SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
BIBLIOTECA ESCOLAR DO AGRUPAMENTO MONSENHOR JERÓNIMO AMARAL – coordenação 2011/12

     • MISSÃO DA BIBLIOTECA
 A Biblioteca Escolar (BE) é uma estrutura
destinada a apoiar a leitura, a
investigação e a informação, a promover
a literacia e a multiculturalidade, a abrir
novos horizontes aos seus utilizadores e
a contribuir para a sua formação como
cidadãos informados, numa escola que se pretende virada para o sucesso educativo, apostando
cada vez mais num ensino de qualidade. (Regulamento Interno)

    •   SITUAÇÃO ATUAL:
                                                                                                   1




    •   “DINÂMICA” DE UMA BIBLIOTECA ESCOLAR
4 domínios: “Apoio ao desenvolvimento curricular”,”Leitura e literacias”, “Projetos, parcerias e
atividades livres” e “Gestão da biblioteca”

    •   A BIBLIOTECA ESCOLAR APOSTA NA DIVULGAÇÃO
Através de:
          • Boletim Informativo (mensal),
          • Espaços WEB
http://bibliotecajeronimo.blogspot.com/
https://sites.google.com/site/bibliotecamja/home
http://saltaricoinforma.blogspot.com/
http://jeronimoonline.blogspot.com/
          • Jornal Escolar (agora on line na página Web do agrupamento ou em
               suporte de papel)
          • Email : culturalmente.mja@gmail.com (Anabela Quelhas)
                       bibliotecajeronimo@gmail.com (Pedro Hortas)
          • Facebook: Biblioteca Jerónimo
      http://www.facebook.com/profile.php?id=100000870192962


    •   COMO SE PODE ARTICULAR COM A BIBLIOTECA
Utilizando o seu espaço físico
Utilizando o seu fundo documental (na biblioteca ou nas itinerâncias)
Participando em actividades promovidas pela BE/Departamentos
Utilizando os canais de informação e divulgação de que dispõe
TODOS OS DOCENTES DEVERIAM SER COLABORADORES DA BIBLIOTECA

    • TRABALHO COLABORATIVO
Em 1999, o Manifesto para as Bibliotecas Escolares da UNESCO faz também a defesa do trabalho
colaborativo, sublinhando os resultados que permite alcançar: “…quando os bibliotecários e os
BIBLIOTECA ESCOLAR DO AGRUPAMENTO MONSENHOR JERÓNIMO AMARAL – coordenação 2011/12
      professores trabalham em conjunto, os alunos atingem níveis mais elevados de literacia de
      aprendizagem, de resolução de problemas e competências no domínio das tecnologias de
      informação e comunicação.”

         •    ARTICULAÇÃO COM OS CURRÍCULOS

          A biblioteca está preparada para entrar num nova fase de grande articulação com os currículos.
          Como se faz?

              Os docentes tomam a iniciativa de organizar atividades de complemento das suas aulas
              (exposições temáticas, leitura, entrevista, outras) articuladas com a biblioteca (ver como se
              pode articular) e trabalhadas em conjunto com os seus alunos, por forma a enriquecer o
                                                                                                              1
              currículo escolar e a aprendizagem, potencializando o sucesso     educativo.
PROFESSORES                BIBLIOTECA                ALUNOS /APRENDIZAGEM                    SUCESSO

          • PROJECTOS/PARCERIAS
      APOIAR Concretizar os programas do Plano Nacional de Leitura PNL
      Continuação do projecto A LER+, o nosso maior projecto PNL e semana da leitura.
      Dar visibilidade através da biblioteca , aos programas PNL aprovados em Conselho de Ministros nº
      86/2006: Está na Hora dos Livros (Pré escolar); Está na Hora da Leitura (1º ciclo); Quanto
      Mais Livros Melhor (2º ciclo); Navegar na Leitura (3º ciclo)
      Aproveitar as parcerias com UTAD, biblioteca municipal, SABE



         •    PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES DA ATIVIDADES

      Como é um plano de forte articulação solicita-se aos docentes algum rigor na
      denominação das atividades e na sua calendarização em articulação com os
      profs bibliotecários.

