Informe Rural - 06/06/2013

125 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
125
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Informe Rural - 06/06/2013

  1. 1. Informativo do Sistema Público da Agricultura - Ano II - Edição n° 29 - Brasília, 06 de junho de 2013.Secretaria de Agriculturae Desenvolvimento RuralOs moradores de Taba-tinga receberam maisuma importante obra no do-mingo (2/6). Foi inaugurado oPonto de Encontro Comunitário(PEC), que beneficiará mais de300 famílias da região.Durante a inauguração, ovice-governardor Filippelli res-saltou a importância da partici-pação popular conjuntamentecom o poder público para rea-lizar a ação. “A demanda dapopulação junto com a açãoconjunta de vários órgãos degoverno tornou possível essaobra”, disse.O vice-governador tam-bém destacou a importânciada atuação do legislativo paraa obra. “Quero agradecer es-pecialmente dois deputados,que além de viabilizarem osrecursos para construção dosPEC’s na área rural por meiode emendas parlamentarestambém fizeram a interlocuçãocom a comunidade: o deputadoJoe Valle, que é extremamentecomprometido com a área rurale, sobretudo, um agricultor, e odeputado Roney Nemer”, falou.O deputado Joe Valle, res-saltou o resgate da autoestimaGDF inaugura Ponto de Encontro Comunitário em Tabatingada população. “Estes equipa-mentos públicos são de extre-ma importância para a popula-ção se sentir respeitada. Elestrazem mais qualidade de vida.São uma opção de lazer e desaúde, que ajuda a afastar dasdrogas principalmente os jo-vens”, avaliou.A construção do PEC se deupor meio da ação conjunta daSecretaria de Agricultura e De-senvolvimento Rural, de Obras,Novacap, Administração Regio-nal de Planaltina e a Comuni-dade. Com a inauguração emTabatinga, já são sete acade-mias a céu aberto construídasna área rural.TabatingaO Núcleo Rural de Tabatingaé caracterizado pela produçãode grãos e pela forte organi-zação da comunidade. Há 24anos é realizada pela Associa-ção Agropecuária de Tabatinga(Agrotab), com apoio do GDF, aSemana do Produtor Rural.Durante o evento, os pro-dutores rurais assistem a pa-lestras técnicas, participam decursos, atividades culturais eesportivas.ASemana do Produ-tor marca o fim do ano agrícolae o início do período conhecidocomo safrinha.XXIV Semana do ProdutorEste ano, os destaques daSemana do Produtor foram acampanha de coleta de emba-lagens de agrotóxicos e as pa-lestras em atenção ao idoso.Ambas as ações ocorreram em29 de maio.A campanha de coleta deembalagens foi realizada pormeio de parceria entre a Sea-gri, Emater-DF, a Agrotab e aAssociação dos EngenheirosAgrônomos (Aeagro). A açãovisa evitar prejuízos ao meioambiente e à saúde das famíliasrurais, pois o descarte indevidopode causar doenças como dis-túrbios respiratórios, neurológi-cos e câncer.As palestras em atençãoao idoso foram realizadas pormeio de parceria da Secretariade Agricultura com as Secre-tarias do Idoso e de Saúde. Osidosos também puderam aferirpressão, medir a oxigenação dosangue, fazer teste de distúrbiodo sono, além de obter atendi-mento jurídico e psicológico.
