Apresentao econ.social yunus 4

384 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
384
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentao econ.social yunus 4

  1. 1. Economia Social ` Um Mundo sem pobreza. A empresa social e o futuro do capitalismo
  2. 2. Um Novo Tipo de Empresa Com a globalização, tanto de informações quanto de tecnologia, ao que parece, a regra a ser seguida deveria ser ampla abrangendo e incluindo toda diversidade da sociedade necessitada. É necessário a revisão comportamental e institucional, visando o alcance do bem comum a coletividade.
  3. 3. Um Novo Tipo de Empresa Atual configuração dos mercados irrestritos. • Exacerbação da pobreza, doenças, poluição, corrupção, crime e desigualdade; • Globalização pode trazer benefícios ou ser altamente destrutiva.
  4. 4. Um Novo Tipo de Empresa O governo é a respota? • Empresa privada X Governo • Os governos são grandes e poderosos, acesso a quase todas as camadas, capacidade de arrecadar recursos • Ineficiência • Lentidão • Burocracia • Corrupção • Difícil o controle O governo sozinho não é a resposta.
  5. 5. Um Novo Tipo de Empresa Organizações sem fins lucrativos • Frustração com o governo; • Atos de caridade; • A atuação fica restrita a disponibilidade das doações; • Países com maior necessidade social, tem menores recursos para caridade; “Apesar do bom trabalho feito pelas organizações sem fins lucrativos, ONGs e fundações, não se pode esperar que elas resolvam todas as mazelas do mundo.”
  6. 6. Um Novo Tipo de Empresa Instituições multilaterais • Instituições patrocinadas e financiadas pelos governos Ex: Banco Mundial; • Missão: eliminar a pobreza promovendo o desenvolvimento econômico em países e regiões que estão ficando para trás; • Burocráticas, conservadoras e lentas; • Erradicação da pobreza por meio de aumento do PIB.
  7. 7. Um Novo Tipo de Empresa Banco Mundial X Banco Grameen Banco Mundial • Banco Mundial x Banco Grameen Banco Grameen Ajudam as pessoas a saírem da pobreza. Inflexível Flexível Disponibilidade do dinheiro, idéias, Disponibilidade do dinheiro. Dinheiro, idéias, expertise expertise, treinamento, planos, princípios e procedimentos. Responsabilidade única do tomador de empréstimo. Responsabilidade de insucesso também é do banco. reconhecimento pela quantidade de empréstimos concedidos. Reconhecimento pelo impacto gerado pelo empréstimo. Inflexível Flexível
  8. 8. Um Novo Tipo de Empresa Responsabilidade Social Corporativa • Pressão de ONGs, ativistas sociais e políticos; • Movimento a Corporativa (RSC); favor da Responsabilidade Social • RSC Fraca: Não cause nenhum mal às pessoas ou ao planeta (a menos que isso signifique sacrificar os lucros); • RSC Forte: Faça o bem para as pessoas e para o planeta ( contanto que isso não prejudique os lucros).
  9. 9. Um Novo Tipo de Empresa O Capitalismo é uma estrutura Semi Desenvolvida • A teoria econômica criou um mundo unidimensional, no qual a vitória é medida puramente pelos lucros; • Para o surgimento de um novo tipo de empresa é necessário a revisão comportamental e institucional, visando o alcance do bem comum e a coletividade; • A nova empresa surgirá invertendo o paradigma de maximização de lucros, pela captura da essência do que é ser humano.
  10. 10. Empresa Social • Diferença entre EMLs e a empresa social; • A Empresa Social não é uma instituição de caridade; • São muitos os benefícios que os produtos e serviços vendidos por uma empresa social geram à sociedade.
  11. 11. Empresa Social   •  Existem dois tipos de empresa social; •  Todo ser humano, se tiver oportunidade, é um potencial  membro da empresa social.
  12. 12. A Revolução do Microcrédito  
  13. 13. A Revolução do Microcrédito  Banco Grameen (fundado em 1983); • Pobres são merecedores de crédito? • Bancos são merecedores de pessoas?
  14. 14. A Revolução do Microcrédito Banco Grameen  •  Taxa de liquidação 98,6%; •  Sempre obtém lucro como qualquer outro banco bem  administrado; •  64% dos que tomaram empréstimo por 5 anos ou mais já  passaram na linha da pobreza (Pesquisa interna do banco).
