SISTEMATIZAÇÃO DA AVALIAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO 
2005 – 2014 
EDUCAÇÃO INFANTIL 
AMPLIAÇÃO DE VAGAS 
1. Atender...
5. Reivindicar a licença gestante de 6 meses, para mães funcionárias públicas e para as trabalhadoras 
do comércio e da in...
11. Ampliar o Atendimento Educacional Especializado com a criação do Centro de AEE (2) 
12. Secretaria Municipal de Saúde ...
9. Repensar os Estudos de recuperação. Nos anos iniciais permanecer a atual proposta no turno 
inverso. Nos anos finais fa...
4. Conseguir estágios remunerados para alunos do Ensino Médio. 
5. Realizar parceria entre Estado/Município/Empresas para ...
4. Ampliar Projetos para atender mais alunos que estão em situação de vulnerabilidade social. 
FORMAÇÃO E VALORIZAÇÃO DOS ...
AVALIAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO 
RETORNO DAS INSTITUIÇÕES E ENTIDADES 
INSTITUIÇÃO/ENTIDADE DATA ITENS AVALIADOS ...
FORMAÇÃO E VALORIZAÇÃO DOS 
PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO 
FINANCIAMENTO E GESTÃO 
ESCOLAS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO INFANTIL 
EM...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Sistematização 2012 avaliação do plano municipal de educação (2)

3.955 visualizações

Publicada em

EDUCAÇÃO INFANTIL:
AMPLIAÇÃO DE VAGAS


QUALIFICAÇÃO DOS ESPAÇOS

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.955
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3.315
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sistematização 2012 avaliação do plano municipal de educação (2)

  1. 1. SISTEMATIZAÇÃO DA AVALIAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO 2005 – 2014 EDUCAÇÃO INFANTIL AMPLIAÇÃO DE VAGAS 1. Atender 100% das crianças até 5 anos até 2014 2. Atender 50% das crianças até 3 anos até 2014 3. Construir creches nos bairros de onde provêem maiores demandas: Arco Íris, Jardim Paraguai, Armindo João Sthalhofer, proximidade da Brunning, Loteamento Amaral 4. Ofertar mais vagas para as crianças de 4 e 5 anos nas EMEFs, deixando as EMEIs para os de 0 a 3 anos. 5. Acrescentar no diagnóstico: o porquê da NÂO universalização do atendimento a crianças de 0 a 3 anos e destacar a importância do atendimento familiar na infância. 6. Priorizar a demanda real (manifesta) para ingresso na creche e pré-escola. QUALIFICAÇÃO DOS ESPAÇOS 1. Ampliar o espaço físico das EMEIs já existentes. 2. Reivindicar que as empresas de grande porte, abram creches para os filhos de seus funcionários. 3. Manter sempre em condições de uso, ampliar e reequipar os parques infantis das escolas. 4. Melhorar a infraestrutura de recreação na EDI nas escolas públicas. 5. Construir prédio próprio para a EMEI Madre Paula Montalt. FORMAÇÃO DE EQUIPE MULTIPROFISSIONAL 1. Organizar Equipe Multiprofissional para atender as EMEIs.( 3) 2. Necessidade de diálogo entre a Equipe Multiprofissional . 3. Ampliar a Equipe Multiprofissional para atender os alunos com deficiência 4. Agilizar o atendimento pelos profissionais da Saúde e da Assistência Social no sentido de promover o bem estar das crianças. 5. Criação de Equipe Multiprofissional para atender todas as escolas do Sistema Municipal de Ensino, inclusive as das Escolas de EDI da Iniciativa Privada. FORMAÇÃO CONTINUADA PARA OS PROFISSIONAIS 1. Qualificar e capacitar os profissionais não-docentes em relação ao trabalho diário com as crianças, de forma mais periódica e intensa, para que entendam a importância e responsabilidade do trabalho. 2. Positiva a formação continuada para os profissionais. 3. Substituir a expressão “cursos de capacitação para professores e não-docentes” por Programa de formação continuada. 4. Análise criteriosa com psicólogos sobre o perfil de atendentes que são admitidas por concurso público. PLANO DE CARREIRA 1. Criar Plano de Carreira separado, para os profissionais não-docentes. 2. Inserir professores nas classes de Berçário e Maternal I. OUTROS 1. Incluir a idade de corte para ingresso no 1º ano do Ensino Fundamental – 31 de março. 2. Unificar a proposta de ensino do Município com o Estado. 3. Dar enfoque maior para a EDI nas EMEFs, pois essas também a contemplam. 4. Os objetivos do Plano estão sendo cumpridos.
