Educacao aprendizagemjovensadultos timothyireland

895 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
895
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Educacao aprendizagemjovensadultos timothyireland

  1. 1. <ul><li>VIII Congresso Internacional de Tecnologia na Educação </li></ul><ul><li>Tema: </li></ul><ul><li>Educação para um mundo sem fronteiras </li></ul><ul><li>Educação e Aprendizagem de Jovens e Adultos – </li></ul><ul><li>em busca das assimetrias </li></ul><ul><li>Timothy Ireland </li></ul><ul><li>Recife/PE </li></ul><ul><li>9 de setembro de 2010 </li></ul>
  2. 2. <ul><li>“ Educação e Aprendizagem de Jovens e Adultos </li></ul><ul><li>- em busca das assimetrias” </li></ul>
  3. 3. <ul><li>A vida na Terra continuará sem nós. Mas nós não podemos continuar sem a Terra. </li></ul><ul><li>Marcelo Gleiser </li></ul><ul><li>O Universo é assimétrico e estou persuadido de que a vida, como nós a conhecemos, é resultado direto da assimetria do Universo ou de suas consequências indiretas. </li></ul><ul><li>Louis Pasteur </li></ul><ul><li>Sabedoria não é um produto da escolarização senão a tentativa de adquirí-la ao longo da vida. </li></ul><ul><li>Albert Einstein </li></ul><ul><li>O planeta não sobreviverá a menos que se torne um planeta educador. </li></ul><ul><li>Paul Bélanger </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Caminho proposta : </li></ul><ul><li>I. Relação ambiente social e natural – o futuro do planeta Terra; </li></ul><ul><li>II. Do que educação de jovens e adultos estamos falando? </li></ul><ul><li>III. Desafios da CONFINTEA VI – o Marco de Ação de Belém; </li></ul><ul><li>IV. Em busca da Aprendizagem e Educação ao longo da vida – assimetrias . </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Fontes de inspiração (entre outras): </li></ul><ul><li>Richard Dawkins : biólogo - inglês; Charles Darwin , historiador natural/naturalista - inglês; Marcelo Gleiser : físico/cosmólogo/astrônomo - brasileiro </li></ul><ul><li>Paul Bélanger : educador - canadense </li></ul><ul><li>Miguel Arroyo : educador – espanhol/ brasileiro </li></ul><ul><li>4. Consciência da aprendizagem como reflexão crítica sobre a experiência externa e aprendizagem provocada pela leitura. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>I. Relação ambiente social e natural – o futuro do planeta Terra; </li></ul><ul><ul><li>História da evolução do universo </li></ul></ul><ul><ul><li>Formação do planeta terra </li></ul></ul><ul><ul><li>Evolução da vida </li></ul></ul><ul><ul><li>Relação orgânica entre o planeta e os seus habitantes </li></ul></ul><ul><ul><li>Que tipo de desenvolvimento social, cultural e econômico/produtivo é consistente com a saúde do planeta? </li></ul></ul>
  7. 9. <ul><li>As ameaças/desequilíbrios já aparentes: </li></ul><ul><li>Perda de biodiversidade global; </li></ul><ul><ul><li>Quase todos os indicadores do estado das espécies mostram declínio: entre 1970 e 2006 o número de vertebrados caiu 30% no mundo; </li></ul></ul><ul><ul><li>O acúmulo de fosfatos e nitratos, oriundos de fertilizantes, em rios e lagos facilita o desenvolvimento de algas sufocando as populações de peixes. </li></ul></ul>
  8. 10. <ul><li>“ A humanidade fabricou a ilusão de que, de algum modo, pode sobreviver sem a biodiversidade ou que ela seja periférica para o mundo contemporâneo: a verdade é que precisamos mais do que nunca do meio ambiente num planeta com uma população de seis bilhões de habitantes, que provavelmente chegará a nove bilhões até 2050.” </li></ul><ul><li>Achim Steiner, diretor executivo do Programa de Meio Ambiente das Nações Unidas (UNEP). Convenção sobre Diversidade Biológica (CBD) </li></ul>
  9. 16. <ul><li>2. Perda da diversidade linguística e cultural : </li></ul><ul><li>Metade dos idiomas existentes hoje (entre 6.000 e 8.000)- são falados por menos de 10 mil pessoas e um idioma desses desaparece cada duas semanas. </li></ul><ul><li>Como espécies, línguas se adatam a contextos ecológicos específicos e como artefatos culturais, têm historicidade. Quando uma língua é perdida, é muito mais difícil que qualquer outro marcador de identidade para recuperar. </li></ul><ul><li>Ao longo das gerações, muitas línguas vernaculares foram perdidas junto com a diversidade cultural que incorporam. </li></ul><ul><li>Además, línguas tradicionais possuem ligações fortes com os ecosistemas correspondentes, assim a sua perda impacta ainda mais sobre a diversidade ambiental e ecológica. </li></ul><ul><ul><li>UNESCO World Report Investing in Cultural Diversity and Inter-Cultural Dialogue </li></ul></ul>