         •    RENTABILIZAR RECURSOS E TEMPO

                Convidam-se todos os docentes a conhecer in loco o fundo documental de cada
                biblioteca e repensar as suas actividades por forma a utilizar mais e melhor os recursos
                existentes.
                UTILIZAR CADA VEZ MAIS A BIBLIOTECA VIRTUAL E ENRIQUECÊ-LA (página web das
                nossas bibliotecas) – menos investimento em livros e mais informação.
                https://sites.google.com/site/bibliotecamja/bibliotecavirtual
                UTILIZAR AUXILIARES AO ESTUDO EXISTENTES NA BE E RECURSOS INFORMÁTICOS
                https://sites.google.com/site/bibliotecamja/apoioaoutilizador
                UTILIZAR UM MODELO DE PESQUISA ÚNICO – PROPOSTO PELA BE
      (MODELO BIG SIX) – economiza tempo aos alunos e organiza-os.
      AGLUTINAR ACTIVIDADES SEGUNDO OS GRANDES OBJETIVOS – economiza
      tempo em planificações e relatórios sem despersonalizar a acção de cada um.

      UM DOS OBJECTIVOS DA BIBLIOTECA É
      TRANSFORMAR INFORMAÇÃO PRESTADA AOS ALUNOS EM
      CONHECIMENTO, PARA ISSO É FUNDAMENTAL A INTERVENÇÃO
      DOS DOCENTES COMO MEDIADORES DESSE
BIBLIOTECA ESCOLAR DO AGRUPAMENTO MONSENHOR JERÓNIMO AMARAL – coordenação 2011/12

PROCESSO.




                                                                                    1

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Tarefa 1 Oportunidades, constrangimentos e desafiios do Professor Bibliotecário
Tarefa 1 Oportunidades, constrangimentos e desafiios do Professor BibliotecárioTarefa 1 Oportunidades, constrangimentos e desafiios do Professor Bibliotecário
Tarefa 1 Oportunidades, constrangimentos e desafiios do Professor BibliotecárioLeonor Otília Rocha Oliveira
 
Tarefa 1 – a biblioteca escolar no contexto da mudança
Tarefa 1 – a biblioteca escolar no contexto da mudançaTarefa 1 – a biblioteca escolar no contexto da mudança
Tarefa 1 – a biblioteca escolar no contexto da mudançaBe Moinho Das Leituras
 
Biblioteca Escolar e os Professores (2008 09)
Biblioteca Escolar e os Professores (2008 09)Biblioteca Escolar e os Professores (2008 09)
Biblioteca Escolar e os Professores (2008 09)Carlos Pinheiro
 
Bibliotecas Conclusões
Bibliotecas ConclusõesBibliotecas Conclusões
Bibliotecas Conclusõessollua
 
Dominio B Indicadores B1 E B3
Dominio B    Indicadores B1 E B3Dominio B    Indicadores B1 E B3
Dominio B Indicadores B1 E B3Fernanda Esberard
 
Bibliotecas escolares em Portugal: uma perspetiva histórica
Bibliotecas escolares em Portugal: uma perspetiva históricaBibliotecas escolares em Portugal: uma perspetiva histórica
Bibliotecas escolares em Portugal: uma perspetiva históricaAntónio Pires
 
Biblioteca institutonun'alvres projecto de actividades 2011-12
Biblioteca institutonun'alvres projecto de actividades 2011-12Biblioteca institutonun'alvres projecto de actividades 2011-12
Biblioteca institutonun'alvres projecto de actividades 2011-12INAbiblioteca
 
A biblioteca escolar – organização
A biblioteca escolar – organizaçãoA biblioteca escolar – organização
A biblioteca escolar – organizaçãoAna Soares
 

Mais procurados (10)

Tarefa 1 Oportunidades, constrangimentos e desafiios do Professor Bibliotecário
Tarefa 1 Oportunidades, constrangimentos e desafiios do Professor BibliotecárioTarefa 1 Oportunidades, constrangimentos e desafiios do Professor Bibliotecário
Tarefa 1 Oportunidades, constrangimentos e desafiios do Professor Bibliotecário
 
Tarefa 1 – a biblioteca escolar no contexto da mudança
Tarefa 1 – a biblioteca escolar no contexto da mudançaTarefa 1 – a biblioteca escolar no contexto da mudança
Tarefa 1 – a biblioteca escolar no contexto da mudança
 
Biblioteca Escolar e os Professores (2008 09)
Biblioteca Escolar e os Professores (2008 09)Biblioteca Escolar e os Professores (2008 09)
Biblioteca Escolar e os Professores (2008 09)
 
Monitores
MonitoresMonitores
Monitores
 
Sessão 1
Sessão 1Sessão 1
Sessão 1
 
Bibliotecas Conclusões
Bibliotecas ConclusõesBibliotecas Conclusões
Bibliotecas Conclusões
 
Dominio B Indicadores B1 E B3
Dominio B    Indicadores B1 E B3Dominio B    Indicadores B1 E B3
Dominio B Indicadores B1 E B3
 
