Palestra - design e mercado de trabalho

3.623 visualizações

Publicada em

Publicada em: Design
1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Boa tarde! Na minha busca por um novo horizonte, eis um dos que me chamaram a atencão! Att.:
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.623
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
82
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Tucson 2010
  • Palestra - design e mercado de trabalho

    1. 1. DESIGN E MERCADO DE TRABALHO Daniel Soto Araújo
    2. 2. 0. APRESENTAÇÃO DANIEL SOTO Graduado em Design Gráfico na UNEB, trabalha como Designer no Instituto MangaRosa e Consultor de Design no PEIEX/FIEB. É professor de Computação Gráfica, para as turmas de Design da Escola de Belas Artes/UFBA. MANGAROSA “ O Instituto MangaRosa lhe oferece criatividade pura, inquieta, guiada pelo mais sólido compromisso com a sua empresa. O respeito mútuo é a base das nossas relações. (...) Seja qual for a mídia mais adequada à sua necessidade - desde folders, banners, cartazes, sites, hotsites, e-mail marketing, até identidade corporativa com papelaria, ou vídeos - o Instituto MangaRosa é o lugar para fazer dela uma peça memorável para seus clientes, para sua empresa e para nós também”. Diego RB
    3. 3. 1. CAMPO DO DESIGN O QUE É DESIGN?
    4. 4. 1. CAMPO DO DESIGN Atualmente o campo do design é responsável pela produção da cultura material na sociedade.
    5. 5. 1. CAMPO DO DESIGN
    6. 6. 1. CAMPO DO DESIGN QUEM É O DESIGNER ?
    7. 7. <ul><li>1. CAMPO DO DESIGN </li></ul><ul><ul><ul><li>• 1º usuário (heavy user); • Quem dá forma ao produto; • Criatividade e habilidade manual; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>• Capacitação formal; </li></ul></ul></ul>
    8. 9. 1. CAMPO DO DESIGN O QUE HÁ DE NOVO NA IDÉIA DE “CROSSMEDIA”? NADA !
    9. 10. 1. CAMPO DO DESIGN Essa idéia já não é novidade na elaboração de projetos integrados de Marketing e/ou Design. Atualmente existe apenas uma integração tecnológica maior, que permite maior agilidade no processo. Um mesmo profissional pode preparar o arquivo para web, impressão e vídeo.
    10. 12. <ul><li>2. MERCADO DE DESIGN </li></ul><ul><ul><li>2.1. Modo de atuação do design dentro de uma instituição 2.2. Tipo de empresas 2.3. Profissional Autônomo 2.4. Como cobrar </li></ul></ul><ul><li>       </li></ul>
    11. 13. 2.1. MODO DE ATUAÇÃO DO DESIGN DENTRO DE UMA INSTITUIÇÃO Onde? • Dentro da instituição Dpto. de design na empresa (interno / contínuo) • Fora da instituição Escritório de design contratado (externo / contínuo ou descontínuo).       
    12. 14. 2.1. MODO DE ATUAÇÃO DO DESIGN DENTRO DE UMA INSTITUIÇÃO Quando? • No início do processo Relacionado a produção integral, renovando o produto       
    13. 15. BRANDING RedeMAS 20079- 2010
    14. 16. WEBSITE Edson Calmon Uma pedagogia do Olhar Veja online
    15. 17. WEBSITE Oxente Salvador Portal de cultura e entretenimento Veja online
    16. 20. 2.1. MODO DE ATUAÇÃO DO DESIGN DENTRO DE UMA INSTITUIÇÃO Quando? • Na conclusão do processo Relacionado a venda, apresentação estética       
    17. 21. CATÁLOGO DE PRODUTOS Grupo BB Fabricante de brindes
    18. 22. CONVITE, BANNERS, OUTDOOR e HOTSITE Vida e Morte Sertaneja Exposição Fotográfica
