Livro nossas fabulas 2013

350 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
350
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Livro nossas fabulas 2013

  1. 1. Nossas Fábulas Autores: Alunos da Turma do 2º EF2-EJA da E.E. São José Coordenação e Orientação: Prof. Esp. José dos Reis Santos Disciplina: Língua Portuguesa – Ano letivo: 2013 – Passos/MG – Novembro de 2013
  2. 2. Projeto de Produção de Textos em Língua Portuguesa Coordenação, Organização, Digitação, Edição e Diagramação: José dos Reis Santos Textos e Ilustrações: Alunos do 2ºEF2-EJA da E.E. São José. Apoio Logístico: Direção da Escola Estadual São José. Apoio Cultural: Sindicato dos Eletricitários de Furnas e DME (Sindefurnas) Editoração Eletrônica: Maurício Andrade Teixeira (diagramador e artefinalista do Sindefurnas) Agradecimentos Diretor da E.E. São José, Prof. Fabiano Amorim Costa; Vice-Diretora da E.E. São José (Noturno), Profª. Maria de Fátima Reis; Supervisora da E.E. São José (Noturno), Mírian Aparecida Machado; Professores e funcionários da E.E. São José; Sindicato dos Eletricitários de Furnas e DME (Sindefurnas).
  3. 3. Sumário Apresentação .......................................................................................... 07 O macaco e o urso ........................................................................... 08 e 09 A galinha e a seriema ............................................................................... 10 A galinha e o coelho .......................................................................... 11 e 12 Uma importante lição ........................................................................ 13 e 14 O cão e a mosca ..................................................................................... 15 O papagaio e o cavalo ...................................................................... 16 e 17 O cão e o macaco ................................................................................... 18 O gafanhoto e as formigas ........................................................................ 19 Amigo de todas as horas .......................................................................... 20 Correndo para a vitória ....................................................................... 21 e 22
  4. 4. PROJETO DE PRODUÇÃO DE TEXTOS Escola: E.E. São José – Passos-MG Turma: 2º EF2-EJA – Ensino Fundamental Coord. Orient.: Prof. Esp. José dos Reis Santos Disciplina: Língua Portuguesa Gênero trabalhado: Fábula Título: Nossas Fábulas Ano: 2013
  5. 5. Apresentação Pelo sexto ano consecutivo, estamos publicando um pequeno livro como resultado do trabalho desenvolvido em nossas aulas de Língua Portuguesa. Desde o ano passado, decidimos fixar a fábula como gênero deste livro anual. A fábula foi um dos gêneros trabalhados em sala de aula com os alunos da turma do 2º EF2-EJA. É um dos gêneros mais conhecidos, atraindo a atenção não só de crianças, mas também de adultos. Esse gênero tem como principais características: histórias curtas, que, normalmente, usam animais ou objetos como personagens, as quais reproduzem os defeitos e as qualidades humanas. A história sempre tem uma lição de moral, que nada mais é que um ensinamento de vida. Para facilitar a escrita, solicitamos aos nossos alunos que partissem da “moral da história” – no caso, um provérbio popular – para produzir o texto. E o resultado foi muito interessante. Alguns preferiram criar suas próprias histórias; outros decidiram fazer uma releitura de clássicos da literatura. Este ano, dez alunos escreveram os textos, que foram ilustrados por dois alunos da turma. Para viabilizar o nosso projeto, novamente buscamos o apoio do Sindicato dos Eletricitários de Furnas e DME (Sindefurnas). E, mais uma vez, pudemos contar com a parceria desse sindicato, que tem se empenhado na luta da categoria dos eletricitários. A todos, uma boa leitura! Prof. Esp. José dos Reis Santos
  6. 6. Nossas Fábulas O macaco e o urso Texto: Edson Souza de Oliveira Ilustração: Douglas Eduardo da Silva Brito Certo dia, o macaco e o urso saíram pela floresta em busca de alimento. Encontraram uma árvore de pitanga com alguns frutos. Rapidamente, o macaco subiu na árvore e colheu quase todos os frutos. Escola Estadual São José 08
