SlideShare uma empresa Scribd logo
Afonsim
                                         Fontainhas




          Mioma
          52ª Edição, dezembro de 2011


Lages                                    Meã
INDICE

    Pág. 3 — O advento;

    Pág. 4, 5, 6 — II domingo do advento;

    Pág. 7, 8, 9 — III domingo do advento;

    Pág. 10, 11, 12 — IV domingo do advento;

    Pág. 13, 14, 15— Natal;

    Pág. 16— Caminhada — JES;

    Pág. 17 — A Voz do Conselho Económico;

    Pág. 18 — Mensagem e oração para o dia de Natal

    Pág. 19 — Presépio;


    Agradecemos a todos quantos queiram participar com documentos e/
    ou testemunhos, que os façam chegar ao J.E.S (Grupo de Jovens Do
    Espírito Santo de Mioma), da seguinte forma e, prazos, para a edição
    do mes seguinte:

                   Em mão ou por correio, até dia 15;
               Para, jesmioma@hotmail.com, até ao dia20.


                              Visite-nos em:
                   http://jesmioma.blogspot.com/




2
Novo ano litúrgico do calendário católico começou no dia 27 de
novembro de 2011, seguindo o Evangelho de São Marcos. A Igreja
Católica assinalou nesse domingo o início de um novo ano no seu
calendário litúrgico, que começa com o chamado tempo do Advento,
compreendendo os quatro domingos anteriores ao Natal.




As três primeiras semanas, que recordam especialmente a segunda e última vinda de Cris-
to à Terra, esperada pelos cristãos para o fim dos tempos, tornam o Advento num tempo
penitencial marcado pelo convite à vigilância, arrependimento e reconciliação com Deus.


A partir de 17 de Dezembro a liturgia adventícia, pautada pela cor roxa, acentua a festa do
nascimento de Jesus, o Natal, que os católicos assinalam a 25 de Dezembro.
As leituras bíblicas proclamadas nas missas evidenciam as figuras bíblicas do profeta
Isaías, de João Batista, precursor de Cristo, e de Maria, mãe de Jesus.
As manifestações do Advento, palavra de origem latina que significa “vinda” ou “chegada”,
expressam-se na coroa de ramos verdes com quatro velas, que se acendem aos domingos,
bem como na armação do presépio, entre outras práticas.

O tempo do Natal termina a 9 de Janeiro, dia em que o calendário litúrgico evoca o baptis-
mo de Jesus.


O director da Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa coloca em desta-
que a singularidade do Evangelho de São Marcos que será o evangelista do novo ano litúr-
gico.


O padre João Lourenço realça que São Marcos “é um Evangelho muito próprio e singular,
embora faça parte de um conjunto de três”, os chamados sinópticos (Mateus, Lucas e Mar-
cos).


Segundo o biblista franciscano até à reforma do II Concilio do Vaticano São Marcos “era
bastante desconhecido e pouco usado”.


A estrutura do Evangelho de Marcos “é diferente” da estrutura dos outros evangelhos
sinópticos porque “não tem a infância de Jesus” e “começa logo com um anúncio de fé”.


Marcos, como os demais Evangelhos, tem uma geografia, mas a deste evangelista tem
“uma geografia aberta” que “faz da Galileia uma terra sem fronteiras”, avança.
Segundo o biblista, Marcos faz um “itinerário de fé no meio dos gentios” que lhe coloca
essa marca “de expressão de fé de uma comunidade”.


                                                              G.I/Ecclesia:PRE/LFS/RJM/OC




                                                     3
DOMINGO II do advento
                                      (4 de dezembro de 2011)


    LEITURA    I   Is 40, 1-5.9-11


                             «Preparai o caminho do Senhor»

    Leitura do Livro de Isaías

    Consolai, consolai o meu povo, diz o vosso Deus.
    Falai ao coração de Jerusalém e dizei-lhe em alta voz que terminaram os seus tra-
    balhos e está perdoada a sua culpa, porque recebeu da mão do Senhor duplo casti-
    go por todos os seus pecados.
    Uma voz clama:
    «Preparai no deserto o caminho do Senhor, abri na estepe uma estrada para o nos-
    so Deus.
    Sejam alteados todos os vales e abatidos os montes e as colinas;
    endireitem-se os caminhos tortuosos e aplanem-se as veredas escarpadas.
    Então se manifestará a glória do Senhor e todo o homem verá a sua magnificência,
    porque a boca do Senhor falou».
    Sobe ao alto dum monte, arauto de Sião!
    Grita com voz forte, arauto de Jerusalém!
    Levanta sem temor a tua voz e diz às cidades de Judá:
    «Eis o vosso Deus.
    O Senhor Deus vem com poder, o seu braço dominará.
    Com Ele vem o seu prémio, precede-O a sua recompensa. Como um pastor apas-
    centará o seu rebanho e reunirá os animais dispersos;
    tomará os cordeiros em seus braços, conduzirá as ovelhas ao seu descanso».
    Palavra do Senhor.


    SALMO RESPONSORIAL Salmo 84 (85), 9ab-10.11-12.13-14 (R. 8)




    Refrão: Mostrai-nos o vosso amor e dai-nos a vossa salvação.


    Ou: Mostrai-nos, Senhor, a vossa misericórdia.




4
Escutemos o que diz o Senhor:
Deus fala de paz ao seu povo e aos seus fiéis.
A sua salvação está perto dos que O temem
e a sua glória habitará na nossa terra.

Encontraram-se a misericórdia e a fidelidade,
abraçaram-se a paz e a justiça.
A fidelidade vai germinar da terra,
e a justiça descerá do Céu.

O Senhor dará ainda o que é bom,
e a nossa terra produzirá os seus frutos.
A justiça caminhará à sua frente,
e a paz seguirá os seus passos.



LEITURA II 2 Pedro 3, 8-14

                  «Esperamos os novos céus e a nova terra»

Leitura da Segunda Epístola de São Pedro

Há uma coisa, caríssimos, que não deveis esquecer:

um dia diante do Senhor é como mil anos e mil anos como um dia.
O Senhor não tardará em cumprir a sua promessa, como pensam alguns.
Mas usa de paciência para convosco e não quer que ninguém pereça, mas que
todos possam arrepender-se. Entretanto, o dia do Senhor virá como um ladrão:
nesse dia, os céus desaparecerão com fragor, os elementos dissolver-se-ão nas
chamas e a terra será consumida com todas as obras que nela existem.
Uma vez que todas as coisas serão assim dissolvidas, como deve ser santa a vossa
vida e grande a vossa piedade, esperando e apressando a vinda do dia de Deus,
em que os céus se dissolverão em chamas e os elementos se fundirão no ardor do
fogo!
Nós esperamos, segundo a promessa do Senhor, os novos céus e a nova terra,
onde habitará a justiça.
Portanto, caríssimos, enquanto esperais tudo isto, empenhai-vos, sem pecado nem
motivo algum de censura, para que o Senhor vos encontre na paz.
Palavra do Senhor.