Bibliotecas escolares em Portugal: uma perspetiva histórica
Bibliotecas escolares em Portugal: uma perspetiva históricaBibliotecas escolares em Portugal: uma perspetiva histórica
Bibliotecas escolares em Portugal: uma perspetiva histórica
 
Biblioteca institutonun'alvres projecto de actividades 2011-12
Biblioteca institutonun'alvres projecto de actividades 2011-12Biblioteca institutonun'alvres projecto de actividades 2011-12
Biblioteca institutonun'alvres projecto de actividades 2011-12
 
A biblioteca escolar – organização
A biblioteca escolar – organizaçãoA biblioteca escolar – organização
A biblioteca escolar – organização
 

Destaque

Big6 - Literacia da Informação
Big6 - Literacia da InformaçãoBig6 - Literacia da Informação
Big6 - Literacia da InformaçãoCarmen Valadas
 
A biblioteca escolar ao serviço da aprendizagem
A biblioteca escolar ao serviço da aprendizagemA biblioteca escolar ao serviço da aprendizagem
A biblioteca escolar ao serviço da aprendizagemCarlos Pinheiro
 
Aprender com a Biblioteca Escolar
Aprender com a Biblioteca EscolarAprender com a Biblioteca Escolar
Aprender com a Biblioteca EscolarIsabel Mendinhos
 
O mocho sábio turmas 4º prof. Alexandra Azevedo e Cândida Cordeiro
O mocho sábio   turmas 4º prof. Alexandra Azevedo e Cândida CordeiroO mocho sábio   turmas 4º prof. Alexandra Azevedo e Cândida Cordeiro
O mocho sábio turmas 4º prof. Alexandra Azevedo e Cândida CordeiroBibEscolar Ninho Dos Livros
 
Aprender com a Biblioteca Escolar
Aprender com a Biblioteca EscolarAprender com a Biblioteca Escolar
Aprender com a Biblioteca EscolarAntónio Pires
 

Destaque (20)

Big6 - Literacia da Informação
Big6 - Literacia da InformaçãoBig6 - Literacia da Informação
Big6 - Literacia da Informação
 
Be lugar de cruzamentos
Be lugar de cruzamentosBe lugar de cruzamentos
Be lugar de cruzamentos
 
A biblioteca escolar ao serviço da aprendizagem
A biblioteca escolar ao serviço da aprendizagemA biblioteca escolar ao serviço da aprendizagem
A biblioteca escolar ao serviço da aprendizagem
 
Aprender com a Biblioteca Escolar
Aprender com a Biblioteca EscolarAprender com a Biblioteca Escolar
Aprender com a Biblioteca Escolar
 
Património local - Ermesinde
Património local - ErmesindePatrimónio local - Ermesinde
Património local - Ermesinde
 
O mocho sábio ilustrações
O mocho sábio ilustraçõesO mocho sábio ilustrações
O mocho sábio ilustrações
 
O mocho sábio 4º a e 4º b
O mocho sábio    4º a e 4º bO mocho sábio    4º a e 4º b
O mocho sábio 4º a e 4º b
 
Mocho sábio 4º ano prof ana paula e mariana
Mocho sábio   4º ano prof ana paula e marianaMocho sábio   4º ano prof ana paula e mariana
Mocho sábio 4º ano prof ana paula e mariana
 
O mocho sábio turmas 4º prof. Alexandra Azevedo e Cândida Cordeiro
O mocho sábio   turmas 4º prof. Alexandra Azevedo e Cândida CordeiroO mocho sábio   turmas 4º prof. Alexandra Azevedo e Cândida Cordeiro
O mocho sábio turmas 4º prof. Alexandra Azevedo e Cândida Cordeiro
 
O mocho sábio turmas 4º c prof. arminda
O mocho sábio   turmas 4º c prof. armindaO mocho sábio   turmas 4º c prof. arminda
O mocho sábio turmas 4º c prof. arminda
 
D. Afonso Henriques
D. Afonso HenriquesD. Afonso Henriques
D. Afonso Henriques
 
Planeta Marte
Planeta MartePlaneta Marte
Planeta Marte
 
Os planetas - Neptuno
Os planetas  - NeptunoOs planetas  - Neptuno
Os planetas - Neptuno
 
D. Egas Moniz
D. Egas MonizD. Egas Moniz
D. Egas Moniz
 
Batalha de S. Mamede
Batalha de S. MamedeBatalha de S. Mamede
Batalha de S. Mamede
 
