Fatores de evasão e persistência nas
práticas educativas online em cursos
superiores a distância
Profa. Dra. Wilsa Ramos
U...
Problematização
Entre os alunos que abandonam os cursos a
distância, 85% o fizeram logo no início e 91%
não chegaram nem à...
Evasão na EAD:questões inicias
• O que a sua instituição faz para minimizar a
evasão no ensino superior a distância?
• Qua...
Evasão na EAD:questões inicias
• Considerando que na literatura os dados de
evasão são mais gritantes nos primeiros 3
seme...
Problema e preocupação
Para Lee e Choi. (2011) “a alta taxa de evasão
entre os estudantes matriculados em cursos
on-line t...
EVASÃO E PERSISTÊNCIA EM CURSOS
ONLINE
• Outro fenômeno?
• Tipo de estudante não tradicional.
• Tipo de ensino baseado em ...
Evasão na EAD: estudo multifatorial
• Na última década produziu-se inúmeros estudos
na área, principalmente, com o foco no...
A evasão é um fenômeno complexo, pois
envolve o comportamento humano, que
varia ao longo do tempo.
(Woodley et al 2001; Ho...
Outros dois fatores que afetam esse
tema evasão na EAD
1 – A configuração de um curso online é
diferente de um curso prese...
O que educação online?
• Uma opção metodológica que oferece flexibilidade na
organização dos estudos, tempos e espaços pre...
Estudantes não tradicionais
• Estudantes não-tradicionais, geralmente são
mais velhos, faixa etária entre 25 a 35 anos,
sã...
Breve histórico sobre evasão: estudos internacionais
(Vicent Tinto)
Anos 60
• Início dos estudos sobre evasão nos EUA
• Vi...
CONCEITOS DE EVASÃO NO ENSINO SUPERIOR
NO BRASIL
Forgrad - Encontro de Pró-Reitores de
Graduação
• 1996 – Evasão no ensino superior
presencial
• 2009/10 - Evasão e Permanê...
Brasil – Século XXI
A evasão e o Reuni.
Objetivos: ampliar o acesso e a permanência na
educação superior com melhor
aprove...
Conceitos de evasão no Brasil
a) Evasão de curso – quando o estudante desliga-se do curso
superior em situações diversas, ...
Evasão
O conceito de evasão é equivalente aos cursos
presenciais e a distância.
É o desligamento do estudante do curso ou ...
XXV Encontro do FORGRAD
(março/2012)
“A evasão é uma preocupação comum a
todas as Instituições de Ensino Superior.
Verific...
BRASIL
Documento REUNI - Decreto nº 6.096, 2007.
• “Esse problema afeta, sobretudo, os
estudantes de famílias de baixa ren...
Tipos de evasão na EaD (Martinez,
2003)
• Dropout (evasão) ocorre quando o estudante
abandona o curso ou o sistema de educ...
O que os índices altos de evasão nos
revelam?
Falar de evasão, permanência, persistência na
educação online é falar de qua...
Conceitos e Modelos Teóricos
• Tinto (1975) e Kember (1995) introduziram
modelos teóricos de abandono no ensino
tradiciona...
Conceitos e Modelos Teóricos: Rovai
(2003)
Duas variáveis prévias para admissão e duas variáveis depois da
admissão.
• Var...
Diferenciação teórica sobre persistência e evasão (Hart, 2012
PERSISTÊNCIA EVASÃO PERSISTENTE NÃO
PERSISTENTE
A HABILIDADE...
Quatro estratégias para diminuir a
evasão em EAD
1. Integração e envolvimento dos
alunos
2. Ensino centrado no aluno
3. Co...
Fatores de permanência - revisão
realizada por Angelino et al (2007)
1 - Tinto (1975): integração e envolvimento, acadêmic...
2 - Diaz and Bontenbal (2001):
abordagem centrada no aluno.
Apresentam as diferenças entre o método
tradicional, abordagem...
3- Anderson, 2004; Vygotsky, 1978:
comunidades de aprendizagem.
