Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras

1.136 visualizações

Publicada em

Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras - formação avançada

.PPT visualizado durante o Primeiro Encontro de Técnicos do FUTURO – projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto, dedicado a Técnicos Superiores dos parceiros envolvidos na implementação do projeto.

Dia | 2 outubro 2014 | Espinho (FACE – Fórum de Arte e Cultura de Espinho & Castro de Ovil)

Encontro desenvolvido no âmbito do FUTURO - projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto, promovido pelo CRE.Porto, Universidade Católica Portuguesa e Área Metropolitana do Porto, em colaboração com a Câmara Municipal de Espinho, a Escola Superior Agrária de Coimbra / Instituto Politécnico de Coimbra e o Centro de Ecologia Funcional da Universidade de Coimbra. É cofinanciado pelo ON.2.

Publicada em: Meio ambiente
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.136
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
45
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras

  1. 1. Organização: Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras Hélia Marchante CEF - Centro de Ecologia Funcional, Universidade de Coimbra ESAC - Escola Superior Agrária de Coimbra, Instituto Politécnico de Coimbra Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 1/31
  2. 2. 1: Breve introdução/contextualização 2: Identificação de algumas das espécies de plantas invasoras que ocorrem na região 3: Principais etapas da gestão de plantas invasoras 4: Metodologias de controlo; exemplos para algumas espécies 5: Plataforma de mapeamento de plantas invasoras – em www.invasoras.pt Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 2/31
  3. 3. 1: Introdução ao tema das invasões biológicas: terminologia, impactes... Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 3/31
  4. 4. Alguns conceitos (1) • Plantas NATIVAS (≈ espontâneas, indígenas, autóctones) • Plantas EXÓTICAS (≈ introduzidas, alóctones) Richardson et al., 2000, Div & Dist. 6: 93-107 Pyšek et al., 2004, Taxon, 53(1): 131-143 Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 4/31
  5. 5. Alguns conceitos (2) Planta INVASORA Planta INFESTANTE Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 5/31 5 A MAIORIA DAS EXÓTICAS NÃO SÃO INVASORAS
  6. 6. Quais os impactes que as plantas invasoras promovem? Porque são uma ameaça? Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 6/31
  7. 7. Impactes das plantas invasoras (1) • Ecológicos (Vilà et al., 2011. Ecol. Letters, 14: 702–708) – ameaça à biodiversidade e equilíbrio dos ecossistemas (competiçao com espécies nativas, alteração dos ciclos biogeoquímicos, ex., ciclo do carbono, azoto, água, etc) – impactes nos serviços dos ecossistemas (alimentos, fornecimento de água e recursos diversos, regulação do clima, cheias, doenças, etc.) – alteração/uniformização dos ecossistemas/paisagens – alteração dos regimes de fogo – alteração das cadeias ecológicas/alimentares •. Célia Laranjeiro Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 7/31
  8. 8. Impactes das plantas invasoras (1) Vitor Carvalho Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 8/31
  9. 9. Impactes das plantas invasoras (2) – Económicos (Europa: >10 biliões €/ano; Hulme et al., 2009. Science, 324: 40-1): – produtividade - espécies que invadem áreas agrícolas, florestais ou piscícolas (aquáticas), pragas, epidemias, etc. – gestão e controlo de invasoras e recuperação de sistemas invadidos – turismo, etc. Francisco Caetano Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 9/31
  10. 10. Impactes das plantas invasoras (3) • Diminuição da disponibilidade de água nos lençóis freáticos – espécies muito exigentes no seu consumo, quer pelas suas características, quer pelas densidades elevadas que atingem • Impactes na saúde pública – espécies que provocam doenças, alergias, ou funcionam como vectores de pragas • … As espécies invasoras são uma das maiores ameaças ao bem-estar ambiental e económico do planeta GISP (Global Invasive Species Programme) Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 10/31
  11. 11. Mas a maioria das plantas exóticas não revelam comportamento invasor… O pior… são as “poucas” que revelam! Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 11/31
