SlideShare uma empresa Scribd logo
 
Em 2000, a ONU – Organização das Nações Unidas, ao analisar os maiores problemas mundiais, estabeleceu 8 Objetivos do Milênio – ODM, que no Brasil são chamados de 8 Jeitos de Mudar o Mundo. Juntos nós podemos mudar a nossa rua, a nossa comunidade, a nossa cidade, o nosso país.
Participação e Cidadania Já existe um projeto em nossa cidade chamado “Participação e Cidadania”, neste projeto muitos cidadãos de nossa cidade, nem sabem o que se passa, nem por onde começar a ajudar. Neste trabalho, informaremos como poderá ajudar a nossa cidade e assim sendo nosso País neste trabalho voluntário que chama à atenção para que toda população possa participar de alguma forma! Vamos Lá!!!
1. ACABAR COM A FOME E A MISÉRIA  Neste momento, milhares de pessoas estão passando fome no Brasil e no mundo. A fome é consequência da pobreza e também sua causadora. Para romper este círculo vicioso, é fundamental unir toda a sociedade. Só dessa forma será possível garantir a condição básica de direito à vida: viver sem fome. Meta
- Programa Alimente-se Bem - Oficinas teóricas e práticas: - Alimentação saudável; - Aproveitamento integral dos alimentos; - Área de refeição;  Você sabia que no Brasil há alimentos suficientes para alimentar toda sua população? Apesar disso, no nosso país, 29% das pessoas estão abaixo da linha da pobreza e  apresentam deficiência alimentar. SUGESTÕES DE AÇÕES:
- Fazer um Mural da Cidadania em escolas e locais públicos. Pesquisar e divulgar  ofertas de trabalho, cursos de capacitação profissional e geração de renda e serviços  à comunidade (saúde, documentos, previdência, bolsa-família, etc). - Procurar informações sobre direitos e deveres dos cidadãos, para divulgá-los na  comunidade e fiscalizar os órgãos competentes. - Atuar como capacitador voluntário, promovendo orientação profissional para os  pequenos negócios do bairro. - Elaborar e distribuir material orientando sobre o que é uma boa alimentação. - Organizar e promover atividades de educação alimentar, visando o aproveitamento  integral dos alimentos.  - Sensibilizar supermercados, restaurantes e quitandas para o não desperdício,  informando-os sobre locais para onde podem ser encaminhados os alimentos excedentes. - Valorizar o desenvolvimento local, comprando e promovendo o uso de produtos do  comércio solidário.
2. EDUCAÇÃO BÁSICA DE QUALIDADE PARA TODOS   Não há o que discutir, todos têm direito a educação de qualidade. Entretanto, não é bem isso o que acontece, pois muitas pessoas não chegam a com- -pletar o ciclo básico. Meta
- Educação de Jovens e Adultos voltados para o  dia-a-dia do trabalhador: - Estações de aprendizagens voltadas para proporcionar  momentos de interação com os conhecimentos de Língua  Portuguesa e de Matemática como forma de incentivá-los a  retomarem os estudos. - Estação 1 - Leitura e Escrita; - Estação 2 – Cálculos; - Revista SESINHO: distribuição dos gibis do SESI para as  crianças participantes; O Brasil é o sétimo país do mundo em número de analfabetos, sendo  que 18 milhões destes nunca passaram pela escola. SUGESTÕES DE AÇÕES:
- Falar com os diretores das escolas e se oferecer como voluntário, pois com certeza  saberão aproveitar sua disponibilidade. - Identificar os alunos que estão faltando muito às aulas e incentivá-los a voltar a  frequentar a escola. - Mostrar que atividades recreativas e esportivas também são educativas. Disciplina,  respeito e cooperação podem ser reforçados nesses momentos. - Organizar ou participar de campanhas de doação de livros e de materiais didáticos  para instituições e bibliotecas. - Acolher e respeitar os alunos especiais, além de denunciar professores e escolas  que não promovam a inclusão dos portadores de deficiências. - Identificar crianças fora da escola e encaminhá-las para o ensino, além de denunciar  o fato ao Conselho Tutelar da cidade. - Organizar aulas de reforço escolar para estudantes com dificuldades de  aprendizagem. - Fazer um levantamento dos analfabetos em seu bairro e incentivá-los a frequentar  um curso de alfabetização.
3.   IGUALDADE ENTRE SEXOS E VALORIZAÇÃO DA MULHER A história do mundo nos mostra que durante muito tempo os homens  e as mulheres não tinham os mesmos direitos e deveres. Em alguns  países isso ainda acontece. Em outros, as mulheres conquistaram  direitos que antes lhes eram negados. Meta
Setor Laranja – Igualdade entre os  sexos e Valorização da Mulher Hoje as mulheres já são a maioria nas escolas e  universidades, entre os jovens, já possuem maior  escolaridade. Entretanto, as  disparidades ainda são grandes no mercado de  Trabalho. No emprego formal, o salário da mulher é  apenas 78% do salário do homem. Entre as pessoas com 12 anos ou mais de estudo, os homens ganham, por hora, 70% a mais que as mulheres. A participa- -ção da mulher nos processos políticos foram baixos, e com a candidatura de nossa Presidenta Dilma  Rousseff fez com esse mercado crescesse mais  infelizmente não o suficiente. No Brasil, as mulheres chegam a ganhar até 40% a menos do  que os homens para exercer o mesmo trabalho. SUGESTÕES DE AÇÕES:
- Visitar a câmara municipal, entrevistar as vereadoras e conhecer suas propostas para ajudar  as mulheres de sua cidade. - Divulgar que existem, nas grandes cidades, centros de atendimento para mulheres, onde elas  podem denunciar a violência e ter um acompanhamento físico e psicológico. - Identificar e divulgar novas oportunidades de trabalho para mulheres. - Incentivar ações que estimulem as mulheres a buscar alternativas de geração de renda. - Educar filhos e filhas para que eles realizem, com igualdade, o trabalho do dia a dia em casa. - Não reproduzir expressões como “isso é coisa de mulher”, que sejam contra a dignidade da  mulher ou que a coloquem em situação de inferioridade. - Denunciar casos de violência, abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes pelo  telefone gratuito 0800 99 0500 ou procurar o Conselho Tutelar da cidade. Nos casos de agressão  física e de violência sexual contra mulheres, ligar para o telefone gratuito do Disque Denúncia. - Não empregar crianças, para não prejudicar seu desenvolvimento ou comprometer sua infância,  e denunciar os casos conhecidos de trabalho infantil para a Delegacia Regional do Trabalho. - Não valorizar e não comprar produtos que explorem o corpo da mulher em sua comercialização,  exigindo o cumprimento da regulamentação publicitária e fortalecendo o senso critico da  sociedade.
4. Reduzir a mortalidade infantil   Reduzir em 2/3 a mortalidade de crianças menores de 5 anos de idade. O caminho para reduzir esse número dependerá de muitos e variados meios,  recursos, políticas e programas, dirigidos às crianças, às famílias e às comuni- -dades.  Meta
Taxa de mortalidade de menores de 5 anos de idade a cada mil nascidos vivos -  1995-2009
Uma das ações importantes para  a redução da  Mortalidade infantil é a  prevenção  através de  imunização contra  doenças  Infecto- contagiosas.  Em 2010, 96,2%  das crianças  menores  de 1 ano estavam  com a carteira de  vacinação em dia.
5. Melhorar a saúde da gestante   Nos países em desenvolvimento, as carências no campo da saúde reprodutiva produzem uma  taxa de um óbito materno a cada 48 partos. A redução da mortalidade materna é um objetivo que depende em grande parte da promoção integral da saúde para as mulheres em idade reprodutiva. A presença de profissionais qualificados na hora do parto é um reflexo do desenvolvimento de  sistemas integrados de saúde pública.  Meta
Taxa de mortalidade materna (a cada 100 mil nascidos vivos) - 1997-2009
 
