Microsoft Power Point EstáCio Apr Corporativa 4 T08 Port [Modo De Compatibilidade]

3.209 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.209
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
49
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
115
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Microsoft Power Point EstáCio Apr Corporativa 4 T08 Port [Modo De Compatibilidade]

  1. 1. Apresentação Corporativa 2008
  2. 2. Quem somos Campus Rebouças Maior instituição de ensino superior no Brasil 207 mil estudantes de graduação Presença Nacional: 78 campi em 16 estados Campus Tom Jobim 2 Universidades, 2 Centro Universitários e 27 Faculdades Modelo ‘Asset Light’: ROE de 17,0% (2008) Receita de R$940 milhões e EBITDA de R$100 milhões (2008) Campus R9 Cursos orientados para o mercado de trabalho Alto Padrão de Governança: única instituição de ensino no Novo Mercado (somente ações com direito a voto) 1 Quem somos
  3. 3. Historia e Foco Atual: Ganhos de Eficiência 2008 Reestruturação e Ganhos de Início Forte Crescimento Orgânico Eficiência Preparação para a OPA (Contabilidade e Sistemas de Gestão) 207 Liderança Nacional 178 CAGR de 25, 7% - 1997/2005 (vs 13,5% para o Brasil) 167 162 GP (Mai/08) Graduaçãos (em milhares) 144 Número de Alunos de OPA Julho/07) 141 135 Principal subsidiária Norte e Nordeste: 118 com fins lucrativos Sociedades com (Fev/07) fins lucrativos Início da Expansão 70 Nacional 51 35 26 23 Modelo ‘Asset Light’: parcerias imobiliárias de Longo Prazo (Campi) 1970/96 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 Foco atual 2
  4. 4. Maior Base de Alunos: 207 mil alunos de graduação – 2008 Estácio - Estudantes por Estado (mil) Market-Share por Município2 CTB 1,8% 1,4 3,3 SP 3,8% 12,2 GO 4,0% NAT 5,2% 0,7 CG 6,0% VV 6,8% SAL 8,1% REC 8,4% ARAC 9,1% 1,4 VIT 11,6% MCP 11,8% BEL 12,2% 6,2 4,9 BH 12,2% 4,6 JF 12,9% 2,4 FLOR 15,0% JN 15,1% 12,3 2,6 MACE 16,1% FOR 18,5% OUR 31,0% RJ 35,1% 2,9 2 – Estudante de graduação matriculados (exclui universidades públcas) 1,5 Fonte: SINAES/2006 1,8 1,3 Mensalidade média: R$451 (2008, +4,1% ) Universidade 2,8 20,3 Centro Universitário 117,8 4,2 1,9 Faculdade Credenciamento para Centro Universitários (em aprovação no MEC) 3 Maior base de alunos
  5. 5. Cursos Orientados para o Mercado de Trabalho Perfil do Aluno Pagam pelo estudo Jovens adultos (com apoio da família) trabalhadores (~70%) Público Alvo • Conveniência multi-campi • Localização (Casa / Trabalho) Faixa de renda • Programas de Estágio Centros urbanos familiar até 10 • Estrutura Adequada (grandes cidades) salários mínimos • Preço Competitivo (~73%) • Qualidade (acima da média) • Foco no Mercado de Trabalho Melhoria salarial Ascensão na carreira Cursos orientados para o mercado 4
  6. 6. ESTC3: Vantagens Competitivas Matriz no RJ Gestão composta por profissionais altamente qualificados, alinhados com as metas dos acionistas (Remuneração variável e stock option) Grande oportunidade de ganhos de eficiência e margem Campus Tom Jobim (maximização e centralização das operações de Back-office e ganho de escala) Forte oportunidade de crescimento (M&A / Orgânico) Grande base de alunos de graduação (escala) & cobertura geográfica (presenca em diferentes mercados/regiões) Curso de Gastronomia Balanço Patrimonial sólido: sem dívida e forte posiçao de caixa Vantagens Competitivas 5
