Hebreus, Fenícios e PersasNome: Maria Calvo nº 25 serie 1f
 No início a base da organização social dos hebreus eram os clãs patriarcais,personificados pelo patriarca. Nessa época o...
 Na política, a Fenícia vivia emregime de monarquia. O rei eradenominado Sufeta. Noentanto, ao contrário de outrasregiões...
 Os persas praticavam uma políticade tolerância, deixando aos povosconquistados todas as suasleis, costumes etc. Os impos...
 A vida socioeconômica dos hebreus pode ser dividida em duas fases: anômade e a sedentária.A princípio, os hebreus eram p...
 A principal atividade econômica dos fenícios era o comércio. Em razão dosnegócios comerciais, os fenícios desenvolveram ...
 Dario I, rei de Persa, incentivou o comércio e a agricultura, levando oImpério Persa ao auge. Um novo modelo monetário f...
 Os hebreus foram um povo que habitaram na região da Palestina. Foram osfundadores da religião monoteísta, que sem dúvida...
 A constante presença de potências estrangeiras na vida cultura daFenícia parece ter sido a causa de sua pouca originalid...
 As construções persas apresentavam um ecletismo cultural, uma vez queeram influenciadas pelos egípcios e mesopotâmicos....
 A religião hebraica adora um Deus único e Universal, criador do céu eda Terra .Os Hebreus consideravam-se o povo eleito ...
 Os fenícios conservaram os antigos deuses tradicionais dos povossemitas: as divindades terrestres e celestes, comuns a t...
 A religião persa era dualista (existência do bem e mal) e tinha o nomede Zoroastrismo ou Masdeísmo. Esta religião foi cr...
Seus patriarcas foram os primeiros grandes líderes e formadores do povojudeu: Abraão, Isaque, Jacó (Israel) e Moisés. Os p...
Segunda a Bíblia, mais especificamente o antigo testamento, os hebreusseguiram Abraaão, que os conduziu a terra prometida,...
O judaísmo é considerado a primeira religião monoteísta a aparecer nahistória. Tem como crença principal a existência de a...
Jerusalem é transformada num centro religioso pelo rei Davi.Após o reinado de Salomão, filho de Davi, as tribos dividem-se...
 Os livros sagrados dos judeus A Torá ou Pentateuco, de acordo com os judeus, é considerado o livro sagrado que foi reve...
As condições geográficasOs Fenícios viverem em uma estreita faixa de terra, representadahoje pela República do Líbano, est...
É na região do porto de Biblos que estão as informações mais antigas sobre osfenícios, ali foram encontradas marcas de ocu...
Os fenícios exportavam suas riquezas naturais, madeira e essências de suasflorestas: cedro, zimbro, pinheiro e sândalo, al...
Recebia o nome de satrapia a unidade administrativa do ImpérioAquemênida (primeiro Império Persa, e mais tarde também dos ...
No Império Persa o trabalho é o da servidão coletiva, ostrabalhadores prestam serviço ao Estado, já o comércio érealizado ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Civilizações antigas os hebreus , filisteus e persas

7.601 visualizações

Publicada em

religião , costumes, cultura, dos filisteus, persas e hebreus. Trabalho de historia.

Publicada em: Educação

Civilizações antigas os hebreus , filisteus e persas

  1. 1. Hebreus, Fenícios e PersasNome: Maria Calvo nº 25 serie 1f
  2. 2.  No início a base da organização social dos hebreus eram os clãs patriarcais,personificados pelo patriarca. Nessa época os laços entre os clãs eram frágeis o que tornavao povo propenso a invasões, já que faltava conhecimento militar. Pensando nisso surgiram os juízes, profetas com qualidades militares que lideravam opovo. Os mais importantes juízes deste período foram: Sangar, Gideão, Sansão e Samuel.Ainda assim o povo questionou a ausência de ummonarca sendo assim centralizado o poder nasmãos de Saul, o primeiro reide Israel. Depois delevieram Davi e Salomão que investiram na expansãoterritorial e no desenvolvimento do comércio local.Com a morte de Salomão (926 a.C.) houve o fim damonarquia unificada surgindo as tribos de Israel eJudá.
