Opec 4 Beth Almeida

1.042 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.042
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
28
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Opec 4 Beth Almeida

  1. 1. EAD – diretrizes políticas, práticas e concepções ALMEIDA, M. E. In: SEVERINO, A. J. & FAZNDA, I. Políticas e ducacionais: o ensino nacional em questão. Campinas: Papirus, 2003. p. 163-192.
  2. 2. Introdução <ul><ul><li>Posições contraditórias: do ufanismo à descrença. </li></ul></ul><ul><ul><li>Profusão de cursos em EAD. </li></ul></ul><ul><ul><li>Empresas especializadas. </li></ul></ul><ul><ul><li>Credenciamento das IES e empresas na SEED. </li></ul></ul><ul><ul><li>Políticas públicas de EAD: ainda não contemplam a diversidade de situações existentes. </li></ul></ul><ul><ul><li>Fundamental subsidiar a definição das diretrizes políticas para normatizar a EAD, a fim de se garantir a qualidade. </li></ul></ul>
  3. 3. Concepções de EAD <ul><ul><li>Ausência de consenso acerca de uma concepção de EAD. </li></ul></ul><ul><ul><li>Tradicional (organização industrial). </li></ul></ul><ul><ul><li>Modelo fordista: produção em massa. </li></ul></ul><ul><ul><li>Modelo pós-fordista: aprendizagem aberta. </li></ul></ul><ul><ul><li>Amplitude da distância: pela concepção epistemológica e pela abordagem pedagógica (priorização, ou não, do diálogo). </li></ul></ul><ul><ul><li>EAD no Brasil: diferentes abordagens e tecnologias. </li></ul></ul><ul><ul><li>Valente: broadcast, virtualização da sala de aula presencial, estar junto virtual. </li></ul></ul>
  4. 4. Evolução da EAD <ul><ul><li>Século XIX – correio. </li></ul></ul><ul><ul><li>TIC – rádio, TV, material impresso. </li></ul></ul><ul><ul><li>Meios convencionais: muito disseminado no mundo, a despeito das dificuldades no estabelecimento de inter-relações entre os alunos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Cisão (professor / tutor) – risco de atendimento inadequado. </li></ul></ul><ul><ul><li>Relação direta do desenvolvimento da EAD e da spolíticas educacionais. </li></ul></ul>
  5. 5. Políticas públicas de EAD <ul><ul><li>Visão segmentada e reducionista, voltada a ações emergenciais e tendo a educação presencial como referência. </li></ul></ul><ul><ul><li>Sesu e Forgrad – EAD como sitema aberto (UAB). </li></ul></ul><ul><ul><li>Parecer CNE/2002 (EAD de qualidade): </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Respeito ao ritmo do aluno. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>IES responsável pelo curso. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Integração de distintos meios. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Conteúdo partindo das necessidade do aluno. </li></ul></ul></ul>
  6. 6. Políticas públicas de EAD <ul><ul><li>Fluência tecnológica não pode ser pré-requisito para a EAD. </li></ul></ul><ul><ul><li>É preciso maior incentivo governamental para integrar a convergência das mídias na EAD. </li></ul></ul><ul><ul><li>TV educativas – TV Escola, TV Educativa, Fund. Roquete Pinto, Fund. Pde. Anchieta, Canal Futura. </li></ul></ul><ul><ul><li>Proinfo (SEED) – inserção das TIC na educação básica; educadores e gestores; tendência à convergência das mídias. </li></ul></ul>
  7. 7. EAD com suporte nas TIC <ul><ul><li>Da analógica à digital. </li></ul></ul><ul><ul><li>De métodos instrucionais ao alto nível de interação e produção do conhecimento. </li></ul></ul><ul><ul><li>Redefinição do papel do professor. </li></ul></ul><ul><ul><li>Produções compartilhadas na rede. </li></ul></ul><ul><ul><li>EAD / educação online / e-learning . </li></ul></ul>
  8. 8. Cases <ul><ul><li>Projeto Nave. </li></ul></ul><ul><ul><li>Especialização em desenvolvimento de Projetos com o uso das novas tecnologias (PROINFO). </li></ul></ul><ul><ul><li>Formação de gestores para a inserção das tecnologias na escola (E-PROINFO) – UFPA / NTE / apresentação das ações realizadas em parceria com a comunidade / impacto: mudança de concepção em relação às TIC na escola. </li></ul></ul>
  9. 9. Conclusão <ul><ul><li>Necessidade de tomada de consciência de professores e tutores. </li></ul></ul><ul><ul><li>Compreender o processo, do ponto de vista educacional, tecnológico e comunicacional. </li></ul></ul><ul><ul><li>Transferir esta percepção para a EAD convencional. </li></ul></ul><ul><ul><li>Dificuldade na fluência tecnológica – necessidade de ambientes mais amigáveis. </li></ul></ul>
  10. 10. Conclusão <ul><ul><li>Desafios da EAD – congruentes com os desafios do sistema educacional, na sua totalidade. </li></ul></ul><ul><ul><li>Implantação de programas de EAD – necessidade de cauteloso acompanhamento e avaliação, segundo as características do projeto e as condições contextuais. Além disso, é preciso ousar com novas propostas, à busca de novos indicadores de qualidade. </li></ul></ul>

×