  10. 17. <ul><li>(四)学习型组织建设 </li></ul><ul><ul><li>上海柴油机公司:理念渗透,激发学习动力,提高职工素质; </li></ul></ul><ul><ul><li>无锡威孚集团:围绕提升企业核心竞争力,以人为本,创新模式,构筑多层次学习渠道。 </li></ul></ul><ul><ul><li>这些成功经验,把全行业的学习型企业创建活动提高到一个新的水平。 </li></ul></ul>
  11. 18. <ul><li>(一)挑战和机遇 </li></ul><ul><ul><li>产业的振兴主要依靠技术进步,技术进步主要取决于人的素质,人的素质的提高离不开继续教育的发展。 </li></ul></ul><ul><ul><li>目前机械行业的人才队伍中高级管理人才,高级专业技术人才和高级技能人才极为短缺,尤其是创新人才已成为行业的稀缺资源。 </li></ul></ul>
  12. 24. <ul><li>3. Aquecimento global, desmatamento, poluição, relação predatória com a natureza, cultura de consumismo: </li></ul><ul><ul><li>Impacto sobre a qualidade de vida; </li></ul></ul><ul><ul><li>Impacto sobre a saúde; </li></ul></ul><ul><ul><li>Impacto sobre o futuro do planeta; </li></ul></ul><ul><ul><li>Impacto sobre a biodiversidade; </li></ul></ul><ul><ul><li>Impacto sobre quem somos e a nossa própria evolução como espécie. </li></ul></ul>
  13. 29. <ul><li>II. Do que educação de jovens e adultos estamos falando? </li></ul><ul><li>Ajudar combater a pobreza e atingir os ODMs </li></ul><ul><li>Combater HIV/AIDS, malária e outras questões de saúde </li></ul><ul><li>Universalizar a educação primária </li></ul><ul><li>Aumentar a produtividade rural da agricultura familiar </li></ul><ul><li>Fortalecer a economia formal e informal por meio do investimento nas habilidades básicas </li></ul>
  14. 30. <ul><li>Aumentar a autonomia e autoestima das pessoas e sua capacidade de questionar e saber mais; </li></ul><ul><li>Desenvolver o potencial pleno da inteligência humana: direito de aprender a ser, a evoluir e conviver; </li></ul><ul><li>Desenvolver sociedades – participação exige informação e a capacidade de agir; </li></ul><ul><li>Educação inicial como alicerce para continuar aprendendo ao longo da vida, mas a educação inicial não é por si suficiente: “a viagem pela vida é demasiadamente incerta, há transições demais e os contextos alteram muito”; </li></ul>
  15. 31. <ul><li>Aumento de produtividade social, cultural e econômica – o impulso primordial do homo sapiens ao longo da história (necessidade de aumento sustentável em produtividade com a distribuição equitativa dos frutos); </li></ul><ul><li>Enfrentamento das crises de alimentos, econômica e ecológica, e o impacto da inevitável multiplicidade cultural, exige que os povos do mundo tenha o espaço e recursos para aprender novas formas de produzir e viver juntos. </li></ul>
  16. 32. <ul><li>Exemplos da abrangência da EJA: todas as atividades educacionais e de treinamento para adultos, de alfabetização ao desenvolvimento profissional continuado de médicos e engenheiros, incluindo formação para o trabalho, acquisição de línguas, educação ambiental e de saúde e extensão rural e, sem esquecer, o vasto campo da educação popular de uma perspectiva de aprendizagem ativa ao longo da vida. </li></ul>
  17. 33. Aprendizagem A escola como um – dos muitos – sistemas de aprendizagem school
  18. 34. <ul><li>III. Desafios da CONFINTEA VI – o Marco de Ação de Belém: </li></ul><ul><ul><li>1. Alfabetização de adultos: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Foco forte nas mulheres e nas populações mais vulneráveis: povos indígenas, pessoas privadas de liberdade e populações rurais. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Alfabetização no contexto da educação continuada e da formação profissional. </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>2. Políticas: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Recomenda desenvolver ou melhorar estruturas e mecanismos para o reconhecimento, validação e certificação de todas as formas de aprendizagem . </li></ul></ul></ul>