  3. 3.  Na política, a Fenícia vivia emregime de monarquia. O rei eradenominado Sufeta. Noentanto, ao contrário de outrasregiões, os reis governavam assessora dos porum conselho decomerciantes. Os fenícios nãotinham um governo centralizado.Eram divididos em cidades-estado. As principais cidades-estado fenícias eramBiblos,Tiro,Sídone.
  4. 4.  Os persas praticavam uma políticade tolerância, deixando aos povosconquistados todas as suasleis, costumes etc. Os impostoseram cobrados pelos naturais dopaís. Esta política era benigna, e porisso o Império Persa teve muito maisduração do que o dos Caldeus..
  5. 5.  A vida socioeconômica dos hebreus pode ser dividida em duas fases: anômade e a sedentária.A princípio, os hebreus eram pastores nômades (não tinham habitaçãofixa), que se dedicavam à criação de ovelhas e cabras. Os benspertenciam a todos do clã.Mais tarde, já fixados na Palestina, foram deixando os antigos costumesdas comunidades nômades. Desenvolveram a agricultura e o comércio,tornaram-se sedentários.Nos primeiros tempos a propriedade da terra era coletiva, depois foisurgindo a propriedade privada da terra e dos demais bens. Surgiram asdiferentes classes sociais e a exploração de uma classe pela outra. Aconseqüência dessas mudanças foi que grandes proprietários ecomerciantes exibiam luxo e riqueza, enquanto os camponeses pobres eos escravos viviam na miséria.
  6. 6.  A principal atividade econômica dos fenícios era o comércio. Em razão dosnegócios comerciais, os fenícios desenvolveram técnicas de navegaçãomarítima, tornando-se os maiores navegadores de Antiguidade. Desse modo,comerciavam com grande número de povos e em vários lugares doMediterrâneo, guardando em segredo as rotas marítimas que descobriam.Considerável parte dos produtos comercializados pelos fenícios provinha desuas oficinas artesanais, que dedicavam à metalurgia (armas de bronze e deferro, jóias de ouro e de prata, estátuas religiosas). à fabricação de vidroscoloridos e à produção de tintura de tecidos (merecem destaque os tecidos depúrpura). Por sua vez, importavam de várias regiões produtos como metais,essências aromáticas, pedras preciosas, cavalos e cereais. Tiro era a principalcidade que se dedicava ao comércio de escravos, adquirindo prisioneiros deguerra e vendendo-os aos soberanos do Oriente próximo.Expandindo suas atividades comerciais, os fenícios fundaram diversas colôniasque, a princípio, serviam de bases mercantis. Encontramos colônias fenícias emlugares como Chipre, Sicília, Sardenha e sul da Espanha. No norte da África, osfenícios fundaram a importante colônia de Cartago.
  7. 7.  Dario I, rei de Persa, incentivou o comércio e a agricultura, levando oImpério Persa ao auge. Um novo modelo monetário foi estabelecido noimpério e ficou conhecido como dárico, amoedado em ouro e prata, depeso estável e com a imagem do rei, com isso o comércio se desenvolveuconsideravelmente. O conflito entre as tribos pastoras e agricultoras deu origem ao ImpérioPersa. A massa popular, constituída pelos agricultores, pastores eartesãos poderia ser recrutada para a guerra, por isso ocupavam umaposição social acima dos escravos.
