Universidade Federal da Paraíba         Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento                          e Meio Ambie...
1. Apresentação   Este capítulo foi baseado em 2 textos que    analisam a questão do desenvolvimento    sustentável (Guim...
   A Síntese e a discussão vão abordar pontos    centrais como:
•   Todas as discussões e debates tentaram:    •   Ampliar os horizontes;    •   Colocar ideias e problemas;    •   Levar ...
2. Desenvolvimento Sustentável:Um conceito Indefinido.   Guimarães: Conceito tão popular quanto    vago, esta diversidade...
   “Tendência inercial do sistema para resistir á    mudança, promovendo a aceitação do    discurso transformador, precis...
Reprodução do capital em1º             ritmo     acelerado, substituição de     mão de obra com aumento      da capacidade...
2º O que há de comum nas idéias desustentabilidade?Garantia de recursos e qualidade ambiental paraas gerações atuais e fut...
•   Qual a saída apontada por Guimarães?
•    Guimarães    propõe:     Uma     verdadeira    transformação estrutural profunda, com uma    nítida preocupação socia...
Justiça social;            Absorção de mão de obra;    Incentivos de pequenos negócios (para osdesempregados), fábricas, c...
   Sachs propõe 2 medidas mais “subjetivas”:        A diminuição espontânea do    superconsumo dos ricos;         Solid...
•   Ponto de confluência entre Sachs e Guimarães:    •   As propostas não poderiam ser executadas pelo mercado e nem      ...
DesenvolvimentoSustentável, Planejamento e Cidadania   O papel de planejador e incrementador do Estado    Só pode ser exer...
TERCEIRO SETOR – SOCIEDADE CIVIL                                       Que ocupe espaços dentro do   Independente tanto do...
Sociedade Civil   ONG’s, Sindicatos, Associações de Bairros e  outros grupos de interesses civis organizados e            ...
Questão Fundamental Atingir uma                             Problema, tanto em                                       termo...
Diferença deInteresses            • São diferenciados e seus interesses nem sempre se GRUPOS       coadunam.  CIVIS       ...
Desafio DuploMotivar e favorecer o surgimento    Harmonizar, articular e compor dessas associações e grupos          alian...
Acumulação Flexível e Cidadania ParticipativaDavid Harvey (1994)              “Condição Pós Moderna”                    Pl...
Plano Econômico Consumo e      Modernidade   Papel duplo  produção       “Fordismo    Incentivar aindustrial de   Keynesia...
Plano Político            intervetor            Estado de            Bem Estar              Social             Conquista  ...
Plano Sociocultural      Marxismo        Liberalismo            “Mega Teorias”      Psicanálise      Linhas de       (Freu...
No entanto o Fordismo  Keynesiano não foi isento de          problema            No ano de 1953      Primeira grande crise...
Descobriu-se que o sistema não era    sustentável economicamente e    ambientalmente a longo prazo                        ...
As “mega teorias” passar a ser questionadas          e até mesmo rejeitadas       Teorias que   Mérito de resgatar a voz  ...
Com isso, quais as consequências ereações do Capital para a sua manutenção?   • Uso de combustíveis     renováveis        ...
Com isso, quais as consequências ereações do Capital para a sua manutenção?                                               ...
Estado            Inflação do                    arrecadam        mercado/corte de                      menos             ...
Cultura do “descarte”      (por Alvin Toffler citado por Harvey)Temor e insegurança pelos trabalhadores gerando   falta de...
Reduz o mercado         Crise da Redução da mão de obra                            consumidor        superacumulação      ...
Diante da situação que o capital de giro tem    que ser rapidamente recuperado...                          Como pensar em ...
Pensamento pós moderno : “volatilidade”Como ter uma cidadania forte nummomento tão individualista?Como elaborar um projeto...
A criação de “Imagens”        Produtos como “sistemas de            símbolos e signos”          força       poder         ...
A influência da mídia  Promove e logo depois destrói       “imagens voláteis”Constrói a identidade em função da     capaci...