  2. 2. 5. Reivindicar a licença gestante de 6 meses, para mães funcionárias públicas e para as trabalhadoras do comércio e da indústria. 6. Garantir um mês de férias para os alunos das EMEIs. ENSINO FUNDAMENTAL e EDUCAÇÃO ESPECIAL AMPLIAÇÃO DE VAGAS E ESPAÇOS 1. Ampliação da EMEF Presidente Costa e Silva 2. Construir escolas em zoneamentos novos. 3. Desapropriação de terrenos próximos a EMEF Bom Pastor para ampliação dos espaços físicos da mesma. 4. Melhorar as condições e os espaços das bibliotecas, dos banheiros, das quadras e das xerocadoras (3) 5. Ampliar as escolas com mais salas de aula, salas para estudos de recuperação, salas de vídeo, espaços que dêem suporte para o trabalho de sala de aula. 6. Ampliar e melhorar os espaços físicos dos parquinhos e dos brinquedos (2) 7. A construção de auditório tem que acontecer em todas as escolas e não apenas em 50% delas. (2) 8. A meta da construção de auditórios não será atingida, pois não foi iniciada. Ver a real necessidade de construir auditórios. 9. Garantir que todas as escolas disponham de espaço para práticas esportivas, culturais e artísticas. 10. Priorizar todas as escolas e não apenas as maiores, em termos de recursos. 11. Investir nas escolas rurais, pois a zona urbana depende delas. 12. Garantir vagas para as crianças de 4 e 5 anos nas EMEFs. (2) 13. Melhoria no espaço físico de nossas escolas estaduais. 14. Precisamos de atendimento dentário para nossas crianças – reativar o Posto de Saúde da Linha Gramado. 15. Necessidade de escola estadual de tempo integral para crianças com vulnerabilidade social no meio rural. 16. Investir em acessibilidades (arquitetônica, atitudinal e de comunicação) na escola e em seus entornos, inclusive nos passeios públicos, melhorando-os (6) 17. Melhorar acessibilidade em todas as escolas e prédios já existentes. 18. Criação de Salas de recursos nas escolas regulares de todas as redes: municipais, estaduais e particulares. 19. Ter espaços adequados nas escolas, para receber alunos especiais. TRABALHO COM ALUNOS COM DEFICIÊNCIA 1. Diminuir o número de alunos nas salas de aulas, onde tem alunos especiais (4) 2. Implementar política intersetorial de atendimento: Educação, Saúde e Assistência Social. 3. Em caso de alunos especiais SMEC agir com mais rapidez. 4. Todos os alunos que necessitam precisam ter acesso ao Atendimento Educacional Especializado. 5. Mais assessoramento e acompanhamento aos professores que tem em suas turmas alunos especiais, além de estarem presentes nas escolas sempre que necessário. (2) 6. SMEC dar apoio pedagógico mais sistemático às escolas, principalmente no que se refere ao trabalho com alunos com deficiência e transtorno global do desenvolvimento (4) 7. Adotar a Terminalidade Específica para alunos com Deficiência Intelectual. 8. Flexibilizar currículos, metodologias, recursos didáticos, instrumentos de avaliação para atender esses alunos. 9. Investir em profissionais de apoio, monitores. 10. Ampliar as Salas de Recursos, com cada escola tendo a sua (3)
  3. 3. 11. Ampliar o Atendimento Educacional Especializado com a criação do Centro de AEE (2) 12. Secretaria Municipal de Saúde prover equipamentos como cadeiras de roda, recursos de locomoção adaptados aos alunos para facilitar seu deslocamento e acesso às escolas. 13. Criar um espaço no município para avaliação de alunos com suspeita de deficiência intelectual. 14. Ampliar o atendimento clínico – mais profissionais ( psicólogos e psicopedagogos) – atender mais alunos e professores (3) 15. Aumentar significativamente o número de profissionais da Equipe Multiprofissional 16. Organizar com urgência Equipe Multiprofissional para atender escolas municipais e estaduais. 17. Viabilizar convênios específicos quando houver necessidades, para assegurar qualidade no atendimento à Educação Especial (entidades filantrópicas, ONGs) e ações conjuntas com o COMDEF. 18. Ampliar ações educativas sobre a prevenção de deficiência na comunidade escolar, com apoio e parceria da APAE e demais instituições da sociedade civil e de profissionais de áreas relacionadas. 19. Providenciar mais livros em Braille e livros falados. 20. Valorização extra para professores que trabalham diariamente com alunos especiais (2) 21. Investir em equipamentos informatizados e tecnologia assistiva para os alunos que necessitam (2) 22. Ampliar parcerias e convênios com a APAE e outras instituições, inclusive não-governamentais. 