D. Egas Moniz
D. Egas MonizD. Egas Moniz
D. Egas Moniz
 
Batalha de São Mamede
Batalha de São MamedeBatalha de São Mamede
Batalha de São Mamede
 
A guerra colonial
A guerra colonialA guerra colonial
A guerra colonial
 
Castelo de Guimarães
Castelo de GuimarãesCastelo de Guimarães
Castelo de Guimarães
 
Aprender com a Biblioteca Escolar
Aprender com a Biblioteca EscolarAprender com a Biblioteca Escolar
Aprender com a Biblioteca Escolar
 

Semelhante a Biblioteca escolar apoia sucesso

Plano de acção ave leça-santa cruz do bispo
Plano de acção ave leça-santa cruz do bispoPlano de acção ave leça-santa cruz do bispo
Plano de acção ave leça-santa cruz do bispoBiblioleca
 
Biblioteca escolar – recurso e contexto de aprendizagem - Salreu 28 de outubr...
Biblioteca escolar – recurso e contexto de aprendizagem - Salreu 28 de outubr...Biblioteca escolar – recurso e contexto de aprendizagem - Salreu 28 de outubr...
Biblioteca escolar – recurso e contexto de aprendizagem - Salreu 28 de outubr...Isabel Nina
 
Biblioteca escolar desafios e oportunidades no contexto da mudança
Biblioteca escolar   desafios e oportunidades no contexto da mudançaBiblioteca escolar   desafios e oportunidades no contexto da mudança
Biblioteca escolar desafios e oportunidades no contexto da mudançaantoniopadeira
 
Regulamento interno 2009/2010
Regulamento interno 2009/2010Regulamento interno 2009/2010
Regulamento interno 2009/2010be23ceb
 
Plano De AcçãO Be D Carlos I
Plano De AcçãO Be D Carlos IPlano De AcçãO Be D Carlos I
Plano De AcçãO Be D Carlos ICristina Calado
 
Biblioteca Escolar - Contexto e recurso de aprendizagem
Biblioteca Escolar - Contexto e recurso de aprendizagemBiblioteca Escolar - Contexto e recurso de aprendizagem
Biblioteca Escolar - Contexto e recurso de aprendizagemIsabel Nina
 
1º trabalho
1º trabalho1º trabalho
1º trabalhoDeco10
 
A biblioteca escolar. desafios e oportunidades no contexto da mudança
A biblioteca escolar. desafios e oportunidades no contexto da mudançaA biblioteca escolar. desafios e oportunidades no contexto da mudança
A biblioteca escolar. desafios e oportunidades no contexto da mudançaanabelavalentim
 
Apresentação joão proença cieae 2016
Apresentação joão proença cieae 2016Apresentação joão proença cieae 2016
Apresentação joão proença cieae 2016João Paulo Proença
 
Todos Juntos Podemos Ler - 2017
Todos Juntos Podemos Ler - 2017Todos Juntos Podemos Ler - 2017
Todos Juntos Podemos Ler - 2017António Pires
 
Apresentação final mac
Apresentação final macApresentação final mac
Apresentação final macpapacas
 
Perfis Profissionais Becre Theka Maio 2008 Mjv[1]
Perfis Profissionais Becre Theka Maio 2008 Mjv[1]Perfis Profissionais Becre Theka Maio 2008 Mjv[1]
Perfis Profissionais Becre Theka Maio 2008 Mjv[1]Maria Jose Vitorino
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalhoeb23am
 
Plano de Acção 2009/2013
Plano de Acção 2009/2013Plano de Acção 2009/2013
Plano de Acção 2009/2013be23ceb
 
Plano de acção da BE/CRE - 2009/2013
Plano de acção da BE/CRE - 2009/2013Plano de acção da BE/CRE - 2009/2013
Plano de acção da BE/CRE - 2009/2013BE/CRE
 
Auto-avaliação BE - Diagnóstico e Plano de Acção
Auto-avaliação BE - Diagnóstico e Plano de AcçãoAuto-avaliação BE - Diagnóstico e Plano de Acção
Auto-avaliação BE - Diagnóstico e Plano de Acçãoguest0462827d
 
Bibliotecas Escolares - Orientacoes cibe outubro_2015
Bibliotecas Escolares - Orientacoes cibe outubro_2015Bibliotecas Escolares - Orientacoes cibe outubro_2015
Bibliotecas Escolares - Orientacoes cibe outubro_2015Ministério da Educação
 

Semelhante a Biblioteca escolar apoia sucesso (20)

Plano de acção ave leça-santa cruz do bispo
Plano de acção ave leça-santa cruz do bispoPlano de acção ave leça-santa cruz do bispo
Plano de acção ave leça-santa cruz do bispo
 
Biblioteca escolar – recurso e contexto de aprendizagem - Salreu 28 de outubr...
Biblioteca escolar – recurso e contexto de aprendizagem - Salreu 28 de outubr...Biblioteca escolar – recurso e contexto de aprendizagem - Salreu 28 de outubr...
Biblioteca escolar – recurso e contexto de aprendizagem - Salreu 28 de outubr...
 
