Rallegratevi nel signore sempre port

234 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
234
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Rallegratevi nel signore sempre port

  1. 1. CE«Alegrai-vos sempre no Senhor;repito, alegrai-vos» (Fl 4,4)Como Dom Bosco educador,ofereçamos aos jovens o Evangelho da alegriamediante a pedagogia da bondadeGrafica: Elena CRISTINO
  2. 2. CESegundo ano dotriênio de preparaçãoao bicentenário focalizadona pedagogia
  3. 3. CEObjetivo:aprofundar a propostaeducativa
  4. 4. CEO que Dom Bosco pretendeuoferecer aos jovens,o método que ele utilizoupara abrir as portas do coraçãodeles, para conquistara confiança deles,e plasmar personalidades robustasdo ponto de vista humano e cristão
  5. 5. CEAproximar-sede Dom Boscoeducador.
  6. 6. CEavvicinarci a DonBosco educatore.Para a fidelidade carismáticaao nosso Pai,é igualmente necessáriofazer nosso o conteúdo e o métododa sua oferta educativo-pastoral.Somos chamados a ser santoseducadores como ele,entregando a nossa vida como ele,trabalhando com e pelos jovens.
  7. 7. CEavvicinarci a DonBosco educatore.Compreensão históricado método de Dom Bosco,sabendo que consideraçõessituacionais particularesderam origemàs bases de princípio,às elaborações teológicas,antropológicas, pastorais,pedagógicas que ele pensou comooportunas para os jovensdo seu tempo.
  8. 8. CEda dinâmica da sua experiência deriva o"Sistema Preventivo”.Dom Bosco a propôs e quis que fosseadotado para a educaçãoe a reeducação dos jovensPertencentes aos grupos mais variadosno primeiro Oratório da casa Pinardi, estavampresentes algumas intuições importantes!Educação em todas as suas expressõesbondade como estilo educativovalorização do tempo livreInstrução como instrumento essencialreligião como fundamento da educaçãorespeito e valorização do ambiente popularestrutura flexívelentrelaçamento dinâmico entre formaçãoreligiosa e crescimento humano
  9. 9. CEO Sistema Preventivo“representa o condensado dasabedoria pedagógicade Dom Bosco” e constituia mensagem proféticaque ele deixou aosseus herdeirose a toda a Igreja.É uma experiência espirituale educativa
  10. 10. CE
  11. 11. CEÉ preciso modernizar osprincípios, os conceitos, asorientações originais
  12. 12. CEreinterpretarno plano teórico e práticoas grandes ideias de fundoe as grandes orientações de método
  13. 13. CE
  14. 14. Uma educaçãode coraçãoO retorno aos jovenscom maior qualificaçãoAssistencialismo que não consegue influirpositivamente nas causas da misériaCorrer o risco de mover-se no âmbito de um“falso samaritanismo”Se o amor do próximo não é toda a mensagemcristã, pode-se, talvez, negar queele seja central e essencial?A “civilização do amor”, desejada por Paolo VI,pode encontrar em nós “uma resposta específica”no recurso à fórmula de Dom Boscodo “honesto cidadão e bom cristão”?
  15. 15. Uma educaçãode coraçãoO retorno aos jovenscom maior qualificaçãoconfirmação atualizada da “opção sócio-política-educativa" de Dom Bosco.formar para a sensibilidade social e política, a fimde investir a própria vida como missão pelo bem dacomunidade socialqualidade social da educaçãoA solidariedade com a juventude é apenas ato deafeto, gesto de entrega, ou também contribuiçãode competência, resposta racional, adequada epertinente às necessidades dos jovens e dasclasses sociais mais frágeis?
  16. 16. Uma educaçãode coraçãoO retorno aos jovenscom maior qualificaçãoRevelar e ajudar a viver conscientementea vocação de homem, a verdade da pessoaO homem deve a própria existência a um domO “além”, que ele percebe e deseja vagamente, é oAbsoluto, não um absoluto estranho e abstrato,mas a fonte da sua vida que o chama a si.Como transformar a educação tradicional,cujo contexto era “uma sociedade monorreligiosa”,numa educação aberta, e ao mesmo tempo crítica,diante do pluralismo contemporâneo?