23. Assegurar parceria com a APAE no que se refere ao atendimento educacional especializado ou clínico para alunos com deficiência das redes que não conseguem prover tais atendimentos. 24. Ampliar o atendimento clínico para os alunos das escolas estaduais, pois estes ficam no final da fila e estão perdendo a possibilidade de recuperação (3) 25. OBS: Os pais dos alunos das escolas estaduais também pagam impostos e colaboram conforme os demais, por isso deveriam ter atendimento de Equipe Multiprofissional, melhorias nos passeios públicos, coberturas de paradas de ônibus. APOIO ESCOLAR 1. Ter profissionais para trabalharem somente com os alunos com dificuldade de aprendizagem e de comportamento. 2. Implantar o Serviço de Orientação Educacional nas escolas (2) 3. Providenciar Monitor de pátio para escolas acima de 300 alunos para controlar o fluxo de pessoas, auxiliar e monitorar o recreio, inibir atitudes de violência. 4. Disponibilizar profissional concursado para manutenção, reformas e limpezas nas escolas 5. Providenciar Monitor para os Laboratórios de Ciências. 6. Contratar guardas para assegurar segurança nas escolas. 7. Implantar políticas intersetoriais na Educação contando com as demais secretarias municipais e com a Secretaria Estadual de Saúde. (3) ENVOLVIMENTO DAS FAMÍLIAS/ REPROVAÇÃO/DISTORÇÃO IDADE-SÉRIE 1. Desenvolver periodicamente atividades que envolvam as famílias dos alunos. 2. Ênfase maior no trabalho com as famílias (responsabilidade com os trabalhos escolares). 3. Pensar estratégias mais eficazes para coibir a infrequência dos alunos. 4. Intensificar ações para garantir a permanência, o sucesso, e a diminuição da taxa de repetência dos alunos com deficiência na escola. 5. Oferecer mais atividades para o aluno permanecer mais tempo na escola – tempo integral 6. Aulas de Estudos de Recuperação devem ser ministradas pelo próprio professor da turma. 7. Procurar atacar a distorção idade/série. 8. Definir metas, novas estratégias e avaliar resultados para os Estudos de recuperação. (3)
  4. 4. 9. Repensar os Estudos de recuperação. Nos anos iniciais permanecer a atual proposta no turno inverso. Nos anos finais fazer paralelo ao turno de escolarização. 10. Implementar os Conselhos Escolares nas escolas municipais. (2) PLANO DE CARREIRA 1. Reformular, com urgência, o Plano de Carreira dos professores. FORMAÇÃO PROFISSIONAL E ACESSIBILIDADE 1. Investir na preparação de profissionais em cursos de capacitação específicos. 2. Necessidade de Programa de Formação Continuada para todos os profissionais da Educação. Mais cursos de formação para profissionais que atuam em sala de aula e que proporcionem maior conhecimento sobre as deficiências. 3. Qualificar os profissionais para o atendimento. TRANSPORTE ESCOLAR 1. Mais linhas de transporte coletivo urbano para facilitar acesso a todas as escolas. 2. O transporte escolar não contempla todas as necessidades do meio rural – estudos de recuperação, atividades no turno inverso, estudos em outros locais, visitas a museus, bibliotecas. 3. Ter mais veículos adaptados para fazer o transporte das pessoas com deficiência. 4. Disponibilizar monitores para acompanhar alunos no transporte escolar, principalmente os alunos com deficiência física(3) MERENDA ESCOLAR 1. Elogiável a distribuição da merenda escolar municipalizada. ACESSO A INTERNET 1. Melhorar a velocidade da internet nas escolas e oferecer mais capacitação para os professores utilizarem as novas tecnologias. 2. Acesso a internet é um sonho para as escolas do meio rural. OUTROS 1. SMEC conceder autonomia para as escolas organizarem-se. 2. Agilizar a substituição dos quadros de giz por quadros brancos nas escolas. 3. Além de unificar a idade, necessidade de pensar um currículo mais aproximado entre escolas estaduais e municipais, bem como encontro entre os gestores das duas redes. 4. Parabéns pelo item 30 – Calendário Escolar - aproximação das 3 redes de ensino. 5. Fazer acontecer encontros com gestores das 3 redes de ensino, previsto no item 36. 6. Atualizar nomenclatura referente a educação especial, ensino fundamental de 9 anos de duração. 7. Os objetivos estão sendo cumpridos. ENSINO MÉDIO 1. Ampliar vagas no Ensino Médio. 2. Rever os itens 15 e 16 do PME (ver se ainda há demanda. FUNDEB já financia o Ensino Médio e ver se necessita ampliar o Ensino Médio diurno). 3. Estabelecer parcerias com entidades e empresas para inserir os jovens no mercado de trabalho.