  7. 7. Estrutura Acionária e Padrão de Governança Corporativa Acionista Fundador GP Investiments Gestão ativa Cultura de meritocrata Vasto conhecimento no F r e e F lo a t Eficiência comprovada setor de educação no mercado Brasiliero Expansão nacional e (Gafisa, Lame, Ambev, liderança de mercado Submarino, ALL, Magnesita e outros) 25% 55% 20% Nível de Governança Corporativa • Conselho Fiscal • Listagem no Novo Mercado: somente ações ordinárias com direito a voto • Auditoria interna e gestão de risco • 100% de direito de Tag Along Comitê de auditoria e de remuneração • • Membros independentes do Conselho • Clara estrutra corporativa e acionária Política de dividendos (acordo de acionistas) 6 Estrutura Acionária
  8. 8. Acordo de Acionistas com a GP Destaques do Acordo de Acionistas Líder em Private Equity na América Latina Co-Gestão 5 anos (renovável por + 2 anos) Primeira a ser listada Membros do Conselho 4 para cada (sendo Missão: Gerar retornos excepcionais 2 independentes) de longo prazo para seus investidores e acionistas Período de Lockup: 3 anos Excelente desempenho das Cias investidas Acordo de M&A com integridade, objetivos claros, empreendedorismo, meritocracia e profissionalismo. Alguns exemplos: Acordo de não-competição IRR: 1.339% Distribuição de dividendos mínima (3 anos de investimento) (50% do lucro líquido) IRR: 148% (3 anos de investimento) IRR: 17% (12 anos de investimento) IRR: 24% (10 anos de investimeto) 7 Acordo de Acionistas
  9. 9. Equipe de Executivos Altamente Qualificada Diretoria Executiva Remuneração Variável (Bonus + Stock Option) Alinhamento de interesses entre acionistas Eduardo Alcalay – CEO e gestores Sócio da GP Investimentos. Ex-Conselheiro da Estácio, CEMAR e Equatorial. Ex-sócio da Singular Partners. Vice Presidente da UOL Implementação de objetivos em bases globais e individuais (redução de custos, Lorival Luz – CFO metas qualitativas) Diretor de Tesouraria do Citibank - Banco Credicard; Diretor de Reconciliar qualidade e objetivos de longo Corporate Banking prazo Rogério Melzi – Diretor Planejamento Econômico e Operacional Retenção de gestores-chave Diretor de Planejamento Financeiro na Suzano; Diretor de Planejamento na Inbev/Labat e Ambev Diluição Máxima de 4,15% Miguel de Paula – Diretor de Gente e Gestão Desenvolvimento de Pessoal Diretor de Recursos Humanos na Farmasa e Votorantim; Gerente de RH na Gerdau • Programa de treinamento de docentes Rubens Vasconcelos – Diretor de Ensino • Programa de trainees – alunos mais Membro do Conselho de Administração da Cultura Inglesa; COO da Máxima Consultoria; CFO da Cougar talentosos da Estácio • Programa de formação de executivos Jessé Hollanda – Diretor de Operações Reitor da Estácio no Ceará; Diretor de Ensino da Fundação CSN e • Programa de qualificação de membro do Conselho da CBS coordenadores de cursos Antonio Higino Viegas – Diretor de Mercado • Remuneração variável para Diretor de Marketing e Vendas na Anhanguera / AT, Gerente coordenadores de cursos e docentes Regional da Brahma (Ambev), Gerente de Marketing (infoglobo) Diretoria Executiva 8