Biblioteca escolar desafios e oportunidades no contexto da mudança
Biblioteca escolar   desafios e oportunidades no contexto da mudançaBiblioteca escolar   desafios e oportunidades no contexto da mudança
Biblioteca escolar desafios e oportunidades no contexto da mudança
 
Tabela 1 27_10
Tabela 1 27_10Tabela 1 27_10
Tabela 1 27_10
 
Regulamento interno 2009/2010
Regulamento interno 2009/2010Regulamento interno 2009/2010
Regulamento interno 2009/2010
 
Plano De AcçãO Be D Carlos I
Plano De AcçãO Be D Carlos IPlano De AcçãO Be D Carlos I
Plano De AcçãO Be D Carlos I
 
Biblioteca Escolar - Contexto e recurso de aprendizagem
Biblioteca Escolar - Contexto e recurso de aprendizagemBiblioteca Escolar - Contexto e recurso de aprendizagem
Biblioteca Escolar - Contexto e recurso de aprendizagem
 
1º trabalho
1º trabalho1º trabalho
1º trabalho
 
A biblioteca escolar. desafios e oportunidades no contexto da mudança
A biblioteca escolar. desafios e oportunidades no contexto da mudançaA biblioteca escolar. desafios e oportunidades no contexto da mudança
A biblioteca escolar. desafios e oportunidades no contexto da mudança
 
Apresentação joão proença cieae 2016
Apresentação joão proença cieae 2016Apresentação joão proença cieae 2016
Apresentação joão proença cieae 2016
 
Todos Juntos Podemos Ler - 2017
Todos Juntos Podemos Ler - 2017Todos Juntos Podemos Ler - 2017
Todos Juntos Podemos Ler - 2017
 
Apresentação final mac
Apresentação final macApresentação final mac
Apresentação final mac
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
 
Paa be 20172018
Paa be 20172018 Paa be 20172018
Paa be 20172018
 
Perfis Profissionais Becre Theka Maio 2008 Mjv[1]
Perfis Profissionais Becre Theka Maio 2008 Mjv[1]Perfis Profissionais Becre Theka Maio 2008 Mjv[1]
Perfis Profissionais Becre Theka Maio 2008 Mjv[1]
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
Plano de Acção 2009/2013
Plano de Acção 2009/2013Plano de Acção 2009/2013
Plano de Acção 2009/2013
 
Plano de acção da BE/CRE - 2009/2013
Plano de acção da BE/CRE - 2009/2013Plano de acção da BE/CRE - 2009/2013
Plano de acção da BE/CRE - 2009/2013
 
Auto-avaliação BE - Diagnóstico e Plano de Acção
Auto-avaliação BE - Diagnóstico e Plano de AcçãoAuto-avaliação BE - Diagnóstico e Plano de Acção
Auto-avaliação BE - Diagnóstico e Plano de Acção
 
Bibliotecas Escolares - Orientacoes cibe outubro_2015
Bibliotecas Escolares - Orientacoes cibe outubro_2015Bibliotecas Escolares - Orientacoes cibe outubro_2015
Bibliotecas Escolares - Orientacoes cibe outubro_2015
 

Mais de culturalmente

SEMANAS DE LEITURA 2017
SEMANAS DE LEITURA 2017SEMANAS DE LEITURA 2017
SEMANAS DE LEITURA 2017culturalmente
 
Descomplicar as tic em rede
Descomplicar as tic em rede Descomplicar as tic em rede
Descomplicar as tic em rede culturalmente
 
APRENDER COM A BIBLIOTECA ESCOLAR
APRENDER COM A BIBLIOTECA ESCOLARAPRENDER COM A BIBLIOTECA ESCOLAR
APRENDER COM A BIBLIOTECA ESCOLARculturalmente
 
Celmira Macedo intervenção população com NE
Celmira Macedo intervenção população com NE Celmira Macedo intervenção população com NE
Celmira Macedo intervenção população com NE culturalmente
 
agrupamento de escolas morgado de mateus
agrupamento de escolas morgado de mateusagrupamento de escolas morgado de mateus
agrupamento de escolas morgado de mateusculturalmente
 
