ANOTAÇÕES DO CURSOEDUCAÇÃO PARA PACIENTESCURSO:Câncer de próstataData da publicação: Maio de 2004
E D U C A Ç Ã O   P A R A   P A C I E N T E S :   C Â N C E R   D E   P R Ó S T A T AInformações sobre o cursoTranscriçãoB...
E D U C A Ç Ã O   P A R A   P A C I E N T E S :   C Â N C E R   D E   P R Ó S T A T A1. A glândula prostáticaIntroduçãoA g...
E D U C A Ç Ã O   P A R A   P A C I E N T E S :   C Â N C E R   D E   P R Ó S T A T AProduzem a testosterona, que é o horm...
E D U C A Ç Ã O   P A R A   P A C I E N T E S :   C Â N C E R   D E   P R Ó S T A T A2. O que é câncer de próstata?Introdu...
E D U C A Ç Ã O   P A R A   P A C I E N T E S :   C Â N C E R   D E   P R Ó S T A T AConforme o tumor canceroso cresce, as...
E D U C A Ç Ã O   P A R A   P A C I E N T E S :   C Â N C E R   D E   P R Ó S T A T A    -   Mutações em um DNA herdadas d...
E D U C A Ç Ã O   P A R A   P A C I E N T E S :   C Â N C E R   D E   P R Ó S T A T A4. Quais são os sintomas?IntroduçãoOs...
E D U C A Ç Ã O   P A R A   P A C I E N T E S :   C Â N C E R   D E   P R Ó S T A T A5. Como ele é detectado?IntroduçãoApe...
E D U C A Ç Ã O   P A R A   P A C I E N T E S :   C Â N C E R   D E   P R Ó S T A T A6. Quais são os estágios do câncer de...
E D U C A Ç Ã O   P A R A   P A C I E N T E S :   C Â N C E R   D E   P R Ó S T A T A    T2b       Envolvendo metade de um...
E D U C A Ç Ã O   P A R A   P A C I E N T E S :   C Â N C E R   D E   P R Ó S T A T A7. O que irá acontecer se eu tiver câ...
E D U C A Ç Ã O   P A R A   P A C I E N T E S :   C Â N C E R   D E   P R Ó S T A T AAntes do tratamento, seus níveis de P...
E D U C A Ç Ã O   P A R A   P A C I E N T E S :   C Â N C E R   D E   P R Ó S T A T AAlém de seu uso como método de triage...
E D U C A Ç Ã O   P A R A   P A C I E N T E S :   C Â N C E R   D E   P R Ó S T A T A9. Radioterapia e hormonioterapiaIntr...
E D U C A Ç Ã O   P A R A   P A C I E N T E S :   C Â N C E R   D E   P R Ó S T A T AA cirurgia para remover os testículos...
E D U C A Ç Ã O   P A R A   P A C I E N T E S :   C Â N C E R   D E   P R Ó S T A T A10. Quimioterapia/outras opçõesIntrod...
E D U C A Ç Ã O   P A R A   P A C I E N T E S :   C Â N C E R   D E   P R Ó S T A T Aconsiderando esta possibilidade, peça...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Curso cancer de próstata para pacientes

2.878 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.878
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
25
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Curso cancer de próstata para pacientes

  1. 1. ANOTAÇÕES DO CURSOEDUCAÇÃO PARA PACIENTESCURSO:Câncer de próstataData da publicação: Maio de 2004
  2. 2. E D U C A Ç Ã O P A R A P A C I E N T E S : C Â N C E R D E P R Ó S T A T AInformações sobre o cursoTranscriçãoBem-vindo ao curso de Educação para Pacientes em ‘Câncer de Próstata’.Este curso é apresentado pela AstraZeneca.Antes de começar, por favor reserve alguns momentos para ler os detalhes docurso.Clique no botão de acesso à versão para impressão para visualizar e imprimir asanotações do curso. As anotações contêm todos os textos associados ao curso.Confira se os auto-falantes estão ligados e se o volume está adequado. Quandoestiver pronto para começar o curso, clique no botão "Continuar".Panorama do curso:O câncer de próstata é o câncer mais comum em homens da meia-idade em diantena maioria dos países ocidentais - aproximadamente 30% desses homens terãoalguma forma de câncer de próstata. Depois do câncer de pulmão, o câncer depróstata é a segunda causa mais comum de óbito por câncer entre homens. Estecurso explica o que é o câncer de próstata, como ele se desenvolve, os fatores derisco relacionados à doença e como ele é atualmente diagnosticado e tratado. 2 ? AstraZeneca
  3. 3. E D U C A Ç Ã O P A R A P A C I E N T E S : C Â N C E R D E P R Ó S T A T A1. A glândula prostáticaIntroduçãoA glândula prostática é uma das glândulas do sexo masculino. Ela produzcomponentes do sêmen que ajudam na produção e na nutrição do esperma. Umaglândula prostática sadia e normal depende de vários hormônios para regular seucrescimento e seu funcionamento.TranscriçãoA glândula prostática é uma das glândulas sexuais do sistema reprodutor masculino.Todas as outras partes, inclusive os testículos, o escroto, o pênis e todo o restanteproduzem, armazenam e transportam o esperma. A glândula prostática ficaexatamente abaixo da bexiga urinária, em volta da parte superior da uretra. A uretraé o tubo que leva a urina da bexiga e o sêmen das glândulas sexuais para fora dopênis.Anatomia da glândula prostáticaGlândulas são órgãos especializados que liberam substâncias (como os hormônios)em um ducto ou espaço dentro da própria glândula ou diretamente na correntesanguínea. A glândula prostática libera a parte leitosa líquida do sêmen na uretra nomomento da ejaculação. Este líquido ajuda a nutrir e proteger o esperma durante oato sexual.A