Contabilidade basica atlas[1]

1.367 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.367
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
119
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Contabilidade basica atlas[1]

  1. 1. 1 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaBaseado na Obra: Contabilidade Básica – José Carlos Marion
  2. 2. 2 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap I - A ContabilidadeCap II - PatrimônioCap III - Demonstrações FinanceirasCap IV - Balanço Patrimonial - IntroduçãoCap V - Balanço Patrimonial – Grupo de ContasCap VI - Apuração do ResultadoCap VII - Demonstração do Resultado do ExercícioCap VIII - Plano de Contas
  3. 3. 3 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap IX - Fluxo de CaixaCap X - Movimentação de EstoquesCap XI - Contabilidade por Balanços SucessivosCap XII - Contabilização das Contas de BalançoCap XIII - Balancete de VerificaçãoCap XIV - Contabilização das Contas de ResultadoCap XV - Ativo Permanente e Depreciação
  4. 4. 4 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade Básica A Origem da Contabilidade Conceito, Objeto e Finalidade Aplicação da Contabilidade Usuários da Contabilidade Para quem é mantida a Contabilidade O Profissional Contábil Pilares da ContabilidadeCap. I – A CONTABILIDADECap. I – A CONTABILIDADE
  5. 5. 5 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade Básica- Origem em tempos remotos;- Começou a tomar corpo no século XIII na Itália;- Século XV – Obra de Frei Luca Pacciolo;Tratado de matemática, com uma seção sobre registroscontábeis segundo o método das partilhas dobradas.A ORIGEM DA CONTABILIDADE“Summa de Arithmetica, Geometria,Proportioni e Proporcionalita”Cap. I – A CONTABILIDADECap. I – A CONTABILIDADE
  6. 6. 6 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCONCEITO- “É a ciência que estuda a formação e variação doPatrimônio”;- “É a ciência que estuda, registra e controla o Patri-mônio das Entidades com fins lucrativos ou não”;- “Instrumento de informações para a tomada de decisõesdentro e fora da empresa”.Obs: O Governo utiliza-se dela para arrecadar im-postos e torná-la obrigatória para a maioria das empresas.Cap. I – A CONTABILIDADECap. I – A CONTABILIDADE
  7. 7. 7 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCONCEITOTodas as movimentações possíveis de mensuraçãomonetária são registradas pela contabilidade, que,em seguida, resume os dados registrados em formade relatórios (contábeis).Uma empresa sem boa contabilidade é como um barco,em alto-mar, sem bússola.Cap. I – A CONTABILIDADECap. I – A CONTABILIDADE
  8. 8. 8 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaOBJETO E FINALIDADEO objeto da Contabilidade é o Patrimônio.A finalidade da Contabilidade é a de controlar oPatrimônio com o objetivo de fornecer informaçõessobre a sua composição e suas variações.Cap. I – A CONTABILIDADECap. I – A CONTABILIDADE
  9. 9. 9 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaAPLICAÇÃO DA CONTABILIDADEContabilidade Geral Contabilidade FinanceiraDiversos ramos de atividade:ComercialIndustrialPúblicaBancáriaHospitalarAgropecuáriade SegurosContabilidade ComercialContabilidade IndustrialContabilidade PúblicaContabilidade BancáriaContabilidade HospitalarContabilidade AgropecuáriaContabilidade Securitária.etc.Cap. I – A CONTABILIDADECap. I – A CONTABILIDADE
  10. 10. 10 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaUma Empresa NÃO É um CORPO ISOLADOAMBIENTEGovernoCulturaSociedadeConcorrentesClientesFornecedoresConquistar MercadoIntegração entre as funçõesExercer seu papel socialGanhar DinheiroÚNICO DIRECIONAMENTOÚNICO DIRECIONAMENTOEMPRESAEMPRESACap. I – A CONTABILIDADECap. I – A CONTABILIDADE
  11. 11. 11 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaUSUÁRIOS DA CONTABILIDADEEMPRESAEMPRESAInvestidoresFornecedoresBancosGovernoSindicatoFuncionáriosÓrgãos de ClasseConcorrentesOutrosCap. I – A CONTABILIDADECap. I – A CONTABILIDADE
  12. 12. 12 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaUSUÁRIOS DA CONTABILIDADEOs usuários são as pessoas que se utilizamda Contabilidade, que se interessam pelasituação da empresa e buscam na Contabi-lidade as suas respostas.“CONSUMIDORES” de Relatórios ContábeisCap. I – A CONTABILIDADECap. I – A CONTABILIDADE
  13. 13. 13 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaPARA QUEM É MANTIDA A CONTABILIDADEA Contabilidade pode ser feita para Pessoa Física ouPessoa Jurídica. Considera-se pessoa, juridicamentefalando, todo ser capaz de direitos e obrigações.PESSOA FÍSICA é a pessoa natural, é todo ser humano,é todo indivíduo (sem qualquer exceção).Cap. I – A CONTABILIDADECap. I – A CONTABILIDADE
  14. 14. 14 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaPARA QUEM É MANTIDA A CONTABILIDADEPESSOA JURÍDICA é a união de indivíduos que, através deum contrato reconhecido por lei, formam uma nova pessoa,com personalidade distinta da de seus membros. As pessoasjurídicas pode ter fins lucrativos (empresas industriais, co-merciais etc.) ou não (cooperativas, associações culturais,religiosas etc.). Normalmente, as pessoas jurídicas deno-minam-se empresas.Entidade Contábil – Pessoa para quem é mantida a conta-bilidade, podendo ser pessoa jurídica ou física.Cap. I – A CONTABILIDADECap. I – A CONTABILIDADE
  15. 15. 15 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaO PROFISSIONAL CONTÁBILTécnico de Contabilidade – Curso Contabilidade emnível 2º grauContador ou Bacharel em Ciências Contábeis – CursoSuperior (3º grau) de Contabilidade.Denominados : CONTABILISTASResponsáveis pela contabilidade das empresas, analistasde balanços, pesquisadores contábeis, etc.Cap. I – A CONTABILIDADECap. I – A CONTABILIDADE
  16. 16. 16 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaPILARES DA CONTABILIDADERegras básicas da Contabilidade- postulados, princípios e convenções contábeis.Entidade contábil – Uma pessoa para quem é mantidaa contabilidade.Sócios e Empresa são pessoas distintasão se deve confundir o dinheiro da emprcom o dinheiro dos sócios.Cap. I – A CONTABILIDADECap. I – A CONTABILIDADE
  17. 17. 17 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaPILARES DA CONTABILIDADE- postulados, princípios e convenções contábeis.Continuidade – Refere-se a entidade que está funcionandocom prazo indeterminado; algo em andamento; não estáem fase de extinção ou liquidação.Regras básicas da ContabilidadeCap. I – A CONTABILIDADECap. I – A CONTABILIDADE
  18. 18. 18 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade Básica1 – Recomendações:- Exercícios referentes ao cap. 1do caderno de exercícios- Exercício Grupo: Tarefa 1.1pg. 28 do livro texto- Leitura: Livro Texto - Cap. 22 – Avaliação da AulaCap. I – A CONTABILIDADECap. I – A CONTABILIDADE
  19. 19. 19 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade Básica Conceito Bens Direitos Obrigações Patrimônio LíquidoCap. II – PATRIMÔNIOCap. II – PATRIMÔNIO
  20. 20. 20 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCONCEITOPatrimônio de uma Empresa ou de uma PessoaPatrimônio de uma Empresa ou de uma PessoaBens e DireitosBens e Direitos( a Receber )( a Receber )ObrigaçõesObrigações( a serem pagas )( a serem pagas )PatrimônioPatrimônio (riqueza)(riqueza)• Conjunto de bens pertencentes a uma pessoa ou auma empresa  Bens.• Valores a receber, Direitos a Receber Direitos• Contas a pagar, dívidas  ObrigaçõesCap. II – PATRIMÔNIOCap. II – PATRIMÔNIO
  21. 21. 21 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaBENSSão as coisas úteis, capazes de satisfazer às necessidadesdas pessoas e das empresas.Bens Tangíveis = Têm forma física, são palpáveis.Ex.: Veículos, imóveis, estoques de mercadorias,dinheiro, móveis e utensílios, ferramentas, etc.)Bens Intangíveis = Não são palpáveis, não constituídosde matéria. Ex.: Marcas (Arisco, Coca-cola), patentesde invenção (direito exclusivo de explorar uma invenção).Cap. II – PATRIMÔNIOCap. II – PATRIMÔNIO
  22. 22. 22 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaBENSPelo Código Civil:Bens Imóveis = Vinculados ao solo. Não podem serretirados sem destruição ou dano: edifício, árvores,etc.Bens móveis = Podem ser removidos por si própriosou por outras pessoas: animais (semoventes), máqui-nas, equipamentos, estoques de mercadorias.Cap. II – PATRIMÔNIOCap. II – PATRIMÔNIO
  23. 23. 23 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaBENSEx.: A Cia. Goiana têm os seguintes bens:Ex.: A Cia. Goiana têm os seguintes bens:BENSBENSEdifíciosMóveis e utensíliosVeículosMáquinasTerrenosPatentesTOTALTOTALTOTAL GERALTOTAL GERALTangíveis Intangíveis Móveis ImóveisTangíveis Intangíveis Móveis Imóveis180 18090 90110 110400 400900 900150 1501.680 150 750 1.0801.680 150 750 1.0801.830 1.8301.830 1.830Fonte: Marion, 1998:3Cap. II – PATRIMÔNIOCap. II – PATRIMÔNIOEm R$ mil
  24. 24. 24 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaDIREITOSPoder de exigir alguma coisa. Ex.: valores a receber,títulos receber, contas a receber, salários a receber.ITENSITENSBancos conta Movimento (depósito)Duplicatas a Receber (vendas à prazo)Títulos a Receber (notas promissórias)Aluguéis a ReceberTOTALTOTALValoresValores6801.3205003002.8002.800Em R$ milCap. II – PATRIMÔNIOCap. II – PATRIMÔNIOFonte: Marion, 1998:32
  25. 25. 25 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaOBRIGAÇÕESCap. II – PATRIMÔNIOCap. II – PATRIMÔNIODívidas com outras pessoas.Em Contabilidade  Obrigações ExigíveisExemplo:• Empréstimos a pagar• Contas a pagar• Impostos a pagar• Salários a pagar• Duplicatas a pagar (compras a prazo)ou fornecedores
  26. 26. 26 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. II – PATRIMÔNIOCap. II – PATRIMÔNIOOBRIGAÇÕESFonte: Marion, 1998:31Ex.: Obrigações exigíveis da Cia. GoianaEx.: Obrigações exigíveis da Cia. GoianaOBRIGAÇÕESOBRIGAÇÕESFornecedores (dívidas c/ fornec. de mercadorias)Empréstimos bancários (a pagar)Salários a pagarEncargos Sociais a pagar (FGTS, INSS)Impostos a Pagar (ou a recolher)Financiamentos (empréstimos a pagar a L.P.)Contas a Pagar (Diversos)TOTALTOTALValoresValores8004003504509001.1005004.5004.500Em R$ mil
  27. 27. 27 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. II – PATRIMÔNIOCap. II – PATRIMÔNIOBENS + DIREITOS OBRIGAÇÕES EXIGÍVEISBensDinheiroMercadoria em EstoquesVeículosImóveisMáquinasFerramentasMóveis e UtensíliosMarcas e PatentesDireitosDepósitos em BancosDuplicatas a ReceberTítulos a ReceberAluguéis a ReceberAçõesObrigaçõesEmpréstimos a PagarSalários a PagarFornecedores (Duplicatas a pagar)FinanciamentosImpostos a PagarEncargos Sociais a PagarAluguéis a PagarTítulos a PagarPromissórias a PagarContas a PagarRepresentação gráfica do patrimônioRepresentação gráfica do patrimônio
