Sociologia

267 visualizações

Publicada em

Sociologia :3

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
267
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sociologia

  1. 1. Ítalo Vieira; Gabriella Bertollo; Bruna Guzzo; Hellen Borges; Julia Garcia; Victor Cardoso; Ruan Oliveira; Luís Gustavo; Yvillen Maria; Wellison Dutra;
  2. 2. O suicídio é, segundo Durkheim, “todo o caso de morte que resulta, direta ou indiretamente, de um ato, positivo ou negativo, executado pela própria vítima, e que ela sabia que deveria produzir esse resultado”.  - Há três tipos de suicídio, segundo a etimologia de Èmile Durkheim:
  3. 3. É aquele em que o ego individual se afirma demasiadamente face ao ego social, ou seja, há uma individualização desmesurada. As relações entre os indivíduos e a sociedade se afrouxam fazendo com que o indivíduo não veja mais sentido na vida, não tenha mais razão para viver;
  4. 4. É aquele no qual o indivíduo sente-se no dever de fazê-lo para se desembaraçar de uma vida insuportável. É aquele em que o ego não o pertence, confunde-se com outra coisa que se situa fora de si mesmo, isto é, em um dos grupos a que o indivíduo pertence.
  5. 5. Ex: Ataque às torres gêmeas de 11 de setembro de 2001
  6. 6. É aquele que ocorre em uma situação de anomia social, ou seja, quando há ausência de regras na sociedade, gerando o caos, fazendo com que a normalidade social não seja mantida.
  7. 7. Em uma situação de crise econômica, por exemplo, na qual há uma completa desregulação das regras normais da sociedade, certos indivíduos ficam em uma situação inferior a que ocupavam anteriormente. Assim, há uma perda brusca de riquezas e poder, fazendo com que, por isso mesmo, os índices desse tipo de suicídio aumentem.
  8. 8. Durkheim acreditava que os métodos dependiam de como a criança é no começo. Ela possui uma natureza própria, sobre a qual devemos agir. Para ele, a sociedade só funciona se cada pessoa exercer sua tarefa na hora certa e da maneira certa.
  9. 9. Surge com o método de repetição, que faz com que a criança assimile algumas informações essenciais e, depois que habituou-se com a rotina, lutará contra qualquer mudança. Com o tempo, ela aprende a conter os próprios desejos e entender os limites, principalmente quando entende sua dependência moral em relação aos pais e professores.
  10. 10. A utilização de vários professores faz com que a criança não absorva os hábitos de um professor, ter vários exemplos. Quanto à família, se a criança vive num ambiente regular, moralmente sã, ela também participará dessa saúde moral, podendo ter preconceitos. A moral não deve ser inserida na criança de forma que ela se sinta obrigada a respeitá-la, pois pode se tornar revoltada ou deprimida.
  11. 11. As crianças, quando juntas, são completamente diferentes do que quando sozinhas, tornando-as mais agitadas e, se no ambiente escolar não houver disciplina, vira uma multidão e tira a “autoridade” do professor. Precisa ter regras, mas apenas o que for necessário. O professor deve se equiparar às crianças no aspecto de que ambos devem obedecer as mesmas regras, mas não pode esquecer que ele é o professor e as crianças são os alunos. A pena deve servir para reparar tanto quanto possível a falta cometida para, dessa forma, a regra continuar sendo algo respeitável.
  12. 12. Émile Durkheim analisou as funções sociais do trabalho na sociedade e mostrou como na modernidade tal divisão é a principal fonte de coesão ou solidariedade social. Durkheim classificou a sociedade em dois tipos de solidariedade: a mecânica e a orgânica
  13. 13. A sociedade baseada em solidariedade mecânica não possui divisão do trabalho social e apresenta uma forte consciência coletiva, ao mesmo tempo que uma grande determinação e uma autoridade coletiva absoluta.  Atribui um valor supremo à sociedade e aos seus interesses como um todo
  14. 14.  Verifica-se um número reduzido de indivíduos, que vivem no limiar da sobrevivência e com escassa tecnologia.  Há também uma baixa densidade material e moral e as normas impostas neste tipo de sociedade são repressivas (violentas) e as sanções são punitivas.  Este tipo de sociedade tem por base a indistinção e a indiferenciação dos indivíduos.
  15. 15. Ex: Índios
  16. 16. A sociedade baseada em solidariedade orgânica possui divisão do trabalho social e apresenta uma forte consciência individual, uma preocupação com os interesses dos indivíduos.  Atribui valor supremo à dignidade individual, à igualdade de oportunidades e à justiça social.
  17. 17.  Verifica-se um grande número de indivíduos, uma elevada densidade material e moral e a distinção entre os indivíduos faz- se de acordo com os diferentes papéis desempenhados.  Neste tipo de sociedade, as normas não são repressivas e as sanções são do tipo restitutivo (restabelecem a ordem).
  18. 18. Ex: Indústrias
  19. 19. A divisão do trabalho social provoca consequências positivas e negativas:  Por um lado, sendo uma marca de progresso da sociedade, permite uma maior especialização e qualificação dos indivíduos no trabalho, o que se traduz numa via de realização pessoal.  Contribui para o aumento da força produtiva e para a habilidade no trabalho, assim como também permite o rápido desenvolvimento intelectual e material das sociedades.
  20. 20.  Além disso, promove a coesão e a organização social, mantendo o equilíbrio da sociedade.
  21. 21. Por outro lado, a divisão do trabalho social conduz a uma diminuição da consciência coletiva, a uma excessiva especialização e à desagregação através do enfraquecimento dos laços sociais.
  22. 22.  < http://www.brasilescola.com/filosofia/sobre- suicidio-na-sociologia-Emile-durkheim.htm > Último acesso em 29/06/2015  < https://pedagogogo.wordpress.com/2011/05/09/a- educacao-moral-por-emile-durkheim/ > Último acesso em 29/06/2015  <http://ninguemcomonos.blogs.sapo.pt/4520.html> Último acesso em 29/06/2015

×