SlideShare uma empresa Scribd logo
MBA em Gestão Empresarial, Mestre e Doutor em
       Políticas Públicas e Administração
A Evolução do Mundo dos
                            Negócios



   A Revolução Industrial

   A Revolução Tecnológica e da Informação

   A Qualidade de Vida no Final do Século
          Extraordinária Concentração de Renda
          Problemas Sociais
          Problemas Ambientais
Contexto Social Brasileiro
                     73º lugar no
 226 mil OSCs:       ranking do IDH   Dentre as 10 maiores
 de 1996-2002                         economias do mundo
 crescimento de
 157%!



                                              22 milhões de
                                              analfabetos




Concentração de Renda
50% dos mais pobres
detém a mesma quantidade               Nível escolar:
de recursos que os 1% mais ricos       30% ensino médio
                                       9% educação superior
Um reordenamento amplo e profundo no
Estado e na sociedade, cujo caminho é o da
 descentralização e da desconcentração de
                 receitas
                  rendas
                   poder
           mas sobretudo de
       Responsabilidades
   CRISE DO SETOR PÚBLICO

   SURGIMENTO DO TERCEIRO SETOR (ORGANIZAÇÕES

    DA SOCIEDADE CIVIL)

   PREVALÊNCIA DO MERCADO
    ◦ LIVRE INICIATIVA

    ◦ EMPREENDORISMO ECONOMICO/ SOCIAL
    ◦ RESPONSABILIDADE SOCIAL
PESQUISA IPEA
                (junho de 2002)

   59% das 782 mil empresas pesquisadas
    (462.000) realizam algum tipo de
    investimento social;

   39% das 462.000 empresas têm intenção de
    ampliar.
   Pesquisa Ação Social da empresa influencia
    consumidor (fonte: Ethos/Valor Econômico -
    13/06/2000)
     ‥57% dos consumidores julgam se a
       empresa é boa ou ruim tendo por base
       sua responsabilidade social
     ‥31% dos consumidores brasileiros
       prestigiaram e/ou puniram empresas
       com base na responsabilidade social das
       empresas
       Entre os formadores de opinião, esta
       porcentagem cresce para 50%
“... As empresas devem, portanto, ir além da
retórica enfeitada de seus folhetos, mostrando
feitos reais e ações que demonstrem seu lado
bom de cidadania. Para tanto, é preciso que as
empresas (1)devolvam algo de significativo à
comunidade em que operam, (2) tratem seus
clientes como consumidores inteligentes, (3)
tenham um comportamento ético que vá além
da simples obediência às leis, e (4) ouçam e
consultem ONGs responsáveis...”
                 Financial Times, 7/12/99, Special Section, p. VII
   Global Compact (Nações Unidas)

   Normas para Certificação: SA 8000; AA 1000;
    Iso 26000

   Critérios e Indicadores: Ethos, TBL

   Relatórios e Balanços Sociais: IBASE, GRI
 empresas não têm informações sobre filantropia e
  investimento social que realizam;
 comunidades não tem informações sobre
  filantropia e investimento social que recebem;
 esforços são isolados;
 distribuição é casuística;
 atitude paternalístia dos doadores;
 relação com receptor termina na doação;
 falta prioridade;
 falta controle e avaliação;
 falta profissionais;
 falta eficiência e eficácia.
As empresas assumindo seu papel de agente
transformador colocando em prática o exercício da
    cidadania, colaborando efetivamente para a
     construção de uma sociedade mais justa e
           ambientalmente sustentável.

                     Fonte: Instituto Ethos
DEFINIÇÃO DE INVESTIMENTO SOCIAL
            PRIVADO


...é o uso planejado, monitorado e
  voluntário de recursos privados –
 provenientes de pessoas físicas ou
    jurídicas – em projetos sociais
      de interesse público.
Sociedad
                             ee
                          Governo
    Comunidade                           Consumidores



                         EMPRESA
Acionistas                                     Fornecedores




         Colaboradores         Meio ambiente
DO ASSISTENCIALISMO AO INVESTIMENTO SOCIAL

                                           INVESTIMENTO
ASSISTENCIALISMO
                    •Aceitar o TBL            SOCIAL
  • Paternalista
  • Reagir ao                                 •Desenvolvimento
    presente
                    •Identificar-se como      •Projetar o
  • Centrado no             Ator Social
                                              futuro
    doador
                                              •Centrar no
  • Preocupado
    com problema        •Capacitar-se         receptor
    visível
                                              •Foco em resultados
  • Boas
    intenções, ma   •Participar de rede       •Alinhamento
    s...                                      estratégico
                    da comunidade
  • NÃO MUDA
    STATUS QUO
   DESENVOLVER PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
   TER FOCO
   TER PROGRAMAS
   IDENTIFICAR IDÉIAS
   IDENTIFICAR ORGANIZAÇÕES PARCEIRAS
   IDENTIFICAR OPORTUNIDADES
O QUE COMPÕE O
       INVESTIMENTO SOCIAL DA
              EMPRESA?