O objetivo das comunidades de aprendizagem é
que os alunos...
Rovai (2002, p.3) declara:
“As pesquisas fornecem evidências de que um
forte sentimento de comunidade pode não só
aumentar...
4 - Hughes (2004): disponibilidade de
serviços online de distintas naturezas.
Alunos a distância estão à procura de serviç...
Conceitos e Modelos Teóricos
• Tinto (1975) e Kember (1995) introduziram
modelos teóricos de abandono no ensino
tradiciona...
Conceitos e Modelos Teóricos: Rovai
(2003)
Duas variáveis prévias para admissão e duas
variáveis depois da admissão.
• Var...
Quadro teórico completo
Baseia-se no modelo de Tinto, integração dos
estudantes (1993) e no modelo de Bean e
Metzner (1985...
Estado da arte sobre dropout nos estudos
internacionais (Lee, Y. , Choi, J., 2011)
Estudaram 69 fatores e categorizaram em...
O que os índices altos de evasão nos
revelam?
Falar de evasão, permanência, persistência na
educação online é falar de qua...
Conceitos e Modelos Teóricos
• Tinto (1975) e Kember (1995) introduziram
modelos teóricos de abandono no ensino
tradiciona...
O ESTUDO SOBRE EVASÃO E
PERSISTÊNCIA (Ramos, Coll, Bustos e
Engel, 2011/2012)
• Neste estudo vamos abordar os fatores de
e...
Pressupostos do estudo
Para compreender os fatores específicos que impactam na
decisão do estudante de persistir ou evadir...
Metodologia
• a revisão de artigos científicos com o
objetivo de identificar os fatores de evasão e
persistência encontrad...
Três categorias de análise micro, meso e macro.
1 – Nível micro: desenho do curso, interações planejadas e
realizadas, nív...
Inclusão/exclusão: seleção dos atigos
Critérios de inclusão
• Somente artigos científicos com conselho editorial, revista ...
Busca base de dados
1 –Evasão: drop out and withdrawal (ingles)
• drop-out OR dropping out, higher education, online
learn...
1ª Classificação dos artigos (27)
Quantitativos
- 06 – Mineração de dados da web LMS
- 01 - Survey e mineração de dados
- ...
Resultados preliminares
- A falta de consenso sobre a definição do termo
dropout e permanência – inconsistência na definiç...
Recomendações gerais
Nível nacional:
• Organizar o I Seminário internacional sobre evasão e permanência
em cursos de gradu...
Referências
• Lee, Y. , Choi, J. (2011). A review of online course dropout research:
Implications for practice and future ...
Obrig@d@
Wilsa Ramos –
ramos.wilsa@gmail.com
Fatores de evasão e persistência nas práticas educativas online em cursos superiores a distância
Fatores de evasão e persistência nas práticas educativas online em cursos superiores a distância
Fatores de evasão e persistência nas práticas educativas online em cursos superiores a distância
Fatores de evasão e persistência nas práticas educativas online em cursos superiores a distância
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Fatores de evasão e persistência nas práticas educativas online em cursos superiores a distância

2.261 visualizações

Publicada em

Estudo sobre o estado da arte referente ao tema evasão em cursos superiores online: práticas educativas que podem minimizar a evasão.

Publicada em: Educação
1 comentário
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Nossa, muito bom! Inclusive me interessei em procurar mais sobre cursos à distância e acabei encontrado a plataforma de cursos online Cursos 24 horas, nela eu encontrei os mais variados tipos de cursos..e o melhor, com certificado entregue em casa sem custo adicional. Além disso não precisamos pagar mensalidade, somente o valor da matrícula. E tem mais, concorremos a brindes e promoções durante o curso! Não acredita? Então comprove você mesmo http://goo.gl/iBkP7G
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.261
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
45
Comentários
1
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fatores de evasão e persistência nas práticas educativas online em cursos superiores a distância

  1. 1. Fatores de evasão e persistência nas práticas educativas online em cursos superiores a distância Profa. Dra. Wilsa Ramos Universidade de Brasília - UnB
  2. 2. Problematização Entre os alunos que abandonam os cursos a distância, 85% o fizeram logo no início e 91% não chegaram nem à metade. A administração do tempo e das dúvidas é a questão mais preocupante. (ABRAEAD, 2008).