  17. 17. Uma educaçãode coraçãoO retorno aos jovenscom maior qualificaçãopedagogia da obediênciacomo promover uma pedagogia da liberdadee da responsabilidade, voltada à construçãode pessoas responsáveis,capazes de decisões livres maduras,abertas à comunicação interpessoal, inseridasativamente nas estruturas sociais, em atitude nãoconformista, mas construtivamente crítica?
  18. 18. Uma educaçãode coraçãoRelançamento do “honestocidadão” e do “bomcristão”Missão salesiana é consagração, é “predileção”pelos jovens; essa predileção,em seu estado inicial, nós o sabemos,é um dom de Deus, mas cabe á nossa inteligênciae ao nosso coração desenvolvê-la e aperfeiçoá-la.O verdadeiro salesiano é aquele que tem umconhecimento vital dos jovens: o seu coração pulsaaonde pulsa o dos jovens…eles são o sentido da sua vida…criar uma pastoral juvenil adequada àsnecessidades dos tempos.
  19. 19. Uma educaçãode coraçãoRelançamento do “honestocidadão” e do “bomcristão”Conhecemos os jovens de hoje?Qual é a nossa profissionalidade pastoral em nívelde reflexão teórica sobre os itinerários educativose em nível de práxis pastoral?Qual é o nosso “ponto de ligação” com a“rede de relações” no território e também além,no qual vivem os nossos jovens?Se a Igreja, às vezes, sente-se desarmada diante dosjovens, não será, por acaso, que o estão também osSalesianos ou a Família Salesiana de hoje?
  20. 20. O retorno aos jovens commaior qualificaçãoRelançamento do “honestocidadão” e do “bomcristão”A vida de Dom Bosco é toda ela um tecido de relaçõesinterpessoais com jovens e adultos,das quais nasce também o seu enriquecimento pessoalApossar-se do coração, em Dom Bosco,é uma expressão analógica e simbólicahoje, os jovens e os adultos entram ou podem entrarno coração do educador salesiano?“Quando não se encontra no coração do salesiano ariqueza e a profundidade da graça de Cristo,a Congregação e a Família Salesianaterminaram o seu curso”?
  21. 21. CECOMPROMISSOS CONCRETOSPARA A FAMÍLIA SALESIANA
  22. 22. CEO “Evangelho da alegria”A pedagogia da bondade.A educação é coisa do coração.A formação do honesto cidadãoe do bom cristão.Humanismo salesiano.Sistema Preventivo e Direitos Humanos
  23. 23. CEO “evangelho da alegria”Trata-se de um dom não superficial, masprofundo, porque a alegria,mais do que sentimento efêmero,é uma energia interior que resistetambém às dificuldades da vidaDom Bosco captou o desejo de felicidade presentenos jovens e exprimiu a alegria delesde viver nas linguagens da alegria, do pátio e dafesta; mas jamais deixou de indicar a Deus comofonte da verdadeira alegria.
  24. 24. CEO “evangelho da alegria”Algumas atitudes que favorecema alegria e a comunicam aos outros.
  25. 25. CEO “evangelho da alegria”«Alegrai-vos sempre no Senhor;repito, alegrai-vos» (Fl 4,4)”.
  26. 26. CEA pedagogia da bondade.Não é só um princípio pedagógico, mas deve ser reconhecidacomo elemento essencial da nossa espiritualidade.é amor autênticoé amor que se manifesta naslinguagens da simplicidadeé amor que geradesejo de correspondênciaé amor quesuscita confiançaé amor que se difundecriando clima di famíliaé amor que requer intensas energias espirituais
  27. 27. CEA pedagogia da bondade.Não há amor verdadeiro semascética e não há ascética sem oencontro com Deus na oração.
  28. 28. CEA pedagogia da bondade.A bondade torna-se sinal doamor de Deus, …é um caminhopara a evangelização.
  29. 29. CEA pedagogia da bondade.A espiritualidade apostólicada Família Salesianacaracteriza-se pela capacidadede amar e de fazer-se amar.
  30. 30. CEA pedagogia de Dom Boscoidentifica-se com toda a sua ação;toda ação com a sua personalidade;Dom Bosco por inteiro está,definitivamente, no seu coração”.A educação é coisa do coração.