  28. 28. 28 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. II – PATRIMÔNIOCap. II – PATRIMÔNIOValores em $ milBENS + DIREITOSBENS + DIREITOS OBRIGAÇÕES EXIGÍVEISOBRIGAÇÕES EXIGÍVEISObrigaçõesBensDireitos1.8302.8004.500ns + Direitos – Obrigações Exigíveis =s + Direitos – Obrigações Exigíveis = Patrimônio LíquPatrimônio Líquatrimônio Líquido = $ ????O P.L. pode ser negativo ???Ex.: Patrimônio da Cia. GoianaEx.: Patrimônio da Cia. GoianaPATRIMÔNIO LÍQUIDO
  29. 29. 29 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. II – PATRIMÔNIOCap. II – PATRIMÔNIOValores em $ milBENS + DIREITOSBENS + DIREITOS OBRIGAÇÕES EXIGÍVEISOBRIGAÇÕES EXIGÍVEISObrigaçõesBensDireitos1.8302.8004.500ns + Direitos – Obrigações Exigíveis =s + Direitos – Obrigações Exigíveis = Patrimônio LíquPatrimônio Líquatrimônio Líquido = $ 130130Ex.: Patrimônio da Cia. GoianaEx.: Patrimônio da Cia. GoianaO P.L. pode ser negativoO P.L. pode ser negativoPATRIMÔNIO LÍQUIDO
  30. 30. 30 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. II – PATRIMÔNIOCap. II – PATRIMÔNIOPara se conhecer a riqueza líquida da empresa (ou pessoa):somam-se os bens e os direitos e, desse total, subtraem-seas obrigações; os resultado é a riqueza líquida, ou seja, aparte que sobra do patrimônio para a pessoa ou empresa.Ela é denominada patrimônio líquido ou situação líquida.PATRIMÔNIO LÍQUIDO
  31. 31. 31 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. II – PATRIMÔNIOCap. II – PATRIMÔNIO1 – Recomendações:- Exercícios referentes ao cap. 2do caderno de exercícios- Fazer o Levantamento do Patri-mônio Pessoal (Tarefa 2.1)-Exercício Grupo: Tarefa 2.3pg. 36 do livro texto- Leitura: Livro Texto - Cap. 32 – Avaliação da Aula
  32. 32. 32 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. III – Demonstrações FinanceirasCap. III – Demonstrações Financeiras Conceito Principais Demonstrações Financeiras Períodos de Apresentação Requisitos para Publicação
  33. 33. 33 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaContabilizadosRelatóriosRelatóriosRelatóriosContábeisDadosColetadosDadosColetadosDadosColetadosCap. III – Demonstrações FinanceirasCap. III – Demonstrações FinanceirasDemonstrações Financeiras (Contábeis)(Obrigatórios pela legislação brasileira)Usuários
  34. 34. 34 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaPRINCIPAIS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRASalanço Patrimonial (BP)emonstração de Resultado do Exercício (DRE)emonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados (DNotas explicativasNotas explicativas(Notas de rodapé)(Notas de rodapé)Complementos dasComplementos dasdemonstraçõesdemonstraçõesCap. III – Demonstrações FinanceirasCap. III – Demonstrações Financeiras
  35. 35. Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade Básica 35Publicaçãonão necessáriaCap. III – Demonstrações FinanceirasCap. III – Demonstrações FinanceirasSociedadesAnônimas (S.A)SociedadesLimitadas (Ltda.)Donos AcionistasSócios ou QuotistasPequeno númeroCapital Ações QuotasRelatóriosContábeisObrigatóriosPublicação:D.O. e Jornal de grandeCirculação localTipos deEmpresaEMPRESAS  CARACTERÍSTICASImposto de RendaImposto de Renda
  36. 36. 36 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. III – Demonstrações FinanceirasCap. III – Demonstrações FinanceirasPERÍODO DE APRESENTAÇÃO• Lei das S.A.s  ao fim do período de 12 meses• Período  Chamado “Exercício Social ou Período Contábil”• Exercício Social X Ano Civil  Imposto de Renda (31.12)• Exercício Social  Definido pelos proprietários• S.A.s de Capital Aberto e Fechado• S.A.s de Capital Aberto (Ações em bolsa)  Publicação semestral• Fins Gerenciais  relatórios (semanais, quinzenais, mensais...)
  37. 37. 37 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. III – Demonstrações FinanceirasCap. III – Demonstrações FinanceirasDADOS FUNDAMENTAIS PARA PUBLICAÇÃO• Denominação da Empresa• Título da demonstração (BP, DRE,....)• Data do exercício social• Valores do exercício referência e anterior• Moeda e representação (Mil, Milhões...)
  38. 38. 38 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. III – Demonstrações FinanceirasCap. III – Demonstrações FinanceirasBalanço PatrimonialData ___/___/___Demonstrativo do Result. do ExercíciData ___/___/___DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRASDemonstração de Lucros ou Prejuízos AcumuladosData ___/___/___Em duascolunasEm duascolunasEm duascolunasNotas Explicativas: (notas de rodapé)Relatórios Contábeis ObrigatóriosEm $ milhares
  39. 39. 39 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. III – Demonstrações FinanceirasCap. III – Demonstrações FinanceirasEntregar na próxima aulaTarefa 3.1.Recortar de qualquer jornal demonstraçõesfinanceiras de uma sociedade anônima quecontenham as três demonstrações citadas enotas explicativasIndicar com um círculo ou sublinhar os títulosdas demonstrações financeiras, as datas(observar se foram publicadas em duas colunas)e, se há no cabeçalho, a expressão“em $ milhares” ou “em $ milhões”
  40. 40. 40 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. III – Demonstrações FinanceirasCap. III – Demonstrações Financeiras1 – Recomendações:- Exercícios referentes ao cap. 3do caderno de exercícios- Exercício Grupo: Tarefa 3.1pg. 44 do livro (slide anterior)- Leitura: Livro Texto - Cap. 42 – Avaliação da Aula
  41. 41. 41 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALUma IntroduçãoUma Introdução Identificação Ativo Passivo Patrimônio Líquido O Termo “CAPITAL” em Contabilidade Origens X Aplicações Principal Origem de Recursos A expressão “Balanço Patrimonial”
  42. 42. 42 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALUma IntroduçãoUma IntroduçãoIDENTIFICAÇÃO- O mais importante relatório contábil.- Identifica-se com ele, a saúde financeira e econômica(no fim do ano ou qualquer data prefixada)Balanço PatrimonialAtivo Passivo e PatrimônioLíquidoObs.: A Lei das Sociedades por Ações apresenta apenas o termo passivo.
  43. 43. 43 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALUma IntroduçãoUma IntroduçãoIDENTIFICAÇÃO – Representação GráficaLado Esquerdo Lado direitoAtivo Passivo e PLBens• Máquinas• Veículos• Estoque• DinheiroDireitos• Títulos a receber• Depósitos em BancosObrigações• Fornecedores• Salários a Pagar• Empréstimos Bancários• Impostos a PagarPatrimônio Líquido• Capital• Subscrito• IntegralizadoBalanço Patrimonial
  44. 44. 44 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALUma IntroduçãoUma Introdução• Conjunto de bens e direitos de propriedade daempresa. São itens positivos do patrimônio.(Proporcionam ganho para a empresa) Contas a Receber Estoque de Produtos Acabados Máquinas e Equipamentos Prédios próprios• Como considerar outros ativos? Prédios alugados Arrendamento de veículos, equipamentos etc.ATIVO
  45. 45. 45 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALUma IntroduçãoUma Introdução• Conjunto de obrigações exigíveis da empresa.Dívidas que serão reclamadas a partir da data do seuvencimento PASSIVO EXIGÍVEL (CAPITAL DE TERCEIROS) Recursos de Terceiros (dinheiro) Capital de Terceiros Fornecedores (de mercadorias) Funcionários (salários) Governo (impostos) Bancos (empréstimos) etc.PASSIVOEvidencia oEndividamentoda empresa.
  46. 46. 46 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALUma IntroduçãoUma Introdução• Total de aplicações dos proprietários na empresaOs proprietários (sócios, acionistas) fornecem meiospara o início do negócio. A quantia inicial  Capital PASSIVO NÃO EXIGÍVEL Social Recurso próprio ou Capital próprio Risco do capitalista Em caso de falência da empresa, o sócio perde odinheiro investido (Investimento de risco)Patrimônio Líquido = Ativo (bens + direitos) – Passivo Exigível (obrigações exigíveis)PATRIMÔNIO LÍQUIDO
  47. 47. 47 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALUma IntroduçãoUma IntroduçãoCapital = RecursosCapital próprio = Recursos(financeiros ou materiais)dos proprietários (sóciosou acionistas).=PatrimônioLíquido+= Capital TotalCapital de Terceiros =Capital AlheioPassivo =Obrigações=O Termo “CAPITAL” em Contabilidade
  48. 48. 48 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALUma IntroduçãoUma IntroduçãoO Termo “CAPITAL” em ContabilidadeAtivo Passivo e PLBens• Máquinas• Veículos• Estoque• DinheiroDireitos• Títulos a receber• Depósitos em BancosObrigações(Capital de Terceiros)Patrimônio Líquido(Capital Próprio)Balanço PatrimonialCapitalTotal
  49. 49. 49 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALUma IntroduçãoUma IntroduçãoCapital a Realizar (a Integralizar) – A aportar –(Ainda não colocado a disposição da empresa).Capital Realizado (Integralizado) – Aportado –(Colocado a disposição da empresa).O Termo “CAPITAL” em ContabilidadeCapital = Capital Nominal =Capital Social = Capital Registrado =Capital Subscrito (comprometido)CapitalSocial
  50. 50. 50 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALUma IntroduçãoUma IntroduçãoAtivo PassivoBalanço PatrimonialO Termo “CAPITAL” em ContabilidadeEx.: Subscrição e Integralização do CAPITAL em dinheirono valor de R$ 200.000Caixa 200.000PLCapital Social 200.000Total 200.000 Total 200.000
  51. 51. 51 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALUma IntroduçãoUma IntroduçãoAtivo PassivoBalanço PatrimonialO Termo “CAPITAL” em ContabilidadeEx.: Subscrição do CAPITAL no valor de R$ 200.000PLCapital Social 200.000(-) Capital a integralizar(-) 200.000Total 0Total 0
  52. 52. 52 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALUma IntroduçãoUma IntroduçãoAtivo PassivoBalanço PatrimonialO Termo “CAPITAL” em ContabilidadeEx.: Integralização do CAPITAL em dinheiro no valorde R$ 200.000Caixa 200.000PLCapital Social 200.000Total 200.000 Total 200.000
  53. 53. 53 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALUma IntroduçãoUma IntroduçãoAtivo PassivoBalanço PatrimonialO Termo “CAPITAL” em ContabilidadeEx.: Subscrição do CAPITAL no valor de R$ 200.000, sendointegralizado no ato 20% em dinheiroCaixa 40.000Total 40.000 Total 40.000PLCapital Social 200.000(-) Capital a integralizar(-) 160.000
  54. 54. 54 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALUma IntroduçãoUma IntroduçãoORIGENS X APLICAÇÕESAtivo Passivo e PLBens• Máquinas• Veículos• Estoque• DinheiroDireitos• Títulos a receber• Depósitos em BancosObrigações• Fornecedores• Salários a Pagar• Empréstimos Bancários• Impostos a PagarPatrimônio Líquido• Capital• Subscrito• IntegralizadoBalanço PatrimonialAplicações OrigensTodos os Recursos entrampelo Passivo e PL.Aplicações dos Recursos queteve origem (Passivo e PL) =
  55. 55. 55 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALUma IntroduçãoUma IntroduçãoORIGENS X APLICAÇÕESBalanço PatrimonialAtivo P e PL (origens)AplicaçõesDe terceirose próprio$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$Proprietários (PL)FornecedoresGovernoBancosFinanceiras etc.CaixaEstoqueMáquinasImóveis etc.
