Trabalho 8 Metas do Milênio

7.259 visualizações

Publicada em

Escola Júlio de Grammount em Santo André. Aula de Informática Professor: Fernando Alunos: Denis, Silvia, Elaine, Caique, Anderson, Rose, e Suelem Grupo 1: Ficamos de fazer as 7 Metas do Milênio e o Grupo 02 com a 8ª Meta, que é o nosso tema de sala de aula para Trabalho com a escola. Este trabalho foi pedido para aula de informática em arquivo PPS. Aguardamos a NOTA!

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.259
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
159
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho 8 Metas do Milênio

  1. 2. Em 2000, a ONU – Organização das Nações Unidas, ao analisar os maiores problemas mundiais, estabeleceu 8 Objetivos do Milênio – ODM, que no Brasil são chamados de 8 Jeitos de Mudar o Mundo. Juntos nós podemos mudar a nossa rua, a nossa comunidade, a nossa cidade, o nosso país.
  2. 3. Participação e Cidadania Já existe um projeto em nossa cidade chamado “Participação e Cidadania”, neste projeto muitos cidadãos de nossa cidade, nem sabem o que se passa, nem por onde começar a ajudar. Neste trabalho, informaremos como poderá ajudar a nossa cidade e assim sendo nosso País neste trabalho voluntário que chama à atenção para que toda população possa participar de alguma forma! Vamos Lá!!!
  3. 4. 1. ACABAR COM A FOME E A MISÉRIA Neste momento, milhares de pessoas estão passando fome no Brasil e no mundo. A fome é consequência da pobreza e também sua causadora. Para romper este círculo vicioso, é fundamental unir toda a sociedade. Só dessa forma será possível garantir a condição básica de direito à vida: viver sem fome. Meta
  4. 5. - Programa Alimente-se Bem - Oficinas teóricas e práticas: - Alimentação saudável; - Aproveitamento integral dos alimentos; - Área de refeição; Você sabia que no Brasil há alimentos suficientes para alimentar toda sua população? Apesar disso, no nosso país, 29% das pessoas estão abaixo da linha da pobreza e apresentam deficiência alimentar. SUGESTÕES DE AÇÕES:
  5. 6. - Fazer um Mural da Cidadania em escolas e locais públicos. Pesquisar e divulgar ofertas de trabalho, cursos de capacitação profissional e geração de renda e serviços à comunidade (saúde, documentos, previdência, bolsa-família, etc). - Procurar informações sobre direitos e deveres dos cidadãos, para divulgá-los na comunidade e fiscalizar os órgãos competentes. - Atuar como capacitador voluntário, promovendo orientação profissional para os pequenos negócios do bairro. - Elaborar e distribuir material orientando sobre o que é uma boa alimentação. - Organizar e promover atividades de educação alimentar, visando o aproveitamento integral dos alimentos. - Sensibilizar supermercados, restaurantes e quitandas para o não desperdício, informando-os sobre locais para onde podem ser encaminhados os alimentos excedentes. - Valorizar o desenvolvimento local, comprando e promovendo o uso de produtos do comércio solidário.
  6. 7. 2. EDUCAÇÃO BÁSICA DE QUALIDADE PARA TODOS Não há o que discutir, todos têm direito a educação de qualidade. Entretanto, não é bem isso o que acontece, pois muitas pessoas não chegam a com- -pletar o ciclo básico. Meta
  7. 8. - Educação de Jovens e Adultos voltados para o dia-a-dia do trabalhador: - Estações de aprendizagens voltadas para proporcionar momentos de interação com os conhecimentos de Língua Portuguesa e de Matemática como forma de incentivá-los a retomarem os estudos. - Estação 1 - Leitura e Escrita; - Estação 2 – Cálculos; - Revista SESINHO: distribuição dos gibis do SESI para as crianças participantes; O Brasil é o sétimo país do mundo em número de analfabetos, sendo que 18 milhões destes nunca passaram pela escola. SUGESTÕES DE AÇÕES:
  8. 9. - Falar com os diretores das escolas e se oferecer como voluntário, pois com certeza saberão aproveitar sua disponibilidade. - Identificar os alunos que estão faltando muito às aulas e incentivá-los a voltar a frequentar a escola. - Mostrar que atividades recreativas e esportivas também são educativas. Disciplina, respeito e cooperação podem ser reforçados nesses momentos. - Organizar ou participar de campanhas de doação de livros e de materiais didáticos para instituições e bibliotecas. - Acolher e respeitar os alunos especiais, além de denunciar professores e escolas que não promovam a inclusão dos portadores de deficiências. - Identificar crianças fora da escola e encaminhá-las para o ensino, além de denunciar o fato ao Conselho Tutelar da cidade. - Organizar aulas de reforço escolar para estudantes com dificuldades de aprendizagem. - Fazer um levantamento dos analfabetos em seu bairro e incentivá-los a frequentar um curso de alfabetização.
