Boletim De Janeiro

779 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
779
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Boletim De Janeiro

  1. 1. Boletim Informativo VOLUME 4 Dezembro de 2009 Editorial O CNO Saber entre os seus técnicos, profissionais e formado- tempo que se respeita a sua matriz referenciadora e Nesta edição: Ser S@ntiago res, com a finalidade de corresponder às necessi- o seu espírito funcional. Maior e os novos desafios dades e às expectativas daqueles que procuram Assim, estamos todos nós, Director, Coordenador, os seus serviços. técnicos, profissionais e formadores do CNO ―Assegurar a todos os cidadãos De facto, é função e competência do CNO colocados perante um desafio salutar: que, em maiores de 18 fomentar entre os adultos/candidatos que ali se conjunto, seja possível transformarmos este anos uma oportunidade de qualificação e de certifica- inscrevem todo um conjunto de comportamentos ―tempo‖ de mudança num factor instrumental que Editorial 1 ção, de nível básico conducentes a uma atitude activa e empreende- permita superar velhas lacunas e ultrapassar roti- Director do CNO ou secundário, adequada ao seu perfil e necessidades (…).‖ dora, articulando actividades de educação não nas instaladas, ao mesmo tempo que seremos in Carta de Qualidade dos CNO formal, informal e formal, ao mesmo tempo que capazes de optimizar todo o potencial humano que Uma Porta Aberta Agência Nacional para a Qualificação, IP utiliza os meios e os recursos favoráveis à boa integra o Centro, potenciar a sua experiência técni- para Todos 1 O CNO Saber Ser S@ntiago Maior é deten- consecução do processo que foi estabelecido ca e científica, preservar a qualidade do seu Coordenador tor de um percurso profissional e de um para cada caso pessoal. desempenho profissional, manter a sua boa ima- reconhecimento público na área da forma- Aliás, promover novos processos de aprendiza- gem pública e descobrir novos caminhos de acordo Um Caminho para ção, da validação e certificação de compe- gem, de formação e de certificação para adultos com a realidade social e cultural envolvente e os o Futuro 2 tências que lhe conferem, perante a comuni- com baixos níveis de qualificação escolar e outros ―trabalhos‖ que nos sejam propostos. Ex-Coordenadora dade local, reconhecimento e responsabili- profissional e reconhecer e certificar os saberes É minha convicção que o CNO Saber Ser dade. adquiridos ao longo da vida constitui a finalida- S@ntiago Maior ainda tem um longo caminho a O nosso CNO alcançou ao longo destes anos de central do CNO Saber Ser S@ntiago Maior. trilhar e que, cada um de nós, no contexto da sua Uma Nova um nível complexo de funcionamento técni- Vivemos no nosso Agrupamento uma realidade individualidade, saberá assumir a sua parte e a sua Experiência 2 Formadores de RVC co e científico, de partilha de responsabilida- específica que decorreu da eleição de um novo responsabilidade nesse percurso. des entre os seus membros, de assunção de Director e de um novo Coordenador. Esta compromissos perante instituições, organis- mudança pode ter efeitos positivos de um ponto O Director Artigo de Opinião 3 mos e empresas e de cooperação pessoal de vista organizacional do Centro, ao mesmo Joaquim Inácio Godinho Cabecinha Adulto Certificado Uma Porta Aberta para Todos O final de ano é tempo seu significado permite abrir novos horizontes, é educação e formação de adultos. Balanço de de balanço das activi- no confronto com o que fizemos e o que somos, A missão que nos espera é a mesma que preside ao Actividades do 3 que podemos perspectivar o presente e o futuro. espírito das novas oportunidades, certificar adultos CNO dades desenvolvidas no Profissional