  7. 7. Nossas Fábulas Ao ver isso, o urso disse: - Mas, você deixou só duas pitangas para mim. Isso não é justo! O macaco respondeu: - Ora, pelo menos deixei duas... Ao dizer isso, o macaco saltou para um galho mais alto, mas se desequilibrou, deixando cair todos os frutos. Mais que depressa, os animais que assistiam à cena pegaram as pitangas, deixando o macaco sem nenhuma. Moral da história: “Quem tudo quer, tudo perde”. Escola Estadual São José 09
  8. 8. Nossas Fábulas A galinha e a seriema Texto: Isabel Cristina Goulart Ilustração: Letícia Kenia Alves Era uma vez, uma galinha que se sentia a dona do galinheiro. Dava ordem a todas as aves do quintal. Até que um dia, seu dono foi à mata buscar um pouco de lenha e trouxe um filhote de seriema, levandoo para o galinheiro. O filhote tratava a galinha como se fosse sua mãe. Mas, com o passar do tempo, a pequena seriema quis tomar o lugar da galinha. Esta, por sua vez, pôs o filhote pra fora do galinheiro. Triste, a seriema voltou para a mata. Moral da história: “As aparências enganam”. Escola Estadual São José 10
  9. 9. Nossas Fábulas A galinha e o coelho Texto: Juciene de Oliveira Ilustração: Letícia Kenia Alves Era uma vez, uma galinha que tinha um canteiro de verduras. Certo dia, percebeu que suas verduras estavam sumindo. Decidiu montar guarda e descobriu que o coelho, o seu melhor amigo, estava roubando suas verduras. Escola Estadual São José 11
  10. 10. Nossas Fábulas Em vez de falar com o amigo, preferiu se vingar. Montou uma armadilha para pegar o coelho. Cobriu um buraco com um pé de alface. Pouco depois, ouviu um barulho e foi conferir. Ao chegar lá, deparou-se com o coelho dentro do buraco. - Ah, peguei você, seu ladrão! Mancando de uma perna, o coelho disse: - Peço desculpas, minha amiga, mas com essa perna quebrada não tinha como trabalhar, por isso, estava pegando suas verduras para tratar dos meus filhinhos... Arrependida, a galinha pensou: “Por que não conversei com o amigo antes de partir pra vingança?”. Moral da história: “Pense duas vezes antes de agir”. Escola Estadual São José 12
  11. 11. Nossas Fábulas Uma importante lição Texto: Luana Souza de Oliveira Ilustração: Douglas Eduardo da Silva Brito Certa vez, um boizinho, que gostava de curtir a vida com seus amigos, teve de enfrentar a dura realidade. Escola Estadual São José 13
  12. 12. Nossas Fábulas Seu pai, o touro que cuidava da segurança da fazenda, chamou-o para uma conversa séria. - Meu filho, já estou velho e preciso da sua ajuda na segurança da fazenda. O filho nada respondeu, mas também não ajudou. Uma noite, enquanto o filho se divertia com os amigos, o touro foi morto por uma alcateia de coiotes. No dia seguinte, o boizinho chorava desesperado. Arrependeu-se por não ter ajudado seu pai. “Se eu estivesse com ele, não o teriam matado”, pensava o triste boizinho, cheio de remorso. Moral da história: “Dê valor aos seus pais, enquanto você os tem”. Escola Estadual São José 14
  13. 13. Nossas Fábulas O cão e a mosca Texto: Rosélia Maria de Jesus Ilustração: Letícia Kenia Alves Era uma vez, um cachorro muito folgado, que não queria saber de comida de cachorro; preferia comer o que os seus donos comiam. Seus donos, então, passaram a economizar com ração, dando a ele apenas comida de gente. Na verdade, restos de comida. Ele achou bom demais. Só que, para desespero do cachorro, uma mosca também cismou de se alimentar dos restos todos os dias. Importunado, o cão passou a perseguir a mosca, tentando matá-la com mordidas. Mas, a mosca era bem esperta. Para se vingar do cachorro, a mosca fez um trato com o marimbondo. Assim, certo dia, quando o cão tentou abocanhá-la, levou uma ferroada do marimbondo bem na ponta da língua. O cão, além da dor, teve de curtir também a zombaria da mosca. Moral da história: “Em boca fechada não entra mosca”. Escola Estadual São José 15
