53º Congresso da SOBER
PERDAS NA CADEIA LOGÍSTICA
DO TRIGO NO ESTADO DO RIO
GRANDE DO SUL
João Pessoa, 29 de julho de 2015...
INTRODUÇÃO
• Crescimento populacional = aumento da produção
de alimentos;
– Aumento da produtividade agrícola;
– Redução d...
INTRODUÇÃO
• Perdas de grãos e cereais no pós-colheita: 5 a 30%
(CHITARRA & CHITARRA, 2005);
• Perda de arroz no pós-colhe...
INTRODUÇÃO
• Sistema Agroindustrial – SAG:
– “... sistema de commodities que engloba todos os atores
envolvidos com a prod...
OBJETIVOS
Objetivo geral:
“Caracterizar e mensurar as perdas
existentes ao longo da cadeia do trigo no
Rio Grande do Sul”
...
MATERIAL E MÉTODOS
• Pesquisa descritiva e exploratória (GIL, 1999;
VERGARA, 2009);
• Pesquisa de campo:
– Aplicação de qu...
RESULTADOS
• Principais fluxos de carga na cadeia do trigo:
53º Congresso da SOBER
Trigo (Importado)Farinha de trigo e out...
RESULTADOS
• Perdas por elo da cadeia:
53º Congresso da SOBER
Variáveis / Elos da cadeia Fazenda Transp. T1 Cooperativa Tr...
RESULTADOS
• Estratégias para redução das perdas:
– Gestão de perdas e metas de redução;
– Regulação do maquinário de colh...
CONCLUSÕES
• Perdas totais (entre a fazenda e os moinho):
– 11,41% da produção;
– Alimento para 3.000 pessoas por ano;
– E...
CONCLUSÕES
• Limitações do trabalho:
– Dificuldade de mensuração das perdas no campo;
• Sugestões para trabalhos futuros:
...
53º Congresso da SOBER
Obrigado!
fernando.vinicius.rocha@usp.br
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

PERDAS NA CADEIA LOGÍSTICA DO TRIGO NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

318 visualizações

Publicada em

Estudo desenvolvido pelo Grupo de Pesquisa e Extensão em Logística Agroindustrial (ESALQ-LOG), em parceria com a Universidade de Illinois, nos Estados Unidos.

"Post-Harvest Losses in the Brazillian Wheat Chain"

Slides apresentados no 53° congresso da SOBER, em 2015.

Para maiores informações sobre o trabalho, ou acesso ao trabalho completo, entre em contato conosco.

____

Abstract:
THIS PAPER AIMS TO CHARACTERIZE AND MEASURE THE LOSSES THAT OCCURS IN THE WHEAT CHAIN AT RIO GRANDE SO SUL. A SURVEY WAS APPLIED WITH IMPORTANT AGENTS AT THIS MARKET, TO GET TO KNOW THE INFORMATIONS AND DATA TO THE DEVELOPMENT OF CHARACTERIZATION OF THE CHAIN, FROM FARMS UNTIL MILLS, AND THE MEASUREMENT OF THE LOSSES. 11,8% OF THE WHEAT PRODUCTION ARE LOST BEFORE THE ARRIVE OF THE PRODUCT AT THE MILLS. FROM THE RESULTS OF THIS STUDY ARE PRESENTED SOME STRATEGIES FOR THE REDUCTION OF THE POST HARVEST LOSSES IN THIS CHAIN.

Publicada em: Economia e finanças
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
318
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

PERDAS NA CADEIA LOGÍSTICA DO TRIGO NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