  8. 8.  Os hebreus foram um povo que habitaram na região da Palestina. Foram osfundadores da religião monoteísta, que sem dúvida é a mais importante.Houve construções brilhantes, como o templo de Jerusalém.Na literatura, o melhor exemplo são os livros bíblicos do Velho Testamento. A maioria das pessoas eram camponeses, pastores e escravos. Pagavam altosimpostos ou então serviam em vários trabalhos como o serviço militar. Acima dessaclasse tem os burocratas e comerciantes. No topo estavam os grandesfazendeiros, sacerdotes, funcionários públicos e a família real.Na pirâmide social ficaria assim:- Família real- Fazendeiros- Sacerdotes- burocratas- Comerciantes- pastores- escravos- camponeses
  9. 9.  A constante presença de potências estrangeiras na vida cultura daFenícia parece ter sido a causa de sua pouca originalidade:as sepulturas fenícias, por exemplo, eram decoradas com motivosegípcios ou mesopotâmicos.Mesmo assim, os Fenícios deixaram paranós o maior legado cultural da Antigüidade: um alfabeto feníciofonético simplificado, com cerca de 22 letras, que inovava em relação aoutros sistemas de escrita da antiguidade por basear-se em sinaisrepresentando sons, ao invés de pictogramas. Esse alfabeto é ancestralde grande parte dos alfabetos usados no mundo .Vale ressaltar que ainvenção da escrita é atribuida aos Sumérios, uma das mais antigascivilizações mesopotâmicas(4000 a.C-1900 a.C),com o objetivo deregistrar as transações comerciais. O primeiro alfabeto fenício foiadaptado a partir desse sistema silábico de escrita cuneiforme sumério. Os principais destaques da cultura Fenícia foram: cristaistransparentes, tecidos (principalmente de púrpura), armas, jóias,objetos de bronze, couro curtido e estatuetas de barro esmaltado
  10. 10.  As construções persas apresentavam um ecletismo cultural, uma vez queeram influenciadas pelos egípcios e mesopotâmicos. As principais construções do Império Persa eram marcadas pelosdetalhes em seus palácios que possuíam alicerces de pedras, vastosterraplanos, paredes de tijolos, colunas finas e elegantes com capitéisesculpidos com cabeça de touro ou de cavalo. Os muros recobertos debaixos-relevos ou ladrinhos esmaltados. O teto era forrado com madeirapintada.
  11. 11.  A religião hebraica adora um Deus único e Universal, criador do céu eda Terra .Os Hebreus consideravam-se o povo eleito por Deus, com oqual fizeram uma Aliança, para espalhar pela terra a nova religião.OsHebreus esperavam a vinda de um messias, o Salvador.Os hebreus foram um dos primeiros povos a cultuar um únicodeus, isto é, eram monoteístas.Cuja imagem não pode ser representadaem pinturas ou estátuas.
  12. 12.  Os fenícios conservaram os antigos deuses tradicionais dos povossemitas: as divindades terrestres e celestes, comuns a todos os povos daÁsia antiga. Assinale-se, como fato estranho, que não deram maiorimportância às divindades do mar.Cada cidade tinha seu deus, Baal (senhor), associado muitas vezes auma entidade feminina - Baalit. O Baal de Sidon era Eshmun (deus dasaúde). Biblos adorava Adônis (deus da vegetação), cujo culto seassociava ao de Ashtart (a caldéia Ihstar; a grega Astartéia), deusa dosbens terrestres, do amor e da primavera, da fecundidade e da alegria.Em Tiro rendia-se culto a Melcart e Tanit.Para aplacar a ira dos deuses sacrificavam-se animais. E, àsvezes, realizavam-se terríveis sacrifícios humanos. Queimavam-se, inclusive, os próprios filhos. Em algumas ocasiões, 200 recém-nascidos foram lançados, ao mesmo tempo, ao fogo - enquanto as mãesassistiam, impassíveis, ao sacrifício.
  13. 13.  A religião persa era dualista (existência do bem e mal) e tinha o nomede Zoroastrismo ou Masdeísmo. Esta religião foi criada em homenagema Zoroastro ou Zaratrusta, o grande profeta e líder espiritual que criou areligião.Um personagem semi-lendário, conhecido como Zoroastro ouZaratustra proporcionou aos persas uma forma especial de religião: odualismo.O dualismo se fundamentava em dois princípios opostos: o bem e omal, representados pelos deuses Aura-Mazda e Ahriman,respectivamente.Acreditava-se que estes dois princípios disputavam entre si o domíniodas ações humanas. Aquele que praticasse o bem estaria combatendo omal e no final dos tempos o deus do bem venceria e aqueles queestivessem do lado do mal seriam exterminados.