  2. 2. Encontro faz balanço da Agrobrasília 2013Para o fortalecimento dasparcerias institucionais naAgrobrasília e no Espaço de Va-lorização da Agricultura Familiar(Evaf), a Emater-DF e a Secretariade Agricultura e DesenvolvimentoRural (Seagri-DF) realizaram umencontro entre as organizaçõesparceiras do evento para apresen-tação de resultados e de expectati-vas para o próximo ano.O secretário de Agricultura,Lúcio Valadão, citou as diversasações de incentivo ao desenvolvi-mento rural dentro da feira comoo debate sobre abastecimentopromovido pela Ceasa, a entregade contratos de concessão de usode terras rurais e o lançamento doFundo de Aval, em parceria com oBRB. “O governador Agnelo estámuito atuante no que se refere aomeio rural e tem criado condiçõesde trabalho muito boas para o sis-tema agricultura”, disse.Os diversos eventos que acon-teceram na feira também foramlembrados e avaliados, como o Fó-rum Brasileiro sobre Mosca Bran-ca e Helicoverpa, que reuniu maisde mil pessoas e o Dia de Campodo programa Integração Lavoura--Pecuária-Floresta.AvaliaçõesNesta sexta edição, foram re-cebidos 79 mil visitantes e mo-vimentados R$ 590 milhões emnegócios, um aumento de maisde 1000% em relação ao primeiroano, em 2008.O diretor de Assistência Téc-nica e Extensão Rural do MDA,Argileu Martins, avaliou positiva-mente o modelo da feira. “Há 30anos, a agricultura era muito es-tereotipada como algo atrasadoe é importante reafirmar que issomudou. A Agrobrasília tem ummodelo de feira que mostra que aagricultura é moderna e um impor-tante segmento econômico para oPaís”, falou.Os resultados do Banco de Bra-sília (BRB) foram apresentadospela gerente da Carteira de Cré-dito Rural, Patrícia Alves de Melo.Entre as linhas de crédito voltadasà agricultura, as mais procuradasna feira foram para o ProgramaAgricultura de Baixo Carbono(ABC) e Programa Nacional deFortalecimento da Agricultura Fa-miliar (Pronaf).O presidente da Emater-DF,Marcelo Piccin, agradeceu aosparceiros e aos empregadosque se envolvem na organiza-ção do Espaço de Valorização daAgricultura Familiar (Evaf). “Essarede de parceiros faz parte da es-tratégia para o desenvolvimentoagrícola da nossa região. Colococomo um desafio para 2014 tra-zer as organizações da agriculturafamiliar para participarem, de for-ma conjunta, da organização doEvaf”, falou.Leomar Cenci, presidente daCoopa-DF - cooperativa organiza-dora da Agrobrasília -, disse quea expectativa é que a feira passea ser internacional e consideradauma das melhores do país.O encontro contou tambémcom a presença de representan-tes do Sindisuínos, Grupo Campo,Ibram, Banco do Brasil, Fape-DF,Ceasa, Adasa e Terracap.Espaço de Valorização da Agricultura FamiliarO coordenador geral da feira e técnico da Emater-DF, Ronaldo Triacca, apresentou os resultadosgerais da feira e do Evaf, que recebeu 5 mil agricultores familiares do DF e de estados como Goiás,Minas Gerais e Mato Grosso do Sul.Nesta edição, foram 14 rotas do Evaf com diversas tecnologias de baixo custo apresentadas aosvisitantes por especialistas nos temas. As rotas buscaram demonstrar tecnologias aplicáveis desde omomento da produção em campo, passando pelas Boas Práticas Agrícolas na colheita e pós-colheita,com a participação da Embrapa, até o processamento dos produtos e chegando ao consumidor final emfeiras e mercados, com o apoio da Ceasa-DF.Também tiveram destaque as rotas do Peixe, Agroecologia, Mel, Flores, Leite, Frutas e Qualidadee Sabor, com um número elevado de visitantes. To-das as rotas buscaram focar na geração de renda aoagricultor familiar e mostrar o processo de produçãode forma detalhada, inclusive com os custos de pro-dução.O espaço contou com a parceria de diversas ins-tituições como a Embrapa, o Instituto Agronômico doParaná (Iapar), Emater-MG, Emater-GO, Instituto Fe-deral de Brasília (IFB), Unb, Incra, Ministério do De-senvolvimento Agrário (MDA), além de emendas par-lamentares dos deputados Joe Valle e Rôney Nemer.Presidente da Emater-DF agradece o empenhodos empregados e parceiros
