SlideShare uma empresa Scribd logo
Mioma
45ª Edição, Maio de 2011
INDICE


    Pág. 3 — O Terço da Tia Rosa;

    Pág. 4 — Poemas dedicados às mães;

    Pág. 5, 6,7 — II Domingo da Páscoa;

    Pág. 8,9,10,11 — III Domingo da Páscoa;

    Pág. 11,12,13— IV Domingo da Páscoa;

    Pág. 13,14,15 — V Domingo da Páscoa;

    Pág. 16,17 — VI Domingo da Páscoa;

    Pág. 18 — A Voz do Conselho Económico;

    Pág. 19 — Passatempo dos Poetas.


     Agradecemos a todos quantos queiram participar com documentos e/
    ou testemunhos, que os façam chegar ao J.E.S (Grupo de Jovens Do
    Espírito Santo de Mioma), da seguinte forma e, prazos, para a edição
    do mes seguinte:

                    Em mão ou por correio, até dia 15;
               Para, jesmioma@hotmail.com, até ao dia20.


                           Visite-nos em:
                   http://jesmioma.blogspot.com/




2
O Terço da Tia Rosa
A Tia Rosa era uma vendedora de frutas e hortaliças, negócio que ia dando para
viver. A Tia Rosa, nunca saía sem o seu carrinho da hortaliça e sem o seu… Terço,
que costumava rezar com muita devoção, mesmo durante as viagens, sempre que
não podia entrar numa igreja.
Um dia, a Tia Rosa foi vender as suas mercadorias a casa de um protestante e
depois deu falta do seu Terço. Ficou muito triste.
Dois dias depois voltou lá para a sua venda e o protestante, exibindo o Terço, per-
guntou com ar trocista:
- Tia Rosa, a senhora perdeu o seu Deus?
- Eu, perder o meu Deus? Nunca!
Exibindo o Terço, o protestante insistiu:
- Não é este o seu Deus?
A Tia Rosa, muito contente, disse:
- Graças a Deus que o senhor encontrou o meu Terço. Muito obrigada.
O protestante continuou:
- Por que não troca a senhora este cordão com bolinhas, pela Bíblia?
A Tia Rosa respondeu, humildemente:
- Eu não posso ler a Bíblia, porque não sei ler, nunca aprendi, mas com o Terço eu
medito toda a palavra de Deus e guardo-a no meu coração.
- Medita a palavra de Deus? Como assim? Explique-me por favor.
Pegando no Terço, a Tia Rosa respondeu:
- Ao olhar o crucifixo, recordo tudo o que o Filho de Deus fez por cada um de nós,
dando todo o Seu Sangue para a nossa salvação; na conta grande penso em Deus
Omnipotente; as três contas mais pequenas fazem-me lembrar as três Pessoas da
Santíssima Trindade: Pai, Filho, Espírito Santo; vem outra conta grande e eu recor-
do-me do Pai-Nosso que Jesus nos ensinou e as dez contas mais pequenas trazem-
me à lembrança os Dez Mandamentos que Deus deu a Moisés.
Neste momento o protestante já engolia em seco, mas a Tia Rosa continuou com a
sua catequese:
- Com o Terço podemos meditar os Mistérios Gozosos, os Luminosos, os Dolorosos e
os Gloriosos. De manhã bem cedo, ao acordar, eu rezo os Mistérios Gozosos e, com
eles, penso no Lar de Nazaré, na vida humilde de Jesus, Maria e José; ao meio-dia,
penso na Vida Pública de Jesus através dos Mistérios Luminosos: o Baptismo, as
Bodas de Caná, a Pregação da Palavra do Pai, a Transfiguração e a Instituição da
Eucaristia; pelas três da tarde, rezo os Mistérios Dolorosos: uno-me às dores que
Jesus sofreu até expirar na cruz, por essa hora; à noite, cansada do trabalho da jor-
nada, rezo os Mistérios Gloriosos: lembram-me que, se Jesus morreu, mas ressusci-
tou, também o mesmo me acontecerá a mim e isso dá-me paz e tranquilidade, para
adormecer a pensar que, no dia seguinte, continuo a trabalhar pensando em Deus,
com o meu Terço. Diga-me lá o senhor: isto é idolatria?
O protestante disse simplesmente:
Tia Rosa, ensine-me a rezar o Terço!

Maria Fernanda Barroca, in Jornal da Beira, nº 4680 de 24 de Março de 2011




                                                 3
Oração pela Mãe                        Foste Tu que me carregaste nove meses
    Que mãos tão bonitas                   dentro de ti…
    tem a minha mãe!                       Foste Tu que me alimentaste…
    Com elas trabalha                      Foste Tu que limpaste as minhas primeiras
    para me dar sustento.                  lágrimas…
    Mas o melhor de tudo                   Foste Tu que passaste noites em claro…
    É que com elas                         Foste Tu que estiveste a meu lado quando
    também me acaricia …                   estava a arder em febre…
    Senhor,                                Foste Tu que me ensinaste a andar, a
    guarda sempre a minha mãe              falar, a escrever, ensinaste-me e ensinas
    no teu coração.                        tanto…
    Eu quero dar-lhe                       Pensar em te perder é algo doloroso, não
    muitas alegrias.                       saberia viver sem ti, sertir-me-ia perdida…
    É tanto o que ela faz por              Porque Tu és a minha guia…
    mim!....                               Porque Tu és aquela que tira da sua boca
    Que os filhos do mundo inteiro         para pôr na minha…
    recebam    tanto    carinho   de       Porque Tu és aquela que me dá colinho…
    alguém como eu recebo da               Porque Tu és aquela que me dá aqueles
    minha mãe.                             abraços…
    Ámen.                                  Porque és aquela que eu mais admiro,
                                           mais amo, mais quero junto a mim…
                                           Porque Tu és aquela que me atura tudo…
                                           Porque simplesmente és a minha Mãe,
                                           para mim < melhor do mundo…
                                           És mais que uma Mãe, és uma Amiga…
                                           Amo-te e nem imaginas o quanto…
                                           Feliz dia, minha Querida Mãe!


                            Por mais que seja a pobreza
                             Não será pobre quem tem
               a riqueza que se encontra, no coração de uma mãe
                              Pela vida que me deste
                            Pelo amor que me tens dado
                              Mãezinha quero dizer-te
                                       do coração
                                       OBRIGADO




4
DOMINGO II da Páscoa
                               (1 de Maio de 2011)

LEITURA I Actos 2, 42-47

   «Todos os que haviam abraçado a fé viviam unidos e tinham tudo em

                                      comum»
Leitura dos Actos dos Apóstolos
Os irmãos eram assíduos ao ensino dos Apóstolos, à comunhão fraterna, à fracção
do pão e às orações.
Perante os inumeráveis prodígios e milagres realizados pelos Apóstolos, toda a
gente se enchia de temor.
Todos os que haviam abraçado a fé viviam unidos e tinham tudo em comum.
Vendiam propriedades e bens e distribuíam o dinheiro por todos, conforme as
necessidades de cada um.
Todos os dias frequentavam o templo, como se tivessem uma só alma, e partiam o
pão em suas casas; tomavam o alimento com alegria e simplicidade de coração,
louvando a Deus e gozando da simpatia de todo o povo.
E o Senhor aumentava todos os dias o número dos que deviam salvar-se.
Palavra do Senhor.

SALMO RESPONSORIAL Salmo 117 (118), 2-4.13-15.22-24 (R. 1)

Refrão: Dai graças ao Senhor, porque Ele é bom, porque é eterna a sua
misericórdia.
Ou: Aclamai o Senhor, porque Ele é bom: o seu amor é para sempre.

Ou: Aleluia.

Diga a casa de Israel:
é eterna a sua misericórdia.
Diga a casa de Aarão:
é eterna a sua misericórdia.
Digam os que temem o Senhor:
é eterna a sua misericórdia.

Empurraram-me para cair,
mas o Senhor me amparou.
O Senhor é a minha fortaleza e a minha glória,
foi Ele o meu Salvador.
Gritos de júbilo e de vitória nas tendas dos justos:
a mão do Senhor fez prodígios.




                                                 5
A pedra que os construtores rejeitaram
    tornou-se pedra angular.
    Tudo isto veio do Senhor:
    é admirável aos nossos olhos.
    Este é o dia que o Senhor fez:
    exultemos e cantemos de alegria


    LEITURA II 1 Pedro 1, 3-9

     «Fez-nos renascer para uma esperança viva pela ressurreição de Jesus
                          Cristo de entre os mortos»


    Leitura da Primeira Epístola de São Pedro


    Bendito seja Deus, Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, que, na sua grande miseri-
    córdia, nos fez renascer, pela ressurreição de Jesus Cristo de entre os mortos,
    para uma esperança viva, para uma herança que não se corrompe, nem se man-
    cha, nem desaparece.
    Esta herança está reservada nos Céus para vós, que pelo poder de Deus sois
    guardados, mediante a fé, para a salvação que se vai revelar nos últimos tempos.
    Isto vos enche de alegria, embora vos seja preciso ainda, por pouco tempo, pas-
    sar por diversas provações, para que a prova a que é submetida a vossa fé –
    muito mais preciosa que o ouro perecível, que se prova pelo fogo – seja digna de
    louvor, glória e honra, quando Jesus Cristo Se manifestar.
    Sem O terdes visto, vós O amais; sem O ver ainda, acreditais n’Ele.
    E isto é para vós fonte de uma alegria inefável e gloriosa, porque conseguis o fim
    da vossa fé: a salvação das vossas almas.
    Palavra do Senhor.



    ALELUIA Jo 20, 29
    Refrão: Aleluia. Repete-se

    Disse o Senhor a Tomé:
    «Porque Me viste, acreditaste; felizes os que acreditam sem terem vis-
    to». Refrão




6
EVANGELHO Jo 20, 19-31

                     «Oito dias depois, veio Jesus ...»

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João


Na tarde daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas as portas da
casa   onde os discípulos se encontravam, com medo dos judeus, veio Jesus,
apresentou-Se no meio deles e disse-lhes:
«A paz esteja convosco».
Dito isto, mostrou-lhes as mãos e o lado.

Os discípulos ficaram cheios de alegria ao verem o Senhor. Jesus disse-lhes de
novo: «A paz esteja convosco. Assim como o Pai Me enviou, também Eu vos

envio a vós».
Dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: «Recebei o Espírito Santo: àqueles a
quem perdoardes os pecados ser-lhes-ão perdoados; e àqueles a quem os reti-
verdes ser-lhes-ão retidos».
Tomé, um dos Doze, chamado Dídimo, não estava com eles quando veio Jesus.
Disseram-lhe os outros discípulos: «Vimos o Senhor».
Mas ele respondeu-lhes:
«Se não vir nas suas mãos o sinal dos cravos, se não meter o dedo no lugar
dos cravos e a mão no seu lado, não acreditarei».
Oito dias depois, estavam os discípulos outra vez em casa e Tomé com eles.
Veio Jesus, estando as portas fechadas, apresentou-Se no meio deles e disse:
«A paz esteja convosco».
Depois disse a Tomé: «Põe aqui o teu dedo e vê as minhas mãos; aproxima a
tua mão e mete-a no meu lado; e não sejas incrédulo, mas crente».
Tomé respondeu-Lhe: «Meu Senhor e meu Deus!».
Disse-lhe Jesus:
«Porque Me viste acreditaste: felizes os que acreditam sem terem visto».
Muitos outros milagres fez Jesus na presença dos seus discípulos, que não
estão escritos neste livro. Estes, porém, foram escritos para acreditardes que
Jesus é o Messias, o Filho de Deus, e para que, acreditando, tenhais a vida em
seu nome.

Palavra da salvação.




