ESTREIA 2015:
COMO DOM BOSCO, COM OS JOVENS,
PARA OS JOVENS.
P. Ángel Fernández Artime, SDB - Reitor-Mor
1. A ORIGEM DA ESTREIA:
 Origem: 1850 – ao final de cada ano Dom Bosco
escrevia um bilhetinho para seus alunos e
colabora...
2. O SIGNIFICADO DA ESTREIA:
 é uma palavra de unidade para toda a Família Salesiana (FS);
 é um instrumento de promoção...
3. COMO DOM BOSCO:
 Com o seu coração pastoral e a sua ação educativa,
envolvidos na trama de Deus;
 “COMO DOM BOSCO”, q...
3.1. A CARIDADE PASTORAL DE DOM BOSCO
 Ele tinha um coração (amor) de Bom Pastor que mobilizava
todo o seu ser, pensar, s...
:
 Buscou soluções concretas para os problemas dos jovens e
das jovens colaborando Maria Domingas Mazzarello;
 Sentia-se...
 Animados pela Caridade Pastoral, somos
convocados a aproximar-nos do jovens
“PARA levá-lo ao ENCONTRO COM O
SENHOR JESUS...
3.2. A sua capacidade de interpretar “o Hoje” para preparar “o
Amanhã”.
 Dom Bosco possuía uma especial capacidade de LER...
 Pedir que Dom Bosco nos ensine a ler os sinais dos tempos,
para ajudar os jovens;
 A sociedade em rápidas e profundas t...
4. COM OS JOVENS, PARA OS JOVENS!
... especialmente os mais pobres
4.1. COM OS JOVENS: vivendo COM eles e ENTRE eles
 Com...
Crescer na capacidade de escutar, coragem e audácia
de promover um diálogo “horizontal” com os jovens, sem
posições rígid...
4.2. COM OS JOVENS... demonstrando para eles a nossa
predileção pastoral
 Porque o que enche o nosso coração, desde o mom...
 Nossas CEPs precisam adquirir “visibilidade” entre os jovens
do próprio ambiente isto exige discernimento, opções e
renú...
4.3. PARA OS JOVENS:
a) Especialmente os mais pobres
 O Papa Francisco nos pede para estarmos na periferia,
com os jovens...
4.4. PARA OS JOVENS:
 Porque queremos testemunhar um modelo de referência
de crentes e adultos;
 Os jovens buscam e dese...
 Nossa ação pastoral não poderá ser uma tarefa
uniforme e linear, mas dinâmica (criativa) – pois
as situações dos adolesc...
4.5. PARA OS JOVENS:
 Porque é a oportunidade de um encontro pessoal e se
sentirem acompanhados.
 Trabalhar com os joven...
Fazer esforço para “facilitar”,
“valorizar” e “orientar” os jovens;
Iniciar “itinerários de educação à
fé”;
Ajudar os j...
4.6. PARA OS JOVENS:
 porque os jovens, especialmente os mais pobres, são um
Dom para nós;
 O Reitor-Mor P. Juan Edmundo...
 Acolher as urgências juvenis
que batem à nossa porta;
 Promover a acolhida dos
jovens escutando “os gritos
da alma”;
 ...
5. O BICENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE DOM BOSCO
5.1. O primeiro Centenário: 1915
 Em 1915 aconteceram dois Centenários: do n...
 a Sicília: atingida por um forte terremoto, com grandes danos
materiais; nos inícios de 1915 outro devastou o Abruzzo (a...
5.2. A Celebração do Bicentenário (2015)
 É um ano jubilar, um “ano de Graça”, no qual queremos
viver na Família Salesian...
 É uma ocasião para tornar mais vivo o
carisma e tornar Dom Bosco... caminhando
rumo às periferias físicas e humanas da
s...
6. MAMÃE MARGARIDA:
 Celebrar o Bicentenário é recordar a Mãe de Dom Bosco –
Margarida: uma mulher iletrada, MAS rica de ...
7. COM MARIA, A MAIS NOBRE COLABORADORA
DO ESPÍRITO SANTO
 Na carta Juvenum Patris – Pai da Juventude (n. 20) o papa
João...
SÍNTESE E FORMATAÇÃO:
Antônio de Assis Ribeiro – SDB (Pe. Bira)
birasdb@yahoo.com.br
Manaus – Am - Brasil
Manaus – Am - Br...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Estreia 2015 como Dom Bosco com os jovens, para os jovens.

1.317 visualizações

Publicada em

A "Estreia 2015" - Ano do Bicentenário do Nascimento de Dom Bosco (18815-2015). Aos membros da Família Salesiana, neste texto temos um chamado a ser "como Dom Bosco, com os jovens, para os jovens".
O texto é um grande estímulo à promoção da fidelidade carismática.