  3. 3. Evasão na EAD:questões inicias • O que a sua instituição faz para minimizar a evasão no ensino superior a distância? • Quais são as estratégias e mecanismos para aumentar a permanência no curso? • A IES possui um conceito diferente de evasão no ensino superior para o ensino superior a distância?
  4. 4. Evasão na EAD:questões inicias • Considerando que na literatura os dados de evasão são mais gritantes nos primeiros 3 semestres de curso (HARNIK, 2005), tanto no presencial quanto na EAD: há uma atenção especial para os alunos no primeiro ano de curso visando promover a retenção?
  5. 5. Problema e preocupação Para Lee e Choi. (2011) “a alta taxa de evasão entre os estudantes matriculados em cursos on-line tem sido considerado como um problema e preocupação para muitos”. Por que? • Estudantes • Instituições • Administradores
  6. 6. EVASÃO E PERSISTÊNCIA EM CURSOS ONLINE • Outro fenômeno? • Tipo de estudante não tradicional. • Tipo de ensino baseado em ferramentas como plataformas, blogs, wikis, fóruns, com aumento dos software sociais (web 2.0), tais como Facebook, Secondlife, Twitter, etc.
  7. 7. Evasão na EAD: estudo multifatorial • Na última década produziu-se inúmeros estudos na área, principalmente, com o foco no ensino a distancia ou e-learning • Infelizmente, observamos que algumas instituições ainda não traduziram esses conhecimentos em formas de ação que tragam ganhos para si e para os alunos Por que? • As instituições são complexas e a análise da evasão como apontada por vários autores é multifatorial (Tinto, Kember, Rovai)
  8. 8. A evasão é um fenômeno complexo, pois envolve o comportamento humano, que varia ao longo do tempo. (Woodley et al 2001; Holder, 2007)
  9. 9. Outros dois fatores que afetam esse tema evasão na EAD 1 – A configuração de um curso online é diferente de um curso presencial, portanto, são necessárias ferramentas específicas para analisar a evasão em cursos online. 2 - O perfil dos estudantes de educação a distancia é diferente dos outros estudantes
  10. 10. O que educação online? • Uma opção metodológica que oferece flexibilidade na organização dos estudos, tempos e espaços preferidos pelos estudantes, um conjunto de serviços e conveniências que atende de forma mais adequada a diferentes estilos de vida. • Atende a um perfil da população composta por estudantes adultos que buscam a sua qualificação para obter maior sucesso profissional, mesmo diante de uma vida repleta de responsabilidades profissionais e familiares. (Stanford-Bowers, D.E., 2008).
  11. 11. Estudantes não tradicionais • Estudantes não-tradicionais, geralmente são mais velhos, faixa etária entre 25 a 35 anos, são trabalhadores, pelo menos a tempo parcial e mais capaz de tomar decisões sobre a adequação de um curso ou programa específico do que um aluno tradicional. • Park et. al (2008) alegam que a menor persistência e a maior evasão devem ser visto como positivo neste ambiente.
  12. 12. Breve histórico sobre evasão: estudos internacionais (Vicent Tinto) Anos 60 • Início dos estudos sobre evasão nos EUA • Visão do estudante que fracassa: culpar a vítima – estudantes falham, instituições não. Anos 70 • Mudanças na compreensão das relações entre os indivíduos e a sociedade • Incluiu-se na matriz de compreensão do fenômeno, o papel do ambiente social, acadêmico, em particular a instituição, como fatores que afetam as decisões do individuo de ficar ou partir. Anos 80 – estudos precoces engatinhando • Estudos longitudinais (transição para o ensino médio) • Baseados em pesquisas quantitativas e em fatores como: background dos estudantes, tipo de experiências dos estudantes, tipos de instituições, gênero, raça, etnia Anos 90 • Mudança do termo e conceitos: agregou-se outros fatores ou forças como a cultural, econômica, social, institucional (Berger, 2001). Início do Sec. XXI • Na última década – maior foco no ensino a distância ou e-learning.