glândula prostática é recoberta por uma cápsula rígida. Dentro da próstata,existem duas áreas ou zonas: uma zona externa e uma zona interna. A maior partedo fluido da próstata é produzida na zona externa. Esta também é a zona onde teminício a maioria dos cânceres.Anatomia e desenvolvimento da próstataA saúde da glândula prostática depende de uma regulação adequada do seucrescimento celular. A regulação é controlada por hormônios que são produzidos porvárias glândulas do organismo. Coloque seu cursor sobre cada órgão produtor dehormônio para ver suas funções.Funções:Glândula pituitátia:Produz o hormônio luteinizante (LH), o hormônio folículo-estimulante (FSH) e o hormônioadrenocorticotrófico (ACTH). O hormônio luteinizante estimula os testículos a produziremtestosterona. O hormônio folículo-estimulante estimula os testículos a produzirem o esperma. Ohormônio adrenocorticotrófico estimula a glândula adrenal a produzir os precursores da testosterona.Glândulas adrenais:Produzem os precursores da testosterona, que são formas inativas da testosterona que sãoconvertidas em testosterona na glândula prostática e em outros tecidos.Testículos: 3 ? AstraZeneca
  4. 4. E D U C A Ç Ã O P A R A P A C I E N T E S : C Â N C E R D E P R Ó S T A T AProduzem a testosterona, que é o hormônio sexual masculino, para o crescimento e a manutençãoda glândula prostática, a maturação dos órgãos genitais e o desenvolvimento de outrascaracterísticas sexuais masculinas. 4 ? AstraZeneca
  5. 5. E D U C A Ç Ã O P A R A P A C I E N T E S : C Â N C E R D E P R Ó S T A T A2. O que é câncer de próstata?IntroduçãoAcredita-se que o câncer ocorra devido a um erro no DNA das células, o que leva aum crescimento celular descontrolado. Isso acaba resultando na formação de umtumor, que pode ou não se disseminar para outras partes do corpo. O câncer depróstata se desenvolve principalmente no tecido que produz a parte líquida dosêmen. Acredita-se que muitos fatores estimulem e contribuam para o crescimento ea disseminação do câncer de próstata.TranscriçãoO corpo humano é formado por unidades individuais chamadas células, que por suavez formam os órgãos, como o coração, os pulmões, os rins e as glândulas, como apróstata. Todas as células se dividem para produzir mais células quando oorganismo precisa delas, como por exemplo quando a pessoa está crescendo.Todas as células possuem um DNA, que é um tipo de material genético que diz àcélula como ela deve funcionar. O DNA fica no núcleo da célula e controla a divisãocelular. Algumas vezes ocorre um erro no DNA, chamado mutação. Isso pode fazercom que a célula continue se dividindo. Quando isso ocorre, as células crescem semcontrole e formam uma massa de células chamada tumor.Existem dois tipos de tumor: benignos e malignos. Os tumores benignos, que sãosomente uma massa de células em divisão, não são cânceres. Os tumoresmalignos, que invadem os tecidos subjacentes e podem se disseminar e danificaroutros órgãos, são cancerosos.Quando as células malignas se disseminam, ou quando novos tumores se formamem outras partes do organismo, este processo é chamado de metástase. Algumasregiões de metástase do câncer de próstata incluem linfonodos, bexiga e ossos daparte inferior da coluna. Também podem ocorrer no quadril, nas coxas e nos ossosdo antebraço.Ninguém sabe exatamente o que realmente causa o câncer de próstata, mas estáclaro que mutações no DNA das células levam alguns mecanismos celularesimportantes a perderem o controle. Isso faz com que o tumor maligno cresça napróstata, levando ao câncer.Além dessas mutações no DNA, outros fatores participam do crescimento contínuo eda progressão do câncer de próstata. Entre eles estão a testosterona, diversosfatores de crescimento e outras mutações no DNA que causam anormalidadeshormonais.Na zona externa da próstata, as células produzem o fluido que forma a principalparte do sêmen. A maior parte dos cânceres de próstata tem início nessas células.Os outros têm início na zona interna. 5 ? AstraZeneca
  6. 6. E D U C A Ç Ã O P A R A P A C I E N T E S : C Â N C E R D E P R Ó S T A T AConforme o tumor canceroso cresce, as células têm uma mudança em sua naturezae o tumor fica mais perigoso. Ele pode invadir os tecidos subjacentes ou passar porum processo chamado metástase. Na metástase, as células cancerosas saem dotumor primário e viajam através do sangue e da linfa para outras partes doorganismo. Um tumor que se dissemina através de uma metástase é consideradomaligno, enquanto um que não se dissemina é chamado de benigno ou inofensivo.Os cânceres de próstata normalmente crescem lentamente. Alguns homens commais de 50 anos possuem pequenos grupos de células do câncer de próstata, tãopequenos que somente podem ser vistos no microscópio. Isso é conhecido comocâncer de próstata latente, e ele normalmente não piora o suficiente para ter efeitossignificativos sobre a saúde de um homem.Alguns