APRENDER COM A BIBLIOTECA ESCOLAR

395 visualizações

Publicada em

APRENDER COM A BIBLIOTECA ESCOLAR
Autora: Rosário Caldeira
Jornadas Pedagógicas 2015
Agrupamento de Escolas Morgado de Mateus

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
395
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

APRENDER COM A BIBLIOTECA ESCOLAR

  1. 1. Aprender com a biblioteca escolar CIBE – Maria do Rosário Caldeira rosario.caldeira@mail-rbe.org mrcaldeira@gmail.com Referencial de aprendizagens associadas ao trabalho das bibliotecas escolares na Educação Pré-escolar e no Ensino Básico AE Morgado de Mateus 07.07.2015
  2. 2. • Escola, biblioteca e mudança. Novos desafios; novas respostas. • Biblioteca, literacias e aprendizagem. • Aprender no século XX: Que utilizadores? Que necessidades? Que competências? Aprender com a biblioteca escolar Referencial de aprendizagens associadas ao trabalho das bibliotecas escolares na Educação Pré-escolar e no Ensino Básico
  3. 3. A informação no século XXI Obter informação da Internet é como beber de uma boca de incêndio. http://goo.gl/Bm9p4
  4. 4. A informação no século XXI http://goo.gl/d6ZMS
  5. 5. A informação no século XXI
  6. 6. A informação no século XXI A tecnologia dá-nos muito gozo, mas podemos afogar-nos na nossa tecnologia. O nevoeiro informacional pode afastar o conhecimento. Daniel J. Burstin (Escritor e ensaísta. Antigo bibliotecário do Congresso Americano)
  7. 7. Da informação ao conhecimento
  8. 8. Da informação ao conhecimento [Foto: Hugh MacLeod (gapingvoid.com)]
  9. 9. Literacias do Século XXI Literacia tecnológica e digital e transliteracia
  10. 10. Literacias do Século XXI Transliteracia “Transliteracia é a capacidade de comunicar sentido entre media. […] A transliteracia ajuda-nos a promover a literacia atravessando barreiras tecnológicas. Wilkinson, L.
  11. 11. Literacias do Século XXI Transliteracia “Capacidade de ler, escrever e interagir através de uma diversidade de plataformas, ferramentas e meios de comunicação, desde os signos e a oralidade, passando pela escrita, pela imprensa, televisão, rádio e cinema, até às redes sociais digitais. […] porque oferece uma análise mais ampla da leitura, da escrita e da interação através de várias plataformas, ferramentas, media e culturas, a transliteracia não substitui, mas antes contém a “literacia dos media” e também a “literacia digital”. Thomas, S. et al
  12. 12. Literacias do século XXI Literacia da leitura Domínio de competências que inclui o uso, reflexão e compreensão de textos multimodais, impressos ou digitais, e de formas variadas de expressão: escrita, oral e multimédia. O conceito de literacia de leitura relaciona-se, nesta perspetiva, com diferentes linguagens (verbal, visual, sonora,...), integrando as diferentes formas de ler, escrever e comunicar que dominam a atualidade. in «Aprender com a biblioteca escolar Glossário»
  13. 13. Literacias do século XXI Domínio de competências de pesquisa, acesso, avaliação, produção e uso crítico, ético e socialmente responsável da informação, independentemente do seu formato ou suporte. in «Aprender com a biblioteca escolar - Glossário» Literacia da informação
  14. 14. Literacias do século XXI Literacia dos media Compreender e usar os mass media de forma assertiva ou não assertiva, com uma compreensão informada e crítica acerca dos media, das técnicas que usam e dos seus efeitos. É também a capacidade de ler, analisar, avaliar e produzir comunicação numa variedade de formatos mediáticos (televisão, imprensa, rádio, computadores etc.). Outro entendimento do termo é a capacidade de descodificar, analisar, avaliar e produzir comunicação em vários formatos. Sonia Livingstone (London School of Economics and Political Science)
  15. 15. Literacias do século XXI A literacia dos media consiste na capacidade de aceder, analisar, avaliar, produzir e difundir mensagens mediatizadas variadas, impressas ou digitais (escrita, áudio, filme, vídeo, Internet, etc.). A educação para e com os media tem como objetivo formar para a análise crítica e compreensão da natureza dos diferentes media e dos produtos, técnicas comunicacionais e mensagens mediáticas por eles utilizadas, bem como do seu impacto nos indivíduos e na sociedade. in «Aprender com a biblioteca escolar - Glossário»
  16. 16. Literacias do Século XXI Literacia da informação e dos media IFLA/Unesco (2012) “ LIM [Literacia da Informação e dos Media] é definida como uma combinação de conhecimento, atitudes, capacidades e práticas requeridas para aceder, analisar, avaliar, usar, produzir e comunicar informação e conhecimento de forma criativa, legal e ética, no respeito pelos direitos humanos (…)
  17. 17. Literacias do Século XXI Literacia da informação e dos media In, UNESCO (2011), Media and Information curriculum for teachers (p. 19)
  18. 18. Literacias do século XXI