Percentual de crianças nascidas de mães adolescentes - 2009
Um dos maiores problemas mundiais são  as doenças que atingem grande número de pessoas – e sabemos que a prevenção é a  melhor maneira de combatê-las. SUGESTÕES DE AÇÕES:
- Fazer levantamento sobre os serviços disponíveis – remédios, postos  de saúde, centros de atendimento. - Cuidar de nossa higiene, e incentivar e orientar que outros façam o  mesmo. - Usar preservativo, exigir sangue testado e não compartilhar seringas  e agulhas, prevenindo-se do HIV. - Procurar um posto de saúde ao identificar manchas avermelhadas ou  esbranquiçadas, dormentes na pele. Hanseníase tem cura. - Doar sangue periodicamente aos hemocentros e estimular que outras  pessoas o façam. - Sensibilizar familiares e amigos a não estimularem o consumo de  bebida alcoólica por crianças e adolescentes, contribuindo para prevenir  o alcoolismo e suas consequências - Identificar, na família e na comunidade, pessoas que fazem uso  abusivo de álcool, encaminhando-as aos serviços de saúde para  tratamento médico e apoio psicossocial.
 
O Município teve de 1987 a 2010, 3.653 casos de AIDS diagnosticados.  No Estado, a taxa de incidência era de 20,2 de casos e a mortalidade, 7,5 a cada 100  mil habitantes.  A proporção de mulheres infectadas foi de 35,6%, enquanto entre jovens de 15 a 24  anos foi de 7,6%.
O desmatamento, o desperdício de água e a  produção excessiva de lixo são alguns dos  problemas mais graves enfrentados pela  humanidade. Cuidar do meio ambiente  deve fazer parte de nosso dia-a-dia. SUGESTÕES DE AÇÕES:
- Escultura em balão; - Cama elástica; - Oficina de pipas; - Pintura facial; - Orientações sobre atividade física: Avaliação, Física; - Gincanas e recreação: chinelão, peteca, pular corda e perna de pau; - Jogos Cooperativos: futpar, volençol, corrida do saco triplo e voleixiga; Artes  - Workshop ECOARTE: criação e confecção de blocos para anotações utilizando materiais descartados.  Meio Ambiente  - Workshop Brinquedo de Sucata: confecção de bilboquê, a partir do reaproveitamento de garrafas PET;  - Distribuição de Mudas da Fábrica Verde.
Cultura - Animação cultural: atividades culturais viabilizadas por meio  de parceiros locais de cada unidade do SESI. Saúde e Segurança no Trabalho – Escola SENAI - Jogo eletrônico de perguntas e respostas na área da  construção civil:  atividade lúdica para promover o conhecimento quanto às  Normas  Regulamentadoras referentes à área da Construção Civil, à  importância do uso dos Equipamentos de Proteção Individual  e Coletiva (EPI e EPC), ao cuidado e prevenção relacionados  os riscos de acidentes no ambiente do trabalho, além da  melhoria da Qualidade de Vida, focando o respeito ao  Meio Ambiente.
 