  1. 1. 53º Congresso da SOBER PERDAS NA CADEIA LOGÍSTICA DO TRIGO NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL João Pessoa, 29 de julho de 2015 ROCHA, F.V.; BARTHOLOMEU, D.B.; PÉRA, T.G.; CAIXETA, J.V.; RODRIGUEZ, L.F.
  2. 2. INTRODUÇÃO • Crescimento populacional = aumento da produção de alimentos; – Aumento da produtividade agrícola; – Redução dos níveis de perdas; • ¼ das calorias não são consumidas em decorrência de perdas entre os estágios da cadeia produtiva (FAO, 2013); • Tipos de perdas: quantitativas e qualitativas; • Perdas menores em países desenvolvidos (SMIL, 2004); • Ausência de dados e dificuldade de mensuração das perdas. 53º Congresso da SOBER
  3. 3. INTRODUÇÃO • Perdas de grãos e cereais no pós-colheita: 5 a 30% (CHITARRA & CHITARRA, 2005); • Perda de arroz no pós-colheita: 1 a 30% (PARTIFF et al., 2010); • CAIXETA (1999): – Perda de banana e tomate: 40% da produção; – Laranja, uva, manga e pepino: 22 a 28% da produção; • Perdas no transporte de tomate para indústria (MORETTI et al., 2000): – 2 a 3% para colheita no ponto exato de maturação; – 5% para colheita de tomates muito maduros; • Perdas no varejo: 3,2 a 15% (SILVA et al., 2005; TOFFANELLI et al., 2007; PEROSA et al., 2009). 53º Congresso da SOBER
  4. 4. INTRODUÇÃO • Sistema Agroindustrial – SAG: – “... sistema de commodities que engloba todos os atores envolvidos com a produção, processamento e distribuição de um produto” (GOLDBERG, 1957 apud ZYLBERSZTAJN, 1995); • SAG do trigo no Brasil (NEVES & ROSSI, 2004); • Rio Grande do Sul: – Terceiro maior produtor de grãos do Brasil (CONAB, 2014); – 43,3% da produção brasileira de trigo (CONAB, 2014); – Transporte rodoviário: 85,3% do total transportado no estado (RAMOS, 2005); – Processamento de 1,68 milhões de toneladas de trigo em 2013 (ABITRO, 2014). 53º Congresso da SOBER
  5. 5. OBJETIVOS Objetivo geral: “Caracterizar e mensurar as perdas existentes ao longo da cadeia do trigo no Rio Grande do Sul” 53º Congresso da SOBER
  6. 6. MATERIAL E MÉTODOS • Pesquisa descritiva e exploratória (GIL, 1999; VERGARA, 2009); • Pesquisa de campo: – Aplicação de questionários – 2 tipos; – Amostra não probabilística; – 13 entrevistas: transportadoras, moinhos de trigo, cooperativas, produtores rurais, terminal portuário e trader. 53º Congresso da SOBER
  7. 7. RESULTADOS • Principais fluxos de carga na cadeia do trigo: 53º Congresso da SOBER Trigo (Importado)Farinha de trigo e outro produtos finais Trigo Moinhos Cooperativas Transportadoras Fazendas Mercado Trigo Importado
  8. 8. RESULTADOS • Perdas por elo da cadeia: 53º Congresso da SOBER Variáveis / Elos da cadeia Fazenda Transp. T1 Cooperativa Transp. T2 Total Quantidade inicial (t) 1.896.442 1.782.656 1.773.742 1.685.055 - Perda (%) 6,00% 0,50% 5,00% 0,30% 11,41% Perda total (t) 113.787 8.913 88.687 5.055 216.442 Quantidade final (t) 1.782.656 1.773.742 1.685.055 1.680.000 - Preço de comercialização (R$/t) 550 550 550 550 - Preço do frete rodoviário (R$/t) - 15 - 45 - Perda econômica (R$) 62,5 mi 5,03 mi 48,7 mi 3 mi 119,4 mi Necessidade da constante busca por alternativas que as minimizem as perdas em cada etapa da cadeia logística
  9. 9. RESULTADOS • Estratégias para redução das perdas: – Gestão de perdas e metas de redução; – Regulação do maquinário de colheita; – Busca por qualidade no serviço de transporte: • Frete diferenciado para veículos novos; – Investimentos: • Estrutura de armazenagem; • Infraestrutura de transporte (rodovias e balança de pesagem nas rodovias). 53º Congresso da SOBER
  10. 10. CONCLUSÕES • Perdas totais (entre a fazenda e os moinho): – 11,41% da produção; – Alimento para 3.000 pessoas por ano; – Equivalente a 6.700 caminhões; – 119,4 milhões são perdidos nas estradas; • Necessidade de criação de uma cultura de mensuração das perdas. 53º Congresso da SOBER
  11. 11. CONCLUSÕES • Limitações do trabalho: – Dificuldade de mensuração das perdas no campo; • Sugestões para trabalhos futuros: – Mensuração do impacto ambiental das perdas (lavoura + estradas). 53º Congresso da SOBER
  12. 12. 53º Congresso da SOBER Obrigado! fernando.vinicius.rocha@usp.br

×