•   Bens + Equipamentos + Produtos
•   Técnicas + Conhecimento + Informação
•   Pessoas
•   Imagem + Comunicação
•   Recursos Financeiros
   entender porque investir
   saber o que esperar do investimento
   taxa de retorno por unidade de investimento
   tempo de maturidade do investimento para
    obter resultados
   riscos envolvidos
   monitoramento permanente
   Alinhamento com missão empresa:
    Telefônica/FT e uso de IT
   Alinhamento com processo de
    distribuição: Avon e vendedores
    domiciliares
   Alinhamento com colaboradores: Belgo
    Mineira + incentivo ao apoio aos
    FUNCADs
   Alinhamento com área geográfica onde
    está localizada: Acesita
   CATALISADOR: abrevia resultados
   ALAVANCADOR: atrai novos parceiros
   INOVADOR: ocupa novo “nicho”
   PROVOCADOR DE MUDANÇAS:
    sustentabilidade e institucionalização
   LIDERANÇA

   ESTRUTURA ORGANIZACIONAL

   PROFISSIONALIZAÇÃO
“Nada mais falso do que a
velha idéia de que os
problemas sociais são uma
responsabilidade do Estado.
Empresa e sociedade estão
ligadas por laços de mútua
dependência”
           Carlos Salles
           Presidente da Xerox do Brasil

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Terceiro Setor
Aula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Terceiro SetorAula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Terceiro Setor
Aula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Terceiro Setor
Prof. Leonardo Rocha
 
Oficina Mobilização de Recursos - 2013
Oficina Mobilização de Recursos - 2013Oficina Mobilização de Recursos - 2013
Oficina Mobilização de Recursos - 2013
IDIS
 
Os Retornos da Responsabilidade Social - Dialogus Consultoria
Os Retornos da Responsabilidade Social - Dialogus Consultoria Os Retornos da Responsabilidade Social - Dialogus Consultoria
Os Retornos da Responsabilidade Social - Dialogus Consultoria
Dialogus Consultoria
 

Mais procurados (10)

Voluntariado no Brasil: Avanços e Desafios
Voluntariado no Brasil: Avanços e DesafiosVoluntariado no Brasil: Avanços e Desafios
Voluntariado no Brasil: Avanços e Desafios
 
Pesquisa BISC 2015
Pesquisa BISC 2015Pesquisa BISC 2015
Pesquisa BISC 2015
 
O ISP e sua relevância na construção da sociedade
O ISP e sua relevância na construção da sociedadeO ISP e sua relevância na construção da sociedade
O ISP e sua relevância na construção da sociedade
 
Conferencia Empreendedorismo Social
Conferencia Empreendedorismo SocialConferencia Empreendedorismo Social
Conferencia Empreendedorismo Social
 
Dianova na Bolsa Valores Sociais
Dianova na Bolsa Valores SociaisDianova na Bolsa Valores Sociais
Dianova na Bolsa Valores Sociais
 
Aula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Terceiro Setor
Aula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Terceiro SetorAula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Terceiro Setor
Aula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Terceiro Setor
 
Oficina Mobilização de Recursos - 2013
Oficina Mobilização de Recursos - 2013Oficina Mobilização de Recursos - 2013
Oficina Mobilização de Recursos - 2013
 
Investimento Social Privado - Apresentação Encontro de Investidores Sociais d...
Investimento Social Privado - Apresentação Encontro de Investidores Sociais d...Investimento Social Privado - Apresentação Encontro de Investidores Sociais d...
Investimento Social Privado - Apresentação Encontro de Investidores Sociais d...
 