Percentual de moradores urbanos com acesso a água e esgoto sanitário adequado - 1991-2000 Neste Município, 96,1% dos  moradores tinham acesso à rede  de água geral com canalização e m pelo menos um cômodo do  domicílio em 2000.  O percentual de moradores que,  em 2000, viviam em domicílios  com formas de esgotamento  consideradas adequadas é de  95,2% na zona urbana.  No Estado, em 2008, o  percentual de moradores urbanos com acesso à rede geral de  abastecimento, com canalização  em pelo menos um cômodo, era  de 96,4%. Com acesso à rede de esgoto  adequada (rede geral ou fossa  séptica) eram 94,0%.
Toda pesquisa para este trabalho foi retitarada de informações de nossa cidade postadas e  liberadas até o ano de 2009. Hoje estando em uma das cidades em primeiro lugar de São Paulo, podemos continuar fazen- -do a diferença e modificando muita coisa ao nosso redor, ajudando e colaborando com a nos- -sa sociedade, pois é aqui que vivemos e esperamos um futuro melhor sem dúvida. Um resumo de tudo que pudemos apurar é que na verdade, já estivemos pela beira da morte. Mas somos guerreiros, brasileiros, e lutadores. Temos essa definição pois somos na verdade o que todos os outros povos deste nosso mundo gostaria de ser. Se somos e temos o diferen- -cial, porque não nos ajudar um ao outro. Seja paciente, seja mais tolerante com seu próximo, e nos ajude a continuar caminhando em rumo ao Objetivo das 8 Metas do Milênio. 2.015 não está longe. Está mais próximo que achamos. Pare e pense, e haja, não fique de bra- -ços cruzados esperando que seu vizinho, sua tia, sua mãe, seu primo, seu amigo faça. Faça E mostre a diferença .
Trabalho feito durante o mês de Abril de 2.011, com base até o  Ano de 2.009 segundo informações do site oficial  portalodm.com.br Professor: Fernando Alunos (GRUPO 1): Denis, Rose, Elaine, Sílvia,  Caique, Anderson, e Suelem. 3º Termo D – Noite – Aula de Informática

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

8 Jeitos de Mudar o Mundo - Selo Social de Sorocaba
8 Jeitos de Mudar o Mundo - Selo Social de Sorocaba8 Jeitos de Mudar o Mundo - Selo Social de Sorocaba
8 Jeitos de Mudar o Mundo - Selo Social de SorocabaInstituto Abaçaí
 
Objetivos de Desenvolvimento do Milênio - ODMS - Repactuação - Governo de Min...
Objetivos de Desenvolvimento do Milênio - ODMS - Repactuação - Governo de Min...Objetivos de Desenvolvimento do Milênio - ODMS - Repactuação - Governo de Min...
Objetivos de Desenvolvimento do Milênio - ODMS - Repactuação - Governo de Min...Governo de Minas Gerais
 
Indicadores socioeconômicos
Indicadores socioeconômicosIndicadores socioeconômicos
Indicadores socioeconômicosflaviocosac
 
Desigualdade social e distribuição de renda
Desigualdade social e distribuição de rendaDesigualdade social e distribuição de renda
Desigualdade social e distribuição de rendaFernando Pinto Coelho
 
Desigualdade social no Brasil
Desigualdade social no BrasilDesigualdade social no Brasil
Desigualdade social no BrasilIsac Silveira
 
REVISÃO DE CONTEÚDO SOBRE OS INDICADORES SOCIAIS.
REVISÃO DE CONTEÚDO SOBRE OS INDICADORES SOCIAIS.REVISÃO DE CONTEÚDO SOBRE OS INDICADORES SOCIAIS.
REVISÃO DE CONTEÚDO SOBRE OS INDICADORES SOCIAIS.Conceição Fontolan
 
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Desigualdade Social
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Desigualdade SocialSlides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Desigualdade Social
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Desigualdade SocialTurma Olímpica
 
Brasil: Pobreza e desigualdade. Para onde vamos?
Brasil: Pobreza e desigualdade. Para onde vamos?Brasil: Pobreza e desigualdade. Para onde vamos?
Brasil: Pobreza e desigualdade. Para onde vamos?Oxfam Brasil
 
DESIGUALDADE SOCIAL NO BRASIL
DESIGUALDADE SOCIAL NO BRASIL DESIGUALDADE SOCIAL NO BRASIL
DESIGUALDADE SOCIAL NO BRASIL Cibele Machado
 
Desigualdade e exclusão
Desigualdade e exclusãoDesigualdade e exclusão
Desigualdade e exclusãoJones Godinho
 
Problemas sociais no Brasil
Problemas sociais no BrasilProblemas sociais no Brasil
Problemas sociais no Brasil97636768
 
Os Objectivos Do MiléNio
Os Objectivos Do MiléNioOs Objectivos Do MiléNio
Os Objectivos Do MiléNioisabelsilveira
 
Slides desigualdade social 25 08
Slides desigualdade social 25 08Slides desigualdade social 25 08
Slides desigualdade social 25 08Geny Carvalho
 

Mais procurados (20)

8 Jeitos de Mudar o Mundo - Selo Social de Sorocaba
8 Jeitos de Mudar o Mundo - Selo Social de Sorocaba8 Jeitos de Mudar o Mundo - Selo Social de Sorocaba
8 Jeitos de Mudar o Mundo - Selo Social de Sorocaba
 
Objetivos de Desenvolvimento do Milênio - ODMS - Repactuação - Governo de Min...
Objetivos de Desenvolvimento do Milênio - ODMS - Repactuação - Governo de Min...Objetivos de Desenvolvimento do Milênio - ODMS - Repactuação - Governo de Min...
Objetivos de Desenvolvimento do Milênio - ODMS - Repactuação - Governo de Min...
 
