207321143 atps-de-organizacao-e-metodologia-da-educacao-infantil

1.933 visualizações

Publicada em

excelente esse trabalho muito bom mesmo

Publicada em: Tecnologia
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.933
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
27
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

207321143 atps-de-organizacao-e-metodologia-da-educacao-infantil

  1. 1. FACULDADE ANHANGUERA DE SOROCABA Organização e metodologia da educação infantil 4º Semestre 2013 – Pedagogia Professor Tutor a Distância :
  2. 2. Introdução "A principal meta da educação é criar homens que sejam capazes de fazer coisas novas, não simplesmente repetir o que outras gerações já fizeram. Homens que sejam criadores, inventores, descobridores. A segunda meta da educação é formar mentes que estejam em condições de criticar, verificar e não aceitar tudo que a elas se propõe." (Jean Piaget) Nessa atps pesquisamos a educação infantil em épocas diferentes através de alguns entrevistados e pudemos perceber que muita coisa mudou até os dias de hoje .Também estudamos sobre a teoria do desenvolvimento humano ,motricidade , linguagem e cognição dos teóricos Piaget ,Vygostsky , Wallon ,Montessori ,Waldorf e Freinet nos ensinando como lidar com crianças em diferentes idades e situações em seu desenvolvimento.
  3. 3. Fotos de Turmas que frequentaram a educação infantil nas décadas de 1950 a 1970 e recentemente Professora : Alzira Viana com os alunos- 1956 (Arquivo Wilson Alves) Nº de meninos e meninas : A foto só apresenta meninas e tem 34 meninas. Tipo de vestimenta: Todas uniformizadas. Uniforme utilizado composto por uma camisa e vestido e sapatilha Posicionamento para a foto: Todas em pé, organizadas em fileira, demonstrando estar na expectativa. Postura das crianças (expressões): Atentas a quem se encontra na frente, algumas com expressões de riso outras mais sérias. Projeto Bem me quer -2013 Nº de meninos e meninas: Em número proporcional. Tipo de vestimenta: Também uniformizados, porém, o uniforme utilizado é composto por camiseta (padrão para ambos os sexos). Posicionamento para a foto: Todos sentados no banco, porém demonstrando estarem a vontade com a posição. Postura das crianças (expressões): Descontraídos, demonstrando estarem à vontade para a foto.
  4. 4. Entrevista com adultos que frequentaram a escola no seguimento da educação infantil em décadas diferentes. Nome: Paulo Henrique - década de 1980 Tipos de materiais escolares utilizados: lápis caderno borracha e uma pasta; Uniformes e preparativos para ir à escola: Tínhamos uniformes em cores padrão e arrumávamos nosso material em uma pasta para levar à escola; Formas de agrupamento: Não me lembro muito bem, porém me lembro de muitas aulas em grupo; Procedimentos que ficaram na memória sobre intervenções feitas pelo(a) professor(a): Quando ela chamava atenção das crianças que brigavam com as outras, eu ficava bem no meu cantinho; Memórias positivas: brincar no pátio da escola com os colegas de esconde-esconde e jogar bola. Músicas cantadas: As músicas que lembro que a professora cantava era escravo de Jó e ciranda, cirandinha. Histórias ouvidas: João Pé de feijão , o Menino maluquinho e João e Maria são as histórias de que me lembro . Formas de sanção: Repreensão, gritos, castigo em pé no canto da sala; Formas de elogio: Muito bem! Parabéns! Ficou bom. Instrumentos de avaliação: Ditado, redação e provas. Organização e participação das festividades: Sempre tinha festividades do tipo, São João nós sempre dançávamos quadrilhas e era apresentada para nossos pais. Arquivo cedido por Paulo Henrique
  5. 5. Nome: Maria Aparecida da Silva - década de 1990 Tipos de materiais escolares utilizados: lápis preto, borracha, lápis de cor, apontador, cola, tesoura sem ponta, folha de sulfite, caderno pequeno para recado e caderno de caligrafia; Uniformes e preparativos para ir à escola: O uniforme era camiseta branca e calça preta com listra branca. Para acordar para ir a escola não era muito fácil, não gostava muito. Acordava as 06h00min h da manhã trocava de roupa com a ajuda de minha avó, tomava café e ela me levava ate a escola, com meu lanche ; Formas de agrupamento: dupla ou grupo; Procedimentos que ficaram na memória sobre intervenções feitas