cientistas identificaram o tipo de célula que tem maior probabilidade de setransformar em células cancerosas na próstata. Estas são chamadas células “PIN”.As células PIN ainda não se transformaram em células cancerosas, mas se dividemum pouco mais rapidamente que o normal, fornecendo uma pista do que podem setransformar. Pacientes com PIN têm uma tendência maior de desenvolver o câncerde próstata que os que não possuem PIN.3. Quem adquire este tipo de câncer?IntroduçãoSe por um lado pouco se sabe sobre o câncer de próstata, foram identificados certosfatores de risco, que fazem com que uma pessoa tenha uma chance maior dedesenvolver a doença. Esses fatores incluem idade, raça, história familiar equantidade de hormônios sexuais masculinos no sangue, além de possivelmente adieta e fatores ambientais.TranscriçãoSuas chances de desenvolver um câncer de próstata dependem dos seguintesfatores: idade, raça, história familiar, hormônios, dieta e fatores ambientais.Idade: - A idade é o fator isolado mais importante ligado a esta doença. - O risco aumenta após os 50 anos.Raça: - Nos Estados Unidos, o risco é 80% maior em afro-americanos que em caucasianos. - É muito mais comum em norte-americanos e pessoas do norte da Europa (por exemplo, a Suécia tem uma prevalência de 31% e uma incidência de 0,16%, uma das maiores no mundo todo). - É pouco comum em chineses e japoneses. - A chance de ter tumores não cancerosos é a mesma em todas as populações. - Outros fatores determinam a progressão dessas formas pequenas para um câncer.História familiar: 6 ? AstraZeneca
  7. 7. E D U C A Ç Ã O P A R A P A C I E N T E S : C Â N C E R D E P R Ó S T A T A - Mutações em um DNA herdadas de um dos pais podem aumentar o risco de uma pessoa desenvolver o câncer de próstata. - Estão sendo estudadas mutações de DNAs de certos genes para detecção de possíveis ligações com o câncer de próstata, como por exemplo os genes BRCA1 e BRCA2, o RA (gene do receptor de andrógeno), o gene PTEN, o gene L RNAase, e o gene CHK2.Hormônios: - Os hormônios sexuais masculinos são essenciais para o crescimento da próstata. - A 5? -redutase converte testosterona em DHT. - O câncer de próstata é raro em homens com níveis baixos de 5? -redutase. - O aumento do risco de câncer de próstata está ligado a níveis elevados de 5? -redutase.Dieta: - Comidas gordurosas e carne vermelha estão ligadas a alto risco de desenvolvimento de câncer de próstata. - Alimentos ricos em vitamina A estão ligados a baixo risco de desenvolvimento de câncer de próstata. - Vegetais verdes e vitamina E reduzem o risco de desenvolvimento de câncer de próstata.Fatores ambientais: - O risco aumenta nas novas gerações de pessoas que imigraram para regiões de alto risco. - Exposição a produtos químicos industriais e radiação ionizante. - A luz do sol é importante para a formação da vitamina D, e reduz o risco de desenvolvimento de câncer de próstata. 7 ? AstraZeneca
  8. 8. E D U C A Ç Ã O P A R A P A C I E N T E S : C Â N C E R D E P R Ó S T A T A4. Quais são os sintomas?IntroduçãoOs sintomas do câncer de próstata variam dependendo da localização do tumor e doestágio da doença. Os sintomas podem incluir alterações no fluxo urinário,dificuldade com as atividades sexuais ou dor na parte inferior das costas devido àdisseminação do tumor para os ossos do quadril e da parte inferior da coluna. Estalição resume esses sintomas.TranscriçõesA maioria dos cânceres se desenvolve na zona externa da próstata e não causasintomas nos estágios iniciais de desenvolvimento. Os cânceres da zona interna, ouos que crescem muito e fazem pressão sobre a uretra, tornam difícil o ato de urinar.O fluxo urinário fica mais fraco, do tipo “começa e para”, e ocorre perda de urinaentre as idas ao banheiro para urinar. O câncer é dito localizado quando não hácélulas cancerosas fora da cápsula da próstata.Pacientes com câncer de próstata mais avançado têm mais sintomas além dosapresentados pelos pacientes com doença localizada. Os sintomas da doençalocalizada e localmente avançada são comparados nesta tabela.Na doença metastática, o principal sintoma além dos apresentados na doençalocalizada é dor na parte inferior das costas, causada pela disseminação das célulascancerosas para os ossos do quadril e da parte inferior da coluna. Quando o câncervai para os linfonodos, estes ficam aumentados. Os linfonodos mais próximos dapróstata, na área do quadril e na parte inferior da coluna, normalmente são osprimeiros a serem afetados. Nos estágios mais avançados, os linfonodos de outraspartes do organismo passam a ser afetados, e o paciente passa a apresentarsonolência, perda de peso e ocasionalmente sangramento (ou hemorragia) na pele eno intestino.Se você tiver sintomas de próstata aumentada, pode ser que seu médico lhe dê umquestionário chamado Índice da Escala de Sintomas na próxima consulta. A Escalade Sintomas ajuda seu médico a determinar qual é a gravidade de seus sintomas.Seu médico também pode usar outras ferramentas para fazer o diagnóstico.Clique no formulário para visualizar a versão para impressão do questionário. Vocêpode responder as perguntas, saber sua escala de sintomas e imprimir uma cópiapara discutir com seu médico. 8 ? AstraZeneca
