Império Persa<br />O maior império da antiguidade oriental<br />
Localização Geográfica<br />Os persas formaram o maior império do Oriente Antigo;<br />Unificaram  vários povos do Crescen...
Características administrativas<br />Ciro, o Grande, foi o primeiro “grande” rei dos persas<br />              unificou os...
Características administrativas<br />Ciro, morto em combate,  foi sucedido por Cambises, posteriormente morto em uma revol...
Religião<br />Zoroastrismo: religião dualista, que previa a crença em dois deuses – um do bem e outro do mal.<br />       ...
Para saber mais...<br />O dualismo cosmológico e religioso, características fundamentais das antigas religiões Pérsicas, t...
IMPortante!<br />Algumas virtudes recomendadas pelo zoroastrismo, como o cumprimento às obrigações de trabalho, obediência...
Legado Cultural<br />Religião<br />Estradas unificando territórios<br />Moeda única<br />Correio<br />
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Persas

7.422 visualizações

Publicada em

O material faz um breve resgate às origens e o esplendor do Império Persa, enfatizando suas principais contribuições ao mundo atual.

Publicada em: Educação
1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.422
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
80
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Persas

  1. 1. Império Persa<br />O maior império da antiguidade oriental<br />
  2. 2. Localização Geográfica<br />Os persas formaram o maior império do Oriente Antigo;<br />Unificaram vários povos do Crescente Fértil;<br />suas fronteiras se estendiam do Mar Mediterrâneo até o Oceano Índico. <br />Habitavam o planalto do Irã, situado a leste da Mesopotâmia, uma região semi-árida, com montanhas, ricas em minerais, desertos e poucos vales férteis, de clima seco, com grandes oscilações de temperatura.<br />
  3. 3. Características administrativas<br />Ciro, o Grande, foi o primeiro “grande” rei dos persas<br /> unificou os reinos e empreendeu uma política expansionista para atender as necessidades populacionais.<br />
  4. 4. Características administrativas<br />Ciro, morto em combate, foi sucedido por Cambises, posteriormente morto em uma revolta interna, que foi sucedido por Dario I.<br />O governo era uma monarquia absoluta teocrática.<br />Para controlar as revoltas do império, Dário I dividiu-o em 20 satrápias, cada qual governada por um sátrapa, governante responsável pela arrecadação dos impostos em seu território. <br /> Uma parte dos tributos era usada para manter a administração e o exército, a outra, era enviada para o rei.<br />“Os olhos e os ouvidos dos reis” - para evitar traições, Dario I, enviava fiscais reais às Satrápias.<br />Para garantir o controle do império, o rei possuía um poderoso exército e mandou construir uma rede de estradas ligando os grandes centros, que lhe permitiram mandar seus funcionários ou o exército de um extremo ao outro com relativa facilidade.<br />A mais famosa, era estrada real, que ia de Susa até Sardes, na Ásia Menor, com uma extensão de 2500 quilômetros.<br /> Havia também um eficiente sistema de correios e uma moeda única, o dárico, cunhada em prata ou ouro, para facilitar as atividades comerciais.     <br />
  5. 5.
  6. 6. Religião<br />Zoroastrismo: religião dualista, que previa a crença em dois deuses – um do bem e outro do mal.<br /> A religião também previa a crença no juízo final.<br />
  7. 7. Para saber mais...<br />O dualismo cosmológico e religioso, características fundamentais das antigas religiões Pérsicas, tem suas raízes no pensamento do filósofo iraniano Zaratrusta. Zoroastro, que foi o reformador da religião que o precedeu, afirmava a existência de um ser supremo, o qual criou dois seres menores. Estes seres menores, que possuíam a mesma natureza daquele que os havia criado, eram chamados de Ormuzd e Arimann. Ormuzd permaneceu fiel ao seu criador e, por isso, foi considerado o deus bom, origem de todo bem. Em contrapartida, Arimann se rebelou contra seu criador, tornando-se, assim, o autor de todo mal existente na terra. O deus bom criou o ser humano e lhe deu todos os recursos necessários para sua realização. o deus mau, no entanto, frustrou essa felicidade, introduzindo o mal no mundo e criando as feras, plantas e répteis maus. Como conseqüência desta criação de Arimann, o mal é uma realidade inerente em toda as coisas existentes . Entre Ormudz e Arimann, princípio das realidades existente, há uma luta permanente. Da mesma forma, os adeptos de Ormuzd e Arimann, seguindo seus criadores, travam uma incessante guerra. O otimismo deste mito oriental está na perspectiva de que chegará um momento em que os adeptos de Ormuzd serão vitoriosos e Arimann, bem como seus partidários serão condenados às trevas eternas .<br />Disponível em: < http://sociologianosolon.blogspot.com/>. Acesso em 14 mar.2011.<br />
  8. 8. IMPortante!<br />Algumas virtudes recomendadas pelo zoroastrismo, como o cumprimento às obrigações de trabalho, obediência aos governantes, criação de muitos filhos e cultivo da terra, serviam também para convencer a camada mais inferior da sociedade persa a não se revoltar contra a situação de exploração a que vivia submetida. Essa concepção religiosa acabou por se transformar em importante fator de controle político e social por parte dos reis e da aristocracia persa.<br />
  9. 9. Legado Cultural<br />Religião<br />Estradas unificando territórios<br />Moeda única<br />Correio<br />

×