SlideShare uma empresa Scribd logo
Xintoísmo
HISTÓRIA
O Xintoísmo tem raízes muito antigas nas ilhas
japonesas. Sua história registrada remonta ao kojiki e
ao Nihon Shoki, porém os registros arqueológicos
datam de um período significativamente mais antigo.
Ambas as obras são as compilações de tradições
mitológicas orais já existentes. O Kojiki estabelece a
família imperial, como o alicerce da cultura japonesa,
na condição de descendentes de Amaterasu Omikami.
ESCRITURAS SAGRADASO Xintoísmo não possui um livro sagrado como a
biblía ou o alcorão. Há no entanto um conjunto de
textos sobre os ensinamentos da religião que recebem
o nome de Shinten “escrituras sagradas”
•Kojiki (Anais das coisas antigas): Datado de 712, é o
texto sagrado mais antigo, sendo composto por três
volumes.
•Nihonshoki (Crônicas do Japão): Foi redigido em 720
em chinês em 30 volumes. Também conhecido como
Nihongi.
Estes livros apresentam as narrativas míticas da
tradição xintoísta.
Festas
xintoístas
Várias festividades xintoístas são feitas feriados, e vice-
versa. As festas dividem-se em dois grupos: as
comunitárias, respeitantes à população em geral, e as
particulares, de âmbito mais pessoal e familiar.
Festa
Reisai
Cada santuário, uma ou duas vezes por ano, celebra
uma data festiva, relacionada com o kami ou com o
seu templo.
Festa
de
Outono
As festas do Outono (aki matsuri) servem para
agradecer às divindades pela existência de uma
colheita abundante.
FERIADOS•O Ano Novo, em que os fiéis acorrem aos santuários,
para a primeira peregrinação do ano
•O dia da Fundação da Nação, a 11 de Fevereiro, data
tradicional da subida ao trono do
primeiro imperador (660 a.C.), em que se ora pelo
progresso do império
•O dia do Respeito pelas Pessoas Idosas, a 15 de
Setembro, em que se apela ao amor e agradecimento
aos mais velhos
•O aniversário do imperador, atualmente a 23 de
Dezembro, em que se ora por ele e pelo país
Outros feriados, todos eles com ritos especiais:
os equinócios; o Dia do Respeito pela Natureza (29 de
Abril); o Dia da Constituição (3 de Maio); o Dia
das Crianças (5 de Maio); o Dia do Desporto (10 de
Outubro), o Dia da Cultura (3 de Novembro).
DEUSA SOL
Ela é a deusa do sol, mas
também do universo. O nome
Amaterasu é derivado de
Amateru que significa "que
brilha no céu." O sentido do
seu nome completo,
Amaterasu-ōmikami, é "a
Grande Deusa Augusta que
ilumina o céu."
DEUS MAR
Susanoo, descontente com a
negociação destinada a
remediar uma disputa entre os
seus dois irmãos, faz grandes
patifarias à irmã Amaterasu,
'deusa do Sol', a ponto de a
fazer fugir para
uma caverna chamado
Iwayado, deixando o mundo na
escuridão.
DEUS LUA
Tsukuyomi foi o segundo dos
três filhos "nobres" nascidos
quando Izanagi-no-Mikoto , o
deus que criou a primeira terra
de Onogoro-shima. O
significado de Tsukyomi é "o
grande, o grande, o exaltado"
TORII
O Torii, é o símbolo xintoísta.
Em torno desta estrutura
básica, encontramos diversas
variações, dependendo do
estilo arquitetônico do
santuário e da sua divindade
principal. O Torii é um portal
que representa para aquele
que entra em um templo
Xintoísta uma separação do
mundo físico do espiritual.
Curiosidades
•O Xintoísmo é a religião mais antiga existente no Japão.
• Originalmente, o xintoísmo não tinha nome, doutrinas ou
dogmas.
•Recebeu o nome de Xintoísmo (caminho dos deuses) para
distinguir-se do Budismo e do Confucionismo, religiões
originárias da China.
•O xintoísmo é a religião tradicional japonesa, estreitamente
ligada à cultura e modo de vida japonesa.
•
O xintoísmo não é uma religião confessional: sendo assim, toda
teologia e liturgia é quase que inteiramente voltada não para
códigos de ética e moral na sociedade em si (como ocorre com
as religiões abraâmicas, por exemplo), mas sim para práticas
voltadas para o relacionamento familiar, como o culto aos
ancestrais e o respeito aos mais velhos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