                                                 5
ALELUIA Lc 3, 4.6

    Refrão: Aleluia. Repete-se

    Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas, e toda a cria-

    tura verá a salvação de Deus. Refrão




    EVANGELHO Mc 1, 1-8

                         «Endireitai os caminhos do Senhor»

    Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos

    Princípio do Evangelho de Jesus Cristo, Filho de Deus.
    Está escrito no profeta Isaías:
    «Vou enviar à tua frente o meu mensageiro, que preparará o teu caminho.
    Uma voz clama no deserto:
    ‘Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas’».
    Apareceu João Baptista no deserto, a proclamar um batismo de penitência para
    remissão dos pecados.
    Acorria a ele toda a gente da região da Judeia e todos os habitantes de Jerusa-
    lém, e eram batizados por ele no rio Jordão, confessando os seus pecados.
    João vestia-se de pêlos de camelo, com um cinto de cabedal em volta dos rins, e
    alimentava-se de gafanhotos e mel silvestre.
    E, na sua pregação, dizia:
    «Vai chegar depois de mim quem é mais forte do que eu, diante do qual eu não
    sou digno de me inclinar para desatar as correias das suas sandálias.
    Eu batizo-vos na água, mas Ele batizar-vos-á no Espírito Santo».
    Palavra da salvação.




6
DOMINGO III do advento
                              (11 de dezembro de 2011)

LEITURA I Is 61, 1-2a.10-11


                         «Exulto de alegria no Senhor»


Leitura do Livro de Isaías

O espírito do Senhor está sobre mim, porque o Senhor me ungiu e me enviou a
anunciar a boa nova aos pobres, a curar os corações atribulados, a proclamar a
redenção aos cativos e a liberdade aos prisioneiros, a promulgar o ano da graça do
Senhor.
Exulto de alegria no Senhor, a minha alma rejubila no meu Deus, que me revestiu
com as vestes da salvação e me envolveu num manto de justiça, como noivo que
cinge a fronte com o diadema e a noiva que se adorna com as suas jóias.
Como a terra faz brotar os germes e o jardim germinar as sementes, assim o
Senhor Deus fará brotar a justiça e o louvor diante de todas as nações.
Palavra do Senhor.



SALMO RESPONSORIAL Lc 1, 46-48.49-50.53-54 (R. Is 61, 10b)

Refrão: Exulto de alegria no Senhor.


Ou: A minha alma exulta no Senhor.



A minha alma glorifica o Senhor
e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador,
porque pôs os olhos na humildade da sua serva:
de hoje em diante me chamarão bem-aventurada
todas as gerações.


O Todo-poderoso fez em mim maravilhas:
Santo é o seu nome.
A sua misericórdia se estende de geração em geração
sobre aqueles que O temem.




                                                 7
Aos famintos encheu de bens
    e aos ricos despediu de mãos vazias.
    Acolheu a Israel, seu servo,
    lembrado da sua misericórdia.


    LEITURA II 1 Tes 5, 16-24


    «Todo o vosso ser – espírito, alma e corpo – se conserve para a vinda do
                                        Senhor»


    Leitura da Primeira Epístola do apóstolo São Paulo aos Tessalonicenses
    Irmãos:
    Vivei sempre alegres, orai sem cessar, dai graças em todas as circunstâncias,
    pois é esta a vontade de Deus a vosso respeito em Cristo Jesus.
    Não apagueis o Espírito, não desprezeis os dons proféticos;
    mas avaliai tudo, conservando o que for bom.
    Afastai-vos de toda a espécie de mal.
    O Deus da paz vos santifique totalmente, para que todo o vosso ser – espírito,
    alma e corpo – se conserve irrepreensível para a vinda de Nosso Senhor Jesus
    Cristo.
    É fiel Aquele que vos chama e cumprirá as suas promessas.
    Palavra do Senhor.



    ALELUIA Is 61, 1 (cf. Lc 4, 18)


    Refrão: Aleluia. Repete-se


                O Espírito do Senhor está sobre mim:

                enviou-me a anunciar a boa nova aos pobres. Refrão




8
EVANGELHO Jo 1, 6-8.19-28

             «No meio de vós está Alguém que não conheceis»


Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João

Apareceu um homem enviado por Deus, chamado João.
Veio como testemunha, para dar testemunho da luz, a fim de que todos acredi-
tassem por meio dele.
Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz.
Foi este o testemunho de João, quando os judeus lhe enviaram, de Jerusalém,
sacerdotes e levitas, para lhe perguntarem:
«Quem és tu?».
Ele confessou a verdade e não negou;
ele confessou: «Eu não sou o Messias».
Eles perguntaram-lhe: «Então, quem és tu? És Elias?».
«Não sou», respondeu ele.
«És o Profeta?». Ele respondeu: «Não».
Disseram-lhe então: «Quem és tu?
Para podermos dar uma resposta àqueles que nos enviaram, que dizes de ti mes-
mo?».
Ele declarou: «Eu sou a voz do que clama no deserto:
‘Endireitai o caminho do Senhor’, como disse o profeta Isaías».
Entre os enviados havia fariseus que lhe perguntaram:
«Então, porque batizas, se não és o Messias, nem Elias, nem o Profeta?».
João respondeu-lhes:
«Eu batizo na água, mas no meio de vós está Alguém que não conheceis:
Aquele que vem depois de mim, a quem eu não sou digno de desatar a correia
das sandálias».
Tudo isto se passou em Betânia, além do Jordão, onde João estava a batizar.

Palavra da salvação.




