Your SlideShare is downloading. ×
  • Curtir
As obras da carne e do Espírito
Próximos SlideShare
Carregando em...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

As obras da carne e do Espírito

  • 16,352 visualizações
Published

 

Published in Espiritual , Viagem , Tecnologia
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Tem certeza que quer?
    Sua mensagem vai aqui
Sem downloads

Visualizações

Visualizações totais
16,352
On SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
0

Ações

Compartilhamentos
Downloads
578
Comentários
1
Curtidas
5

Incorporar 0

No embeds

Conteúdo do relatório

Sinalizado como impróprio Sinalizar como impróprio
Sinalizar como impróprio

Selecione a razão para sinalizar essa apresentação como imprópria.

Cancelar
    No notes for slide

Transcript

  • 1. AS OBRAS DA CARNE E O FRUTO DO ESPÍRITO
  • 2. (Gl 5.19-23) “Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o Reino de Deus. Mas o fruto do Espírito é: caridade, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra essas coisas não há lei.”
  • 3. Existem três grandes inimigos na vida cristã: O mundo, o diabo e a carne.
  • 4. Contra o diabo, lutamoscontra os principados, as potestades, os dominadores deste mundo, contra as forças espirituais do mal. (Ef 6.12) “porque não temos que lutar contra carne e sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.”
  • 5. Contra o mundo lutamoscontra o sistema que governa o mundo, sistema anti-Deus, anti-Cristão.
  • 6. Contra a carne a nossa luta é contra nós mesmos, contra os nossos desejos mais profundos. “Carne” é a natureza pecaminosa com seus desejos corrompidos, a qual continua no cristão após a sua conversão, sendo seu inimigo mortal
  • 7. OBRAS DA CARNE
  • 8. Todos nós temos dificuldade de enxergar a nossa carnalidade, e os nossos defeitos.Defendemos nossas ações e nos justificamos com o perfume das desculpas. Nascemos em pecado, em pecado vivemos e pecamos todos os dias através de nossos pensamentos, palavras, ações e omissões.Jesus disse:
  • 9. Mc 7.21 “Porque do interior do coração dos homens saem os maus pensamentos, os adultérios, as prostituições, os homicídios,os furtos, a avareza, as maldades, o engano, a dissolução, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura.Todos estes males procedem de dentro e contaminam o homem.”Mt 15.19 “Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias.”
  • 10. O apóstolo Paulo relaciona as obras da carne em grupos.O primeiro grupo:Prostituição – Impureza – Lascívia
  • 11. Prostituição – É toda e qualquer indecência sexual, qualquer ato sexual proibido e, toda e qualquer relação sexual fora do casamento. A prostituição trata o corpo como uma "coisa", que pode ser usado ou vendido para que outros possam usar.
  • 12. Impureza - Atos impuros dos pensamentos e desejos do coração, palavras ou ações sexuais impuras ou inconvenientes.
  • 13. Lascívia– Sensualidade, é a pessoa adotar suas próprias paixões e maus desejos a ponto de perder a vergonha e a decência.
  • 14. O segundo grupo fala da falsa religiosidade.Idolatria – Feitiçaria
  • 15. Idolatria - Adoração de espíritos, pessoas ou ídolos, e também a confiança numa pessoa, instituição ou objeto como se tivesse autoridade igual ou maior que Deus e Sua palavra.
  • 16. Feitiçaria- É a manipulação de objetos (que se tornam sagrados) para que estes objetos tenham poder para mudar a vida das pessoas. Rosa benta, copo de água santo, etc. Espiritismo, magia negra, adoração de demônios e uso de drogas.
  • 17. O terceiro grupo fala das atitudes e práticas contra o próximo.Inimizades – Porfias – Emulações – Iras Pelejas – Dissensões – Heresias – Invejas
  • 18. Inimizades - Intenções e ações agressivas, antipatia e falta de amor.
  • 19. Porfia - Briga, oposição, luta por superioridade. Resultado da inimizade ou falta de amor.
  • 20. Emulações - Ressentimento, ter inveja do sucesso dos outros. É o sentimento de necessidade de ser reconhecido como o melhor, é desejar ter o status mais importante do que todos em sua volta, é querer ser o primeiro sempre, é desejar receber vantagens e honrarias.
  • 21. Iras- Fúria explosiva que fala através de palavras e ações violentas.
  • 22. Pelejas- Brigas, rebeldias, lutas por superioridade. Ambição com o fim de ganhar seguidores de suas idéias egoístas e a cobiça do poder.
  • 23. Dissensões – Introduzir ensino na congregação sem qualquer respaldo bíblico. Fazendo parecer que a palavra e Deus o autoriza tal pensamento.
  • 24. Heresias - Grupos divididos que destroem a unidade da igreja.
  • 25. Inveja - Antipatia contra outra pessoa que possui algo que não temos e queremos. A inveja é o sentimento de infelicidade produzido pelo sucesso de outros.
  • 26. O quarto grupo trata dos assuntos relacionados ao domínio próprio.Homicídios - Bebedices – Glutonarias Coisas semelhantes a estas.