Objetivos do milénio
Objetivos do milénioObjetivos do milénio
Objetivos do milénio
 
Relatório Nacional de Acompanhamento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio
Relatório Nacional de Acompanhamento dos Objetivos de Desenvolvimento do MilênioRelatório Nacional de Acompanhamento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio
Relatório Nacional de Acompanhamento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio
 
Relatorio Nacional de Acompanhamento dos ODM
Relatorio Nacional de Acompanhamento dos ODMRelatorio Nacional de Acompanhamento dos ODM
Relatorio Nacional de Acompanhamento dos ODM
 
Indicadores socioeconômicos
Indicadores socioeconômicosIndicadores socioeconômicos
Indicadores socioeconômicos
 
INDICADORES SOCIAIS
INDICADORES SOCIAISINDICADORES SOCIAIS
INDICADORES SOCIAIS
 
Desigualdade social e distribuição de renda
Desigualdade social e distribuição de rendaDesigualdade social e distribuição de renda
Desigualdade social e distribuição de renda
 
desigualdade social no brasil
desigualdade social no brasildesigualdade social no brasil
desigualdade social no brasil
 
Desigualdade social no Brasil
Desigualdade social no BrasilDesigualdade social no Brasil
Desigualdade social no Brasil
 
REVISÃO DE CONTEÚDO SOBRE OS INDICADORES SOCIAIS.
REVISÃO DE CONTEÚDO SOBRE OS INDICADORES SOCIAIS.REVISÃO DE CONTEÚDO SOBRE OS INDICADORES SOCIAIS.
REVISÃO DE CONTEÚDO SOBRE OS INDICADORES SOCIAIS.
 
As desigualdades sociais no brasil grupoooo
As desigualdades sociais no brasil grupooooAs desigualdades sociais no brasil grupoooo
As desigualdades sociais no brasil grupoooo
 
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Desigualdade Social
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Desigualdade SocialSlides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Desigualdade Social
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Desigualdade Social
 
Brasil: Pobreza e desigualdade. Para onde vamos?
Brasil: Pobreza e desigualdade. Para onde vamos?Brasil: Pobreza e desigualdade. Para onde vamos?
Brasil: Pobreza e desigualdade. Para onde vamos?
 
DESIGUALDADE SOCIAL NO BRASIL
DESIGUALDADE SOCIAL NO BRASIL DESIGUALDADE SOCIAL NO BRASIL
DESIGUALDADE SOCIAL NO BRASIL
 
Desigualdade e exclusão
Desigualdade e exclusãoDesigualdade e exclusão
Desigualdade e exclusão
 
Problemas sociais no Brasil
Problemas sociais no BrasilProblemas sociais no Brasil
Problemas sociais no Brasil
 
Tópico 3 cidadania e direitos sociais (idh)
Tópico 3 cidadania e direitos sociais (idh)Tópico 3 cidadania e direitos sociais (idh)
Tópico 3 cidadania e direitos sociais (idh)
 
Os Objectivos Do MiléNio
Os Objectivos Do MiléNioOs Objectivos Do MiléNio
Os Objectivos Do MiléNio
 
Slides desigualdade social 25 08
Slides desigualdade social 25 08Slides desigualdade social 25 08
Slides desigualdade social 25 08
 

Destaque

Orientações para o Trabalho - Direitos Humanos
Orientações para o Trabalho - Direitos HumanosOrientações para o Trabalho - Direitos Humanos
Orientações para o Trabalho - Direitos Humanospaulotmo
 
Idh (índice de desenvolvimento humano)
Idh (índice de desenvolvimento humano)Idh (índice de desenvolvimento humano)
Idh (índice de desenvolvimento humano)Letícia Fernandes
 
IDH - Índice de Desenvolvimento Humano
IDH - Índice de Desenvolvimento HumanoIDH - Índice de Desenvolvimento Humano
IDH - Índice de Desenvolvimento HumanoIdalina Leite
 
Indice de Desenvolvimento Humano (idh)
Indice de Desenvolvimento Humano (idh)Indice de Desenvolvimento Humano (idh)
Indice de Desenvolvimento Humano (idh)Jessica Ferrarese
 
Contrastes de desenvolvimento (...)
Contrastes de desenvolvimento (...)Contrastes de desenvolvimento (...)
Contrastes de desenvolvimento (...)Rosária Zamith
 
Aula/debate:Objetivos e Metas de Desenvolvimento do Milênio Profe.Marcinha/Hi...
Aula/debate:Objetivos e Metas de Desenvolvimento do Milênio Profe.Marcinha/Hi...Aula/debate:Objetivos e Metas de Desenvolvimento do Milênio Profe.Marcinha/Hi...
Aula/debate:Objetivos e Metas de Desenvolvimento do Milênio Profe.Marcinha/Hi...Marcia Simone
 
Atualidades IDH
Atualidades IDHAtualidades IDH
Atualidades IDHjoao paulo
 
Debate capitalx social
Debate capitalx socialDebate capitalx social
Debate capitalx socialFernanda Lopes
 
O império da desigualdade
O império da desigualdadeO império da desigualdade
O império da desigualdadeGilmar Rodrigues
 
íNdice de desenvolvimento humano
íNdice de desenvolvimento humanoíNdice de desenvolvimento humano
íNdice de desenvolvimento humanoLUIS ABREU
 
OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (ODS)
OBJETIVOS DE  DESENVOLVIMENTO  SUSTENTÁVEL  (ODS)OBJETIVOS DE  DESENVOLVIMENTO  SUSTENTÁVEL  (ODS)
OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (ODS)ObsDrFurb
 