                                                9
DOMINGO IV do advento
                                   (18 de dezembro de 2011)




     LEITURA I 2 Sam 7, 1-5.8b-12.14a.16



             O reino de David permanecerá eternamente na presença do Senhor


     Leitura do Segundo Livro de Samuel

     Quando David já morava em sua casa e o Senhor lhe deu tréguas de todos os inimi-
     gos que o rodeavam, o rei disse ao profeta Natã:
     «Como vês, eu moro numa casa de cedro e a arca de Deus está debaixo de uma
     tenda».
     Natã respondeu ao rei:
     «Faz o que te pede o teu coração, porque o Senhor está contigo».
     Nessa mesma noite, o Senhor falou a Natã, dizendo:
     «Vai dizer ao meu servo David: Assim fala o Senhor:
     Pensas edificar um palácio para Eu habitar?
     Tirei-te das pastagens onde guardavas os rebanhos, para seres o chefe do meu
     povo de Israel.
     Estive contigo em toda a parte por onde andaste e exterminei diante de ti todos os
     teus inimigos.
     Dar-te-ei um nome tão ilustre como o nome dos grandes da terra.
     Prepararei um lugar para o meu povo de Israel; e nele o instalarei para que habite
     nesse lugar, sem que jamais tenha receio e sem que os perversos tornem a oprimi-
     lo como outrora, quando Eu constituía juízes no meu povo de Israel.
     Farei que vivas seguro de todos os teus inimigos.
     O Senhor anuncia que te vai fazer uma casa.
     Quando chegares ao termo dos teus dias e fores repousar com teus pais, estabele-
     cerei em teu lugar um descendente que há-de nascer de ti e consolidarei a tua rea-
     leza.
     Serei para ele um pai e ele será para Mim um filho.
     A tua casa e o teu reino permanecerão diante de Mim eternamente, e o teu trono
     será firme para sempre».
     Palavra do Senhor.




10
SALMO RESPONSORIAL Salmo 88 (89), 2-3.4-5.27 e 29 (R. cf. 2a)

Refrão: Cantarei eternamente as misericórdias do Senhor.

Ou: Senhor, cantarei eternamente a vossa bondade.

Cantarei eternamente as misericórdias do Senhor
e para sempre proclamarei a sua fidelidade.
Vós dissestes:
«A bondade está estabelecida para sempre»,
no céu permanece firme a vossa fidelidade.

«Concluí uma aliança com o meu eleito,
fiz um juramento a David meu servo:
‘Conservarei a tua descendência para sempre,
estabelecerei o teu trono por todas as gerações’».

«Ele Me invocará: ‘Vós sois meu Pai,
meu Deus, meu Salvador’.
Assegurar-lhe-ei para sempre o meu favor,
a minha aliança com ele será irrevogável».

LEITURA II Rom 16, 25-27

O mistério encoberto desde os tempos eternos foi agora manifestado


Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Romanos
Irmãos:
Seja dada glória a Deus, que tem o poder de vos confirmar, segundo o Evangelho
que eu proclamo, anunciando Jesus Cristo.
Esta é a revelação do mistério que estava encoberto desde os tempos eternos,
mas agora foi manifestado e dado a conhecer a todos os povos pelas escrituras dos
Profetas, segundo a ordem do Deus eterno, para que eles sejam conduzidos à obe-
diência da fé.
A Deus, o único sábio, por Jesus Cristo, seja dada glória pelos séculos dos séculos.
Ámen.
Palavra do Senhor.




                                                 11
ALELUIA Lc 1, 38

     Refrão: Aleluia. Repete-se

     Eis a escrava do Senhor:
     faça-se em mim segundo a vossa palavra.

     Refrão



     EVANGELHO Lc 1, 26-38

                            «Conceberás e darás à luz um Filho»


     Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas

     Naquele tempo, o Anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia chama-
     da Nazaré, a uma Virgem desposada com um homem chamado José, que era descen-
     dente de David.
     O nome da Virgem era Maria.
     Tendo entrado onde ela estava, disse o Anjo:
     «Ave, cheia de graça, o Senhor está contigo».
     Ela ficou perturbada com estas palavras e pensava que saudação seria aquela.
     Disse-lhe o Anjo: «Não temas, Maria, porque encontraste graça diante de Deus.
     Conceberás e darás à luz um Filho, a quem porás o nome de Jesus.
     Ele será grande e chamar-Se-á Filho do Altíssimo.
     O Senhor Deus Lhe dará o trono de seu pai David;
     reinará eternamente sobre a casa de Jacob, e o seu reinado não terá fim».
     Maria disse ao Anjo:
     «Como será isto, se eu não conheço homem?».
     O Anjo respondeu-lhe:
     «O Espírito Santo virá sobre ti e a força do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra.
     Por isso o Santo que vai nascer será chamado Filho de Deus.
     E a tua parenta Isabel concebeu também um filho na sua velhice, e este é o sexto
     mês daquela a quem chamavam estéril;
     porque a Deus nada é impossível».
     Maria disse então:
     «Eis a escrava do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra».
     Palavra da salvação.




12
Dia de Natal
                                (25 de dezembro de 2011)


LEITURA I Is 52, 7-10

        «Todos os confins da terra verão a salvação do nosso Deus»

Leitura do Livro de Isaías

Como são belos sobre os montes os pés do mensageiro que anuncia a paz, que
traz a boa nova, que proclama a salvação e diz a Sião: «O teu Deus é Rei».
Eis o grito das tuas sentinelas que levantam a voz.
Todas juntas soltam brados de alegria, porque vêem com os próprios olhos
o Senhor que volta para Sião.
Rompei todas em brados de alegria, ruínas de Jerusalém, porque o Senhor consola
o seu povo, resgata Jerusalém.
O Senhor descobre o seu santo braço à vista de todas as nações, e todos os con-
fins da terra verão a salvação do nosso Deus.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 97 (98), 1.2-3ab.3cd-4.5-6 (R. 3c)


Refrão: Todos os confins da terra viram a salvação do nosso Deus.

Cantai ao Senhor um cântico novo
pelas maravilhas que Ele operou.
A sua mão e o seu santo braço
Lhe deram a vitória.

O Senhor deu a conhecer a salvação,
revelou aos olhos das nações a sua justiça.
Recordou-Se da sua bondade e fidelidade
em favor da casa de Israel.

Os confins da terra puderam ver
a salvação do nosso Deus.
Aclamai o Senhor, terra inteira,
exultai de alegria e cantai.




                                                  13
Cantai ao Senhor ao som da cítara,
     ao som da cítara e da lira;
     ao som da tuba e da trombeta,
     aclamai o Senhor, nosso Rei.



     LEITURA II Hebr 1, 1-6
                               «Deus falou-nos por seu Filho»


     Leitura da Epístola aos Hebreus

     Muitas vezes e de muitos modos falou Deus antigamente aos nossos pais, pelos Profe-
     tas.
     Nestes dias, que são os últimos, falou-nos por seu Filho, a quem fez herdeiro de todas
     as coisas e pelo qual também criou o universo.
     Sendo o Filho esplendor da sua glória e imagem da sua substância, tudo sustenta com
     a sua palavra poderosa.
     Depois de ter realizado a purificação dos pecados, sentou-Se à direita da Majestade no
     alto dos Céus e ficou tanto acima dos Anjos quanto mais sublime que o deles é o nome
     que recebeu em herança.
     A qual dos Anjos, com efeito, disse Deus alguma vez:
     «Tu és meu Filho, Eu hoje Te gerei»?
     E ainda: «Eu serei para Ele um Pai e Ele será para Mim um Filho»?
     E de novo, quando introduziu no mundo o seu Primogénito, disse:
     «Adorem-nO todos os Anjos de Deus».
     Palavra do Senhor.