  12. 12. Plantas invasoras – SITUAÇÃO EM PORTUGAL • Ca. 3300 espécies NATIVAS • Ca. 670 espécies EXÓTICAS; destas, ca. 40 são INVASORAS 800 600 400 200 0 Exóticas (casuais + naturalizadas + invasoras) ? Potencial desconhecido Com potencial invasor (casuais + naturalizadas) Invasoras Marchante et al 2008, Almeida e Freitas 2012 Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 12/31
  13. 13. Legislação – Decreto-Lei n.º 565/99 (DL n.º 28039, 14-09-1937 DL n.º165/74, 22 de abril DL n.º 205/2003, 12 de setembro Despacho 20194/2009; nº 4, artigo 19º, DL 16/2009, 14 janeiro)  Introdução intencional de espécies exóticas na natureza Exceções “económicas” - agricultura, horticultura, interesse zootécnico Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 13/31
  14. 14. 2:Algumas das espécies de plantas invasoras mais problemáticas na região Mais informação em: Invasoras.pt Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 14/31
  15. 15. mimosa (Acacia dealbata) – Austrália Invade principalmente vales e zonas montanhosas, margens de cursos de água e vias de comunicação Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 15/31
  16. 16. austrália (Acacia melanoxylon) – Austrália Invade principalmente vales e zonas montanhosas, margens de cursos de água e vias de comunicação Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 16/31
  17. 17. acácia-de-espigas (Acacia longifolia) – Austrália Invade principalmente dunas costeiras, cabos e margens de linhas de água Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 17/31
  18. 18. espanta-lobos (Ailanthus altissima) – China Invade principalmente junto a vias de comunicação, áreas perturbadas, espaços urbanos; tem aumentado em florestas ribeirinhas Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 18/31
  19. 19. háquea-picante (Hakea sericea) – Austrália Invade principalmente áreas perturbadas ou semi-naturais, junto a áreas onde foi plantada (e.g., sebes) Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 19/31
  20. 20. penachos (Cortaderia selloana) –América doSul Invade principalmente dunas costeiras, margens de vias de comunicação e áreas perturbadas Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 20/31
  21. 21. bons-dias (Ipomoea acuminata) – regiões tropicais do mundo Invade principalmente áreas perturbadas (e.g., edifícios abandonados) e taludes onde foi plantada Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 21/31
  22. 22. chorão-das-praias (Carpobrotus edulis) – África do Sul Invade principalmente dunas costeiras, cabos e taludes onde foi plantado Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 22/31
  23. 23. erva-da-fortuna (Tradescantia fluminensis) – América do Sul Invade principalmente sítios sombrios e húmidos, comum no sub-coberto de matas geridas, bosques naturais, áreas perturbadas, etc Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 23/31
  24. 24. jacinto-de-água (Eichhornia crassipes) – rio Amazonas Invade principalmente canais de irrigação, lagoas e lagoachos Lísia Lopes Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 24/31
  25. 25. tintureira (Phytolacca americana) – Invade principalmente zonas perturbadas e agrícolas Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 25/31
  26. 26. etc. … plantas potencialmente invasoras… •Espécies com comportamento invasor esporádico/começam a dispersar •Espécies Invasoras noutros locais com clima semelhante ao nosso •lantana Espécies de géneros com plantas invasoras •… tempo e estímulos… polígono-de-jardim Qual o problema de uma planta sozinha? • mimosa - árvores isoladas • erva-das-pampas - milhares de sementes transportadas pelo vento • árvore-do-céu - muitas sementes e propagação vegetativa Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 26/31
  27. 27. 3: Principais etapas da gestão de plantas invasoras Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 27/31
  28. 28. Como perder a guerra contra as invasoras em 5 simples passos • Ter mais olhos que barriga • Subestimar (e desconhecer) o inimigo • Virar costas ao inimigo • Acreditar em receitas milagrosas • Ignorar o regime de fogo adaptado de Caetano 2011 Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 28/31
  29. 29. Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 29/31 Francisco Caetano
  30. 30. Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 30/31