  9. 9. E D U C A Ç Ã O P A R A P A C I E N T E S : C Â N C E R D E P R Ó S T A T A5. Como ele é detectado?IntroduçãoApesar de o câncer de próstata geralmente ter um crescimento lento, sua detecçãoprecoce é muito importante para prevenir o óbito devido à doença. Esta lição cobreos métodos de triagem que ajudam os médicos a descobrir e avaliar a extensão dadoença.TranscriçãoAlguns tumores são suficientemente grandes para serem sentidos pelo médicodurante um procedimento simples e seguro chamado toque retal ou TR. Nesteprocedimento, o médico insere um dedo no reto do paciente e sente a próstata emtermos de formato, tamanho e posição. Para detectar o câncer, esta técnica deveser usada juntamente com outras técnicas, como a dosagem do PSA.PSA significa Antígeno Prostático Específico, uma substância que é produzida pelaglândula prostática. Ele é encontrado no sêmen, e normalmente em níveis muitobaixos no sangue de homens que não têm doença prostática. Níveis sanguíneosmuito altos de PSA, como por exemplo 20 nanogramas por mililitro, sugeremfortemente a presença de câncer de próstata, mas também podem ser devidos aoutras doenças. Seu médico pode solicitar a dosagem de seus níveis de PSA comoparte de um procedimento de triagem. O exame de PSA pode prever o resultado dadoença de modo mais preciso se for feito juntamente com um toque retal.Para ter certeza de que não tem nenhuma doença prostática, você deve ter um nívelde PSA de 4 ou menos. Níveis de PSA de 10 a 20 frequentemente significam que otumor já cresceu além da cápsula prostática. Níveis de PSA acima de 40 podemsignificar que o câncer já se disseminou para os ossos, ou tem maior potencial defazê-lo, em comparação com níveis menores de PSA. Entretanto, esses númerossão somente guias gerais, uma vez que a elevação do PSA pode ser devida a outrascausas, como um tumor benigno da próstata, e o câncer pode estar presente emalguns homens com PSA normal.Em uma técnica de triagem chamada TRUS (abreviação de ultrassonografiatransretal), um mapeamento ou fotografia da próstata feito por ultrassom é usadopara fazer o diagnóstico e determinar o estadiamento do tumor. Esta técnicatambém ajuda o médico a decidir se um tumor pode ser removido por cirurgia. Acirurgia radical geralmente não é recomendada para tumores que já cresceram alémda cápsula prostática.A combinação de TRUS, dosagem de PSA e TR é uma tática muito poderosa dedetecção do câncer de próstata.A biópsia envolve a retirada de uma pequena quantidade de tecido da glândulaprostática e exame do mesmo no microscópio. A maioria das biópsias da próstata éfeita guiada pelo TRUS.A sonda do aparelho de ultrassom é inserida no reto e colocada próxima da próstata.Guiada pela imagem do ultrassom, uma agulha oca de biópsia é posicionada notecido prostático. Uma pequena amostra de tecido é retirada da próstata através daagulha. O tamanho do tumor é estimado após o exame desta amostra. 9 ? AstraZeneca
  10. 10. E D U C A Ç Ã O P A R A P A C I E N T E S : C Â N C E R D E P R Ó S T A T A6. Quais são os estágios do câncer de próstata?IntroduçãoApós a avaliação inicial, o médico vai decidir o tamanho do câncer e quanto ele já sedisseminou. Isso é chamado graduação e estadiamento. O conhecimento do estádiodo tumor ajuda o médico a prever o resultado ou prognóstico da doença e decidir omelhor plano de tratamento para cada paciente.TranscriçãoUm modo de descrever o tumor é através do sistema de graduação de Gleason.Neste sistema, a biópsia da próstata é graduada em grau ‘baixo’, ‘intermediário’ e‘alto’, de acordo com a agressividade do câncer. O grau do câncer ajuda seu médicoa prever se o câncer vai ficar pior.O objetivo do estadiamento é avaliar a extensão da doença no momento da suaprimeira visita. As taxas de sobrevida são maiores se a doença não for tão extensa.Esta informação é necessária para o planejamento do tratamento correto, e tambémpode ajudar a prever o resultado, ou prognóstico.Algumas das mesmas técnicas usadas na detecção do câncer de próstata tambémsão usadas na graduação e no estadiamento. Essas técnicas incluem o TR, adosagem de PSA e a ultrassonografia transretal (TRUS).Após todas as técnicas de triagem, graduação e estadiamento terem sido usadas, osresultados são resumidos usando um sistema de estadiamento clínico. O sistema deestadiamento mais comum é conhecido como sistema TNM (que significa Tumor,Nódulos e Metástases), um sistema desenvolvido pelo Comitê Americano Conjuntoem Estadiamento do Câncer e adotado pela União Internacional Contra o Câncer em1997. Este sistema dá ao câncer um estádio em forma de letra (ou letra