     ALELUIA


     Refrão: Aleluia. Repete-se


     Santo é o dia que nos trouxe a luz. Vinde adorar o Senhor. Hoje, uma grande

     luz desceu sobre a terra. Refrão




14
EVANGELHO Forma longa Jo 1, 1-18


                   «O Verbo fez-Se carne e habitou entre nós»


Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João
No princípio era o Verbo e o Verbo estava com Deus e o Verbo era Deus.
No princípio, Ele estava com Deus.
Tudo se fez por meio d’Ele, e sem Ele nada foi feito.
N’Ele estava a vida, e a vida era a luz dos homens.
A luz brilha nas trevas, e as trevas não a receberam.
Apareceu um homem enviado por Deus, chamado João.
Veio como testemunha, para dar testemunho da luz, a fim de que todos acreditassem
por meio dele.
Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz.
O Verbo era a luz verdadeira, que, vindo ao mundo, ilumina todo o homem.
Estava no mundo, e o mundo, que foi feito por Ele, não O conheceu.
Veio para o que era seu, e os seus não O receberam.
Mas àqueles que O receberam e acreditaram no seu nome, deu-lhes o poder de se
tornarem filhos de Deus.
Estes não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do
homem, mas de Deus.
E o Verbo fez-Se carne e habitou entre nós.
Nós vimos a sua glória, glória que Lhe vem do Pai como Filho Unigénito, cheio de
graça e de verdade.
João dá testemunho d’Ele, exclamando:
«É deste que eu dizia:
‘O que vem depois de mim passou à minha frente, porque existia antes de mim’».
Na verdade, foi da sua plenitude que todos nós recebemos graça sobre graça.
Porque, se a Lei foi dada por meio de Moisés, a graça e a verdade vieram por meio
de Jesus Cristo.
A Deus, nunca ninguém O viu.
O Filho Unigénito, que está no seio do Pai, é que O deu a conhecer.
Palavra da Salvação.




                                                  15
Caminhada ao Senhor dos Caminhos



                                                                  O grupo de jovens do
                                                                  Espirito Santo de Mio-
                                                                  ma,    promoveu        uma
                                                                  caminhada ao Senhor
                                                                  dos Caminhos- Rãs,
                                                                  para   os    jovens     do
                                                                  arciprestado            de
                                                                  Sátão, no dia 13 de
                                                                  novembro,       com      o
                                                                  objetivo de dar conti-
                                                                  nuidade     à   jornada
                                                                  mundial da juventude
                                                                  que    se   realizou    no
                                                                  mês    de   agosto     em
                                                                  Madrid,     e   dar      a
     conhecer as atividades que a diocese organiza e propõe para os jovens.
     Juntaram-se na sede do grupo, em Mioma, os jovens do Espirito Santo, jovens da
     paróquia de Sátão, jovens do grupo orikami da paróquia do Coração de Jesus de
     Viseu, e do grupo Novo Rumo da paróquia do Viso.
     Após a oração da manhã, e para nos lembrarmos da vigília vivida na jornada mun-
     dial, começou a cair alguma chuva, mas firmes na fé, com força e confiança a
     caminhada começou, e o sol brilhou e aqueceu cada um durante toda a atividade.
     Houve uma paragem no Senhor da Agonia – Avelal, para uns minutos de descanso
     e saborear fruta e bolo, onde se juntaram alguns jovens da paróquia de Romãs.
     Chegados ao Senhor dos Caminhos, juntaram-se jovens da paróquia de Avelal, o
     padre António José Boavida, pároco em Mioma, o padre António José Rodrigues,
     pároco em Romãs, o padre António Jorge, responsável pelo secretariado diocesano
     da juventude e o padre Jorge Luís, responsável pelo movimento convívios frater-
     nos.
     Após o almoço todos foram convidados a participar na eucaristia, onde no momen-
     to do ofertório foram entregues 5 símbolos encontrados durante a caminhada e
     relacionados com o lema da atividade, foi ainda ouvido um testemunho de partici-
     pação na jornada mundial da juventude e transmitidas as atividades, grupos e
     movimentos existentes na diocese.
     Foi um dia vivido em festa, com união, partilha e alegria.




16
A Voz do Conselho Económico
    Publicamos nesta edição o relatório de contas, referente ao mês de outubro de 2011



                  Receita                                  Despesas


          Dia/Evento                                 Evento              Montante

Ofertórios Dominicais           680,19 €     Venc. Pároco                600,00 €

Festa de Santa Eufémia          120,00 €     Evang. Voz Paróquia         36,00 €

Festa de São Miguel              60,00 €     Manutenção da Igreja          4,90 €

Um funeral                       40,00 €     Obras salas da cateq.        669,50€

Missas plurintencionais         555,00 €




TOTAL                         1.455,19 €                               1.310,40 €

                                           Saldo (receita - despesa)                144,79 €



Contributos a entregar na Diocese:
•    Missas Plurintencionais :                 277,50 €
•    Para os Seminários                         91,72 €

Total a entregar :                             369,22 €

SALDO REAL =           menos 224,43 €




                                                      17
Mensagem e oração para dia de Natal

     Jesus nasceu. A fé é vivida como alegria e já não como medo.

     Não precisas de ter medo de Deus.
     Ele não te vai roubar nenhuma da felicidade a que tens direito.
     Pelo contrário:
     Ele vem dar ao teu coração muito mais do que poderias imaginar.

     Acolher Jesus, encontrar-se com Ele, enche o coração de alegria.

     Ficamos a conhecer o rosto de Deus:
     Ele é um convite ao amor, que vem ter connosco sob a forma de uma criança frágil,
     que pede o nosso cuidado e a nossa ternura.

     Ficamos a conhecer a humanidade que estamos chamados a ser.




                                               Diante de Ti,
                                               Deus feito Menino,
                                               deposito todas
                                               As minhas esperanças,
                                               todos os meus sonhos
                                               e projetos.
                                               Estou aqui, no teu presépio,
                                               de coração aberto à tua luz,
                                               disposto a acolher
                                               a beleza eterna
                                               que nos trouxeste.