Impede que os              O apego ao      ricos diminuam               consumo       espontaneamente                     ...
Com isso a situação é complexa...e     representa grandes desafiosCrise ambiental                                         ...
Considerações Finais – em busca de        algumas propostasO objetivo não é de esgotarquestões, mas sim de levantarproblem...
Questões importantesContradições entre os diferentes        grupos sociais   A construção de um projeto de DS é um        ...
DS - Conceito Revolucionário            • De transformação profunda e possivelmente traumática.Sentido            • Intere...
O DS parece inatingível por uma série deatitudes e práticas reformistas• Pensar na totalidade sem perder de vista as suas ...
OBRIGADO
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Desenvolvimento Sustentável

468 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
468
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Desenvolvimento Sustentável

  1. 1. Universidade Federal da Paraíba Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente Disciplina: Desenvolvimento e Sustentabilidade DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E PÓS MODERNIDADE LUIS FERNANDO F. AMSTALDENDiscentes: Danniely Benício, Glória e Maria dasDores
  2. 2. 1. Apresentação Este capítulo foi baseado em 2 textos que analisam a questão do desenvolvimento sustentável (Guimarães,1995 e Sachs,1994) e um trabalho que trata de grandes transformações sociais, econômicas,políticas e culturais da atualidade (Harvey, 1994). Síntese ( pensamentos e problemas principais) Discussão ( Como as propostas dos primeiros se entrelaçam com as colocações do segundo)
  3. 3.  A Síntese e a discussão vão abordar pontos centrais como:
  4. 4. • Todas as discussões e debates tentaram: • Ampliar os horizontes; • Colocar ideias e problemas; • Levar uma provocação reflexiva; • Enriquecer o debate.
  5. 5. 2. Desenvolvimento Sustentável:Um conceito Indefinido. Guimarães: Conceito tão popular quanto vago, esta diversidade de interesses e opiniões está profundamente ligada as diferenças sócio econômicas, políticas e geopolíticas entre grupos sociais, classes, setores empresariais, países e regiões. “enverdecimento” do discurso. “conservadorismo dinâmico”
  6. 6.  “Tendência inercial do sistema para resistir á mudança, promovendo a aceitação do discurso transformador, precisamente para garantir que nada mude”. “Avanço do neoliberalismo” Surgem os slogans e atitude pouco profunda que visam construir a imagem de empresas e empreendedorismo “ Verdes”.
  7. 7. Reprodução do capital em1º ritmo acelerado, substituição de mão de obra com aumento da capacidade produtiva Geram uma crise de superacumulação do capitalismo Impedem o D.S. pois o mercado tem necessidades imediatas e não tem fôlego para investimento a longo prazo.
  8. 8. 2º O que há de comum nas idéias desustentabilidade?Garantia de recursos e qualidade ambiental paraas gerações atuais e futuras.Porém não pode ser operacionalizado pelomercado.“Longo prazo” e “gerações futuras” são palavrasestranhas para o mercado.
  9. 9. • Qual a saída apontada por Guimarães?
  10. 10. • Guimarães propõe: Uma verdadeira transformação estrutural profunda, com uma nítida preocupação social com os grupos excluídos e marginalizados social e economicamente.• Sachs Considera o modelo atual esgotado e propõe profundas transformações na tecnologia, política, economia, relações internacionais e formas produtivas.
  11. 11. Justiça social; Absorção de mão de obra; Incentivos de pequenos negócios (para osdesempregados), fábricas, cooperativas, pequenas unidades de produção rural, etc. Uma significativa descentralização e uma despadronização tanto da produção quanto do consumo.
  12. 12.  Sachs propõe 2 medidas mais “subjetivas”: A diminuição espontânea do superconsumo dos ricos; Solidariedade entre países, regiões, grupos sociais e pessoas que buscam soluções.
  13. 13. • Ponto de confluência entre Sachs e Guimarães: • As propostas não poderiam ser executadas pelo mercado e nem por um estado desmantelado. • O D.S. necessita de um estado articulado e forte. • Incentivando cooperativas; • Novas formas de inserção dos desempregados num novo sistema produtivo; • Cobrança de taxas sobre usos de recursos ambientais, desenvolvimento tecnológicos, distribuição de renda, etc. • O estado forte não é o único agente, mais também a articulação com a sociedade civil.