e número)que descreve o seguinte: o tumor primário (T), a disseminação do câncer para oslinfonodos (N) e o número de locais no organismo afetados pelo câncer, oumetástases (M).Para ver as categorias do sistema TNM, coloque seu cursor sobre cada letra doquadro. Clique em ‘Continuar’ quando tiver terminado de ler.Tumor: T (tumor primário) TX O tumor não é avaliável T0 Não existe tumor T1 Clinicamente não palpável (sentido) ou observado através de exame de imagem T1a Encontrado incidentalmente em outra cirurgia; presente em 5% ou menos do tecido T1b Encontrado incidentalmente em outra cirurgia; presente em 5% ou mais do tecido T1c Identificado através de biópsia com agulha T2 Tumor restrito à próstata T2a Envolvendo metade de um lobo da próstata ou menos 10 ? AstraZeneca
  11. 11. E D U C A Ç Ã O P A R A P A C I E N T E S : C Â N C E R D E P R Ó S T A T A T2b Envolvendo metade de um lobo da T2c Envolvendo os dois lobos T3 O tumor se estende através da cápsula prostática T3a Estende-se através de um lobo T3b Estende-se através dos dois lobos T3c Estende-se para as vesículas seminais T4 Envolve outras estruturas além das vesículas seminais T4a Envolve o colo da bexiga, o esfíncter externo ou o reto T4b Não é possível visualizar na telaLinfonodos: N (linfonodos regionais) NX Os linfonodos não são avaliáveis ou não foram avaliados N0 Não existe metástase para os linfonodos regionais N1 Metástase em somente um linfonodo regional, com maior diâmetro de 2 cm ou menos N2 Metástase em somente um linfonodo regional, com maior diâmetro de 2 a 5 cm ou em vários linfonodos, com maiores diâmetros de até 5 cm N3 Metástases maiores que 5 cm em qualquer linfonodoMetástases: M (metástases a distância) MX As metástases não são avaliáveis ou não foram avaliadas M0 Não existe metástase a distância M1 Metástases a distância M1a Envolvimento de linfonodos a distância M1b Envolvimento ósseo M1c Envolvimento de outros locaisQuando consideradas em conjunto, todas essas avaliações e medidas fornecem aomédico uma idéia da gravidade da doença, do resultado provável ou prognóstico edo melhor modo de tratar o paciente.O médico também pode solicitar outros exames, como uma ressonância nuclearmagnética, uma tomografia computadorizada, um PET scan ou uma cintilografiaóssea com radionuclídeos, que usa material químico radioativo para detectar se ocâncer se disseminou para os ossos. Esses exames geralmente são reservadospara os pacientes com alto risco de ter doença metastática. 11 ? AstraZeneca
  12. 12. E D U C A Ç Ã O P A R A P A C I E N T E S : C Â N C E R D E P R Ó S T A T A7. O que irá acontecer se eu tiver câncer de próstata?IntroduçãoO câncer de próstata pode causar prejuízo da qualidade de vida, ou como resultadoda doença em si ou devido aos efeitos colaterais do tratamento. Além disso,algumas complicações podem afetar a função de órgãos importantes. Você deveestar totalmente informado sobre as opções e ser envolvido nas escolhasdisponíveis em todos os estágios de tratamento.TranscriçãoUma vez que a próstata é dependente dos hormônios sexuais masculinos, ela estábastante envolvida na função sexual. O câncer de próstata frequentemente causaproblemas relacionados com a atividade sexual, como impotência ou disfunçãoerétil, problemas de ejaculação e ausência de desejo sexual. É importante queesses itens sejam considerados na seleção da opção de tratamento.Impotência:Quase todos os tratamentos para o câncer de próstata ocalizado, como a remoção cirúrgica da lpróstata (prostatectomia radical) têm risco de causar disfunção erétil (ou incapacidade de mantesuma ereção). As técnicas mais recentes têm um risco menor.Falha na ejaculação:Isso normalmente ocorre devido à cirurgia. Por exemplo, a prostatectomia radical interrompe aprodução do sêmen, enquanto a remoção transuretral da próstata (TURP) requer a remoção degrandes porções de tecido, e pode algumas vezes causar a ida do sêmen para a bexiga.Perda de desejo sexual:A perda da libido, ou desejo sexual, pode ser resultado do próprio câncer, que pode ser debilitante oucausar depressão. Também é um efeito colateral da perda hormonal, tanto através da remoçãocirúrgica dos testículos (orquiectomia) como do bloqueio hormonal.As complicações que podem surgir devido ao câncer de próstata incluemmetástases ósseas, compressão da medula espinhal e obstrução ureteral.O câncer de próstata tem uma tendência de se disseminar para os ossos,particularmente os da coluna e dos braços. Essa disseminação está maiscomumente associada a dor, mas raramente causa fratura dos ossos. A medulaóssea também pode ser afetada, causando anemia e problemas de coagulação.A compressão da medula espinhal é uma complicação séria do câncer metastático,que pode causar paralisia das pernas e da parte inferior do corpo (ou paraplegia).Os sintomas incluem dor nas costas súbita ou piora da mesma, se já existente, comfraqueza nas pernas, alteração ou perda indolor da sensibilidade, dor nas pernas edificuldade na passagem da urina. Se você notar algum desses sintomas, procureseu médico imediatamente.A compressão ou pressão sobre os ureteres, devido ao aumento do tumor ou doslinfonodos envolvidos, pode bloquear o fluxo da urina dos rins e causar insuficiênciarenal. Seu médico deve orientá-lo sobre como prevenir isso. Ele também irádeterminar se você possui algum risco em particular de desenvolver estacomplicação, e poderá prescrever hormonioterapia, radioterapia ou a colocação deum desvio na sua via urinária (como se fosse uma ponte). 12 ? AstraZeneca