pelo(a) professor(a): Os alunos que apresentavam algum tipo de “problema”, ficavam sentados nas carteiras da frente dela, pois a professora mantinha uma atenção especial, mas sem comprometer os demais alunos. Memórias positivas: A professora era atenciosa e tinha comprometimento com a classe; a professora comunicou a minha mãe de estar feliz por eu ter finalizado o ano com êxito; nós realizávamos as atividades com prazer; não me lembro de preconceito entre os alunos. Músicas cantadas: Cantávamos uma música de saudação quando chegávamos na sala de aula; cantávamos músicas em datas comemorativas e cantiga de rodas. Histórias ouvidas: Não me lembro das histórias contadas; Formas de sanção: Quando fazíamos coisas ditas erradas, éramos castigados com palmatórias, joelhos no milho ou castigos sentados no canto da sala em silêncio e de costa para a sala
  6. 6. Formas de elogio: Após a atividade realizada ela dizia (e também escrevia): Que lindo! Instrumentos de avaliação: Ela observava a nossa participação; aquilo que era desenvolvido por nós, era entregue aos nossos pais no fim do ano; Organização e participação das festividades: A professora nos levava para o pátio para ensaiar para festividades e todos participavam. Foto cedida por : Maria Aparecida da Silva
  7. 7. Nome: Valéria de França – década de 2000 Tipos de materiais escolares utilizados: lápis, borracha caneta ,cartolina , canetinhas, giz de cera, massinha ,guache, papel crepom, caderno de desenho, caderno de brochura, cola tesoura etc. Uniformes e preparativos para ir à escola: camiseta azul só era obrigatório a camiseta, Acordava bem cedo, tomava café e ia à escola, levada pelo meu pai. Formas de agrupamento: Me lembro de sentar sozinho; porque eu gostava mas tinha dupla as vezes grupo de três e quatro integrante. Procedimentos que ficaram na memória sobre intervenções feitas pelo(a) professor(a): A professora ia na nossa carteira quando não sabíamos fazer o que ela passava . Memórias positivas: Passeios com os colegas, brincadeiras na quadra e diversão. Músicas cantadas: Cantávamos o hino nacional uma vez na semana, e varias outras musicas em datas comemorativas. Histórias ouvidas: Chapeuzinho vermelho, o Pinóquio , Bela adormecida, Branca de neve, Rapunzel, Cachinhos dourados ,Os três porquinhos , Menina bonita do laço de fita etc. ... eu ouvi bastante histórias. Formas de sanção: Repreensão, castigo que significava ficar sem brincar ou sem sair para o recreio.
  8. 8. Formas de elogio: Quando eu fazia a lição que era tarefa de casa ela dava parabéns ,na sala quando alguém ia bem nas provas ela colocava parabéns, ótimo e regular quando não ia muito bem, mas nunca desanimava os alunos. Instrumentos de avaliação: Provas, jogos , apostilas, e até algumas brincadeiras ela usava como forma de avaliação. Organização e participação das festividades: A escola fazia festa junina, formaturas, desfile cívico, apresentação do dia das mães ,dia dos pais e natal e quando era alguma apresentação a professora reunia todos na quadra para ensaio . Arquivo cedido pela : Valéria de França
  9. 9. Durante as entrevistas e estudos percebemos que através dos tempos muitas coisas mudaram na educação infantil. Notamos que o caráter assistencialista das instituições, a necessidade de suprir o vazio deixado pelas mães é uma das características que não mudou. Descobrimos que os materiais utilizados somente foram acrescentados e modernizados, o velho lápis, caderno e borracha sempre estão presentes em nossas salas de aula, até mesmo na educação infantil. Percebemos que em todos os casos havia um cuidado materno ou de parentesco, para a preparação escolar, o uniforme está presente nos três casos, mesmo não sendo mais uma regra nas escolas publicas ou particulares do nosso país. Ao contrário de hoje em dia não havia nas décadas atrás um cuidado muito grande com a socialização das crianças, ou eram divididos em pequenos grupos de até quatro pessoas, acreditava-se que as crianças em grupos poderiam não se comportar tão bem quanto as professoras gostariam. A maior Parte das recordações é de momentos socializantes, divertidos ou emocionantes com os amigos as lembranças são quase idênticas sobre as histórias e fazem o mesmo sucesso. Trazem o mesmo prazer às crianças até hoje.