  19. 19. Literacia (s) “ A literacia tem a ver com a autoestima das pessoas, com a sua interação com os outros, com a sua saúde e empregabilidade. Em última análise, a literacia tem a ver com a preparação de uma sociedade para o futuro. EU High Level Group of experts on Literacy (2012)
  20. 20. Aprender e ensinar no século XXI Formar para o séc. XXI MIL Competências: -Escola -Profissão -Vida Literacia da leitura Literacia da informação e dos media Literacia tecnológica e digital Criatividade e imaginação Pensamento crítico e resolução de problemas Ética e responsabilidade intelectual Comunicação e colaboração
  21. 21. Aprender e ensinar no século XXI
  22. 22. Aprender e ensinar no século XXI
  23. 23. Aprender e ensinar no século XXI Esquema de Alec Couros (2006) [tradução livre]
  24. 24. • O currículo finlandês contempla uma secção, definindo objetivos e conteúdos a incorporar nas diferentes disciplinas, de que fazem parte diferentes temas transversais e competências em tecnologia, media, comunicação e segurança, entre outras. • O currículo neozelandês explicita um conjunto de competências-chave orientadas para a aprendizagem ao longo da vida, a embeber nas várias disciplinas: pensamento crítico, linguagem oral e escrita, autorregulação, competências interpessoais, participação e colaboração. • O currículo britânico inclui orientações para a promoção nos currículos de diversas áreas relacionadas com a educação pessoal e social, a cidadania, as TIC e outras competências funcionais.
  25. 25. O documento “Aprender com a biblioteca escolar” surge na senda destas muitas iniciativas e da publicação em Portugal de um conjunto de metas curriculares, identificando os desempenhos que traduzem os conhecimentos e capacidades a desenvolver pelos alunos nas diferentes disciplinas, aos quais acrescenta uma perspetiva transdisciplinar que, não dispensando os contextos, conhecimentos e níveis de análise acerca dos conteúdos disciplinares onde se exercem, ajude a promover as competências gerais indispensáveis para que possamos considerar-nos cidadãos letrados. In” Aprender com a biblioteca escolar Referencial de aprendizagens associadas ao trabalho das bibliotecas escolares na Educação Pré-escolar e no Ensino Básico. Enquadramento e conceção, p.8”
  26. 26. • Contribuir para a melhoria das literacias dos alunos nestes domínios. • Definir áreas de intervenção da biblioteca na sua relação com as aprendizagens. • Dotar as escolas/ bibliotecas de um instrumento que defina o seu papel na promoção e melhoria de um conjunto de literacias associadas à formação cívica e pessoal e às aprendizagens. • Contribuir para a integração e valorização do papel da BE na escola e no processo educativo, através da articulação biblioteca escolar/ professor.
  27. 27. • Alinhamento com os objetivos educativos e curriculares da escola, associando a sua implementação às atividades letivas ou a projetos ou programas em desenvolvimento, através da cooperação com os docentes ou outros intervenientes. • Relação com as aprendizagens preconizadas pelos documentos e orientações curriculares existentes a nível nacional: programas de educação e ensino, metas de aprendizagem e metas curriculares. • Integração das competências de literacia do referencial, associadas à leitura, ao uso das TIC e de diferentes media e ao trabalho de pesquisa e uso da informação na vida pessoal e social, na aprendizagem escolar e na obtenção de conhecimento.
  28. 28. Cultura de escola
  29. 29. • Análise dos curricula, PEE, PAA e PCT. • Leitura conjunta das tabelas do referencial da área a trabalhar. • Seleção dos indicadores do referencial adequados às atividades/ projetos. • Planificação das atividades/ projetos onde o referencial vai ser testado. • Identificação e criação/adaptação de ferramentas, recursos e instrumentos de avaliação a utilizar. • Realização das atividades/ projetos. • Monitorização e avaliação das aprendizagens. _______________________________________________________________
  30. 30. • Apoio à identificação dos intervenientes, mobilização, desenvolvimento e avaliação do projeto. • Articulação com a Direção. • Apresentação do projeto às estruturas pedagógicas. • Planificação, implementação e avaliação dos processos e resultados de aprendizagem. • Recolha de informação a ser usada na melhoria do referencial. • Divulgação sistemática do projeto e dos seus resultados. __________________________________________________________________
  31. 31. (em colaboração com o PB) • Apropriação do referencial; planificação, implementação e avaliação dos processos e resultados de aprendizagem. • Adesão, participação e avaliação das atividades. • Conhecimento e valorização do projeto e dos seus resultados. • Apresentação de sugestões. ___________________________________________________________