                                             7
DOMINGO III da Páscoa
                                     (8 de Maio de 2011)


    LEITURA I Actos 2, 14.22-33

             «Não era possível que Ele ficasse sob o domínio da morte»

    Leitura dos Actos dos Apóstolos
    No dia de Pentecostes, Pedro, de pé, com os onze Apóstolos, ergueu a voz e falou
    ao povo: «Homens da Judeia e vós todos que habitais em Jerusalém, compreendei o
    que está a acontecer e ouvi as minhas palavras: Jesus de Nazaré foi um homem
    acreditado por Deus junto de vós, com milagres, prodígios e sinais, que Deus reali-
    zou no meio de vós, por seu intermédio, como sabeis.
    Depois de entregue, segundo o desígnio imutável e a previsão de Deus, vós destes-
    Lhe a morte, cravando-O na cruz pela mão de gente perversa.
    Mas Deus ressuscitou-O, livrando-O dos laços da morte, porque não era possível
    que Ele ficasse sob o seu domínio.
    Diz David a seu respeito: ‘O Senhor está sempre na minha presença, com Ele a meu
    lado não vacilarei.
    Por isso o meu coração se alegra e a minha alma exulta, e até o meu corpo descan-
    sa tranquilo.
    Vós não abandonareis a minha alma na mansão dos mortos, nem deixareis o vosso
    Santo sofrer a corrupção. Destes-me a conhecer os caminhos da vida, a alegria ple-
    na em vossa presença’. Irmãos, seja-me permitido falar-vos com toda a liberdade:
    o patriarca David morreu e foi sepultado, e o seu túmulo encontra-se ainda hoje
    entre nós.
    Mas, como era profeta e sabia que Deus lhe prometera sob juramento que um des-
    cendente do seu sangue havia de sentar-se no seu trono, viu e proclamou anteci-
    padamente a ressurreição de Cristo, dizendo que Ele não O abandonou na mansão
    dos mortos, nem a sua carne conheceu a corrupção.
    Foi este Jesus que Deus ressuscitou, e disso todos nós somos testemunhas.
    Tendo sido exaltado pelo poder de Deus, recebeu do Pai a promessa do Espírito
    Santo, que Ele derramou, como vedes e ouvis».
    Palavra do Senhor.


    SALMO RESPONSORIAL Salmo 15 (16), 1-2a.5.7-8.9-10.11            (R. 11a ou Aleluia)

    Refrão: Mostrai-me, Senhor, o caminho da vida.
    Ou: Aleluia.




8
Defendei-me, Senhor; Vós sois o meu refúgio.
Digo ao Senhor: Vós sois o meu Deus.
Senhor, porção da minha herança e do meu cálice,
está nas vossas mãos o meu destino.

Bendigo o Senhor por me ter aconselhado,
até de noite me inspira interiormente.
O Senhor está sempre na minha presença,
com Ele a meu lado não vacilarei.

Por isso o meu coração se alegra e a minha alma exulta,
e até o meu corpo descansa tranquilo.
Vós não abandonareis a minha alma
na mansão dos mortos,
nem deixareis o vosso fiel conhecer a corrupção.

Dar-me-eis a conhecer os caminhos da vida,
alegria plena em vossa presença,
delícias eternas à vossa direita.

LEITURA II 1 Pedro 1, 17-21

 «Fostes resgatados pelo sangue precioso de Cristo, Cordeiro sem mancha»

Leitura da Primeira Epístola de São Pedro
Caríssimos:
Se invocais como Pai Aquele que, sem acepção de pessoas, julga cada um segundo as
suas obras, vivei com temor, durante o tempo de exílio neste mundo.
Lembrai-vos que não foi por coisas corruptíveis, como prata e oiro, que fostes resgata-
dos da vã maneira de viver, herdada dos vossos pais, mas pelo sangue precioso de
Cristo, Cordeiro sem defeito e sem mancha, predestinado antes da criação do mundo e
manifestado nos últimos tempos por vossa causa. Por Ele acreditais em Deus,      que O
ressuscitou dos mortos e Lhe deu a glória, para que a vossa fé e a vossa esperança
estejam em Deus.
Palavra do Senhor.


ALELUIA cf. Lc 24, 32
Refrão: Aleluia. Repete-se


Senhor Jesus, abri-nos as Escrituras,
falai-nos e inflamai o nosso coração. Refrão




                                                  9
EVANGELHO Lc 24, 13-35

                           «Conheceram-n’O ao partir o pão»

     Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
     Dois dos discípulos de Jesus iam a caminho duma povoação chamada Emaús, que
     ficava a duas léguas de Jerusalém. Conversavam entre si sobre tudo o que tinha
     sucedido. Enquanto falavam e discutiam, Jesus aproximou-Se deles e pôs-Se com
     eles a caminho. Mas os seus olhos estavam impedidos de O reconhecerem.
     Ele perguntou-lhes.
     «Que palavras são essas que trocais entre vós pelo caminho?».
     Pararam, com ar muito triste, e um deles, chamado Cléofas, respondeu:
     «Tu és o único habitante de Jerusalém a ignorar o que lá se passou nestes dias».
     E Ele perguntou: «Que foi?».
     Responderam-Lhe:
     «O que se refere a Jesus de Nazaré, profeta poderoso em obras e palavras diante
     de Deus e de todo o povo; e como os príncipes dos sacerdotes e os nossos chefes
     O entregaram para ser condenado à morte e crucificado. Nós esperávamos que
     fosse Ele quem havia de libertar Israel. Mas, afinal, é já o terceiro dia depois que
     isto aconteceu. É verdade que algumas mulheres do nosso grupo nos sobressal-
     taram: foram de madrugada ao sepulcro, não encontraram o corpo de Jesus e
     vieram dizer que lhes tinham aparecido uns Anjos a anunciar que Ele estava vivo.
     Alguns dos nossos foram ao sepulcro e encontraram tudo como as mulheres
     tinham dito. Mas a Ele não O viram».
     Então Jesus disse-lhes:
     «Homens sem inteligência e lentos de espírito para acreditar em tudo o que os
     profetas anunciaram! Não tinha o Messias de sofrer tudo isso para entrar na sua
     glória?».
     Depois, começando por Moisés e passando pelos Profetas, explicou-lhes em todas
     as Escrituras o que Lhe dizia respeito.
     Ao chegarem perto da povoação para onde iam, Jesus fez menção de ir para
     diante. Mas eles convenceram-n’O a ficar, dizendo:
     «Ficai connosco, porque o dia está a terminar e vem caindo a noite».
     Jesus entrou e ficou com eles. E quando Se pôs à mesa, tomou o pão, recitou a
     bênção, partiu-o e entregou-lho. Nesse momento abriram-se-lhes os olhos e
     reconheceram-n’O. Mas Ele desapareceu da sua presença.
     Disseram então um para o outro: «Não ardia cá dentro o nosso coração, quando
     Ele nos falava pelo caminho
     e nos explicava as Escrituras?».




10
Partiram imediatamente de regresso a Jerusalém e encontraram reunidos os
Onze e os que estavam com eles, que diziam:
«Na verdade, o Senhor ressuscitou e apareceu a Simão».
E eles contaram o que tinha acontecido no caminho e como O tinham reconhe-
cido ao partir o pão.

Palavra da salvação.

                           DOMINGO IV da Páscoa
                              (15 de Maio de 2011)

LEITURA I Actos 2, 14a.36-41

                        «Deus fê-l’O Senhor e Messias»


Leitura dos Actos dos Apóstolos
No dia de Pentecostes, Pedro, de pé, com os onze Apóstolos, ergueu a voz e
falou ao povo: «Saiba com absoluta certeza toda a casa de Israel que Deus fez
Senhor e Messias esse Jesus que vós crucificastes».
Ouvindo isto, sentiram todos o coração trespassado e perguntaram a Pedro e
aos outros Apóstolos: «Que havemos de fazer, irmãos?».
Pedro respondeu-lhes:
«Convertei-vos e peça cada um de vós o Baptismo em nome de Jesus Cristo,
para vos serem perdoados os pecados. Recebereis então o dom do Espírito
Santo, porque a promessa desse dom é para vós, para os vossos filhos e para
quantos, de longe, ouvirem o apelo do Senhor, nosso Deus».
E com muitas outras palavras os persuadia e exortava, dizendo: «Salvai-vos
desta geração perversa». Os que aceitaram as palavras de Pedro receberam o
Baptismo, e naquele dia juntaram-se aos discípulos cerca de três mil pessoas.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 22 (23), 1-3a.3b-4.5.6 (R. 1 ou Aleluia)


Refrão: O Senhor é meu pastor: nada me faltará.
Ou: Aleluia.


O Senhor é meu pastor: nada me falta.
Leva-me a descansar em verdes prados,
conduz-me às águas refrescantes
e reconforta a minha alma.




                                             11
Ele me guia por sendas direitas por amor do seu nome.
     Ainda que tenha de andar por vales tenebrosos,
     não temerei nenhum mal, porque Vós estais comigo:
     o vosso cajado e o vosso báculo
     me enchem de confiança.

     Para mim preparais a mesa,
     à vista dos meus adversários;
     com óleo me perfumais a cabeça,
     e o meu cálice transborda.

     A bondade e a graça hão-de acompanhar-me,
     todos os dias da minha vida,
     e habitarei na casa do Senhor
     para todo o sempre.

     LEITURA II 1 Pedro 2, 20b-25

               «Voltastes para o pastor e guarda das vossas almas»

     Leitura da Primeira Epístola de São Pedro
     Caríssimos:
     Se vós, fazendo o bem, suportais o sofrimento com paciência, isto é uma graça
     aos olhos de Deus. Para isto é que fostes chamados, porque Cristo sofreu tam-
     bém por vós, deixando-vos o exemplo, para que sigais os seus passos. Ele não
     cometeu pecado algum e na sua boca não se encontrou mentira.
     Insultado, não pagava com injúrias; maltratado, não respondia com ameaças;
     mas entregava-Se Àquele que julga com justiça. Ele suportou os nossos pecados
     no seu Corpo, sobre o madeiro da cruz, a fim de que, mortos para o pecado,
     vivamos para a justiça: pelas suas chagas fomos curados. Vós éreis como ovelhas
     desgarradas, mas agora voltastes para o pastor e guarda das vossas almas.
     Palavra do Senhor.


     ALELUIA Jo 10, 14
     Refrão: Aleluia. Repete-se


     Eu sou o bom pastor, diz o Senhor:
     conheço as minhas ovelhas e elas conhecem-Me. Refrão




12
EVANGELHO Jo 10, 1-10

                       «Eu sou a porta das ovelhas»


Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João
Naquele tempo, disse Jesus:
«Em verdade, em verdade vos digo: Aquele que não entra no aprisco das ove-
lhas pela porta, mas entra por outro lado, é ladrão e salteador.
Mas aquele que entra pela porta é o pastor das ovelhas.
O porteiro abre-lhe a porta e as ovelhas conhecem a sua voz. Ele chama cada
uma delas pelo seu nome e leva-as para fora. Depois de ter feito sair todas as
que lhe pertencem, caminha à sua frente; e as ovelhas seguem-no, porque
conhecem a sua voz. Se for um estranho, não o seguem, mas fogem dele, por-
que não conhecem a voz dos estranhos».
Jesus apresentou-lhes esta comparação, mas eles não compreenderam o que
queria dizer.
Jesus continuou:
«Em verdade, em verdade vos digo: Eu sou a porta das ovelhas. Aqueles que
vieram antes de Mim são ladrões e salteadores, mas as ovelhas não os escuta-
ram. Eu sou a porta. Quem entrar por Mim será salvo:
é como a ovelha que entra e sai do aprisco e encontra pastagem.
O ladrão não vem senão para roubar, matar e destruir.
Eu vim para que as minhas ovelhas tenham vida e a tenham em abundância».
Palavra da salvação.