  56. 56. 56 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALUma IntroduçãoUma IntroduçãoATIVOATIVO PASSIVOPASSIVOCirculanteCirculante CirculanteCirculantePermanentePermanenteRealiz. L.P.Realiz. L.P.Patrim. LíquidoPatrim. LíquidoExig. L.P.Exig. L.P.Disponível (Caixa e Bancos) 600Duplicatas a Receber (Clientes) 1.700Estoques 700TotalTotal 3.0003.000Fornecedores 600Empréstimos a pagar 1200Contas a Pagar 800TotalTotal 2.6002.600Títulos a Receber 1.000TotalTotal 1.0001.000Investimentos 600Imobilizado 1.000Diferido 400TotalTotal 2.0002.000Empréstimos a Pagar 1.000TotalTotal 1.0001.000Capital Social 2.000Reservas 100Lucro do Exercício 300TotalTotal 2.4002.400TOTAL DO ATIVOTOTAL DO ATIVO 6.0006.000 TOTAL DO PASSIVO 6.000TOTAL DO PASSIVO 6.000
  57. 57. 57 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALUma IntroduçãoUma IntroduçãoATIVOATIVO PASSIVOPASSIVOCirculanteCirculante CirculanteCirculantePermanentePermanenteRealiz. L.P.Realiz. L.P.Patrim. LíquidoPatrim. LíquidoExig. L.P.Exig. L.P.Disponível (Caixa e Bancos) 600Duplicatas a Receber (Clientes) 1.700Estoques 700TotalTotal 3.0003.000Fornecedores 600Empréstimos a pagar 1200Contas a Pagar 800TotalTotal 2.6002.600Títulos a Receber 1.000TotalTotal 1.0001.000Investimentos 600Imobilizado 1.000Diferido 400TotalTotal 2.0002.000Empréstimos a Pagar 1.000TotalTotal 1.0001.000Capital Social 2.000Reservas 100Lucro do Exercício 300TotalTotal 2.4002.400TOTAL DO ATIVOTOTAL DO ATIVO 6.0006.000 TOTAL DO PASSIVO 6.000TOTAL DO PASSIVO 6.000Aplicações:. Giro $. Permanente $Fontes:. Terceiros $. Próprias $Aplicações:. Giro $ 3.000. Permanente $ 2.000Fontes:. Terceiros $ 3.600. Próprias $ 2.400
  58. 58. 58 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALUma IntroduçãoUma IntroduçãoPRINCIPAL ORIGEM DE RECURSOSLucro é a remuneração ao capitalinvestido na empresa pelosproprietários.A quem pertence o Lucro?Logo, pertence aos proprietários !
  59. 59. 59 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALUma IntroduçãoUma IntroduçãoAtivoAtivo Passivo e PLPassivo e PLExplicação da Expressão “Balança Comercial”Equilíbrio: ATIVO = PASSIVO + PLAPLICAÇÕES = ORIGENS
  60. 60. 60 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALUma IntroduçãoUma IntroduçãoEntregar na próxima aulaTarefa 4.1.Recortar um Balanço Patrimonial de um bancoe indicar com um círculo (ou sublinhar) os gruposAtivo, Passivo e Patrimônio Líquidodesse balanço.
  61. 61. 61 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALCap. IV – BALANÇO PATRIMONIALUma IntroduçãoUma Introdução1 – Recomendações:- Exercícios referentes ao cap. 4do caderno de exercícios- Exercício Grupo: Tarefa 4.1pg. 53 do livro (slide anterior)- Leitura: Livro Texto - Cap. 52 – Avaliação da Aula
  62. 62. 62 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. V – BALANÇO PATRIMONIALCap. V – BALANÇO PATRIMONIALGrupo de ContasGrupo de Contas Conceito e ObjetivoConceito e Objetivo Conceito de Prazos na ContabilidadeConceito de Prazos na Contabilidade AtivosAtivos PassivosPassivos Deduções do Ativo e PLDeduções do Ativo e PL
  63. 63. 63 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaATIVOATIVO PASSIVOPASSIVOCirculanteCirculante CirculanteCirculantePermanentePermanenteRealiz. L.P.Realiz. L.P.Patrim. LíquidoPatrim. LíquidoExig. L.P.Exig. L.P.Cap. V – BALANÇO PATRIMONIALCap. V – BALANÇO PATRIMONIALGrupo de ContasGrupo de ContasValores disponíveis econversíveis dentro do períodoRecursos dos Proprietáriosou Sócios da EmpresaExigível NÃO obrigatórioObrigações com terceirosque se vencem além doperíodo. Exigível obrigatórioObrigações com terceirosque vencem no período.Exigível obrigatórioValores conversíveis além doperíodoInvestimentos de caracterpermanente ou que beneficiamexercícios futuros
  64. 64. 64 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. V – BALANÇO PATRIMONIALCap. V – BALANÇO PATRIMONIALGrupo de ContasGrupo de ContasLongo PrazoCONCEITO DE CURTO E LONGO PRAZOSCurto PrazoX1 X2Término doExercício social31.12.X131.12.X0• Curto Prazo  até um ano (conceito geral)• Longo Prazo  Período acima de um ano
  65. 65. 65 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. V – BALANÇO PATRIMONIALCap. V – BALANÇO PATRIMONIALGrupo de ContasGrupo de ContasCONCEITO DE CURTO E LONGO PRAZOSLongo PrazoCurto PrazoX1 X231.12.X131.12.X0• Curto Prazo  até um ano (conceito geral)• Longo Prazo  Período acima de um ano
  66. 66. 66 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. V – BALANÇO PATRIMONIALCap. V – BALANÇO PATRIMONIALGrupo de ContasGrupo de ContasCurto Prazo Longo PrazoX1 X231.12.X131.12.X0Curto PrazoCiclo OperacionalLongo PrazoX3• Curto Prazo  até um ano (conceito geral)• Longo Prazo  Período acima de um anoCONCEITO DE CURTO E LONGO PRAZOS
  67. 67. 67 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. V – BALANÇO PATRIMONIALCap. V – BALANÇO PATRIMONIALGrupo de ContasGrupo de ContasATIVOATIVO CIRCULANTEGrupo que gera dinheiro para a empresa pagar suascontas a curto prazo.ATIVO REALIZÁVEL A LONGO PRAZOCompreende itens que serão realizados em dinheiro alongo prazo (período superior a um ano), ou de acordocom o ciclo operacional da atividade predominante.Os empréstimos que a empresa faz a diretores e a coli-gadas também são classificados neste grupo.
  68. 68. 68 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. V – BALANÇO PATRIMONIALCap. V – BALANÇO PATRIMONIALGrupo de ContasGrupo de ContasATIVOATIVO PERMANENTE- Itens que dificilmente se transformarão em dinheiro Investimentos: não ligados à atividade-fim daempresa. Ex: Ações Outras Cias., Terrenos Imobilizado: totalmente correlacionado com aatividade-fim. Ex: Prédios, Veículos, Máquinas. Diferido: Gastos pré-operacionais. Ex. Aberturada Firma, reestruturação da empresa etc.
  69. 69. 69 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. V – BALANÇO PATRIMONIALCap. V – BALANÇO PATRIMONIALGrupo de ContasGrupo de ContasPASSIVOPASSIVO CIRCULANTE• Obrigações com terceiros a serem pagas no Curto PrazoEXIGÍVEL A LONGO PRAZO• Obrigações com terceiros a serem pagas no Longo PrazoPATRIMÔNIO LÍQUIDO• Total de recursos investido pelos proprietários. Normal-mente compostos de capital e lucros retidos (parte do lucronão distribuído aos donos mas reinvestido na empresa.
  70. 70. 70 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. V – BALANÇO PATRIMONIALCap. V – BALANÇO PATRIMONIALGrupo de ContasGrupo de ContasATIVOATIVO PASSIVOPASSIVOCirculanteCirculante CirculanteCirculantePermanentePermanenteRealiz. L.P.Realiz. L.P.Patrim. LíquidoPatrim. LíquidoExig. L.P.Exig. L.P.Disponível (Caixa e Bancos) 600Duplicatas a Receber (Clientes) 1.700Estoques 700TotalTotal 3.0003.000Fornecedores 600Empréstimos a pagar 1200Contas a Pagar 800TotalTotal 2.6002.600Títulos a Receber 500Empréstimos a Coligada 500TotalTotal 1.0001.000Investimentos 600Imobilizado 1.000Diferido 400TotalTotal 2.0002.000Empréstimos a Pagar 1.000TotalTotal 1.0001.000Capital Social 2.000Reservas 100Lucro do Exercício 300TotalTotal 2.4002.400TOTAL DO ATIVOTOTAL DO ATIVO 6.0006.000 TOTAL DO PASSIVOTOTAL DO PASSIVO 6.0006.000
  71. 71. 71 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. V – BALANÇO PATRIMONIALCap. V – BALANÇO PATRIMONIALGrupo de ContasGrupo de ContasPRINCIPAIS DEDUÇÕESDO ATIVO E PATR. LÍQUIDOATIVO CIRCULANTEProvisão para Devedores Duvidosos (PDD)Parcela estimada pela empresa que não serárecebida, em decorrência de maus pagadores.Deverá ser subtraída de Duplicatas a receber (% Aceito pelo Imposto de Renda.).Duplicatas Descontadas - Parte das duplicatas areceber negociadas com as inst. financeiras(realização antecipada). Deverá ser subtraída deDuplicatas a Receber.
  72. 72. 72 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. V – BALANÇO PATRIMONIALCap. V – BALANÇO PATRIMONIALGrupo de ContasGrupo de ContasPRINCIPAIS DEDUÇÕESDO ATIVO E PATR. LÍQUIDOATIVO PERMANENTEDepreciação Acumulada - Perda da capacidade doimobilizado de produzir eficientemente. Obtém-se o valorlíquido (bruto – depreciação acumulada) que deveráaproximar-se do seu valor em termos potenciais.Amortização Acumulada -É calculada sobre os bensintangíveis que representam retorno sobre seu valor deaquisição.Exaustão Acumulada – É calculada sobre a exploração derecursos minerais e florestais.
  73. 73. 73 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. V – BALANÇO PATRIMONIALCap. V – BALANÇO PATRIMONIALGrupo de ContasGrupo de ContasPRINCIPAIS DEDUÇÕESDO ATIVO E PATR. LÍQUIDOPATRIMÔNIO LÍQUIDOPrejuízoDa mesma forma que a conta Lucros é acrescidaao PL, a conta prejuízos reduz o PL.