  32. 32. O documento está organizado em duas partes. A primeira parte é constituída por um conjunto de tabelas relativas às três áreas que compõem o referencial (Literacia da leitura; Literacia dos media e Literacia da informação) e por uma súmula de estratégias de operacionalização, para que a biblioteca trabalhe as aprendizagens relacionadas com o desenvolvimento das diferentes literacias, contextualizando-se, deste modo, a ação da biblioteca e as relações que esta pode estabelecer com o currículo. (Referencial, p.11)
  33. 33. O documento está organizado em duas partes. Na segunda parte, são apresentados exemplos de atividades de aplicação em diferentes disciplinas e áreas curriculares que se constituem como ideias possíveis, indicativas de outras tantas possibilidades, cuja conceção e planificação é deixada à liberdade e criatividade das escolas. (Referencial, p.10)
  34. 34. Área do Referencial: Literacia da Informação Ciclo de ensino: 3º ciclo Disciplina/área de conhecimento: Tecnologias de Informação e Comunicação Conhecimentos/Capacidades (Literacia da Informação – 3º ciclo) Metas Curriculares (TIC – 3º ciclo) • Define uma metodologia de pesquisa, selecionando ferramentas e fontes de informação (impressas ou digitais) a utilizar. • Pesquisar informação na Internet em enciclopédias digitais, repositórios, etc., ou utilizando motores de pesquisa, de forma sistemática e consistente, de acordo com objetivos específicos.
  35. 35. Literacia da Leitura Literacia dos Media Literacia da Informação Áreas
  36. 36. Exemplos
  37. 37. • Aumento dos índices de leitura. • Melhoria das competências dos alunos nas áreas identificadas no referencial e que se relacionam com o trabalho e ação da biblioteca escolar. • Coerência e qualidade dos atos e atividades educativas a desenvolver. • Exploração de novos contextos e práticas de ensino e aprendizagem sustentados em experiências colaborativas de trabalho e avaliação conjuntas. _______________________________________________________________
  38. 38. • Uso de novas ferramentas e tecnologias. Integração e uso da informação em situações diversificadas de aprendizagem e de construção do conhecimento. • Integração, sustentabilidade e impacto da biblioteca escolar na escola e na formação e melhoria das aprendizagens dos alunos. • Reconhecimento da importância do projeto e das potencialidades do referencial na melhoria das aprendizagens por parte da direção e dos órgãos de gestão pedagógica. _______________________________________________________________
  39. 39. • O diálogo entre as diferentes disciplinas é essencial para a abordagem das literacias propostas no Referencial. • Os aspetos formais para a implementação do Referencial precisam de ser debatidos na escola por todos os intervenientes. • O referencial ajuda os professores e o professor bibliotecário a selecionar estratégias de ensino adequadas à concretização dos descritores de desempenho dos objetivos das metas, tendo em conta os efeitos emergentes da dinâmica das TIC e das novas formas de construção e organização do conhecimento. ____________________________________________________________________
  40. 40. • As tecnologias são apenas um meio para se atingir um fim, sendo o mais importante a natureza das atividades do que o tipo de tecnologia que as suporta e, por isso, as bibliotecas devem eleger a leitura, independentemente do formato ou suporte como o grande agente da mudança e de sucesso educativo e, portanto, a melhor estratégia transversal para desenvolver a compreensão em todas as outras áreas do conhecimento. (Referencial, p.3) ___________________________________________________________________
  41. 41. Abrir o tablet na página 15 ____________________________________________________________________
  42. 42. Estamos no fim de uma era. É como se estivéssemos a cair de um penhasco sem saber se o paraquedas se vai abrir. […] não temos outra opção…se não adaptarmo-nos ao novo desafio. Não se trata de um problema técnico. É um problema de adaptação – que requer verdadeira inovação. A necessidade de parar com a prática tradicional nunca foi tão vital. […] Os alunos aborrecem-se com a natureza entediante da memorização mecânica e da preparação para os testes. Há um conjunto novo de competências que emergiram como “new basics”. Zmuda _____________________________________________________
  43. 43. Referências C4LPT – Centre for Learning & Performance technologies. Acedido em http://c4lpt.co.uk/Directory, em 4-07-2015 Couros Alec (2006). Examining the open movement: Possibilities and implications for education. Acedido em http://www.educationaltechnology.ca/couros/publication_files/research/Dissertation- Couros-FINAL-06-WebVersion.pdf., em 4-07-2015. Zmuda, Allison. The end of an era…falling off a cliff. School Library Monthly / volume XXVII, no1 / setembro-outubro 2010
  44. 44. Obrigada pela vossa atenç@o _____________________________________________________________ ___

×