Avaliação da biblioteca escolar 2012/2013
Avaliação da biblioteca escolar 2012/2013Avaliação da biblioteca escolar 2012/2013
Avaliação da biblioteca escolar 2012/2013culturalmente
 
Documento global - plano de ação da BE, descomplicar as TIC, relatório coorde...
Documento global - plano de ação da BE, descomplicar as TIC, relatório coorde...Documento global - plano de ação da BE, descomplicar as TIC, relatório coorde...
Documento global - plano de ação da BE, descomplicar as TIC, relatório coorde...culturalmente
 
Literacia da informação
Literacia da informação Literacia da informação
Literacia da informação culturalmente
 
DOCUMENTO CRIADO PELA BE
DOCUMENTO CRIADO PELA BE DOCUMENTO CRIADO PELA BE
DOCUMENTO CRIADO PELA BE culturalmente
 
SEMANA DA LEITURA 2012 - AGRUPAMENTO MONSENHOR JERÓNIMO AMARAL
SEMANA DA LEITURA 2012 - AGRUPAMENTO MONSENHOR JERÓNIMO AMARALSEMANA DA LEITURA 2012 - AGRUPAMENTO MONSENHOR JERÓNIMO AMARAL
SEMANA DA LEITURA 2012 - AGRUPAMENTO MONSENHOR JERÓNIMO AMARALculturalmente
 
INOVAR A LER+ Agrupamento Monsenhor Jerónimo Amaral
INOVAR A LER+ Agrupamento Monsenhor Jerónimo AmaralINOVAR A LER+ Agrupamento Monsenhor Jerónimo Amaral
INOVAR A LER+ Agrupamento Monsenhor Jerónimo Amaralculturalmente
 
INOVAR A LER+ Agrupamento Monsenhor Jerónimo Amaral
INOVAR A LER+ Agrupamento Monsenhor Jerónimo AmaralINOVAR A LER+ Agrupamento Monsenhor Jerónimo Amaral
INOVAR A LER+ Agrupamento Monsenhor Jerónimo Amaralculturalmente
 
INOVAR A LER + AGRUPAMENTO MONSENHOR JERÓNIMO AMARAL
INOVAR A LER + AGRUPAMENTO MONSENHOR JERÓNIMO AMARALINOVAR A LER + AGRUPAMENTO MONSENHOR JERÓNIMO AMARAL
INOVAR A LER + AGRUPAMENTO MONSENHOR JERÓNIMO AMARALculturalmente
 
Plano de auto avaliação def20nov2
Plano de auto  avaliação def20nov2Plano de auto  avaliação def20nov2
Plano de auto avaliação def20nov2culturalmente
 
Memorandum da visita de trabalho anabela (1)
Memorandum da visita de trabalho anabela (1)Memorandum da visita de trabalho anabela (1)
Memorandum da visita de trabalho anabela (1)culturalmente
 
Auto avaliação do plano de acção junho 2010
Auto  avaliação do plano de acção junho 2010Auto  avaliação do plano de acção junho 2010
Auto avaliação do plano de acção junho 2010culturalmente
 
Plano acti formação divulg e parceria sdef2finalissimo_controlejunho
Plano acti formação divulg e parceria sdef2finalissimo_controlejunhoPlano acti formação divulg e parceria sdef2finalissimo_controlejunho
Plano acti formação divulg e parceria sdef2finalissimo_controlejunhoculturalmente
 
Trabalho de francês
Trabalho de francêsTrabalho de francês
Trabalho de francêsculturalmente
 

Mais de culturalmente (20)

SEMANAS DE LEITURA 2017
SEMANAS DE LEITURA 2017SEMANAS DE LEITURA 2017
SEMANAS DE LEITURA 2017
 
Descomplicar as tic em rede
Descomplicar as tic em rede Descomplicar as tic em rede
Descomplicar as tic em rede
 
APRENDER COM A BIBLIOTECA ESCOLAR
APRENDER COM A BIBLIOTECA ESCOLARAPRENDER COM A BIBLIOTECA ESCOLAR
APRENDER COM A BIBLIOTECA ESCOLAR
 
Celmira Macedo intervenção população com NE
Celmira Macedo intervenção população com NE Celmira Macedo intervenção população com NE
Celmira Macedo intervenção população com NE
 
agrupamento de escolas morgado de mateus
agrupamento de escolas morgado de mateusagrupamento de escolas morgado de mateus
agrupamento de escolas morgado de mateus
 
Arte de fazer arte
Arte de fazer arte Arte de fazer arte
Arte de fazer arte
 
Avaliação da biblioteca escolar 2012/2013
Avaliação da biblioteca escolar 2012/2013Avaliação da biblioteca escolar 2012/2013
Avaliação da biblioteca escolar 2012/2013
 
Documento global - plano de ação da BE, descomplicar as TIC, relatório coorde...
Documento global - plano de ação da BE, descomplicar as TIC, relatório coorde...Documento global - plano de ação da BE, descomplicar as TIC, relatório coorde...
Documento global - plano de ação da BE, descomplicar as TIC, relatório coorde...
 