     Tu vieste, Senhor Jesus.
     Pode começar o tempo de alegria.
     Trazes o fim do meu desânimo,
     o fim do meu rancor,
     o fim da minha frieza,
     o fim das minhas prisões.
     Hoje começa a alegria.




18
PRESÉPIO
A palavra “presépio” significa “um lugar onde se recolhe o gado, curral, estábulo”. Con-
tudo, esta também é a designação dada à representação artística do nascimento do
Menino Jesus num estábulo, acompanhado pela Virgem Maria, S. José e uma vaca e um
jumento, por vezes acrescenta-se outras figuras como pastores, ovelhas, anjos, os Reis
Magos, entre outros. Os presépios são expostos não só em Igrejas mas também em
casas particulares e até mesmo em muitos locais públicos.

Os primeiros presépios surgiram em Itália, no século XVI, o seu surgimento foi motiva-
do por 2 tipos de representações da Natividade (do nascimento de Cristo): a plástica e
a teatral. A primeira, a representação plástica, situa-se no final do século IV, esta sur-
giu com Santa Helena, mãe do Imperador Constantino; da segunda, a teatral, os regis-
tos mais antigos que se tem conhecimento são século XIII, com Francisco de Assis, este
último, na mesma representação, também contribui para a representação plástica, já
que fez uma mistura de personagens reais e de imagens. Embora seja indubitável a
importância destas representações da Natividade para o aparecimento dos presépios,
elas não constituem verdadeiros presépios.

                                      Para colorir




                                                     19
2011
     = Lua cheia   = Lua nova    = Quarto crescente   = Quarto Minguante




            Por favor guarde a nossa voz, pode ser-lhe útil no futuro.
                                               Com a colaboração do JES




                                                jesmioma@hotmail.com




20

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O Pessach e Jesus Cristo
O Pessach e Jesus CristoO Pessach e Jesus Cristo
O Pessach e Jesus Cristo
Evaldo Beranger
 
Missa 14º Domingo do tempo comum.
Missa 14º Domingo do tempo comum.Missa 14º Domingo do tempo comum.
Missa 14º Domingo do tempo comum.
Nacreto
 
Missa 16.05.10 - A Missão
Missa 16.05.10 - A MissãoMissa 16.05.10 - A Missão
Missa 16.05.10 - A Missão
guestd50da80
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
MariadaSilva95
 
C 2019 tq 02 capela ii dia 19 marco festividade sj print
C 2019 tq 02 capela ii dia 19 marco festividade sj printC 2019 tq 02 capela ii dia 19 marco festividade sj print
C 2019 tq 02 capela ii dia 19 marco festividade sj print
IPEN - CNEN / SP
 
Missa 30.05.10 Santíssima Trindade
Missa 30.05.10 Santíssima TrindadeMissa 30.05.10 Santíssima Trindade
Missa 30.05.10 Santíssima Trindade
Rosiane Paes
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
MariadaSilva95
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
MariadaSilva95
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
MariadaSilva95
 
20 05-12 Ritual para celebração pronto
20 05-12 Ritual para celebração pronto20 05-12 Ritual para celebração pronto
20 05-12 Ritual para celebração pronto
Nacreto
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
MariadaSilva95
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
MariadaSilva95
 
Apr 18 2021 dominga 2
Apr 18 2021   dominga 2Apr 18 2021   dominga 2
Apr 18 2021 dominga 2
MariadaSilva95
 
Folheto 1745 17º Dom Tc
Folheto 1745 17º Dom TcFolheto 1745 17º Dom Tc
Folheto 1745 17º Dom Tc
Antonio de Lima
 
Folheto 1746 18º Dom Tc
Folheto 1746 18º Dom TcFolheto 1746 18º Dom Tc
Folheto 1746 18º Dom Tc
Antonio de Lima
 
Apr 3 2021 saturday-website
Apr 3 2021   saturday-websiteApr 3 2021   saturday-website
Apr 3 2021 saturday-website
MariadaSilva95
 

Mais procurados (16)

O Pessach e Jesus Cristo
O Pessach e Jesus CristoO Pessach e Jesus Cristo
O Pessach e Jesus Cristo
 
Missa 14º Domingo do tempo comum.
Missa 14º Domingo do tempo comum.Missa 14º Domingo do tempo comum.
Missa 14º Domingo do tempo comum.
 
Missa 16.05.10 - A Missão
Missa 16.05.10 - A MissãoMissa 16.05.10 - A Missão
Missa 16.05.10 - A Missão
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
C 2019 tq 02 capela ii dia 19 marco festividade sj print
C 2019 tq 02 capela ii dia 19 marco festividade sj printC 2019 tq 02 capela ii dia 19 marco festividade sj print
C 2019 tq 02 capela ii dia 19 marco festividade sj print
 
Missa 30.05.10 Santíssima Trindade
Missa 30.05.10 Santíssima TrindadeMissa 30.05.10 Santíssima Trindade
Missa 30.05.10 Santíssima Trindade
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
20 05-12 Ritual para celebração pronto
20 05-12 Ritual para celebração pronto20 05-12 Ritual para celebração pronto
20 05-12 Ritual para celebração pronto
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Apr 18 2021 dominga 2
Apr 18 2021   dominga 2Apr 18 2021   dominga 2
Apr 18 2021 dominga 2
 
Folheto 1745 17º Dom Tc
Folheto 1745 17º Dom TcFolheto 1745 17º Dom Tc
Folheto 1745 17º Dom Tc
 
Folheto 1746 18º Dom Tc
Folheto 1746 18º Dom TcFolheto 1746 18º Dom Tc
Folheto 1746 18º Dom Tc
 
Apr 3 2021 saturday-website
Apr 3 2021   saturday-websiteApr 3 2021   saturday-website
Apr 3 2021 saturday-website
 

Destaque

Amizade 2005
Amizade 2005Amizade 2005
Amizade 2005
zeu1507
 
Caio
CaioCaio
Caio
MaisoDias
 
Long and Hard Road Out of Hell
Long and Hard Road Out of HellLong and Hard Road Out of Hell
Long and Hard Road Out of Hell
Victor Bruno Alexand Rosetti de Quiroz
 
Itagui primera rotación
Itagui primera rotaciónItagui primera rotación
Itagui primera rotación
PRACTICAS ICCT
 
Vf080
Vf080Vf080
Estudo Fora de Campo - Hello Research
Estudo Fora de Campo - Hello ResearchEstudo Fora de Campo - Hello Research
Estudo Fora de Campo - Hello Research
HelloResearch
 