  74. 74. 74 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaAtivo Passivo e Patrimônio LíquidoCirculanteDisponívelDuplicatas a Receber(-) Prov. Dev. Duvud.(-) Dupl. DescontadasEstoque____________(-)(-)__________________(-)(-)_________________________________________________________________________________Circulante31/12/x7 31/12/x6 31/12/x7 31/12/x6____________________________________________________________Realizável L. P. ______ ______ Exigível L. P. ______ ______PermanenteInvestimentosImobilizado-Prédios-Veículos-Móveis Utens.-Maqs. Equip.(-) Deprec. Ac.DiferidoP. LíquidoCapitalLucros Acumul.(-) Prejuízo Exerc._________________________________________________________________________________________________________________________(-)__________________________________________(-)__________________(-)__________________________________________(-)______________________________Cap. V – BALANÇO PATRIMONIALCap. V – BALANÇO PATRIMONIALGrupo de ContasGrupo de Contas
  75. 75. 75 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaAtivo Passivo e Patrimônio LíquidoCirculanteCompreende contas que estão constantemente em giro -em movimento, sua conversão em dinheiro ocorrerá, nomáximo, até o próximo exercício social.Realizável a Longo PrazoIncluem-se nessa conta bens e direitos que setransformarão em dinheiro após o exercício seguinte.PermanenteSão bens e direitos que não se destinam a venda e têmvida útil longa, no caso de bens. InvestimentoSão as aplicações de caráter permanente que geramrendimentos não necessários à manutenção daatividade principal da empresa. ImobilizadoAbarca itens de natureza permanente que serãoutilizados para a manutenção da atividade básica daempresa. DiferidoSão aplicações que beneficiarão resultados deexercícios futuros.CirculanteCompreende obrigações exigíveis que serão liquidadas nopróximo exercício social: nos próximos 365 dias após olevantamento do balanço.Exigível a Longo PrazoRelacionam-se nessa conta obrigações exigíveis que serãoliquidadas com prazo superior a um ano - dívidas a longoprazo.Patrimônio LíquidoSão recursos dos proprietários aplicados na empresa. Osrecursos significam o capital mais o seu rendimento - lucrose reservas. Se houver prejuízo, o total dos investimentosproprietários será reduzido.Observação: há outras contas pertencentes ao balançopatrimonial que serão tratadas em momento oportuno.Cap. V – BALANÇO PATRIMONIALCap. V – BALANÇO PATRIMONIALGrupo de ContasGrupo de Contas
  76. 76. 76 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. V – BALANÇO PATRIMONIALCap. V – BALANÇO PATRIMONIALGrupo de ContasGrupo de Contas1 – Recomendações:- Exercícios referentes ao cap. 5do caderno de exercícios- Exercício Grupo: Tarefa 5.1pg. 66 do livro texto- Leitura: Livro Texto - Cap. 62 – Avaliação da Aula
  77. 77. 77 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. VI – Apuração do Resultado eCap. VI – Apuração do Resultado eRegimes de ContabilidadeRegimes de Contabilidade Apuração do Resultado Conceito de Receita e Despesa Regime de Competência Regime de Caixa Balanço Patrimonial X DREe Regime de Competência Diferença entre Despesa e Custo
  78. 78. 78 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. VI – Apuração do Resultado eCap. VI – Apuração do Resultado eRegimes de ContabilidadeRegimes de ContabilidadeAPURAÇÃO DO RESULTADOCaracterísticas:• Apuração realizada à cada exercício social• Resumo ordenado das Receitas e Despesas doperíodo, i.e,Confronto entre Receitas e Despesas Receitas > Despesas  Lucro Receitas < Despesas  PrejuízoA apuração é realizada de forma destacada na DRE.
  79. 79. 79 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. VI – Apuração do Resultado eCap. VI – Apuração do Resultado eRegimes de ContabilidadeRegimes de ContabilidadeRECEITAS E DESPESASConceitoReceitas:• Vendas de Produtos, Mercadorias ou Serviços A vista  entrada de dinheiro em Caixa A prazo  entrada de direitos a receber• Aumentam o Ativo• Nem todo aumento de Ativo significa Receita Empréstimos Financiamentos Compras a prazo ....
  80. 80. 80 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. VI – Apuração do Resultado eCap. VI – Apuração do Resultado eRegimes de ContabilidadeRegimes de ContabilidadeRECEITAS E DESPESASConceitoDespesas:• Todo sacrifício, esforço para obter Receita Matéria Prima; Mão de Obra; Consumo de bens (Depreciação); Serviços• Podem ocorrer à vista ou a prazo A vista  saída de dinheiro do Caixa A prazo  aumento das Obrigações
  81. 81. 81 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaOutras considerações:• Caixa Entrada de dinheiro  Encaixe Saída de dinheiro  Desencaixe• Perdas Variações anormais, inesperadas ou involuntáriasno ativo Incêndio, roubo, inundações ......Cap. VI – Apuração do Resultado eCap. VI – Apuração do Resultado eRegimes de ContabilidadeRegimes de ContabilidadeRECEITAS E DESPESASConceito
  82. 82. 82 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. VI – Apuração do Resultado eCap. VI – Apuração do Resultado eRegimes de ContabilidadeRegimes de ContabilidadeRECEITAS E DESPESASOPERAÇÕES À VISTAA PRAZODespesa (-) Caixa (desembolso)Ativo+ Contas a PagarPassivoD.R.E. BALANÇO PATRIMONIALReceita + Caixa (Encaixe)Ativo+ Dupl. A ReceberAtivo
  83. 83. 83 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. VI – Apuração do Resultado eCap. VI – Apuração do Resultado eRegimes de ContabilidadeRegimes de ContabilidadeREGIMES DE APURAÇÃO DO RESULTADO•COMPETÊNCIA• CAIXA
  84. 84. 84 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. VI – Apuração do Resultado eCap. VI – Apuração do Resultado eRegimes de ContabilidadeRegimes de ContabilidadeREGIMES DE APURAÇÃO DO RESULTADOCOMPETÊNCIA• Regime universalmente adotado• Critério aceito e recomendado pelo Imposto deRenda• Receitas Contabilizada no período em foi gerada (àvista ou a prazo)• Despesas Contabilizada no período em que foiconsumida,
  85. 85. 85 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. VI – Apuração do Resultado eCap. VI – Apuração do Resultado eRegimes de ContabilidadeRegimes de ContabilidadeREGIMES DE APURAÇÃO DO RESULTADOCOMPETÊNCIALucro apurado observando-se as incorrências doToda despesa gerada no período (mesmo que ainda nãotenha sido paga) será subtraída do total da receita, tam-bém gerada no mesmo período (mesmo que ainda nãotenha sido recebida).
  86. 86. 86 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. VI – Apuração do Resultado eCap. VI – Apuração do Resultado eRegimes de ContabilidadeRegimes de ContabilidadeREGIMES DE APURAÇÃO DO RESULTADOCOMPETÊNCIALucro apurado observando-se as incorrências doRegime de competência:Toda a receita ganha em 20X1Toda a despesa incorrida em 20X1Apuração doresultado em20X1
  87. 87. 87 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade Básica Fonte: MarionREGIMES DE APURAÇÃO DO RESULTADOCAIXACap. VI – Apuração do Resultado eCap. VI – Apuração do Resultado eRegimes de ContabilidadeRegimes de Contabilidade• Aplicação restrita (entidades sem finslucrativos)• Receitas Contabilizada no momento do recebimentodo dinheiro;• Despesas Contabilizada no momento do pagamento;• D.R.E  Lucro apurado = Receitas Recebidas XDespesas Pagas
  88. 88. 88 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade Básica Fonte: MarionREGIMES DE APURAÇÃO DO RESULTADOCap. VI – Apuração do Resultado eCap. VI – Apuração do Resultado eRegimes de ContabilidadeRegimes de ContabilidadeExemplo de Regime de Caixa e Competência(Comparativo)A Cia. Goiana vendeu em X1 $ 20.000 e só recebeu$ 12.000 (o restante receberá no futuro); teve comodespesa incorrida $ 16.000 e pagou até o último diado ano $ 13.000.
  89. 89. 89 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaD.R.E. CAIXACOMPETÊNCIADespesas (13.000)(16.000)ResultadoReceitas 12.00020.000(1.000)4.000REGIMES DE APURAÇÃO DO RESULTADOCap. VI – Apuração do Resultado eCap. VI – Apuração do Resultado eRegimes de ContabilidadeRegimes de ContabilidadeExemplo de Regime de Caixa e Competência
  90. 90. 90 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade Básica-Valores contábeis (Contas)  ou BP ou DRE-BP: Ativo Itens que trazem benefícios para a empresa Quando gastos transformam-se em despesasMaterial de escritórioSeguros a vencerCap. VI – Apuração do Resultado eCap. VI – Apuração do Resultado eRegimes de ContabilidadeRegimes de ContabilidadeBALANÇO PATRIMONIAL X D.R.Ee Regime de CompetênciaContasPatrimoniaisContas deResultado
  91. 91. 91 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. VI – Apuração do Resultado eCap. VI – Apuração do Resultado eRegimes de ContabilidadeRegimes de ContabilidadeBALANÇO PATRIMONIAL X D.R.Ee Regime de CompetênciaMaterial de escritório *- Lançados no Ativo.- São bens que trarão benefícios no futuro.- A medida que consumidos, serão baixados do Ativo econtabilizados como despesa.- O restante (não consumido) ficaria no Ativo Circulantecomo Despesa do Exercício Seguinte.* Dependendo do volume, a empresa considera como gasto imediato
  92. 92. 92 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. VI – Apuração do Resultado eCap. VI – Apuração do Resultado eRegimes de ContabilidadeRegimes de ContabilidadeBALANÇO PATRIMONIAL X D.R.Ee Regime de CompetênciaSeguros a vencer- Em geral, é feito por um ano.- Se o seu período fosse de 01/01 a 31/12 (coincidisse como exer. social), todo gasto com seguro seria contabilizadocomo despesa, pois nada se aproveitaria para o ano seguinte.- Na pratica, se o período for (Ex.) 01-07-X1 a 30-06-X2,dessa quantia será considerada como despesa em 31-12-X1apenas o referente a 6 meses, o restante será consideradoAtivo Circulante, pois é um pagamento que beneficiará oano seguinte (Despesa do Exercício Seguinte).
  93. 93. 93 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. VI – Apuração do Resultado eCap. VI – Apuração do Resultado eRegimes de ContabilidadeRegimes de ContabilidadeBALANÇO PATRIMONIAL X D.R.Ee Regime de CompetênciaSeguros a vencerAtivo PassivoBalanço PatrimonialCirculanteDisponívelDuplicatas a ReceberEstoquesDespesas do Exerc. Seguintecompreendem itens que trarãobenefícios à empresa, mas serãoutilizados (consumidos) no pró-ximo ano, tornando-se despesas.
  94. 94. 94 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. VI – Apuração do Resultado eCap. VI – Apuração do Resultado eRegimes de ContabilidadeRegimes de ContabilidadeBALANÇO PATRIMONIAL X D.R.Ee Regime de CompetênciaExemplo:Admita-se que a Cia. Desconfiada faça um seguro por umano, em 30-9-X1, pagando $ 18.000 (prêmio de seguro) e,nesta data, adquira $ 10.000 de material de escritório. Em31-12-X1 constata-se que havia em estoques apenas $ 2.000de material de escritório. Como fica o Balanço Patrimonialem 31-12-X1 ?