  13. 13. CONCEITOS DE EVASÃO NO ENSINO SUPERIOR NO BRASIL
  14. 14. Forgrad - Encontro de Pró-Reitores de Graduação • 1996 – Evasão no ensino superior presencial • 2009/10 - Evasão e Permanência no Ensino Superior • 2011/2012- Expansão com qualidade (Evasão; EAD; Interiorização; Indissociabilidade ensino/pesquisa/extensão)
  15. 15. Brasil – Século XXI A evasão e o Reuni. Objetivos: ampliar o acesso e a permanência na educação superior com melhor aproveitamento da estrutura física e de recursos humanos. • Meta: a elevação da taxa de conclusão média dos cursos de graduação presenciais para noventa por cento.
  16. 16. Conceitos de evasão no Brasil a) Evasão de curso – quando o estudante desliga-se do curso superior em situações diversas, tais como: abandono (deixa de matricular-se), desistência (oficial), transferência ou reopção (mudança de curso), exclusão por norma institucional b) Evasão da instituição – quando o estudante desliga-se da instituição na qual está matriculado c) Evasão do sistema – quando o estudante abandona de forma definitiva ou temporária o ensino superior (BRASIL/MEC, 1996) O próprio MEC adota o conceito de evasão como: “a saída definitiva do curso de origem sem conclusão, ou a diferença entre ingressantes e concluintes após uma geração completa” (BRASIL/MEC, 1997, p.19).
  17. 17. Evasão O conceito de evasão é equivalente aos cursos presenciais e a distância. É o desligamento do estudante do curso ou da instituição de ensino superior (IES) na qual está matriculado. A literatura recomenda diferenciar os fatores de evasão e de permanência para as duas modalidades.
  18. 18. XXV Encontro do FORGRAD (março/2012) “A evasão é uma preocupação comum a todas as Instituições de Ensino Superior. Verifica-se, contudo, que o MEC e as IES têm visões distintas sobre o conceito de evasão, considerando que as Universidades vivenciam o problema. Para as IES, o acompanhamento da evasão é de fundamental importância para poder identificar suas causas e propor soluções.”
  19. 19. BRASIL Documento REUNI - Decreto nº 6.096, 2007. • “Esse problema afeta, sobretudo, os estudantes de famílias de baixa renda. Segundo o relatório, as universidades públicas têm dificuldade de adotar uma política de ações afirmativas, que estimule o ingresso dessa camada da população que inclusive apresentam altas taxas de evasão (12,4%, segundo dados de 2006 do Censo da Educação Superior)”.
  20. 20. Tipos de evasão na EaD (Martinez, 2003) • Dropout (evasão) ocorre quando o estudante abandona o curso ou o sistema de educação durante o seu desenvolvimento e nunca retorna. • Stopout (trancamento) é a interrupção temporária do curso. • Atteainer (evasão do curso) ocorre quando o estudante sai do curso antes da sua conclusão, mas com a aquisição do conhecimento, ou por ter atingido suas metas pessoais. • Non-starter - estudantes que nem chegam a iniciar o curso.
  21. 21. O que os índices altos de evasão nos revelam? Falar de evasão, permanência, persistência na educação online é falar de qualidade do ensino online.
  22. 22. Conceitos e Modelos Teóricos • Tinto (1975) e Kember (1995) introduziram modelos teóricos de abandono no ensino tradicional, face-a-face e em ambientes de cursos on-line, respectivamente. • Ambos conceituaram evasão como causado por duas grandes falhas: integração mal sucedida na vida social da instituição e/ou a incompatibilidade com as demandas acadêmicas.