India
IndiaIndia
Volvismo
VolvismoVolvismo
Volvismo
Patrick Almeida
 
O mercantilismo
O mercantilismoO mercantilismo
O mercantilismo
Carla Teixeira
 
íNdia antiga
íNdia antigaíNdia antiga
Hinduismo
HinduismoHinduismo
Hinduismo
Júpiter Morais
 
O Renascimento - 7º Ano (2017)
O Renascimento - 7º Ano (2017)O Renascimento - 7º Ano (2017)
O Renascimento - 7º Ano (2017)
Nefer19
 
do Teocentrismo ao Antropocentrismo
do Teocentrismo ao Antropocentrismodo Teocentrismo ao Antropocentrismo
do Teocentrismo ao Antropocentrismo
Larissa Barreis
 
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
Nefer19
 
Aula 02 criacionismo e evolucionismo
Aula 02  criacionismo e evolucionismoAula 02  criacionismo e evolucionismo
Aula 02 criacionismo e evolucionismo
Fabiana Tonsis
 
Aula(a importancia de (ere)introdução) (3)
Aula(a importancia de (ere)introdução) (3)Aula(a importancia de (ere)introdução) (3)
Aula(a importancia de (ere)introdução) (3)
Antonio Filho
 
Guerra fria completa - YouTube Link: https://youtu.be/XhS9vFASWjU
Guerra fria completa - YouTube Link: https://youtu.be/XhS9vFASWjUGuerra fria completa - YouTube Link: https://youtu.be/XhS9vFASWjU
Guerra fria completa - YouTube Link: https://youtu.be/XhS9vFASWjU
Kéliton Ferreira
 
História da índia antiguidade
História da índia   antiguidadeHistória da índia   antiguidade
História da índia antiguidade
historiando
 
China Antiga
China AntigaChina Antiga
China Antiga
Vanessa Eduarda
 
Religiões de matriz africana
Religiões de matriz africanaReligiões de matriz africana
Religiões de matriz africana
Portal do Vestibulando
 
PRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOS
PRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOSPRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOS
PRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOS
carlosbidu
 
O Renascimento - 7º Ano (2016)
O Renascimento  - 7º Ano (2016)O Renascimento  - 7º Ano (2016)
O Renascimento - 7º Ano (2016)
Nefer19
 
Reforma Protestante e Contra Reforma
Reforma Protestante e Contra ReformaReforma Protestante e Contra Reforma
Reforma Protestante e Contra Reforma
Luiz Henrique Ferreira
 
Pré-Historia brasileira - História 6º ano
Pré-Historia brasileira  - História 6º anoPré-Historia brasileira  - História 6º ano
Pré-Historia brasileira - História 6º ano
Fábio Paiva
 
História do japão
História do japãoHistória do japão
História do japão
Leonardo de Oliveira
 
A origem do homem
A origem do homemA origem do homem
A origem do homem
Janayna Lira
 

Mais procurados (20)

India
IndiaIndia
India
 
Volvismo
VolvismoVolvismo
Volvismo
 
O mercantilismo
O mercantilismoO mercantilismo
O mercantilismo
 
íNdia antiga
íNdia antigaíNdia antiga
íNdia antiga
 
Hinduismo
HinduismoHinduismo
Hinduismo
 
O Renascimento - 7º Ano (2017)
O Renascimento - 7º Ano (2017)O Renascimento - 7º Ano (2017)
O Renascimento - 7º Ano (2017)
 
do Teocentrismo ao Antropocentrismo
do Teocentrismo ao Antropocentrismodo Teocentrismo ao Antropocentrismo
do Teocentrismo ao Antropocentrismo
 
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
 
Aula 02 criacionismo e evolucionismo
Aula 02  criacionismo e evolucionismoAula 02  criacionismo e evolucionismo
Aula 02 criacionismo e evolucionismo
 
