Dqs (1)

638 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
638
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
254
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dqs (1)

  1. 1. Desenvolvimento do Quadro Social <br />EGD-Ademir Eugenio Novello<br />
  2. 2. Quadro Social<br />Maior património do Rotary<br />DQS/AEN<br />
  3. 3. Desabafo de Paul Harris:<br />“...nada é mais desconcertante que o<br />olhar frio de mofo de amigos, de quem <br />se espera apoio e colaboração. Com-<br /> preendi, desde logo, que eu próprio, <br /> com minha acção pessoal, teria que pro-<br /> var a exequibilidade do meu ideal...”<br />DQS/AEN<br />
  4. 4. Metas de Paul Harris como presidente de Clube:<br />Primeiro:Expandir o Quadro Social do Clube.<br />Segundo: Estender(novos clubes) na sua e<br />noutras comunidades.<br />Terceiro: Intensificar as acções do clube em favor<br /> da comunidade.<br />Conseguiu, no seu ano rotário, 154 novos sócios.<br />DQS<br />DQS/AEN<br />
  5. 5. Componentes do <br />Desenvolvimento do Quadro Social<br />Prevenção de<br />baixa de Sócios(as)<br />Organização de <br />novos clubes<br />Recrutamento<br />Desenvolvimento do Quadro Social<br />DQS/AEN<br />
  6. 6. DQS<br />...é relevante porque:<br />Ele fortalece a capacidade de prestação de serviços.<br />Traz novas idéias e novos interesses Revitaliza o Clube <br />A diversidade torna o clube mais dinâmico. <br />Oferece, para outras pessoas, uma oportunidade para<br /> melhorar suas comunidades. <br />Ajuda a criar uma rede mais ampla de companheirismo<br />Assegura o futuro do Rotary.<br />DQS/AEN<br />
  7. 7. ...vocês são responsáveis por uma<br /> embarcação onde todos os ocupantes <br /> são oficiais...<br />DQS/AEN<br />
  8. 8. ...temos um desafio!<br />DQS<br />DQS/AEN<br />
  9. 9. ...mudar o “sorriso” dos nossos companheiros.<br />...retirar o pé de preconceitos e de opiniões<br /> que impedem o crescimento.<br />...fazer com que todos compreendam a impor-<br /> tância do Desenvolvimento do Quadro Social.<br />DQS/AEN<br />
  10. 10. ...e, principalmente, que não vamos aumen-<br />taro quadro social; evitar baixas e organizar<br />novos clubes com eloqüentes discursos...<br />DQS/AEN<br />
  11. 11. ...pois sem atacar o mal pela raiz, <br /> ficaremos eternamente discutindo <br /> as mesmas coisas e nunca teremos <br /> uma solução.<br />DQS<br />DQS/AEN<br />
  12. 12. Agir!<br />“...ir onde os valentes não tem <br /> coragem de ir.” <br />DQS/AEN<br />
  13. 13. ...começar :<br />...identificando os problemas do clube.<br />...indicando uma equipa que também identifique di-<br /> ficuldades; que encontrem soluções; que estabe-<br /> leça metas desafiadoras mas possíveis de serem<br /> atingidas.<br />...melhorando a Imagem Pública do Rotary...<br />...nosso “público alvo” deve conhecer <br />as nossas ações.<br />DQS<br />DQS/AEN<br />
  14. 14. ...objectivo:<br />...fazer com que oDesenvolvimento do Quadro<br /> Social seja um desafio permanente possível,<br />através de rotários(as) comprometidos, que<br /> confiam no poder de uma acção conjunta, e en-<br /> tendem que uma tentativa frustrada não é mo- <br /> tivo para desistir.<br />DQS<br />DQS/AEN<br />
  15. 15. DQS<br />Padrão de Desenvolvimento do Quadro Social<br />...que orienta, se admitir novos sócios, <br /> evitar baixas e organizar novos clubes é <br /> é difícil, mas saber quais são os obstáculos<br /> ajuda a vencê-los. <br />DQS/AEN<br />