Case Artemísia apresentado no Café com Investidores de Impacto Social
Case Artemísia apresentado no Café com Investidores de Impacto SocialCase Artemísia apresentado no Café com Investidores de Impacto Social
Case Artemísia apresentado no Café com Investidores de Impacto Social
 
Os Retornos da Responsabilidade Social - Dialogus Consultoria
Os Retornos da Responsabilidade Social - Dialogus Consultoria Os Retornos da Responsabilidade Social - Dialogus Consultoria
Os Retornos da Responsabilidade Social - Dialogus Consultoria
 

Destaque (8)

Apresentação treinamento
Apresentação treinamentoApresentação treinamento
Apresentação treinamento
 
E Nf. 03
E Nf. 03E Nf. 03
E Nf. 03
 
Atendimento de parada cardiorespiratória
Atendimento de parada cardiorespiratóriaAtendimento de parada cardiorespiratória
Atendimento de parada cardiorespiratória
 
Palestra Parada Cárdiorrespiratória
Palestra Parada CárdiorrespiratóriaPalestra Parada Cárdiorrespiratória
Palestra Parada Cárdiorrespiratória
 
Bombeiro civil primeiros socorros
Bombeiro civil primeiros socorrosBombeiro civil primeiros socorros
Bombeiro civil primeiros socorros
 
Aula princípios gerais de segurança no trabalho
Aula princípios gerais de segurança no trabalhoAula princípios gerais de segurança no trabalho
Aula princípios gerais de segurança no trabalho
 
Apostila de primeiros socorros
Apostila de primeiros socorrosApostila de primeiros socorros
Apostila de primeiros socorros
 
Saúde e segurança no trabalho 2012.2
Saúde e segurança no trabalho    2012.2Saúde e segurança no trabalho    2012.2
Saúde e segurança no trabalho 2012.2
 

Semelhante a Responsabilidade Social

Aneel A Realidade Brasileira No Caminho Da Sustentabilidade E Rs Livio Giosa
Aneel   A Realidade Brasileira No Caminho Da Sustentabilidade E Rs Livio GiosaAneel   A Realidade Brasileira No Caminho Da Sustentabilidade E Rs Livio Giosa
Aneel A Realidade Brasileira No Caminho Da Sustentabilidade E Rs Livio Giosa
taniamaciel
 
CóPia De Aneel A Realidade Brasileira No Caminho Da Sustentabilidade E Rs L...
CóPia De Aneel   A Realidade Brasileira No Caminho Da Sustentabilidade E Rs L...CóPia De Aneel   A Realidade Brasileira No Caminho Da Sustentabilidade E Rs L...
CóPia De Aneel A Realidade Brasileira No Caminho Da Sustentabilidade E Rs L...
taniamaciel
 
ApresentaçãO Multiplicadores
ApresentaçãO MultiplicadoresApresentaçãO Multiplicadores
ApresentaçãO Multiplicadores
thaisfantazia
 
ApresentaçãO Multiplicadores
ApresentaçãO MultiplicadoresApresentaçãO Multiplicadores
ApresentaçãO Multiplicadores
thaisfantazia
 
Apresentação Multiplicadores
Apresentação MultiplicadoresApresentação Multiplicadores
Apresentação Multiplicadores
guestcd7b95
 

Semelhante a Responsabilidade Social (20)

Fis2 marcos kisil e paulo cesar coelho
Fis2 marcos kisil e paulo cesar coelhoFis2 marcos kisil e paulo cesar coelho
Fis2 marcos kisil e paulo cesar coelho
 
Aneel A Realidade Brasileira No Caminho Da Sustentabilidade E Rs Livio Giosa
Aneel   A Realidade Brasileira No Caminho Da Sustentabilidade E Rs Livio GiosaAneel   A Realidade Brasileira No Caminho Da Sustentabilidade E Rs Livio Giosa
Aneel A Realidade Brasileira No Caminho Da Sustentabilidade E Rs Livio Giosa
 
CóPia De Aneel A Realidade Brasileira No Caminho Da Sustentabilidade E Rs L...
CóPia De Aneel   A Realidade Brasileira No Caminho Da Sustentabilidade E Rs L...CóPia De Aneel   A Realidade Brasileira No Caminho Da Sustentabilidade E Rs L...
CóPia De Aneel A Realidade Brasileira No Caminho Da Sustentabilidade E Rs L...
 
Apresentacao Institucional
Apresentacao InstitucionalApresentacao Institucional
Apresentacao Institucional
 
Negocios impacto 1212 share
Negocios impacto 1212 shareNegocios impacto 1212 share
Negocios impacto 1212 share
 
Estudo ‘Da Prosperidade ao Propósito’, sobre a filantropia entre famílias de ...
Estudo ‘Da Prosperidade ao Propósito’, sobre a filantropia entre famílias de ...Estudo ‘Da Prosperidade ao Propósito’, sobre a filantropia entre famílias de ...
Estudo ‘Da Prosperidade ao Propósito’, sobre a filantropia entre famílias de ...
 