  • 27. Homicídios - É a destruição violenta da vida de uma pessoa por outra pessoa, é o ato de matar alguém.
  • 28. Bebedices- Descontrole das capacidades físicas e mentais causadas pelo uso de bebida embriagante. Beber bebidas alcoólicas demais ao ponto de perder o controle.
  • 29. Glutonarias - Qualidade de comilão; gula, voracidade de quem come com avidez. Gula- Excesso na comida e na bebida.Comer sem necessidade, sem sentir fome; comer além do limite.
  • 30. Coisas semelhantes a estas – No tempo de Paulo em certas festas de bebedices e glutonarias eram praticados certos sacrifícios (homicídios) grande parte por falta de controle do corpo e da mente por causa do álcool. Alguém embriagado que ao dirigir mata outro com o seu carro é um exemplo desse excesso que causa a bebida.
  • 31. O FRUTO DO ESPÍRITO
  • 32. O fruto do Espírito Santo é o resultado da ação do Espírito Santo na vida do Cristão na medida que ele permite que o Espírito dirija e o influencie. Um dos propósitos principais do Espírito Santo ao entrar na vida de um Cristão é a de transformar aquela vida. As obras da carne é comum no homem sem Cristo, o Fruto do Espírito é obra do homem salvo.
  • 33. Paulo usou o termo  fruto no singular, indicando um fruto. Apesar de ter usado o termo no singular, usou nove palavras para falar sobre o Fruto do Espírito.“Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra essas coisas não há lei.”(Gl 5:22,23)Significa que a manifestação de Deus nas nossas vidas é uma só e que produz muitas virtudes.
  • 34. O fruto do Espírito abrange: Amor, Gozo, Paz, Longanimidade, Benignidade, Bondade, Fé, Mansidão, Temperança.
  • 35. Amor - É o interesse e a busca do bem maior de outra pessoa sem nada querer em troca. (Ef 5.2) “e andai bem amor, como também Cristo vos amou e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave.”
  • 36. Gozo– Alegria é o profundo contentamento do coração, o verdadeiro gosto de viver, a "satisfação no Senhor", independente das circunstâncias. Sua fonte está na graça de Deus.(Sl 119.16) “Alegrar-me-ei nos teus estatutos; não me esquecerei da tua palavra.” (Jo 16.22) “Assim também vós, agora, na verdade, tendes tristeza; mas outra vez vos verei, e o vosso coração se alegrará, e a vossa alegria, ninguém vo-la tirará.”
  • 37. Paz - Quietude de coração e mente, baseada na convicção de que tudo vai bem entre o filho e seu Pai celestial, paz esta produzida pelo Espírito Santo, mesmo na adversidade e nas tribulações. Podemos perder a paz temporariamente por causa do pecado sem confissão, mas o Espírito nos traz a paz de volta com a oração de confissão. (Fp 4.7) “E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus.”
  • 38. Longanimidade - É a qualidade dada por Deus que faz o homem ser paciente até na provação é ser tardio para irar-se ou desesperar. É ter o pavio comprido, que demora muito para explodir, é o amor que nos leva a ir longe, tratando com paciência as pessoas com suas falhas, fraquezas, ignorâncias, e pecados. (Lc 6.35 ) “Amai, pois, a vossos inimigos, e fazei o bem, e emprestai, sem nada esperardes, e será grande o vosso galardão, e sereis filhos do Altíssimo; porque ele é benigno até para com os ingratos e maus.”
  • 39. Benignidade - Não querer magoar ninguém, nem lhe provocar tristeza. (Ef 4.32) “Antes, sede uns para com os outros hbenignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo.”
  • 40. Bondade – É o carinho com que tratamos as outras pessoas, querendo sempre o bem dos outros, transmitindo a bondade e a misericórdia com que o Senhor nos tem tratado. Zelo pela verdade e pela honestidade, e desprezo ao mal.
  • 41. Fé - Lealdade constante e inabalável a alguém com quem estamos unidos por promessa, compromisso, e honestidade. Não abre mão dos valores espirituais da Palavra de Deus. (Mt 25.21) “E o seu senhor lhe disse: Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.”
  • 42. Mansidão - Equilíbrio, associada à força e à coragem; descreve alguém que pode irar-se com justiça quando for necessário, e também humildemente submeter-se quando for preciso. A certeza de estarmos andando com Cristo nos faz mansos como Ele foi quando enfrentou seus acusadores e a cruz.
  • 43. Temperança - Expressa autocontrole, autodisciplina, domínio sobre nossos próprios desejos e paixões. Devemos buscar no Espírito Santo forças para nos controlarmos. Nós recebemos autoridade na terra, como Igreja de Jesus. Saibamos usar dessa autoridade a começar por nós mesmos.
  • 44. O crente pode e deve praticar essas virtudes continuamente. Devemos dar lugar ao Espírito Santo nas nossas vidas, para que Ele mude nossas atitudes, nossas palavras, nossas ações e nosso comportamento. Somos conhecidos que somos de Deus através do nosso fruto. O ensino final de Paulo sobre o fruto do Espírito é que não há qualquer restrição quanto ao modo de viver aqui indicado. “Contra essas coisas não há lei”