  95. 95. 95 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. VI – Apuração do Resultado eCap. VI – Apuração do Resultado eRegimes de ContabilidadeRegimes de ContabilidadeBALANÇO PATRIMONIAL X D.R.Ee Regime de CompetênciaExemplo: (Solução)Ativo PassivoBalanço Patrimonial 31-12-X1Circulante.__________ xxxxx.__________ xxxxx. Desp. Exer. Seg.- Seguros 13.500- Mat. de escr.* 2.000em $ mil* Poderia serclassificadocomo estoquede consumo.Companhia Desconfiada
  96. 96. 96 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. VI – Apuração do Resultado eCap. VI – Apuração do Resultado eRegimes de ContabilidadeRegimes de ContabilidadeBALANÇO PATRIMONIAL X D.R.Ee Regime de CompetênciaExemplo: (Solução)DRE X1Receita -------(-) Despesa -------________ ... -------Seguros 4.500Material Escritório 8.000________ ... -------Lucro / Prejuizo -------Em $ milCompanhia Desconfiada
  97. 97. 97 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade Básica• Devedores duvidosos:Perdas estimadas, referentes aoperíodo em questão• Depreciação:Gastos relativos ao uso de bens doAtivo ImobilizadoTaxas fixadas pelo Imposto de RendaCap. VI – Apuração do Resultado eCap. VI – Apuração do Resultado eRegimes de ContabilidadeRegimes de ContabilidadeOUTROS AJUSTES(com relação ao regime de competência)Ao final do exercício social – Para apurar o Lucro do Período
  98. 98. 98 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. VI – Apuração do Resultado eCap. VI – Apuração do Resultado eRegimes de ContabilidadeRegimes de ContabilidadeEFEITO DO LUCRO NO BALANÇOLucro apuradoPrejuízoPertence ao proprietárioDeve assumi-loParte do Lucro pode ser reinvestido (lucrosretidos/acumulados). Entra no Balanço viaPL (origem) sendo aplicada no Ativo.A parte do lucro distribuída aos proprietáriosé denominada dividendos
  99. 99. 99 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. VI – Apuração do Resultado eCap. VI – Apuração do Resultado eRegimes de ContabilidadeRegimes de ContabilidadeEFEITO DO LUCRO NO BALANÇOExemploUma Empresa tem $ 900 de capital aplicado no caixa. Durante o anotem uma receita de $ 800 a vista, por prestação de serviços e umadespesa de $ 500. Apure-se o lucro e observe os efeitos no balanço,sabendo-se que não houve distribuição de dividendos.Balanço Patrimonial (após a apuração do Lucro)ATIVO PASSIVO E PLCirculante Início Final P. Líquido Início FinalCaixa 900 1.200 Capital 900 900- Lucros Ac. - 300300Total 900 1.200 Total 900 1.200DRE (Apuraçãodo Lucro)Receitaa vista $ 800(-) Despesas $ 500Lucro $ 300$ 300
  100. 100. 100 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. VI – Apuração do Resultado eCap. VI – Apuração do Resultado eRegimes de ContabilidadeRegimes de ContabilidadeDIFERENÇA ENTRE DESPESA E CUSTOCUSTOCUSTO DESPESADESPESA
  101. 101. 101 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade Básica•Atividades empresariais:Indústria Ex.: Custo = Gastos na fábrica,Despesa = Gastos no EscritórioComércio Ex.: Custo = Mercadoria a ser revendidaDespesa = Gastos na IndústriaServiços Ex.: Custo = Mão-de-obra aplicadaDespesa = Gastos na Administração Áreas dentro da Empresa:ComercialIndustrialAdministrativaCap. VI – Apuração do Resultado eCap. VI – Apuração do Resultado eRegimes de ContabilidadeRegimes de ContabilidadeDIFERENÇA ENTRE DESPESA E CUSTO
  102. 102. 102 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCustos• Indústria:Gastos de industrialização do produtoDespesas• Comércio:Gastos relativos às mercadorias p/ revenda• Despesas:Gastos no escritório• Serviços:Gastos na execução dos serviçosCap. VI – Apuração do Resultado eCap. VI – Apuração do Resultado eRegimes de ContabilidadeRegimes de ContabilidadeDIFERENÇA ENTRE DESPESA E CUSTO
  103. 103. 103 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCustos DespesasContaPessoalMatéria PrimaMercadoriaEmbalagemManutençãoAluguelMarketingComissão deVendasFretes deentregaLimpezaXXXXXXXXXXXXXXProdução Comercial eAdministraçãoCap. VI – Apuração do Resultado eCap. VI – Apuração do Resultado eRegimes de ContabilidadeRegimes de ContabilidadeDIFERENÇA ENTRE DESPESA E CUSTO
  104. 104. 104 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaAtividadesempresariais: Indústria: Automóvel Comércio:Supermercado Serviços: EscolaTarefa 6:Montar tabelas (planilhas) relacionando ostipos de gastos (custos e despesas)apropriáveis as atividades empresariais abaixo:Cap. VI – Apuração do Resultado eCap. VI – Apuração do Resultado eRegimes de ContabilidadeRegimes de Contabilidade
  105. 105. 105 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade Básica1 – Recomendações:- Exercícios referentes ao cap. 6do caderno de exercícios- Exercício Grupo: slide anterior- Leitura: Livro Texto - Cap. 72 – Avaliação da AulaCap. VI – Apuração do Resultado eCap. VI – Apuração do Resultado eRegimes de ContabilidadeRegimes de Contabilidade
  106. 106. 106 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. VII – Demonstração do ResultadoCap. VII – Demonstração do Resultadodo Exercício (D.R.E.)do Exercício (D.R.E.) Demonstração Dedutiva A Receita Bruta e suas Deduções Apuração do Lucro Bruto Custos das Vendas Lucro Operacional O Lucro e o Imposto de Renda O Lucro Líquido e sua destinação
  107. 107. 107 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. VII – Demonstração do ResultadoCap. VII – Demonstração do Resultadodo Exercício (D.R.E.)do Exercício (D.R.E.)ATIVOATIVO PASSIVOPASSIVOCirculanteCirculante CirculanteCirculantePermanentePermanenteRealiz. L.P.Realiz. L.P.Patrim. LíquidoPatrim. LíquidoExig. L.P.Exig. L.P.Disponível (Caixa e Bancos) 600Duplicatas a Receber (Clientes) 1.700Estoques 700TotalTotal 3.0003.000Fornecedores 600Empréstimos a pagar 1200Contas a Pagar 800TotalTotal 2.6002.600Títulos a Receber 500Empréstimos a Coligada 500TotalTotal 1.0001.000Investimentos 600Imobilizado 1.000Diferido 400TotalTotal 2.0002.000Empréstimos a Pagar 1.000TotalTotal 1.0001.000Capital Social 2.000Reservas 100Lucro do Exercício 300TotalTotal 2.4002.400TOTAL DO ATIVOTOTAL DO ATIVO 6.0006.000 TOTAL DO PASSIVOTOTAL DO PASSIVO 6.0006.000
  108. 108. 108 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. VII – Demonstração do ResultadoCap. VII – Demonstração do Resultadodo Exercício (D.R.E.)do Exercício (D.R.E.)DEMONSTRAÇÃO DEDUTIVAReceitas(-) Despesas-------------------Lucro ou PrejuízoSentidoVertical(dedutivo)
  109. 109. 109 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. VII – Demonstração do ResultadoCap. VII – Demonstração do Resultadodo Exercício (D.R.E.)do Exercício (D.R.E.)EmpresasMicros ePequenasMédias eGrandesDRE (completa)DRE (simples)Receitas) Despesas .Lucro ou PrejuízoReceitas(-) Deduções(-) Custos(-) Despesas(-) ...........................................Lucro ou PrejuízoVERTICALVERTICAL
  110. 110. 110 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. VII – Demonstração do ResultadoCap. VII – Demonstração do Resultadodo Exercício (D.R.E.)do Exercício (D.R.E.)Receitas Bruta(-) Deduções da Receita= Receita Líquida(-) Custos das Vendas= Lucro Bruto(-) Despesas Operacionais= Lucro Operacional(-) Despesas não Operacionais+ Receitas não Operacionais= Lucro Antes do Imposto de Renda (LAIR(-) Provisão para Imposto de Renda= Lucro Depois do Imposto de RendaD.R.E. e suas Contas
  111. 111. 111 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. VII – Demonstração do ResultadoCap. VII – Demonstração do Resultadodo Exercício (D.R.E.)do Exercício (D.R.E.)D.R.E. e suas ContasReceitas Bruta(-) Deduções da Receita= Receita Líquida(-) Custos das Vendas= Lucro Bruto(-) Despesas Operacionais= Lucro Operacional(-) Despesas não Operacionais+ Receitas não Operacionais= Lucro Antes do Imposto de Renda (LAIR(-) Provisão para Imposto de Renda= Lucro Depois do Imposto de RendaA Receita Bruta representa asomatória dos valoresdas Notas Fiscais emitidas
  112. 112. 112 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaReceitas Bruta(-) Deduções da Receita= Receita Líquida(-) Custos das Vendas= Lucro Bruto(-) Despesas Operacionais= Lucro Operacional(-) Despesas não Operacionais+ Receitas não Operacionais= Lucro Antes do Imposto de Renda (LAIR(-) Provisão para Imposto de Renda= Lucro Depois do Imposto de RendaImpostos e Taxas s/ Vendas. IPI. ICMS. ISS. PIS. COFINSDevoluções (vendas canceladas)Abatimentos (descontos)O fato gerador éa ReceitaCap. VII – Demonstração do ResultadoCap. VII – Demonstração do Resultadodo Exercício (D.R.E.)do Exercício (D.R.E.)D.R.E. e suas Contas
  113. 113. 113 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. VII – Demonstração do ResultadoCap. VII – Demonstração do Resultadodo Exercício (D.R.E.)do Exercício (D.R.E.)D.R.E. e suas ContasAdmita-se que a Cia. Balanceada, indústria, tenha emitido umanota fiscal de venda cujo preço do produto seja de $ 10.000 mais30% de IPI. O ICMS está incluso no preço do produto:Nota Fiscal___ ______ Cia. Balanceada____________ ______ R.......................____________ _____ S/P - São PauloPreço do Produto 10.000+ IPI (30%) 3.000Preço Total 13.000ICMS incluso no Preço 18% x$ 10.000 = $ 1.800____________ _____________DRE - Cia. BalanceadaReceita Bruta $ 13.000(-) Deduções IPI  $ (3.000)ICMS  $ (1.800)Receita Líquida $ 8.200
  114. 114. 114 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaReceitas Bruta(-) Deduções da Receita= Receita Líquida(-) Custos das Vendas= Lucro Bruto(-) Despesas Operacionais= Lucro Operacional(-) Despesas não Operacionais+ Receitas não Operacionais= Lucro Antes do Imposto de Renda (LAIR(-) Provisão para Imposto de Renda= Lucro Depois do Imposto de RendaDespesas Operacionais são os gastos incorridospara: vender, administrar e financiar as operações.Custos das Vendas representam os gastos deodução” apropriados aos produtos ou serviços vendiDespesas Operacionais. Vendas. Administrativas. FinanceirasDespesas Financeiras. Juros incorridos (pagos ou não). Juros de mora pagos. Descontos concedidos. Comissões bancárias. Correção monetária sobre empréstimos. CPMF. .......Receitas Financeiras. Aplicações financeiras. Juros de mora recebido. Descontos obtidos. .......s Receitas Financeiras forem maiores que as Despeseiras, o saldo reduzirá a conta de Despesas OperaciCap. VII – Demonstração do ResultadoCap. VII – Demonstração do Resultadodo Exercício (D.R.E.)do Exercício (D.R.E.)D.R.E. e suas Contas
  115. 115. 115 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaReceitas Bruta(-) Deduções da Receita= Receita Líquida(-) Custos das Vendas= Lucro Bruto(-) Despesas Operacionais= Lucro Operacional(-) Despesas não Operacionais+ Receitas não Operacionais= Lucro Antes do Imposto de Renda (LAIR(-) Provisão para Imposto de Renda= Lucro Depois do Imposto de RendaDespesas e Receitas não Operacionais são variaçõeegistradas na D.R.E., que não fazem parte do objetoSocial da Empresaanhos ou Perdas ocorridos com venda de Permanentenda de ações (com lucro ou prejuízo);venda de imobilizados (com lucro ou prejuízoCap. VII – Demonstração do ResultadoCap. VII – Demonstração do Resultadodo Exercício (D.R.E.)do Exercício (D.R.E.)D.R.E. e suas Contas
  116. 116. 116 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaReceitas Bruta(-) Deduções da Receita= Receita Líquida(-) Custos das Vendas= Lucro Bruto(-) Despesas Operacionais= Lucro Operacional(-) Despesas não Operacionais+ Receitas não Operacionais= Lucro Antes do Imposto de Renda (LAIR(-) Provisão para Imposto de Renda= Lucro Depois do Imposto de RendaD.R.E. e suas ContasLucro Depois do I.R.(-) Doações e Contribuições(-) Participações= LUCRO LÍQUIDORETENÇÕESDIVIDENDOSÉ a sobra líquida à disposição dosproprietários da empresa.Cap. VII – Demonstração do ResultadoCap. VII – Demonstração do Resultadodo Exercício (D.R.E.)do Exercício (D.R.E.)
  117. 117. 117 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaPatrimônioLíquidoBalanço PatrimonialPASSIVOAplicaçãodeRecursosD.L.P.AcD.R.E.Receita(-) Desp/CustoLucro LíquidoSaldo de Ano(s) anterior(es)+ Lucro Líquido deste Exerc.Capital deTerceirosInvestidores(Sócios ou Acionistas)ATIVODividendosRoteiro Contábil1. Apuração doLucro2. Transferência p/Lucros Acumulados3. Canalização delucro retidoFonte: MarionCap. VII – Demonstração do ResultadoCap. VII – Demonstração do Resultadodo Exercício (D.R.E.)do Exercício (D.R.E.)
  118. 118. 118 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade Básica1 – Recomendações:- Exercícios referentes ao cap. 7do caderno de exercícios- Exercício Grupo: Tarefa 7.1pag. 91 – Livro texto- Leitura: Livro Texto - Cap. 82 – Avaliação da AulaCap. VII – Demonstração do ResultadoCap. VII – Demonstração do Resultadodo Exercício (D.R.E.)do Exercício (D.R.E.)