                           DOMINGO V da Páscoa
                              (22 de Maio de 2011)
LEITURA I Actos 6,1-7

        «Escolheram sete homens cheios do Espírito Santo ...»
Leitura dos Actos dos Apóstolos
Naqueles dias, aumentando o número dos discípulos, os helenistas começaram
a murmurar contra os hebreus, porque no serviço diário não se fazia caso das
suas viúvas. Então os Doze convocaram a assembleia dos discípulos e disse-
ram:
«Não convém que deixemos de pregar a palavra de Deus, para servirmos às
mesas. Escolhei entre vós, irmãos, sete homens de boa reputação, cheios do
Espírito Santo e de sabedoria, para lhes confiarmos esse cargo.




                                              13
Quanto a nós, vamos dedicar-nos totalmente à oração e ao ministério da palavra». A
     proposta agradou a toda a assembleia; e escolheram Estêvão, homem cheio de fé e
     do Espírito Santo, Filipe, Prócoro, Nicanor, Timão, Parmenas e Nicolau, prosélito de
     Antioquia.
     Apresentaram-nos aos Apóstolos, e estes oraram e impuseram as mãos sobre eles.
     A palavra de Deus ia-se divulgando cada vez mais; o número dos discípulos aumen-
     tava consideravelmente em Jerusalém, e obedecia à fé também grande número de
     sacerdotes.

     Palavra do Senhor.


     SALMO RESPONSORIAL Salmo 32 (33), 1-2.4-5.18-19 (R. 22)


     Refrão: Esperamos, Senhor, na vossa misericórdia.
     Ou: Venha sobre nós a vossa bondade, porque em Vós esperamos, Senhor.

     Justos, aclamai o Senhor,
     os corações rectos devem louvá-l’O.
     Louvai o Senhor com a cítara,
     cantai-Lhe salmos ao som da harpa.

     A palavra do Senhor é recta,
     da fidelidade nascem as suas obras.
     Ele ama a justiça e a rectidão:
     a terra está cheia da bondade do Senhor.

     Os olhos do Senhor estão voltados para os que O temem,
     para os que esperam na sua bondade,
     para libertar da morte as suas almas
     e os alimentar no tempo da fome.

     LEITURA II 1 Pedro 2, 4-9

                         «Vós sois geração eleita, sacerdócio real»

     Leitura da Primeira Epístola de São Pedro
     Caríssimos:
     Aproximai-vos do Senhor, que é a pedra viva, rejeitada pelos homens, mas escolhida
     e preciosa aos olhos de Deus. E vós mesmos, como pedras vivas, entrai na constru-
     ção deste templo espiritual, para constituirdes um sacerdócio santo, destinado a ofe-
     recer sacrifícios espirituais, agradáveis a Deus por Jesus Cristo.
     Por isso se lê na Escritura:




14
«Vou pôr em Sião uma pedra angular, escolhida e preciosa; e quem nela puser a sua
confiança não será confundido». Honra, portanto, a vós que acreditais.
Para os incrédulos, porém, «a pedra que os construtores rejeitaram tornou-se pedra
angular», «pedra de tropeço e pedra de escândalo».
Tropeçaram por não acreditarem na palavra, pois foram para isso destinados.
Vós, porém, sois «geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo adquirido por
Deus, para anunciar os louvores» d’Aquele que vos chamou das trevas para a sua luz
admirável.
Palavra do Senhor.


ALELUIA Jo 14, 6
Refrão: Aleluia. Repete-se

Eu sou o caminho, a verdade e a vida, diz o Senhor; ninguém vai ao Pai

senão por mim. Refrão


EVANGELHO Jo 14, 1-12
                «Eu sou o caminho, a verdade e a vida»

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Não se perturbe o vosso coração.
Se acreditais em Deus, acreditai também em Mim. Em casa de meu Pai há muitas
moradas; se assim não fosse, Eu vos teria dito que vou preparar-vos um lugar?
Quando eu for preparar-vos um lugar, virei novamente para vos levar comigo, para
que, onde Eu estou, estejais vós também. Para onde Eu vou, conheceis o cami-
nho».Disse-Lhe Tomé: «Senhor, não sabemos para onde vais: como podemos conhe-
cer o caminho?». Respondeu-lhe Jesus: «Eu sou o caminho, a verdade e a vida.
Ninguém vai ao Pai senão por Mim. Se Me conhecêsseis, conheceríeis também o meu
Pai. Mas desde agora já O conheceis e já O vistes». Disse-Lhe Filipe: «Senhor, mos-
tra-nos o Pai e isto nos basta».
Respondeu-lhe Jesus:
«Há tanto tempo que estou convosco e não Me conheces, Filipe? Quem Me vê, vê o
Pai. Como podes tu dizer: ‘Mostra-nos o Pai’? Não acreditas que Eu estou no Pai e o
Pai está em Mim? As palavras que Eu vos digo, não as digo por Mim próprio; mas é o
Pai, permanecendo em Mim, que faz as obras. Acreditai-Me: Eu estou no Pai e o Pai
está em Mim; acreditai ao menos pelas minhas obras. Em verdade, em verdade vos
digo: quem acredita em Mim fará também as obras que Eu faço e fará obras ainda
maiores, porque Eu vou para o Pai».
Palavra da salvação.




                                                15
DOMINGO VI da Páscoa
                                     (29 de Maio de 2011)


     LEITURA I Actos 8, 5-8.14-17

              «Impunham-lhes as mãos e eles recebiam o Espírito Santo»

     Leitura dos Actos dos Apóstolos
     Naqueles dias, Filipe desceu a uma cidade da Samaria e começou a pregar o Messias
     àquela gente. As multidões aderiam unanimemente às palavras de Filipe, ao ouvi-las
     e ao ver os milagres que fazia. De muitos possessos saíam espíritos impuros, soltan-
     do enormes gritos, e numerosos paralíticos e coxos foram curados. E houve muita
     alegria naquela cidade. Quando os Apóstolos que estavam em Jerusalém ouviram
     dizer que a Samaria recebera a palavra de Deus, enviaram-lhes Pedro e João. Quan-
     do chegaram lá, rezaram pelos samaritanos, para que recebessem o Espírito Santo,
     que ainda não tinha descido sobre eles: só estavam baptizados em nome do Senhor
     Jesus. Então impunham-lhes as mãos e eles recebiam o Espírito Santo.
     Palavra do Senhor.


     SALMO RESPONSORIAL Salmo 65 (66),1-3a.4-5.6-7a.16 e 20 (R. 1 ou Aleluia)

     Refrão: A terra inteira aclame o Senhor.
     Ou: Aleluia.

     Aclamai a Deus, terra inteira,
     cantai a glória do seu nome,
     celebrai os seus louvores,
     dizei a Deus: «Maravilhosas são as vossas obras».

     «A terra inteira Vos adore e celebre,
     entoe hinos ao vosso nome».
     Vinde contemplar as obras de Deus,
     admirável na sua acção pelos homens.

     Todos os que temeis a Deus, vinde e ouvi,
     vou narrar-vos quanto Ele fez por mim.
     Bendito seja Deus, que não rejeitou a minha prece,

     nem me retirou a sua misericórdia.




16
LEITURA II 1 Pedro 3, 15-18

        «Morreu segundo a carne, mas voltou à vida pelo Espírito»

Leitura da Primeira Epístola de São Pedro
Caríssimos: Venerai Cristo Senhor em vossos corações, prontos sempre a respon-
der, a quem quer que seja, sobre a razão da vossa esperança. Mas seja com bran-
dura e respeito, conservando uma boa consciência, para que, naquilo mesmo em
que fordes caluniados, sejam confundidos os que dizem mal do vosso bom proce-
dimento em Cristo. Mais vale padecer por fazer o bem, se for essa a vontade de
Deus, do que por fazer o mal. Na verdade, Cristo morreu uma só vez pelos nossos
pecados – o Justo pelos injustos – para nos conduzir a Deus.
Morreu segundo a carne, mas voltou à vida pelo Espírito.

Palavra do Senhor.


ALELUIA Jo 14, 23
Refrão: Aleluia. Repete-se

Se alguém Me ama, guardará a minha palavra.

Meu Pai o amará e faremos nele a nossa morada. Refrão


EVANGELHO Jo 14, 15-21

             «Eu pedirei ao Pai, que vos dará outro Defensor»

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João


Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Se Me amardes, guardareis os
meus mandamentos. E Eu pedirei ao Pai, que vos dará outro Paráclito, para estar
sempre convosco: Ele é o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber,
porque não O vê nem O conhece, mas que vós conheceis, porque habita convosco
e está em vós. Não vos deixarei órfãos: voltarei para junto de vós. Daqui a pouco
o mundo já não Me verá, mas vós ver-Me-eis, porque Eu vivo e vós vivereis. Nes-
se dia reconhecereis que Eu estou no Pai e que vós estais em Mim e Eu em vós.
Se alguém aceita os meus mandamentos e os cumpre, esse realmente Me ama.
E quem Me ama será amado por meu Pai, e Eu amá-lo-ei e manifestar-Me-ei a
ele».

Palavra da salvação.




                                               17
A Voz do Conselho Económico
         Publicamos nesta edição o relatório de contas, referente ao mês de Março de 2011

                          Receita                               Despesas

                   Dia/Evento                              Evento              Montante

         Ofertórios Dominicais         265,21 €     Act. do Venc. Pároco

         Missas Plurintencionais       462,00 €     Mês Dezembro               600,00 €

         Funeral                        50,00 €     Mês Janeiro                600,00 €

         Festa Nossa Senhora-Afonsim    60,00 €     Mês Fevereiro              600,00 €

                                                    Mês Março                 600,00 €

                                                    S/ Natal                   375,00 €

                                                    Evang. Voz Paróquia          36,00 €
         TOTAL                         837,21 €                            2.811,00 €

                                                  Saldo (receita - despesa)                - 1.973,79 €




     Contributos a entregar na Diocese:
     •     Missas Plurintencionais :    231,00 €
     Total a entregar :                 231,00 €
     SALDO REAL = (menos) - 2.204,79 €




     Consagração a Nossa Senhora

     Ó Senhora minha, ó minha Mãe,
     eu me ofereço todo(a) a vós,
     e em prova da minha devoção para convosco,
     Vos consagro neste dia e para sempre,
     os meus olhos, os meus ouvidos,
     a minha boca, o meu coração e inteiramente todo o
     meu ser.
     E porque assim sou vosso(a),
     ó incomparável Mãe,
     guardai-me e defendei-me como propriedade vossa.
     Lembrai-vos que vos pertenço, terna Mãe, Senhora
     nossa.
     Ah, guardai-me e defendei-me como coisa própria vossa.




