Os Persas

767 visualizações

Publicada em

Material utilizado como ferramenta metodológica pelo professor Ramon Chieppe da Silva.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
767
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os Persas

  1. 1. Os Persas Professor Ramon Chieppe da Silva
  2. 2. Localização Geográfica Por volta de 2000 a.C povos indo-europeus ocuparam o Planalto Iraniano. Medos e Persas Atual Irã
  3. 3. Origens Históricas Por volta do século VII a.C, Déjoces inicia o processo de unificação dos Medos. Contanto com um exército permanente e disciplinado, Ciaxares estendeu os domínios de seu Império subjugando as tribos Persas. A Astíages, filho de Ciaxares, coube a tarefa de consolidar a união entre medos e persas. Este promoveu o casamento de sua filha com o principal líder persa. Da união nasceu Ciro. Ciaxares, neto de Déjoces, unificou e consolidou as tribos transformando-as no Império Medo.
  4. 4. Evolução Política Em 559 a.C Ciro inicia o processo de unificação dos Persas. O líder persa sagra-se vitorioso e subjuga o Império Medo aos seus domínios. Tem-se inicio, então, O Império Persa. Em 550 a.C os Medos, liderados por Astíages, travam um conflito com os Persas, liderados por Ciro. Governado inicialmente pela Dinastia Aquemênida. Governo exercido por gerações de uma mesma família, onde o poder passa, geralmente, de pai para filho. Ou seja o poder é hereditário.
  5. 5. Após a formação do Império, Ciro inicia um processo de ampliação de seus domínios. Graças a sua maestria política e militar Ciro conquista uma imensa região na Ásia Central. Após sua morte o Império foi regido por Cambises e Dario I que deram continuidade a expansão territorial. Ao tentar estender seus domínios pelo Mediterrâneo Dario conheceu outra potência: A Grécia. Suas glórias lhe rendem fama e Ciro ganha o epíteto de O Grande. Ao fim do governo de Dario I o império chegou a ter cerca de 5 milhões de quilômetros com cerca de 10 milhões de habitantes. É derrotado em 490 a.C na Batalha de Maratona.
  6. 6. O imenso território conquistado requeria uma administração eficiente. Frente a tal situação Dario dividiu o Império em regiões governadas pelos sátrapas. A fim de preservar a unidade do Império Dario tomou algumas medidas. Denominadas satrapias serão governadas pelos antigos líderes locais subordinados ao Imperador. Estabeleceu um sistema unificado de impostos; Utilizou um único sistema de leis; Criou um sistema monetário; Construiu uma série de estradas, interligando as principais regiões do Império; Criou um correio; Adotou o aramaico como língua oficial do Império.
  7. 7. Xérxes, sucessor de Dario, retoma a idéia ampliar seus domínios em direção ao Mediterrâneo e novamente são derrotados pelos Gregos. Em 331 a.C, sob o governo de Dario III, os Persas são derrotados e dominados pelos Macedônios. Em 642 a Pérsia é dominada pelos Árabes. No século a região é invadida pelos Turcos e no séculos XIII são subjugados aos Mongóis. Em 1935 passa a se chamar Irã. Inicia-se, assim, o processo de decadência de desagregação do Império Persa. Liderados por um dos maiores conquistadores da História: Alexandre, O Grande.
  8. 8. Economia Persa Originalmente os persas dedicaram-se ao pastoreio e a agricultura. Com a ampliação do Império e anexação de várias regiões as atividades artesanais e comerciais ganharam destaque. A fim de facilitar o sistema de trocas Dario mandou cunhar moedas de ouro e prata. Cada região abastecia com algum produto o imenso Império. Aos poucos os Persas formaram uma grande e variada rede comercial. Invenção dos Lídios que foi apropriada pelos Persas, quando estes dominaram a Lídia.
  9. 9. Cultura Persa A cultura encontra seu maior legado no campo religioso. Por volta do século VI a.C Zoroastro fundou o zoroastrismo e sua doutrina foi condensada em um livro sagrado: Zend-Avesta. Zoroastro pregava a idéia do maniqueísmo e no livre arbítrio das pessoas. Para ele existiam duas forças: o bem e o mau. Também conhecido como Zaratustra. A luta entre duas forças divergentes: o bem e o mau.As pessoas teriam a liberdade para seguir o caminho do bem e o mau e, conforme sua escolha, seria julgada no dia do Juízo Final.

×