  23. 23. Conceitos e Modelos Teóricos: Rovai (2003) Duas variáveis prévias para admissão e duas variáveis depois da admissão. • Variáveis previas à admissão: são características e as habilidades dos alunos. • Variáveis pós admissão são: fatores externos (finanças, horas de trabalho, falta de incentivo, etc.) e fatores internos (integração acadêmica, integração social, auto-estima, relações interpessoais, hábitos de estudo, orientação, absentismo, etc.) • Quadro teórico completo (baseia-se no modelo de Tinto, integração dos estudantes (1993) e no modelo de Bean e Metzner (1985), dando especial atenção a alunos on-line não tradicionais que têm características semelhantes a estudantes adultos nas organizações.
  24. 24. Diferenciação teórica sobre persistência e evasão (Hart, 2012 PERSISTÊNCIA EVASÃO PERSISTENTE NÃO PERSISTENTE A HABILIDADE DE COMPLETAR O CURSO ONLINE APESAR DOS OBSTÁCULOS E DAS CONDIÇÕES ADVERSAS. SINÔNIMO: PERMANECER CUMPRINDO META EDUCACIONAL. É O OPOSTO DA PERSISTENCIA, EVADIR É DEIXAR O CURSO ONLINE SINÔNIMOS: -ABANDONAR -NÃO CONCLUIR O ESTUDANTE QUE CONCLUI O CURSO ONLINE COM SUCESSO. SINÔNIMO: CONCLUINTE (RETENÇÃO) Obs - O aluno persistente é considerado um indicador de sucesso na aprendizagem online (Martinez, 2003). O ESTUDANTE QUE ABANDONA OU NÃO CONCLUI O CURSO ONLINE. SINÔNIMOS: EVADIDO NÃO CONCLUINTE
  25. 25. Quatro estratégias para diminuir a evasão em EAD 1. Integração e envolvimento dos alunos 2. Ensino centrado no aluno 3. Comunidades de aprendizagem 4. Acessibilidade aos serviços de suporte e apoio para os estudantes online.
  26. 26. Fatores de permanência - revisão realizada por Angelino et al (2007) 1 - Tinto (1975): integração e envolvimento, acadêmico e social no ambiente universitário. A pesquisa nesta área inclui métodos como o contato do corpo docente iniciado por meio de chamadas telefônicas, orientações iniciais, chats informais e serviços on- line ( Hughes, 2004). O contato inicial e freqüente com os alunos é fundamental (Minich, 1996). Nash (2005) destaca que "interações com os professores podem ser demoradas e difíceis de serem realizadas”.
  27. 27. 2 - Diaz and Bontenbal (2001): abordagem centrada no aluno. Apresentam as diferenças entre o método tradicional, abordagem centrada no professor, e a abordagem centrada no aluno, socioconstrutivista. A abordagem centrada no aluno "exige formas mais ativas de sala de aula que envolvam o aluno no processo de aprendizagem e que dependem de entrada do estudante para dar sentido aos objetivos instrucionais" (Diaz & Bontenbal, 2001).
  28. 28. 3- Anderson, 2004; Vygotsky, 1978: comunidades de aprendizagem. O objetivo das comunidades de aprendizagem é que os alunos trabalhem juntos e ampliem sua base de conhecimento de forma colaborativa. Alunos a distância têm muitos desafios a superar como a separação física, sentimento de isolamento, falta de apoio, sentimento de desconexão; as comunidades de aprendizagem podem ajudar a minimizar esses sentimentos.
  29. 29. Rovai (2002, p.3) declara: “As pesquisas fornecem evidências de que um forte sentimento de comunidade pode não só aumentar a persistência em cursos, mas também pode aumentar o fluxo de informações entre todos os alunos, disponibilidade de apoio, compromisso com os objetivos do grupo, a cooperação entre os membros e satisfação com os esforços do grupo”.
  30. 30. 4 - Hughes (2004): disponibilidade de serviços online de distintas naturezas. Alunos a distância estão à procura de serviços on-line que são fáceis de usar, disponíveis e que atendam as suas conveniências. Tipo de informações disponíveis para os alunos: - avaliações - aconselhamento educacional - processo administrativo como registro, - suporte técnico - apoio pedagógico para os estudos - orientação profissional - serviços de biblioteca - direitos e responsabilidades, dados de governança etc.