  16. 16. ...define a necessidade:<br />...de uma boa administração.<br />...de projetos ↔ ...visibilidade.<br />...de um orçamento viável.<br />...de estruturar um quadro social adequado a <br /> realidade ↔ ...da importância da diversidade. <br />...ter uma unidade de pensamento.<br />...ser formadores de opinião.<br />...da lista de classificações (profissionais; líde-<br /> res de organizações; ex-rotarianos(as); ex-rota-<br /> ractianos(as); ex-participantes de programas...<br />DQS<br />DQS/AEN<br />
  17. 17. ...deve também:<br />...identificar nossos concorrentes.<br />...conhecer as razões para não aceitarem<br />o nosso convite.<br />...definir estratégias de como divulgar os<br /> benefícios e vantagens da associação ao<br /> Rotary.<br />...indicar soluções para fortalecer o clube<br /> - novos sócios(as) e evasão – e como encon<br /> trar “novos espaços” para a expansão.<br />DQS<br />DQS/AEN<br />
  18. 18. ...ainda:<br />...orienta sobre o conceito de avaliar, <br /> pois em poucos segundos julgamos <br />inapto um possível rotário(a) – Deve-<br /> mos deixar de ser inimigos do aumento<br /> do quadro social.<br />...define que o quadro social não deve <br /> ser uma “Porta Giratória” – que a preven-<br /> ção das baixas inicia na admissão e<br /> não quando o sócio(a) já está com um <br />“um pé do lado de fora”.<br />DQS<br />DQS/AEN<br />
  19. 19. Mostra:<br />...que sócios(as) potenciais sentem-se<br /> atraídos por organizações activas, que <br /> fazem a diferença nas suas atividades. <br />...que parcerias com outras organizações<br /> são fundamentais – ...identifica o perfil do <br /> clube.<br />DQS<br />DQS/AEN<br />
  20. 20. Consiencializa:<br />...que novos rotários(as) trazem idéias<br /> originais para novos projectos, e energia<br /> renovada – Asseguram a continuidade do<br /> clube e aumentam as oportunidades para<br /> contribuições à Fundação Rotária.<br />DQS<br />DQS/AEN<br />
  21. 21. Recrutamento:<br />Paul Harris disse: “Procurem gente. Não pelo que tem, mas pelo que é.” <br />Precisamos compreender que:<br />Rotários(as) preexistem. Não nos cabe <br /> criá-los, formá-los. Nem estruturar seu <br />carácter, nem tendências. Já estão prontos<br /> cabe-nos convidá-los...<br /> ...não estão escondidos.<br /> ...não são diferentes de nós.<br /> ...estão ao nosso lado.<br /> ...esperam o nosso convite.<br />DQS/AEN<br />
  22. 22. Para a retenção, é necessário:<br />Oferecer orientação continuada aos <br /> novos sócios(as) e aos de longa data; <br /> fomentar o companheirismo e utilizar,<br /> nos projectos, as suas habilidades. <br />Designar um mentor para o novo sócio <br />Conhecer as causas geradoras das <br /> baixas.<br />DQS/AEN<br />
  23. 23. ...novos clubes:<br />A expansão é vital para a nossa orga-<br /> nização e deve ser aceite por todos,<br /> pois aumenta nossa capacidade de<br /> prestar serviços humanitários -<br />noutros lugares – e são essenciais <br /> para o futuro do Rotary.<br />DQS/AEN<br />
  24. 24. ...o desafio é grande, ... começa hoje.<br />...indique estratégias adequadas.<br />...líderes não deixam o tempo passar...<br />...comece a escrever uma história...<br />S<br />P=V<br />Q<br />D<br />DQS/AEN<br />
  25. 25. Acredite:<br /> O triunfo pertence a quem mais se atreve. Todos precisamos surpreender. Mesmo que alguém não aceite o desafio, não desista,<br />certamente são “rotários de ocasião”<br />– papagaios do conhecimento – repetem/<br />falam o que ouviram...<br />DQS/AEN<br />
  26. 26. “A vida é uma peça de teatro que <br /> não permite ensaios, por isso, can-<br /> te, chore, dance, ria e viva intensa<br /> mente antes que a cortina se feche<br /> e a peça termine sem aplausos.”<br />DQS/AEN<br />

×