  10. 10. Grande Oportunidade para Ganho de Eficiência Despesas Gerais e Administrativas (DG&A) Otimização da Estrutura Margem EBITDA (2008) Organizacional Centro de Serviços Compartilhados Integração de Sistemas & Revisão de Processos Orçamento Base Zero/Matricial Fatores de Ganho de Eficiência 20% Custo de Serviços 18% 17% - Disciplinas Comuns - Padronização de Cursos 10% - Programas On-Line - Ensino à Distância Atividades Extra-Classe AEDU KROT SEB ESTC 9 Grande Oportunidade para Ganho de Eficiência
  11. 11. Ganhos de Margem: Oportunidades em DG&A • Otimização da Estrutura Organizacional • Padronização de Processos (Serviços Compartilhados / Conteúdo Otimização de Processos Acadêmico / Atendimento ao Estudante / Centros Corporativos) • Centralização do BackOffice: Compras / Contabilidade / RH / Jurídico / Contas a Pagar / Tesouraria / TI / Gestão Imobiliária Sistemas • Sistemas de Gestão (SAP) e Academico (SIA) – Já em operação Integrados em todas as unidades • Orçamento Base Zero / Matricial Orçamento • Benchmark Interno / Externo (“Projeto Modelo”) Base Zero • Compartilhamento das melhores práticas • Monitoramento e controle constante 10 Oportunidade de Melhoria de Margem
  12. 12. Ganho de Eficiência: Oportunidades CSP – Custo de Docentes Aumentos salariais abaixo da Acordo com Sindicato - Rio inflação Aumento do número de alunos por Reforma Acadêmica turma DISCIPLINA COMUNS: Mesma disciplina para diferentes cursos (Línguas, Matemática, etc) PADRONIZAÇÃO DOS CURSOS em todas as unidades ENSINO À DISTANCIA: Aumento do uso de atividades on-line (até 20% da carga horária) 11 Oportunidades de Ganhos de Eficiência
  13. 13. Oportunidades de Crescimento • Mercado de ensino superior com forte demanda • Maximização de oportunidades nos mercados de São Paulo e Nordeste Orgânico • Credenciamento de Faculdade para Centro Universitário • Abertura de novos campi, cursos e vagas • Relevância no Market Share – expansão e consolidação • Estratégia adequada – posicionamento de mercado compatível Aquisições • Prioridade para Centros Universitários • Sinergias Operacionais • Abertura de novos mercados; alcançando novos segmentos Ensino à • Provedor de conteúdo e distribuição Distância • CAPEX marginal – investimentos já realizados 12 Oportunidades de Crescimento
  14. 14. Modelo Asset Light: Baixo investimento em imobilizado Melhor ROE do setor no Brazil Retorno sobre o Patrimônio (Dezembro 08)1 Maior ROE do Setor ESTC R$982 x Setor 17% 16% Menor Imobilizado por Aluno 1 Média de ~R$2.700 11% Maior flexibilidade para crescer 9% AEDU SEB KROT ESTC 1 – Receita Líquida do UDM / Patrimônio Líquido 1 – Exclui investimentos / Ágio / Ativo Diferido Fonte: Dados das Empresas Modelo de Negócios 13
  15. 15. Destaques Financeiros 2005 (R$ milhões) 2008 2006 2007 Receita Líquida1 762 829 851 980 56 96 95 EBITDA Ajustado1 98 Margem EBITDA Ajustada 7% 12% 10% 11% EBITDA ex-aluguel1 164 166 182 124 20% Margem EBITDA ex-aluguel 16% 20% 19% Lucro Líquido Ajustado2 23 60 73 72 Caixa Líquido 191 (48) (4) 229 (1) Ajustado ao pagamento de impostos em jan/2007 (SESES com fins lucrativos em fevereiro de 2007) e despesas não recorrentes em 2008 (2) Excluindo amortização de ágio de aquisições e despesas não recorrentes Destaques Financeiros 14
  16. 16. Anexo 15