Investimento Social Privado como Agente de Desenvolvimento
Investimento Social Privado como Agente de DesenvolvimentoInvestimento Social Privado como Agente de Desenvolvimento
Investimento Social Privado como Agente de Desenvolvimento
 
Negocios impacto 1212 sha
Negocios impacto 1212 shaNegocios impacto 1212 sha
Negocios impacto 1212 sha
 
020_circuito_sesi_-_oficina_como_tornar-se_socialmente_responsavel-2.ppt
020_circuito_sesi_-_oficina_como_tornar-se_socialmente_responsavel-2.ppt020_circuito_sesi_-_oficina_como_tornar-se_socialmente_responsavel-2.ppt
020_circuito_sesi_-_oficina_como_tornar-se_socialmente_responsavel-2.ppt
 
Diálogo natal curso planejamento e gestão de institutos e fundações mar-2014
Diálogo natal   curso planejamento e gestão de institutos e fundações mar-2014Diálogo natal   curso planejamento e gestão de institutos e fundações mar-2014
Diálogo natal curso planejamento e gestão de institutos e fundações mar-2014
 
Cenário e tendências do Investimento Social Privado no Brasil
Cenário e tendências do Investimento Social Privado no BrasilCenário e tendências do Investimento Social Privado no Brasil
Cenário e tendências do Investimento Social Privado no Brasil
 
Apresentação Projecto CAERUS 16.02.2011
Apresentação Projecto CAERUS 16.02.2011Apresentação Projecto CAERUS 16.02.2011
Apresentação Projecto CAERUS 16.02.2011
 
Lançamento Guias da Coleção Empresa Amiga da Criança
Lançamento Guias da Coleção Empresa Amiga da Criança Lançamento Guias da Coleção Empresa Amiga da Criança
Lançamento Guias da Coleção Empresa Amiga da Criança
 
Painel de Negócios Sociais - Feira do Empreendedor
Painel de Negócios Sociais - Feira do EmpreendedorPainel de Negócios Sociais - Feira do Empreendedor
Painel de Negócios Sociais - Feira do Empreendedor
 
ApresentaçãO Multiplicadores
ApresentaçãO MultiplicadoresApresentaçãO Multiplicadores
ApresentaçãO Multiplicadores
 
ApresentaçãO Multiplicadores
ApresentaçãO MultiplicadoresApresentaçãO Multiplicadores
ApresentaçãO Multiplicadores
 
Apresentação Multiplicadores
Apresentação MultiplicadoresApresentação Multiplicadores
Apresentação Multiplicadores
 
Palestra: Responsabilidade Social Corporativa - Georges Blanc
Palestra: Responsabilidade Social Corporativa  - Georges Blanc Palestra: Responsabilidade Social Corporativa  - Georges Blanc
Palestra: Responsabilidade Social Corporativa - Georges Blanc
 
empreendedorismo pelo IES
empreendedorismo pelo IESempreendedorismo pelo IES
empreendedorismo pelo IES
 
Relatório do Social Good Brasil 2015
Relatório do Social Good Brasil 2015Relatório do Social Good Brasil 2015
Relatório do Social Good Brasil 2015
 

Último

Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
rarakey779
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
carlaOliveira438
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
rarakey779
 

Último (20)

Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoApresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40
 
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisAmérica Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
ATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptx
ATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptxATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptx
ATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptx
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
 
hereditariedade é variabilidade genetic
hereditariedade é variabilidade  genetichereditariedade é variabilidade  genetic
hereditariedade é variabilidade genetic
 
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorRecurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 