18
Passatempo dos Poetas
               Poema dedicado a todas as mães
               Mãe és uma pessoa muito querida, simples, doce, humana e ao
               mesmo tempo tão grandiosa para mim.
Em cada abraço em cada beijo em cada carinho teu eu posso sentir toda a tua
força, o teu verdadeiro Amor. Quando olhas para mim eu sinto um poder infini-
to que tens sobre mim.
“O pedacinho” que eu era já cresceu, mas continua a precisar cada vez mais de
ti, tu és o meu apoio a minha força, mãe.
Aquela mãozinha pequenina que te tocava a todo o instante era um toque de
amor, mas essa mãozinha cresceu e por incrível que pareça essa mãozinha não
deixa de te tocar, e sabes porque mãe? Porque me sinto segura, forte e prote-
gida, quando estou junto de ti. Mãe tu és o meu Porto de abrigo, quando me
acaricias o meu coração salta de alegria, tu não imaginas o quanto me fazes
feliz.
Tantas vezes que me sinto no escuro, nas trevas, num precipício e basta ver o
brilho do teu olhar, tu percebes logo que eu preciso de ti, tu dás conta do meu
sofrimento e corres logo em meu auxilio.
Obrigado mãe por tudo o tens feito por mim, cada vez te admiro mais. Obriga-
do por me ajudares a enfrentar os meus problemas e de me dares muita força,
não sei o que seria de mim sem ti.
Os meus pés irão sempre seguir os teus passos nesta grande jornada da vida.
Amo-te muito mãe e mais uma vez obrigado por tudo
És a mãe mais doce do mundo.
Beijinhos

V.R.
  À mais bela flor.                        Minha Mãe foi uma jóia
                                           Para os filhos sem igual…
 Um dia eu nasci…                          Sentia muita alegria
 E pela vida eu lutei                      Quando chegava o Natal.
 Duma mulher abençoada
 A quem eu muito amei.                     Um dia, tiveste de partir…
                                           Para nossa indignação
 A minha mãe sofredora…                    Dá-nos a tua bênção
 Com a vida de então passada...!           Protege-nos com tua mão.
 Mulher muito trabalhadora
 Mas, muito limpa e escarolada.            ÓH minha Mãe minha amada
                                           Óh meu botão em flor
 No meu jardim eu tinha                    Para mim, foste a maior
 Muita flor em botão                       Agradeço-te, meu amor.
 É só para te dizer, Mãe…
 Que te tenho no meu coração.              IR




                                                19
2011
     = Lua cheia   = Lua nova    = Quarto crescente   = Quarto Minguante




            Por favor guarde a nossa voz, pode ser-lhe útil no futuro.
                                               Com a colaboração do JES




                                                jesmioma@hotmail.com




20

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Boletim Informativo da Igreja Presbiteriana Jardim de Oração - 19/02/17
Boletim Informativo da Igreja Presbiteriana Jardim de Oração -  19/02/17Boletim Informativo da Igreja Presbiteriana Jardim de Oração -  19/02/17
Boletim Informativo da Igreja Presbiteriana Jardim de Oração - 19/02/17
Igreja Presbiteriana Jardim de Oração
 
Coletânea de mensagens e palestras 2ª parte
Coletânea de mensagens e palestras   2ª parteColetânea de mensagens e palestras   2ª parte
Coletânea de mensagens e palestras 2ª parte
Francisco_Edinaldo
 
Jornal de dezembro
Jornal de dezembroJornal de dezembro
Jornal de dezembro
jucrismm
 
Voz da Paróquia - Junho 2012
Voz da Paróquia - Junho 2012Voz da Paróquia - Junho 2012
Voz da Paróquia - Junho 2012
Fernando Chapeiro
 
04 04 2010
04 04 201004 04 2010
04 04 2010
Israel serique
 
TERÇO DAS SETE DORES DE NOSSA SENHORA
TERÇO DAS SETE DORES DE NOSSA SENHORATERÇO DAS SETE DORES DE NOSSA SENHORA
TERÇO DAS SETE DORES DE NOSSA SENHORA
GRUPO DE ORAÇÃO ANJO RAFAEL
 
Aliança_outubro_2012
Aliança_outubro_2012Aliança_outubro_2012
Aliança_outubro_2012
Movimento de Casais MCJ
 
Via sacra crianças 2017
Via sacra crianças 2017Via sacra crianças 2017
Via sacra crianças 2017
InfanciaSaoJose
 
Mobilizau00 e7u00e3o novembro 2014
Mobilizau00 e7u00e3o novembro 2014Mobilizau00 e7u00e3o novembro 2014
Mobilizau00 e7u00e3o novembro 2014
Maria de Souza
 
Santa Benedita Cambiagio
Santa Benedita CambiagioSanta Benedita Cambiagio
Santa Benedita Cambiagio
SBProv
 
Max lucado moldado por deus
Max lucado   moldado por deusMax lucado   moldado por deus
Max lucado moldado por deus
Ana Paula
 
André, Um exemplo de fé.
André, Um exemplo de fé.André, Um exemplo de fé.
André, Um exemplo de fé.
Fillipe Bianchi
 
100 sermoes pr. marcos feliciano
100 sermoes pr. marcos feliciano100 sermoes pr. marcos feliciano
100 sermoes pr. marcos feliciano
judju
 
As portas para demônios parte 4
As portas para demônios parte 4As portas para demônios parte 4
As portas para demônios parte 4
Rômulo Martins
 

Mais procurados (14)

Boletim Informativo da Igreja Presbiteriana Jardim de Oração - 19/02/17
Boletim Informativo da Igreja Presbiteriana Jardim de Oração -  19/02/17Boletim Informativo da Igreja Presbiteriana Jardim de Oração -  19/02/17
Boletim Informativo da Igreja Presbiteriana Jardim de Oração - 19/02/17
 
Coletânea de mensagens e palestras 2ª parte
Coletânea de mensagens e palestras   2ª parteColetânea de mensagens e palestras   2ª parte
Coletânea de mensagens e palestras 2ª parte
 
Jornal de dezembro
Jornal de dezembroJornal de dezembro
Jornal de dezembro
 
Voz da Paróquia - Junho 2012
Voz da Paróquia - Junho 2012Voz da Paróquia - Junho 2012
Voz da Paróquia - Junho 2012
 
04 04 2010
04 04 201004 04 2010
04 04 2010
 
TERÇO DAS SETE DORES DE NOSSA SENHORA
TERÇO DAS SETE DORES DE NOSSA SENHORATERÇO DAS SETE DORES DE NOSSA SENHORA
TERÇO DAS SETE DORES DE NOSSA SENHORA
 
Aliança_outubro_2012
Aliança_outubro_2012Aliança_outubro_2012
Aliança_outubro_2012
 
Via sacra crianças 2017
Via sacra crianças 2017Via sacra crianças 2017
Via sacra crianças 2017
 
Mobilizau00 e7u00e3o novembro 2014
Mobilizau00 e7u00e3o novembro 2014Mobilizau00 e7u00e3o novembro 2014
Mobilizau00 e7u00e3o novembro 2014
 
Santa Benedita Cambiagio
Santa Benedita CambiagioSanta Benedita Cambiagio
Santa Benedita Cambiagio
 
Max lucado moldado por deus
Max lucado   moldado por deusMax lucado   moldado por deus
Max lucado moldado por deus
 
André, Um exemplo de fé.
André, Um exemplo de fé.André, Um exemplo de fé.
André, Um exemplo de fé.
 
100 sermoes pr. marcos feliciano
100 sermoes pr. marcos feliciano100 sermoes pr. marcos feliciano
100 sermoes pr. marcos feliciano
 
As portas para demônios parte 4
As portas para demônios parte 4As portas para demônios parte 4
As portas para demônios parte 4
 

Destaque

Monteiro Lobato- Letícia e Ana Livia.
Monteiro Lobato- Letícia e Ana Livia.Monteiro Lobato- Letícia e Ana Livia.
Monteiro Lobato- Letícia e Ana Livia.
Octaviodecesare
 
Resumo comandos is3050
Resumo comandos is3050Resumo comandos is3050
Resumo comandos is3050
zeu1507
 
Monteiro lobato gaby e ana
Monteiro lobato gaby e ana Monteiro lobato gaby e ana
Monteiro lobato gaby e ana
Octaviodecesare
 
Slide spe - saúde e prevenção nas escolasodp
Slide   spe - saúde e prevenção nas escolasodpSlide   spe - saúde e prevenção nas escolasodp
Slide spe - saúde e prevenção nas escolasodp
cebpaulofreire
 
2014 4 tri lição 2 - A firmeza do caráter moral e espiritual de daniel
2014 4 tri lição 2 - A firmeza do caráter moral e espiritual de daniel2014 4 tri lição 2 - A firmeza do caráter moral e espiritual de daniel
2014 4 tri lição 2 - A firmeza do caráter moral e espiritual de daniel
Natalino das Neves Neves
 
Apresentação IDEA Eventos
Apresentação IDEA Eventos   Apresentação IDEA Eventos
Apresentação IDEA Eventos
Fernanda Pereira
 
El armamento de la 1ª guerra mundial
El armamento de la 1ª guerra mundialEl armamento de la 1ª guerra mundial
El armamento de la 1ª guerra mundial
manolosanchez97
 
Paulo sérgio
Paulo sérgioPaulo sérgio
Paulo sérgio
psergiopd
 
Base teste ap10
Base teste ap10Base teste ap10
Base teste ap10
Fábio Ribeiro Magalhães
 
Guia 6 desarrollada
Guia 6 desarrolladaGuia 6 desarrollada
Guia 6 desarrollada
Michael Alzate Rodriguez
 
Presentation1
Presentation1Presentation1
Presentation1
Thiago Machado
 
Mercedes olvera citas_apa
Mercedes olvera citas_apaMercedes olvera citas_apa
Mercedes olvera citas_apa
Isabel Olvera
 
Sandro William Junqueira
Sandro William JunqueiraSandro William Junqueira
Sandro William Junqueira
esabiblio
 
Galactosemia
GalactosemiaGalactosemia
Reaprendendo a Aprender
Reaprendendo a AprenderReaprendendo a Aprender
Reaprendendo a Aprender
Anderson Vieira
 
Medias pantis
Medias pantisMedias pantis
Medias pantis
polzxcpol
 
A Excelência do Projeto ao Produto
A Excelência do Projeto ao ProdutoA Excelência do Projeto ao Produto
A Excelência do Projeto ao Produto
PLMX -Soluções para Negocios
 
La entrevista
La  entrevistaLa  entrevista
La entrevista
GUERRERO82
 
4º Unidade ABNT
4º Unidade ABNT4º Unidade ABNT
4º Unidade ABNT
Cleiton Cunha
 
Powe mochila
Powe mochilaPowe mochila
Powe mochila
elenasangar
 

Destaque (20)

Monteiro Lobato- Letícia e Ana Livia.
Monteiro Lobato- Letícia e Ana Livia.Monteiro Lobato- Letícia e Ana Livia.
Monteiro Lobato- Letícia e Ana Livia.
 
Resumo comandos is3050
Resumo comandos is3050Resumo comandos is3050
Resumo comandos is3050
 
Monteiro lobato gaby e ana
Monteiro lobato gaby e ana Monteiro lobato gaby e ana
Monteiro lobato gaby e ana
 
Slide spe - saúde e prevenção nas escolasodp
Slide   spe - saúde e prevenção nas escolasodpSlide   spe - saúde e prevenção nas escolasodp
Slide spe - saúde e prevenção nas escolasodp
 
2014 4 tri lição 2 - A firmeza do caráter moral e espiritual de daniel
2014 4 tri lição 2 - A firmeza do caráter moral e espiritual de daniel2014 4 tri lição 2 - A firmeza do caráter moral e espiritual de daniel
2014 4 tri lição 2 - A firmeza do caráter moral e espiritual de daniel
 
Apresentação IDEA Eventos
Apresentação IDEA Eventos   Apresentação IDEA Eventos
Apresentação IDEA Eventos
 
El armamento de la 1ª guerra mundial
El armamento de la 1ª guerra mundialEl armamento de la 1ª guerra mundial
El armamento de la 1ª guerra mundial
 
Paulo sérgio
Paulo sérgioPaulo sérgio
Paulo sérgio
 
Base teste ap10
Base teste ap10Base teste ap10
Base teste ap10
 
Guia 6 desarrollada
Guia 6 desarrolladaGuia 6 desarrollada
Guia 6 desarrollada
 
Presentation1
Presentation1Presentation1
Presentation1
 
Mercedes olvera citas_apa
Mercedes olvera citas_apaMercedes olvera citas_apa
Mercedes olvera citas_apa
 
Sandro William Junqueira
Sandro William JunqueiraSandro William Junqueira
Sandro William Junqueira
 
Galactosemia
GalactosemiaGalactosemia
Galactosemia
 
Reaprendendo a Aprender
Reaprendendo a AprenderReaprendendo a Aprender
Reaprendendo a Aprender
 
Medias pantis
Medias pantisMedias pantis
Medias pantis
 
A Excelência do Projeto ao Produto
A Excelência do Projeto ao ProdutoA Excelência do Projeto ao Produto
A Excelência do Projeto ao Produto
 