de RVC O processo RVCC permite aos adultos analisar com qualidade do processo para atingir resultados CNO Saber Ser criticamente os seus percursos, as suas histórias sustentados. Este desafio que se coloca à equipa é S@ntiago Maior. Foi Ofertas de vida e verificar que são ricas e significativas. o do tempo próprio que deve ser célere, é a quali- um ano de muito traba- Formativas e 4 O CNO proporciona-lhes esta reflexão, este dade do processo e do produto, é a análise de outras lho, de muita entrega a esta causa da educa- confronto com o ―self‖ que se vai construindo factores críticos do processo, é a auto-avaliação Informações ção de adultos, de muitas actividades realiza- através do Portefólio Reflexivo de Aprendiza- para a consequente melhoria. das com vontade, empenho e profissionalis- gem e é neste ambiente de acção e reflexão que Aos adultos cabe a responsabilidade de construir mo mas também de muita satisfação pessoal sentimos a valorização pessoal que culmina na os Portefólios Reflexivos de Aprendizagem sob a e profissional, do sentido do dever cumprido. certificação escolar que, por sua vez, abre nova orientação crítica e fundamentada da equipa técni- Mas o tempo não pára e vem mais um ano de porta para o prosseguimento de estudos e para co-pedagógica num tempo próprio que queremos novas oportunidades. seja célere sem deixar de incidir na qualidade. trabalho com uma nova equipa, novos adul- O CNO Saber Ser S@ntiago Maior tem uma Todos nós teremos de considerar o trinómio tem- tos, novos objectivos, novos desafios. equipa renovada na sua quase totalidade. Os po, qualidade, metas e com base no conhecimento, O CNO Saber Ser S@ntiago Maior conti- novos membros da equipa técnico-pedagógica experiência e trabalho sermos capazes de elaborar nuará a ser uma porta que se abre aos adultos com a ajuda, a partilha e o saber dos que fica- e concretizar uma estratégia que nos permita que querem adquirir novas competências e ram, rapidamente se apropriaram dos instrumen- melhorar práticas no caminho da excelência. qualificações. É nosso objectivo continuar a tos e práticas seguidas no centro e da cultura de Desejo a todos um bom Ano com muitas e qualificar adultos quer no âmbito do proces- trabalho e rigor científico. Sou testemunha da novas oportunidades. sos RVCC de nível básico ou secundário, criação da nova equipa e da mudança efectiva Alberto Lameira quer através do encaminhamento para outras que se operou. Alguma instabilidade no Centro Coordenador do mas também uma nova ―alma‖, novas pessoas, Centro Novas Oportunidades modalidades de educação e formação. novas práticas, novos saberes e grande vontade A reflexão sobre as experiências de vida e o e determinação de continuar este trabalho de
  2. 2. Página 2 Um Caminho para o Futuro No ano lectivo de ficada, sempre tive a consciência de que este verbas cheguem e elas só chegam se os números 2006/2007 iniciei processo poderia ser condutor de facilitismo e de forem favoráveis, se os números corresponde- funções no Centro se cair em certificações simplistas, desprovidas rem às expectativas. Novas Oportunida- de competências coerentes, logo, redutor de Não recusamos trabalhar, não recusamos dar des, projecto que conhecimento e unicamente contributo para apoio individual a quem o solicita, não recusa- abracei incondicional- ―dados estatístico‖. Mas acreditei, em primeiro mos sessões de grupo, nem apresentações de mente, visto ele ter lugar, no profissionalismo dos docentes e em referenciais, nem workshops, nem seminários, uma forte vertente segundo nos valores e competências de que nem outras acções que permitam ao adulto social, um sentido de muitos cidadãos eram portadores e que não melhorar