Destaque (20)

Orientações para o Trabalho - Direitos Humanos
Orientações para o Trabalho - Direitos HumanosOrientações para o Trabalho - Direitos Humanos
Orientações para o Trabalho - Direitos Humanos
 
Idh (índice de desenvolvimento humano)
Idh (índice de desenvolvimento humano)Idh (índice de desenvolvimento humano)
Idh (índice de desenvolvimento humano)
 
IDH - Índice de Desenvolvimento Humano
IDH - Índice de Desenvolvimento HumanoIDH - Índice de Desenvolvimento Humano
IDH - Índice de Desenvolvimento Humano
 
Idh
IdhIdh
Idh
 
Indice de Desenvolvimento Humano (idh)
Indice de Desenvolvimento Humano (idh)Indice de Desenvolvimento Humano (idh)
Indice de Desenvolvimento Humano (idh)
 
Contrastes de desenvolvimento (...)
Contrastes de desenvolvimento (...)Contrastes de desenvolvimento (...)
Contrastes de desenvolvimento (...)
 
Slides mortalidade
Slides mortalidadeSlides mortalidade
Slides mortalidade
 
Aula/debate:Objetivos e Metas de Desenvolvimento do Milênio Profe.Marcinha/Hi...
Aula/debate:Objetivos e Metas de Desenvolvimento do Milênio Profe.Marcinha/Hi...Aula/debate:Objetivos e Metas de Desenvolvimento do Milênio Profe.Marcinha/Hi...
Aula/debate:Objetivos e Metas de Desenvolvimento do Milênio Profe.Marcinha/Hi...
 
O desenvolvimento humano
O desenvolvimento humanoO desenvolvimento humano
O desenvolvimento humano
 
Transgênicos
TransgênicosTransgênicos
Transgênicos
 
Atualidades IDH
Atualidades IDHAtualidades IDH
Atualidades IDH
 
Debate capitalx social
Debate capitalx socialDebate capitalx social
Debate capitalx social
 
IDH
IDHIDH
IDH
 
O império da desigualdade
O império da desigualdadeO império da desigualdade
O império da desigualdade
 
Os fenícios
Os feníciosOs fenícios
Os fenícios
 
IDH
IDHIDH
IDH
 
íNdice de desenvolvimento humano
íNdice de desenvolvimento humanoíNdice de desenvolvimento humano
íNdice de desenvolvimento humano
 
Bacias hidrográficas
Bacias hidrográficasBacias hidrográficas
Bacias hidrográficas
 
OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (ODS)
OBJETIVOS DE  DESENVOLVIMENTO  SUSTENTÁVEL  (ODS)OBJETIVOS DE  DESENVOLVIMENTO  SUSTENTÁVEL  (ODS)
OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (ODS)
 
GEOGRAFIA: IDH
GEOGRAFIA: IDHGEOGRAFIA: IDH
GEOGRAFIA: IDH
 

Semelhante a Trabalho 8 Metas do Milênio

8 Metas do Milênio (Grupo 01)
8 Metas do Milênio (Grupo 01)8 Metas do Milênio (Grupo 01)
8 Metas do Milênio (Grupo 01)Denis Moraes
 
Trabalho 8 Metas do Milênio
Trabalho 8 Metas do MilênioTrabalho 8 Metas do Milênio
Trabalho 8 Metas do MilênioDenis Moraes
 
8 jeitos de mudar o mundo
8 jeitos de mudar o mundo8 jeitos de mudar o mundo
8 jeitos de mudar o mundoMarisa Seara
 
Objetivos para erradicar a fome
Objetivos para erradicar a fomeObjetivos para erradicar a fome
Objetivos para erradicar a fomeGerson Valle
 
APRESENTAÇÂO - ODM.pdf
APRESENTAÇÂO - ODM.pdfAPRESENTAÇÂO - ODM.pdf
APRESENTAÇÂO - ODM.pdfAllisonHaley5
 
Festival 2019 - Descubra sua Causa
Festival 2019 - Descubra sua CausaFestival 2019 - Descubra sua Causa
Festival 2019 - Descubra sua CausaABCR
 
Capacitação conselho tutelar
Capacitação conselho tutelarCapacitação conselho tutelar
Capacitação conselho tutelarPlínio Madureira
 
trabalho de revisao da materia direito economico
trabalho de revisao da materia direito economicotrabalho de revisao da materia direito economico
trabalho de revisao da materia direito economicoJonasNeves14
 
cartilha-parou-aqui.pdf
cartilha-parou-aqui.pdfcartilha-parou-aqui.pdf
cartilha-parou-aqui.pdfRaquelBrito54
 
Os objectivos do milénio
Os objectivos do milénioOs objectivos do milénio
Os objectivos do milénioFERNANDAPRATAS
 
Apresentação - Audiência Pública - Relatório Brasil Livre do Trabalho In...
Apresentação - Audiência Pública - Relatório Brasil Livre do Trabalho In...Apresentação - Audiência Pública - Relatório Brasil Livre do Trabalho In...
Apresentação - Audiência Pública - Relatório Brasil Livre do Trabalho In...deputadamarina
 
Voluntariado.ppt2[1]
Voluntariado.ppt2[1]Voluntariado.ppt2[1]
Voluntariado.ppt2[1]katia--07
 
Voluntariado.ppt2[1]
Voluntariado.ppt2[1]Voluntariado.ppt2[1]
Voluntariado.ppt2[1]katia--07
 
