Informe Rural - 16/04/2014

841 visualizações

Publicada em

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
841
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Informe Rural - 16/04/2014

  1. 1. Informativo do Sistema Público da Agricultura - Ano II - Edição n° 69 - Brasília, 16 de abril de 2014. Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural Dia de Campo conscientiza sobre importância da conservação do solo e da água Na quarta-feira (15), Dia Nacional de Conservação do Solo, foi realizado um Dia de Campo para apresentar as ações de preservação realizadas no DF por meio do Projeto Produtor de Água no Pipiripau. Técnicos, produtores rurais, ONGs e cerca de 100 estudantes do projeto Vira Vida do SESI participaram do evento na chácara 2 do Núcleo Rural Taquara, em Planaltina. Organizado pela Unidade de Gestão do Projeto Pipiripau, o evento contou com visitas às áreas que receberam apoio para o plantio de árvores, construção de bacias de coleta de água de chuva, melhoria de estradas, terraços para evitar a degradação do solo, cercas para evitar a invasão dos animais nas áreas plantadas, atividades que promovem a adequação ambiental de suas propriedades. De outubro de 2013 até agora o projeto viabilizou o plantio de 240 mil mudas e a construção de 200 bacias,150 hectares de terraços e 38 km de estradas. Anfitrião do evento, o produtor rural Daniel José Pires falou que é importante que todos tenham consciência da necessidade de se preservar o solo e a água. “Nós da agricultura e os que moram na cidade dependemos muito da água. Espero que essas árvores plantadas hoje aqui simbolizem um futuro próspero para todos”. O coordenador do projeto na Emater-DF, Sumar Ganem, explica que a empresa sempre teve a preocupação de orientar o produtor sobre a importância da preservação para a produção rural e destaca a importância da ação conjunta da comunidade. “A Emater orienta para que os produtores desenvolvam as atividades de preservação de forma integrada com seus vizinhos para que os resultados da conservação do solo e da água sejam maiores”. O diretor-executivo da Emater-DF, Carlos Banci,dissequeacompanhouodesenvolvimento da região da Taquara e Pipiripau e parabenizou os agricultores pelo sucesso. “Tenho que tirar o chapéu para os produtores que seguiram as orientações e as técnicas que promovem o uso sustentável da água e a conservação do solo”. Para o secretário de Agricultura, Lúcio Valadão, ações como essas mudam a imagem de que o agricultor prejudica o meio ambiente. “O produtor é responsável nas suas ações e está disponibilizando para a população água com qualidade. Os resultados do programa Produtor de Água mostram que o GDF está comprometido com a sustentabilidade do meio rural e com o bem-estar de toda a população. Esse projeto deve ser levado para outras bacias do Distrito Federal”, disse. No final do evento, foram plantadas cerca de 200 mudas de árvores nativas do Cerrado em uma área de preservação permanente da propriedade. Estiveram presentes no evento o representante do vice-governador Tadeu Filippelli,FrantônioAlbuquerque;arepresentante do Sesi, Neuma Lopes; a representante da Rede de Sementes, Regina Fernandes; o diretor da Adasa, Diógenes Martori; o representante da ANA, Egon Krakhecke; o professor da UnB, Henrique Chaves; o representante da The Nature Conservancy, Albano Araújo; além da equipe da Emater e da Secretaria de Agricultura, responsáveis pela organização do evento. Produtor de Água – O Produtor de Água é uma iniciativa da Agência Nacional de Águas (ANA), que tem como objetivo a redução da erosão e assoreamento dos mananciais nas áreas rurais. O programa, de adesão voluntária, prevê o apoio técnico e financeiro à execução de ações de conservação da água e do solo, como, por exemplo, a construção de terraços e bacias de infiltração, a readequação de estradas vicinais, a recuperação e proteção de nascentes, o reflorestamento de áreas de proteção permanente e reserva legal, o saneamento ambiental etc. Prevê, também, o pagamento de incentivos (ou uma espécie de compensação financeira) aos produtores rurais que, comprovadamente, contribuem para a proteção e recuperação de mananciais, gerando benefícios para a bacia e a população. No Distrito Federal o projeto está em execução na Bacia do Ribeirão Pipiripau, que abastece mais de 200 mil pessoas das regiões de Sobradinho e Planaltina. Atualmente, cerca de 50 produtores estão inscritos voluntariamente no projeto e mais de 32 já adotam práticas de preservação ambiental. O programa é realizado por meio de uma Unidade Gestora de Projeto (UGP). Entidades participantes da UGP: Secretaria de Agricultura (Seagri), Semarh, Emater, Adasa, DER, Caesb, Ibram, Terracap, MMA, MIN, ANA, Sudeco, Banco do Brasil, Embrapa, UnB, Sesi, WWF, Fundação Banco do Brasil, TNC e Rede de Sementes do Cerrado.
