Politica do campo 2012

766 visualizações

Publicada em

Palestra da Assessora da Educação do Campo da SEDUC RS, professora Ana Paula Fialho Baggio, no I Encontro de Formação Continuada "Educação do Campo das Missões: Um debate necess

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
766
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
68
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Politica do campo 2012

  1. 1. PROPOSTA SEDUC: 2011/2014
  2. 2. NO RS:• Professores no Campo: 5.853• Escolas campo: 670• Escolas multisseriadas: 450• Nº de alunos no campo: 204.678- Alunos Creche:1.291- Alunos Pré: 14.367- Alunos EF:169.727- Alunos EM: 11.967- Alunos Ed. Profissional:3.657- Alunos Ed. Inclusiva: 101- Alunos Eja: 3.562• Escolas Assentamentos: 46• Escolas do EM:80
  3. 3. EDUCAÇÃO: Conceber a Educação do Campo como direito de todos ao acesso e à permanência, devendo primar pela universalização do direito à educação básicaem todos os níveis e modalidades. TAC/2012;
  4. 4. Contra o isolamento e afragmentação/lógica interdisciplinarAs ESCOLAS se organizam num sistema de REDES e se articulam com a CRE eSeduc, comunidades, instituições,formando grupos, coletivos de escolas:
  5. 5. Autonomia financeira das escolas unidades;• Gestão compartilhada Rede/unidades;• Itinerância pedagógica Rede/unidades;• Projeto político pedagógico comum ao coletivo de escolas Rede/unidades;• Formação de Professor@s por coletivo/ Consorcio/Território/Rede..../CRE;• Uma Escola Rede de Educação Básica por coletivo/consorcio/território;• Atendimento Educacional Especializado por Território;
  6. 6. EDUCAÇÃO BÁSICA CAMPO:REESTRUTURAÇÃO CURRICULAR: -Multisseriadas/séries/anos: - Coletivo I – educação infantil- Coletivo II – não seriado – infância- processo dealfabetização e letramento; ( 3 anos)- Coletivo III – não seriado– pré-adolescência – pós alfabetização (3 anos)- Coletivo IV – Áreas do Conhecimento - adolescência – sistematização do conhecimento; (3 anos)
  7. 7. FORMAÇÃO;Avançar nas Políticas de Formação Continuada com educadores do/no campo, visando superar o modelo hegemônico de docentes da educação básica,centrados pela visão urbanocêntrica de escola;
  8. 8. CURRÍCULO: Reconhecer os saberes do trabalho, da terra,das experiências e das ações coletivas sociais e legitimar esses saberes como construtores dos currículos escolares; ( Miguel Arroyo)
  9. 9. ESCOLA: Construir alternativas pedagógicas que viabilizema existência de escolas do Ensino Fundamental e Médio no campo, enraizadas no processo histórico de luta da classe trabalhadora, capazes de formular um projeto de educação integrado a um projeto político de transformação social e humana;
  10. 10. ARTICULAÇÃO:• SEDUC, Movimentos Sociais, Instituições do Campo, Universidades, CRES, SECADI/MEC;• Concretizar a criação do Comitê Estadual da Educação do Campo;• Execução das políticas públicas da educação básica;• Aplicar todos os desdobramentos possíveis do PRONACAMPO e Legislação do Campo;• Pelo não fechamento das escolas do campo;• Estabelecimento de um tempo Político :2013• Kit de livros...
  11. 11. Pronacampo:O Programa Nacional de Educação do Campo, vai oferecer apoio técnico e financeiro aos Estados, Distrito Federal e Municípios para implementação da política de educação do campo.
  12. 12. Acesso à Educação Básica no CampoTaxas de atendimento líquidaEducação Infantil /Creche 6,98% Escolas no campo: 76 milEducação Infantil/Pré-Escola 66,80% Matrículas: 6,2 milhões Professores no campo: 342 milEnsino Fundamental 91,96%Ensino Médio 18,43% Nos últimos 5 anos foram fechadas 13.691 escolas doEJA – Ensino Fundamental 4,34% campoEJA – Ensino Médio 3,10%Censo Escolar INEP/2011Censo IBGE/2010