e enriquecer os seus conhecimentos, justiça, um reconheci- tinham tido a oportunidade de convertê-las em pois sabemos que estamos a contribuir para uma mento às aprendiza- habilitação académica. E foi sempre nestes sociedade mais certificada, mais culta, mais gens da escola da princípios que trabalhei e dei o meu contributo a justa, com maior poder de reflexão e interven- vida. este Programa. ção. A qualidade sobrepondo-se à quantida- Em Setembro de 2006, com seis horas de acu- Mas por ser um programa com muitas vicissitu- de! Foi sempre esta a filosofia que implemen- mulação, comecei por ser profissional, função des e porque sempre pugnei pela credibilidade tei ao Centro Novas Oportunidades do Agru- que exerci até ao final do ano lectivo. No ano do mesmo e do centro onde trabalhava, o traba- pamento n.3 de Beja. É esta a mensagem que seguinte e até Agosto de 2009 exerci funções de lho foi sempre e continuará a ser, tenho a certe- deixo à futura equipa do CNO. coordenadora. Em ambas funções tentei traba- za, árduo e sem paralelismo, quer com os horá- A todos que comigo partilharam a sua história lhar em equipa, partilhando, cooperando e plani- rios, quer com a pedagogia, em outros graus de de vida e a quem eu também contei a minha, ficando em conjunto com todos os que estavam ensino. A flexibilidade de que usamos neste fico, não só grata, mas também deixo o meu colocados no Centro. Trabalho nem sempre projecto faz-nos aumentar as horas de trabalho, abraço de amizade, a minha sincera palavra de fácil, pois há intrínseco ao ser humano o seu não só porque trabalhamos, quer durante o dia, apreço, o meu R de rigor, o meu V de vencedor, individualismo, o eu a sobrepor-se ao nós. Con- quer pela noite dentro, mas porque estamos a o meu C de coragem e por fim, sem ser de fim, tudo, sinto-me orgulhosa por ter contribuído prestar um serviço a adultos que trabalham o C de caminho para o futuro. com a minha equipa, para que mais de meio durante um dia inteiro. Não nos recusamos a Maria de Jesus Ramires milhar dos nossos compatriotas aumentassem o continuar mais meia hora, mais uma hora, mais, ex - Coordenadora do CNO seu grau de escolaridade. sempre um pouco mais… Mas é preciso certifi- Como docente, com formação pedagógica quali- car, é preciso cumprir metas, é preciso que as Uma Nova Experiência Mergulhados num mundo de educa- destes adultos são os pais dos nossos futuros ção/formação diferente do que alunos. Percepcionar a realidade destes, é estamos habituados a lidar, viemos fundamental para no futuro adequar as nossas encontrar um processo em que a estratégias neste papel de professor, que agora cumplicidade e proximidade com o é de formador. Para além adulto são factores primordiais para dos aspectos visados anteriormente, não pode- o sucesso. mos esquecer que este processo é ainda grati- ficante para o adulto no que respeita à relação Este processo é, sem com os seus filhos em ambiente escolar. Ao dúvida, enriquecedor para ambas as voltar de novo ―à escola‖, o adulto terá certa- partes. De um lado, está o adulto mente uma maior motivação e vontade para que ao revelar as suas competências acompanhar mais de perto os seus filhos, e escondidas aumenta a sua auto- assim, contribuir para o seu sucesso. estima e vê um projecto de vida realizado. Do outro lado, encontra- Formadores se o formador que para além de ver o seu trabalho reconhecido, tem a oportunidade de Gustavo Miranda STC Joana Ferreira MV perceber verdadeiramente a realidade em que estes adultos estão inseridos. Este trabalho terá os seus frutos a longo prazo, pois muitos
