Biotecnologia

720 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
720
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Biotecnologia

  1. 1. LYCEU PARAIBANO ALUNO: ARTHUR VINÍCIUS M. DE LIMA. N° 8 ANO: 2° ANO – 10 MANHÃ DISCIPLINA: BIOLOGIA
  2. 2. A biotecnologia consiste a manipulação de organismos, células ou moléculas biológicas que possam ter aplicações específicas. Esta tecnologia implica a modificação directa do genoma dos organismos, pois são introduzidos intencionalmente fragmentos de DNA que possuem uma determinada função pretendida. Sendo assim, por meio de engenharia genética, o gene que contém a informação para síntese de uma determinada proteína pode ser transferido para outro organismo que então produzirá grandes quantidades dessa substância.
  3. 3.  A palavra biotecnologia só começou a ser utilizada     no século XX, mas suas técnicas já existiam há muito tempo, mais ou menos desde o ano 1800 a.C.. Naquela época, o homem já fabricava vinho, cerveja, pão, queijo e outros produtos que eram feitos por meio da fermentação. De lá pra cá, muitas técnicas foram desenvolvidas em várias áreas diferentes. A palavra biotecnologia é formada por três pequenas palavras de origem grega: bio significa vida tecnos representa o uso prático da ciência logos significa conhecimento
  4. 4. A biotecnologia pode ser aplicada na agricultura, produção de alimentos e áreas da saúde. Na agricultura e produção de alimentos são desenvolvidas plantas mais resistentes a pragas e a vírus, melhorando assim a qualidade e o tempo de duração dos mesmos. No caso das aplicações ligadas á saúde, refere-se a diagnósticos e terapêuticas de doenças, amplificando e dirigindo a resposta imunitária através da imunoterapia, e produção de antibióticos, asteróides, vitaminas e vacinas.
  5. 5.  Tudo isto é feito através da produção de anticorpos, pois por serem altamente específicos podem ser utilizados para reconhecer determinados antigénios. Um antigénio possui vários determinantes antigénios que, ao entrarem no organismo, estimulam diferentes clones de linfócitos B que dão origem a diferentes tipos de anticorpos. A estes anticorpos chamam-se policlonais, pois resultam vários clones dos linfócitos B, e apresentam especificidade para os determinantes antigénicos de um determinado invasor.
  6. 6.  Existem também os anticorpos monoclonais, que são obtidos através do isolamento de um único linfócito B, que será estimulado a produzir anticorpos todos iguais e específicos para um só determinante antigénio. Estes são produzidos em laboratório através da fusão IN VITRO, de um linfócito B activado com um mieloma (célula tumoral), daí resulta uma nova célula designada por hibridoma. Os hibridomas produzem grandes quantidades de anticorpos para um único determinante antigénico (propriedade conseguida através dos linfócitos B) e dividem-se indefinidamente (características de uma célula tumoral).
  7. 7.  Em aplicações biomédicas, estes anticorpos servem para, por exemplo, para testes de gravidez (pois os monoclonais ligam-se á HCG), diagnóstico de doença como a gonorreia, hepatite, preparação de soros, tratamentos de cancros e antídotos para veneno.A biotecnologia permite também a obtenção de produtos com aplicações terapêuticas, em grandes quantidades e a baixo custo através de processos de bioconservação. A bioconservação consiste na transformação de um composto por outro estruturalmente relacionado. Isto tem a vantagem de obter produtos que resultam de vias metabólicas complexas em que a síntese é muito difícil de realizar em IN VITRO ;
  8. 8. IN VITRO Refere-se ao que está fora de um organismo ou aos fenômenos que são observados no laboratório em tubo de ensaio.
  9. 9.  Alguns dos produtos que se podem obter são antibióticos, para o tratamento de infecções bacterianas, esteróides, como contraceptivos, antiinflamatórios (cortisona), vitaminas, que são produzidos por alguns fungos e bactérias, vacinas, para a prevenção de doenças infecciosas e proteínas humanas para o controlo de diabetes, tratamento para doentes hemofílicos, estimulação da resposta imunitária (interferão) e tratamento de atrasos de crescimento.
  10. 10. Outras Áreas A biotecnologia não trabalha apenas com alimentos e com a medicina, há também pesquisas em outros campos. Um exemplo é a indústria de tecidos, onde já existem pesquisas para criar um tipo de algodão que já seja colorido naturalmente. Isso aumentaria a resistência das fibras e diminuiria os gastos com o tingimento , que também causas impactos ambientais.
  11. 11. Já é possível também produzir plástico utilizando bactérias. Este tipo de plástico pode ser utilizado em embalagens e outros produtos e é biodegradável, ou seja, ajuda a preservar o meio ambiente. Há também pesquisas para buscar outras formas de gerar energia. Utilizando materiais como madeira, girassol, milho, soja e cana-de-açúcar, os cientistas utilizam a biotecnologia para produzir biocombustíveis, que não prejudicam o meio ambiente e que sejam mais baratos.
  12. 12.  Por meio de pesquisas, os cientistas podem usar a biotecnologia e a modificação dos genes para, por exemplo, transformar um alimento convencional em outro que seja mais tolerante aos herbicidas, ou desenvolver variedades de produtos enriquecidos nutricionalmente, ou ainda que ajudem os seres humanos no combate a determinadas doenças.  Você pode estar se perguntando: o que eu tenho a ver com isso? A resposta é: tem tudo a ver!  A biotecnologia é um campo que não para de crescer e ainda tem muito que evoluir.

×