  31. 31. CE«bons cristãos e honestos cidadãos»tudo que os jovens precisam paraviver em plenitude a sua existênciahumana e cristãA formação do honesto cidadãoe do bom cristão.Presença educativa no social
  32. 32. CEValorizar tudo que seja positivoenraizado na vida das pessoas,nas realidades criadas,nos acontecimentos da históriaHumanismo salesiano.
  33. 33. CEA carta de Roma de 1884 pede-nosainda hoje para colocar“o jovem no centro”como compromisso cotidianode cada gesto nosso e como opçãopermanente de vidade cada comunidade nossa.Sistema Preventivo e Direitos Humanos.
  34. 34. CEPercorrer também o caminhodos direitos humanosSistema Preventivo e Direitos Humanos.não nos seria possível olhar nos olhosde uma criançase não nos fizéssemos promotorestambém dos seus direitos.
  35. 35. CE… os direitos humanos oferecem ao SistemaPreventivo novas fronteiras e oportunidades dediálogo e de colaboração em redecom outros sujeitosO Sistema Preventivoe os direitos humanos interagem,enriquecendo-se um ao outroSistema Preventivo e Direitos Humanos.O Sistema Preventivo oferece aos direitoshumanos uma antropologia que se deixainspirar pela espiritualidade evangélica
  36. 36. CESistema Preventivo e Direitos Humanos.No novo contextoglobalizadoos direitos humanostornam-se instrumentocapaz de ultrapassar osfechados limites nacionaispara pôr limites e objetivoscomuns, criar alianças eestratégias e mobilizarrecursos humanos eeconômicos
  37. 37. CELeituras a fazer:O Sistema Preventivona educação da juventudea Carta de Romaas Biografias deDomingos Sávio,Miguel Magone,Francisco Besucco
  38. 38. CEO estilo educativo praticado emValdocco, e hoje difundido nomundo todo, tem suas raízes nainfância de Dom Boscocaracterizada pelo ambientecamponês austero e intenso dosBecchi e, sobretudo, pelaspessoas que lhe estavam aoredor. Dom Bosco pôde dizer:“Perguntam-me como eu educoos meninos. Eu os educo comominha mãe nos educava emfamília. Mais do que isso,eu não sei”.
  39. 39. CEMamãeMargarida aprimeira egrandeeducadora deDom Bosco
  40. 40. CEUma presença ativa.Trabalhocotidiano.Sentido deDeus.Razão comosinônimo de diálogo.
  41. 41. CEQuando pensaste que eu não estivesse observando,eu te vi colar na geladeira o meu primeiro desenhoe, logo depois, eu quis fazer outro.Quando pensaste que eu não estivesse observando,eu te vi a dar de comer a um gato sem dono,e aprendi que é bom ser bom com os animais.
  42. 42. CEQuando pensaste que eu não estivesse observando,eu te vi a fazer-me o meu doce predileto,e aprendi que as pequenas coisas podemser especiais na vida.Quando pensaste que eu não estivesse observando,eu te vi a fazer o almoço e levá-lo a um amigo doente,e aprendi que nos devemos preocupar uns com os outros.
  43. 43. CEQuando pensaste que eu não estivesse observando,eu te vi a cuidar da nossa casa e dos que nela vivem,e aprendi que é preciso preocupar-secom o que nos foi dado.Quando pensaste que eu não estivesse observando,eu te vi a enfrentar tuas responsabilidades,mesmo não estando bem,e aprendi que quando crescer deverei ser responsável.
  44. 44. CEQuando pensaste que eu não estivesse observando,eu vi brotar lágrimas dos teus olhos,e aprendi que, às vezes, algumas coisas fazem sofrer, eque chorar é bom.Quando pensaste que eu não estivesse observando,eu vi que estavas preocupada,e quis ser tudo aquilo que eu podia ser.
  45. 45. CEQuando pensaste que eu não estivesse observando,aprendi a maior parte das liçõesde vida que deverei saberpara ser uma pessoa boa e útil quando crescer.Quando pensaste que eu não estivesse observando,eu te vi e quis dizer: «Obrigado por tudo o que viquando pensaste que eu não estivesse observando»
  46. 46. CEVivamos com simplicidadeAmemos com generosidadeTratemo-nos com seriedadeFalemos com gentileza

×