  3. 3. VOLUME 4 Página 3 Artigo de Opinião Processo de Reconhecimen- porque, não só relembrei ensinamentos anterior- recomendo a todos os que estejam interessados to, Validação e Certificação mente adquiridos, como me permitiu adquirir em reconhecer, validar e certificar as suas com- de Competências, sem dúvi- novas orientações. petências, a optarem pela ―viagem‖ ao vosso da uma ―ferramenta‖, que Este Processo, fez-me ―ver‖ quais as passado, presente e futuro, através da elaboração nos possibilita não só apro- áreas em que eu necessitava de aprofundar do Portefólio Reflexivo de Aprendizagens, pois fundar os conhecimentos e conhecimentos, e que precisava de uma orienta- só assim e com a ajuda dos formadores, será aprendizagens adquiridas ao ção na escolha acertada de um Objectivo de mais fácil alcançar o(s) Objectivo(s) de Vida a longo da vida, bem como dar Vida, já que após a realização do Portefólio, foi que nos propomos. -nos orientações futuras. bastante mais fácil tomar decisões relativas ao No meu caso em particular, que optei Projecto de Vida. E só foi possível, graças à pela realização de um Portefólio Reflexivo, excelente relação entre mim e os formadores Fausto Sargaço quando tinha outras opções, foi sem dúvida a empenhados. escolha acertada, talvez a mais completa, isto É por isso, sem qualquer dúvida, que (certificado de nível secundário) Balanço de actividades do Biénio 2008-2009 Durante este biénio foram muitos os Novembro de 2008 -2009, foram certifi- adultos que se inscreveram no CNO Saber Ser – Organização do cados 630 adultos no S@ntiago Maior. O objectivo principal é o de workshop ―Partilha nível básico e no certificar as competências que foram adquiridas de Saberes em Sessão de Júri de certificação 18-12-2009 nível secundário, dos Workshop de Boas Práticas ao longo da sua vida no contexto profissional, Várias Línguas‖, quais 5 adultos formativo, pessoal e social. O CNO trabalha de promovido pelo foram a certificação acordo com um calendário anual e não lectivo e, CNO Saber Ser no dia 18 de Dezem- durante estes dois anos, as equipas preocuparam- S@ntiago Maior. ·Dia 23 e 30 de Janeiro e 6 de bro do presente ano. se em proporcionar aos adultos, espaços de apren- Fevereiro de 2009 – Organização do Workshop II dizagem e de desenvolvimento de competências de Língua Portuguesa: ―A arte de Bem Falar e de Aos Técnicos que já passaram por este que se relevaram como uma mais-valia para a Bem Escrever‖, promovido pelo Centro de Novas centro e à equipa actual está certamente impresso melhoria dos processos dos mesmos. Oportunidades Saber Ser S@ntiago Maior. ·Dia o sentimento de satisfação pelo trabalho desenvol- 20 de Março de 2009 – Organização do Workshop vido e pelo número de pessoas certificadas que Durante o biénio ―Partilha de Boas Práticas!‖ promovido pelo CNO viram neste projecto a oportunidade de alcançar e Sessão de Certificação 2008-2009 foram Saber Ser S@ntiago Maior. ·Dia 5 de Maio de estabelecer novos objectivos pessoais, formativos promovidas as 2009 – Participação no II Seminário de Educação e profissionais. seguintes activida- de Adultos e Intervenção Comunitária, realizado des: pelo Departamento de Pedagogia no Instituto de Será com este mesmo sentimento que, Educação e Psicologia da Universidade do Minho. a actual equipa técnico-pedagógica, iniciará mais ·De 26 de Abril a ·Dia 4 de Junho de 2009 – Participação do CNO um biénio de trabalho ao serviço da comunidade 04 Maio 2008 – Saber Ser S@ntiago Maior no I Encontro da Rede local tentando responder com eficiência a todas as Organização e apresentação do expositor ―Novas Social do Concelho de Beja ―Desafios de Mudan- necessidades manifestadas. Oportunidades-CNO Saber Ser S@ntiago Maior‖ ça‖ realizado no auditório do NERBE/AEBAL. na Ovibeja. ·Dia 28 de Maio 2008 Participação ·Dia 17 de Junho de 2009 – Participação como Com Votos Sinceros de um Próspero no Workshop ―Partilha de Experiências – O Pro- dinamizadora Workshop ―Gestão de Projectos‖ Ano Novo. cesso de RVCC no Ensino Secundário‖ em Mou- promovido pelo CNO Saber Ser S@ntiago Maior. ra. ·Mês de Junho de 2008 – Organização da ·Dia 23 de Junho de 2009 – Participação no Em representação da Equipa cerimónia de entrega dos Diplomas em Vila de workshop ―Oficinas de Trabalho‖ promovido pela Ana Paula Delgado Frades. ·Dia 14 de Junho 2008 – Promoção do 1.