  14. 14. Seus patriarcas foram os primeiros grandes líderes e formadores do povojudeu: Abraão, Isaque, Jacó (Israel) e Moisés. Os profetas mais conhecidosHebreus São o Profeta Samuel, Davi, Sansao, Jeremias, Daniel E Jonas.Enquanto os demais povos ganharam destaques por causa de conquistasmilitares ou por realizações no campo das artes e das ciências, o povo hebreudestacou-se por ter sido o primeiro a afirmar sua fé num único Deus, universale criador de todas as coisas: Javé. E também acreditavam na vinda de umSalvador, o Messias. Porém, os israelitas, nunca reconheceram Jesus como oSalvador esperado por eles. No entanto, deixaram um documento muitoimportante para a compreensão de sua história: a Bíblia. Acreditar em umúnico Deus chama-se Monoteismo.No século I, o imperador romano Titos, ordenou a destruição de Jerusalém,fazendo com que milhares de hebreus, que lá habitavam, fugirem, dispersando-se no mundo romano: foi a Diáspora Hebraica.
  15. 15. Segunda a Bíblia, mais especificamente o antigo testamento, os hebreusseguiram Abraaão, que os conduziu a terra prometida, Canaã, a qual o povo ocupoupor muito tempo, mas no séc. XVIII a.c., um grande seca assolou aregião provocando falta de alimento para população, Jacó, neto de Abraão, levou oshebreu para o Egito para garantir a sobrevivência do povo, la foram bem recebidospelos egípcios, mais com o passar do tempo o Faraó começou a cobrar impostoscada víeis mais altos dos judeus, e os trabalhos pesados eram todos deresponsabilidade dos hebreus, tornando a vida difícil, neste tempo nasce Moisés, queseria o novo lider dos hebreus, o qual recebeu ordens de Deus para que retira-se opovo do Egito e retorna-se para Canaã, onde poderiam viver livremente. No séc. XIVMoisés libertou os hebreus do cativeiro, e os comandou no retornou a terraprometida, tal fuga ficou conhecida como êxodo.Ao chegarem a Canaã os hebreus encontraram outros povos, como filisteus ecananeus ocupando a região, o que acabou gerando inúmeros conflitos estas tribos.Para garantir a posse da terra elegeram um único Rei para governar todas as tribos, oprimeiro rei judeu foi Saul, que organizou os exércitos e conquistou novosterritórios, , seguido por Davi que reforçou o exército, dominando quase toda aPalestina, Davi escolheu a cidade de Jerusalém para representar a união dastribos, tornando-se a capital. Salomão seu filhos tornou-se o terceiro rei judeu, eleestimulou o comércio trazendo prosperidade ao povo, foi em seu governo que foiconstruído Sion, o primeiro templo de Jerusalém, local que tornou-se referência aogoverno, onde as pessoas celebravam seus cultos, acreditando ser ali a casa deDeus.Com passar do tempo foram abandonando seus hábitos nômades e tornando-seagricultores.
  16. 16. O judaísmo é considerado a primeira religião monoteísta a aparecer nahistória. Tem como crença principal a existência de apenas um Deus, o criadorde tudo. Para os judeus, Deus fez um acordo com os Hebreus, fazendo com queeles se tornassem o povo escolhido e prometendo-lhes a terra prometida.Atualmente a fé judaica é praticada em várias regiões do mundo, porém é noestado de Israel que se concentra um grande número de praticantes.Conhecendo a história do povo judeuA Bíblia é a referência para entendermos a história deste povo. De acordocom as escrituras sagradas, por volta de 1800 a.C, Abraão recebeu uma sinal deDeus para abandonar o politeísmo e para viver em Canaã (atual Palestina).Isaque, filho de Abraão, tem um filho chamado Jacó. Este luta , num certodia, com um anjo de Deus e tem seu nome mudado para Israel. Os doze filhosde Jacó dão origem as doze tribos que formavam o povo judeu. Por volta de 1700AC, o povo judeu migra para o Egito, porém são escravizados pelos faraós poraproximadamente 400 anos. A libertação do povo judeu ocorre por volta de1300 AC. A fuga do Egito foi comandada por Moisés, que recebe as tábuas dosDez Mandamentos no monte Sinai. Durante 40 anos ficam peregrinandopelo Deserto, até receber um sinal de Deus para voltarem para a terraprometida, Canaã.