Organização Bom Senhor (OBS) - 1
Organização Bom Senhor (OBS) - 1Organização Bom Senhor (OBS) - 1
Organização Bom Senhor (OBS) - 1
Venelouis Polar
 
Slide heurísticas de usabilidade
Slide heurísticas de usabilidadeSlide heurísticas de usabilidade
Slide heurísticas de usabilidade
Alexsander Bueno
 
Correntecontinua
CorrentecontinuaCorrentecontinua
Correntecontinua
zeu1507
 
2013 1o tri lição 1_a apostasia no reino de israel
2013 1o tri lição 1_a apostasia no reino de israel2013 1o tri lição 1_a apostasia no reino de israel
2013 1o tri lição 1_a apostasia no reino de israel
Natalino das Neves Neves
 
Vf187
Vf187Vf187
Consumer protection act
Consumer protection actConsumer protection act
Consumer protection act
Bhavna Gupta
 
Akshay Khosla
Akshay KhoslaAkshay Khosla
Akshay Khosla
Akshay Khosla
 
Testes Distribuídos com TestComplete v7
Testes Distribuídos com TestComplete v7Testes Distribuídos com TestComplete v7
Testes Distribuídos com TestComplete v7
Miquéias Morezet
 
Programa de atividades - inglês (1ª Unidade)
Programa de atividades - inglês (1ª Unidade)Programa de atividades - inglês (1ª Unidade)
Programa de atividades - inglês (1ª Unidade)
Cleiton Cunha
 
Tcc fernanda bartikoski vs banca
Tcc fernanda bartikoski vs bancaTcc fernanda bartikoski vs banca
Tcc fernanda bartikoski vs banca
Formação Cooperativa
 
Vf061
Vf061Vf061
Vf064
Vf064Vf064
Using Intranets to Manage Location Experience
Using Intranets to Manage Location ExperienceUsing Intranets to Manage Location Experience
Using Intranets to Manage Location Experience
acsr industrialdesign
 
100 ejemplos de oraciones y sus partes
100 ejemplos de oraciones y sus partes100 ejemplos de oraciones y sus partes
100 ejemplos de oraciones y sus partes
Peluso Yabm
 

Destaque (20)

Amizade 2005
Amizade 2005Amizade 2005
Amizade 2005
 
Caio
CaioCaio
Caio
 
Long and Hard Road Out of Hell
Long and Hard Road Out of HellLong and Hard Road Out of Hell
Long and Hard Road Out of Hell
 
Itagui primera rotación
Itagui primera rotaciónItagui primera rotación
Itagui primera rotación
 
Vf080
Vf080Vf080
Vf080
 
Estudo Fora de Campo - Hello Research
Estudo Fora de Campo - Hello ResearchEstudo Fora de Campo - Hello Research
Estudo Fora de Campo - Hello Research
 
Organização Bom Senhor (OBS) - 1
Organização Bom Senhor (OBS) - 1Organização Bom Senhor (OBS) - 1
Organização Bom Senhor (OBS) - 1
 
Slide heurísticas de usabilidade
Slide heurísticas de usabilidadeSlide heurísticas de usabilidade
Slide heurísticas de usabilidade
 
Correntecontinua
CorrentecontinuaCorrentecontinua
Correntecontinua
 
2013 1o tri lição 1_a apostasia no reino de israel
2013 1o tri lição 1_a apostasia no reino de israel2013 1o tri lição 1_a apostasia no reino de israel
2013 1o tri lição 1_a apostasia no reino de israel
 
Vf187
Vf187Vf187
Vf187
 
Consumer protection act
Consumer protection actConsumer protection act
Consumer protection act
 
Akshay Khosla
Akshay KhoslaAkshay Khosla
Akshay Khosla
 
Testes Distribuídos com TestComplete v7
Testes Distribuídos com TestComplete v7Testes Distribuídos com TestComplete v7
Testes Distribuídos com TestComplete v7
 
Programa de atividades - inglês (1ª Unidade)
Programa de atividades - inglês (1ª Unidade)Programa de atividades - inglês (1ª Unidade)
Programa de atividades - inglês (1ª Unidade)
 
Tcc fernanda bartikoski vs banca
Tcc fernanda bartikoski vs bancaTcc fernanda bartikoski vs banca
Tcc fernanda bartikoski vs banca
 
Vf061
Vf061Vf061
Vf061
 
Vf064
Vf064Vf064
Vf064
 
Using Intranets to Manage Location Experience
Using Intranets to Manage Location ExperienceUsing Intranets to Manage Location Experience
Using Intranets to Manage Location Experience
 
100 ejemplos de oraciones y sus partes
100 ejemplos de oraciones y sus partes100 ejemplos de oraciones y sus partes
100 ejemplos de oraciones y sus partes
 

Semelhante a Voz da Paróquia - Dezembro 2011

Voz da Paróquia - Dezembro 2010
Voz da Paróquia - Dezembro 2010Voz da Paróquia - Dezembro 2010
Voz da Paróquia - Dezembro 2010
jesmioma
 
Voz da Paróquia - Dezembro 2010
Voz da Paróquia - Dezembro 2010Voz da Paróquia - Dezembro 2010
Voz da Paróquia - Dezembro 2010
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012
jesmioma
 
Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Fernando Chapeiro
 
Voz da paróquia janeiro 2015
 Voz da paróquia janeiro 2015 Voz da paróquia janeiro 2015
Voz da paróquia janeiro 2015
jesmioma
 
Voz da paróquia dezembro 2014
 Voz da paróquia dezembro 2014 Voz da paróquia dezembro 2014
Voz da paróquia dezembro 2014
jesmioma
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
MARIADASILVA493650
 
Voz da Paróquia - Abril 2012
Voz da Paróquia - Abril 2012Voz da Paróquia - Abril 2012
Voz da Paróquia - Abril 2012
jesmioma
 
Voz da Paróquia - Abril 2012
Voz da Paróquia - Abril 2012Voz da Paróquia - Abril 2012
Voz da Paróquia - Abril 2012
Fernando Chapeiro
 
MISSA 3DADVENTO.pptx
MISSA 3DADVENTO.pptxMISSA 3DADVENTO.pptx
MISSA 3DADVENTO.pptx
DanielleHashimoto
 
Feast of the Sacred Heart Mass
Feast of the Sacred Heart MassFeast of the Sacred Heart Mass
Feast of the Sacred Heart Mass
MariadaSilva95
 
Voz da Paróquia - Janeiro 2014
Voz da Paróquia - Janeiro 2014Voz da Paróquia - Janeiro 2014
Voz da Paróquia - Janeiro 2014
jesmioma
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
MariadaSilva95
 