La entrevista
La  entrevistaLa  entrevista
La entrevista
 
4º Unidade ABNT
4º Unidade ABNT4º Unidade ABNT
4º Unidade ABNT
 
Powe mochila
Powe mochilaPowe mochila
Powe mochila
 

Semelhante a Voz da Paróquia - Maio 2011

11ª noite do trigo vizivale
11ª noite do trigo vizivale11ª noite do trigo vizivale
11ª noite do trigo vizivale
Gustavo Scheffer
 
Festa do Acolhimento 2023.docx
Festa do Acolhimento 2023.docxFesta do Acolhimento 2023.docx
Festa do Acolhimento 2023.docx
crismoreira3784
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
FbioFerreira207918
 
11ª noite do trigo vizivale
11ª noite do trigo vizivale11ª noite do trigo vizivale
11ª noite do trigo vizivale
Gustavo Scheffer
 
Livro de peregrinações 2023.pdf
Livro de peregrinações 2023.pdfLivro de peregrinações 2023.pdf
Livro de peregrinações 2023.pdf
Nuno Melo
 
2º Dia do Tríduo 2011
2º Dia do Tríduo 2011 2º Dia do Tríduo 2011
2º Dia do Tríduo 2011
Cateclicar
 
Missa primeira eucaristia
Missa primeira eucaristiaMissa primeira eucaristia
Missa primeira eucaristia
Jean Almeida
 
Livro Deus Pai
Livro Deus PaiLivro Deus Pai
Livro Deus Pai
island_star
 
15 de outubro de 2010
15 de outubro de 201015 de outubro de 2010
15 de outubro de 2010
medjugorje21
 
Aniversário da Congregação Cavanis
Aniversário da Congregação CavanisAniversário da Congregação Cavanis
Aniversário da Congregação Cavanis
Edvaldo001
 
Chico xavier luz no lar - diversos
Chico xavier   luz no lar - diversosChico xavier   luz no lar - diversos
Chico xavier luz no lar - diversos
havatar
 
Jornal de agosto
Jornal de agostoJornal de agosto
Jornal de agosto
jucrismm
 
Novena de Natal - Missionária
Novena de Natal - MissionáriaNovena de Natal - Missionária
Novena de Natal - Missionária
Bernadetecebs .
 
Jornal a "Chama" - Janeiro 2010
Jornal a "Chama" - Janeiro 2010Jornal a "Chama" - Janeiro 2010
Jornal a "Chama" - Janeiro 2010
Comunidades Vivas
 
Novena A Nossa Senhora Do Perpétuo Socorro
Novena A Nossa Senhora Do Perpétuo SocorroNovena A Nossa Senhora Do Perpétuo Socorro
Novena A Nossa Senhora Do Perpétuo Socorro
Nilson Almeida
 
1º ANO DE EUCARISTIA
1º ANO DE EUCARISTIA1º ANO DE EUCARISTIA
1º ANO DE EUCARISTIA
Catequista Josivaldo
 
Festa do acolhimento 21 nov10
Festa do acolhimento 21 nov10Festa do acolhimento 21 nov10
Festa do acolhimento 21 nov10
nossasenhoradavisitacao
 
Jornal maio 2016
Jornal maio 2016Jornal maio 2016
Jornal maio 2016
saojosepascom
 
Livreto Novena Natal 2021
Livreto Novena Natal 2021Livreto Novena Natal 2021
Livreto Novena Natal 2021
Bernadetecebs .
 
Folha Dominical - 27.11.11 Nº 400
Folha Dominical - 27.11.11 Nº 400Folha Dominical - 27.11.11 Nº 400
Folha Dominical - 27.11.11 Nº 400
Comunidades Vivas
 

Semelhante a Voz da Paróquia - Maio 2011 (20)

11ª noite do trigo vizivale
11ª noite do trigo vizivale11ª noite do trigo vizivale
11ª noite do trigo vizivale
 
Festa do Acolhimento 2023.docx
Festa do Acolhimento 2023.docxFesta do Acolhimento 2023.docx
Festa do Acolhimento 2023.docx
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
 
11ª noite do trigo vizivale
11ª noite do trigo vizivale11ª noite do trigo vizivale
11ª noite do trigo vizivale
 
Livro de peregrinações 2023.pdf
Livro de peregrinações 2023.pdfLivro de peregrinações 2023.pdf
Livro de peregrinações 2023.pdf
 
2º Dia do Tríduo 2011
2º Dia do Tríduo 2011 2º Dia do Tríduo 2011
2º Dia do Tríduo 2011
 
Missa primeira eucaristia
Missa primeira eucaristiaMissa primeira eucaristia
Missa primeira eucaristia
 
Livro Deus Pai
Livro Deus PaiLivro Deus Pai
Livro Deus Pai
 
15 de outubro de 2010
15 de outubro de 201015 de outubro de 2010
15 de outubro de 2010
 
Aniversário da Congregação Cavanis
Aniversário da Congregação CavanisAniversário da Congregação Cavanis
Aniversário da Congregação Cavanis
 
Chico xavier luz no lar - diversos
Chico xavier   luz no lar - diversosChico xavier   luz no lar - diversos
Chico xavier luz no lar - diversos
 
Jornal de agosto
Jornal de agostoJornal de agosto
Jornal de agosto
 
Novena de Natal - Missionária
Novena de Natal - MissionáriaNovena de Natal - Missionária
Novena de Natal - Missionária
 
Jornal a "Chama" - Janeiro 2010
Jornal a "Chama" - Janeiro 2010Jornal a "Chama" - Janeiro 2010
Jornal a "Chama" - Janeiro 2010
 
Novena A Nossa Senhora Do Perpétuo Socorro
Novena A Nossa Senhora Do Perpétuo SocorroNovena A Nossa Senhora Do Perpétuo Socorro
Novena A Nossa Senhora Do Perpétuo Socorro
 
1º ANO DE EUCARISTIA
1º ANO DE EUCARISTIA1º ANO DE EUCARISTIA
1º ANO DE EUCARISTIA
 
Festa do acolhimento 21 nov10
Festa do acolhimento 21 nov10Festa do acolhimento 21 nov10
Festa do acolhimento 21 nov10
 
Jornal maio 2016
Jornal maio 2016Jornal maio 2016
Jornal maio 2016
 
Livreto Novena Natal 2021
Livreto Novena Natal 2021Livreto Novena Natal 2021
Livreto Novena Natal 2021
 
Folha Dominical - 27.11.11 Nº 400
Folha Dominical - 27.11.11 Nº 400Folha Dominical - 27.11.11 Nº 400
Folha Dominical - 27.11.11 Nº 400
 

Mais de Fernando Chapeiro

Voz da Paróquia - Maio 2012
Voz da Paróquia - Maio 2012Voz da Paróquia - Maio 2012
Voz da Paróquia - Maio 2012
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Abril 2012
Voz da Paróquia - Abril 2012Voz da Paróquia - Abril 2012
Voz da Paróquia - Abril 2012
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Março 2012
Voz da Paróquia - Março 2012Voz da Paróquia - Março 2012
Voz da Paróquia - Março 2012
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Fevereiro 2012
Voz da Paróquia - Fevereiro 2012Voz da Paróquia - Fevereiro 2012
Voz da Paróquia - Fevereiro 2012
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Dezembro 2011
Voz da Paróquia - Dezembro 2011Voz da Paróquia - Dezembro 2011
Voz da Paróquia - Dezembro 2011
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Novembro 2011
Voz da Paróquia - Novembro 2011Voz da Paróquia - Novembro 2011
Voz da Paróquia - Novembro 2011
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Outubro 2011
Voz da Paróquia - Outubro 2011Voz da Paróquia - Outubro 2011
Voz da Paróquia - Outubro 2011
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Setembro 2011
Voz da Paróquia - Setembro 2011Voz da Paróquia - Setembro 2011
Voz da Paróquia - Setembro 2011
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Agosto 2011
Voz da Paróquia - Agosto 2011Voz da Paróquia - Agosto 2011
Voz da Paróquia - Agosto 2011
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Julho 2011
Voz da Paróquia - Julho 2011Voz da Paróquia - Julho 2011
Voz da Paróquia - Julho 2011
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Junho 2011
Voz da Paróquia - Junho 2011Voz da Paróquia - Junho 2011
Voz da Paróquia - Junho 2011
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Abril 2011
Voz da Paróquia - Abril 2011Voz da Paróquia - Abril 2011
Voz da Paróquia - Abril 2011
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Março 2011
Voz da Paróquia - Março 2011Voz da Paróquia - Março 2011
Voz da Paróquia - Março 2011
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Fevereiro 2011
Voz da Paróquia - Fevereiro 2011Voz da Paróquia - Fevereiro 2011
Voz da Paróquia - Fevereiro 2011
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Janeiro 2011
Voz da Paróquia - Janeiro 2011Voz da Paróquia - Janeiro 2011
Voz da Paróquia - Janeiro 2011
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Dezembro 2010
Voz da Paróquia - Dezembro 2010Voz da Paróquia - Dezembro 2010
Voz da Paróquia - Dezembro 2010
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Novembro 2010
Voz da Paróquia - Novembro 2010Voz da Paróquia - Novembro 2010
Voz da Paróquia - Novembro 2010
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Outubro 2010
Voz da Paróquia - Outubro 2010Voz da Paróquia - Outubro 2010
Voz da Paróquia - Outubro 2010
Fernando Chapeiro
 

Mais de Fernando Chapeiro (19)

Voz da Paróquia - Maio 2012
Voz da Paróquia - Maio 2012Voz da Paróquia - Maio 2012
Voz da Paróquia - Maio 2012
 
Voz da Paróquia - Abril 2012
Voz da Paróquia - Abril 2012Voz da Paróquia - Abril 2012
Voz da Paróquia - Abril 2012
 
Voz da Paróquia - Março 2012
Voz da Paróquia - Março 2012Voz da Paróquia - Março 2012
Voz da Paróquia - Março 2012
 
Voz da Paróquia - Fevereiro 2012
Voz da Paróquia - Fevereiro 2012Voz da Paróquia - Fevereiro 2012
Voz da Paróquia - Fevereiro 2012
 
Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012
 
Voz da Paróquia - Dezembro 2011
Voz da Paróquia - Dezembro 2011Voz da Paróquia - Dezembro 2011
Voz da Paróquia - Dezembro 2011
 
Voz da Paróquia - Novembro 2011
Voz da Paróquia - Novembro 2011Voz da Paróquia - Novembro 2011
Voz da Paróquia - Novembro 2011
 
Voz da Paróquia - Outubro 2011
Voz da Paróquia - Outubro 2011Voz da Paróquia - Outubro 2011
Voz da Paróquia - Outubro 2011
 
Voz da Paróquia - Setembro 2011
Voz da Paróquia - Setembro 2011Voz da Paróquia - Setembro 2011
Voz da Paróquia - Setembro 2011
 
Voz da Paróquia - Agosto 2011
Voz da Paróquia - Agosto 2011Voz da Paróquia - Agosto 2011
Voz da Paróquia - Agosto 2011
 
Voz da Paróquia - Julho 2011
Voz da Paróquia - Julho 2011Voz da Paróquia - Julho 2011
Voz da Paróquia - Julho 2011
 
Voz da Paróquia - Junho 2011
Voz da Paróquia - Junho 2011Voz da Paróquia - Junho 2011
Voz da Paróquia - Junho 2011
 
Voz da Paróquia - Abril 2011
Voz da Paróquia - Abril 2011Voz da Paróquia - Abril 2011
Voz da Paróquia - Abril 2011
 
Voz da Paróquia - Março 2011
Voz da Paróquia - Março 2011Voz da Paróquia - Março 2011
Voz da Paróquia - Março 2011
 