  31. 31. Conceitos e Modelos Teóricos • Tinto (1975) e Kember (1995) introduziram modelos teóricos de abandono no ensino tradicional, face-a-face e em ambientes de cursos on-line, respectivamente. • Ambos conceituaram evasão como causado por duas grandes falhas: integração mal sucedida na vida social da instituição e/ou a incompatibilidade com as demandas acadêmicas.
  32. 32. Conceitos e Modelos Teóricos: Rovai (2003) Duas variáveis prévias para admissão e duas variáveis depois da admissão. • Variáveis previas à admissão: são características e as habilidades dos alunos. • Variáveis pós admissão são: fatores externos (finanças, horas de trabalho, falta de incentivo, etc.) e fatores internos (integração acadêmica, integração social, auto-estima, relações interpessoais, hábitos de estudo, orientação, absentismo, etc.)
  33. 33. Quadro teórico completo Baseia-se no modelo de Tinto, integração dos estudantes (1993) e no modelo de Bean e Metzner (1985), dando especial atenção a alunos on-line não tradicionais que têm características semelhantes a estudantes adultos nas organizações.
  34. 34. Estado da arte sobre dropout nos estudos internacionais (Lee, Y. , Choi, J., 2011) Estudaram 69 fatores e categorizaram em 9 grupos, a saber: (a) formação acadêmica (b) experiências relevantes (c) habilidades (d) atributos psicológicos (e) projeto do curso (f) apoio institucional (g) interações (h) compromisso com o trabalho e o ambiente institucional (i) sistemas de apoio. Os 9 fatores foram então agrupados em três categorias principais: (a) fatores de estudante (b) fatores do Curso / Programa (c) fatores ambientais
  35. 35. O que os índices altos de evasão nos revelam? Falar de evasão, permanência, persistência na educação online é falar de qualidade do ensino online.
  36. 36. Conceitos e Modelos Teóricos • Tinto (1975) e Kember (1995) introduziram modelos teóricos de abandono no ensino tradicional, face-a-face e em ambientes de cursos on-line, respectivamente. • Ambos conceituaram evasão como causado por duas grandes falhas: integração mal sucedida na vida social da instituição e/ou a incompatibilidade com as demandas acadêmicas.
  37. 37. O ESTUDO SOBRE EVASÃO E PERSISTÊNCIA (Ramos, Coll, Bustos e Engel, 2011/2012) • Neste estudo vamos abordar os fatores de evasão e a persistência em cursos superior a distancia na perspectiva da psicologia socioconstrutivista. • Os cursos a distância se caracterizam por um tipo de projeto técnico pedagógico que se apóia no uso das TIC como mediadoras do processo de formação online.
  38. 38. Pressupostos do estudo Para compreender os fatores específicos que impactam na decisão do estudante de persistir ou evadir é necessário uma análise de práticas educacionais situadas. As praticas educativas envolvem ações articuladas nos níveis macro, meso e micro e são intencionalmente dirigidas para o processo de ensino aprendizagem.
  39. 39. Metodologia • a revisão de artigos científicos com o objetivo de identificar os fatores de evasão e persistência encontrados em outros estudos e relacionar com as práticas educativas online em cursos superiores a distância, classificando-os como ajuda educativa nos níveis micro, meso e macro.
  40. 40. Três categorias de análise micro, meso e macro. 1 – Nível micro: desenho do curso, interações planejadas e realizadas, níveis de orientação para os estudantes na disciplina online, tipos de atividades, tipos de interações e participações esperadas e executadas 2 – Nível Meso: gestão do curso, corpo docente, programa, orientadores, monitores, mentores, gestão do curso, desenho técnico pedagógico do curso e das disciplinas, organização do curso, estrutura e funcionamento (tecnologias usadas etc 3 – Nível Macro: suporte institucional (políticas, ajuda financeira, políticas de formação de professores para uso das TIC, etc).
