O Homem Integral - Capítulo 3

439 visualizações

Publicada em

Resumo do capítulo 3 do livro O Homem Integral, de Joana de Angelis, piscografado por Divaldo Franco.
Este resumo serve como base para a leitura e estudo do livro, não substituindo a obra.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
439
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Em foto de 5 de junho de 1989, homem se posta diante de tanques na região da Praça da Paz Celestial
  • O Homem Integral - Capítulo 3

    1. 1. A Busca da Realidade Autodescobrimento, Consciência ética, Religião e religiosidade. Homem integral - Capítulo 3
    2. 2. No esforço da aquisição de experiência o homem pode optar pelo acúmulo de valores moraisou de se destacar dos demais a fim de ser o melhor e acumular fortuna.
    3. 3. CEO é a sigla inglesa de Chief Executive Officer, que significa Diretor Executivo em Português. CEO é a pessoa com maior autoridade na hierarquia operacional de uma organização.
    4. 4. Quando chega ao auge, se distancia dos demais e com o tempo seu cargo é ameaçado por um novo competidor e logo se vê obsoleto e, isolado, cai em depressão.
    5. 5. O homem realmente não se conhece e camufla seus sentimentos. Não reconhece seus admiráveis recursos interiores. É necessário recorrer a estes valores éticos e morais e coragem para decifrar-se.
    6. 6. Há ocasião para semear e momento para colher. O que não se deve temer é o atraso dos resultados. A experiência do AMOR é essencial ao autodescobrimento para romper as couraças do ego e do primitivismo.
    7. 7. Conhecei a verdade e ela vos libertará.
    8. 8. Consciência
    9. 9. Atavicamente receoso, experimenta conflitos que o atormentam, dificultando-lhe discernir entre o certo e o errado, o bem e o mal, o bom e o pernicioso. Ainda dominado pelo egocentrismo da infância, de que não se libertou, pensa que o mundo existe para que ele o desfrute, e as pessoas a fim de que o sirvam, disputando e tomando, à força, o que supõe pertencer-lhe por direito ancestral.
    10. 10. O Homem é o único animal ético. Somente ele pode apresentar uma consciência criativa. Pensar em termos de abstração como beleza, bondade, esperança e cultivar ideias de enobrecimento.
    11. 11. O homem que se afirma pela ação bem direcionada, conquista resistência para perseverar na busca das metas que estabelece, amadurecendo a consciência ética de responsabilidade e dever, o que o credencia a logros mais audaciosos. Ou, pelo contrário, canaliza a agressividade, a impetuosidade de que se vê possuído para superar os impulsos ansiosos, aprendendo a conviver com o equilíbrio e em grupo, no qual há respeito entre os seus membros, sem dominadores nem dominados.
    12. 12. Em foto de 5 de junho de 1989, homem se posta diante de tanques na regiã da Praça da Paz Celestial
    13. 13. o fenômeno da autoconsciência consiste no conhecimento lógico do que fazer e como executá-lo, sem conceder-lhe demasiada importância, que se transforme numa obsessão, pela minudência de detalhes e face ao excesso de cuidados, correndo o risco do lamentável perfeccionismo.
    14. 14. Viver-se emocionalmente acontecimentos futuros que certamente não se darão, ou que ocorrerão de forma diversa da que a ansiedade estabelece.
    15. 15. A consciência ética é a conquista da iluminação, da lucidez intelectomoral, do dever solidário e humano. Ela proporciona uma criatividade construtiva ilimitada, que conduz à santificação, na fé e na religião; ao heroísmo, na luta cotidiana e nas batalhas profissionais; ao apogeu, na arte, na ciência, na filosofia,
    16. 16. Joana cita exemplos diversos de homens que adquiriram um estado de consciência ética aplicada em favor da humanidade. São Vicente de Paulo Nietzsche Allan Kardec Freud Schweitzer Cézanne
    17. 17. Religião e religiosidade
    18. 18. A maior preocupação com o parecer do que com o ser dá origem aos homens espelhos, aqueles que, não tendo identidade própria, refletem os modismos, as imposições, as opiniões alheias
    19. 19. Adota-se uma fórmula religiosa, sem que se viva de com serenidade de espírito nos cânones da religião. Disso resulta uma vida esvaziada de esperança, sem convicção de profundidade, sem a dureza espiritual.
    20. 20. A religião deve favorecer a investigação entorno do fundamento da existência, da origem do ser. De onde viemos e para onde vamos?
    21. 21. Importa a realidade interior que aproxima o indivíduo de Deus em toda a Sua plenitude. O germe divino cresce no interior do homem e expande-se, permitindo que se compreenda o conceito paulino, que ele já não vivia, “mas o Cristo” nele vivia.
    22. 22. Por atavismo ancestral o homem nasce vinculado a uma crença religiosa, cujas raízes se fixam no comportamento dos primitivos habitantes da Terra. Desde as manifestações primárias com sacrifícios humanos, há uma herança psicológica e sociológica se transferiu através das gerações, produzindo um natural sentimento religioso.

    ×