Aula(a importancia de (ere)introdução) (3)
Aula(a importancia de (ere)introdução) (3)Aula(a importancia de (ere)introdução) (3)
Aula(a importancia de (ere)introdução) (3)
 
Guerra fria completa - YouTube Link: https://youtu.be/XhS9vFASWjU
Guerra fria completa - YouTube Link: https://youtu.be/XhS9vFASWjUGuerra fria completa - YouTube Link: https://youtu.be/XhS9vFASWjU
Guerra fria completa - YouTube Link: https://youtu.be/XhS9vFASWjU
 
História da índia antiguidade
História da índia   antiguidadeHistória da índia   antiguidade
História da índia antiguidade
 
China Antiga
China AntigaChina Antiga
China Antiga
 
Religiões de matriz africana
Religiões de matriz africanaReligiões de matriz africana
Religiões de matriz africana
 
PRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOS
PRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOSPRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOS
PRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOS
 
O Renascimento - 7º Ano (2016)
O Renascimento  - 7º Ano (2016)O Renascimento  - 7º Ano (2016)
O Renascimento - 7º Ano (2016)
 
Reforma Protestante e Contra Reforma
Reforma Protestante e Contra ReformaReforma Protestante e Contra Reforma
Reforma Protestante e Contra Reforma
 
Pré-Historia brasileira - História 6º ano
Pré-Historia brasileira  - História 6º anoPré-Historia brasileira  - História 6º ano
Pré-Historia brasileira - História 6º ano
 
História do japão
História do japãoHistória do japão
História do japão
 
A origem do homem
A origem do homemA origem do homem
A origem do homem
 

Semelhante a Xintoísmo

Resumo japão 1ºano hist
Resumo japão 1ºano histResumo japão 1ºano hist
Resumo japão 1ºano hist
Péricles Penuel
 
Aula 3 - Textos sagrados - Escritos.pptx
Aula 3 - Textos sagrados - Escritos.pptxAula 3 - Textos sagrados - Escritos.pptx
Aula 3 - Textos sagrados - Escritos.pptx
AntonioCesarBurnat1
 
Símbolos religiosos diversos.ppt
Símbolos religiosos diversos.pptSímbolos religiosos diversos.ppt
Símbolos religiosos diversos.ppt
GIEZEKARNOSKI1
 
Historia geral-das-religioes-karina-bezerra
Historia geral-das-religioes-karina-bezerraHistoria geral-das-religioes-karina-bezerra
Historia geral-das-religioes-karina-bezerra
Sandra Helena
 
Lei de adoracao e espiritualide
Lei de adoracao e espiritualideLei de adoracao e espiritualide
Lei de adoracao e espiritualide
Claudio Macedo
 
Histriadokarat do-completo-130519192154-phpapp02
Histriadokarat do-completo-130519192154-phpapp02Histriadokarat do-completo-130519192154-phpapp02
Histriadokarat do-completo-130519192154-phpapp02
SimoneQueiroga
 
Esin ibile.jpg
Esin ibile.jpgEsin ibile.jpg
Esin ibile.jpg
Iya Ifawunmi Ifawunmi
 
Cultura Japonesa
Cultura JaponesaCultura Japonesa
Judaísmo - EREM
Judaísmo - EREMJudaísmo - EREM
Judaísmo - EREM
Nayra Benvenuto
 
Candomblé modo-de-compatibilidade
Candomblé modo-de-compatibilidadeCandomblé modo-de-compatibilidade
Candomblé modo-de-compatibilidade
Joaquim Wilmar
 
Curso de teologia
Curso de teologiaCurso de teologia
Curso de teologia
YiDayseFreitas
 
Festa de Caboclo: um olhar etnográfico
Festa de Caboclo: um olhar etnográficoFesta de Caboclo: um olhar etnográfico
Festa de Caboclo: um olhar etnográfico
Funcionário Público
 
Curso de introducao ao candomble
Curso de introducao ao candombleCurso de introducao ao candomble
Curso de introducao ao candomble
Stanley Domeniquini
 
