Conceitos básicos de Literatura
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Conceitos básicos de Literatura

on

  • 34,119 visualizações

Apresentação para os alunos do primeiro ano do Ensino Médio

Apresentação para os alunos do primeiro ano do Ensino Médio

Estatísticas

Visualizações

Visualizações totais
34,119
Visualizações no SlideShare
33,736
Visualizações incorporadas
383

Actions

Curtidas
8
Downloads
640
Comentários
3

11 Incorporações 383

http://profmarcoacastro.blogspot.com.br 232
http://profmarcoacastro.blogspot.com 104
http://www.slideshare.net 27
http://184.107.106.206 4
http://bianca-diniz.tumblr.com 4
http://webcache.googleusercontent.com 3
http://184.107.106.207 3
http://www17.jimdo.com 3
http://www.tumblr.com 1
http://profmarcoacastro.blogspot.pt 1
http://testek.jimdo.com 1
Mais...

Categorias

Carregar detalhes

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Direitos de uso

© Todos os direitos reservados

Report content

Sinalizado como impróprio Sinalizar como impróprio
Sinalizar como impróprio

Selecione a razão para sinalizar essa apresentação como imprópria.

Cancelar

13 of 3 Publicar um comentário

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Sua mensagem vai aqui
    Processing...
Publicar comentário
Editar seu comentário

    Conceitos básicos de Literatura Conceitos básicos de Literatura Presentation Transcript