  31. 31. Gestão de Plantas Invasoras 0.1 Prevenção Estratégia de “controlo” mais eficiente! Mais vale prevenir que remediar! - maior eficácia em termos de custos/benefícios - mais desejável em termos ambientais Medir sucesso: n.º invasões impedidas! Difícil deslocar verbas para prevenção… Prevenir: - introduções acidentais - introduções intencionais COMO ? (… lei, fronteiras, …) - estratégias para detectar propágulos em locais/ actividades (+ int. acidentais) - bases de dados para troca de informação (identificação correcta!) - minimizar potenciais “facilitações” de espécies já introduzidas - educação/ sensibilização do público em geral e de públicos-alvo particulares ... a prevenção ainda não funciona bem em Portugal... Nova Legislação CE... Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 31/31
  32. 32. Gestão de Plantas Invasoras 0.1 Prevenção 0.2 Detecção precoce e resposta rápida Monitorizações regulares (vários intervenientes) Estabelecer prioridades: Resposta rápida  crucial para a erradicação - plano de contingência pronto a ser posto em acção ... Regulamento da CE & projecto piloto de detecção precoce em planeamento... Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 32/31
  33. 33. Gestão de Plantas Invasoras 0.1 Prevenção 0.2 Detecção precoce e resposta rápida 1. Definir alvos e objectivos de conservação/produção para local invadido (orçamento disponível!) 2. Identificar e prioritizar áreas a controlar e espécies que ameacem os objectivos propostos Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 33/31
  34. 34. Controlo de Plantas Invasoras nos Perímetros Florestais das Serras da Mó e Viso e Serra da Freita Critérios para priorização das intervenções LINHA DE ÁGUA (LA) PONTOS CAMINHOS (C) PONTOS Linha água permanente 2 Caminho com perturbação 2 Linha água temporária 1 Caminho sem perturbação 1 Sem linha de água 0 Sem caminho 0 POSIÇÃO (P) PONTOS FACTORES FACILITAÇÃO (FF) (viveiros) Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 34/31 PONTOS Topo encosta (>650m) 2 Sim 2 Base encosta (<650m) 1 Não 1 TIPOLOGIA (T) PONTOS FACTORES PERTURBAÇÃO (FP) (corte, fogo, mov. terras) PONTOS Individuo isolado 3 Núcleo em expansão 2 Sim 10 Núcleo consolidado 1 Não 0 Rainha e Moça 2011
  35. 35. Gestão de Plantas Invasoras 0.1 Prevenção 0.2 Detecção precoce e resposta rápida 1. Definir alvos e objectivos de conservação/produção para local invadido (orçamento disponível!) 2. Identificar e prioritizar áreas a controlar e espécies que ameacem os objectivos propostos 3. Avaliar técnicas de controlo disponíveis 6. Rever e modificar plano se necessário 5. Monitorizar e avaliar impacte das acções de gestão/registar /publicitar 4. Desenvolver e implementar plano de gestão das invasoras (erradicação, controlo de contenção, CONTROLOS (...) e mitigação) Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 35/31
  36. 36. Gestão de Plantas Invasoras (muito resumido!) Prevenção + Detecção precoce & Resposta Rápida  erradicação… – Educação e sensibilização ambiental são essenciais – Não usar espécies invasoras – Não introduzir novas sem avaliar potencial invasor Estabelecer PRIORIDADES (espécies, áreas, objectivos, etc.)  áreas em início de invasão, árvores isoladas e pequenos núcleos... devem ser prioridade para controlo Gestão deve considerar SEMPRE controlos de CONTINUIDADE! (sementes numerosas ou com grande longevidade, exemplares que rebentam de touça ou raiz, etc.)  Gestão de áreas invadidas deve ser a médio/longo prazo. PERSISTÊNCIA! Identificação correcta da espécie  metodologias de controlo adequadas  aplicação correcta das metodologias de controlo. Muito importante: monitorizar, avaliar, registar, publicitar! Rever e modificar plano de gestão se necessário! Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 36/31
  37. 37. 5: Metodologias de controlo - exemplos para algumas espécies Em campo… Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 37/31
  38. 38. Principais Metodologias de Controlo de Plantas Invasoras • Arranque manual • Descasque ** • Corte simples • Corte com aplicação de fitocidas ** • Injecção de fitocidas ** • Aplicação foliar de fitocidas • Controlo biológico • Fogo controlado • Solarização; Ensombramento; Inundação • Controlo integrado • ... Vídeos e informação: http://invasoras.uc.pt/controlo/ Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 38/31