Voz da Paróquia - Fevereiro 2011
Voz da Paróquia - Fevereiro 2011Voz da Paróquia - Fevereiro 2011
Voz da Paróquia - Fevereiro 2011
 
Voz da Paróquia - Janeiro 2011
Voz da Paróquia - Janeiro 2011Voz da Paróquia - Janeiro 2011
Voz da Paróquia - Janeiro 2011
 
Voz da Paróquia - Dezembro 2010
Voz da Paróquia - Dezembro 2010Voz da Paróquia - Dezembro 2010
Voz da Paróquia - Dezembro 2010
 
Voz da Paróquia - Novembro 2010
Voz da Paróquia - Novembro 2010Voz da Paróquia - Novembro 2010
Voz da Paróquia - Novembro 2010
 
Voz da Paróquia - Outubro 2010
Voz da Paróquia - Outubro 2010Voz da Paróquia - Outubro 2010
Voz da Paróquia - Outubro 2010
 

Último

Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
marcobueno2024
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
FernandoCavalcante48
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Elton Zanoni
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 

Último (11)

Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 

Voz da Paróquia - Maio 2011

  • 2. INDICE Pág. 3 — O Terço da Tia Rosa; Pág. 4 — Poemas dedicados às mães; Pág. 5, 6,7 — II Domingo da Páscoa; Pág. 8,9,10,11 — III Domingo da Páscoa; Pág. 11,12,13— IV Domingo da Páscoa; Pág. 13,14,15 — V Domingo da Páscoa; Pág. 16,17 — VI Domingo da Páscoa; Pág. 18 — A Voz do Conselho Económico; Pág. 19 — Passatempo dos Poetas. Agradecemos a todos quantos queiram participar com documentos e/ ou testemunhos, que os façam chegar ao J.E.S (Grupo de Jovens Do Espírito Santo de Mioma), da seguinte forma e, prazos, para a edição do mes seguinte: Em mão ou por correio, até dia 15; Para, jesmioma@hotmail.com, até ao dia20. Visite-nos em: http://jesmioma.blogspot.com/ 2
  • 3. O Terço da Tia Rosa A Tia Rosa era uma vendedora de frutas e hortaliças, negócio que ia dando para viver. A Tia Rosa, nunca saía sem o seu carrinho da hortaliça e sem o seu… Terço, que costumava rezar com muita devoção, mesmo durante as viagens, sempre que não podia entrar numa igreja. Um dia, a Tia Rosa foi vender as suas mercadorias a casa de um protestante e depois deu falta do seu Terço. Ficou muito triste. Dois dias depois voltou lá para a sua venda e o protestante, exibindo o Terço, per- guntou com ar trocista: - Tia Rosa, a senhora perdeu o seu Deus? - Eu, perder o meu Deus? Nunca! Exibindo o Terço, o protestante insistiu: - Não é este o seu Deus? A Tia Rosa, muito contente, disse: - Graças a Deus que o senhor encontrou o meu Terço. Muito obrigada. O protestante continuou: - Por que não troca a senhora este cordão com bolinhas, pela Bíblia? A Tia Rosa respondeu, humildemente: - Eu não posso ler a Bíblia, porque não sei ler, nunca aprendi, mas com o Terço eu medito toda a palavra de Deus e guardo-a no meu coração. - Medita a palavra de Deus? Como assim? Explique-me por favor. Pegando no Terço, a Tia Rosa respondeu: - Ao olhar o crucifixo, recordo tudo o que o Filho de Deus fez por cada um de nós, dando todo o Seu Sangue para a nossa salvação; na conta grande penso em Deus Omnipotente; as três contas mais pequenas fazem-me lembrar as três Pessoas da Santíssima Trindade: Pai, Filho, Espírito Santo; vem outra conta grande e eu recor- do-me do Pai-Nosso que Jesus nos ensinou e as dez contas mais pequenas trazem- me à lembrança os Dez Mandamentos que Deus deu a Moisés. Neste momento o protestante já engolia em seco, mas a Tia Rosa continuou com a sua catequese: - Com o Terço podemos meditar os Mistérios Gozosos, os Luminosos, os Dolorosos e os Gloriosos. De manhã bem cedo, ao acordar, eu rezo os Mistérios Gozosos e, com eles, penso no Lar de Nazaré, na vida humilde de Jesus, Maria e José; ao meio-dia, penso na Vida Pública de Jesus através dos Mistérios Luminosos: o Baptismo, as Bodas de Caná, a Pregação da Palavra do Pai, a Transfiguração e a Instituição da Eucaristia; pelas três da tarde, rezo os Mistérios Dolorosos: uno-me às dores que Jesus sofreu até expirar na cruz, por essa hora; à noite, cansada do trabalho da jor- nada, rezo os Mistérios Gloriosos: lembram-me que, se Jesus morreu, mas ressusci- tou, também o mesmo me acontecerá a mim e isso dá-me paz e tranquilidade, para adormecer a pensar que, no dia seguinte, continuo a trabalhar pensando em Deus, com o meu Terço. Diga-me lá o senhor: isto é idolatria? O protestante disse simplesmente: Tia Rosa, ensine-me a rezar o Terço! Maria Fernanda Barroca, in Jornal da Beira, nº 4680 de 24 de Março de 2011 3
  • 4. Oração pela Mãe Foste Tu que me carregaste nove meses Que mãos tão bonitas dentro de ti… tem a minha mãe! Foste Tu que me alimentaste… Com elas trabalha Foste Tu que limpaste as minhas primeiras para me dar sustento. lágrimas… Mas o melhor de tudo Foste Tu que passaste noites em claro… É que com elas Foste Tu que estiveste a meu lado quando também me acaricia … estava a arder em febre… Senhor, Foste Tu que me ensinaste a andar, a guarda sempre a minha mãe falar, a escrever, ensinaste-me e ensinas no teu coração. tanto… Eu quero dar-lhe Pensar em te perder é algo doloroso, não muitas alegrias. saberia viver sem ti, sertir-me-ia perdida… É tanto o que ela faz por Porque Tu és a minha guia… mim!.... Porque Tu és aquela que tira da sua boca Que os filhos do mundo inteiro para pôr na minha… recebam tanto carinho de Porque Tu és aquela que me dá colinho… alguém como eu recebo da Porque Tu és aquela que me dá aqueles minha mãe. abraços… Ámen. Porque és aquela que eu mais admiro, mais amo, mais quero junto a mim… Porque Tu és aquela que me atura tudo… Porque simplesmente és a minha Mãe, para mim < melhor do mundo… És mais que uma Mãe, és uma Amiga… Amo-te e nem imaginas o quanto… Feliz dia, minha Querida Mãe! Por mais que seja a pobreza Não será pobre quem tem a riqueza que se encontra, no coração de uma mãe Pela vida que me deste Pelo amor que me tens dado Mãezinha quero dizer-te do coração OBRIGADO 4
  • 5. DOMINGO II da Páscoa (1 de Maio de 2011) LEITURA I Actos 2, 42-47 «Todos os que haviam abraçado a fé viviam unidos e tinham tudo em comum» Leitura dos Actos dos Apóstolos Os irmãos eram assíduos ao ensino dos Apóstolos, à comunhão fraterna, à fracção do pão e às orações. Perante os inumeráveis prodígios e milagres realizados pelos Apóstolos, toda a gente se enchia de temor. Todos os que haviam abraçado a fé viviam unidos e tinham tudo em comum. Vendiam propriedades e bens e distribuíam o dinheiro por todos, conforme as necessidades de cada um. Todos os dias frequentavam o templo, como se tivessem uma só alma, e partiam o pão em suas casas; tomavam o alimento com alegria e simplicidade de coração, louvando a Deus e gozando da simpatia de todo o povo. E o Senhor aumentava todos os dias o número dos que deviam salvar-se. Palavra do Senhor. SALMO RESPONSORIAL Salmo 117 (118), 2-4.13-15.22-24 (R. 1) Refrão: Dai graças ao Senhor, porque Ele é bom, porque é eterna a sua misericórdia. Ou: Aclamai o Senhor, porque Ele é bom: o seu amor é para sempre. Ou: Aleluia. Diga a casa de Israel: é eterna a sua misericórdia. Diga a casa de Aarão: é eterna a sua misericórdia. Digam os que temem o Senhor: é eterna a sua misericórdia. Empurraram-me para cair, mas o Senhor me amparou. O Senhor é a minha fortaleza e a minha glória, foi Ele o meu Salvador. Gritos de júbilo e de vitória nas tendas dos justos: a mão do Senhor fez prodígios. 5
  • 6. A pedra que os construtores rejeitaram tornou-se pedra angular. Tudo isto veio do Senhor: é admirável aos nossos olhos. Este é o dia que o Senhor fez: exultemos e cantemos de alegria LEITURA II 1 Pedro 1, 3-9 «Fez-nos renascer para uma esperança viva pela ressurreição de Jesus Cristo de entre os mortos» Leitura da Primeira Epístola de São Pedro Bendito seja Deus, Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, que, na sua grande miseri- córdia, nos fez renascer, pela ressurreição de Jesus Cristo de entre os mortos, para uma esperança viva, para uma herança que não se corrompe, nem se man- cha, nem desaparece. Esta herança está reservada nos Céus para vós, que pelo poder de Deus sois guardados, mediante a fé, para a salvação que se vai revelar nos últimos tempos. Isto vos enche de alegria, embora vos seja preciso ainda, por pouco tempo, pas- sar por diversas provações, para que a prova a que é submetida a vossa fé – muito mais preciosa que o ouro perecível, que se prova pelo fogo – seja digna de louvor, glória e honra, quando Jesus Cristo Se manifestar. Sem O terdes visto, vós O amais; sem O ver ainda, acreditais n’Ele. E isto é para vós fonte de uma alegria inefável e gloriosa, porque conseguis o fim da vossa fé: a salvação das vossas almas. Palavra do Senhor. ALELUIA Jo 20, 29 Refrão: Aleluia. Repete-se Disse o Senhor a Tomé: «Porque Me viste, acreditaste; felizes os que acreditam sem terem vis- to». Refrão 6
  • 7. EVANGELHO Jo 20, 19-31 «Oito dias depois, veio Jesus ...» Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João Na tarde daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas as portas da casa onde os discípulos se encontravam, com medo dos judeus, veio Jesus, apresentou-Se no meio deles e disse-lhes: «A paz esteja convosco». Dito isto, mostrou-lhes as mãos e o lado. Os discípulos ficaram cheios de alegria ao verem o Senhor. Jesus disse-lhes de novo: «A paz esteja convosco. Assim como o Pai Me enviou, também Eu vos envio a vós». Dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: «Recebei o Espírito Santo: àqueles a quem perdoardes os pecados ser-lhes-ão perdoados; e àqueles a quem os reti- verdes ser-lhes-ão retidos». Tomé, um dos Doze, chamado Dídimo, não estava com eles quando veio Jesus. Disseram-lhe os outros discípulos: «Vimos o Senhor». Mas ele respondeu-lhes: «Se não vir nas suas mãos o sinal dos cravos, se não meter o dedo no lugar dos cravos e a mão no seu lado, não acreditarei». Oito dias depois, estavam os discípulos outra vez em casa e Tomé com eles. Veio Jesus, estando as portas fechadas, apresentou-Se no meio deles e disse: «A paz esteja convosco». Depois disse a Tomé: «Põe aqui o teu dedo e vê as minhas mãos; aproxima a tua mão e mete-a no meu lado; e não sejas incrédulo, mas crente». Tomé respondeu-Lhe: «Meu Senhor e meu Deus!». Disse-lhe Jesus: «Porque Me viste acreditaste: felizes os que acreditam sem terem visto». Muitos outros milagres fez Jesus na presença dos seus discípulos, que não estão escritos neste livro. Estes, porém, foram escritos para acreditardes que Jesus é o Messias, o Filho de Deus, e para que, acreditando, tenhais a vida em seu nome. Palavra da salvação. 7