  5. 5. 4. Conseguir estágios remunerados para alunos do Ensino Médio. 5. Realizar parceria entre Estado/Município/Empresas para profissionalizar o Ensino Médio. 6. Oferecer cursinho pré-vestibular gratuito para alunos de escolas públicas. 7. Esclarecer aos alunos das 8ªs séries sobre a nova proposta do Ensino Médio 8. Ótima idéia da SMEC fazer as inscrições para o Ensino Médio na própria escola. 9. Cobrar dos órgãos responsáveis a melhoria na acessibilidade nas escolas estaduais (2) 10. Apoiar ações das escolas que oferecem EJA de Ensino Médio. 11. Ver como está a contrapartida do Estado para transporte dos alunos do Ensino Médio. 12. Merenda Escolar e Transporte Escolar são muito bem administrados pelo Município. 13. Haver mais diálogo entre equipes de escolas de ensino fundamental e médio e SMEC para harmonizar a questão da presença de professores às reuniões, sobre as defasagens na aprendizagem dos alunos, sobre o fato dos alunos não assumirem responsabilidade na feitura do tema de casa e na entrega de trabalhos. EDUCAÇÃO SUPERIOR 1. Trazer novos cursos de graduação e pós-graduação, saindo um pouco das licenciaturas. 2. Verificar novas demandas. 3. Valorizar, incentivar e acompanhar programas e projetos de Educação à distância autorizados e reconhecidos. 4. Incluir nas Licenciaturas novos conteúdos/conhecimentos determinados pela Legislação (educação inclusiva, cultura afro-descendente e indígena, música). EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS 1. Oferta de EJA diurno para alunos com deficiência intelectual, egressos do Ensino Fundamental 2. Implementar Programa para reduzir o analfabetismo em Panambi. 3. Dar retorno às escolas sobre os índices de analfabetismo no município de Panambi. 4. Ter EJA diurno para alunos com muita distorção idade/série 5. Ampliar a oferta de EJA com material próprio para essa modalidade. 6. Articular a formação de EJA com a Educação Profissional. EDUCAÇÃO PROFISSIONAL 1. Estabelecer parcerias entre o Poder Público Municipal e Estadual para oferta de Educação profissionalizante. 2. Ampliar e incentivar a inserção de alunos na Educação Profissional. 3. Ampliar acesso aos Projetos, mas que as vagas sejam por competência e merecimento. 4. Ampliar a oferta de Educação Profissionalizante para alunos egressos do Ensino Fundamental Público. 5. Inserir cursos profissionalizantes na modalidade EaD. 6. Incentivar a existência de cursos profissionalizantes para alunos de 7ª e 8ª séries. PROJETOS EXTRACURRICULARES 1. Deslocar alguns projetos para as Escolas rurais, principalmente de música, facilitando o acesso com transporte. 2. Ampliar o Projeto de Xadrez para todos os alunos. 3. Incentivar a descentralização dos Projetos para as escolas, isso ampliaria a participação e melhoraria a frequência.
  6. 6. 4. Ampliar Projetos para atender mais alunos que estão em situação de vulnerabilidade social. FORMAÇÃO E VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO 1. Necessidade de trabalho maior com ênfase nas metas e objetivos 3 e 7. 2. Remuneração maior para profissionais que atuam nas Escolas Municipais de Educação Infantil. 3. SMEC continuar promovendo estudos referentes às vivências em sala de aula. 4. Reuniões da SMEC mais direcionadas a temas da realidade escolar. 5. Socialização de atividades em reuniões são muito positivas. 6. Relato de Experiências de professores com alunos especiais. 7. Editar e publicar os trabalhos de pesquisa dos professores. 8. Planejar a formação continuada em parceria Estado e Município. 9. Organizar momentos de formação nas escolas sobre os casos de inclusão na própria escola. 10. Priorizar a reformulação do Plano de carreira dos professores. FINANCIAMENTO E GESTÃO 1. Garantir vinculação de recursos provenientes de impostos para assegurar qualidade na educação oferecida. 2. Valorizar os profissionais na questão salarial e investindo mais na infraestrutura das escolas. 3. SMEC olhar para todos de maneira igual. 4. SMEC discutir mais com as equipes as dificuldades das escolas. 5. A equipe gestora da escola devia ser ouvida com frequência sobre seus anseios e prioridades de investimentos. 6. Mais apoio financeiro às escolas. 7. Contratar profissionais da construção civil para atender as demandas das escolas.
