Osteopatia estrutural - CBO

6.189 visualizações

Publicada em

Colégio Brasileiro de Osteopatia

Material de Apoio ao Aluno

Osteopatia estrutural

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
13 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.189
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
973
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
250
Comentários
0
Gostaram
13
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Osteopatia estrutural - CBO

  1. 1. OSTEOPATIA ESTRUTURAL
  2. 2.  Há registros da manipulação de um cotovelo no Egito 4000 anos antes de Cristo. Hipócrates descreveu a manipulação como uma possibilidade de tratamento articular 2400 anos antes de Cristo. Em Roma, Galien tratou uma neuralgia cérvico-braquial do imperador com manipulações cervicais.
  3. 3.  Durante o Renascimento cada rei tinha seu curandeiro, que utilizava de manipulações para tratamentos diversos. Em 1562 há o primeiro registro de ensinamento de manipulações numa faculdade: Faculdade de Valladolid- ES
  4. 4.  Em 1829 nasce nos EUA Andrew Taylor Still, o “pai da Osteopatia”. Sofria de cefaléia e náuseas na adolescência e se auto tratava. Estudou medicina em Kansas, onde se formou cirurgião. A. T. Still
  5. 5.  Foi cirurgião na guerra de Secessão e retornou da guerra:- com uma sensação de impotência frente às doenças,- com a convicção de que medicamentos apresentavam alguns incovenientes aos seus pacientes. Retornou aos estudos. Perdeu muitos pacientes e três filhos numa epidemia de meningite nos EUA, porém percebeu que apresentavam:- dor na coluna torácica, zonas quentes e frias na coluna torácica.
  6. 6.  Em 1874 avaliou um menino com hemorragia intestinal e percebeu que sua região lombar era fria e o restante da coluna era quente, manipulou as lombares do menino e sua hemorragia cessou no dia seguinte. Recebeu muitos outros pacientes aos quais tratou com os mesmos princípios. Fundou, em 1892, a “American School of Osteopathy”. Osteo= osso, pathos= doença
  7. 7.  Abandonou a medicina e passou a dedicar-se apenas à Osteopatia. Escreveu 3 livros sobre esta técnica. Still fundamentou seus tratamentos em 4 leis:- A estrutura governa a função- A unidade do corpo- A lei da artéria- A autocura
  8. 8.  Outros ícones da Osteopatia:- Litlejohn difundiu a Osteopatia na Europa- Sutherland desenvolveu a Osteopatia craniana- Irwin Korr (neurofisiologista) descreveu as bases fisiológicas das técnicas osteopáticas
  9. 9.  No Brasil a Osteopatia é uma especialidade da fisioterapia reconhecida pelo COFFITO na resolução 220 de 23/05/01. Nos EUA, é uma especialidade médica. Na Espanha é uma profissão, com formação em Osteopata.
  10. 10.  Para o Comitê Americano de Terminologia osteopática: Osteopatia é uma escola de medicina baseada na teoria de que o corpo é um organismo vivo cuja estrutura e função estão coordenadas. A doença é a alteração de uma ou outra, enquanto que a terapia é principalmente a restauração manipulativa desta alteração.
  11. 11.  Para a Associação Americana de Osteopatia A Osteopatia é um sistema de cura que enfatiza aintegridade estrutural do corpo. Esta integridadeestrutural é o fator mais importante que deve sermantido. Rege a saúde do organismo e evita aenfermidade.
  12. 12.  Para Irwin Korr Osteopatia é uma concepção diagnósticae terapêutica manual das disfunções demobilidade articular e tecidual em geral, noquadro de sua participação noaparecimento das doenças. (Bienfait, 1999 )
  13. 13. ESPASMO MUSCULAR BLOQUEIO ARTICULAR DIMINUIÇÃO DA MOBILIDADE ARTICULAR
  14. 14. DIMINUIÇÃO DA MOBILIDADE ARTICULAR FACILITAÇÃO MEDULARALTERAÇÃO ALTERAÇÃO ALTERAÇÃO VISCERALMUSCULAR VASCULAR
  15. 15.  É a manutenção de um pólo de interneurônios (neurônio motor, neurônio simpático pré-ganglionar) em um ou vários segmentos medulares, em um estado parcial ou total de excitação. Necessita menos estímulos aferentes para produzir a descarga de influxos.
  16. 16.  ESTRUTURAL- sistema musculoesquelético VISCERAL- órgãos/vísceras CRANIANA- suturas e fáscias cranianas e ritmo craniossacral
  17. 17.  Avalia e trata:- Mobilidade articular (técnicas de manipulação, mobilização, músculo energia)- Alterações musculares/tendinosas (técnicas de stretching, músculo energia, Jones)- Alterações fasciais (técnicas de manipulação, stretching, Hoover)- Alterações ligamentares (Stretching)- Alterações capsulares (manipulação, stretching)
  18. 18.  Dor na região medial do joelho:- Avaliar:- Mecânica do joelho- Músculos que movem o joelho- Inervação das estruturas do joelho- Irrigação do joelho- Vísceras que podem referir dor na região do joelho- Disfunções do tornozelo/pé- Outras relações com o joelho
  19. 19.  Frequência – em média 1 vez por semana Duração da sessão – em média 1 hora Número de sessões – depende da cronicidade das disfunções somáticas encontradas.
  20. 20.  ANAMNESE- Deve conter todas as características dos sinais e sintomas do paciente. Um histórico completo:- Traumas- Visceral- Cirurgias- Outros sintomas
  21. 21.  EXAME FÍSICO Avaliação da mobilidade global ativa Testes ortopédicos e neurológicos Testes biomecânicos (articular, muscular, visceral, craniana) e da facilitação medular Interação das diversas regiões do corpo
  22. 22.  Nerve Express Eletromiografia Plataforma de pressão Algometria Variabilidade da frequência cardíaca Questionários de acordo com a região acometida:Neck Disability Index, Oswestry Low Back Pain, entre outros
  23. 23.  Alterações mecânicas:  Outras alterações:- Bursites - Cefaléia- Tendinites - Tontura/Atordoações- Lombalgias/ciatalgias - Zumbidos- Dorsalgias - Alterações gástricas- Cervicalgias/braquialgias - Constipação intestinal- Dores musculares - Entre outras- Entorses- DTM
  24. 24.  Fraturas Patologias reumáticas na fase aguda e subaguda Tumores Infecções Outras contra-indicações relativas

×