  14. 14. DesenvolvimentoSustentável, Planejamento e Cidadania O papel de planejador e incrementador do Estado Só pode ser exercido com correção se houver o crescimento da cidadaniaCrescimento de uma participação verdadeira e plena nos destinos do planejamento e na gestão da sociedade.
  15. 15. TERCEIRO SETOR – SOCIEDADE CIVIL Que ocupe espaços dentro do Independente tanto do aparato estatal, pressioneEstado quanto dos grandes esse mesmo aparato e façagrupos econômicos, porém frente ao poder organizado com capacidade dos grandes gruposinterventora similar a estes. econômicos legitimando e fortalecendo o Estado.
  16. 16. Sociedade Civil ONG’s, Sindicatos, Associações de Bairros e outros grupos de interesses civis organizados e participativos. A simples existência Não existem propostas de ação acabadas: desses grupos, agindo e Fóruns, assentos junto ao poder legislativo e pressionando de acordo executivo. com seus interesses, já seria um grande avanço. Ocupar espaços na Acreditamos num Estado mídia, seja na oficial seja forte e num poder civil Ocupar espaço no na organização de sues organizado, sem o qual oEstado: Política Partidária próprios meios de próprio Estado não é comunicação e difusão. capaz de se articular.
  17. 17. Questão Fundamental Atingir uma Problema, tanto em termos de organizaçãoDEMOCRACI Desafio desde a propriamente ditaA mais plena revolução Francesa quanto em termos de agrupamento dose participativa interesses comuns.
  18. 18. Diferença deInteresses • São diferenciados e seus interesses nem sempre se GRUPOS coadunam. CIVIS • Níveis de preocupação entre: Operário desempregados, componente da alta classe média, que QUESTÃO milita em grupos ambientais e um empresário.AMBIENTAL • Não se dá somente entre privilegiados e excluídos do capital, mas também entre os próprios grupos e países pobres, que são diferentes quanto a seusCONFLITO objetivos, necessidades imediatas e bases culturais.
  19. 19. Desafio DuploMotivar e favorecer o surgimento Harmonizar, articular e compor dessas associações e grupos alianças entre os diferentes civis: destronar o Estado e o grupos sociais em direção ao DS mercado, impondo seus e ao ambientalismo: criar uma interesses a eles. solidariedade.
  20. 20. Acumulação Flexível e Cidadania ParticipativaDavid Harvey (1994) “Condição Pós Moderna” Plano econômic o Plano Plano cultural Industrializaçã social o Plano político
  21. 21. Plano Econômico Consumo e Modernidade Papel duplo produção “Fordismo Incentivar aindustrial de Keynesiano” produção/ massa Proteger os direitos trabalhistas
  22. 22. Plano Político intervetor Estado de Bem Estar Social Conquista para os trabalhadore s
  23. 23. Plano Sociocultural Marxismo Liberalismo “Mega Teorias” Psicanálise Linhas de (Freud) pensamento
  24. 24. No entanto o Fordismo Keynesiano não foi isento de problema No ano de 1953 Primeira grande crise do petróleo Combustível fóssil não renovávelEncarecimento, inviabilização gerando inflação Confluência com a questão ambiental
  25. 25. Descobriu-se que o sistema não era sustentável economicamente e ambientalmente a longo prazo Alto Consumo de matéria prima Poluição Esgotament Contaminaç Lixo o de outrasatmosféric ão por urbano e matérias ae agrotóxicos tóxico primas hídrica
  26. 26. As “mega teorias” passar a ser questionadas e até mesmo rejeitadas Teorias que Mérito de resgatar a voz privilegiam e a identidade de análises mais grupos até então localizadas marginalizados Porém não são capazes Marxismo de propor ações conjuntas
  27. 27. Com isso, quais as consequências ereações do Capital para a sua manutenção? • Uso de combustíveis renováveis • Grande (Proálcool desenvolvimento brasileiro); tecnológico • Readaptação de carros para menor Poupar • Substituição de consumo; trabalhadores por • Técnicas de custos máquinas reciclagem de (mecanização e dejetos mais informática nocivos.
