naturais da américaCap. 6 - As condições naturais da américa
Cap. 6 - As condições naturais da américa
 
América Norte e Central_aulas objetivo_Campinas
América Norte e Central_aulas objetivo_CampinasAmérica Norte e Central_aulas objetivo_Campinas
América Norte e Central_aulas objetivo_Campinas
 
Ceha Newsletter 5.10
Ceha Newsletter 5.10Ceha Newsletter 5.10
Ceha Newsletter 5.10
 
continente-africano-1-e-2.pdf povos pre colombianos
continente-africano-1-e-2.pdf povos pre colombianoscontinente-africano-1-e-2.pdf povos pre colombianos
continente-africano-1-e-2.pdf povos pre colombianos
 
Americas pdf
Americas pdfAmericas pdf
Americas pdf
 
Americas pdf
Americas pdfAmericas pdf
Americas pdf
 
Americas complete_pdf
Americas complete_pdfAmericas complete_pdf
Americas complete_pdf
 
epai_ident_regional (2).pptx
epai_ident_regional (2).pptxepai_ident_regional (2).pptx
epai_ident_regional (2).pptx
 
3ano 1bi pga-2_hist_geo
3ano 1bi pga-2_hist_geo3ano 1bi pga-2_hist_geo
3ano 1bi pga-2_hist_geo
 
Região Sudeste do Brasil
Região Sudeste do BrasilRegião Sudeste do Brasil
Região Sudeste do Brasil
 
Documento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografia
Documento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografiaDocumento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografia
Documento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografia
 

Mais de Mayjö .

8
88
6
66
3
33
Rapaz de bronze
Rapaz de bronzeRapaz de bronze
Rapaz de bronze
Mayjö .
 
Moçambique n2
Moçambique n2Moçambique n2
Moçambique n2
Mayjö .
 
Reino unido
Reino unidoReino unido
Reino unido
Mayjö .
 
México
MéxicoMéxico
México
Mayjö .
 
Melissa e livia
Melissa e liviaMelissa e livia
Melissa e livia
Mayjö .
 
Elementos do brasil
Elementos do brasilElementos do brasil
Elementos do brasil
Mayjö .
 
China
ChinaChina
China
Mayjö .
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
Mayjö .
 
Austrália
AustráliaAustrália
Austrália
Mayjö .
 
Venezuela
VenezuelaVenezuela
Venezuela
Mayjö .
 
Tunisia
Tunisia Tunisia
Tunisia
Mayjö .
 
Trabalho de geografia
Trabalho de geografiaTrabalho de geografia
Trabalho de geografia
Mayjö .
 
Trabalho de geografia
Trabalho de geografiaTrabalho de geografia
Trabalho de geografia
Mayjö .
 
Geografia 7ªe
Geografia 7ªeGeografia 7ªe
Geografia 7ªe
Mayjö .
 
Ferias em malta
Ferias em maltaFerias em malta
Ferias em malta
Mayjö .
 
Butão
ButãoButão
Butão
Mayjö .
 
Transportes rodoviários geografia
Transportes rodoviários geografiaTransportes rodoviários geografia
Transportes rodoviários geografia
Mayjö .
 

Mais de Mayjö . (20)

8
88
8
 
6
66
6
 
3
33
3
 
Rapaz de bronze
Rapaz de bronzeRapaz de bronze
Rapaz de bronze
 
Moçambique n2
Moçambique n2Moçambique n2
Moçambique n2
 
Reino unido
Reino unidoReino unido
Reino unido
 
México
MéxicoMéxico
México
 
Melissa e livia
Melissa e liviaMelissa e livia
Melissa e livia
 
Elementos do brasil
Elementos do brasilElementos do brasil
Elementos do brasil
 
China
ChinaChina
China
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Austrália
AustráliaAustrália
Austrália
 
Venezuela
VenezuelaVenezuela
Venezuela
 
Tunisia
Tunisia Tunisia
Tunisia
 
Trabalho de geografia
Trabalho de geografiaTrabalho de geografia
Trabalho de geografia
 
Trabalho de geografia
Trabalho de geografiaTrabalho de geografia
Trabalho de geografia
 
Geografia 7ªe
Geografia 7ªeGeografia 7ªe
Geografia 7ªe
 
Ferias em malta
Ferias em maltaFerias em malta
Ferias em malta
 
Butão
ButãoButão
Butão
 
Transportes rodoviários geografia
Transportes rodoviários geografiaTransportes rodoviários geografia
Transportes rodoviários geografia
 