  17. 17. Jerusalem é transformada num centro religioso pelo rei Davi.Após o reinado de Salomão, filho de Davi, as tribos dividem-se em doisreinos : Reino de Israel e Reino de Judá. Neste momento de separação,aparece a crença da vinda de um messias que iria juntar o povo de Israele restaurar o poder de Deus sobre o mundo.Em 721 a.C começa a diáspora judaica com a invasão babilônica.O imperador da Babilônia, após invadir o reino de Israel, destrói otemplo de Jerusalém e deporta grande parte da população judaica.No século I, os romanos invadem a Palestina e destroem o templode Jerusalém. No século seguinte, destroem a cidade de Jerusalém,provocando a segunda diáspora judaica. Após estes episódios, os judeusespalham-se pelo mundo, mantendo a cultura e a religião. Em 1948, opovo judeu retoma o caráter de unidade após a criação do estado deIsrael.
  18. 18.  Os livros sagrados dos judeus A Torá ou Pentateuco, de acordo com os judeus, é considerado o livro sagrado que foi revelado diretamente por Deus.Fazem parte da Torá : Gênesis, o Êxodo, o Levítico, os Números e o Deuteronômio. O Talmude é o livro que reúnemuitas tradições orais e é dividido em quatro livros: Mishnah, Targumin, Midrashim e Comentários. Rituais e símbolos judaicos Os cultos judaicos são realizados num templo chamado de sinagoga e são comandados por um sacerdote conhecido porrabino. O símbolo sagrado do judaísmo é o memorá, candelabro com sete braços. Memorá : candelabro sagrado Entre os rituais, podemos citar a circuncisão dos meninos ( aos 8 dias de vida ) e o Bar Mitzvah que representa ainiciação na vida adulta para os meninos e a Bat Mitzvah para as meninas ( aos 12 anos de idade ). Os homens judeus usam a kippa, pequena touca, que representa o respeito a Deus no momento das orações. Nas sinagogas, existe uma arca, que representa a ligação entre Deus e o Povo Judeu. Nesta arca são guardados ospergaminhos sagrados da Torá. As Festas Judaicas As datas das festas religiosas dos judeus são móveis, pois seguem um calendário lunisolar. As principais são asseguintes: Purim - os judeus comemoram a salvação de um massacre elaborado pelo rei persa Assucro.Pascoa ( Pessach ) - comemora-se a libertação da escravidão do povo judeu no Egito, em 1300 a.C.Shavuót - celebra a revelação da Torá ao povo de Israel, por volta de 1300 a.C.Rosh Hashaná - é comemorado o Ano-Novo judaico.Yom Kipur - considerado o dia do perdão. Os judeus fazem jejum por 25 horas seguidas para purificar o espírito.Sucót - refere-se a peregrinação de 40 anos pelo deserto, após a libertação do cativeiro do Egito.Chanucá - comemora-se o fim do domínio assírio e a restauração do tempo de Jerusalém.Simchat Torá - celebra a entrega dos Dez Mandamentos a Moisés.
  19. 19. As condições geográficasOs Fenícios viverem em uma estreita faixa de terra, representadahoje pela República do Líbano, estendia-se por aproximadamente 200quilômetros, comprimida do lado leste pelos contrafortes dasmontanhas do Líbano e a oeste pelo mar Mediterrâneo.Salvo o fundo dos vales, onde os fenícios podim aprovpelaagricultura, tudo o mais são planícies secas, nas quais os pastoresapascentavam o gado, ou encostas de montanhas onde crescia emabundância o cedro, madeira ideal para a navegação.
  20. 20. É na região do porto de Biblos que estão as informações mais antigas sobre osfenícios, ali foram encontradas marcas de ocupação do local desde 5000 a.C.Em Babilons, por volta de 3000 a.C., as construções de pedra tomaram o lugar dastoscas casas de madeira e nessa época a cidade já estava murada, possuía templos e toda aestrutura de uma cidade desenvolvida.Num local banhado pelo mar, era natural que suas cidades e entrepostos fossemconstruídos junto à costa, o que facilitava o carregamento dos navios.Portanto, quando os Povos do Mar chegaram causando um colapso na região, osfenícios só tiveram o que lucrar. Se antes eles já eram comerciantes e já eramdesenvolvidos, com a chegada de uma leva de tribos causando modificaçõesgeneralizadas, os fenícios foram o povo privilegiado.Com os Povos do Mar, os fenícios aprenderam técnicas de construção de barcos e denavegação. A mais importante talvez tenha sido o uso da quilha (um pedaço de madeirapesado, que é preso no fundo do barco) e que permite manobrar com precisãoindependente da força e direção dos ventos.Em pouco tempo a Fenícia começava sua expansão, controlando as rotascomerciais, nessa altura quase não se via mais os navios de Creta e Micenas noMediterrâneo.A importância do comércio era tanta, que o rei Hiram, de Tiro, elevou a parteoriental da cidade com a criação de um aterro artificial, transformando-a em um portofortificado.