      • COLÉGIO JOSÉ BOTELHO DE ATHAYDE
      • PROF: MARCO CASTRO - LITERATURA
      • NOÇÕES BÁSICAS:
      • O QUE É LITERATURA?
      • “ Arte literária é mimese(imitação); é a arte que imita pela palavra.” (Aristóteles,séc.IV a.c.) 
      • Assim:
      • Literatura como imitação da realidade;
      • Manifestação artística;
      • A palavra como matéria-prima;
      • Manifestação da expressividade humana.
      • FUNÇÕES DA LITERATURA:
      • Função evasiva – fuga da realidade;
      • Função lúdica – jogo de experiências sonoras e de relações surpreendentes;
      • Função de “Arte pela arte” – descompromissada das lutas sociais (Parnasianismo)
      • Função de literatura “engajada” – comprometida com a defesa de certas idéias políticas.
    • Nosso interesse está na literatura dita “canonizada” – conj. de obras escritas e aceitas como artisticamente valiosas e representativas de nossa herança cultural. Ex. “Dom Casmurro”, de Machado de Assis; “Vidas secas”, de Graciliano Ramos; “A Hora da Estrela”, de Clarice Lispector, dentre outras.   LITERATURA É A ARTE DA LINGUAGEM ESCRITA, QUE EXPLORA TODAS AS POTENCIALIDADES DE COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO E É CAPAZ DE TRANSPOR LIMITES DE TEMPO E ESPAÇO.  
    • DIFERENÇAS ENTRE UM TEXTO LITERÁRIO E UM NÃO-LITERÁRIO:   Texto Literário:         ênfase na expressão;          linguagem conotativa;          linguagem mais pessoal, emotiva;          recriação da realidade;          ambigüidade – recurso criativo.
      • DIFERENÇAS ENTRE UM TEXTO LITERÁRIO E UM
      • NÃO-LITERÁRIO:
      • Texto não-literário:
      • ênfase no conteúdo;
      • linguagem denotativa;
      • linguagem mais impessoal;
      • realidade apenas traduzida;
      • Normalmente sem ambigüidade ou duplas interpretações.
    • Texto 1:   “ Uma nuvem colossal em forma de cogumelo sobre a cidade japonesa de Hiroxima assinala a morte de 80 mil de seus habitantes – vítimas do primeiro ataque nuclear do mundo, em 6 de agosto de 1945. O lançamento da bomba, uma das duas únicas do arsenal americano, foi feito para forçar os japoneses à rendição. Como não houve resposta imediata, os americanos lançaram outro “artefato” remanescente sobre Nagasaqui e os russos empreenderam a prometida invasão à Manchúria. Uma semana depois, o governo japonês concordou com os termos da rendição e a capitulação formal foi assinada em 2 de setembro.” (“A sombra dos ditadores”, História dos ditadores, 1993, p.88)  
    • Texto 2 A ROSA DE HIROXIMA (Vinícius de Moraes)  Pensem nas crianças Mudas telepáticas Pensem nas meninas Cegas inexatas Pensem nas mulheres Rotas alteradas Pensem nas feridas como rosas cálidas  
    • mas oh não se esqueçam Da rosa, da rosa Da rosa de Hiroxima A rosa hereditária A rosa radioativa Estúpida e inválida A rosa com cirrose A anti-rosa atômica Sem cor sem perfume Sem rosa sem nada.
    • Quanto à disposição gráfica, um texto literário pode ser: Prosa: em linhas “corridas”. Poesia (verso): a cada linha dá-se o nome de verso e ao conjunto deles, estrofe. Estilo individual: é o estilo único de determinado escritor, ou seja, sua visão única e modo próprio de criação literária. Estilo de época: características comuns em obras de autores diferentes,mas contemporâneos. Ex. embora Bernardo Guimarães e José de Alencar tenham estilos diferentes, ambos pertencem ao Romantismo.
    • Escolas literárias: (ou estilos de época) Literatura Portuguesa Trovadorismo – Classicismo – Humanismo Literatura Brasileira Quinhentismo – ( 1500 – 1601) Barroco – ( 1601 – 1768) Arcadismo – (1768 – 1836) Romantismo – ( 1836 – 1881) Realismo/Naturalismo/Parnasianismo – ( 1881 – 1922) Simbolismo – ( 1893 – 1922) Pré-modernismo – ( 1902 – 1922) 1ª ger. Modernista – ( 1922 – 1930) 2ª ger. Modernista – ( 1930 – 1945) 3ª ger. Modernista – ( 1945 – 1960) Literatura contemporânea – ( 1960 – até nossos dias)
    • GÊNEROS LITERÁRIOS: Conjuntos de elementos semânticos, estilísticos e formais utilizados pelos autores em suas obras, para caracterizá-las de acordo com a sua visão da realidade e o público a que se destinam. Lírico: sentimental, poético. Épico: narrativo. Dramático: teatro.  
    • GÊNERO LÍRICO:   é a manifestação literária em que predominam os aspectos subjetivos do autor. É, em geral, a maneira de o autor falar consigo mesmo ou com um interlocutor particular (amigo, amante, fantasia, elemento da natureza, Deus...)   Não confundir “eu-lírico” com o autor. O “eu-lírico” ou “eu-poético” é uma espécie de personalidade poética criada pelo autor que dá vazão a sensações e/ou impressões.
    • São várias as formas poéticas utilizadas pelos autores na produção de textos líricos.
      • ELEGIA: poema originário da Grécia Antiga sobre acontecimentos tristes, muitas vezes enfocando a morte de um ente querido ou de alguma personalidade pública.
      • ÉCLOGA: poema que retrata a vida bucólica dos pastores, em um ambiente campestre.
      • ODE: poema que apresenta uma espécie de exaltação de valores nobres, caracterizando-se pelo tom de louvação.
      • SONETO: a mais conhecida das formas líricas. Poema de catorze versos, distribuído em dois quartetos e dois tercetos.
      •  
      • GÊNERO DRAMÁTICO:
      • textos para serem representados no palco.
      • Tragédia: fato trágico que provoca reação de medo ou compaixão. Ex. “Édipo Rei”, de Sófocles.
      • Comédia: satirização dos costumes sociais. Ex. “O Rei da Vela”, de Oswald de Andrade.
      • Drama: envolve a tragédia e a comédia. Ex. “Eles não usam black-tie”, de G. Guarnieri.
      • Farsa: pequena peça que critica a sociedade e seus costumes. Ex. A Farsa de Inês Pereira”, de Gil Vicente.
      • Auto: peça breve, de tema religioso ou profano, de aspecto moralista. Ex. Auto da Barca da Glória, de Gil Vicente.
      •  
    • GÊNERO ÉPICO/NARRATIVO O texto narrativo é aquele em que um narrador conta uma história na qual existem personagens envolvidas em ações, que acontecem em determinado espaço físico, durante certo tempo.
      • ROMANCE : trata-se da narração de um acontecimento ficcional, representando aspectos da vida pessoal, familiar ou social de uma ou várias personagens. Tem uma estrutura mais complexa que as demais formas narrativas, pois geralmente comporta um conflito central, envolvendo a personagem (ou personagens) principal, e outros conflitos secundários que se articulam ao central formando-se assim o enredo.
    • GÊNERO ÉPICO/NARRATIVO
      • NOVELA: Sua estrutura interna é composta de vários conflitos de igual importância, todos articulados entre si e se desenvolvendo ao mesmo tempo. É importante ressaltar que a relação entre as novelas literárias e as do rádio ou televisão baseia-se na estrutura: várias personagens e muita ação transcorrendo ao mesmo tempo, além de a forma de narrar ser muito semelhante, sempre deixando “ganchos” de interesses a serem retomados depois.
    • GÊNERO ÉPICO/NARRATIVO
      • CONTO: É uma narrativa curta, com poucas personagens e um único conflito, que se resolve em pouco tempo.
      • FÁBULA : narrativa de intenção pedagógica, cujo objetivo é transmitir noções de moral e ética. Suas personagens geralmente são animais, a estrutura é simples e tem curta duração.