  119. 119. 119 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaARRUMANDO A CASA OU O APTO OU .....CÔMODOS• Sala• Cozinha• Quarto• Banheiro• Hall• Garagem• .......Mobiliário:• Cama• Guarda Roupa• Cômoda• Criado-Mudo• Abatjour• ............Cap. VIII – Plano de ContasCap. VIII – Plano de Contas
  120. 120. 120 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaORGANIZANDO A EMPRESAEMPRESAAMBIENTEGovernoCulturaSociedadeConcorrentesClientesFornecedoresConquistar MercadoConquistar Mercado Ganhar DinheiroGanhar DinheiroCap. VIII – Plano de ContasCap. VIII – Plano de Contas
  121. 121. 121 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaORGANIZANDO A EMPRESAATIVIDADES• Comercial• Logística• Produção• Administração• Contabilidade• ............Gastos:• Pessoal• Aluguel• Manutenção• Matéria Prima• Gastos Diversos• ............Cap. VIII – Plano de ContasCap. VIII – Plano de Contas
  122. 122. 122 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade Básica Conceito Plano de Contas “Importado” Importância do Plano de Contas Plano de Contas e o Usuário da Contabilidade Plano de Contas Simplificado Adequação do Plano de Contas à Outras AtividadesCap. VIII – Plano de ContasCap. VIII – Plano de Contas
  123. 123. 123 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade Básica“Agrupamento ordenado de todas as contas que sãoutilizadas pela Contabilidade dentro de determinadaempresa. Portanto, o elenco de contas considerado éindispensável para os registros de todos os fatoscontábeis”. (MARION, 1998:93)Cap. VIII – Plano de ContasCap. VIII – Plano de ContasCONCEITO
  124. 124. 124 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade Básica• Cada empresa deve ter um Plano deContas apropriado• Um Plano de Contas deve conter somenteas contas que serão movimentadas (nopresente ou no futuro)• Exemplos: Estoques (empresa Industrial /Comercial) – Conta:ICMS a Recolher IPI (empresa Industrial) - Conta: IPIa RecolherCap. VIII – Plano de ContasCap. VIII – Plano de ContasCONCEITO
  125. 125. 125 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade Básica• Não é um Plano de Contas que veio do estrangeiro !• É uma cópia de um Plano de Contas de uma outraempresa• Escritórios de Contabilidade e os planos comuns• Convenientes• InconvenientesCap. VIII – Plano de ContasCap. VIII – Plano de ContasPLANO DE CONTAS IMPORTADO
  126. 126. 126 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade Básica• Empresas: Tamanho diferentes Ramo de atividade diferentes Sistemas de pagamento / recebimentoespecíficos Linguagens e Terminologias nãonecessariamente iguais• Empresas distintas  Planos de Contasdistintos Diversas pessoas trabalhando Objetivo  uma mesma cartilha, um mesmoidioma Padronização dos Registros ContábeisCap. VIII – Plano de ContasCap. VIII – Plano de ContasIMPORTANCIA DO PLANO DE CONTAS
  127. 127. 127 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade Básica• O que deve conter: Elenco de Contas e grau de detalhes  volume enatureza do negócio Deve atender o interesse dos usuários (acionistas,gerentes, ....)• Exemplo: Indústria metalúrgica  Estoques (Acabados,Elaboração, M.Prima)Gastos com pessoal detalhadospor depto. Pequena Loja  Estoques (mercadorias)Gastos com pessoalapresentados pelo totalCap. VIII – Plano de ContasCap. VIII – Plano de ContasPLANO DE CONTAS E O USUÁRIO DACONTABILIDADE
  128. 128. 128 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaEstrutura Básica• Conta (Ativo, Passivo, PL, Resultados...)• Grupo de Contas (Circulante, L.P. Permanente, ....)• Conta do Grupo (Caixa, Fornecedores, Reservas...)PLANO DE CONTAS SIMPLIFICADOCap. VIII – Plano de ContasCap. VIII – Plano de Contas
  129. 129. 129 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaPLANO DE CONTAS SIMPLIFICADO1o. Passo:1. CONTASCÓDIGO• Ativo 1• Passivo2• Patrimônio Líquido3• Receitas e DeduçõesContas  Exemplos:1.1.1.154.1.4.25.2.3.32Cap. VIII – Plano de ContasCap. VIII – Plano de Contas
  130. 130. 130 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade Básica2. GRUPOS DE CONTACÓDIGO• Ativo Circulante1.1• Realizável a Longo Prazo1.2• Ativo Permanente1.3• Passivo CirculantePLANO DE CONTAS SIMPLIFICADOCap. VIII – Plano de ContasCap. VIII – Plano de Contas
  131. 131. 131 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade Básica3. CONTAS DOS GRUPOS1 Ativo1.1 Ativo Circulante1.1.1 Ativo Circulante – Caixa1.1.2 Ativo Circulante – Bancos1.1.3 Ativo Circulante -Duplicatas a Receber7 Passivo2.1 Passivo Circulante2.1.1 Fornecedores2.1.2 Impostos a Recolher.........PLANO DE CONTAS SIMPLIFICADOCap. VIII – Plano de ContasCap. VIII – Plano de Contas
  132. 132. 132 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaDemonstração do Resultadodo ExercícioBalanço Patrimonial1. Ativo 2. Passivo1.1 Circulante1.1.1 Caixa1.1.2 Bancos1.1.3 Duplicatas a Receber1.1.4 (-) Provisão para DevedoresDuvidosos.1.1.5 (-) Duplicatas Descontadas1.1.6 Estoques1.1.7 Despesas do Exercício Seguinte1.2 Realizável a Longo Prazo1.2.1 Empréstimos a EmpresasColigadas e Controladas1.2.2 Empréstimos a Diretores1.3 PermanenteInvestimentos1.3.1 Aplicações em Cias. Coligadase Controladas1.3.2 Imóveis para Renda1.3.3 TerrenosImobilizado1.3.4 Imóveis em uso1.3.5 (-) Depreciação Acumuladade Imóveis em uso1.3.6 Veículos1.3.7 (-) Depreciação Acumulada deVeículos1.3.8 Móveis e Utensílios1.3.9 (-) Depreciação de Móveis eUtensíliosDiferido1.3.10 Gastos Pré-operacionais1.3.11 (-) Amortização Acumulada2.1 Circulante2.1.1 Fornecedores2.1.2 Impostos a Recolher2.1.3 Salários a Pagas2.1.4 Encargos Sociais aRecolher2.1.5 Empréstimo a pagar2.1.6 Contas a Pagar2.1.7 Títulos a Pagar2.2 Exigível a Longo Prazo2.2.1 Financiamentos3. Patrimônio Líquido3.1.1 Capital3.1.2 Lucros Acumulados3.1.3 Reservas4.1 Vendas Brutas4.2 (-) Deduções4.2.1 IPI4.2.2 ICMS4.2.3 ISS4.2.4 Devoluções4.2.5 Abatimentos5.1 (-) Custos dos Produtos Vendidos5.1.1 Matérias-prima5.1.2 Mão-de-Obra Direta5.1.3 Aluguel da Fábrica5.1.4 Energia elétrica5.1.5 Depreciação de Equipamentos5.2 (-) Despesas de Vendas5.2.1 Comissão de Vendedores5.2.2 Propaganda5.2.3 Salários do Pessoal de Vendas5.2.4 Devedores Duvidosos5.3 (-) Despesas Administrativas5.3.1 Aluguel de Escritório5.3.2 Honorários da Diretoria5.3.3 Material de Escritório5.3.4 Salário do Pessoal Administrativo5.3.5 Encargos Sociais5.4 (-) Despesas Financeiras5.4.1 Juros5.4.2 Comissão Bancária5.4.3 Variação Cambial5.4.4 Receita Financeira5.5.5 Provisão para Imposto Renda5.5.6 Participações
  133. 133. 133 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade Básica“O Rabo não abana o Cachorro”“O Plano de Contas decorre dascaracterísticas do Negócio”Adequação do Plano de Contas às AtividadesCap. VIII – Plano de ContasCap. VIII – Plano de Contas
  134. 134. 134 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade Básica1 – Recomendações:- Exercícios referentes ao cap. 8do caderno de exercícios- Leitura: Livro Texto - Cap. 92 – Avaliação da AulaCap. VIII – Plano de ContasCap. VIII – Plano de Contas
  135. 135. 135 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. IX – Fluxo de CaixaCap. IX – Fluxo de Caixa Conceito e convenções do Fluxo de Caixa Forma e Conteúdo Diferenças entre as Despesas Desembolsáveis eNão Desembolsáveis
  136. 136. 136 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. IX – Fluxo de CaixaCap. IX – Fluxo de CaixaATIVOATIVO PASSIVOPASSIVOCirculanteCirculante CirculanteCirculantePermanentePermanenteRealiz. L.P.Realiz. L.P.Patrim. LíquidoPatrim. LíquidoExig. L.P.Exig. L.P.Disponível (Caixa e Bancos) 600Duplicatas a Receber (Clientes) 1.700Estoques 700TotalTotal 3.0003.000Fornecedores 600Empréstimos a pagar 1200Contas a Pagar 800TotalTotal 2.6002.600Títulos a Receber 500Empréstimos a Coligada 500TotalTotal 1.0001.000Investimentos 600Imobilizado 1.000Diferido 400TotalTotal 2.0002.000Empréstimos a Pagar 1.000TotalTotal 1.0001.000Capital Social 2.000Reservas 100Lucro do Exercício 300TotalTotal 2.4002.400TOTAL DO ATIVOTOTAL DO ATIVO 6.0006.000 TOTAL DO PASSIVOTOTAL DO PASSIVO 6.0006.000O LUCRO E O CAIXA no BALANÇO PATRIMONIAL
  137. 137. 137 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. IX – Fluxo de CaixaCap. IX – Fluxo de CaixaDEMONSTRATIVODERECEBIMENTOSEPAGAMENTOSConceito:
  138. 138. 138 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. IX – Fluxo de CaixaCap. IX – Fluxo de CaixaCOMPRAPAGAMENTOSARRENDAMENTOPRODUÇÃO VENDA INTERMEDIAÇÃORECEBIMENTOSEMPRÉSTIMOS FINANCIAMENTOSAPLICAÇÕES INVESTIMENTOSENTRADAS SAÍDASortes de Capitalmpréstimos Bancáriosndas a vistacebimento de Duplicatasnda a vista de itens do ativo permanentetras entradasPagamento de dividendos .Pagamento de empréstimos(principal, juros) .Aquisições a vista de item paraAtivo Permanente .Compra a vista e pagamento afornecedores .Pagamento de despesas, Contasa Pagar .MUNDO DOS NEGÓCIOSFLUXO DE CAIXA BÁSICO
  139. 139. 139 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaRECEBIMENTOS PAGAMENTOSCAIXAFornecedoresPessoalGovernoDesp.FinanceirasPgto. DividendosPgto.EmpréstimoOutrosVendas a vistaCobrançasDescontos Dupl.Rec. FinanceirasAporte de CapitalEmpréstimosOutrosFLUXO DE CAIXACap. IX – Fluxo de CaixaCap. IX – Fluxo de Caixa
  140. 140. 140 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaForma:DataDataDescritivoDescritivo EntradasEntradasSaídasSaídas SaldoSaldo31.jul31.jul1.ago5.ago8.ago10.agoTotalTotalSaldo inicialSaldo inicialPagamento de empréstimoRecebimento de duplicataRecebimento por venda a vistaPagamento de salários-500300800800100200300300250250150650950750750750Cap. IX – Fluxo de CaixaCap. IX – Fluxo de Caixa
  141. 141. 141 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaMovimentação+ Entradas- Saídas= Superávit (Déficit)Saldo InicialSaldo FinalForma:5.ago5005001506508.ago30030065095010.ago(200)(200)9507501.ago(100)(100)250150TotalTotal800800(300)(300)500500250250750750Cap. IX – Fluxo de CaixaCap. IX – Fluxo de Caixa