  13. 13. E D U C A Ç Ã O P A R A P A C I E N T E S : C Â N C E R D E P R Ó S T A T AAntes do tratamento, seus níveis de PSA e sua escala de Gleason são os fatoresmais importantes que podem ajudar a prever o resultado do câncer de próstata.Após a cirurgia, o estadiamento do tumor (T) e a escala de Gleason são os fatorespreditivos mais importantes. Peça a seu médico para explicar a você como os seusfatores preditivos específicos (ou fatores prognósticos) podem determinar oresultado de sua doença.A sobrevida no câncer depende muito de quão precocemente ele foi diagnosticado.As taxas de sobrevida em cinco anos são mostradas aqui. Obviamente, se seucâncer for detectado mais precocemente suas chances de sobreviver serão maiores.8. Observação controlada e cirurgiaIntroduçãoExistem duas táticas possíveis para tratar o câncer de próstata – observaçãocontrolada ou vigilância ativa. A observação controlada significa adiar o tratamento enão ter nenhuma ação imediata além da monitoração intensiva do paciente. Avigilância ativa significa manter o câncer sob controle e prevenir sua disseminaçãoatravés de uma ou mais dentre quatro técnicas possíveis – cirurgia, radioterapia,hormonioterapia e quimioterapia. A observação e a cirurgia serão discutidas nestaseção.TranscriçãoCaso seu médico já tenha um diagnóstico definitivo do câncer de próstata, ela/elapoderá sugerir uma de duas opções: observação controlada ou vigilância ativa, queenvolvem várias técnicas cada uma.A observação controlada, ou o adiamento do tratamento, significa não ter nenhumaação imediata para tratar o paciente.O paciente recebe aconselhamento e é intensamente observado, e o tratamentomédico só e feito quando os sintomas pioram. Isso é particularmente adequado parapacientes mais velhos que tenham tumores pequenos e localizados, com poucaschances de disseminação, detectados em um estágio muito precoce, e para aquelesque têm outras doenças que possam complicar o tratamento. Com a observação,evitam-se os efeitos colaterais e as complicações da radiação, da quimioterapia oudo tratamento hormonal, como por exemplo a impotência. Devido ao fato de muitoscânceres de próstata crescerem de modo extremamente lento, existe uma grandeprobabilidade de que o câncer se torne realmente problemático somente no final davida do paciente, e a observação controlada evita os gastos associados a essasterapias.Existem quatro opções principais de tratamento do câncer de próstata: cirurgia,radioterapia, hormonioterapia e quimioterapia. Seu médico poderá recomendar umtratamento em particular ou qualquer combinação dessas quatro modalidades. 13 ? AstraZeneca
  14. 14. E D U C A Ç Ã O P A R A P A C I E N T E S : C Â N C E R D E P R Ó S T A T AAlém de seu uso como método de triagem em homens que não têm história decâncer de próstata, a dosagem do PSA também pode ser usada em homens que játenham a doença diagnosticada. Nesses homens que já têm a doençadiagnosticada, os níveis de PSA são regularmente avaliados para determinar aefetividade do tratamento ao longo do tempo, e se o câncer voltou ou não.A única opção de tratamento que pode potencialmente curar o câncer de próstata éa prostatectomia radical, ou seja, a remoção da próstata inteira, das vesículasseminais e de parte do tecido ao redor.Devido ao fato de a prostatectomia radical ser um dos procedimentos cirúrgicostecnicamente mais difíceis, ela é uma opção para os pacientes que tenham maiorprobabilidade de serem curados e de obter o máximo de benefício do precedimento.Mesmo estando associada a complicações graves, as taxas gerais de sobrevida em10 anos após a prostatectomia radical são boas (44 a 88%). Métodos laparoscópicosrecentemente desenvolvidos tornaram o procedimento rápido, requerendo umaestadia média no hospital de somente 3 dias, e técnicas poupadoras dos nervos eda vesícula seminal preservam a sensação e a função sexual. Normalmente osproblemas urinários de longo prazo são mínimos ou ausentes.Se uma das opções que estiverem sendo consideradas for a cirurgia, é importanteque ocorra uma longa e completa conversa entre você e seu médico sobre oprocedimento, seus benefícios e as possíveis complicações. 14 ? AstraZeneca