  • 8. DOMINGO III da Páscoa (8 de Maio de 2011) LEITURA I Actos 2, 14.22-33 «Não era possível que Ele ficasse sob o domínio da morte» Leitura dos Actos dos Apóstolos No dia de Pentecostes, Pedro, de pé, com os onze Apóstolos, ergueu a voz e falou ao povo: «Homens da Judeia e vós todos que habitais em Jerusalém, compreendei o que está a acontecer e ouvi as minhas palavras: Jesus de Nazaré foi um homem acreditado por Deus junto de vós, com milagres, prodígios e sinais, que Deus reali- zou no meio de vós, por seu intermédio, como sabeis. Depois de entregue, segundo o desígnio imutável e a previsão de Deus, vós destes- Lhe a morte, cravando-O na cruz pela mão de gente perversa. Mas Deus ressuscitou-O, livrando-O dos laços da morte, porque não era possível que Ele ficasse sob o seu domínio. Diz David a seu respeito: ‘O Senhor está sempre na minha presença, com Ele a meu lado não vacilarei. Por isso o meu coração se alegra e a minha alma exulta, e até o meu corpo descan- sa tranquilo. Vós não abandonareis a minha alma na mansão dos mortos, nem deixareis o vosso Santo sofrer a corrupção. Destes-me a conhecer os caminhos da vida, a alegria ple- na em vossa presença’. Irmãos, seja-me permitido falar-vos com toda a liberdade: o patriarca David morreu e foi sepultado, e o seu túmulo encontra-se ainda hoje entre nós. Mas, como era profeta e sabia que Deus lhe prometera sob juramento que um des- cendente do seu sangue havia de sentar-se no seu trono, viu e proclamou anteci- padamente a ressurreição de Cristo, dizendo que Ele não O abandonou na mansão dos mortos, nem a sua carne conheceu a corrupção. Foi este Jesus que Deus ressuscitou, e disso todos nós somos testemunhas. Tendo sido exaltado pelo poder de Deus, recebeu do Pai a promessa do Espírito Santo, que Ele derramou, como vedes e ouvis». Palavra do Senhor. SALMO RESPONSORIAL Salmo 15 (16), 1-2a.5.7-8.9-10.11 (R. 11a ou Aleluia) Refrão: Mostrai-me, Senhor, o caminho da vida. Ou: Aleluia. 8
  • 9. Defendei-me, Senhor; Vós sois o meu refúgio. Digo ao Senhor: Vós sois o meu Deus. Senhor, porção da minha herança e do meu cálice, está nas vossas mãos o meu destino. Bendigo o Senhor por me ter aconselhado, até de noite me inspira interiormente. O Senhor está sempre na minha presença, com Ele a meu lado não vacilarei. Por isso o meu coração se alegra e a minha alma exulta, e até o meu corpo descansa tranquilo. Vós não abandonareis a minha alma na mansão dos mortos, nem deixareis o vosso fiel conhecer a corrupção. Dar-me-eis a conhecer os caminhos da vida, alegria plena em vossa presença, delícias eternas à vossa direita. LEITURA II 1 Pedro 1, 17-21 «Fostes resgatados pelo sangue precioso de Cristo, Cordeiro sem mancha» Leitura da Primeira Epístola de São Pedro Caríssimos: Se invocais como Pai Aquele que, sem acepção de pessoas, julga cada um segundo as suas obras, vivei com temor, durante o tempo de exílio neste mundo. Lembrai-vos que não foi por coisas corruptíveis, como prata e oiro, que fostes resgata- dos da vã maneira de viver, herdada dos vossos pais, mas pelo sangue precioso de Cristo, Cordeiro sem defeito e sem mancha, predestinado antes da criação do mundo e manifestado nos últimos tempos por vossa causa. Por Ele acreditais em Deus, que O ressuscitou dos mortos e Lhe deu a glória, para que a vossa fé e a vossa esperança estejam em Deus. Palavra do Senhor. ALELUIA cf. Lc 24, 32 Refrão: Aleluia. Repete-se Senhor Jesus, abri-nos as Escrituras, falai-nos e inflamai o nosso coração. Refrão 9
  • 10. EVANGELHO Lc 24, 13-35 «Conheceram-n’O ao partir o pão» Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas Dois dos discípulos de Jesus iam a caminho duma povoação chamada Emaús, que ficava a duas léguas de Jerusalém. Conversavam entre si sobre tudo o que tinha sucedido. Enquanto falavam e discutiam, Jesus aproximou-Se deles e pôs-Se com eles a caminho. Mas os seus olhos estavam impedidos de O reconhecerem. Ele perguntou-lhes. «Que palavras são essas que trocais entre vós pelo caminho?». Pararam, com ar muito triste, e um deles, chamado Cléofas, respondeu: «Tu és o único habitante de Jerusalém a ignorar o que lá se passou nestes dias». E Ele perguntou: «Que foi?». Responderam-Lhe: «O que se refere a Jesus de Nazaré, profeta poderoso em obras e palavras diante de Deus e de todo o povo; e como os príncipes dos sacerdotes e os nossos chefes O entregaram para ser condenado à morte e crucificado. Nós esperávamos que fosse Ele quem havia de libertar Israel. Mas, afinal, é já o terceiro dia depois que isto aconteceu. É verdade que algumas mulheres do nosso grupo nos sobressal- taram: foram de madrugada ao sepulcro, não encontraram o corpo de Jesus e vieram dizer que lhes tinham aparecido uns Anjos a anunciar que Ele estava vivo. Alguns dos nossos foram ao sepulcro e encontraram tudo como as mulheres tinham dito. Mas a Ele não O viram». Então Jesus disse-lhes: «Homens sem inteligência e lentos de espírito para acreditar em tudo o que os profetas anunciaram! Não tinha o Messias de sofrer tudo isso para entrar na sua glória?». Depois, começando por Moisés e passando pelos Profetas, explicou-lhes em todas as Escrituras o que Lhe dizia respeito. Ao chegarem perto da povoação para onde iam, Jesus fez menção de ir para diante. Mas eles convenceram-n’O a ficar, dizendo: «Ficai connosco, porque o dia está a terminar e vem caindo a noite». Jesus entrou e ficou com eles. E quando Se pôs à mesa, tomou o pão, recitou a bênção, partiu-o e entregou-lho. Nesse momento abriram-se-lhes os olhos e reconheceram-n’O. Mas Ele desapareceu da sua presença. Disseram então um para o outro: «Não ardia cá dentro o nosso coração, quando Ele nos falava pelo caminho e nos explicava as Escrituras?». 10
  • 11. Partiram imediatamente de regresso a Jerusalém e encontraram reunidos os Onze e os que estavam com eles, que diziam: «Na verdade, o Senhor ressuscitou e apareceu a Simão». E eles contaram o que tinha acontecido no caminho e como O tinham reconhe- cido ao partir o pão. Palavra da salvação. DOMINGO IV da Páscoa (15 de Maio de 2011) LEITURA I Actos 2, 14a.36-41 «Deus fê-l’O Senhor e Messias» Leitura dos Actos dos Apóstolos No dia de Pentecostes, Pedro, de pé, com os onze Apóstolos, ergueu a voz e falou ao povo: «Saiba com absoluta certeza toda a casa de Israel que Deus fez Senhor e Messias esse Jesus que vós crucificastes». Ouvindo isto, sentiram todos o coração trespassado e perguntaram a Pedro e aos outros Apóstolos: «Que havemos de fazer, irmãos?». Pedro respondeu-lhes: «Convertei-vos e peça cada um de vós o Baptismo em nome de Jesus Cristo, para vos serem perdoados os pecados. Recebereis então o dom do Espírito Santo, porque a promessa desse dom é para vós, para os vossos filhos e para quantos, de longe, ouvirem o apelo do Senhor, nosso Deus». E com muitas outras palavras os persuadia e exortava, dizendo: «Salvai-vos desta geração perversa». Os que aceitaram as palavras de Pedro receberam o Baptismo, e naquele dia juntaram-se aos discípulos cerca de três mil pessoas. Palavra do Senhor. SALMO RESPONSORIAL Salmo 22 (23), 1-3a.3b-4.5.6 (R. 1 ou Aleluia) Refrão: O Senhor é meu pastor: nada me faltará. Ou: Aleluia. O Senhor é meu pastor: nada me falta. Leva-me a descansar em verdes prados, conduz-me às águas refrescantes e reconforta a minha alma. 11
  • 12. Ele me guia por sendas direitas por amor do seu nome. Ainda que tenha de andar por vales tenebrosos, não temerei nenhum mal, porque Vós estais comigo: o vosso cajado e o vosso báculo me enchem de confiança. Para mim preparais a mesa, à vista dos meus adversários; com óleo me perfumais a cabeça, e o meu cálice transborda. A bondade e a graça hão-de acompanhar-me, todos os dias da minha vida, e habitarei na casa do Senhor para todo o sempre. LEITURA II 1 Pedro 2, 20b-25 «Voltastes para o pastor e guarda das vossas almas» Leitura da Primeira Epístola de São Pedro Caríssimos: Se vós, fazendo o bem, suportais o sofrimento com paciência, isto é uma graça aos olhos de Deus. Para isto é que fostes chamados, porque Cristo sofreu tam- bém por vós, deixando-vos o exemplo, para que sigais os seus passos. Ele não cometeu pecado algum e na sua boca não se encontrou mentira. Insultado, não pagava com injúrias; maltratado, não respondia com ameaças; mas entregava-Se Àquele que julga com justiça. Ele suportou os nossos pecados no seu Corpo, sobre o madeiro da cruz, a fim de que, mortos para o pecado, vivamos para a justiça: pelas suas chagas fomos curados. Vós éreis como ovelhas desgarradas, mas agora voltastes para o pastor e guarda das vossas almas. Palavra do Senhor. ALELUIA Jo 10, 14 Refrão: Aleluia. Repete-se Eu sou o bom pastor, diz o Senhor: conheço as minhas ovelhas e elas conhecem-Me. Refrão 12
  • 13. EVANGELHO Jo 10, 1-10 «Eu sou a porta das ovelhas» Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João Naquele tempo, disse Jesus: «Em verdade, em verdade vos digo: Aquele que não entra no aprisco das ove- lhas pela porta, mas entra por outro lado, é ladrão e salteador. Mas aquele que entra pela porta é o pastor das ovelhas. O porteiro abre-lhe a porta e as ovelhas conhecem a sua voz. Ele chama cada uma delas pelo seu nome e leva-as para fora. Depois de ter feito sair todas as que lhe pertencem, caminha à sua frente; e as ovelhas seguem-no, porque conhecem a sua voz. Se for um estranho, não o seguem, mas fogem dele, por- que não conhecem a voz dos estranhos». Jesus apresentou-lhes esta comparação, mas eles não compreenderam o que queria dizer. Jesus continuou: «Em verdade, em verdade vos digo: Eu sou a porta das ovelhas. Aqueles que vieram antes de Mim são ladrões e salteadores, mas as ovelhas não os escuta- ram. Eu sou a porta. Quem entrar por Mim será salvo: é como a ovelha que entra e sai do aprisco e encontra pastagem. O ladrão não vem senão para roubar, matar e destruir. Eu vim para que as minhas ovelhas tenham vida e a tenham em abundância». Palavra da salvação. DOMINGO V da Páscoa (22 de Maio de 2011) LEITURA I Actos 6,1-7 «Escolheram sete homens cheios do Espírito Santo ...» Leitura dos Actos dos Apóstolos Naqueles dias, aumentando o número dos discípulos, os helenistas começaram a murmurar contra os hebreus, porque no serviço diário não se fazia caso das suas viúvas. Então os Doze convocaram a assembleia dos discípulos e disse- ram: «Não convém que deixemos de pregar a palavra de Deus, para servirmos às mesas. Escolhei entre vós, irmãos, sete homens de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, para lhes confiarmos esse cargo. 13