  2. 2. Desenvolvimento do Entorno é foco de debates A Região Integrada de Desenvolvimento Econômico (Ride) possui 22 municípios de Goiás e Minas Gerais, e reúne pouco mais de 1,3 milhões de habitantes. Também conhecida como Entorno do DF, a região depende do Distrito Federal em vários aspectos, como transporte público, serviços de saúde, educação e produção e abastecimento de alimentos. Pensando em colaborar com o desenvolvimento agrícola dessas cidades, o GDF, por meio da Emater-DF e Secretaria de Agricultura, tem discutido estratégias de atuação no território. Nesta terça-feira (15), representantes do GDF se reuniram com prefeitos e vereadores de 8 municípios do Entorno para organizar um calendário de debates. Na ocasião, o presidente da Emater-DF, Marcelo Piccin, lembrou que a empresa distrital, que já atende a diversos assentamentos de reforma agrária no Entorno, se prepara para estender o atendimento a outras comunidades, por meio de convênio com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). “Estamos propondo a criação de um fórum regional para discussão permanente. Nosso objetivo é reunir todos os órgãos envolvidos, dos governos do DF, Goiás e Minas, além do governo federal, prefeituras e os movimentos sociais para desenvolver a atividade agrícola de toda a região, pensando em estratégias de curto, médio e longo prazo”, destacou Piccin. Também participaram do encontro o secretário-adjunto de Agricultura, Nilton Guimarães, o secretário de Governo do DF, Gustavo Ponce de Leon, o superintendente regional do Incra, Marco Rocha, além de lideranças de movimentos sociais ligados a assentamentos e prefeitos, vereadores e secretários de Agricultura dos municípios de Formosa, Vila Boa, Planaltina de Goiás, Cristalina, Água Fria, Cocalzinho, Cabeceiras e Padre Bernardo.
  3. 3. Agricultura atrai crianças no “GDF Junto Você” Uma pescaria ecológica atraiu dezenas de crianças ao stand do Sistema Agricultura, formado pela Secretaria de Agricultura, Ceasa-DF e Emater-DF, neste sábado (12). Em vez de peixes, as crianças pescaram CDs com perguntas sobre o setor. Quem acertava recebia uma mudinha de alface ou um passatempo da Agricultura. Cerca de 300 mudas são distribuídas por dia. A ação faz parte do “GDF Junto de Você”, que levará serviços de todas as secretarias e empresas públicas do DF à população do Recanto das Emas até este domingo (13). “As perguntas são sobre agricultura e meio ambiente, mas com um baixo grau de dificuldade, para que as crianças consigam responder. Já a muda de alface é dada para estimular o consumo de alimentos mais saudáveis”, explicou o engenheiro agrônomo da Ceasa-DF, Marcos Franco. Uma das pescadoras foi a pequena Sara, 3 anos. Empolgada, ela disse que agora vai comer a salada. “Ela está encantada, é muito difícil fazer uma criança comer qualquer coisa que seja verde hoje em dia, mas acho que com a muda, plantada por ela mesma, pode ser mais fácil convencê-la”, afirmou a mãe da pequena, Tatiane Miranda, 30 anos. Enquanto as crianças se divertiam, os técnicos do Sistema Agricultura aproveitaram para apresentar aos pais os programas das três instituições. “Temos o mostruário de frutas, verduras e legumes, as árvores de reflorestamento e os programas de incentivo à alimentação saudável e desenvolvimento rural sustentável”, ressaltou o engenheiro agrônomo. Reflorestar – O foco do programa “Reflorestar” é a recuperação e proteção dos recursos hídricos, a conservação do solo e a educação ambiental. O objetivo é auxiliar os produtores rurais a se adequarem às normas ambientais, com disponibilização de espécies nativas do Cerrado para a recuperação das áreas de preservação da reserva legal das propriedades. Agroqualidade – Voltado para os produtores e comerciantes de atacado, a ideia é promover a melhoria do abastecimento de produtos de hortifrutigranjeiros com a aplicação da segurança alimentar e nutricional do Distrito Federal e Região Integrada de Desenvolvimento (RIDE). A “Agroqualidade” inclui a higienização e padronização das caixas plásticas; rotulagem atrelada à rastreabilidade; monitoramento de resíduos de agrotóxicos; classificação dos produtos hortifrutícolas; e gerenciamento de resíduos sólidos. Foi inaugurada a reforma e a ampliação do Centro Comunitário Colônia Agrícola Lamarão, na sexta-feira (11/04). Uma antiga demanda da comunidade, que usa o espaço como lazer, para reuniões e como um ponto de encontro para múltiplas funções. O evento contou com a presença do secretário de Agricultura Lúcio Valadão, do deputado distrital Joe Valle, representantes da Emater, da Secretaria de Saúde, da PMDF, entre outros. A reforma contemplou os banheiros, o forro, a iluminação, além de mais um banheiro acessível. O espaço também poderá ser usado pelos alunos da escola da região. Para o presidente da Associação da Colônia Agrícola Lamarão, Daniel Barbosa, “o centro será um ponto de encontro de toda a comunidade e será muito bem utilizado”. Já para o secretário Lúcio Valadão, “a obra foi fruto do esforço da comunidade e será a comunidade responsável, também, pelo cuidado e manutenção do espaço”. Centro comunitário do Lamarão é reinaugurado