Voluntariado
VoluntariadoVoluntariado
Voluntariadokatia--07
 
Dr 3 trab. de grupo andreia; fernando; jorge
Dr 3 trab. de grupo andreia; fernando; jorgeDr 3 trab. de grupo andreia; fernando; jorge
Dr 3 trab. de grupo andreia; fernando; jorgeefaturmag2011
 

Semelhante a Trabalho 8 Metas do Milênio (20)

8 Metas do Milênio (Grupo 01)
8 Metas do Milênio (Grupo 01)8 Metas do Milênio (Grupo 01)
8 Metas do Milênio (Grupo 01)
 
Trabalho 8 Metas do Milênio
Trabalho 8 Metas do MilênioTrabalho 8 Metas do Milênio
Trabalho 8 Metas do Milênio
 
8 jeitos de mudar o mundo
8 jeitos de mudar o mundo8 jeitos de mudar o mundo
8 jeitos de mudar o mundo
 
Jeitos
JeitosJeitos
Jeitos
 
Jeitos
JeitosJeitos
Jeitos
 
Objetivos para erradicar a fome
Objetivos para erradicar a fomeObjetivos para erradicar a fome
Objetivos para erradicar a fome
 
APRESENTAÇÂO - ODM.pdf
APRESENTAÇÂO - ODM.pdfAPRESENTAÇÂO - ODM.pdf
APRESENTAÇÂO - ODM.pdf
 
Festival 2019 - Descubra sua Causa
Festival 2019 - Descubra sua CausaFestival 2019 - Descubra sua Causa
Festival 2019 - Descubra sua Causa
 
Capacitação conselho tutelar
Capacitação conselho tutelarCapacitação conselho tutelar
Capacitação conselho tutelar
 
Apresentação de uma política de desenvolvimento integral para a primeira infâ...
Apresentação de uma política de desenvolvimento integral para a primeira infâ...Apresentação de uma política de desenvolvimento integral para a primeira infâ...
Apresentação de uma política de desenvolvimento integral para a primeira infâ...
 
trabalho de revisao da materia direito economico
trabalho de revisao da materia direito economicotrabalho de revisao da materia direito economico
trabalho de revisao da materia direito economico
 
Br guiagestantebebe
Br guiagestantebebeBr guiagestantebebe
Br guiagestantebebe
 
cartilha-parou-aqui.pdf
cartilha-parou-aqui.pdfcartilha-parou-aqui.pdf
cartilha-parou-aqui.pdf
 
Os objectivos do milénio
Os objectivos do milénioOs objectivos do milénio
Os objectivos do milénio
 
Apresentação - Audiência Pública - Relatório Brasil Livre do Trabalho In...
Apresentação - Audiência Pública - Relatório Brasil Livre do Trabalho In...Apresentação - Audiência Pública - Relatório Brasil Livre do Trabalho In...
Apresentação - Audiência Pública - Relatório Brasil Livre do Trabalho In...
 
Solidariedade
Solidariedade Solidariedade
Solidariedade
 
Voluntariado.ppt2[1]
Voluntariado.ppt2[1]Voluntariado.ppt2[1]
Voluntariado.ppt2[1]
 
Voluntariado.ppt2[1]
Voluntariado.ppt2[1]Voluntariado.ppt2[1]
Voluntariado.ppt2[1]
 
Voluntariado
VoluntariadoVoluntariado
Voluntariado
 
Dr 3 trab. de grupo andreia; fernando; jorge
Dr 3 trab. de grupo andreia; fernando; jorgeDr 3 trab. de grupo andreia; fernando; jorge
Dr 3 trab. de grupo andreia; fernando; jorge
 