  • 14. Quanto a nós, vamos dedicar-nos totalmente à oração e ao ministério da palavra». A proposta agradou a toda a assembleia; e escolheram Estêvão, homem cheio de fé e do Espírito Santo, Filipe, Prócoro, Nicanor, Timão, Parmenas e Nicolau, prosélito de Antioquia. Apresentaram-nos aos Apóstolos, e estes oraram e impuseram as mãos sobre eles. A palavra de Deus ia-se divulgando cada vez mais; o número dos discípulos aumen- tava consideravelmente em Jerusalém, e obedecia à fé também grande número de sacerdotes. Palavra do Senhor. SALMO RESPONSORIAL Salmo 32 (33), 1-2.4-5.18-19 (R. 22) Refrão: Esperamos, Senhor, na vossa misericórdia. Ou: Venha sobre nós a vossa bondade, porque em Vós esperamos, Senhor. Justos, aclamai o Senhor, os corações rectos devem louvá-l’O. Louvai o Senhor com a cítara, cantai-Lhe salmos ao som da harpa. A palavra do Senhor é recta, da fidelidade nascem as suas obras. Ele ama a justiça e a rectidão: a terra está cheia da bondade do Senhor. Os olhos do Senhor estão voltados para os que O temem, para os que esperam na sua bondade, para libertar da morte as suas almas e os alimentar no tempo da fome. LEITURA II 1 Pedro 2, 4-9 «Vós sois geração eleita, sacerdócio real» Leitura da Primeira Epístola de São Pedro Caríssimos: Aproximai-vos do Senhor, que é a pedra viva, rejeitada pelos homens, mas escolhida e preciosa aos olhos de Deus. E vós mesmos, como pedras vivas, entrai na constru- ção deste templo espiritual, para constituirdes um sacerdócio santo, destinado a ofe- recer sacrifícios espirituais, agradáveis a Deus por Jesus Cristo. Por isso se lê na Escritura: 14
  • 15. «Vou pôr em Sião uma pedra angular, escolhida e preciosa; e quem nela puser a sua confiança não será confundido». Honra, portanto, a vós que acreditais. Para os incrédulos, porém, «a pedra que os construtores rejeitaram tornou-se pedra angular», «pedra de tropeço e pedra de escândalo». Tropeçaram por não acreditarem na palavra, pois foram para isso destinados. Vós, porém, sois «geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo adquirido por Deus, para anunciar os louvores» d’Aquele que vos chamou das trevas para a sua luz admirável. Palavra do Senhor. ALELUIA Jo 14, 6 Refrão: Aleluia. Repete-se Eu sou o caminho, a verdade e a vida, diz o Senhor; ninguém vai ao Pai senão por mim. Refrão EVANGELHO Jo 14, 1-12 «Eu sou o caminho, a verdade e a vida» Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Não se perturbe o vosso coração. Se acreditais em Deus, acreditai também em Mim. Em casa de meu Pai há muitas moradas; se assim não fosse, Eu vos teria dito que vou preparar-vos um lugar? Quando eu for preparar-vos um lugar, virei novamente para vos levar comigo, para que, onde Eu estou, estejais vós também. Para onde Eu vou, conheceis o cami- nho».Disse-Lhe Tomé: «Senhor, não sabemos para onde vais: como podemos conhe- cer o caminho?». Respondeu-lhe Jesus: «Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por Mim. Se Me conhecêsseis, conheceríeis também o meu Pai. Mas desde agora já O conheceis e já O vistes». Disse-Lhe Filipe: «Senhor, mos- tra-nos o Pai e isto nos basta». Respondeu-lhe Jesus: «Há tanto tempo que estou convosco e não Me conheces, Filipe? Quem Me vê, vê o Pai. Como podes tu dizer: ‘Mostra-nos o Pai’? Não acreditas que Eu estou no Pai e o Pai está em Mim? As palavras que Eu vos digo, não as digo por Mim próprio; mas é o Pai, permanecendo em Mim, que faz as obras. Acreditai-Me: Eu estou no Pai e o Pai está em Mim; acreditai ao menos pelas minhas obras. Em verdade, em verdade vos digo: quem acredita em Mim fará também as obras que Eu faço e fará obras ainda maiores, porque Eu vou para o Pai». Palavra da salvação. 15
  • 16. DOMINGO VI da Páscoa (29 de Maio de 2011) LEITURA I Actos 8, 5-8.14-17 «Impunham-lhes as mãos e eles recebiam o Espírito Santo» Leitura dos Actos dos Apóstolos Naqueles dias, Filipe desceu a uma cidade da Samaria e começou a pregar o Messias àquela gente. As multidões aderiam unanimemente às palavras de Filipe, ao ouvi-las e ao ver os milagres que fazia. De muitos possessos saíam espíritos impuros, soltan- do enormes gritos, e numerosos paralíticos e coxos foram curados. E houve muita alegria naquela cidade. Quando os Apóstolos que estavam em Jerusalém ouviram dizer que a Samaria recebera a palavra de Deus, enviaram-lhes Pedro e João. Quan- do chegaram lá, rezaram pelos samaritanos, para que recebessem o Espírito Santo, que ainda não tinha descido sobre eles: só estavam baptizados em nome do Senhor Jesus. Então impunham-lhes as mãos e eles recebiam o Espírito Santo. Palavra do Senhor. SALMO RESPONSORIAL Salmo 65 (66),1-3a.4-5.6-7a.16 e 20 (R. 1 ou Aleluia) Refrão: A terra inteira aclame o Senhor. Ou: Aleluia. Aclamai a Deus, terra inteira, cantai a glória do seu nome, celebrai os seus louvores, dizei a Deus: «Maravilhosas são as vossas obras». «A terra inteira Vos adore e celebre, entoe hinos ao vosso nome». Vinde contemplar as obras de Deus, admirável na sua acção pelos homens. Todos os que temeis a Deus, vinde e ouvi, vou narrar-vos quanto Ele fez por mim. Bendito seja Deus, que não rejeitou a minha prece, nem me retirou a sua misericórdia. 16
  • 17. LEITURA II 1 Pedro 3, 15-18 «Morreu segundo a carne, mas voltou à vida pelo Espírito» Leitura da Primeira Epístola de São Pedro Caríssimos: Venerai Cristo Senhor em vossos corações, prontos sempre a respon- der, a quem quer que seja, sobre a razão da vossa esperança. Mas seja com bran- dura e respeito, conservando uma boa consciência, para que, naquilo mesmo em que fordes caluniados, sejam confundidos os que dizem mal do vosso bom proce- dimento em Cristo. Mais vale padecer por fazer o bem, se for essa a vontade de Deus, do que por fazer o mal. Na verdade, Cristo morreu uma só vez pelos nossos pecados – o Justo pelos injustos – para nos conduzir a Deus. Morreu segundo a carne, mas voltou à vida pelo Espírito. Palavra do Senhor. ALELUIA Jo 14, 23 Refrão: Aleluia. Repete-se Se alguém Me ama, guardará a minha palavra. Meu Pai o amará e faremos nele a nossa morada. Refrão EVANGELHO Jo 14, 15-21 «Eu pedirei ao Pai, que vos dará outro Defensor» Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Se Me amardes, guardareis os meus mandamentos. E Eu pedirei ao Pai, que vos dará outro Paráclito, para estar sempre convosco: Ele é o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não O vê nem O conhece, mas que vós conheceis, porque habita convosco e está em vós. Não vos deixarei órfãos: voltarei para junto de vós. Daqui a pouco o mundo já não Me verá, mas vós ver-Me-eis, porque Eu vivo e vós vivereis. Nes- se dia reconhecereis que Eu estou no Pai e que vós estais em Mim e Eu em vós. Se alguém aceita os meus mandamentos e os cumpre, esse realmente Me ama. E quem Me ama será amado por meu Pai, e Eu amá-lo-ei e manifestar-Me-ei a ele». Palavra da salvação. 17
  • 18. A Voz do Conselho Económico Publicamos nesta edição o relatório de contas, referente ao mês de Março de 2011 Receita Despesas Dia/Evento Evento Montante Ofertórios Dominicais 265,21 € Act. do Venc. Pároco Missas Plurintencionais 462,00 € Mês Dezembro 600,00 € Funeral 50,00 € Mês Janeiro 600,00 € Festa Nossa Senhora-Afonsim 60,00 € Mês Fevereiro 600,00 € Mês Março 600,00 € S/ Natal 375,00 € Evang. Voz Paróquia 36,00 € TOTAL 837,21 € 2.811,00 € Saldo (receita - despesa) - 1.973,79 € Contributos a entregar na Diocese: • Missas Plurintencionais : 231,00 € Total a entregar : 231,00 € SALDO REAL = (menos) - 2.204,79 € Consagração a Nossa Senhora Ó Senhora minha, ó minha Mãe, eu me ofereço todo(a) a vós, e em prova da minha devoção para convosco, Vos consagro neste dia e para sempre, os meus olhos, os meus ouvidos, a minha boca, o meu coração e inteiramente todo o meu ser. E porque assim sou vosso(a), ó incomparável Mãe, guardai-me e defendei-me como propriedade vossa. Lembrai-vos que vos pertenço, terna Mãe, Senhora nossa. Ah, guardai-me e defendei-me como coisa própria vossa. 18
  • 19. Passatempo dos Poetas Poema dedicado a todas as mães Mãe és uma pessoa muito querida, simples, doce, humana e ao mesmo tempo tão grandiosa para mim. Em cada abraço em cada beijo em cada carinho teu eu posso sentir toda a tua força, o teu verdadeiro Amor. Quando olhas para mim eu sinto um poder infini- to que tens sobre mim. “O pedacinho” que eu era já cresceu, mas continua a precisar cada vez mais de ti, tu és o meu apoio a minha força, mãe. Aquela mãozinha pequenina que te tocava a todo o instante era um toque de amor, mas essa mãozinha cresceu e por incrível que pareça essa mãozinha não deixa de te tocar, e sabes porque mãe? Porque me sinto segura, forte e prote- gida, quando estou junto de ti. Mãe tu és o meu Porto de abrigo, quando me acaricias o meu coração salta de alegria, tu não imaginas o quanto me fazes feliz. Tantas vezes que me sinto no escuro, nas trevas, num precipício e basta ver o brilho do teu olhar, tu percebes logo que eu preciso de ti, tu dás conta do meu sofrimento e corres logo em meu auxilio. Obrigado mãe por tudo o tens feito por mim, cada vez te admiro mais. Obriga- do por me ajudares a enfrentar os meus problemas e de me dares muita força, não sei o que seria de mim sem ti. Os meus pés irão sempre seguir os teus passos nesta grande jornada da vida. Amo-te muito mãe e mais uma vez obrigado por tudo És a mãe mais doce do mundo. Beijinhos V.R. À mais bela flor. Minha Mãe foi uma jóia Para os filhos sem igual… Um dia eu nasci… Sentia muita alegria E pela vida eu lutei Quando chegava o Natal. Duma mulher abençoada A quem eu muito amei. Um dia, tiveste de partir… Para nossa indignação A minha mãe sofredora… Dá-nos a tua bênção Com a vida de então passada...! Protege-nos com tua mão. Mulher muito trabalhadora Mas, muito limpa e escarolada. ÓH minha Mãe minha amada Óh meu botão em flor No meu jardim eu tinha Para mim, foste a maior Muita flor em botão Agradeço-te, meu amor. É só para te dizer, Mãe… Que te tenho no meu coração. IR 19
  • 20. 2011 = Lua cheia = Lua nova = Quarto crescente = Quarto Minguante Por favor guarde a nossa voz, pode ser-lhe útil no futuro. Com a colaboração do JES jesmioma@hotmail.com 20