Responsabilidade Social

  • 1. MBA em Gestão Empresarial, Mestre e Doutor em Políticas Públicas e Administração
  • 2. A Evolução do Mundo dos Negócios  A Revolução Industrial  A Revolução Tecnológica e da Informação  A Qualidade de Vida no Final do Século  Extraordinária Concentração de Renda  Problemas Sociais  Problemas Ambientais
  • 3. Contexto Social Brasileiro 73º lugar no 226 mil OSCs: ranking do IDH Dentre as 10 maiores de 1996-2002 economias do mundo crescimento de 157%! 22 milhões de analfabetos Concentração de Renda 50% dos mais pobres detém a mesma quantidade Nível escolar: de recursos que os 1% mais ricos 30% ensino médio 9% educação superior
  • 4. Um reordenamento amplo e profundo no Estado e na sociedade, cujo caminho é o da descentralização e da desconcentração de receitas rendas poder mas sobretudo de Responsabilidades
  • 5. CRISE DO SETOR PÚBLICO  SURGIMENTO DO TERCEIRO SETOR (ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL)  PREVALÊNCIA DO MERCADO ◦ LIVRE INICIATIVA ◦ EMPREENDORISMO ECONOMICO/ SOCIAL ◦ RESPONSABILIDADE SOCIAL
  • 6. PESQUISA IPEA (junho de 2002)  59% das 782 mil empresas pesquisadas (462.000) realizam algum tipo de investimento social;  39% das 462.000 empresas têm intenção de ampliar.
  • 7. Pesquisa Ação Social da empresa influencia consumidor (fonte: Ethos/Valor Econômico - 13/06/2000) ‥57% dos consumidores julgam se a empresa é boa ou ruim tendo por base sua responsabilidade social ‥31% dos consumidores brasileiros prestigiaram e/ou puniram empresas com base na responsabilidade social das empresas   Entre os formadores de opinião, esta porcentagem cresce para 50%
  • 8.
  • 9. “... As empresas devem, portanto, ir além da retórica enfeitada de seus folhetos, mostrando feitos reais e ações que demonstrem seu lado bom de cidadania. Para tanto, é preciso que as empresas (1)devolvam algo de significativo à comunidade em que operam, (2) tratem seus clientes como consumidores inteligentes, (3) tenham um comportamento ético que vá além da simples obediência às leis, e (4) ouçam e consultem ONGs responsáveis...” Financial Times, 7/12/99, Special Section, p. VII
  • 10. Global Compact (Nações Unidas)  Normas para Certificação: SA 8000; AA 1000; Iso 26000  Critérios e Indicadores: Ethos, TBL  Relatórios e Balanços Sociais: IBASE, GRI
  • 11.  empresas não têm informações sobre filantropia e investimento social que realizam;  comunidades não tem informações sobre filantropia e investimento social que recebem;  esforços são isolados;  distribuição é casuística;  atitude paternalístia dos doadores;  relação com receptor termina na doação;  falta prioridade;  falta controle e avaliação;  falta profissionais;  falta eficiência e eficácia.
  • 12. As empresas assumindo seu papel de agente transformador colocando em prática o exercício da cidadania, colaborando efetivamente para a construção de uma sociedade mais justa e ambientalmente sustentável. Fonte: Instituto Ethos
  • 13. DEFINIÇÃO DE INVESTIMENTO SOCIAL PRIVADO ...é o uso planejado, monitorado e voluntário de recursos privados – provenientes de pessoas físicas ou jurídicas – em projetos sociais de interesse público.
  • 14. Sociedad ee Governo Comunidade Consumidores EMPRESA Acionistas Fornecedores Colaboradores Meio ambiente
  • 15. DO ASSISTENCIALISMO AO INVESTIMENTO SOCIAL INVESTIMENTO ASSISTENCIALISMO •Aceitar o TBL SOCIAL • Paternalista • Reagir ao •Desenvolvimento presente •Identificar-se como •Projetar o • Centrado no Ator Social futuro doador •Centrar no • Preocupado com problema •Capacitar-se receptor visível •Foco em resultados • Boas intenções, ma •Participar de rede •Alinhamento s... estratégico da comunidade • NÃO MUDA STATUS QUO
  • 16. DESENVOLVER PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO  TER FOCO  TER PROGRAMAS  IDENTIFICAR IDÉIAS  IDENTIFICAR ORGANIZAÇÕES PARCEIRAS  IDENTIFICAR OPORTUNIDADES
  • 17. O QUE COMPÕE O INVESTIMENTO SOCIAL DA EMPRESA? • Bens + Equipamentos + Produtos • Técnicas + Conhecimento + Informação • Pessoas • Imagem + Comunicação • Recursos Financeiros
  • 18. entender porque investir  saber o que esperar do investimento  taxa de retorno por unidade de investimento  tempo de maturidade do investimento para obter resultados  riscos envolvidos  monitoramento permanente
  • 19. Alinhamento com missão empresa: Telefônica/FT e uso de IT  Alinhamento com processo de distribuição: Avon e vendedores domiciliares  Alinhamento com colaboradores: Belgo Mineira + incentivo ao apoio aos FUNCADs  Alinhamento com área geográfica onde está localizada: Acesita
  • 20. CATALISADOR: abrevia resultados  ALAVANCADOR: atrai novos parceiros  INOVADOR: ocupa novo “nicho”  PROVOCADOR DE MUDANÇAS: sustentabilidade e institucionalização
  • 21. LIDERANÇA  ESTRUTURA ORGANIZACIONAL  PROFISSIONALIZAÇÃO
  • 22. “Nada mais falso do que a velha idéia de que os problemas sociais são uma responsabilidade do Estado. Empresa e sociedade estão ligadas por laços de mútua dependência” Carlos Salles Presidente da Xerox do Brasil