Trabalho 8 Metas do Milênio

  • 1.  
  • 2. Em 2000, a ONU – Organização das Nações Unidas, ao analisar os maiores problemas mundiais, estabeleceu 8 Objetivos do Milênio – ODM, que no Brasil são chamados de 8 Jeitos de Mudar o Mundo. Juntos nós podemos mudar a nossa rua, a nossa comunidade, a nossa cidade, o nosso país.
  • 3. Participação e Cidadania Já existe um projeto em nossa cidade chamado “Participação e Cidadania”, neste projeto muitos cidadãos de nossa cidade, nem sabem o que se passa, nem por onde começar a ajudar. Neste trabalho, informaremos como poderá ajudar a nossa cidade e assim sendo nosso País neste trabalho voluntário que chama à atenção para que toda população possa participar de alguma forma! Vamos Lá!!!
  • 4. 1. ACABAR COM A FOME E A MISÉRIA Neste momento, milhares de pessoas estão passando fome no Brasil e no mundo. A fome é consequência da pobreza e também sua causadora. Para romper este círculo vicioso, é fundamental unir toda a sociedade. Só dessa forma será possível garantir a condição básica de direito à vida: viver sem fome. Meta
  • 5. - Programa Alimente-se Bem - Oficinas teóricas e práticas: - Alimentação saudável; - Aproveitamento integral dos alimentos; - Área de refeição; Você sabia que no Brasil há alimentos suficientes para alimentar toda sua população? Apesar disso, no nosso país, 29% das pessoas estão abaixo da linha da pobreza e apresentam deficiência alimentar. SUGESTÕES DE AÇÕES:
  • 6. - Fazer um Mural da Cidadania em escolas e locais públicos. Pesquisar e divulgar ofertas de trabalho, cursos de capacitação profissional e geração de renda e serviços à comunidade (saúde, documentos, previdência, bolsa-família, etc). - Procurar informações sobre direitos e deveres dos cidadãos, para divulgá-los na comunidade e fiscalizar os órgãos competentes. - Atuar como capacitador voluntário, promovendo orientação profissional para os pequenos negócios do bairro. - Elaborar e distribuir material orientando sobre o que é uma boa alimentação. - Organizar e promover atividades de educação alimentar, visando o aproveitamento integral dos alimentos. - Sensibilizar supermercados, restaurantes e quitandas para o não desperdício, informando-os sobre locais para onde podem ser encaminhados os alimentos excedentes. - Valorizar o desenvolvimento local, comprando e promovendo o uso de produtos do comércio solidário.
  • 7. 2. EDUCAÇÃO BÁSICA DE QUALIDADE PARA TODOS Não há o que discutir, todos têm direito a educação de qualidade. Entretanto, não é bem isso o que acontece, pois muitas pessoas não chegam a com- -pletar o ciclo básico. Meta
  • 8. - Educação de Jovens e Adultos voltados para o dia-a-dia do trabalhador: - Estações de aprendizagens voltadas para proporcionar momentos de interação com os conhecimentos de Língua Portuguesa e de Matemática como forma de incentivá-los a retomarem os estudos. - Estação 1 - Leitura e Escrita; - Estação 2 – Cálculos; - Revista SESINHO: distribuição dos gibis do SESI para as crianças participantes; O Brasil é o sétimo país do mundo em número de analfabetos, sendo que 18 milhões destes nunca passaram pela escola. SUGESTÕES DE AÇÕES:
  • 9. - Falar com os diretores das escolas e se oferecer como voluntário, pois com certeza saberão aproveitar sua disponibilidade. - Identificar os alunos que estão faltando muito às aulas e incentivá-los a voltar a frequentar a escola. - Mostrar que atividades recreativas e esportivas também são educativas. Disciplina, respeito e cooperação podem ser reforçados nesses momentos. - Organizar ou participar de campanhas de doação de livros e de materiais didáticos para instituições e bibliotecas. - Acolher e respeitar os alunos especiais, além de denunciar professores e escolas que não promovam a inclusão dos portadores de deficiências. - Identificar crianças fora da escola e encaminhá-las para o ensino, além de denunciar o fato ao Conselho Tutelar da cidade. - Organizar aulas de reforço escolar para estudantes com dificuldades de aprendizagem. - Fazer um levantamento dos analfabetos em seu bairro e incentivá-los a frequentar um curso de alfabetização.
  • 10. 3. IGUALDADE ENTRE SEXOS E VALORIZAÇÃO DA MULHER A história do mundo nos mostra que durante muito tempo os homens e as mulheres não tinham os mesmos direitos e deveres. Em alguns países isso ainda acontece. Em outros, as mulheres conquistaram direitos que antes lhes eram negados. Meta
  • 11. Setor Laranja – Igualdade entre os sexos e Valorização da Mulher Hoje as mulheres já são a maioria nas escolas e universidades, entre os jovens, já possuem maior escolaridade. Entretanto, as disparidades ainda são grandes no mercado de Trabalho. No emprego formal, o salário da mulher é apenas 78% do salário do homem. Entre as pessoas com 12 anos ou mais de estudo, os homens ganham, por hora, 70% a mais que as mulheres. A participa- -ção da mulher nos processos políticos foram baixos, e com a candidatura de nossa Presidenta Dilma Rousseff fez com esse mercado crescesse mais infelizmente não o suficiente. No Brasil, as mulheres chegam a ganhar até 40% a menos do que os homens para exercer o mesmo trabalho. SUGESTÕES DE AÇÕES:
  • 12. - Visitar a câmara municipal, entrevistar as vereadoras e conhecer suas propostas para ajudar as mulheres de sua cidade. - Divulgar que existem, nas grandes cidades, centros de atendimento para mulheres, onde elas podem denunciar a violência e ter um acompanhamento físico e psicológico. - Identificar e divulgar novas oportunidades de trabalho para mulheres. - Incentivar ações que estimulem as mulheres a buscar alternativas de geração de renda. - Educar filhos e filhas para que eles realizem, com igualdade, o trabalho do dia a dia em casa. - Não reproduzir expressões como “isso é coisa de mulher”, que sejam contra a dignidade da mulher ou que a coloquem em situação de inferioridade. - Denunciar casos de violência, abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes pelo telefone gratuito 0800 99 0500 ou procurar o Conselho Tutelar da cidade. Nos casos de agressão física e de violência sexual contra mulheres, ligar para o telefone gratuito do Disque Denúncia. - Não empregar crianças, para não prejudicar seu desenvolvimento ou comprometer sua infância, e denunciar os casos conhecidos de trabalho infantil para a Delegacia Regional do Trabalho. - Não valorizar e não comprar produtos que explorem o corpo da mulher em sua comercialização, exigindo o cumprimento da regulamentação publicitária e fortalecendo o senso critico da sociedade.