  15. 15. A Revolução do Microcrédito Pontos cegos na economia:  Emprego   Empreendedorismo 
  16. 16. A Revolução do Microcrédito •  1998 grande enchente em Bangladesh; •  1999 alta taxa de insolvência (sérios problemas); •  Reestruturação do sistema operacional; Grameen II 2001  como qualquer outro negocio, tem  que evoluir e adaptar-se.
  17. 17. A Revolução do Microcrédito Perceberam que não bastava somente oferecer serviços  financeiros, era essencial uma pauta de cunho social. •  Grameen Trust (1989); •  Revitalização de uma antiga arte: Grameen Uddog (1994)  e Grameen Shamogree (1996); •  Melhoria da vida no meio rural: Peixe e Gado Grameen  (1994).
  18. 18. A Revolução do Microcrédito •  Energia Renovável para área rurais: Grameen Shakti  (1996); •  Assistência médica é levada aos pobres: Grameen Kaylan  (1996) e Serviços de Assistência Médica Grameen (2006) .
  19. 19. T.I., Globalização e Transformação do Mundo •  Tudo  está  sendo  transformado  pela  internet,  telefonia  sem fio, e acesso potente e barato à TI; • TI como agente transformador das camadas pobres; • Ponto chave: estabelece novas relações entre as pessoas; • A TI afetará as economias pobres de duas maneiras:  Pessimista: países pobres serão marginalizados devido a  influência da TI sobre a economia global;  Otimista: TI  como  despertador  das  economias  adormecidas.
  20. 20. T.I., Globalização e Transformação do Mundo •  Globalização  e  TI  podem  ser  benéficas,  mas  também  podem continuar a marginalizar os pobres; •Globalização  e  TI  podem  ser  conduzidas  para  uma  revolução social; •Liberdade pessoal e econômica sem precedentes; •As  mulheres  e  os  jovens  devem  liberar  a  criatividade  reprimida, e então liderar o mundo rumo a uma nova era  de crescimento e prosperidade.
  21. 21. T.I., Globalização e Transformação do Mundo O poder da TI para ajudar os pobres • Integração dos pobres no processo de globalização por meio do comércio eletrônico; • Promoção do trabalho autônomo, estímulo da criatividade, energia e produtividade; • Acesso fácil à educação, conhecimento e treinamento técnico; • A nova TI não pode ser controlada por um único proprietário. Competição em pé de igualdade / oportunidade aos pobres.
  22. 22. T.I., Globalização e Transformação do Mundo O poder da TI para ajudar os pobres Ex: Telefonia Grameen •Tanto o microcrédito quanto a TI podem capacitar os pobres, especialmente as mulheres. Ambos dão autoconfiança e dignidade às mulheres pobres; •As tecnologias sem fio economizam imensa quantidade de dinheiro, vários anos necessários para o desenvolvimento e preciosos recursos não renováveis.
  23. 23. T.I., Globalização e Transformação do Mundo Uma tecnologia adaptada às necessidades dos pobres • Exclusão digital = exclusão cultural, tecnológica, de oportunidades, renda e poder; • A TI para o desenvolvimento precisa ser concebida de baixo p/ cima. • Desafio: 80% do conteúdo na internet está em inglês; • Benefício: atenuar o problema da superpopulação e colapso das infra-estruturas do mundo em desenvolvimento.
  24. 24. T.I., Globalização e Transformação do Mundo Uma tecnologia adaptada às necessidades dos pobres •Fronteiras e distâncias serão transpostas e substituídas por conhecimento, talento e capacidade; •Mudanças na estrutura de governança e sentido de “capital do país”, a idéia de campus universitário será repensado; •A nova TI oferece mudanças mágicas e radicais em todos os campos de interesse: saúde, alimentação, educação, meio ambiente... •O alcance dela só é limitado pela nossa imaginação.
  25. 25. T.I., Globalização e Transformação do Mundo A empresa social e a revolução da TI • A empresa social deve se antecipar e passar a desempenhar um papel importante para a nova geração de TI, já que as corporações definem o modo como a tecnologia será aproveitada; •A internet pode ser utilizada pra construir uma força poderosa de indivíduos dedicados a usar o poder das informações para corrigir os mais graves problemas sociais do mundo.