Voz da Paróquia - Agosto 2011
Voz da Paróquia - Agosto 2011Voz da Paróquia - Agosto 2011
Voz da Paróquia - Agosto 2011
jesmioma
 
Voz da Paróquia - Agosto 2011
Voz da Paróquia - Agosto 2011Voz da Paróquia - Agosto 2011
Voz da Paróquia - Agosto 2011
Fernando Chapeiro
 
Liturgia para a Solenidade de São Francisco de Assis 4 de outubro - Solenidad...
Liturgia para a Solenidade de São Francisco de Assis 4 de outubro - Solenidad...Liturgia para a Solenidade de São Francisco de Assis 4 de outubro - Solenidad...
Liturgia para a Solenidade de São Francisco de Assis 4 de outubro - Solenidad...
FranciscodeBarrosCav
 
Voz da paróquia - junho 2014
Voz da paróquia - junho 2014Voz da paróquia - junho 2014
Voz da paróquia - junho 2014
jesmioma
 
Cat02
Cat02Cat02
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
MariadaSilva95
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
MariadaSilva95
 

Semelhante a Voz da Paróquia - Dezembro 2011 (20)

Voz da Paróquia - Dezembro 2010
Voz da Paróquia - Dezembro 2010Voz da Paróquia - Dezembro 2010
Voz da Paróquia - Dezembro 2010
 
Voz da Paróquia - Dezembro 2010
Voz da Paróquia - Dezembro 2010Voz da Paróquia - Dezembro 2010
Voz da Paróquia - Dezembro 2010
 
Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012
 
Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012
 
Voz da paróquia janeiro 2015
 Voz da paróquia janeiro 2015 Voz da paróquia janeiro 2015
Voz da paróquia janeiro 2015
 
Voz da paróquia dezembro 2014
 Voz da paróquia dezembro 2014 Voz da paróquia dezembro 2014
Voz da paróquia dezembro 2014
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Voz da Paróquia - Abril 2012
Voz da Paróquia - Abril 2012Voz da Paróquia - Abril 2012
Voz da Paróquia - Abril 2012
 
Voz da Paróquia - Abril 2012
Voz da Paróquia - Abril 2012Voz da Paróquia - Abril 2012
Voz da Paróquia - Abril 2012
 
MISSA 3DADVENTO.pptx
MISSA 3DADVENTO.pptxMISSA 3DADVENTO.pptx
MISSA 3DADVENTO.pptx
 
Feast of the Sacred Heart Mass
Feast of the Sacred Heart MassFeast of the Sacred Heart Mass
Feast of the Sacred Heart Mass
 
Voz da Paróquia - Janeiro 2014
Voz da Paróquia - Janeiro 2014Voz da Paróquia - Janeiro 2014
Voz da Paróquia - Janeiro 2014
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Voz da Paróquia - Agosto 2011
Voz da Paróquia - Agosto 2011Voz da Paróquia - Agosto 2011
Voz da Paróquia - Agosto 2011
 
Voz da Paróquia - Agosto 2011
Voz da Paróquia - Agosto 2011Voz da Paróquia - Agosto 2011
Voz da Paróquia - Agosto 2011
 
Liturgia para a Solenidade de São Francisco de Assis 4 de outubro - Solenidad...
Liturgia para a Solenidade de São Francisco de Assis 4 de outubro - Solenidad...Liturgia para a Solenidade de São Francisco de Assis 4 de outubro - Solenidad...
Liturgia para a Solenidade de São Francisco de Assis 4 de outubro - Solenidad...
 
Voz da paróquia - junho 2014
Voz da paróquia - junho 2014Voz da paróquia - junho 2014
Voz da paróquia - junho 2014
 
Cat02
Cat02Cat02
Cat02
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 

Mais de Fernando Chapeiro

Voz da Paróquia - Junho 2012
Voz da Paróquia - Junho 2012Voz da Paróquia - Junho 2012
Voz da Paróquia - Junho 2012
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Maio 2012
Voz da Paróquia - Maio 2012Voz da Paróquia - Maio 2012
Voz da Paróquia - Maio 2012
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Março 2012
Voz da Paróquia - Março 2012Voz da Paróquia - Março 2012
Voz da Paróquia - Março 2012
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Fevereiro 2012
Voz da Paróquia - Fevereiro 2012Voz da Paróquia - Fevereiro 2012
Voz da Paróquia - Fevereiro 2012
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Novembro 2011
Voz da Paróquia - Novembro 2011Voz da Paróquia - Novembro 2011
Voz da Paróquia - Novembro 2011
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Outubro 2011
Voz da Paróquia - Outubro 2011Voz da Paróquia - Outubro 2011
Voz da Paróquia - Outubro 2011
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Setembro 2011
Voz da Paróquia - Setembro 2011Voz da Paróquia - Setembro 2011
Voz da Paróquia - Setembro 2011
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Julho 2011
Voz da Paróquia - Julho 2011Voz da Paróquia - Julho 2011
Voz da Paróquia - Julho 2011
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Junho 2011
Voz da Paróquia - Junho 2011Voz da Paróquia - Junho 2011
Voz da Paróquia - Junho 2011
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Maio 2011
Voz da Paróquia - Maio 2011Voz da Paróquia - Maio 2011
Voz da Paróquia - Maio 2011
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Abril 2011
Voz da Paróquia - Abril 2011Voz da Paróquia - Abril 2011
Voz da Paróquia - Abril 2011
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Março 2011
Voz da Paróquia - Março 2011Voz da Paróquia - Março 2011
Voz da Paróquia - Março 2011
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Fevereiro 2011
Voz da Paróquia - Fevereiro 2011Voz da Paróquia - Fevereiro 2011
Voz da Paróquia - Fevereiro 2011
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Janeiro 2011
Voz da Paróquia - Janeiro 2011Voz da Paróquia - Janeiro 2011
Voz da Paróquia - Janeiro 2011
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Novembro 2010
Voz da Paróquia - Novembro 2010Voz da Paróquia - Novembro 2010
Voz da Paróquia - Novembro 2010
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Outubro 2010
Voz da Paróquia - Outubro 2010Voz da Paróquia - Outubro 2010
Voz da Paróquia - Outubro 2010
Fernando Chapeiro
 

Mais de Fernando Chapeiro (16)

Voz da Paróquia - Junho 2012
Voz da Paróquia - Junho 2012Voz da Paróquia - Junho 2012
Voz da Paróquia - Junho 2012
 