  28. 28. Com isso, quais as consequências ereações do Capital para a sua manutenção? Deslocamento para países Novas técnicas pobres = gerenciais e terceirização Desemprego administrativas Descentralizaçã “reengenharia” o das unidades de produção
  29. 29. Estado Inflação do arrecadam mercado/corte de menos auxílios e serviços impostosDesempre sociais go Sindicato Trabalhadores s com hesitam em menos participar de filiados sindicatos Desarticulação da sociedade civil e do Estado
  30. 30. Cultura do “descarte” (por Alvin Toffler citado por Harvey)Temor e insegurança pelos trabalhadores gerando falta de solidariedade com questões menos imediatistas
  31. 31. Reduz o mercado Crise da Redução da mão de obra consumidor superacumulação Resposta empresarial (“obsolecência programada)Produtos “descartáveis” Atinge diretamente acom meia vida cada vez questão ambiental mais curta
  32. 32. Diante da situação que o capital de giro tem que ser rapidamente recuperado... Como pensar em desenvolvimento sustentável? Muitas vezes é pensada em fechar o ano fiscal no azul e não repensar a produção a longo prazo.
  33. 33. Pensamento pós moderno : “volatilidade”Como ter uma cidadania forte nummomento tão individualista?Como elaborar um projeto comum coma diversidade de interesses existente? Dificuldade Dificuldade objetiva subjetiva Operacionaliza Elaborar projetos r a cidadania comuns capazes participativa de unir grupos
  34. 34. A criação de “Imagens” Produtos como “sistemas de símbolos e signos” força poder Bem estar Qualidade de vida
  35. 35. A influência da mídia Promove e logo depois destrói “imagens voláteis”Constrói a identidade em função da capacidade de consumo
  36. 36. Impede que os O apego ao ricos diminuam consumo espontaneamente o seu consumoÉ necessário o rompimento radical de paradigmas porum outro mais despojado (o caso das empresas)
  37. 37. Com isso a situação é complexa...e representa grandes desafiosCrise ambiental O Capitalismo grave Esgotamento de um sistema Desarticula a sociedade civil e do produtivo em termos ambientais Estado Necessidade de substituição de “flexibiliza” a produção e elimina novas formas produtivas postos de trabalho Fortalecer o Estado e a sociedade Produção de uma cultura de signos civil (solidariedade, cidadania e o e imagens voláteis terceiro poder)
  38. 38. Considerações Finais – em busca de algumas propostasO objetivo não é de esgotarquestões, mas sim de levantarproblemas confrontando autoresanalisados e lançando algumasprovocações.• Demonstrando que não se pode pensar o DS, o meio ambiente e a condição pós moderna de forma separada.
  39. 39. Questões importantesContradições entre os diferentes grupos sociais A construção de um projeto de DS é um exercício conflituoso “revolucionário” ...as transformações e mudanças necessárias são muito amplas e conflitivas.
  40. 40. DS - Conceito Revolucionário • De transformação profunda e possivelmente traumática.Sentido • Interesses corporativistas enormes, conflitos, toda uma estrutura sócio-econômica e cultural que, embora voltada para o efêmero, é profundamente penetrante, tanto no nível dos gruposEnfrentar sociais quanto no nível individual. • De pensamento e paradigma científico.Termos
  41. 41. O DS parece inatingível por uma série deatitudes e práticas reformistas• Pensar na totalidade sem perder de vista as suas limitações para a elaborações de projetos comuns, que por sua vez podem levar à cidadania, à rearticulação e reforma do Estado e ao DS.Abertura enquanto pesquisadores einstituições à comunidade mais ampla.• Preservando a autonomia do pensamento acadêmico e promovendo a construção da cidadania.
  42. 42. OBRIGADO

×