  17. 17. Visão do Setor – Significativa Demanda Maior mercado na América Latina, com baixa taxa de penetração e crescente demanda por profissionais qualificados Taxa de Matrículas (Unesco - 2007) Alunos Matriculados – (Unesco – 2007, milhões) 23.4 82% Potencial de Crescimento 72% 17.5 64% 12.9 47% 9.2 26% 25% 22% 4.9 4.1 12% China USA India Russia Brazil Japan Índia China Brasil México Chile Argentina Rússia EUA Número de Instituições Total de Matrículas (milhões) 4.9 3.0 3.9 4.5 3.5 4.2 4.7 69% 70% 71% 72% 73% 74% 75% 2.032 2.022 1.934 1.789 1.652 1.442 1.208 31% 30% 29% 28% 27% 26% 25% 248 249 231 224 207 195 183 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 16 Fonte: INEP/MEC Private Public Private Public Dinâmica do Setor
  18. 18. Setor Fragmentado Top maiores instituições detém menos de 20% das matrículas1 Instituições Privadas (número de alunos) Market Share das 10 maiores instituições privadas Baseado no número de alunos matriculados 22,6% 5K ou mais 140 2K < 4.9K 204 500 < 1.9K 687 > 499 1,001 77,4% 10+ Outros 2.032 Instituições 3,5 milhões de matrículas Alto Potencial de Consolidação (1) Fonte: Hoper Educational , MEC, INEP 17 Dinâmica do Setor
  19. 19. Destaques do Setor – Estrutura Regulatória Instituição Benefícios Custos Autonomia, garantida pela constituição, para 1/3 do Corpo Docente deve possuir mestrado ou criar cursos dentro da cidade (exceto para Doutorado Medicina, Direito, Psicologia e Odontologia) 1/3 do Corpo Docente deve ter dedicação Permissão para criar novos campi fora da cidade, Universidade exclusiva ou deve oferecer 3 cursos com sujeita a autorização do Ministério da Educação recomendação da CAPES (ministério de (MEC) coordenação de graduação) Habilidade para registrar diploma sem Precisa conduzir pesquisas autorização prévia do MEC Autonomia, garantida por decreto Federal, 1/3 do Corpo Docente deve possuir mestrado ou para criar cursos dentro da cidade, exceto para Doutorado Centro Medicina, Direito Psicologia e Odontogia 1/5 do Corpo Docente deve ter dedicação Abilidade para registrar diploma sem autorização Universitários exclusiva prévia do MEC Não permitido criar novos campi fora da cidade Não necessita conduzir pesquisas Não existe pré-requisito minímo na qualificação Sem autonomia para criar cursos, vagas ou para Faculdades do Corpo Docente (dedicação exclusiva) registrar diplomas sem autorização do MEC 18 Estrutura Regulatória
  20. 20. Base de alunos de Graduação e Crescimento da Receita Estudantes (mil) Receita Líquida (R$ milhões) 207 980 851 178 829 167 162 762 2005 2006 2007 2008 2005 2006 2007 2008 Desempenho Financeiro e Operacional 19
  21. 21. Custo de Serviços e DG&A (R$ milhões) Custo de Serviços DG&A Margem Bruta: 39,6% Margem Bruta: 39,0% R$299,1 M (30,5%) R$245,3 (28,8%) R$591,5 M R$518,9 M 4,9% 5,2% 3,5% 3,4% R$49,6 M R$83,8 M 20,2% 20,5% 14,9% 15,7% R$195,8 M R$215,3 M 79,8% 79,5% 76,5% 75,9% 2007 2008 2007 2008 Outros Serviços de Terceiros Aluguéis Pessoal / Encargos Vendas Administrativas 20 Desempenho Financeiro e Operacional
  22. 22. EBITDA Ajustado e Lucro Líquido (R$ milhões) EBITDA Ajustado1 Lucro Líquido2 11,6% 11,1% 10,0% 7,3% 73 72 98 60 96 95 56 23 2005 2006 2007 2008 2005 2006 2007 2008 1 – Ajustado ao pagamento de impostos em janeiro 2007 (SESES com fins 2 – Exclui amortização de ágio de aquisções e despesas não recorrentes lucrativos em fevereiro de 2007) e às despesas não recorrentes em 2008 Desempenho Financeiro e Opearcional 21