  10. 10. Os castigo aplicados nos entrevistados , não é usado como antigamente, mas ainda assim vemos várias formas de sansão como colocar as crianças para pensar (castigo), e repreensões mais simples, porém de difícil compreensão para crianças pequenas. Entendemos que antigamente através das respostas dos entrevistados os professores eram severos, isso impedia um pouco alguns elogios mais verdadeiros e carinhosos. Com o passar dos anos esta situação se modificou com professoras mais sensíveis e que se preocupavam em elogiar , dizer e escrever que estava bom nos cadernos dar parabéns e ótimo Na verdade a avaliação era diária, pois todos os dias eram aplicadas atividades como ditado ,provas ,redação e alguns jogos. Ficaram bem evidentes para nós as diferenças no decorrer dos tempos, dos professores, materiais, formas de tratamento e de percepção de como eram estas escolas. Percebemos com nossa entrevistada Valéria havia um sentimento de gratidão e incentivo com tratamento com que a professora tratava os alunos.
  11. 11. Quadro demonstrativos com conceitos teóricos Teóricos Desenvolvimento humano Motricidade Linguagem e cognição PIAGET Os fatores que influenciam o desenvolvimento humano são: a hereditariedade, o crescimento orgânico, a maturação neurofisiológica e o meio. Este autor divide em períodos o desenvolvimento humano: período sensório-motor (0a 2 anos), período pré-operatório (2 a 7 anos), período das operações concretas (7 a 11 ou 12 anos) e período das operações formais (11 ou 12 anos em diante). O período sensório motor é a fase da exploração dos movimentos da cabeça, de levar os braços, e virar a cabeça para observar e conhecer o mundo, começar a “engatinhar”, ou seja, dar seus primeiros passos A linguagem é o que de mais importante acontece no período pré-operatório (2 a 7 anos), e acarreta modificações nos aspectos intelectual, afetivo e social da criança. Existem 4 fatores que segundo Piaget explicam o desenvolvimento cognitivo: 1. A hereditariedade e a maturação física; 2. A experiência; 3. A transmissão social; 4. A equilibração;
  12. 12. Vygostsky O desenvolvimento humano é influenciado através das relações sociais e do contato com a cultura. Vygotsky propõe que, ao buscarmos perceber o desenvolvimento de uma criança (em qualquer competência: corporal, de linguagem etc.), é preciso atentar não só para o que ela realiza sozinha, mas para o que faz com ajuda, com pistas, com o acompanhamento de alguém mais competente naquela tarefa A linguagem (assim como o pensamento humano) tem origem social. - O desenvolvimento não pode ser separado do contexto social; - A cultura afeta a forma como pensamos e o que pensamos; - Cada cultura tem o seu próprio impacto; - O conhecimento depende da experiência social; Wallon A criança se desenvolve com seus conflitos internos e, para ele, cada estágio estabelece uma forma específica de interação com o outro, é um desenvolvimento conflituoso. Estágio impulsivo-emocional: Em geral: 3 a 6 anos; Estágio sensório-motor e projetivo: Em geral: 1 a 3 anos; Estágio do Personalismo: Em geral: 3 a 6 anos; Estágio do pensamento categorial: Em geral: 6 a 11anos; Estágio da Puberdade e da Adolescência A partir dos11 ou 12anos; Desenvolvimento motor depende de elementos como: emoção, pensamento, linguagem e movimento. A linguagem é suporte e instrumento para o processo do pensamento e para a constituição do “eu”. A cognição está alicerçada em quatro categorias de atividades cognitivas específicas, às quais dá-se o nome de 'campos funcionais’ sendo esses o movimento, a afetividade, a inteligência e a pessoa.