Literacia da informação
Literacia da informação Literacia da informação
Literacia da informação
 
DOCUMENTO CRIADO PELA BE
DOCUMENTO CRIADO PELA BE DOCUMENTO CRIADO PELA BE
DOCUMENTO CRIADO PELA BE
 
SEMANA DA LEITURA 2012 - AGRUPAMENTO MONSENHOR JERÓNIMO AMARAL
SEMANA DA LEITURA 2012 - AGRUPAMENTO MONSENHOR JERÓNIMO AMARALSEMANA DA LEITURA 2012 - AGRUPAMENTO MONSENHOR JERÓNIMO AMARAL
SEMANA DA LEITURA 2012 - AGRUPAMENTO MONSENHOR JERÓNIMO AMARAL
 
INOVAR A LER+ Agrupamento Monsenhor Jerónimo Amaral
INOVAR A LER+ Agrupamento Monsenhor Jerónimo AmaralINOVAR A LER+ Agrupamento Monsenhor Jerónimo Amaral
INOVAR A LER+ Agrupamento Monsenhor Jerónimo Amaral
 
INOVAR A LER+ Agrupamento Monsenhor Jerónimo Amaral
INOVAR A LER+ Agrupamento Monsenhor Jerónimo AmaralINOVAR A LER+ Agrupamento Monsenhor Jerónimo Amaral
INOVAR A LER+ Agrupamento Monsenhor Jerónimo Amaral
 
INOVAR A LER + AGRUPAMENTO MONSENHOR JERÓNIMO AMARAL
INOVAR A LER + AGRUPAMENTO MONSENHOR JERÓNIMO AMARALINOVAR A LER + AGRUPAMENTO MONSENHOR JERÓNIMO AMARAL
INOVAR A LER + AGRUPAMENTO MONSENHOR JERÓNIMO AMARAL
 
Plano de auto avaliação def20nov2
Plano de auto  avaliação def20nov2Plano de auto  avaliação def20nov2
Plano de auto avaliação def20nov2
 
Memorandum da visita de trabalho anabela (1)
Memorandum da visita de trabalho anabela (1)Memorandum da visita de trabalho anabela (1)
Memorandum da visita de trabalho anabela (1)
 
Auto avaliação do plano de acção junho 2010
Auto  avaliação do plano de acção junho 2010Auto  avaliação do plano de acção junho 2010
Auto avaliação do plano de acção junho 2010
 
Plano acti formação divulg e parceria sdef2finalissimo_controlejunho
Plano acti formação divulg e parceria sdef2finalissimo_controlejunhoPlano acti formação divulg e parceria sdef2finalissimo_controlejunho
Plano acti formação divulg e parceria sdef2finalissimo_controlejunho
 
Trabalho de francês
Trabalho de francêsTrabalho de francês
Trabalho de francês
 
Dia da mãe
Dia da mãeDia da mãe
Dia da mãe
 

Último

Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadodanieligomes4
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptxErivaldoLima15
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?MrciaRocha48
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 

Último (20)

Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 

Biblioteca escolar apoia sucesso

  • 1. BIBLIOTECA ESCOLAR DO AGRUPAMENTO MONSENHOR JERÓNIMO AMARAL – coordenação 2011/12 • MISSÃO DA BIBLIOTECA A Biblioteca Escolar (BE) é uma estrutura destinada a apoiar a leitura, a investigação e a informação, a promover a literacia e a multiculturalidade, a abrir novos horizontes aos seus utilizadores e a contribuir para a sua formação como cidadãos informados, numa escola que se pretende virada para o sucesso educativo, apostando cada vez mais num ensino de qualidade. (Regulamento Interno) • SITUAÇÃO ATUAL: 1 • “DINÂMICA” DE UMA BIBLIOTECA ESCOLAR 4 domínios: “Apoio ao desenvolvimento curricular”,”Leitura e literacias”, “Projetos, parcerias e atividades livres” e “Gestão da biblioteca” • A BIBLIOTECA ESCOLAR APOSTA NA DIVULGAÇÃO Através de: • Boletim Informativo (mensal), • Espaços WEB http://bibliotecajeronimo.blogspot.com/ https://sites.google.com/site/bibliotecamja/home http://saltaricoinforma.blogspot.com/ http://jeronimoonline.blogspot.com/ • Jornal Escolar (agora on line na página Web do agrupamento ou em suporte de papel) • Email : culturalmente.mja@gmail.com (Anabela Quelhas) bibliotecajeronimo@gmail.com (Pedro Hortas) • Facebook: Biblioteca Jerónimo http://www.facebook.com/profile.php?id=100000870192962 • COMO SE PODE ARTICULAR COM A BIBLIOTECA Utilizando o seu espaço físico Utilizando o seu fundo documental (na biblioteca ou nas itinerâncias) Participando em actividades promovidas pela BE/Departamentos Utilizando os canais de informação e divulgação de que dispõe TODOS OS DOCENTES DEVERIAM SER COLABORADORES DA BIBLIOTECA • TRABALHO COLABORATIVO Em 1999, o Manifesto para as Bibliotecas Escolares da UNESCO faz também a defesa do trabalho colaborativo, sublinhando os resultados que permite alcançar: “…quando os bibliotecários e os
  • 2. BIBLIOTECA ESCOLAR DO AGRUPAMENTO MONSENHOR JERÓNIMO AMARAL – coordenação 2011/12 professores trabalham em conjunto, os alunos atingem níveis mais elevados de literacia de aprendizagem, de resolução de problemas e competências no domínio das tecnologias de informação e comunicação.” • ARTICULAÇÃO COM OS CURRÍCULOS A biblioteca está preparada para entrar num nova fase de grande articulação com os currículos. Como se faz? Os docentes tomam a iniciativa de organizar atividades de complemento das suas aulas (exposições temáticas, leitura, entrevista, outras) articuladas com a biblioteca (ver como se pode articular) e trabalhadas em conjunto com os seus alunos, por forma a enriquecer o 1 currículo escolar e a aprendizagem, potencializando o sucesso educativo. PROFESSORES BIBLIOTECA ALUNOS /APRENDIZAGEM SUCESSO • PROJECTOS/PARCERIAS APOIAR Concretizar os programas do Plano Nacional de Leitura PNL Continuação do projecto A LER+, o nosso maior projecto PNL e semana da leitura. Dar visibilidade através da biblioteca , aos programas PNL aprovados em Conselho de Ministros nº 86/2006: Está na Hora dos Livros (Pré escolar); Está na Hora da Leitura (1º ciclo); Quanto Mais Livros Melhor (2º ciclo); Navegar na Leitura (3º ciclo) Aproveitar as parcerias com UTAD, biblioteca municipal, SABE • PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES DA ATIVIDADES Como é um plano de forte articulação solicita-se aos docentes algum rigor na denominação das atividades e na sua calendarização em articulação com os profs bibliotecários. • RENTABILIZAR RECURSOS E TEMPO Convidam-se todos os docentes a conhecer in loco o fundo documental de cada biblioteca e repensar as suas actividades por forma a utilizar mais e melhor os recursos existentes. UTILIZAR CADA VEZ MAIS A BIBLIOTECA VIRTUAL E ENRIQUECÊ-LA (página web das nossas bibliotecas) – menos investimento em livros e mais informação. https://sites.google.com/site/bibliotecamja/bibliotecavirtual UTILIZAR AUXILIARES AO ESTUDO EXISTENTES NA BE E RECURSOS INFORMÁTICOS https://sites.google.com/site/bibliotecamja/apoioaoutilizador UTILIZAR UM MODELO DE PESQUISA ÚNICO – PROPOSTO PELA BE (MODELO BIG SIX) – economiza tempo aos alunos e organiza-os. AGLUTINAR ACTIVIDADES SEGUNDO OS GRANDES OBJETIVOS – economiza tempo em planificações e relatórios sem despersonalizar a acção de cada um. UM DOS OBJECTIVOS DA BIBLIOTECA É TRANSFORMAR INFORMAÇÃO PRESTADA AOS ALUNOS EM CONHECIMENTO, PARA ISSO É FUNDAMENTAL A INTERVENÇÃO DOS DOCENTES COMO MEDIADORES DESSE
  • 3. BIBLIOTECA ESCOLAR DO AGRUPAMENTO MONSENHOR JERÓNIMO AMARAL – coordenação 2011/12 PROCESSO. 1