  142. 142. 142 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade Básica?PRINCIPAIS TRANSAÇÕES QUE AFETAM O CAIXACap. IX – Fluxo de CaixaCap. IX – Fluxo de Caixa
  143. 143. 143 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaVariações Positivas (Aumenta o Caixa). Integralizações (aportes de capital). Empréstimos Bancários e Financiamentos. Venda de itens do Ativo Permanente. Vendas a vista e Recebimento de duplicatas a receber. Outras entradasCap. IX – Fluxo de CaixaCap. IX – Fluxo de CaixaPRINCIPAIS TRANSAÇÕES QUE AFETAM O CAIXARecapitulação
  144. 144. 144 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaVariações Negativas (Diminui o Caixa). Pagamento de dividendos. Amortização de principal e pgto de juros deempréstimos. Aquisições a vista de item para Ativo Permanente. Compra a vista e pgto a fornecedores. Pgto de despesas, Contas a Pagar e OutrosCap. IX – Fluxo de CaixaCap. IX – Fluxo de CaixaPRINCIPAIS TRANSAÇÕES QUE AFETAM O CAIXARecapitulação
  145. 145. 145 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade Básica Depreciação Amortização Diferido Exaustão Provisões Férias13o. SalárioTRANSAÇÕES QUE NÃO AFETAM O CAIXACap. IX – Fluxo de CaixaCap. IX – Fluxo de Caixa
  146. 146. 146 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaFormas de apuração de Resultado• Regime de competência. Evento econômico (valores contabilizadosconforme ocorrem)• Regime de caixa. Evento financeiro (valores contabilizadosquando da entrada ou saída do caixa)APURAÇÃO DE RESULTADOSAPURAÇÃO DE RESULTADOSCap. IX – Fluxo de CaixaCap. IX – Fluxo de Caixa
  147. 147. 147 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. X – Movimentação de EstoquesCap. X – Movimentação de Estoques Contexto Valorização do estoque A necessidade da valorização Métodos: PEPS, UEPS, Média Ponderada Aplicação Comparação entre os métodos Desdobramentos na D.R.E. (CMV, CPV e Resultado)
  148. 148. 148 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. X – Movimentação de EstoquesCap. X – Movimentação de EstoquesATIVOATIVO PASSIVOPASSIVOCirculanteCirculante CirculanteCirculantePermanentePermanenteRealiz. L.P.Realiz. L.P.Patrim. LíquidoPatrim. LíquidoExig. L.P.Exig. L.P.Disponível (Caixa e Bancos) 600Duplicatas a Receber (Clientes) 1.700Estoques 700TotalTotal 3.0003.000Fornecedores 600Empréstimos a pagar 1200Contas a Pagar 800TotalTotal 2.6002.600Títulos a Receber 500Empréstimos a Coligada 500TotalTotal 1.0001.000Investimentos 600Imobilizado 1.000Diferido 400TotalTotal 2.0002.000Empréstimos a Pagar 1.000TotalTotal 1.0001.000Capital Social 2.000Reservas 100Lucro do Exercício 300TotalTotal 2.4002.400TOTAL DO ATIVOTOTAL DO ATIVO 6.0006.000 TOTAL DO PASSIVOTOTAL DO PASSIVO 6.0006.000CONTEXTOe o seu custeioe o seu custeio
  149. 149. 149 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. X – Movimentação de EstoquesCap. X – Movimentação de EstoquesCUSTOS E DESPESAS - EMPRESA COMERCIALBALANÇOBALANÇODEMONSTR. RESULTADOSDEMONSTR. RESULTADOSRECEITA LÍQUIDARECEITA LÍQUIDA(( -- ))Custo da Mercadoria VendidaCusto da Mercadoria Vendida(( == ))LUCRO BRUTOLUCRO BRUTO(( -- ))Despesas OperacionaisDespesas Operacionais(( == ))LUCRO LÍQUIDOLUCRO LÍQUIDOCompra de MercadoriasCompra de MercadoriasESTOQUEESTOQUEVenda de MercadoriaVenda de MercadoriaApuração de Resultados
  150. 150. 150 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. X – Movimentação de EstoquesCap. X – Movimentação de EstoquesCUSTOS E DESPESAS - EMPRESA INDUSTRIALBALANÇOBALANÇODEMONSTR. RESULTADOSDEMONSTR. RESULTADOSRECEITA LÍQUIDARECEITA LÍQUIDA(( -- ))Custo do Produto VendidosCusto do Produto Vendidos(( == ))LUCRO BRUTOLUCRO BRUTO(( -- ))Despesas OperacionaisDespesas Operacionais(( == ))LUCRO LÍQUIDOLUCRO LÍQUIDOApuração de ResultadosMatéria PrimaMatéria Prima+ Mão de Obra Direta+ Mão de Obra Direta+ Custos Indiretos de+ Custos Indiretos deFabricaçãoFabricação= Produtos em Processo= Produtos em Processo+ Outros Custos+ Outros Custos= Produtos Acabados= Produtos Acabados
  151. 151. 151 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. X – Movimentação de EstoquesCap. X – Movimentação de EstoquesContexto:(*) Qual valor considerar ?PRODUTO A Entradas SaídasQt. Valor Qt. Valor10/jan 50 50012/jan 20 (*)13/jan 30 60014/jan 10 (*)PRODUTO B Entradas SaídasQt. Valor Qt. Valor11/jan 50 50014/jan 30 (*)16/jan 20 400
  152. 152. 152 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. X – Movimentação de EstoquesCap. X – Movimentação de EstoquesDemonstração de Resultados do Exercício (D.R.E.)D.R.E. e suas Contasceitas Brutaeduções da Receitaeceita Líquidaustos das Vendas (Produtos, Mercadorias)cro Brutoespesas Operacionaiscro Operacionalespesas não Operacionaiseceitas não Operacionaiscro Antes do Imposto de Renda (LAIR)ovisão para Imposto de Rendacro Depois do Imposto de RendaQual CustoConsiderar?
  153. 153. 153 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. X – Movimentação de EstoquesCap. X – Movimentação de EstoquesPEPS ou FIFOPrimeiro a Entrar, Primeiro a SairFirst In, First OutConceito:A valorização do volume movimentado se dáconsiderando a ordem cronológica de entrada emestoque.
  154. 154. 154 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaUEPS ou LIFOÚltimo a Entrar, Primeiro a SairLast In, First OutConceito:A valorização do volume movimentado se dáconsiderando a ordem de entrada em estoque apartir do último – ordem inversa.Cap. X – Movimentação de EstoquesCap. X – Movimentação de Estoques
  155. 155. 155 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaConceito:A valorização do volume movimentado se dáconsiderando o valor médio existente em estoqueMédia PonderadaConsidera os valores médios em estoque,independente de sua data de entrada.Cap. X – Movimentação de EstoquesCap. X – Movimentação de Estoques
  156. 156. 156 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaExemplos:PEPSUEPSMédia PonderadaCap. X – Movimentação de EstoquesCap. X – Movimentação de Estoques
  157. 157. 157 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. X – Movimentação de EstoquesCap. X – Movimentação de Estoquespresa “X” apresentou um estoque inicial de 100 unid00 cada uma, e fez as seguintes transações:ompra de 120 unidades a 18,00 cada uma.enda de 150 unidades a 25,00 cada uma.ompra de 50 unidades a 20,00 cada uma.ompra de 40 unidades a 22,00 cada uma.enda de 140 unidades a 28,00 cada uma.se:lar o Estoque Final (EF), o Custo das Mercadorias Ve) e o Lucro Bruto (LB) pelos métodos: PEPS, UEPS e Merada. Formulas: LB = V – CMV e CMV= EI + CEX.:
  158. 158. 158 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. XI – Contabilidade por BalançosCap. XI – Contabilidade por BalançosSucessivosSucessivosAspectos na Constituição de uma EmpresaOperações• Constituição do Capital• Aquisição de Bens a Vista• Aquisição de Bens a prazo• Financiamento a Longo Prazo• Aquisição de Bens (parte a prazo e parte a vista) Contabilidade por Balanços Sucessivos
  159. 159. 159 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaTipos de empresa e documentos legais• Empresa Ltda  Contrato Social• Sociedade Anônima  EstatutoO compromisso dos proprietários para com a Empresa Subscrição (Capital subscrito = Capital prometido)Cap. XI – Contabilidade por BalançosCap. XI – Contabilidade por BalançosSucessivosSucessivosASPECTOS NA CONSTITUIÇÃO DE UMA EMPRESA
  160. 160. 160 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaATIVODireitoCapital a Receber(dos proprietários)ObrigaçõesCapital subscrito(uma promessa)900.000Ativo PassivoBalanço PatrimonialMovimentações no Balanço na aberturade uma empresa• Fontes  R$ 900.000• Aplicações  R$ 900.000Cap. XI – Contabilidade por BalançosCap. XI – Contabilidade por BalançosSucessivosSucessivosASPECTOS NA CONSTITUIÇÃO DE UMA EMPRESADireitoCapital a Receber(dos proprietários)ObrigaçõesCapital subscrito(uma promessa)900.000900.000
  161. 161. 161 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. XI – Contabilidade por BalançosCap. XI – Contabilidade por BalançosSucessivosSucessivosASPECTOS NA CONSTITUIÇÃO DE UMA EMPRESAObs.: em uma S. A., 10% do CapitalSubscrito  B.BrasilATIVODireitoCapital a Receber(dos proprietários)ObrigaçõesCapital subscrito(uma promessa)900.000Ativo PassivoBalanço PatrimonialBanco conta movimentoCapital a IntegralizarCapital subscrito 900.00090.000810.000900.000900.000
  162. 162. 162 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. XI – Contabilidade por BalançosCap. XI – Contabilidade por BalançosSucessivosSucessivosOPERAÇÕES• Constituição do Capital• Aquisição de Bens a Vista• Aquisição de Bens a Prazo• Financiamento a Longo Prazo• Aquisição de Bens (Parte a Vistae Parte a Prazo)
  163. 163. 163 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. XI – Contabilidade por BalançosCap. XI – Contabilidade por BalançosSucessivosSucessivos1a. Operação:Depósito inicial de $ 300.000 por sócio no Banco doS.A., em 02-12-X1 (a empresa é formada por três só2a. Operação:Em 10-12-X1 a empresa adquire a vista (paga em chum veículo por $ 800.000.3a. Operação:Em 12-12-X1 a empresa adquire Móveis e UtensíliosMáquinas de Escrever, de Somar, Escrivaninhas, etcprazo, com pagamentos em seis parcelas iguais de$ 20.000, mediante a emissão de uma Nota Promiss4a. Operação:Em 15-12-X1 a empresa adquire um financiamento,três anos, no valor de $ 200.0005a. Operação:Em 31-12-X1 a empresa adquiriu Materiais de Escritó(lápis, clipes, grampeadores e outros) por $ 50.000. MDesse material foi pago a vista e o restante em 60 diOPERAÇÕES
  164. 164. 164 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. XI – Contabilidade por BalançosCap. XI – Contabilidade por BalançosSucessivosSucessivosOBSERVAÇÕES• Cada operação  alterações no Balanço• Ativo = (Passivo + P.L.)• Balanço = Equilíbrio• Totais movimentados Ativo =Totais movimentados Passivo + P.L.