º equipa de Educação Extra-escolar do Agrupamen- seminário ―Evolução e Mudança na Sociedade‖. ton.º3 de Santiago Maior. ·Dia 2 de Julho de 2009 Profissional de RVC ·Dia 28 de Outubro de 2008 – Participação e – Organização do workshop ―O Processo de Intervenção no 2.º seminário ―Partilha de Expe- RVCC na História de Vida‖ promovido pelo CNO riências nos CNO – Passado, Presente e Futuro‖ Saber Ser S@ntiago Maior. ·Dia 22 de Outubro realizado na Esco- de 2009 – Participação no Workshop de “ É fazendo que Workshop de Boas Práticas la Secundária com ―Técnicos de Diagnóstico e Encaminhamen- se aprende a fazer 3.º ciclo de Venda to‖promovido pela Direcção Regional de Educa- Novas. ·Dia 15 de ção do Alentejo em colaboração ANQ. ·Dia 7 de aquilo que se Novembro de Novembro de 2009 – Participação no workshop 2008 – Participa- ―cursos EFA escolar — Validação de Competên- deve aprender a ção no Workshop cias de nível secundário‖ promovido pela Forma- ―Partilha de Boas te. ·Dia 17 de Dezembro de 2009 – Participação fazer” Práticas‖. Apresentação das práticas do CNO no Encontro de CNO ―Acompanhamento e Moni- Saber Ser S@ntiago Maior: ―Competências do torização dos Centros Novas Oportunidades‖ profissional de RVCC‖ – Promovido pela Escola promovido pela ANQ em Colaboração com a Aristóteles Secundária de Coruche·Dia 22 de Novembro de Escola D. Manuel I. 2008 – Organização do 2º seminário “Saúde - Saiba Intervir Preventivamente!‖ promovido pelo Para além das actividades e encontros CNO Saber Ser S@ntiago Maior. ·Dia 25 de em que a equipa participou, durante o biénio 2008
  4. 4. Ofertas Formativas Modulares Informática Iniciação de Processamento de Texto; Iniciação à Folha de Cálculo; Iniciação ao PowerPoint; Cartão de visita Centro Novas Oportunidades “Saber PLANO DE FORMAÇÃO DE 2009/2010 Ser S@ntiago Maior” Avenida Comandante COM FINANCIAMENTO Ramiro Correia 7800-261 BEJA Condições de acesso: 9º ano de escolaridade; idade ≥ 23 anos Telemóvel: 93 853 765 3 Tel: 284 389 230— Fax:: CURSOS EFA NÍVEL 3 - S3 tipo A Duração em Horas Início Previsto 284 389 120 E-mail: TÉCNICO/A DE PRODUÇÃO AGRÁRIA 2120H JANEIRO rvcc.sm@gmail.com Condições de acesso: 6º ano de escolaridade; idade ≥18 anos CURSOS MODULARES NÍVEL 2 Duração em Horas Início Previsto Blogue do CNO OPERADOR/A DE PEQUENOS RUMINANTES 1 - TRAC- 300H 1º TRIMESTRE 2010 TORES http:// OPERADOR/A DE PEQUENOS RUMINANTES 2 - PAS- 300H 1º TRIMESTRE 2010 cnosantiagomaior.wordpre TAGENS ss.com/ OPERADOR/A DE PEQUENOS RUMINANTES 3 - OVI- 300H 1º TRIMESTRE 2010 NOS OPERADOR/A DE PECUÁRIA - BOVINICULTURA 300H 1º TRIMESTRE 2010 OPERADOR/A AGRÍCOLA - FRUTICULTURA/ 200 H 1º TRIMESTRE 2010 Ficha Técnica: VITICULTURA - VINHA Responsáveis: OPERADOR/A AGRÍCOLA - FRUTICULTURA/ 300 H 1º TRIMESTRE 2010 VITICULTURA - OLIVAL TÉCNICO/A DE SEGURANÇA E HIGIENE NO TRABA- 300H 1º TRIMESTRE 2010 Ana Paula Delgado LHO e APLICAÇÃO DE PRODUTOS FITOFARMACEUTICOS 75 H Dez-09 Alberto Lameira Colaboração: Estão abertas inscrições no CNO Saber Ser S@ntiago Maior durante todo o ano Restante Equipa do Horário CNO De Segunda-feira a Quinta-feira das 9:30h às 21:30h Sexta-feira das 9:00 h às 13:00h e das 14:00h às 17:30h

×