9119848 (2).ppt
9119848 (2).ppt9119848 (2).ppt
9119848 (2).ppt
escrever1
 
HinduíSmo
HinduíSmoHinduíSmo
HinduíSmo
elvira.sequeira
 
Trabalho de ensino religioso
Trabalho de ensino religiosoTrabalho de ensino religioso
Trabalho de ensino religioso
thayscler
 
Trabalho de ensino religioso
Trabalho de ensino religiosoTrabalho de ensino religioso
Trabalho de ensino religioso
thayscler
 
Trabalho de geografia do ivo
Trabalho de geografia do ivoTrabalho de geografia do ivo
Trabalho de geografia do ivo
Ivo Sousa
 
Cores e textos sagrados ppt
Cores e textos sagrados pptCores e textos sagrados ppt
Cores e textos sagrados ppt
Daniel Torquato
 
Filósofos pré socráticos
Filósofos pré socráticosFilósofos pré socráticos

Semelhante a Xintoísmo (20)

Resumo japão 1ºano hist
Resumo japão 1ºano histResumo japão 1ºano hist
Resumo japão 1ºano hist
 
Aula 3 - Textos sagrados - Escritos.pptx
Aula 3 - Textos sagrados - Escritos.pptxAula 3 - Textos sagrados - Escritos.pptx
Aula 3 - Textos sagrados - Escritos.pptx
 
Símbolos religiosos diversos.ppt
Símbolos religiosos diversos.pptSímbolos religiosos diversos.ppt
Símbolos religiosos diversos.ppt
 
Historia geral-das-religioes-karina-bezerra
Historia geral-das-religioes-karina-bezerraHistoria geral-das-religioes-karina-bezerra
Historia geral-das-religioes-karina-bezerra
 
Lei de adoracao e espiritualide
Lei de adoracao e espiritualideLei de adoracao e espiritualide
Lei de adoracao e espiritualide
 
Histriadokarat do-completo-130519192154-phpapp02
Histriadokarat do-completo-130519192154-phpapp02Histriadokarat do-completo-130519192154-phpapp02
Histriadokarat do-completo-130519192154-phpapp02
 
Esin ibile.jpg
Esin ibile.jpgEsin ibile.jpg
Esin ibile.jpg
 
Cultura Japonesa
Cultura JaponesaCultura Japonesa
Cultura Japonesa
 
Judaísmo - EREM
Judaísmo - EREMJudaísmo - EREM
Judaísmo - EREM
 
Candomblé modo-de-compatibilidade
Candomblé modo-de-compatibilidadeCandomblé modo-de-compatibilidade
Candomblé modo-de-compatibilidade
 
Curso de teologia
Curso de teologiaCurso de teologia
Curso de teologia
 
Festa de Caboclo: um olhar etnográfico
Festa de Caboclo: um olhar etnográficoFesta de Caboclo: um olhar etnográfico
Festa de Caboclo: um olhar etnográfico
 
Curso de introducao ao candomble
Curso de introducao ao candombleCurso de introducao ao candomble
Curso de introducao ao candomble
 
9119848 (2).ppt
9119848 (2).ppt9119848 (2).ppt
9119848 (2).ppt
 
HinduíSmo
HinduíSmoHinduíSmo
HinduíSmo
 
Trabalho de ensino religioso
Trabalho de ensino religiosoTrabalho de ensino religioso
Trabalho de ensino religioso
 
Trabalho de ensino religioso
Trabalho de ensino religiosoTrabalho de ensino religioso
Trabalho de ensino religioso
 
Trabalho de geografia do ivo
Trabalho de geografia do ivoTrabalho de geografia do ivo
Trabalho de geografia do ivo
 
Cores e textos sagrados ppt
Cores e textos sagrados pptCores e textos sagrados ppt
Cores e textos sagrados ppt
 
Filósofos pré socráticos
Filósofos pré socráticosFilósofos pré socráticos
Filósofos pré socráticos
 