  3. 3. A Ceasa-DF (Centrais deAbastecimento do Distrito Fe-deral) realizou nesta quarta--feira (5) o ato de apresentaçãodo Programa Desperdício Zero(PDZ), em comemoração aoDia Mundial do Meio Ambiente,cujo tema deste ano é “Pensar,Comer, Conservar: diga não aodesperdício”.Segundo o presidente daCeasa-DF, Wilder Santos, estetema deve ser amplamente dis-cutido, pois afeta todo o mun-do. “O combate ao desperdícioé um desafio mundial e deveser enfrentado por todos ossetores, pois o desperdício co-meça na produção e aconteceaté dentro das nossas casas”,afirmou Wilder.Durante o evento foramapresentadas as diretrizes doprograma, o balanço de suaexecução, além da entrega doSelo Social denominado “Estaempresa é parceira do Bancode Alimentos”, um reconheci-mento público da Ceasa-DF àrede de empresários do DistritoFederal que participa do PDZ,doando produtos para seremdistribuídos às milhares de fa-mílias carentes do DF.O programa, iniciado emsetembro, já estabeleceu umaparceria com dez doadores, ar-recadando, somente no mês demaio, 16 toneladas de alimen-tos. As doações da primeiraempresa a participar do PDZ,a Diniz Laranjas, já somam 60toneladas de laranjas. “Parti-cipar do projeto é uma honra,pois vemos os frutos da nossadoação”, declarou Darles Ro-drigues, gerente da empresa.O evento fez parte da pro-gramação oficial de comemo-ração ao Dia Mundial do MeioAmbiente, promovida pelo Pro-grama das Nações Unidas parao Meio Ambiente (PNUMA) epela Organização das NaçõesUnidas para a Alimentação eAgricultura (FAO).Combate ao desperdício é temano Dia do Meio Ambiente na Ceasa-DFInformativo produzido pelas assessorias de comunicação social:Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural (Seagri-DF) - 3051-6347Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-DF) - 3340-3002Centrais de Abastecimento do Distrito Federal (Ceasa-DF) - 3363-1024Lançado em abril deste ano,o Queijo Candango começa,aos poucos, a chegar ao mer-cado. Algumas padarias,empórios e lojas especial-izadas em laticínios já iniciama comercialização do produto,que custa em torno de R$ 18o quilo.Trata-se de um queijo meiacura, com a receita elaboradapelo laticinista da Emater-DF,José Roberto de Oliveira, como intuito de potencializar o mer-cado de laticínios, promovendoa sustentabilidade e o desen-volvimento da área rural do DF.Atualmente, são oito laticí-nios que recebem a assistênciatécnica da Emater para a fabri-cação do produto. Seis delescom leite de vaca e dois comleite de cabra. A Empresa ori-Queijo Candango começa a chegar ao mercadoenta para que os consumidoresfiquem atentos quanto às falsi-ficações.Como comprar?Para adquirir o autênticoQueijo Candango verifique seo rótulo está de acordo com oestabelecido pela Emater, secontém o nome “Queijo meiacura Candango”, e se possuio número do Selo de InspeçãoDistrital (SID), da Secretaria deAgricultura e DesenvolvimentoRural (Seagri-DF).Quem pode fabricar?Só podem produzir o QueijoCandango as agroindústriasinstaladas no Distrito Federal,que tenham registro junto à Di-retoria de Produtos de OrigemAnimal (Dipova/Seagri) e quetenham a assistência e autori-zação da Emater-DF.Para os interessados emproduzir o queijo basta entrarem contato com a unidade daEmater-DF mais próxima desua residência e solicitar as-sistência técnica. A Emater-DFinstrui quanto ao processo defabricação do produto, bemcomo registro e adequaçõesfísicas do local.Quais laticínios já fabri-cam e podem comercializar?Queijo Candango com leitede vaca:1 - Laticinios São Lucas -Gama DF – (61) 3404 0208Responsável: Lesliane2 - Laticínios Elba - Produ-tos Góes - Tabatinga DF – (61)9868 6880 / 9161 6412Responsável: Paulo3 - Laticínios Mariana - PAD/DF – (61) 8530 7129 / 99882078 / 9855 2238Responsável: Ana Laura4 - Laticínios Araguaia -Gama DF – (61) 9906 2461Responsáveis: Ernani eClaudio Toledo5 - Laticínios Copas - SãoSebastião DF – (61) 9355 8080Responsável: Luiz Torres6 - Deleite - Tabatinga DF- 61 8231 3550 / 9131 4078 /9985 4244Responsável: RicardoQueijo Candango com o leitede cabra :1 - Kapra - Sobradinho - (61)9562 8744Responsável: Norma2 - Laticínios LM Albus quei-jos artesanais - Ceilândia - (61)9838 3545

×