  19. 35. <ul><li>3. Governança: </li></ul><ul><ul><ul><li>Importância de se promover e apoiar cooperação inter-setorial e inter-ministerial. </li></ul></ul></ul><ul><li>4. Financiamento: </li></ul><ul><ul><ul><li>Necessidade de alocar pelo menos 6% do PIB para educação e aumentar porcentagem dedicada à educação e aprendizagem de adultos. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Possibilidade de criarem novos ou ampliar programas transnacionais existentes de financiamento para alfabetização e educação de adultos. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>expandir os recursos educacionais e orçamentos em todos os setores governamentais para cumprir os objetivos de uma estratégia integrada de aprendizagem e educação de adultos; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>priorizar investimentos na aprendizagem ao longo da vida para mulheres, populações rurais e pessoas com deficiência. </li></ul></ul></ul>
  20. 36. <ul><li>5 - Participação, inclusão e equidade : frisa que não pode haver exclusão que toma por base: idade, gênero, etnia, status de migrante, língua, religião, deficiência, status rural, identidade ou orientação sexual, pobreza, deslocamento ou encarceramento. </li></ul><ul><ul><li>Importância de apoiar financeiramente necessidades de grupos marginalizados (povos indígenas, migrantes, pessoas com necessidades especiais, e populações rurais). </li></ul></ul><ul><ul><li>Necessidade de oferecer educação de adultos em centros penitenciários em todos os níveis apropriados. </li></ul></ul><ul><ul><li>apoiar o desenvolvimento da escrita e da leitura em várias línguas indígenas, desenvolvendo programas, métodos e materiais que reconheçam e valorizem a cultura, conhecimentos e metodologias indígenas (...); </li></ul></ul><ul><ul><li>apoiar financeiramente, com foco sistemático, grupos desfavorecidos (por exemplo povos indígenas, migrantes, pessoas com necessidades especiais e pessoas que vivem em áreas rurais), em todas as políticas e abordagens educacionais. </li></ul></ul>
  21. 37. <ul><ul><li>6 - Qualidade : </li></ul></ul><ul><ul><li>Reconhecimento da diversidade e pluralidade de provedores. </li></ul></ul><ul><ul><li>Profissionalização de educadores de adultos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Necessidade de estabelecer indicadores de qualidade. </li></ul></ul><ul><li>7 - Monitoramento do Marco de Ação de Belém : </li></ul><ul><ul><li>Necessidade de estabelecer mecanismos regionais de monitoramento com pontos de referência ( benchmarks ) e indicadores. </li></ul></ul><ul><ul><li>Investimento no desenvolvimento de indicadores padrões para a coleta de dados e informações sobre alfabetização e educação de adultos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Importância de cooperação sul-sul. </li></ul></ul><ul><ul><li>monitorar a colaboração da educação de adultos em todos os campos de conhecimento e em todos os setores, como agricultura, saúde e emprego. </li></ul></ul>
  22. 38. <ul><li>IV. Em busca da Aprendizagem e Educação ao longo da vida – assimetrias </li></ul><ul><li>Assimetrias entre norte e sul; </li></ul><ul><li>Educação para um mundo sem fronteiras: crescimento da divisão digital; </li></ul><ul><li>Globalização x diversidade; </li></ul><ul><li>Urgência de não tentar homogenizar/ enquadrar em sistemas escolares; </li></ul><ul><li>“ a viagem pela vida é demasiadamente incerta, há transições demais e os contextos alteram muito”. </li></ul>
  23. 39. <ul><li>“ O aspecto mais maravilhoso da nossa existência é que temos consciência dela. Como nossos ancestrais, permanecemos sós a contemplar o mistério da Criação. Como, tragicamente, a historia da civilização nos ensina que nações se unem apenas para combater um inimigo comum, vamos nos unir como membros da mesma espécie e lutar pela nossa sobrevivência. Este é o conflito da nossa era. Porém, ao contrário das guerras comuns, esta não tem o propósito de definir fronteiras ou credos. Esta é uma guerra entre o nosso passado e o nosso futuro, uma guerra onde somos nossos piores inimigos e nossa única esperança”. </li></ul><ul><li>Marcelo Gleiser </li></ul>
  24. 42. <ul><li>Grato pela atenção </li></ul><ul><li>[email_address] </li></ul><ul><li>Fone: (061) 2106-3548 </li></ul>

×