  • 13. 4. Reduzir a mortalidade infantil Reduzir em 2/3 a mortalidade de crianças menores de 5 anos de idade. O caminho para reduzir esse número dependerá de muitos e variados meios, recursos, políticas e programas, dirigidos às crianças, às famílias e às comuni- -dades. Meta
  • 14. Taxa de mortalidade de menores de 5 anos de idade a cada mil nascidos vivos - 1995-2009
  • 15. Uma das ações importantes para a redução da Mortalidade infantil é a prevenção através de imunização contra doenças Infecto- contagiosas. Em 2010, 96,2% das crianças menores de 1 ano estavam com a carteira de vacinação em dia.
  • 16. 5. Melhorar a saúde da gestante Nos países em desenvolvimento, as carências no campo da saúde reprodutiva produzem uma taxa de um óbito materno a cada 48 partos. A redução da mortalidade materna é um objetivo que depende em grande parte da promoção integral da saúde para as mulheres em idade reprodutiva. A presença de profissionais qualificados na hora do parto é um reflexo do desenvolvimento de sistemas integrados de saúde pública. Meta
  • 17. Taxa de mortalidade materna (a cada 100 mil nascidos vivos) - 1997-2009
  • 18.  
  • 19. Percentual de crianças nascidas de mães adolescentes - 2009
  • 20. Um dos maiores problemas mundiais são as doenças que atingem grande número de pessoas – e sabemos que a prevenção é a melhor maneira de combatê-las. SUGESTÕES DE AÇÕES:
  • 21. - Fazer levantamento sobre os serviços disponíveis – remédios, postos de saúde, centros de atendimento. - Cuidar de nossa higiene, e incentivar e orientar que outros façam o mesmo. - Usar preservativo, exigir sangue testado e não compartilhar seringas e agulhas, prevenindo-se do HIV. - Procurar um posto de saúde ao identificar manchas avermelhadas ou esbranquiçadas, dormentes na pele. Hanseníase tem cura. - Doar sangue periodicamente aos hemocentros e estimular que outras pessoas o façam. - Sensibilizar familiares e amigos a não estimularem o consumo de bebida alcoólica por crianças e adolescentes, contribuindo para prevenir o alcoolismo e suas consequências - Identificar, na família e na comunidade, pessoas que fazem uso abusivo de álcool, encaminhando-as aos serviços de saúde para tratamento médico e apoio psicossocial.
  • 22.  
  • 23. O Município teve de 1987 a 2010, 3.653 casos de AIDS diagnosticados. No Estado, a taxa de incidência era de 20,2 de casos e a mortalidade, 7,5 a cada 100 mil habitantes. A proporção de mulheres infectadas foi de 35,6%, enquanto entre jovens de 15 a 24 anos foi de 7,6%.
  • 24. O desmatamento, o desperdício de água e a produção excessiva de lixo são alguns dos problemas mais graves enfrentados pela humanidade. Cuidar do meio ambiente deve fazer parte de nosso dia-a-dia. SUGESTÕES DE AÇÕES:
  • 25. - Escultura em balão; - Cama elástica; - Oficina de pipas; - Pintura facial; - Orientações sobre atividade física: Avaliação, Física; - Gincanas e recreação: chinelão, peteca, pular corda e perna de pau; - Jogos Cooperativos: futpar, volençol, corrida do saco triplo e voleixiga; Artes - Workshop ECOARTE: criação e confecção de blocos para anotações utilizando materiais descartados. Meio Ambiente - Workshop Brinquedo de Sucata: confecção de bilboquê, a partir do reaproveitamento de garrafas PET; - Distribuição de Mudas da Fábrica Verde.
  • 26. Cultura - Animação cultural: atividades culturais viabilizadas por meio de parceiros locais de cada unidade do SESI. Saúde e Segurança no Trabalho – Escola SENAI - Jogo eletrônico de perguntas e respostas na área da construção civil: atividade lúdica para promover o conhecimento quanto às Normas Regulamentadoras referentes à área da Construção Civil, à importância do uso dos Equipamentos de Proteção Individual e Coletiva (EPI e EPC), ao cuidado e prevenção relacionados os riscos de acidentes no ambiente do trabalho, além da melhoria da Qualidade de Vida, focando o respeito ao Meio Ambiente.
  • 27.  
  • 28. Percentual de moradores urbanos com acesso a água e esgoto sanitário adequado - 1991-2000 Neste Município, 96,1% dos moradores tinham acesso à rede de água geral com canalização e m pelo menos um cômodo do domicílio em 2000. O percentual de moradores que, em 2000, viviam em domicílios com formas de esgotamento consideradas adequadas é de 95,2% na zona urbana. No Estado, em 2008, o percentual de moradores urbanos com acesso à rede geral de abastecimento, com canalização em pelo menos um cômodo, era de 96,4%. Com acesso à rede de esgoto adequada (rede geral ou fossa séptica) eram 94,0%.
  • 29. Toda pesquisa para este trabalho foi retitarada de informações de nossa cidade postadas e liberadas até o ano de 2009. Hoje estando em uma das cidades em primeiro lugar de São Paulo, podemos continuar fazen- -do a diferença e modificando muita coisa ao nosso redor, ajudando e colaborando com a nos- -sa sociedade, pois é aqui que vivemos e esperamos um futuro melhor sem dúvida. Um resumo de tudo que pudemos apurar é que na verdade, já estivemos pela beira da morte. Mas somos guerreiros, brasileiros, e lutadores. Temos essa definição pois somos na verdade o que todos os outros povos deste nosso mundo gostaria de ser. Se somos e temos o diferen- -cial, porque não nos ajudar um ao outro. Seja paciente, seja mais tolerante com seu próximo, e nos ajude a continuar caminhando em rumo ao Objetivo das 8 Metas do Milênio. 2.015 não está longe. Está mais próximo que achamos. Pare e pense, e haja, não fique de bra- -ços cruzados esperando que seu vizinho, sua tia, sua mãe, seu primo, seu amigo faça. Faça E mostre a diferença .
  • 30. Trabalho feito durante o mês de Abril de 2.011, com base até o Ano de 2.009 segundo informações do site oficial portalodm.com.br Professor: Fernando Alunos (GRUPO 1): Denis, Rose, Elaine, Sílvia, Caique, Anderson, e Suelem. 3º Termo D – Noite – Aula de Informática