Último

reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 

Xintoísmo

  • 2. HISTÓRIA O Xintoísmo tem raízes muito antigas nas ilhas japonesas. Sua história registrada remonta ao kojiki e ao Nihon Shoki, porém os registros arqueológicos datam de um período significativamente mais antigo. Ambas as obras são as compilações de tradições mitológicas orais já existentes. O Kojiki estabelece a família imperial, como o alicerce da cultura japonesa, na condição de descendentes de Amaterasu Omikami.
  • 3. ESCRITURAS SAGRADASO Xintoísmo não possui um livro sagrado como a biblía ou o alcorão. Há no entanto um conjunto de textos sobre os ensinamentos da religião que recebem o nome de Shinten “escrituras sagradas” •Kojiki (Anais das coisas antigas): Datado de 712, é o texto sagrado mais antigo, sendo composto por três volumes. •Nihonshoki (Crônicas do Japão): Foi redigido em 720 em chinês em 30 volumes. Também conhecido como Nihongi. Estes livros apresentam as narrativas míticas da tradição xintoísta.
  • 4. Festas xintoístas Várias festividades xintoístas são feitas feriados, e vice- versa. As festas dividem-se em dois grupos: as comunitárias, respeitantes à população em geral, e as particulares, de âmbito mais pessoal e familiar.
  • 5. Festa Reisai Cada santuário, uma ou duas vezes por ano, celebra uma data festiva, relacionada com o kami ou com o seu templo.
  • 6. Festa de Outono As festas do Outono (aki matsuri) servem para agradecer às divindades pela existência de uma colheita abundante.
  • 7. FERIADOS•O Ano Novo, em que os fiéis acorrem aos santuários, para a primeira peregrinação do ano •O dia da Fundação da Nação, a 11 de Fevereiro, data tradicional da subida ao trono do primeiro imperador (660 a.C.), em que se ora pelo progresso do império •O dia do Respeito pelas Pessoas Idosas, a 15 de Setembro, em que se apela ao amor e agradecimento aos mais velhos •O aniversário do imperador, atualmente a 23 de Dezembro, em que se ora por ele e pelo país Outros feriados, todos eles com ritos especiais: os equinócios; o Dia do Respeito pela Natureza (29 de Abril); o Dia da Constituição (3 de Maio); o Dia das Crianças (5 de Maio); o Dia do Desporto (10 de Outubro), o Dia da Cultura (3 de Novembro).
  • 8. DEUSA SOL Ela é a deusa do sol, mas também do universo. O nome Amaterasu é derivado de Amateru que significa "que brilha no céu." O sentido do seu nome completo, Amaterasu-ōmikami, é "a Grande Deusa Augusta que ilumina o céu."
  • 9. DEUS MAR Susanoo, descontente com a negociação destinada a remediar uma disputa entre os seus dois irmãos, faz grandes patifarias à irmã Amaterasu, 'deusa do Sol', a ponto de a fazer fugir para uma caverna chamado Iwayado, deixando o mundo na escuridão.
  • 10. DEUS LUA Tsukuyomi foi o segundo dos três filhos "nobres" nascidos quando Izanagi-no-Mikoto , o deus que criou a primeira terra de Onogoro-shima. O significado de Tsukyomi é "o grande, o grande, o exaltado"
  • 11. TORII O Torii, é o símbolo xintoísta. Em torno desta estrutura básica, encontramos diversas variações, dependendo do estilo arquitetônico do santuário e da sua divindade principal. O Torii é um portal que representa para aquele que entra em um templo Xintoísta uma separação do mundo físico do espiritual.
  • 12. Curiosidades •O Xintoísmo é a religião mais antiga existente no Japão. • Originalmente, o xintoísmo não tinha nome, doutrinas ou dogmas. •Recebeu o nome de Xintoísmo (caminho dos deuses) para distinguir-se do Budismo e do Confucionismo, religiões originárias da China. •O xintoísmo é a religião tradicional japonesa, estreitamente ligada à cultura e modo de vida japonesa. • O xintoísmo não é uma religião confessional: sendo assim, toda teologia e liturgia é quase que inteiramente voltada não para códigos de ética e moral na sociedade em si (como ocorre com as religiões abraâmicas, por exemplo), mas sim para práticas voltadas para o relacionamento familiar, como o culto aos ancestrais e o respeito aos mais velhos