  39. 39. Descasque Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 39/31
  40. 40. Descasque Vantagens • Eficaz (na espécie e época certa) • Fácil operacionalização com grupos grandes e variados • Não exige ferramentas difíceis de operar • Aplicável em árvores de quase todos os diâmetros • Geralmente não estimula a emissão de rebentos radiculares • Eco-Friendly Desvantagens • Moroso • Minucioso • Dependente da espécie e da época do ano • Obriga a duas intervenções espaçadas a meses • Impacte visual/opinião pública • Bastante oneroso se realizado extensivamente (elevada mão de obra) Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 40/31
  41. 41. Corte com aplicação de fitocidas Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 41/31
  42. 42. Corte com aplicação de fitocidas Vantagens • Razoável eficácia no controlo de touças (dependendo de vários factores) • Redução de custos nas intervenção subsequentes • Possibilita a utilização de equipamentos moto-manuais economia de mão de obra. • Aplicável em árvores de todos os diâmetros Desvantagens • Resultados muito variáveis (e.g., rebentos radiculares). • Complexo e perigoso. • Obriga ao uso de EPI’s e conhecimento técnico avançado • Condicionado por condições cli-matéricas, mobilidade no terre-no e restrições ao uso fitocidas. • Eficácia afectada pelas condi-ções do local, inconsistência nas técnicas e conservação dos fitocida. Vídeo Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 42/31
  43. 43. Injecção de fitocidas Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 43/31
  44. 44. Injecção de fitocidas Vantagens • Geralmente, elevada eficácia em termos de mortalidade de toiças e sistemas radiculares (dependendo da espécie e época do ano) • Aplicação relativamente fácil (com sistemas de infusão artesanais) • Fitocida não contacta com o exterior e é aplicado em quantidades muito reduzidas Vídeo Desvantagens • Moroso • Exige equipamento perfura-ção com grande autonomia • Obriga a 2 intervenções espaçadas a meses para remover 1 mesma árvore • Bastante oneroso se realizado extensivamente (elevada mão de obra) Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 44/31
  45. 45. Quais os tipos de controlo para algumas das plantas Invasoras mais problemáticas? Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 45/31
  46. 46. Mimosa (Acacia dealbata) - Descasque ou corte combinado com aplicação de fitocida - Dependendo dos locais, pulverização com fitocidas para controlo de continuidade Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 46/31
  47. 47. Austrália (Acacia melanoxylon) Controlo semelhante a mimosa, mas: - Descasques mais difíceis - Pulverizações menos eficientes Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 47/31
  48. 48. acácia-de-espigas (Acacia longifolia) Controlo biológico ? – Trichilogaster CTC 2003 – Reserva Natural acaciaelongifoliae Dunas S.Jacinto Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 48/31
  49. 49. háquea-picante (Hakea sericea) Corte + espera + fogo controlado ou destroçamento Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 49/31
  50. 50. chorão-das-praias (Carpobrotus edulis) Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 50/31
  51. 51. erva-das-pampas (Cortaderia selloana) Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 51/31
  52. 52. espanta-lobos (Ailanthus altissima) Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 52/31
  53. 53. 5: Plataforma de mapeamento de plantas invasoras – em www.invasoras.pt Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 53/31
  54. 54. O que podemos fazer? Todos somos intervenientes neste processo. Todos podemos ajudar! “PREVENÇÃO É A MELHOR OPÇÃO” 1. Aprender a identificar as plantas invasoras e NÃO as UTILIZAR 2. Ao comprar plantas, preferir as nativas; se optar por exóticas informar-se sobre o seu caráter invasor 3. Ao passear no campo, verificar que as roupas e sapatos não trazem sementes ou outros propágulos de plantas invasoras 4. Ao limpar os jardins/espaços verdes/terrenos de cultivo, não deitar restos de exóticas na natureza Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 54/31
