REALIDADE = JANELA
INDÚSTRIA DO
ENTRETENIMENTO
NO BRASIL
Brunna Souza, Danyelle Clemente, Jéssica Rabelo e
Thiago Cabral
A indústria do entretenimento é composta por
toda e qualquer empresa que contribua para
cadeia de valor de produtos ou ser...
Desde a segunda metade do século XX, o lazer
tem se tornado objeto de uma indústria e todo
um complexo de serviços.
É uma ...
Números
Nos últimos dois anos, esse setor movimentou
de R$ 10 bilhões a R$ 12 bilhões no país
(incluídos shows, peças teat...
Novas empresas do ramo foram abertas, como a Geo ( das
organizações Globo), IMX (de Eike Batista) e 9ine (Ronaldo
Fenômeno...
MOTIVOS
- Estabilidade política e econômica (em oposição
à Europa e EUA)
- Crescente classe C
- Aumento do gasto familiar ...
MOTIVOS
- A publicidade encontra nos eventos uma
grande oportunidade de se conectar com o
público, tentando fidelizá-lo na...
PRINCIPAIS ÁREAS DE
EVENTOS NO BRASIL
Fóruns, shows, moda e eventos esportivos
BRASIL:DESTINO OBRIGATÓRIO
A partir de 2006 o país começou e entrar na rota
dos grandes shows e eventos internacionais. Da...
CRISE
Em 2012 e 2013, grandes festivais como o Sonar e
o SWU foram cancelados, e shows que seriam
sucesso de público, fora...
Em contrapartida, O Lollapalloza Brasil 2013 foi
um sucesso, tendo todos os seus ingressos
esgotados, e o Rock in Rio 2013...
• O mercado do entretenimento não está em
crise. Está apenas se adequando a realidade
do mercado brasileiro após passar pe...
FATORES QUE INFLUENCIARAM ESTA
NOVA REALIDADE:

•
•
•
•

Alta do dólar
Mão de obra
Estrutura
Lei da oferta-demanda (muitos...
CONCLUSÃO
• A falta de planejamento e o imediatismo que
existiu em nosso mercado de entretenimento
nos últimos tempos, não...
Industria do Entretenimento
Industria do Entretenimento
Industria do Entretenimento
Industria do Entretenimento
Industria do Entretenimento
Industria do Entretenimento
Industria do Entretenimento
Industria do Entretenimento
Industria do Entretenimento
Industria do Entretenimento
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Industria do Entretenimento

676 visualizações

Publicada em

Analise da Indústria do Entretenimento no Brasil para a Disciplina de Realidades Regionais e Brasileira

Publicada em: Marketing
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
676
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Industria do Entretenimento

  1. 1. REALIDADE = JANELA
  2. 2. INDÚSTRIA DO ENTRETENIMENTO NO BRASIL Brunna Souza, Danyelle Clemente, Jéssica Rabelo e Thiago Cabral
  3. 3. A indústria do entretenimento é composta por toda e qualquer empresa que contribua para cadeia de valor de produtos ou serviços do entretenimento, esses definidos por serem qualquer tipo de atividade desempenhada com a função de divertir e/ou desempenhadas nos tempos livres.
  4. 4. Desde a segunda metade do século XX, o lazer tem se tornado objeto de uma indústria e todo um complexo de serviços. É uma das indústrias que mais teve crescimento nos últimos anos, em especial no tocante ao entretenimento ao vivo
  5. 5. Números Nos últimos dois anos, esse setor movimentou de R$ 10 bilhões a R$ 12 bilhões no país (incluídos shows, peças teatrais, competições esportivas, feiras e eventos empresariais) e a estimativa de crescimento para os próximos 5 anos é de 9% (Nos esportes, os números são ainda maiores). - Informações do Jornal Valor Econômico
  6. 6. Novas empresas do ramo foram abertas, como a Geo ( das organizações Globo), IMX (de Eike Batista) e 9ine (Ronaldo Fenômeno), além de outras que foram consolidadas
  7. 7. MOTIVOS - Estabilidade política e econômica (em oposição à Europa e EUA) - Crescente classe C - Aumento do gasto familiar e individual com a cultura e lazer - Necessidade do mercado principalmente fonográfico (As grandes bandas precisam fazer shows porque não vendem mais tantos CDs)
  8. 8. MOTIVOS - A publicidade encontra nos eventos uma grande oportunidade de se conectar com o público, tentando fidelizá-lo na apresentação de conceitos e estilo de vida, e não só produtos/ serviços - Incentivos do governo brasileiro à cultura (Lei Rouanet e Programa Nacional de Apoio à Cultura - Pronac )
  9. 9. PRINCIPAIS ÁREAS DE EVENTOS NO BRASIL Fóruns, shows, moda e eventos esportivos
  10. 10. BRASIL:DESTINO OBRIGATÓRIO A partir de 2006 o país começou e entrar na rota dos grandes shows e eventos internacionais. Das 10 maiores turnês de artistas estrangeiros realizadas na temporada 2010/2011, 5 passaram por aqui.
  11. 11. CRISE Em 2012 e 2013, grandes festivais como o Sonar e o SWU foram cancelados, e shows que seriam sucesso de público, foram fracassos de venda, como os shows que marcaram as passagens das cantoras Madonna e Lady Gaga, que inclusive virou piada nas redes sociais.
  12. 12. Em contrapartida, O Lollapalloza Brasil 2013 foi um sucesso, tendo todos os seus ingressos esgotados, e o Rock in Rio 2013 em apenas 4h teve seus mais de 500 mil ingressos vendidos. O que nos faz perguntar: Existe mesmo crise?
  13. 13. • O mercado do entretenimento não está em crise. Está apenas se adequando a realidade do mercado brasileiro após passar pelo momento do boom.
  14. 14. FATORES QUE INFLUENCIARAM ESTA NOVA REALIDADE: • • • • Alta do dólar Mão de obra Estrutura Lei da oferta-demanda (muitos shows em pouco espaço de tempo, fazendo com que o público tenha que escolher pra qual ir para poder arcar como custo) • Meia entrada (sobe o preço da entrada geral pra pagar os custos da meia entrada. Ingresso fica mais caro e menos pessoas participam.)
  15. 15. CONCLUSÃO • A falta de planejamento e o imediatismo que existiu em nosso mercado de entretenimento nos últimos tempos, não cabe mais em nosso mercado.

×