  23. 23. Capex (R$ milhões) 117,1 Aquisição 94,3 56,7 55,7 48,9 Orgânico R$44,7M : Investimento Operacionais R$9,0 M : Reforma Acadêmica / Ensino a Distância Aquisição R$6,7 M : Projeto Integração 35,5 60,4(6,2%) 38,6 (4,5%) 11,0 Orgânico 13,4 (5,3%) 11,0 (5,2% ) 14.5 7.9 4T07 4T08 2007 2008 22 Desemepenho Financeiro e Operacional
  24. 24. Capitalização e Dados de Mercado R$ milhões 31/12/08 421,1 Patrimônio Líquido Endividamento (11,6) Caixa Líquido 190,6 Sólido balanço patrimonial e forte fluxo de caixa suportam nossa posição estratégica como um importante player no processo de consolidação no Brasil Dados de Mercado Free Float: 25,2% Preço da Ação (Mar - 18, 2009): R$12,50 / ação Investidores Número de ações: 78,6 million Brasileiros 25% Market Cap: R$982,3 milhões EV: R$791,7 milhões Volume Diário (média 3 meses): R$1,9 million Investidores Estrangeiros 75% 23 Desempenho Financeiro e Operacional
  25. 25. Contatos de RI e Nota Importante Relações com Investidores: Av. das Américas, 3434 - Bloco 7 - 2º andar Lorival Luz – CFO Cep 22640-102 Barra da Tijuca - Rio de Janeiro Daniella Guanabara – daniella.guanabara@estacio.br Fernando Santino – fernando.santino@estacio.br e-mail: ri@estacioparticipacoes.com Telefone: (55) 21 2433 9789 / 9790 / 9791 Fax: (55) 21 2433 9700 Visit our website: www.estacioparticipacoes.com Nota Importante: Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros, e às perspectivas de crescimento da Estácio Participações. Estas são apenas projeções e, como tal, baseiam-se exclusivamente nas expectativas da administração da Estácio Participações em relação ao futuro do negócio e seu contínuo acesso a capitais para financiar o plano de negócios da Companhia. Tais considerações futuras dependem, substancialmente, de mudanças nas condições de mercado, regras governamentais, pressões da concorrência, do desempenho do setor e da economia brasileira, entre outros fatores, além dos riscos apresentados nos documentos de divulgação arquivados pela Estácio Participações e estão, portanto, sujeitas a mudanças sem aviso prévio. Somos uma companhia holding cujos únicos ativos são as participações societárias na SESES, STB, SESPA, SESCE, SESPE e IREP, detendo 99,99% do capital social de cada uma delas. Somos uma companhia holding constituída em março de 2007 a partir de uma reorganização societária, cujo propósito foi o de concentrar as atividades de ensino superior desenvolvidas pelas sociedades SESES, STB, SESPA, SESCE e SESPE, sujeitas ao nosso controle. Considerando que a Empresa foi constituída somente em 31 de março de 2007, apresentamos somente para fins de comparação, as informações pro forma não auditadas, relativa aos três primeiros meses de 2007, partindo-se da premissa que a constituição da Empresa houvesse ocorrido em 1º de janeiro de 2007. Adicionalmente, certas informações foram apresentadas ajustadas para refletir o pagamento de impostos na SESES, nossa maior subsidiária, a qual, a partir de fevereiro de 2007, com sua transformação em sociedade empresarial com fins lucrativos, passou a se sujeitar às regras de tributação aplicáveis às demais pessoas jurídicas, ressalvadas as isenções decorrentes do Programa Universidade para Todos (“PROUNI”). Estas informações apresentadas para fins comparativos não devem ser tomadas por base para fins de cálculo de dividendos, de impostos ou para quaisquer outros fins societários. 24 Informação de Contato de RI

×