Palácio da Mogiana - Campinas - SP

1.062 visualizações

Publicada em

Apresentação dos estudos e levantamentos a respeito do Palácio da Mogiana - Campinas, SP

Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
PUC - Campinas 2011

Arquitetura no Brasil


Docentes:
Prof. Dra. Ivone Salgado / Prof. Dra. Renata Baesso

Diego de Almeida Pereira
Felipe dos Santos Neres
Malu Costa Magalhães
Mariana TealdiSant’anna
Paula AleksaBianchi
Vinicius Galvani Pellegrino

Publicada em: Educação, Negócios, Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.062
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Palácio da Mogiana - Campinas - SP

  1. 1. PALÁCIO MOGIANA
  2. 2. Informações Gerais Arquitetos: Rabelo Leite e Rene Reneud (Masini Companhia) Construção: 1891-1910 Sistema Construtivo : Alvenaria de Tijolos Estilo: Arquitetura Eclética,com influencias neoclássicas. Área: Edifício de 2.223 m² e lote 2.130 m².
  3. 3. Localização Avenida Dr. Campos Sales, número 427, esquina com a Rua Visconde do Rio Branco, chegando até a Rua General Osório
  4. 4. Cenário Histórico e Motivações para construção do edifício • Século XIX: Crescimento do interior do estado decorrente do café • Café traz “ares de modernidade” e investimentos para atender exigências sociais e econômicas. • Surgimento das ferrovias • 27 de agosto de 1875: Inauguração da Companhia Mogiana de Estradas de Ferro Campinas – Mogi Mirim • Necessidade de um escritório em Campinas para sediar a Companhia Mogiana de Estradas de Ferro
  5. 5. Histórico do Edifício 1872 – 1875: Escritório central localizado no Largo Carlos Gomes; 1877: Muda-se para Rua das Flores (atual Rua José Paulino) próximo à ferrovia; 1891: Construção da nova sede – Palácio da Mogiana; 1910: Término da Construção; 1917: Construção de uma passarela externa; 1924: Companhia Paulista de Estradas de Ferro muda sua sede para São Paulo; 1940: Construção de uma edificação anexo ;
  6. 6. 1956: Alargamento da Av. Campos Salles e demolição do primeiro torreão acabando com a simetria do edifício; 1970: Local vira sede da delegacia regional de cultura; 1996: Inicia-se o processo de tombamento do imóvel pela Condepacc; 1998: O processo de Tombamento é concluído; 2009: O Palácio passou por um processo de restauração; 2010: O Palácio da Mogiana tornou-se parte do patrimônio histórico e cultural da cidade.
  7. 7. Etapas da Construção - O torreão da esquina da Av. Dr. Campos Sales onde abrigou a Diretoria da Companhia e escritórios (demolido quando houve o alargamento da Av. Campos Sales) - O torreão da esquina oposta (concluído em 1910). Torreão do Edifício - O corpo de interligações dos dois torreões, formando um só exterior. Esse edifício já existia (era parte da antiga sede), porém recebeu uma reforma para colocá-lo em harmonia com os dois torreões, sem acréscimo de nenhum andar.
  8. 8. Desenho de fachada para o edifício de escritórios da Companhia Mogiana em Campinas. Pode-se observar os dois torreões.
  9. 9. Pode-se ver o corpo central do edifício e um dos volumes laterais numa versão singela com relação ao projeto de fachada original com características neoclássicas. Perspectiva da fachada na Rua Visconde do Rio Branco. 1908
  10. 10. •Perspectiva do edifício da Companhia Mogiana quando dominava toda a testada do lote. • Em primeiro plano o volume que ocupava a esquina da Rua Visconde do Rio Branco com a Avenida Campos Sales. •Este corpo do edifício foi demolido para o alargamento da Av. Campos Sales em 1953
  11. 11. Vista do edifício pela Av. Campos Sales
  12. 12. Usos do edifício: 1924: Escritório da Companhia Mogiana de estradas de ferro muda-se para São Paulo; 1924: Incorporado à Fepasa; 1970: Delegacia Regional de Cultura; ◦ Museu Campos Sales, Museu de Arte Sacra ◦ Museu de Antropologia da PUC-Campinas ◦ Arquivo da Prefeitura de Campinas ◦ Centro Cultural Carlos Gomes
  13. 13. Uso Atual: • A Secretaria de Cidadania, • Assistência e Inclusão Social mantêm • Centro Campineiro da Comunidade Afro-Brasileira, • Programa Bolsa Família e o Conselho de Desenvolvimento • Promoção da Comunidade Negra de Campinas. • Centro Público de Apoio ao Trabalhador (CPAT), • Casa do Empreendedor, • Banco Popular da Mulher (BPM) • Programa Municipal de Economia Solidária
  14. 14. Processo de Tombamento Nome: “Relatório de Tombamento do ‘Palácio da Mogiana’ – Cenário histórico e motivações para a construção do Edifício Data: 14 de julho de 1998 Relator: Historiador Bernardino da Silva. Danuzio Gil
  15. 15. Implantação
  16. 16. PRIMEIRO PAVIMENTO : Planta sem escala Programa Funcional
  17. 17. SEGUNDO PAVIMENTO : Planta sem escala
  18. 18. TERCEIRO PAVIMENTO : Planta sem escala
  19. 19. Técnicas e sistemas construtivos Produzido no estilo eclético com influências neoclássicas. Construído em alvenaria de tijolos Paredes de fiadas de um tijolo e meio. Dimensões: ◦ paredes externas - 1 m de largura ◦ paredes internas - 0,40 m de largura Cobertura : telhas francesas do tipo Escanso e Mansarda.
  20. 20. Características do Edifício: Fachadas Externas Torreão e Face General Osório
  21. 21. Torreão e Face General Osório
  22. 22. Face Visconde do Rio Branco
  23. 23. Detalhe 3° pavimento
  24. 24. Face Av. Campos Sales
  25. 25. Face interna
  26. 26. Detalhe do porão
  27. 27. Porta Principal
  28. 28. Detalhe da Bandeira
  29. 29. Detalhe do Frontão
  30. 30. Detalhe da fachada no 2° pavimento
  31. 31. Detalhe de face do edifício
  32. 32. Restauro e Conservação Após vários anos de abandono, a construção chegou a um péssimo estado de conservação; O qual foi revertido somente em 2009, quando o Palácio da Mogiana passou por um detalhado processo de restauração, numa parceria entre o poder público e a iniciativa privada.
  33. 33. Estudo do Palácio da Mogiana – Campinas SP Faculdade de Arquitetura e Urbanismo PUC – Campinas Arquitetura no Brasil Docentes: Prof. Dra. Ivone Salgado / Prof. Dra. Renata Baesso Diego de Almeida Pereira Felipe dos Santos Neres Malu Costa Magalhães Mariana Tealdi Sant’anna Paula Aleksa Bianchi Vinicius Galvani Pellegrino 2011

×