  15. 15. E D U C A Ç Ã O P A R A P A C I E N T E S : C Â N C E R D E P R Ó S T A T A9. Radioterapia e hormonioterapiaIntroduçãoA radioterapia mata as células cancerosas com uma radiação de alta energiaproveniente de uma máquina (feixe externo) ou de implantes radioativos inseridos naglândula prostática. A hormonioterapia age privando as células cancerosas dohormônio sexual masculino (testosterona), que é necessário para o crescimento dapróstata, removendo a fonte de testosterona e bloqueando a ação da pequenaquantidade de testosterona que fica no organismo.TranscriçãoSe for sugerido que você faça radioterapia, existem duas opções disponíveisatualmente: radioterapia de emissão externa (EBRT) e braquiterapia prostática.Você deve discutir os prós e contras de cada opção com seu médico.A EBRT é largamente utilizada para tratar o câncer que ainda não se disseminoupara fora da próstata. Se você não for capaz ou não quiser que seja feita aremoção da sua glândula prostática e dos tecidos ao redor, a EBRT pode ser aescolha certa.A EBRT é feita diariamente por um período de 7 a 8 semanas. Primeiro o médico vaicolocar a área do seu quadril em um molde de plástico e fazer uma tomografiacomputadorizada. Isso é uma fotografia em 3 dimensões bastante detalhada daglândula prostática e dos tecidos ao redor dela. Ele depois vai usar esta foto de 3dimensões para preparar um feixe de elétrons que se encaixe no formato dapróstata e das vesículas seminais. Os tecidos sadios, como a bexiga e o reto, nãosão atingidos pela radiação, e ocorrem uns poucos efeitos colaterais, comodisfunção erétil e distúrbios gastrointestinais. Desse modo, seu médico pode usardoses muito maiores de radiação no tecido canceroso, o que traz resultados muitomelhores.Na braquiterapia prostática, os implantes radioativos são inseridos na próstata paraliberar a radiação diretamente na área cancerosa. Os implantes contêm ou iodo oupaládio radioativos, dependendo da agressividade do tumor. Esses implantes podemficar dentro de seu corpo por vários anos. Em comparação com a EBRT, você podereceber doses locais muito maiores de radiação dentro do tumor com esta técnica, esomente o tecido canceroso é irradiado, ocorrendo assim menos efeitos colaterais.A terapia hormonal trata o câncer de próstata através da remoção do suprimento dehormônios masculinos (ou androgênios), como a testosterona, que estimulam ocrescimento do câncer de próstata.A terapia hormonal pode ser usada isoladamente (monoterapia) ou em combinaçãocom a radioterapia ou a prostatectomia.O controle hormonal pode ser alcançado através de uma cirurgia para remoção dostestículos, que são a principal fonte de testosterona, ou através de medicamentos. 15 ? AstraZeneca
  16. 16. E D U C A Ç Ã O P A R A P A C I E N T E S : C Â N C E R D E P R Ó S T A T AA cirurgia para remover os testículos (também chamada orquiectomia ou castraçãocirúrgica) é um procedimento no qual os testículos são removidos através de umapequena incisão no escroto. A cirurgia é permanente e seus efeitos não podem serrevertidos.A castração clínica pode ser alcançada usando-se agonistas do hormônio liberadordo hormônio luteinizande (ou aLHRHs) como a goserelina, a leuprorelina e abuserelina.Eles agem ‘desligando’ a produção de hormônios masculinos pelos testículosatravés da redução dos níveis do hormônio chamado hormônio luteinizante. Estehormônio é produzido pela glândula pituitária, uma glândula do tamanho de umaervilha localizada na base do cérebro que regula e controla a liberação de outroshormônios que direta ou indiretamente afetam as funções corpóreas mais básicas.Este tipo de castração é reversível – se o tratamento for interrompido, a testosteronavolta a ser produzida.Vários medicamentos hormonais podem interferir com a ação da testosterona eimpedi-la de estimular as células da glândula prostática. Eles incluem: ?? Hormônios sexuais femininos (ou estrogênios) ?? Anti-androgênios, como a bicalutamida e a flutamida, que agem se ligando a proteínas (ou receptores) na superfície das células cancerosas, impedindo a ação da testosterona.Seu médico pode prescrever medicamentos hormonais como alternativa à castraçãocirúrgica ou em adição à radioterapia ou à prostatectomia, para reduzir a velocidadedo avanço da doença. Ele também pode prescrever somente um aLHRH, somenteum antiandrogênio ou a combinação dos dois, o que algumas vezes é chamado debloqueio androgênico máximo (MAB) ou de terapia combinada.Algumas vezes pode ser feito um período de terapia hormonal antes daprostatectomia ou da radioterapia, para reduzir o tamanho da próstata. Isso échamado de hormonioterapia neoadjuvante.A terapia hormonal também pode ser usada após a prostatectomia ou a radioterapia(chamada hormonioterapia adjuvante) para matar quaisquer células cancerosas quepermaneçam após a prostatectomia ou a radioterapia.Esta tabela mostra os benefícios e os potenciais efeitos colaterais dahormonioterapia.A maioria dos homens que são submetidos a castração, quer seja cirúrgica ouclínica, irá apresentar perda do desejo sexual, e freqüentemente ocorrem tambémfogachos.A maioria dos homens que tomam antiandrogênios irá perceber um aumento dasensibilidade e/ou aumento do volume das mamas, e outros poderão apresentarfogachos. Em comparação com a castração, os antiandrogênios têm menorprobabilidade de reduzir o desejo sexual. 16 ? AstraZeneca