  165. 165. 165 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. XI – Contabilidade por BalançosCap. XI – Contabilidade por BalançosSucessivosSucessivos1 – Recomendações:- Exercícios referentes ao cap. 9do caderno de exercícios- Leitura: Livro Texto - Cap. 102 – Avaliação da Aula
  166. 166. 166 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. XII – Contabilização das ContasCap. XII – Contabilização das Contasde Balanço – Débito e Créditode Balanço – Débito e Crédito Método Balanços SucessivosMétodo Balanços Sucessivos Razonetes – Lançamentos nos RazonetesRazonetes – Lançamentos nos Razonetes Memorização de RegrasMemorização de Regras Débito e CréditoDébito e Crédito Saldo das Contas (Devedor e Credor)Saldo das Contas (Devedor e Credor) ConclusãoConclusão
  167. 167. 167 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. XII – Contabilização das ContasCap. XII – Contabilização das Contasde Balanço – Débito e Créditode Balanço – Débito e CréditoMÉTODO BALANÇOS SUCESSIVOSMÉTODO BALANÇOS SUCESSIVOSProposta Alternativa  Controle individual por contas- Registro isolado de variações em cada conta(aumentos e diminuições)- Relacionamento das contas e montagem doBalanço PatrimonialMetodologia vista no capítulo XI- Correta- Facilita a Visualização- Inconveniência  não é prática (muitas operações)
  168. 168. 168 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. XII – Contabilização das ContasCap. XII – Contabilização das Contasde Balanço – Débito e Créditode Balanço – Débito e CréditoMÉTODO BALANÇOS SUCESSIVOSMÉTODO BALANÇOS SUCESSIVOS1a. Parte: Controle individual por contas2a Parte: Balanço PatrimonBancos Estoque CapitalFinancia-mentoAtivo Passivo e PL
  169. 169. 169 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. XII – Contabilização das ContasCap. XII – Contabilização das Contasde Balanço – Débito e Créditode Balanço – Débito e CréditoRAZONETESRAZONETESForma• Representação gráfica em forma deT• Instrumento didático paradesenvolver o raciocíniocontábil• Lançamentos individuais por conta• Dispensa o método por balançossucessivos
  170. 170. 170 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. XII – Contabilização das ContasCap. XII – Contabilização das Contasde Balanço – Débito e Créditode Balanço – Débito e CréditoAtivo PassivoBalanço Patrimonial RazoneteTítulo da ContaSemelhançasRAZONETESRAZONETES
  171. 171. 171 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. XII – Contabilização das ContasCap. XII – Contabilização das Contasde Balanço – Débito e Créditode Balanço – Débito e CréditoPara cada conta do Balaço  um razoneteNo razonete  movimentações (Aumentos e DiminuiçõNatureza da conta  determina o lado a ser utilizadpara aumentos e que lado para diminuições.RAZONETESRAZONETES
  172. 172. 172 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. XII – Contabilização das ContasCap. XII – Contabilização das Contasde Balanço – Débito e Créditode Balanço – Débito e Crédito1a. Operação:Depósito inicial de $ 300.000 por sócio no Banco doS.A., em 02-12-X1 (a empresa é formada por três só2a. Operação:Em 10-12-X1 a empresa adquire a vista (paga em chum veículo por $ 800.000.3a. Operação:Em 12-12-X1 a empresa adquire Móveis e UtensíliosMáquinas de Escrever, de Somar, Escrivaninhas, etcprazo, com pagamentos em seis parcelas iguais de$ 20.000, mediante a emissão de uma Nota Promiss4a. Operação:Em 15-12-X1 a empresa adquire um financiamento,três anos, no valor de $ 200.0005a. Operação:Em 31-12-X1 a empresa adquiriu Materiais de Escritó(lápis, clipes, grampeadores e outros) por $ 50.000. MDesse material foi pago a vista e o restante em 60 diOPERAÇÕESFazendo os lançamentos conhecidos deuma outra forma.
  173. 173. 173 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. XII – Contabilização das ContasCap. XII – Contabilização das Contasde Balanço – Débito e Créditode Balanço – Débito e CréditoBalanço PatrimonialAtivo PassivoBancos c/ Movimento 900.000Capital 900.000CapitalBancos c/Movimento900.000900.0001a. Operação
  174. 174. 174 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCapitalBancos c/Movimento900.000900.000Cap. XII – Contabilização das ContasCap. XII – Contabilização das Contasde Balanço – Débito e Créditode Balanço – Débito e CréditoBalanço PatrimonialAtivo PassivoBancos c/ Movimento 900.000Capital 900.0001a. Operação Conclusões:Ativo: acréscimos no lado esquerdo do razonetePassivo ou PL: acréscimos no lado direito do razonet
  175. 175. 175 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCapitalBancos c/Movimento900.000900.000Veículo800.000800.000100.000Compra de um veículo a vista por R$ 800Cap. XII – Contabilização das ContasCap. XII – Contabilização das Contasde Balanço – Débito e Créditode Balanço – Débito e Crédito2a. Operação
  176. 176. 176 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaSeqüênciaBalanço PatrimonialBalanço PatrimonialPassivo e PLAtivoPassivo e PLAtivoContas de Passivo e PLContas do AtivoAumentaDiminuiDiminuiAumenta+ +--RazonetesCap. XII – Contabilização das ContasCap. XII – Contabilização das Contasde Balanço – Débito e Créditode Balanço – Débito e Crédito
  177. 177. 177 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaDÉBITO E CRÉDITODébito CréditoContas de AtivoDébito CréditoContas de Passivo e PLRazonetesLadoEsquerdoLadoEsquerdoLadoDireitoLadoDireitoDebitar = lançamento valores lado esquerdoCreditar = lançamento valores lado direitoCap. XII – Contabilização das ContasCap. XII – Contabilização das Contasde Balanço – Débito e Créditode Balanço – Débito e CréditoConvenções ContábeisConvenções Contábeis
  178. 178. 178 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaContas com Saldo Devedor Contas com Saldo CredorBancos c/ MovimentoMóveis e Utensílios900.000 120.000Títulos a Pagar Capital120.000 900.000Ativo PassivoBancos c/ Movimento 900.000Móveis e Utensílios 120.000Títulos a Pagar 120.000Capital 900.000Total 1. 020.000 Total 1.020.000Cap. XII – Contabilização das ContasCap. XII – Contabilização das Contasde Balanço – Débito e Créditode Balanço – Débito e CréditoDÉBITO E CRÉDITOBalanço Patrimonial
  179. 179. 179 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaTodo aumento de Ativo (lança-se no lado esquerdo dorazonete): debita-se.Toda diminuição de Ativo (lança-se no lado direito dorazonete): credita-se.Todo aumento de Passivo e PL (lança-se no lado direitodo razonete): credita-se.Toda diminuição de Passivo e PL (lança-se no ladoesquerdo do razonete): debita-se.ATIVO PASSIVO ePLAumenta Diminui(-)+Diminui Aumenta+(-)DÉBITO CRÉDITO++++++++++++Cap. XII – Contabilização das ContasCap. XII – Contabilização das Contasde Balanço – Débito e Créditode Balanço – Débito e Crédito
  180. 180. 180 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade Básica1 – Recomendações:- Exercícios referentes ao cap. 10do caderno de exercícios- Exercício Grupo: Tarefa 10.1e 10.3, pág. 121 – Livro texto- Leitura: Livro Texto - Cap. 112 – Avaliação da AulaCap. XII – Contabilização das ContasCap. XII – Contabilização das Contasde Balanço – Débito e Créditode Balanço – Débito e Crédito
  181. 181. 181 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. XIII – Balancete de VerificaçãoCap. XIII – Balancete de Verificaçãoe Método das Partidas Dobradase Método das Partidas Dobradas Balancete de Verificação Método das Partidas Dobradas Partidas Simples Balancete das Partidas Dobradas Identificação do Erro de Lançamento Erros que o Balancete não Detecta Balancete de Várias Colunas Apresentação do Balancete Balancete como Instrumento de Decisão
  182. 182. 182 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. XIII – Balancete de VerificaçãoCap. XIII – Balancete de Verificaçãoe Método das Partidas Dobradase Método das Partidas DobradasBALANCETE DE VERIFICAÇÃO• Averiguação de exatidão Periodicidade (diário, semanal,quinzenal, mensal, .....) Instrumento contábil para tomada dedecisão B.V.  Resumo ordenado de contasutilizadasFaz-se uma pausa na seqüência do lançamentos.
  183. 183. 183 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. XIII – Balancete de VerificaçãoCap. XIII – Balancete de Verificaçãoe Método das Partidas Dobradase Método das Partidas DobradasBALANCETE DE VERIFICAÇÃOOs lançamentos estão corretos?Balancete de VerificaçãoContas D CD XXX C D YYY C D ZZZ C
  184. 184. 184 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. XIII – Balancete de VerificaçãoCap. XIII – Balancete de Verificaçãoe Método das Partidas Dobradase Método das Partidas DobradasMÉTODO DAS PARTIDAS DOBRADAS•Desenvolvido pelo Frei Luca Pacioli – Itália – Século XV• Para qualquer operação há sempre:• Um débito e Um crédito de igual valor ou• Um débito e Vários créditos de igual valor ou• Vários débitos e Um crédito de igual valorExemplos:Fontes e Aplicações, Troca de ativosNão há débitos sem créditos correspondentes
  185. 185. 185 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. XIII – Balancete de VerificaçãoCap. XIII – Balancete de Verificaçãoe Método das Partidas Dobradase Método das Partidas DobradasFornecedoresEstoques30.000 30.000Débito 30.000Crédito 30.000Lançamentos duplosMPLO: Compra de estoques a prazo no valor de R$ 30MÉTODO DAS PARTIDAS DOBRADAS
  186. 186. 186 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. XIII – Balancete de VerificaçãoCap. XIII – Balancete de Verificaçãoe Método das Partidas Dobradase Método das Partidas DobradasPARTIDAS SIMPLES• Pouco utilizado• É a contabilização de somente uma operação (D ou C)Partida Simples (Exemplo)Lançamento D C Saldo
  187. 187. 187 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. XIII – Balancete de VerificaçãoCap. XIII – Balancete de Verificaçãoe Método das Partidas Dobradase Método das Partidas Dobradas• Não haverá débito (s) sem crédito (s)correspondentes• Soma dos Débitos = soma dos CréditosEXEMPLO• Formação de capital aplicado no Caixa: $ 1.500.000• Compra de estoque a vista: $ 500.000• Compra de móveis e utensílios a vista: $ 300.000Contas TBalancete de VerificaçãoBalanceteComo ficam?BALANCETES DAS PARTIDAS DOBRADAS
  188. 188. 188 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. XIII – Balancete de VerificaçãoCap. XIII – Balancete de Verificaçãoe Método das Partidas Dobradase Método das Partidas DobradasBALANCETES DAS PARTIDAS DOBRADASCONTAS Lanç de Débito Lanç de CréditoCaixa 700.000 -Capital - 1.500.000Móveis e Utens. 300.000 -Estoques 500.000 -TOTAL 1.500.000 1.500.000EXEMPLO – Cont.
  189. 189. 189 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaIdentificação e Prazos• Soma dos Débitos =/= soma dosCréditos• Trabalho será menor quanto menor oprazo analisado• Bancos  Balancetes diáriosNão detectáveis• Inversões simultâneas delançamentosO Balancete de Verificação é LIMITADOquanto à detecção de ERROSCap. XIII – Balancete de VerificaçãoCap. XIII – Balancete de Verificaçãoe Método das Partidas Dobradase Método das Partidas DobradasERROS DE LANÇAMENTO
  190. 190. 190 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade BásicaCap. XIII – Balancete de VerificaçãoCap. XIII – Balancete de Verificaçãoe Método das Partidas Dobradase Método das Partidas DobradasFormas:• Simples  fita de máquina calculadora• Duas colunas  Forma apresentada(Ativo e Passivo)• Seis colunasBALANCETE DE VÁRIAS COLUNASDiscriminaçãodas ContasDevedorCredorDevedorCredorDevedorCredorSaldos domês anteriorMovimentosdo mêsSaldos doFinal do mêsCaixa____________________________________________________________100.000__________________________________________________________________200.000______________________________50.000______________________________250.000__________________________________________________________________
  191. 191. 191 Prof. COELHO (adaptado Prof. Ribeiro)Contabilidade Básica• Recomendação: Destacar as Contas deBalanço das Contas de ResultadosAPRESENTAÇÃO DO BALANCETE• Conteúdo do Balancete  contém todas ascontas movimentadas no período• Leitura: Separação  Grupo de contas comsubtotalEXEMPLOCap. XIII – Balancete de VerificaçãoCap. XIII – Balancete de Verificaçãoe Método das Partidas Dobradase Método das Partidas Dobradas

×