  4. 4. Criação do assentamento 10 de junho beneficia 35 famílias de agricultores rurais Um decreto para a criação do novo assentamento rural 10 de junho, no Recanto das Emas, foi assinado neste sábado (12) pelo governador Agnelo Queiroz, durante a 8ª edição do programa “GDF Junto de Você”.Aação, parte da política em curso no Distrito Federal para reforma agrária, beneficiará aproximadamente 35 famílias que vivem da agricultura familiar. “Estamos nos sentindo honrados com essa conquista. Nós somos pessoas que produzem e estamos sendo reconhecidos pelo governo”, contou o presidente do acampamento 10 de junho, José Mário. O governador destacou que os trabalhos para resolução de questões relacionadas aos assentamentos ocorrem em todo o DF. “Em nossa cidade, quem quer produzir, terá espaço para produzir. E não estamos trabalhando só para assentar essas famílias, mas para garantir condições de cultivo com assistência técnica da Emater, moradia, água, energia e condições para desenvolvimento”, destacou Agnelo Queiroz. Segundo o chefe do executivo local, que estava acompanhado do vice governador Tadeu Filippelli e da equipe de governo, a oferta de linhas de crédito para os pequenos produtores é outra política desenvolvida pelo GDF. “Também vamos garantir a aquisição direta da produção pelo governo, que usa esses alimentos para abastecer escolas, instituições sociais, hospitais públicos e outras estruturas do governo”, complementou. O secretário de Agricultura, Lúcio Valadão, lembrouqueacriaçãodoassentamentoresgatao compromissodogovernolocalcomaagricultura. “Estamos fazendo ações transparentes e democráticas, com trabalhadores que podem contribuir com o desenvolvimento econômico do DF”, complementou. Decreto foi assinado neste sábado (12) pelo governador Agnelo Queiroz durante programação do “GDF Junto de Você”
  5. 5. Conjuntos de mecanização agrícola mudam a realidade do agricultor familiar A Associação dos Produtores Rurais de Barra Alta (Aproalta), em Tabatinga, recebeu um conjunto de mecanização agrícola em junho de 2013. O conjunto, chamado de patrulha mecanizada, será emprestado por um ano e renovado por mais quatro. Para a presidente da associação, Estela Barreto, “melhorou 100%. Só em saber que temos a certeza que temos o trator e os equipamentos na área para plantarmos quando a gente quer, é uma segurança maior”, enfatiza. Além das 30 famílias de agricultores associadas àAproalta, cerca de 70 famílias são beneficiadas com a patrulha de mecanização. É notório o aumento da autoestima do produtor, uma independência que vem da força das associações e os convênios com as políticas acertadas. No total, foram disponibilizados 23 conjuntos de mecanização. As organizações dosagricultoresvencedorasdasconcorrências tiveram que apresentar um plano de trabalho com metas de produção. Em contrapartida, terão que fazer seguro das máquinas, zelar pela manutenção dos equipamentos e cumprir as demais exigências dos editais. Na Aproalta, a manutenção do maquinário fica a cargo do produtor, Sérgio Oliveira. Ele também cedeu o espaço do galpão para a guarda. Segundo Sérgio, o trator é do tamanho adequado para o produtor familiar, demandando manutenção do equipamento e uma nova atitude do agricultor familiar, um sentimento de pertencimento, “o equipamento é nosso, não do governo”, finaliza Sérgio. Patrulha Mecanizada - Cada patrulha de mecanização é composta por trator agrícola; grade aradora de 14 discos de 26 polegadas; carreta agrícola, com capacidade para 4 toneladas; enxada rotativa com kit encanteirador e distribuidor de calcário e adubo orgânico com capacidade para 2,5 toneladas, entre outros implementos. Os equipamentos foram adquiridos por meio de parceria firmada entre o Governo do Distrito Federal (GDF). A política é uma importante ferramenta para produzir com dignidade o que a terra tem a oferecer. Adquirida por meio de contrato de repasse de recursos, tem o objetivo de ampliar a produção local, gerar mais renda e permitir que todas as comunidades tenham acesso a tecnologias que melhorem as condições de produção. Informativo produzido pelas assessorias de comunicação social: Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural (Seagri-DF) - 3051-6347 Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-DF) - 3311-9337 Siga o Sistema Agricultura nas redes sociais: facebook.com/SeagriDF facebook.com/ematerdistritofederal facebook.com/ceasa-df twitter.com/ematerdf

×