  13. 13. PRONACAMPO Conjunto de ações articuladas que asseguram a melhoria do ensino nas redes existentes, bem como, a formação dos professores, produção de material didático específico, acesso e recuperação da infraestrutura e qualidade da educação no campo em todas as etapas e modalidades - Decreto n° 7.352/2010. Eixo I - Gestão e Práticas Pedagógicas Eixo II - Formação de Professores Eixo III - Educação de Jovens e Adultos, Educação Profissional e Tecnológica Eixo IV - Infraestrutura Física e Tecnológica
  14. 14. Fortalecimento da escola do campo e quilombola • Disponibilizar materiais didáticos e pedagógicos específicos para todas as escolas do campo e quilombola • Formação e o acompanhamento pedagógico para todas às escolas com classes multisseriadas • Implantar o programa Mais Educação - Educação Integral em 10.000 escolas
  15. 15. Expansão da política de formação de professores Total de professores no campo: 342.845 Professores com ensino superior: 182.526• Ampliar a oferta de cursos de licenciatura• Expandir polos da Universidade Aberta do Brasil para atenderprioritariamente os docentes do campo e das comunidadesquilombolas• Ofertar cursos de aperfeiçoamento e especialização específicospara a realidade do campo e quilombola• Financiar pesquisas voltadas para o desenvolvimento da educaçãodo campo e quilombola
  16. 16. Elevação da escolaridade e expansão da EducaçãoProfissional e Tecnológica • Pronatec campo: 180.000 vagas de formação profissional para trabalhadores e jovens • 300.000 novas vagas para elevar a escolaridade associada à formação profissional de jovens e adultos
  17. 17. Melhoria das condições de acesso e qualificaçãoda Infraestrutura escolar do campo • Apoiar a construção de 3.000 novas escolas Infra- Escola • Melhoria das condições físicas e % estrutura Campo materiais para 30.000 escolas do campo e quilombola Sem 68.651 90,1% Internet • Implantar laboratórios de informática Sem em 20.000 escolas e garantir o acesso à internet para 10.000 escolas Energia 11.413 15,0% Elétrica • Universalizar o acesso a água potável e Sem Água saneamento 7.950 10,4% Potável • Garantir o acesso a energia elétrica a Sem Esgoto todas as escolas do campo e de 11.214 14,7% Sanitário comunidades quilombolas Censo Escolar INEP/2011
  18. 18. Melhoria das condições de acesso e qualificaçãoda Infraestrutura escolar do campo• Inclusão das Escolas dos Centros Familiares de Formação por Alternância – CEFFAs no FUNDEB• Consulta aos conselhos municipais e estaduais para eventual fechamento de escolas do campo• Melhorar o acesso às escolas do campo e de comunidades quilombolas, por meio do Programa Caminho da Escola: • 8.000 ônibus • 2.000 lanchas • 180.000 bicicletas e capacetes
  19. 19. Ministério daEducação
  20. 20. Escolas do CampoMódulos
  21. 21. Ministério daEducação
  22. 22. A escola é"um processo ativo e dinâmico de discussão econstrução. Não será construída com facilidadeporque terá que trabalhar com interessesdivergentes e através do conflito”. Paulo Freire
  23. 23. Colega: Planta conhecimentos para colher inteligência! Planta sentimentos para colher sabedoria! Planta habilidades para colher talento! Planta ação para colher solução! Planta afeto para colher amizade! Planta, sim... “PLANTA SEMENTES DE AMOR” Ana Paula Fialho Baggio Educação do Campo CGA/DP/SEDUC 2012
  24. 24. Muito Obrigada !Bom trabalho, sucesso e muitas alegrias! E-mail:educ-rural@seduc.rs.gov.br Fone( 51) 3288-4798

×