  21. 21. Os fenícios exportavam suas riquezas naturais, madeira e essências de suasflorestas: cedro, zimbro, pinheiro e sândalo, além da púrpura. E importavam as matériasprimas de que precisavam para trabalhar, como metais, marfim, fibras têxteis, etc.O mais fabuloso artigo que era produzido na Fenícia era o tecido púrpura. Era algode luxuoso e demandava o uso das glândulas de milhares de moluscos chamados múrex,isso tudo para tingir uma única peça de roupa. Já se vê que era vestimenta de nobres, e ascores variavam do rosa suave ao violeta dependendo do tempo que o tecido ficava ao sol eda quantidade do múrex utilizado.A partir do momento em que dominaram o comércio na área do Mediterrâneo e láfundaram muitas colônias e entrepostos, os fenícios se aventuraram bem mais longe.O povo fenício foi citado por Homero, na Odisséia, da seguinte forma: dessesfamosos marinheiros fenícios, verdadeiros rapinantes com seus carregamentos debugigangas.O fato é que eles faziam comércio com a Assíria, Egito, Arábia, Palestina e seguemavançando para Chipre, onde instalaram entrepostos, mais tarde a rede comercial dosfenícios já se estendia por todo Mediterrâneo: Malta, Sicília, Sardenha, Córsega, Espanhae África do Norte. Eles não procuraram fundar povoações a única exceção foi Cartago.Todos esses locais foram usados como paradas para as embarcações, tanto paradesembarcar ou embarcar produtos, quanto para recuperar barcos avariados.
  22. 22. Recebia o nome de satrapia a unidade administrativa do ImpérioAquemênida (primeiro Império Persa, e mais tarde também dos ImpériosSelêucida, Parta e Sassânida), ente antecessor do moderno estado iraniano. Otermo tem origem na antiga língua persa, e significa “província”, e passou para alíngua grega e mais tarde para o latim. A autoridade máxima das satrapias era osátrapa, ou “protetor da província”, administradores locais nomeados pelo rei,que deviam arrecadar tributo e realizar o recrutamento em seu nome. Elestambém lidavam com crises e revoltas, assim como asseguravam a defesa contraameaças externas.O sistema de satrapias tornava viável o controle do extenso território doImpério Aquemênida, permitindo a coleta de impostos, recrutamento decontingente militar, além de um controle prático e racional da burocracia local.Entre 550 e 522 a.C. o império se expandiu rapidamente, e para garantir ocontrole do império, Ciro II, o Grande (r. 559-530 a.C.) e seu filho Cambises (r.530-522 a.C.) adaptaram para uma maior escala as estruturas existentes dosimpérios antecessores. Tais estruturas por sua vez determinaram a consolidaçãodo sistema hierárquico das satrapias que se manteve essencialmente inalterado,provando ser um instrumento eficaz de administração ao longo de todo operíodo Aquemênida.
  23. 23. No Império Persa o trabalho é o da servidão coletiva, ostrabalhadores prestam serviço ao Estado, já o comércio érealizado por povos conquistados e a burocracia é formada pelossátrapas e sacerdotes. O domínio do Império é garantido pelonumeroso exército com pretensões expansionistas, porém esteexército não impede a derrota contra os gregos nas GuerrasMédicas. A cultura persa tem a escrita cuneiforme de origemsemita, mas sua religião é peculiar, acreditam em duas entidadessupremas, a do bem de nome Ormuz-Mazda e a do mal de nomeArimã. O imperador é o representante do bem na terra e lutacontra o mal, a religião se confunde com o poder político.Porém, a religião da população do império tem várias divindadese é politeísta. Os persas também acreditam na vida após a mortee no advento de um Messias que libertaria os justos, esta religiãoé chamada de zoroastrismo, seu livro é o Zend-Avesta escrita porZoroastro.

×