  13. 13. Montessori baseiam-se nas etapas do desenvolvimento biopsicológico infantil e, assim, as crianças ver-se-iam envolvidas com diversas atividades simultaneamente em sala de aula: uns com matemática, outros com arte e linguagem etc. Sua abordagem era um modo de ver o desenvolvimento da criança entremeado com as condições ambientais que poderiam favorecer ou atrapalhar. O desenvolvimento físico e a manipulação de objetos são essenciais para que desperte na criança a atenção e a motricidade (entre outros fatores). A linguagem é uma das maneiras de a criança interagir com o meio num processo natural e inconsciente pela necessidade de se expressar. A cognição e a aprendizagem, para ela, ocorrem por conta própria e, portanto, precisa-se ter vontade para aprender. método promove o desenvolvimento da concentração. Períodos sensíveis: período sensível por ordem; período sensível por detalhes; período sensível para utilização das mãos; período sensível para andar; período sensível para a linguagem. Waldorf Na pedagogia Waldorf, dá-se importância à educação no primeiro setênio (0 a 7 anos de idade), por tratar-se da fase da vida na qual é desenvolvida a organização do corpo físico. Nessa fase, a criança aprende a adequar-se aos apelos do mundo por meio da imitação das pessoas e das ocorrências ao seu redor. Cabe aos adultos escolherem a qualidade do ambiente e as atitudes dignas de serem imitadas pelas crianças. Até aproximadamente os três anos de idade, o cérebro, centro nervoso, está em franco desenvolvimento, cheio de vitalidade, sendo moldado conforme os estímulos vindos do ambiente e pelas experiências corporais que fazem uso da motricidade. A criança conquista o falar durante seu 3 primeiros anos de vida; A imitação é a grande força que a criança de primeiro setênio tem disponível para a aprendizagem, inclusive a do falar. Varia conforme a faixa etária: 0 a 7 anos, por imitação; 7 a 14 por vivências emocionais e 14 a 21 por cognição intelectual
  14. 14. Freinet O livre arbítrio também deve ser considerado entre as crianças. Segundo Freinet, toda criança já possui uma consciência moral. Para Celestin Freinet, todo indivíduo é sociopolítico, ou seja, tem a sua parte de responsabilidade na sociedade a qual está inserida e, consequentemente, é influenciada politicamente, mesmo não querendo. Para ele, o desenvolvimento humano passa por formação de pessoas livres, construtoras de um juízo sólido e de nobre caráter. O desenvolvimento da motricidade de cada ser humano deve respeitar a sua individualidade (subjetividade), mas não ter problemas de integração social. Para ele, a vontade humana é a força motriz que faz com que as pessoas se movimentem. Devem-se empregar atividades que possibilitem formular hipóteses num conceito de aprendizado de normas e sequência didática. Essa pedagogia se fundamenta em quatro eixos: cooperação (construir conhecimento comutativamente);comunica ção (formalizar e transmitir); documentação (o chamado livro da vida); afetividade (com um vínculo entre as pessoas e delas com o conhecimento).