  14. 14. Nossas Fábulas O papagaio e o cavalo Texto: Sílvia Maria de Jesus Souza Ilustração: Douglas Eduardo da Silva Brito Certa vez, um papagaio colorido, que voava muito bem, quis disputar com um cavalo, que era o melhor corredor da região. No entanto, as tentativas falharam, pois o cavalo era muito rápido no chão, e o papagaio, no ar. Por causa dessa disputa, os dois perderam a amizade. Mas, certo dia, o cavalo encontrou o papagaio caído, com a asa quebrada, correndo risco de ser devorado por algum animal. Esqueceu a inimizade entre eles e colocou a ave em suas costas, levando-a para casa. Lá, cuidou dos ferimentos do papagaio. Escola Estadual São José 16
  15. 15. Nossas Fábulas Este, depois de ter se curado, agradeceu a ajuda do amigo e partiu. Tempos depois, o cavalo havia iniciado uma viagem. De repente, ouviu uma voz que gritava desesperadamente para que não subisse o morro. Era o papagaio que o alertava da presença de uma alcateia de lobos famintos. Os dois voltaram às pressas para casa, onde ficaram a salvo das feras. Moral da história: “Aquele que me tira do perigo é meu amigo”. Escola Estadual São José 17
  16. 16. Nossas Fábulas O cão e o macaco Texto: Sirlene dos Reis Silva Ilustração: Letícia Kenia Alves Era uma vez, um macaco muito tagarela e um cão muito preguiçoso. Certo dia, o cão estava de mau humor, pois queria dormir e o macaco não parava de falar. O cachorro, então, decidiu fazer uma armadilha para o macaco. Pegou uma ratoeira, na qual colocou uma banana, deixando a armadilha no lugar onde o macaco mais gostava de ficar. Momentos depois, o cão viu que um rato estava devorando a banana. Muito furioso, correu atrás do rato, mas se desequilibrou e pisou na própria armadilha. Saiu ganindo de dor. Ao ver aquilo, o macaco ficou até com pena do amigo e ajudou-o a se livrar da armadilha. Moral da história: “Quem com o ferro fere, com o ferro será ferido”. Escola Estadual São José 18
  17. 17. Nossas Fábulas O gafanhoto e as formigas Texto: Vinicius Goulart de Souza Ilustração: Letícia Kenia Alves As formigas viviam trabalhando, cortando folhas para levar para o formigueiro. Enquanto elas trabalhavam, o gafanhoto vivia a passear, não pensando no amanhã. Quando chegou o inverno, as formigas tinham comida e o gafanhoto não tinha nada para comer. Então, ele bateu na porta delas, pedindo um pouco de alimento. Elas, porém, deram uma lição nele, não o ajudando. O gafanhoto teve de procurar ajuda em outro lugar. Moral da história: “Quem poupa hoje, tem amanhã”. Escola Estadual São José 19
  18. 18. Nossas Fábulas Amigo para todas as horas Texto: Viviane Aparecida Silva Ilustração: Douglas Eduardo da Silva Brito Certa vez, uma ovelha e um carneirinho resolveram fugir de casa. Eles entraram na floresta e ficaram perdidos. Quando caiu a noite, os dois ficaram apavorados com o pio das corujas e com o uivo dos lobos, e começaram a chorar. De repente, surgiu na frente deles um grande lobo em atitude ameaçadora. Quando a ovelha e o carneirinho pensaram que tudo estava perdido, o lobo foi derrubado com uma forte chifrada. A fera caiu morta. Surpresos, os dois viram na frente deles o grande veado amarelo. E ficaram felizes por terem sido salvos pelo amigo de todas as horas. Moral da história: “É na necessidade que se conhece o amigo”. Escola Estadual São José 20
  19. 19. Nossas Fábulas Correndo para a vitória Texto: William Cândido Silva Ilustração: Douglas Eduardo da Silva Brito Certo dia, houve uma competição de cavalos. Os competidores eram todos bonitos e fortes, exceto um pequeno cavalinho. Os competidores mais fortes comentavam, entre risos: - Coitadinho daquele cavalo, ele nunca vai vencer. Ele é muito pequeno... No entanto, após algum tempo de competição, enquanto os cavalos bonitos começaram a se cansar, o cavalinho continuava firme. Escola Estadual São José 21
  20. 20. Nossas Fábulas Ele só pensava em vencer para calar aqueles que zombavam dele. Pouco a pouco, já cansados, os competidores começaram a deixar a corrida. O cavalinho cruzou a linha de chegada em primeiro lugar, calando a voz daqueles que, pouco antes, riam dele. Moral da história: “Quem ri por último, ri melhor”. Escola Estadual São José 22

×