  7. 7. AVALIAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO RETORNO DAS INSTITUIÇÕES E ENTIDADES INSTITUIÇÃO/ENTIDADE DATA ITENS AVALIADOS ESCOLAS MUNICIPAIS DE ENSINO FUNDAMENTAL EMEF PRINCESA ISABEL 21/11/11 EDUCAÇÃO INFANTIL ENSINO FUNDAMENTAL EDUCAÇÃO ESPECIAL EMEF WALDENOR WINKLER 11/11/11 EDUCAÇÃO INFANTIL ENSINO FUNDAMENTAL ENSINO MÉDIO EDUCAÇÃO SUPERIOR EDUCAÇÃO ESPECIAL EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS EDUCAÇÃO PROFISSIONAL PROJETOS EXTRACURRICULARES EMEF MAURÍCIO CARDOSO 11/11/11 TODOS OS ITENS EMEF RUI BARBOSA 11/11/11 EDUCAÇÃO INFANTIL ENSINO FUNDAMENTAL ENSINO MÉDIO EDUCAÇÃO ESPECIAL EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS EDUCAÇÃO PROFISSIONAL PROJETOS EXTRACURRICULARES FORMAÇÃO E VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO EMEF DONA LEOPOLDINA 08/11/11 EDUCAÇÃO INFANTIL ENSINO FUNDAMENTAL EDUCAÇÃO ESPECIAL EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS PROJETOS EXTRACURRICULARES FINANCIAMENTO E GESTÃO EMEF CONRADO DOETH 24/10/11 EDUCAÇÃO INFANTIL ENSINO FUNDAMENTAL EDUCAÇÃO ESPECIAL PROJETOS EXTRACURRICULARES FORMAÇÃO E VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO FINANCIAMENTO E GESTÃO EMEF BOM PASTOR 11/11/11 EDUCAÇÃO INFANTIL ENSINO FUNDAMENTAL ENSINO MÉDIO EDUCAÇÃO ESPECIAL PROJETOS EXTRACURRICULARES FORMAÇÃO E VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO FINANCIAMENTO E GESTÃO EMEF PRES. COSTA E SILVA 11/11/11 EDUCAÇÃO INFANTIL ENSINO FUNDAMENTAL PROJETOS EXTRACURRICULARES
  8. 8. FORMAÇÃO E VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO FINANCIAMENTO E GESTÃO ESCOLAS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO INFANTIL EMEI PINGO DE GENTE 10/11/11 EDUCAÇÃO INFANTIL EMEI PEQUENO LAR 10/11/11 EDUCAÇÃO INFANTIL EMEI BEM-ME-QUER 30/09/11 TODOS OS ITENS EMEI GENTE MIÚDA 16/11/11 EDUCAÇÃO INFANTIL EMEI RAIO DE SOL 14/11/11 EDUCAÇÃO INFANTIL ENSINO FUNDAMENTAL FORMAÇÃO E VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO EMEI PQ’NINOS 11/11/11 EDUCAÇÃO INFANTIL ENSINO FUNDAMENTAL FORMAÇÃO E VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO FINANCIAMENTO E GESTÃO EMEI SONHO E FANTASIA 11/11/11 EDUCAÇÃO INFANTIL ENSINO FUNDAMENTAL EDUCAÇÃO ESPECIAL FORMAÇÃO E VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO FINANCIAMENTO E GESTÃO ESCOLAS DE EDUCAÇÃO INFANTIL DA INICIATIVA PRIVADA ESCOLA FUTURO FELIZ ESCOLA RECANTO DO PIMPOLHO ESCOLA SEMENTES DO AMANHÃ 10/11/11 EDUCAÇÃO INFANTIL ESCOLAS ESTADUAIS ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO MÉDIO JOSÉ DE ANCHIETA 10/11/11 ENSINO FUNDAMENTAL ENSINO MÉDIO EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO FUNDAMENTAL SÃO JOÃO BATISTA 08/11/11 EDUCAÇÃO INFANTIL ENSINO FUNDAMENTAL ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO BÁSICA PONCHO VERDE 28/09/11 EDUCAÇÃO INFANTIL ENSINO FUNDAMENTAL ENSINO MÉDIO ENTIDADES CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO 11/11/11 TODOS OS ITENS CONSELHO MUNICIPAL DE DEFESA DE DIREITOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA DE PANAMBI 11/11/11 EDUCAÇÃO ESPECIAL CONSELHO MUNICIPAL DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA 11/11/11 EDUCAÇÃO INFANTIL ENSINO FUNDAMENTAL CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL 11/11/11 TODOS OS ITENS APAE 11/11/11 TODOS OS ITENS

×