Hipóteses

359 visualizações

Publicada em

Hipóteses em metodologia científica, seus tipos e características e funções.

Publicada em: Ciências
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
359
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Hipóteses

  1. 1. P, 'rm nnminoi: ' . mm : uma Hipóteses Mai'. Ji, tllP-'IHTÍQFÍO . H ~' "añloliç v-'uiuu-. nnipitciniáirxqnnrtili-iz. .uvi-it-ipimsmqn-o
  2. 2. “mProposição enunciada para resolver tentativamente um problema? ” Pardinas in Lakatos & Marconi (1983)
  3. 3. FUNÇÕES DAS ç HlPÓTESES *interpretar generalizações anteriores *justificar e fundamentar opiniões = i= Planejar investigações >i< Testar um contexto www. oaprendizemsaudemordpress. com Prof. Dr. Mauricio A. P. Peixoto
  4. 4. CARACTERÍSTICAS e HlPÓTESES s SOLUÇÃO PROVISÓRIA * EXPLlCAR OU PREVER s COERÊNClA r interna: Consistência lógica >i< Externa: Compatível c/ o conhecimento ›s< VERiFlCÁVEL www. oaprendizemsaudemordpress. com Prof. Dr. Mauricio A. P. Peixoto
  5. 5. CEAC¡ SE p ENTÃO q Promiscuidade Ô Aumento das doenças infecciosas Treinamento 9 Melhor execução da tarefa Vacina 9 Diminuição da doença SE p1 E p2 ENTÃO q Doença + Desnutrição -) Aumento da gravidade da doença w»xi-. xuoaprendizemsaudeavordpresssonw Prof. Di'. Mauricio A. P. Peixoto
  6. 6. SE p ENTÃO q DADOS r E s , . A t d Id d Anovulatorio oral à “men O e l a e > 35 anos + tromboflebite Tabagismo W*. '.". '. O3pFenClIZEHTSBUÓEAYOFÓDFESS. COlTi Prof. Di'. ivlauricio A. P. Peixoto
  7. 7. ESTRUTURA LÓGICA › -_S_l-llÇPQTESES! lll_e- »íf »xwxwxnoaprendizemsaudemvordpresstom Prof. Dl'. Mauricio A. P. Peixoto
  8. 8. :GEAC li " l UNlVERSALlDADE Específicas: "João é tuberculoso" Gerais: "A água ferve a iOO° C" FREQUÊNCIA Afirmativa: "x% OS fumantes desenvolvem câncer de pulmão" Comparativa: " Nível Social e escolaridade associam-Se positivamente" : A CAUSAL: SE p E ENTÃO q p, sem et a¡ (1976) »vw-AuoaprendizemgUdemvordpressxom Prof. Dr. Mauricio A. P. Peixoto
  9. 9. "Não há regras a dar para fazer nascer nO cérebro, a propósito de uma dada Observação, uma ideia justa e fecunda que seja, para O experimentar. .." (*) Bernard, C. : Introduçãoa Medicina Experimental. »v-. xuoaprendizemsaudemvordpresscom Prof. Di'. filauricio A. P. Peixoto
  10. 10. 93335,. ? SENSO COMUM Testar suas afirmativas. P. ex. : Digital OBSERVAÇÃO Explicar e/ o correlacionar fenômenos. P. ex. : Darwin e a "Origem as espécies” ÇOMPARAÇÃO Testar se conclusões de Outros são corretas ou se aplicam a um contexto diferente. P. ex. : Curvas de Crescimento (Lubchenko) ivwuuoaprendizemsaude. wordpresscom Prof. Dr. Mauricio A. P. Peixoto
  11. 11. ,CEAC « i| |P)k1ii¡ DEDUÇÃO LÓGiCA Extrair consequências lógicas de uma teoria e testa-las. P. ex. : Se a luz tem massa, então a luz do SOl se desvia durante um eclipse solar (Teoria da Relatividade). CONTEXTO CULTURAL I _ ~ _ , _ _ P. ex. : Pessoas de alto nivel educacional sao mais sensiveis a sintomas psiconeuróticos. ANALOGlA P. ex. : Resposta ao trauma e à cirurgia. DlSCREPÂNClAS Casos inexplicados pela teoria vigente. P. ex. : Darwinismo postulava contínuo de pequenas variações. No entanto grandes populações de "normais" mascarariam os variantes. Surge assim o conceito de mutaçao a partir de De Vries e Mendel. »wmv. oaprendizemsaudemvordpress. com Prof. Dr. Maurício A. P. Peixoto
  12. 12. O GEAC tem suas bases estabelecidas em 1998 a partir da aglutinação de pesquisas tendo O processo de aprendizagem na saúde como tema central. Em maio de 2002, o Grupo é fonnalmente certificado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro como um Grupo de Pesquisa do Diretório de Grupos de Pesquisa do Brasil do CN Pq . Desde então o GEAC, que surge de parceria acadêmica entre O Laboratório de Curriculo e Ensino do Núcleo de Tecnologia Educacional para a Saúde (NUTES/ UF RJ) e 0 Departamento de Enfermagem Fundamental da Escola de Enfermagem Anna Nery (EEAN/ UFRJ), amplia suas atividades para um caráter cada vez mais multidisciplinar. Atualmente, as pesquisas do Grupo, genericamente, visam investigar o processo de aprendizagem no ser humano. Os recortes de interesse incluem: metacognição, estilos de aprendizagem, motivação, hábitos e fontes de estudo, formas de raciocínio, interação social e estratégias de aprendizagem. Os estudos têm se dado em contextos tanto presenciais como naqueles inseridos no ciberespaço. Além disto, procura difundir O conhecimento pertinente, testando algumas de suas aplicações. Seu referencial teórico fundamenta-se principalmente nos autores cognitivistas. Dentre estes em particular, aqueles oriundos do movimento metacognitivo e da psicologia diferencial. Prof. Dr. Maurício A. P. Peixoto http: jjoaprendizemsaudewordpress. c Omi'

×