Último

Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdfAdaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
CamilaSouza544051
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdfLivro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
CarolineSaback2
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdfAdaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdfLivro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 

Factores responsáveis pela distribuição da população

  • 1. E. S. Dr Ant. C. Figueiredo ____________________________________________ Profª Mª João Valério Factores responsáveis pela distribuição da população Diversidade de Factores Áreas Exemplos Factores • Planícies e vales • Planície Indo-Gangética Relevo • Planaltos e montanhas (regiões • Vale do Reno quentes) • Java, Bali, Sumatra... Físicos • Temperados • NE dos EUA Clima • Chuvosos • Ásia das monções • Delta do Mekong Solos • Férteis • Polders/Países Baixos Subsolo • Riqueza mineral • Ruhr • Focos civilizacionais • Mesopotâmia, Europa Vale do Indo Históricos • Colonização • Brasil (litoral) • NE dos EUA, SE do • Revolução industrial Canadá • Densidade elevada (população • Nigéria (Golfo da Demográficos Humanos jovem/queda da mortalidade) Guiné) • Urbano • Megalópolis japonesa Desenvolvi- • Industrial • Conurbação Reno-Ruhr mento Económicos •Transportes/Comunicações • “Dorsal” europeia • Novas tecnologias • NPI • Serviços centrados • “Dorsal” europeia • Estabilidade político-social • Benelux (Bélgica, Países Políticos • Movimentos população- Baixos, Luxemburgo) migrações • “Dorsal” europeia, EUA QUADRO SÍNTESE Condições naturais adversas à sobrevivência e permanência do Homem   As condições climáticas O Relevo • Nas altas latitudes registam-se baixas • O aumento da altitude favorece: temperaturas durante grande parte do — diminuição das temperaturas; ano. — diminuição da pressão atmosférica • Nas baixas latitudes verifica-se um calor • A orientação do relevo pode constituir húmido constante. uma «barreira» à passagem das massas de ar húmidas, originando áreas de forte • A situação geográfica (relacionada com aridez. o afastamento do mar, a orientação das cadeias montanhosas, a circulação atmosférica e as correntes marítimas frias) pode originar áreas de forte aridez.   Grandes vazios humanos Geografia _________________________________________________________________________ As migrações
  • 2. E. S. Dr Ant. C. Figueiredo ____________________________________________ Profª Mª João Valério Localização dos vazios Causas humanos Desertos O solo arenoso e a falta de água são os principais obstáculos à fixação. As grandes • Interior australiano amplitudes térmicas diurnas contribuem, • Calaári, Sara ainda, para a menor atracção destas áreas. • Depressão Aralo-Caspiana, China Interior, A sobrevivência é assegurada por: Arábia  obras de irrigação (recorde-se o exemplo do • Oeste dos EUA, deserto do Chile rio Nilo) que permitem vencer a falta de água;  pastoreio nómada de camelos, cabras, burros, etc. Montanhas das regiões temperadas Para além de a morfologia ser factor repulsivo, devem acrescentar-se as baixas temperaturas. • Montanhas Rochosas Com efeito, a temperatura, ao diminuir com a • Cordilheira dos Andes altitude, provoca o aparecimento de neve e de • Alpes da Escandinávia gelo, por vezes, permanentes. • Cordilheira dos Himalaias Áreas com latitudes superiores a 60º A causa principal é as baixas temperaturas. Acresce que as baixas temperaturas se • Norte do Canadá, Terra de Fogo estendem por um grande número de meses. • Norte da Península Escandinava • Sibéria • Antárctida Áreas de florestas equatoriais As chuvas permanentes e as temperaturas elevadas não são agradáveis para a vida • Bacia do Amazonas humana (caso das doenças). • Bacia do Congo A conjugação destes dois factores origina o • Algumas ilhas da Insulíndia crescimento da floresta densa, que é um meio adverso à fixação dos seres humanos. A persistência e intensidade das chuvas provocam frequentemente a erosão dos solos. l. Diz em que medida o relevo influencia a distribuição da população. 2. Comenta a seguinte afirmação: “o clima tem uma dupla acção na fixação humana: directa e indirecta”. Geografia _________________________________________________________________________ As migrações