  9. 10. 3. IGUALDADE ENTRE SEXOS E VALORIZAÇÃO DA MULHER A história do mundo nos mostra que durante muito tempo os homens e as mulheres não tinham os mesmos direitos e deveres. Em alguns países isso ainda acontece. Em outros, as mulheres conquistaram direitos que antes lhes eram negados. Meta
  10. 11. Setor Laranja – Igualdade entre os sexos e Valorização da Mulher Hoje as mulheres já são a maioria nas escolas e universidades, entre os jovens, já possuem maior escolaridade. Entretanto, as disparidades ainda são grandes no mercado de Trabalho. No emprego formal, o salário da mulher é apenas 78% do salário do homem. Entre as pessoas com 12 anos ou mais de estudo, os homens ganham, por hora, 70% a mais que as mulheres. A participa- -ção da mulher nos processos políticos foram baixos, e com a candidatura de nossa Presidenta Dilma Rousseff fez com esse mercado crescesse mais infelizmente não o suficiente. No Brasil, as mulheres chegam a ganhar até 40% a menos do que os homens para exercer o mesmo trabalho. SUGESTÕES DE AÇÕES:
  11. 12. - Visitar a câmara municipal, entrevistar as vereadoras e conhecer suas propostas para ajudar as mulheres de sua cidade. - Divulgar que existem, nas grandes cidades, centros de atendimento para mulheres, onde elas podem denunciar a violência e ter um acompanhamento físico e psicológico. - Identificar e divulgar novas oportunidades de trabalho para mulheres. - Incentivar ações que estimulem as mulheres a buscar alternativas de geração de renda. - Educar filhos e filhas para que eles realizem, com igualdade, o trabalho do dia a dia em casa. - Não reproduzir expressões como “isso é coisa de mulher”, que sejam contra a dignidade da mulher ou que a coloquem em situação de inferioridade. - Denunciar casos de violência, abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes pelo telefone gratuito 0800 99 0500 ou procurar o Conselho Tutelar da cidade. Nos casos de agressão física e de violência sexual contra mulheres, ligar para o telefone gratuito do Disque Denúncia. - Não empregar crianças, para não prejudicar seu desenvolvimento ou comprometer sua infância, e denunciar os casos conhecidos de trabalho infantil para a Delegacia Regional do Trabalho. - Não valorizar e não comprar produtos que explorem o corpo da mulher em sua comercialização, exigindo o cumprimento da regulamentação publicitária e fortalecendo o senso critico da sociedade.
  12. 13. 4. Reduzir a mortalidade infantil Reduzir em 2/3 a mortalidade de crianças menores de 5 anos de idade. O caminho para reduzir esse número dependerá de muitos e variados meios, recursos, políticas e programas, dirigidos às crianças, às famílias e às comuni- -dades. Meta
  13. 14. Taxa de mortalidade de menores de 5 anos de idade a cada mil nascidos vivos - 1995-2009
  14. 15. Uma das ações importantes para a redução da Mortalidade infantil é a prevenção através de imunização contra doenças Infecto- contagiosas. Em 2010, 96,2% das crianças menores de 1 ano estavam com a carteira de vacinação em dia.
  15. 16. 5. Melhorar a saúde da gestante Nos países em desenvolvimento, as carências no campo da saúde reprodutiva produzem uma taxa de um óbito materno a cada 48 partos. A redução da mortalidade materna é um objetivo que depende em grande parte da promoção integral da saúde para as mulheres em idade reprodutiva. A presença de profissionais qualificados na hora do parto é um reflexo do desenvolvimento de sistemas integrados de saúde pública. Meta
  16. 17. Taxa de mortalidade materna (a cada 100 mil nascidos vivos) - 1997-2009
  17. 19. Percentual de crianças nascidas de mães adolescentes - 2009
  18. 20. Um dos maiores problemas mundiais são as doenças que atingem grande número de pessoas – e sabemos que a prevenção é a melhor maneira de combatê-las. SUGESTÕES DE AÇÕES:
  19. 21. - Fazer levantamento sobre os serviços disponíveis – remédios, postos de saúde, centros de atendimento. - Cuidar de nossa higiene, e incentivar e orientar que outros façam o mesmo. - Usar preservativo, exigir sangue testado e não compartilhar seringas e agulhas, prevenindo-se do HIV. - Procurar um posto de saúde ao identificar manchas avermelhadas ou esbranquiçadas, dormentes na pele. Hanseníase tem cura. - Doar sangue periodicamente aos hemocentros e estimular que outras pessoas o façam. - Sensibilizar familiares e amigos a não estimularem o consumo de bebida alcoólica por crianças e adolescentes, contribuindo para prevenir o alcoolismo e suas consequências - Identificar, na família e na comunidade, pessoas que fazem uso abusivo de álcool, encaminhando-as aos serviços de saúde para tratamento médico e apoio psicossocial.
  20. 23. O Município teve de 1987 a 2010, 3.653 casos de AIDS diagnosticados. No Estado, a taxa de incidência era de 20,2 de casos e a mortalidade, 7,5 a cada 100 mil habitantes. A proporção de mulheres infectadas foi de 35,6%, enquanto entre jovens de 15 a 24 anos foi de 7,6%.
  21. 24. O desmatamento, o desperdício de água e a produção excessiva de lixo são alguns dos problemas mais graves enfrentados pela humanidade. Cuidar do meio ambiente deve fazer parte de nosso dia-a-dia. SUGESTÕES DE AÇÕES:
  22. 25. - Escultura em balão; - Cama elástica; - Oficina de pipas; - Pintura facial; - Orientações sobre atividade física: Avaliação, Física; - Gincanas e recreação: chinelão, peteca, pular corda e perna de pau; - Jogos Cooperativos: futpar, volençol, corrida do saco triplo e voleixiga; Artes - Workshop ECOARTE: criação e confecção de blocos para anotações utilizando materiais descartados. Meio Ambiente - Workshop Brinquedo de Sucata: confecção de bilboquê, a partir do reaproveitamento de garrafas PET; - Distribuição de Mudas da Fábrica Verde.
  23. 26. Cultura - Animação cultural: atividades culturais viabilizadas por meio de parceiros locais de cada unidade do SESI. Saúde e Segurança no Trabalho – Escola SENAI - Jogo eletrônico de perguntas e respostas na área da construção civil: atividade lúdica para promover o conhecimento quanto às Normas Regulamentadoras referentes à área da Construção Civil, à importância do uso dos Equipamentos de Proteção Individual e Coletiva (EPI e EPC), ao cuidado e prevenção relacionados os riscos de acidentes no ambiente do trabalho, além da melhoria da Qualidade de Vida, focando o respeito ao Meio Ambiente.
  24. 28. Percentual de moradores urbanos com acesso a água e esgoto sanitário adequado - 1991-2000 Neste Município, 96,1% dos moradores tinham acesso à rede de água geral com canalização e m pelo menos um cômodo do domicílio em 2000. O percentual de moradores que, em 2000, viviam em domicílios com formas de esgotamento consideradas adequadas é de 95,2% na zona urbana. No Estado, em 2008, o percentual de moradores urbanos com acesso à rede geral de abastecimento, com canalização em pelo menos um cômodo, era de 96,4%. Com acesso à rede de esgoto adequada (rede geral ou fossa séptica) eram 94,0%.
  25. 29. Toda pesquisa para este trabalho foi retitarada de informações de nossa cidade postadas e liberadas até o ano de 2009. Hoje estando em uma das cidades em primeiro lugar de São Paulo, podemos continuar fazen- -do a diferença e modificando muita coisa ao nosso redor, ajudando e colaborando com a nos- -sa sociedade, pois é aqui que vivemos e esperamos um futuro melhor sem dúvida. Um resumo de tudo que pudemos apurar é que na verdade, já estivemos pela beira da morte. Mas somos guerreiros, brasileiros, e lutadores. Temos essa definição pois somos na verdade o que todos os outros povos deste nosso mundo gostaria de ser. Se somos e temos o diferen- -cial, porque não nos ajudar um ao outro. Seja paciente, seja mais tolerante com seu próximo, e nos ajude a continuar caminhando em rumo ao Objetivo das 8 Metas do Milênio. 2.015 não está longe. Está mais próximo que achamos. Pare e pense, e haja, não fique de bra- -ços cruzados esperando que seu vizinho, sua tia, sua mãe, seu primo, seu amigo faça. Faça E mostre a diferença .
  26. 30. Trabalho feito durante o mês de Abril de 2.011, com base até o Ano de 2.009 segundo informações do site oficial portalodm.com.br Professor: Fernando Alunos (GRUPO 1): Denis, Rose, Elaine, Sílvia, Caique, Anderson, e Suelem. 3º Termo D – Noite – Aula de Informática

×