  26. 26. T.I., Globalização e Transformação do Mundo A Revolução da TI e a Democracia • Potencial extremo de influência no âmbito político; • A TI representa um instrumento capaz de apoiar a verdadeira democracia, que dá poder a seus cidadãos e desenvolve a energia criativa das pessoas; • Dificulta a centralização do poder, através da informação. • Possibilidade de interação ágil e sem intermediário; • Fortalecimento da democracia oferecendo plataforma para o exercício da cidadania.
  27. 27. T.I., Globalização e Transformação do Mundo A Revolução da TI e a Democracia Esse é o poder da TI. Dá voz ativa aos que até então não tinham esse direito, dá olhos aos que eram politicamente cegos e dá ouvidos atentos aos politicamente surdos. Mais uma razão para que governos, empresas, ONGs e cidadãos comuns unam forças para assegurar que o poder da tecnologia seja colocado ao alcance de todos.
  28. 28. Negócios Sociais GRAMEEN DANONE Quando necessidades socioambientais encontram-se com oportunidades de mercado.
  29. 29. Grameen Danone Foods Objetivos da Grameen Danone Foods 1- Levar saúde por meio da nutrição por um preço bastante acessível para todas as ciranças de Bangladesh; 2- Melhorar as condições de vida da camada mais pobre da comunidade, envolvendo-a em todos os elos da cadeia; 3- Preservar os recursos não renováveis o máximo possível; 4- Ser rentável e garantir viabilidade econômica.
  30. 30. Grameen Danone Foods Um negócio Social na forma de uma joint venture • O Grupo grameen e o Grupo Danone uniram forças em 2006, fundando a marca Grameen Danone Foods; •Missão: reduzir a pobreza por meio de um modelo único de distribuição que leve a nutrição diária a população pobre de Bangladesh; •É o primeiro investimento apoiado pelo danone communities.
  31. 31. Grameen Danone Foods Bangladesh um dos países mais pobres do mundo • População total: 150 milhões; • 80% da população é rural; • 41% tem idade inferior a 14 anos; • Renda annual per capita: US$ 600; • 60% dos lares vivem com menos de 2€/dia; • 40% da população vive abaixo da linha da pobreza; • 129º Lugar no IDH da ONU (2010).
  32. 32. Grameen Danone Foods Shoktdoi – “ iogurte para dar força” • Shokti significa “iogurte para dar força”; • Desenvolvido para atender as necessidades nutricionais das crianças de Bangladesh (uma em cada 2 crianças sofre de má nutrição); • Shokti+ é fonte natural de cálcio e proteína; • Enriquecido com nutrientes: Um pote contem 30% das necessidades diárias de vitamina A, ferro, zinco e iodo; • Preço acessível mesmo ás famílias mais pobres.
  33. 33. Grameen Danone Foods Cadeia de suprimentos local • Uso de ingredientes disponíveis localmente (redução nos custos das matérias-primas, minimizar o consumo de combustíveis fósseis, promover o desenvolvimento das comunidades locais); • Grameen Livestock Foundation; • 2.000 vacas, nível de produtividade duas vezes superior à média de Bangladesh; • 7.000 famílias envolvidas, 70% delas estavam abaixo da linha da pobreza em 1989.
  34. 34. Grameen Danone Foods Produção ambientalmente amigável – Mini fábrica • Planta da Grameen Danone em Borga; • Mão de obra local, em vez de maquinas sofisticadas; • Criação de 40 postos de trabalho e desenvolvimento de competências; • Minimização do uso de recursos não renováveis através da utilização de energia solar e biodigestor que produz gás natural; • Com o aumento da produção, será possivel fornecer gás natural para as casas vizinhas.
  35. 35. Grameen Danone Foods Distribuição A distribuição é baseada em 2 canais: • Lojas: pequenas lojas localizadas na área urbana, bem como nas vilas rurais. (80% vendas); •Porta a porta: realizada nas áreas rurais através de uma rede de senhoras. Para estas senhoras que se encontram entre as mais pobres da comunidade, esta atividade é uma valiosa fonte de poder e renda. (20% vendas)
  36. 36. Grameen Danone Foods Impacto Social Baseado nos 10 indicadores utilizados pelo Grameen Bank para avaliar o progresso de seus mutuários para sair da pobreza, a companhia passoua controlar suas senhoras ano após ano, para medir o impacto social sobre elas.
  37. 37. VÍDEOS Impacto Social Microcredito – Globo Repórter (2008) Muhammad Yunus – Jornal da Globo

×