  41. 41. Inclusão/exclusão: seleção dos atigos Critérios de inclusão • Somente artigos científicos com conselho editorial, revista internacional em inglês dos últimos 5 anos (2007/2011) • Tipo de cursos de educação superior, higher education, post-secundary: grado (excluídos pós-graduação e formação continuada) • Curso ou disciplina online, totalmente online, de todo tipo de universidade (online, híbridas); revisão de literatura desde que respeitado o tema. Critérios de exclusão: • - investigações realizadas em outros segmentos distintos dos cursos pós- secundários, excluímos cursos de pós-graduação, por exemplo, doutorado e mestrado; • - cursos semipresenciais foram excluídos; - estudos que tinham somente uma dimensão do estudo (por exemplo, dropout) e não se referia a cursos online ou ao ensino superior; - estudos sobre evasão ou permanência comparando cursos presenciais e a distancia • - artigos sobre percepção de satisfação com cursos superiores a distância que não mencionam a evasão o permanência • - informes e relatórios de instituições nacionais, de universidades, teses de doutorado e mestrado.
  42. 42. Busca base de dados 1 –Evasão: drop out and withdrawal (ingles) • drop-out OR dropping out, higher education, online learning o distance education OR elearning, with-drawl, predictive and or avoid dropout, adult learner, university. 2 - Permanência: retention and or permanence or persistence (ingles) • factors of retention, predictors, persistence, higher education, online learning o distance education or elearning, or online programs , adult learner. Encontrados 188 artigos = finalizou com 27
  43. 43. 1ª Classificação dos artigos (27) Quantitativos - 06 – Mineração de dados da web LMS - 01 - Survey e mineração de dados - 06 - Survey - 06 - Questionário online Qualitativos - 05 – Análise de conteúdo, entrevista telefônica, estudo de caso, relato de experiências - 03 - Revisão de literatura
  44. 44. Resultados preliminares - A falta de consenso sobre a definição do termo dropout e permanência – inconsistência na definição resultou em dificuldade de comparar os fatores e os estudos. - Predominância de estudos quantitativos e poucos estudos com visão multi métodos ou aproximações metodológicas qualitativas. - Estudos baseados em modelos estatísticos sobre os fatores que predizem a evasão. - Estudos que propõem a previsão da evasão podem ajudar na definição de estratégias de persistência. - Utilização da base de dados dos LMS apropriando dos recursos de mineração na web para conhecer os tipos e padrões de interação online, o comportamento dos cursistas frente às atividades que devem realizar
  45. 45. Recomendações gerais Nível nacional: • Organizar o I Seminário internacional sobre evasão e permanência em cursos de graduação online para o ano de 2013. Nível local: • Planejar oficinas para definir os fatores que impactam na evasão em cursos online nas IES pertencentes ao sistema UAB no âmbito nacional • Incluir os fatores de evasão e permanência nos cursos de formação docente, na fase do planejamento e na fase da oferta. • Incluir os fatores de evasão e permanência na elaboração dos materiais didáticos. • Discutir os fatores de evasão e permanência com os coordenadores de cursos nas UAB. • Realizar o estudo longitudinal da evasão nos cursos online, com parte quantitativa, parte qualitativa.
  46. 46. Referências • Lee, Y. , Choi, J. (2011). A review of online course dropout research: Implications for practice and future research. Educational Technology Research and Development, 59 (5), pp. 593-618. • Park, C.L. B, Boman, J. , Dean Care, W. , Edwards, M. , Perry, B. (2008). Persistence and attrition: What is being measured? Journal of College Student Retention: Research, Theory and Practice, 10 (2), pp. 223-233. • Park, C. L., Perry, Beth & Edwards, Margaret (2011). Minimising attrition: strategies for assisting students who are at risk of withdrawal. Innovations in Education and Teaching International, 48:1, 37-47. • Hart, C (2012). Factors Associated With Student Persistence in an Online Program of Study: A Review of the Literature. Volume 11, Number 1. Disponível em www.ncolr.org/jiol
  47. 47. Obrig@d@ Wilsa Ramos – ramos.wilsa@gmail.com

×