Pe. Angelo Fernandez Artime - SDB

Publicada em: Educação
1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.317
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
72
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estreia 2015 como Dom Bosco com os jovens, para os jovens.

  1. 1. ESTREIA 2015: COMO DOM BOSCO, COM OS JOVENS, PARA OS JOVENS. P. Ángel Fernández Artime, SDB - Reitor-Mor
  2. 2. 1. A ORIGEM DA ESTREIA:  Origem: 1850 – ao final de cada ano Dom Bosco escrevia um bilhetinho para seus alunos e colaboradores em vista de dar-lhes um conselho; para dar algumas indicações, modos de proceder e atitudes importantes para o bom andamento do ano que estava para iniciar.  Na sua última estreia fez algumas recomendações a todos os Salesianos.  Portanto, é uma bela herança espiritual ... Porque se trata de algo que sempre foi muito desejado por Dom Bosco. 2
  3. 3. 2. O SIGNIFICADO DA ESTREIA:  é uma palavra de unidade para toda a Família Salesiana (FS);  é um instrumento de promoção da Comunhão da FS;  pode ajudar nas programações dos diversos grupos... cada grupo é como um ramo de uma grande árvore!  Somos uma Família Carismática na qual o Primado de Deus- Comunhão constitui o coração da mística salesiana;  Somos chamados a viver a comunhão na diversidade;  Somos chamados a viver a comunhão na unidade que tem sua fonte na consagração batismal, na partilha do espírito de Dom Bosco e na participação da missão salesiana a serviço dos jovens; 3
  4. 4. 3. COMO DOM BOSCO:  Com o seu coração pastoral e a sua ação educativa, envolvidos na trama de Deus;  “COMO DOM BOSCO”, quer dizer reencontrar e redescobrir, em toda a sua plenitude, o espírito de Dom Bosco com toda a sua força carismática e toda a sua atualidade; COMO DOM BOSCO... COM OS JOVENS ... PARA OS JOVENS!  É necessário considerar dois aspectos importantes: 3.1. A Caridade Pastoral de Dom Bosco (seu amor de Pastor); 3.2. A sua capacidade de interpretar os sinais dos tempos. 4
  5. 5. 3.1. A CARIDADE PASTORAL DE DOM BOSCO  Ele tinha um coração (amor) de Bom Pastor que mobilizava todo o seu ser, pensar, sentir, agir...  O coração do Bom Pastor – de Jesus Cristo, marca toda nossa ação Pastoral – é a REFERÊNCIA ESSENCIAL!  Nossa atitude não é teórica, mas concreta... com iniciativas em prol dos jovens. 5  “A predileção pelos jovens levava Dom Bosco a colocar todo o seu ser na busca do bem deles, do seu crescimento, desenvolvimento e bem- estar humano, e da sua salvação eterna”;
  6. 6. :  Buscou soluções concretas para os problemas dos jovens e das jovens colaborando Maria Domingas Mazzarello;  Sentia-se “envolvido na Trama de Deus em prol dos jovens - para levá-lo à plenitude do ser humano: Jesus Cristo.  Formou colaboradores, homens e mulheres, ‘consagrados’ com votos estáveis, cooperadores associados aos ideais pedagógicos e apostólicos. O motor de tudo era a sua SANTIDADE PESSOAL geradora de Amor Pastoral. 6
  7. 7.  Animados pela Caridade Pastoral, somos convocados a aproximar-nos do jovens “PARA levá-lo ao ENCONTRO COM O SENHOR JESUS, então estaremos realizando, sem dúvida, o MAIS BELO deste nosso carisma salesiano”. 7 Compromissos:
  8. 8. 3.2. A sua capacidade de interpretar “o Hoje” para preparar “o Amanhã”.  Dom Bosco possuía uma especial capacidade de LER os “sinais dos tempos”. Ele soube:  Apropriar-se de muitos valores oferecidos pelo seu tempo no campo da espiritualidade, da vida social, da educação...  Ser capaz de dar a tudo isso uma marca tão pessoal que o distinguiu e diferenciou de outros grandes do seu tempo;  Possuía em alto grau a sensibilidade às exigências dos tempos (cf. CGE – N. 665);  como “historiador de Deus”: tinha olhos de quem sabe contemplar a história para reconhecer nela os sinais da presença de Deus; 8
  9. 9.  Pedir que Dom Bosco nos ensine a ler os sinais dos tempos, para ajudar os jovens;  A sociedade em rápidas e profundas transformações exige um novo tipo de pessoa, capaz de superar a ansiedade provocada por estas mudanças;  Não se acomodar a soluções feitas... Sendo capaz de distinguir o permanente do que é mutável, sem extremismos;  Resta-nos buscar para nós o seu coração pastoral, unido à capacidade de mobilidade, de adaptação, de leitura crível do ‘aqui e agora’; 9 Compromissos:
  10. 10. 4. COM OS JOVENS, PARA OS JOVENS! ... especialmente os mais pobres 4.1. COM OS JOVENS: vivendo COM eles e ENTRE eles  Como FS o ponto de partida do nosso “fazer” (ENCARNAR o carisma salesiano) é VIVER COM OS JOVENS, estar com eles e entre eles, encontrá-los na sua vida cotidiana, conhecer o seu mundo, amar o seu mundo, animá-los a serem protagonistas da própria vida, despertar o seu sentido de Deus, incentivá-los a viverem com metas elevadas”.  O mundo dos jovens é um mundo de possibilidades.  O grande desafio da nossa missão entre os jovens é ter capacidade profética de ler os sinais dos tempos; 10
  11. 11. Crescer na capacidade de escutar, coragem e audácia de promover um diálogo “horizontal” com os jovens, sem posições rígidas, sem atribuir-se, previamente, a posse da verdade; adotar uma atitude de “aprendiz” (dos jovens): com as suas respostas e as suas ausências, reivindicam algo de nós; “Do encontro com eles nunca saímos ilesos, mas reciprocamente enriquecidos e estimulados”. 11 Compromissos:
  12. 12. 4.2. COM OS JOVENS... demonstrando para eles a nossa predileção pastoral  Porque o que enche o nosso coração, desde o momento do chamado vocacional de Jesus a cada um de nós, é a predileção pastoral pelas crianças, pelos adolescentes, pelos jovens e as jovens;  Esta predileção é manifestação de uma verdadeira “paixão”, buscando o bem deles com:  todas as nossas ENERGIAS,  todo o nosso ENTUSIASMO e  toda a FORÇA que possuímos. 12
  13. 13.  Nossas CEPs precisam adquirir “visibilidade” entre os jovens do próprio ambiente isto exige discernimento, opções e renúncias;  VISIBILIDADE Significa:  gratuidade no serviço, relações fraternas alegres e atentas, num projeto comunitário...;  uma “casa aberta” – um “lar salesiano”;  pluralidade de iniciativas de convocação e de propostas em resposta aos problemas dos jovens do território;  vivência de uma tensão salutar que se transforma em busca, discernimento e tomada de decisões... 13 Compromissos:
  14. 14. 4.3. PARA OS JOVENS: a) Especialmente os mais pobres  O Papa Francisco nos pede para estarmos na periferia, com os jovens que vivem na periferia, excluídos, quase sem oportunidades; Compromisso:  Fazer um exame de consciência pessoal e de Família sobre o apelo eclesial de presença na periferia... nela está a essência do Evangelho (ação de Jesus), os mais pobres, carentes e excluídos...  A periferia é um elemento constitutivo do nosso DNA salesiano: Dom Bosco veio da periferia (os Becchi), viveu na periferia (Valdocco), foi a Mornese uma periferia rural... 14
  15. 15. 4.4. PARA OS JOVENS:  Porque queremos testemunhar um modelo de referência de crentes e adultos;  Os jovens buscam e desejam encontrar-se com cristãos corajosos, mas “normais”, que possam admirar e imitar;  Os jovens precisam espelhar- se em outros, desejam identificar-se consigo mesmos e aprender a viver a própria fé, mais por contágio (por testemunho de vida) do que por doutrinação; 15
  16. 16.  Nossa ação pastoral não poderá ser uma tarefa uniforme e linear, mas dinâmica (criativa) – pois as situações dos adolescentes e dos jovens são muito diferenciadas;  Dar o primado à pessoa: disponibilidade para “perder a própria vida” entregando-a pelo Reino... para isso é preciso por em primeiro lugar as pessoas - encontra-las e servi-las; 16 Compromissos:
  17. 17. 4.5. PARA OS JOVENS:  Porque é a oportunidade de um encontro pessoal e se sentirem acompanhados.  Trabalhar com os jovens e para os jovens é uma oportunidade que nos é oferecida para:  Caminhar com eles a fim de retornar a Jesus: o Evangelho pode ser escutado, ouvido e acolhido, pelos jovens como uma Boa-Nova;  Nesta escuta e aceitação do Evangelho se dá o encontro pessoal e o acompanhamento espiritual pessoal; 17
  18. 18. Fazer esforço para “facilitar”, “valorizar” e “orientar” os jovens; Iniciar “itinerários de educação à fé”; Ajudar os jovens a desenvolver as potencialidades e capacidades em vista do projeto de vida pessoal. 18 Compromissos:
  19. 19. 4.6. PARA OS JOVENS:  porque os jovens, especialmente os mais pobres, são um Dom para nós;  O Reitor-Mor P. Juan Edmundo Vecchi escreveu: “os jovens pobres são um dom para nós”.  Pe. Angelo Artime: “Arrisco-me a dizer que são os jovens, as jovens, especialmente os mais pobres e carentes, que nos salvarão, ajudando- nos a SAIR da nossa rotina, das nossas inércias e dos nossos temores, mais preocupados, às vezes, em conservar as nossas seguranças do que ter o coração, o ouvido e a mente abertos ao que o Espírito nos possa pedir”. 19
  20. 20.  Acolher as urgências juvenis que batem à nossa porta;  Promover a acolhida dos jovens escutando “os gritos da alma”;  Recuperar a capacidade de busca, de indignação;  Estimular os jovens em seus sonhos para promover a colaboração em vista de sociedades melhores. 20 Compromissos:
  21. 21. 5. O BICENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE DOM BOSCO 5.1. O primeiro Centenário: 1915  Em 1915 aconteceram dois Centenários: do nascimento de Dom Bosco e da definição do dia 24 de maio como data da celebração em honra de Maria Auxiliadora (Papa Pio VII);  O Pe. Paulo Álbera - Reitor-mor - desejava difundir a devoção a Maria Auxiliadora, a figura e a obra de Dom Bosco com a finalidade de apressar a sua Causa de Beatificação.  Havia muitos projetos: celebrações, divulgação através da imprensa, seleção dos projetos de construção do monumento e da nova igreja... 21
  22. 22.  a Sicília: atingida por um forte terremoto, com grandes danos materiais; nos inícios de 1915 outro devastou o Abruzzo (a região italiana) com mortes de três FMA e 2 SDBs;  um incêndio destruiu completamente a casa chilena de Valdívia; MAS ... as circunstâncias foram desfavoráveis com muitos acontecimentos trágicos:  Diante dessa situação as programações do Centenário foram reduzidas ao nível religioso e íntimo.  a morte de Pio X, muito próximo aos Salesianos;  o estouro da I Guerra Mundial trouxe muitos transtornos; 22
  23. 23. 5.2. A Celebração do Bicentenário (2015)  É um ano jubilar, um “ano de Graça”, no qual queremos viver na Família Salesiana com um profundo sentimento de gratidão ao Senhor, com humildade, mas com alegria;  É uma ocasião para contemplar: - o passado com reconhecimento, - o presente com confiança e - o futuro sonhando profeticamente a missão evangelizadora da nossa Família Salesiana.  É uma oportunidade para uma verdadeira renovação espiritual e pastoral em nossa Família; 23
  24. 24.  É uma ocasião para tornar mais vivo o carisma e tornar Dom Bosco... caminhando rumo às periferias físicas e humanas da sociedade e dos jovens;  É tempo para fazer memória de muitas mulheres e de muitos homens que, ofereceram de modo heroico a própria vida por este ideal; :  É tempo de atualizar a figura de Dom Bosco imitando seu intenso esforço de presenças nas periferias (Becchi, Valdocco, Mornese) para envolver outras pessoas para bem da juventude; 24
  25. 25. 6. MAMÃE MARGARIDA:  Celebrar o Bicentenário é recordar a Mãe de Dom Bosco – Margarida: uma mulher iletrada, MAS rica de virtudes, sábia, lúcida, simples, grande educadora...  Grandes valores de sua família: a sabedoria campesina, o sentido do trabalho, a essencialidade das coisas, a diligência, o otimismo, a resistência, a capacidade de recomeçar, a alegria, a solidariedade, a fé viva, a verdade, o afeto, a acolhida, a hospitalidade; Essa experiência de família – lar, definiu para Dom Bosco o “espírito de família” que queria em suas casas; 25
  26. 26. 7. COM MARIA, A MAIS NOBRE COLABORADORA DO ESPÍRITO SANTO  Na carta Juvenum Patris – Pai da Juventude (n. 20) o papa João Paulo II, convidou-nos a olhar para Maria e escutá-la quando diz: “Fazei o que Ele vos dirá”, evocando a passagem das bodas de Caná (cf. Jo 2,5).  “A Ela vos confio e, juntamente convosco, confio todo o mundo dos jovens, a fim de que eles, por ela atraídos, animados e guiados, possam conseguir, com a mediação da vossa obra educativa, a estatura de homens novos para um mundo novo: o mundo de Cristo, Mestre e Senhor” (JP II). 26
  27. 27. SÍNTESE E FORMATAÇÃO: Antônio de Assis Ribeiro – SDB (Pe. Bira) birasdb@yahoo.com.br Manaus – Am - Brasil Manaus – Am - Brasilwww.facebook.com/antoniodeassisribeirosdb www.youtube.com/sbtmj/videos PROMOVER O BEM Obrigado pela atenção! 27

×