  15. 15. Instrumentos de avaliação e suas características “Para cuidar é preciso antes de tudo estar comprometido com o outro, com sua singularidade, ser solidário com suas necessidades, confiando em suas capacidades. Disso depende a construção de um vínculo afetivo entre quem cuida e é cuidado”. (RCNEI –Vol. 1, p. 75, MEC/SEF, 1988) Observação A observação é um meio de avaliação muito importante na educação infantil, pois através dela o professor acompanha o desenvolvimento da criança no seu cotidiano, com a observação diária o professor identifica se a criança está atingindo os objetivos esperados para aquela determinada atividade, se os resultados foram alcançados e se há pontos a serem reformulados. Partindo da observação das atividades proporcionadas a elas, o professor deve criar oportunidades onde as crianças irão desenvolver novos aprendizados, criando possibilidades através da brincadeira, assim no espaço na qual a criança brinca o professor pode observar suas atitudes e através da observação, criar momentos de prazer onde à criança desenvolve novas habilidades, partindo daquilo que a criança já sabe o professor amplia esse conhecimento, enriquecendo sua identidade. Arquivo cedido pelo Cei terezinha
  16. 16. Registro O registro é um acompanhamento da observação, pois através da observação o professor deve registrar tudo que acontece em sua sala de aula. O registro pode ser feito de diversas maneiras como: escrita, fotografias, vídeos, gravação de áudio e outros. É muito importante esse registro diário, pois não podemos confiar em nossa memória, o professor pode esquecer algum detalhe importante que seja fundamental na hora de fazer o parecer descritivo da criança. Esse instrumento serve para comparar as anotações do início do ano com os dados mais recentes para perceber o que a criança já realiza com autonomia e o que ainda precisa de acompanhamento. A prática do registro permite ao professor o exercício e o resgate do compromisso da sua competência, pois com o registro diário ele tem em mãos todo o processo de crescimento de suas crianças, suas habilidades, suas dificuldades. Só assim saberá o que planejar para o dia seguinte. É essencial esse conhecimento, para desenvolver uma prática pedagógica mais significativa , o registro traz aspectos descritivos e analíticos, pois não é só para contar o que aconteceu na sala de aula, mas sim, tentar compreender o acontecido, analisá-lo para poder melhorar, e aprender com o que já foi vivenciado. A função do registro é verificar o conhecimento já construído, pois se a criança não sabe num dia, com a intermediação do professor no outro ela pode saber, isso tudo para que possa prosseguir no seu processo de construção. Foto: Salviano Machado
  17. 17. Conclusão A partir da pesquisa realizada pudemos perceber como a educação vem caminhando ao longo dos tempos; percebemos que o passado estará sempre presente, e o que vimos e sentimos através das fotos e das recordações dos entrevistados foi de total valia para nosso presente e futuro como educadoras . Foi intrigante descobrir que com o passar dos anos a educação não mudou muito, o caráter assistencialista mencionado no inicio ainda está bastante presente, mas também enxergamos que existe a possibilidade de melhoras no campo da motricidade, linguagem e desenvolvimento cognitivo. É bom perceber que algumas tradições não se perderam, como as cantigas de roda e as lindas estórias sobre reinos encantados e bruxas. Material que já foi bastante utilizado e que ainda faz parte da nossa vida, de forma mais atual, mas se observarmos bem de perto ainda é perceptível sua presença em nossas salas de aulas. Notamos o quanto foi importante para a Educação Infantil novas abordagens teóricas e como o seu conhecimento despertou nos professores novas visões para auxiliar neste desenvolvimento e pudemos compreender diferentes meios de avaliação e a importância dos mesmos na organização e no planejamento do trabalho a ser efetivado pelo professor.
  18. 18. Referências bibliográficas Só pedagogia disponível em< http://www.Pedagogia.Com.Br/artigos/metodologiadeensino/index.Php?Pagina=2>Acesso dia 05 de agosto de 2013. O conhecimento disponível em < http://pedagogiaoconhecimento.Blogspot.Com.Br/> Acesso dia 7 de agosto de 2013. Nova escola disponível em < http://revistaescola.abril.com.br/jean-piaget/>Acesso dia 14 de agosto de 2013. Reflexões disponível em < http://www.uniriotec.br/~pimentel/disciplinas/ie2/infoeduc/teovygotsky.html> Acesso dia 19 de agosto de 2013. Educar para crescer disponível em < http://educarparacrescer.abril.com.br/aprendizagem/henri-wallon-307886.shtml> Acesso dia 09 de setembro de 2013. Educacional disponível em < http://www.educacional.com.br/glossariopedagogico/verbete.asp?idPubWiki=9587> Acesso dia 10 de setembro de 2013. Facilitaja disponível em < http://pt.oboulo.com/as-principais-teorias-da-educacao-infantil-60460.html> Acesso dia 10 de setembro de 2013. Livro Carrara Kester – Introdução à psicologia da educação - Seis abordagens < disponível biblioteca da escola Estação George Oetterer> Livro Zilma Ramos de Oliveira - Educação infantil - Fundamentos e Métodos < disponível biblioteca da escola Estação George Oetterer> Livro Madalena Freire - Educador < disponível biblioteca da escola Estação George Oetterer>

×