  55. 55. O que podemos fazer? Alternativas nativas… Todos somos intervenientes neste processo. Todos podemos ajudar! “PREVENÇÃO É A MELHOR OPÇÃO” 1. Aprender a identificar as plantas invasoras e NÃO as UTILIZAR 2. Ao comprar plantas, preferir as nativas; se optar por exóticas informar-se sobre o seu caráter invasor 3. Ao passear no campo, verificar que as roupas e sapatos não trazem sementes ou outros propágulos de plantas invasoras 4. Ao limpar os jardins/espaços verdes/terrenos de cultivo, não deitar restos de exóticas na natureza ... Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 55/31
  56. 56. O que podemos fazer? 5. Organizar ou participar em ações de controlo, palestras, atividades de sensibilização, ou outras, sobre plantas invasoras Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 56/31
  57. 57. O que podemos fazer? 5. Mapa de avistamentos de plantas invasoras - projeto de Ciência Cidadã, disponível em http://invasoras.uc.pt/mapa-de-avistamentos/ Contribuições através de: 1) site; 2) aplicação para Android Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 57/31
  58. 58. Registo de avistamentos para mapeamento 1. Registo do utilizador na base de dados – http://invasoras.uc.pt/mapa-de-avistamentos/ 2. Registo de avistamentos no site 1. folhas de registo em PDF 3. Registo de avistamentos com smartphone Android 1. Envio dos avistamentos com net 4. Edição e consulta de avistamentos na área de utilizador em http://invasoras.uc.pt/mapa-de-avistamentos/ 5. (Validação dos avistamentos – equipa do invasoras.pt) 6. Visualização dos avistamentos online Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 58/31
  59. 59. Obrigada! Mais informação: www.invasoras.pt invader@uc.pt https://www.facebook.com/InvasorasPt Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 59/31
  60. 60. Referências citadas Almeida JD, Freitas H (2006) Exotic naturalized flora of continental Portugal - a reassessment. Botanica Complutensis 30:117-130 Hulme, P.E., Pysek, P., Nentwig, W. & Vilà, M. (2009) Will Threat of Biological Invasions Unite the European Union? Science, 40-41. Marchante, H.. 2011. Invasion of Portuguese dunes by Acacia longifolia: present status and perspectives for the future. Faculdade de Ciências e Tecnologia. Universidade de Coimbra. Doutoramento em Biologia, especialidade em Ecologia. 184 pág. Marchante E, Freitas H, Marchante H (2008a) Guia prático para a identificação de Plantas Invasoras de Portugal Continental. Natura Naturata. Imprensa da Universidade de Coimbra, Coimbra Ministério do Ambiente (1999) Decreto-lei n.º 565/99 de 21 de Dezembro. In: Diário da República - I Série - A. 295: 9100-9114. Pyšek P, Richardson DM, Rejmanek M, Webster GL, Williamson M, Kirschner J (2004) Alien plants in checklists and floras: towards better communication between taxonomists and ecologists. Taxon 53 (1):131-143 Richardson DM, Pyšek P, Rejmánek M, Barbour MG, Panetta FD, West CJ (2000) Naturalization and invasion of alien plants: concepts and definitions. Divers Distrib 6:93-107 Vilà M, Espinar JL, Hejda M, Hulme PE, Jarošík V, Maron JL, Pergl J, Schaffner U, Sun Y, Pyšek P (2011) Ecological impacts of invasive alien plants: a meta-analysis of their effects on species, communities and ecosystems. Ecol Lett 14:702-708 Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 60/31
  61. 61. Alguma bibliografia e sites: Caetano, F. 2011. Formação no âmbito do Campo de Trabalho Científico sobre Controlo de Plantas Invasoras. 25-31 Julho 2011, Mata do Desterro, Seia. Organização: CFE/UC, ESAC e CISE, Município de Seia. Rainha, M. & Moça, R. 2011. “Controlo de Plantas Invasoras nos Perímetros Florestais das Serras da Mó e Viso e Serra da Freita - Estratégia da UGF da AMP e EDV”. No âmbito do Seminário sobre Plantas Invasoras. Organização: Fundação Mata do Buçaco, com colaboração do Centro de Ecologia Funcional, Escola Superior Agrária de Coimbra, Autoridade Florestal Nacional e Fundação Floresta Unida. 20 Maio. Wittenberg, R., Cock, M.J.W. (eds.) 2001. Invasive Alien Species: A Toolkit of Best Prevention and Management Practices. CAB International, Wallingford, Oxon, UK, xvii - 228. (online em http://www.gisp.org/) Tu, M., Hurd, C. & J.M. Randall. 2001. Weed Control Methods Handbook, The Nature Conservancy, http://tncweeds.ucdavis.edu, version: April 2001; http://www.invasive.org/gist/handbook.html http://alic.arid.arizona.edu/invasive/sub1/index.shtml http://www.invasiveanimals.com/ http://www.environment.gov.au/biodiversity/invasive/ Identificação e controlo eficiente de plantas invasoras|02 Out.|FACE,Espinho www.invasoras.pt 61/31

×