    19. 23. VIDEOCLIPE Nuvem Uma poesia de Mateus Borba Veja online
    20. 24. BANNER Maria Mata Mouro Restaurante
    21. 25. SPOT 30” Oxente Salvador Portal de cultura e entretenimento Veja online
    22. 26. <ul><li>2.2. TIPO DE EMPRESAS </li></ul><ul><li>Agências Publicidade </li></ul><ul><li>Empresas de Comunicação (Assessoria) </li></ul><ul><li>Empresas de design </li></ul><ul><li>Empresa de webdesign </li></ul><ul><li>Produtora (de vídeo) </li></ul><ul><li>Editora </li></ul><ul><li>Gráficas e Empresa de comunicação visual </li></ul><ul><li>Interno de Empresas Pública (Educação, Saúde, Segurança, Política) </li></ul><ul><li>Interno de Empresa Privada (Comércio, Indústria, Serviço)     </li></ul>
    23. 27. 2.3. PROFISSIONAL AUTÔNOMO NETWORK
    24. 28. 2.3. PROFISSIONAL AUTÔNOMO MKT PESSOAL VESTUÁRIO S/ regras definidas. Ufa! Mas nada de exageros quando for visitar um cliente. JARGÃO ( COMUNICAÇÃO) Ao falar c/ cliente final evitar palavras que não sejam acessíveis para ele. Ao falar c/ parceiros da área é necessário conhecer os termos da área, estar informado sobre o que acontece no cenário. PORTFÓLIO Para casos de seleção de designers nada tem mais valor que o portfólio. Supera inclusive o currículo e o famigerado QI. Obs.: é preciso ter foco na elaboração do portfólio.
    25. 29. 2.3. PROFISSIONAL AUTÔNOMO INDICAÇÕES Sites: coolhunting.com (EUA), designflakes.com (BR), monicafuchs.com.br (PR), saibapersondesign.blogspot.com (BA), designgrafico.art.br (BR) Revistas: Computer Arts, Zupi, Webdesign e ABCDesign
    26. 30. 2.3. PROFISSIONAL AUTÔNOMO EMPREENDEDORISMO PESSOAS Clientes, parceiros, fornecedores, amigos, parentes... Todos podem precisar de seu serviço em algum momento ou indicar seu serviço em algum momento. EVENTOS Ficar atendo a agenda para sugerir peças eventuais para pessoas do seu network.
    27. 31. 2.4. COMO COBRAR? PREÇO DE TABELA?
    28. 32. 2.4. COMO COBRAR? CÁLCULO DA HORA DE TRABALHO? X = Custo/hora do escritório (fixo, variável, pessoal, manutenção) Y = Horas de trabalho (Complexidade do trabalho, Experiência do designer, Prazo de execução) Z = Custos de terceiros Custo Projeto Alfa = (Y.(X) + Z)+Impostos
    29. 33. 2.4. COMO COBRAR? VALOR DO SERVIÇO x VALOR DE CUSTO O custo do projeto não é o valor do projeto. Esse valor paga apenas os custos de horas de trabalho, as contas, os terceirizados, não gera crescimento para o escritório. Atuações desse tipo geram prejuízo para o campo do design, o tornam insustentável.
    30. 34. 2.4. COMO COBRAR? QUANTIDADE x QUALIDADE Existem modos de trabalho muito diferente. Caso 1: empresas que cobram barato para executar muitos serviços. Características: pouca diferenciação, pouco valor agregado. Exemplos: “fábricas” de site e de marcas, gráficas rápidas. Caso 2: empresas que cobram caro para executar cada projeto. Características: muita diferenciação, muito valor agregado. Exemplos: Gringo.Nu , Maisons de moda
    31. 35. 3. REFERÊNCIAS Viver de Design (GILBERTO STRUNCK) O Valor Do Design (ADG) Tabela Referencial de Valores (ADEGRAF)
    32. 36. www.institutomangarosa.com.br 71 3013.4023 | 71 8895.5846 [email_address] Rua do Barro Vermelho, 310, s.06, Rio Vermelho Salvador – Bahia - Brasil

    ×