  17. 17. E D U C A Ç Ã O P A R A P A C I E N T E S : C Â N C E R D E P R Ó S T A T A10. Quimioterapia/outras opçõesIntroduçãoA quimioterapia é o uso de medicamentos para combater o câncer. Os cânceres quesão resistentes à hormonioterapia são tratados com medicamentos ou combinaçõesde medicamentos que matam suas células diretamente ou reduzem seu crescimentode várias formas. Além dos medicamentos que já são aprovados para uso no câncerde próstata, seu médico também poderá considerar outras opções e terapiasexperimentais, que são descritas nesta seção.TranscriçãoEm alguns cânceres, não é possível impedir o crescimento com a hormonioterapia;eles são chamados cânceres hormônio-independentes. Isso significa que elespodem continuar crescendo mesmo após a remoção de todos os hormônios. Essescânceres são muito difíceis de serem destruídos, e normalmente têm um resultadomuito ruim.Medicamentos quimioterápicos são usados para retardar os sintomas desse tipo decâncer. Eles agem matando diretamente as células cancerosas, reduzindo suavelocidade de crescimento ou bloqueando substâncias necessárias para seucrescimento. Muitos medicamentos com ações diferentes podem ser combinadospara matar mais células cancerosas e reduzir a chance de desenvolvimento deresistência a um medicamento em particular. Uma vez que os medicamentos usadosna quimioterapia são transportados pela corrente sanguínea para o organismo, elespodem destruir as células cancerosas que já se disseminaram para áreas distantesdo tumor original.Esta tabela mostra alguns medicamentos e algumas combinações de medicamentosque seu médico pode prescrever na quimioterapia.Criocirurgia é o uso de temperaturas congelantes ( 196 graus Celsius ou –320,8 –graus Fahrenheit) obtidas com nitrogênio líquido para destruir as células cancerosas.Um instrumento, chamado crioprobe, que contém nitrogênio líquido, é guiado dentrodo organismo com imagens computadorizadas geradas por um ultrassom e postoem contato com o tumor. O tumor é congelado, e as células morrem. A imagem deultrassom é usada pelo médico para evitar dano aos tecidos ao redor.Ela é menos invasiva que a cirurgia, com efeitos colaterais mínimos, freqüentementetemporários, como incontinência e impotência. É também menos cara, com umperíodo mínimo de hospitalização. Entretanto, a criocirurgia não é considerada umtratamento efetivo para o câncer de próstata metastático, que afeta partes distantesdo organismo, e sua efetividade de longo prazo ainda não foi demonstrada de modoconclusivo.Existem diversos tipos de tratamento para o câncer de próstata que ainda estãosendo estudados. Um modo de os pacientes receberem tratamento com terapiasexperimentais é através da participação de um estudo clínico. Estudos clínicos sãoestudos desenhados para ver como um medicamento ou procedimento terapêuticofunciona antes de ser disponibilizado para o público em geral. Se você estiver 17 ? AstraZeneca
  18. 18. E D U C A Ç Ã O P A R A P A C I E N T E S : C Â N C E R D E P R Ó S T A T Aconsiderando esta possibilidade, peça informações a seu médico sobre os estudosclínicos que estão em andamento, seus riscos e possíveis benefícios, osrequerimentos e as implicações para sua doença. A lista abaixo mostra exemplos deterapias que ainda estão em estágio experimental.Terapias experimentais atualmente em fase de estudos clínicos: - Vacina de imunoterapia – desenhada para ativar a resposta imune contra as células cancerosas. - Novos esquemas de supressão da testosterona. - Novos medicamentos quimioterápicos, como o maltolato de gálio (inibe o crescimento do tumor maligno e faz com que os ossos fiquem mais resistentes aos danos causados pelo câncer). - Novas combinações de terapias (quimioterapia e terapia hormonal, radio e quimioterapia, cirurgia e quimioterapia, radio e hormonioterapia), novas doses e novos esquemas.11. Que perguntas você deve fazer a seu médico?IntroduçãoAqui você encontra uma lista de perguntas que podem ser feitas a seu médico. Alémdelas, você deve fazer todas as perguntas que lhe ocorrerem. Você pode querertrazer um amigo ou um gravador para ter certeza de que vai se lembrar dasrespostas que forem dadas às suas perguntas.TranscriçãoQuando for conversar com seu médico sobre sua condição, você pode querer fazeras importantes perguntas a seguir. Você pode imprimir uma cópia dessas perguntasclicando no botão ‘Imprimir’.Obrigado!Esperamos que você tenha achado este curso interessante. Se você acha que vocêmesmo ou alguém de quem você goste possa ter esta condição, por favor consulteseu médico. 18 ? AstraZeneca

×