Voz da Paróquia - Maio 2012
Voz da Paróquia - Maio 2012Voz da Paróquia - Maio 2012
Voz da Paróquia - Maio 2012
 
Voz da Paróquia - Março 2012
Voz da Paróquia - Março 2012Voz da Paróquia - Março 2012
Voz da Paróquia - Março 2012
 
Voz da Paróquia - Fevereiro 2012
Voz da Paróquia - Fevereiro 2012Voz da Paróquia - Fevereiro 2012
Voz da Paróquia - Fevereiro 2012
 
Voz da Paróquia - Novembro 2011
Voz da Paróquia - Novembro 2011Voz da Paróquia - Novembro 2011
Voz da Paróquia - Novembro 2011
 
Voz da Paróquia - Outubro 2011
Voz da Paróquia - Outubro 2011Voz da Paróquia - Outubro 2011
Voz da Paróquia - Outubro 2011
 
Voz da Paróquia - Setembro 2011
Voz da Paróquia - Setembro 2011Voz da Paróquia - Setembro 2011
Voz da Paróquia - Setembro 2011
 
Voz da Paróquia - Julho 2011
Voz da Paróquia - Julho 2011Voz da Paróquia - Julho 2011
Voz da Paróquia - Julho 2011
 
Voz da Paróquia - Junho 2011
Voz da Paróquia - Junho 2011Voz da Paróquia - Junho 2011
Voz da Paróquia - Junho 2011
 
Voz da Paróquia - Maio 2011
Voz da Paróquia - Maio 2011Voz da Paróquia - Maio 2011
Voz da Paróquia - Maio 2011
 
Voz da Paróquia - Abril 2011
Voz da Paróquia - Abril 2011Voz da Paróquia - Abril 2011
Voz da Paróquia - Abril 2011
 
Voz da Paróquia - Março 2011
Voz da Paróquia - Março 2011Voz da Paróquia - Março 2011
Voz da Paróquia - Março 2011
 
Voz da Paróquia - Fevereiro 2011
Voz da Paróquia - Fevereiro 2011Voz da Paróquia - Fevereiro 2011
Voz da Paróquia - Fevereiro 2011
 
Voz da Paróquia - Janeiro 2011
Voz da Paróquia - Janeiro 2011Voz da Paróquia - Janeiro 2011
Voz da Paróquia - Janeiro 2011
 
Voz da Paróquia - Novembro 2010
Voz da Paróquia - Novembro 2010Voz da Paróquia - Novembro 2010
Voz da Paróquia - Novembro 2010
 
Voz da Paróquia - Outubro 2010
Voz da Paróquia - Outubro 2010Voz da Paróquia - Outubro 2010
Voz da Paróquia - Outubro 2010
 

Último

MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
André Ricardo Marcondes
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
AlessandroSanches8
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdfAula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
SrgioLinsPessoa
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docxPONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
ElijainaVelozoGonalv
 

Último (18)

MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdfAula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docxPONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
 

Voz da Paróquia - Dezembro 2011

  • 1. Afonsim Fontainhas Mioma 52ª Edição, dezembro de 2011 Lages Meã
  • 2. INDICE Pág. 3 — O advento; Pág. 4, 5, 6 — II domingo do advento; Pág. 7, 8, 9 — III domingo do advento; Pág. 10, 11, 12 — IV domingo do advento; Pág. 13, 14, 15— Natal; Pág. 16— Caminhada — JES; Pág. 17 — A Voz do Conselho Económico; Pág. 18 — Mensagem e oração para o dia de Natal Pág. 19 — Presépio; Agradecemos a todos quantos queiram participar com documentos e/ ou testemunhos, que os façam chegar ao J.E.S (Grupo de Jovens Do Espírito Santo de Mioma), da seguinte forma e, prazos, para a edição do mes seguinte: Em mão ou por correio, até dia 15; Para, jesmioma@hotmail.com, até ao dia20. Visite-nos em: http://jesmioma.blogspot.com/ 2
  • 3. Novo ano litúrgico do calendário católico começou no dia 27 de novembro de 2011, seguindo o Evangelho de São Marcos. A Igreja Católica assinalou nesse domingo o início de um novo ano no seu calendário litúrgico, que começa com o chamado tempo do Advento, compreendendo os quatro domingos anteriores ao Natal. As três primeiras semanas, que recordam especialmente a segunda e última vinda de Cris- to à Terra, esperada pelos cristãos para o fim dos tempos, tornam o Advento num tempo penitencial marcado pelo convite à vigilância, arrependimento e reconciliação com Deus. A partir de 17 de Dezembro a liturgia adventícia, pautada pela cor roxa, acentua a festa do nascimento de Jesus, o Natal, que os católicos assinalam a 25 de Dezembro. As leituras bíblicas proclamadas nas missas evidenciam as figuras bíblicas do profeta Isaías, de João Batista, precursor de Cristo, e de Maria, mãe de Jesus. As manifestações do Advento, palavra de origem latina que significa “vinda” ou “chegada”, expressam-se na coroa de ramos verdes com quatro velas, que se acendem aos domingos, bem como na armação do presépio, entre outras práticas. O tempo do Natal termina a 9 de Janeiro, dia em que o calendário litúrgico evoca o baptis- mo de Jesus. O director da Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa coloca em desta- que a singularidade do Evangelho de São Marcos que será o evangelista do novo ano litúr- gico. O padre João Lourenço realça que São Marcos “é um Evangelho muito próprio e singular, embora faça parte de um conjunto de três”, os chamados sinópticos (Mateus, Lucas e Mar- cos). Segundo o biblista franciscano até à reforma do II Concilio do Vaticano São Marcos “era bastante desconhecido e pouco usado”. A estrutura do Evangelho de Marcos “é diferente” da estrutura dos outros evangelhos sinópticos porque “não tem a infância de Jesus” e “começa logo com um anúncio de fé”. Marcos, como os demais Evangelhos, tem uma geografia, mas a deste evangelista tem “uma geografia aberta” que “faz da Galileia uma terra sem fronteiras”, avança. Segundo o biblista, Marcos faz um “itinerário de fé no meio dos gentios” que lhe coloca essa marca “de expressão de fé de uma comunidade”. G.I/Ecclesia:PRE/LFS/RJM/OC 3
  • 4. DOMINGO II do advento (4 de dezembro de 2011) LEITURA I Is 40, 1-5.9-11 «Preparai o caminho do Senhor» Leitura do Livro de Isaías Consolai, consolai o meu povo, diz o vosso Deus. Falai ao coração de Jerusalém e dizei-lhe em alta voz que terminaram os seus tra- balhos e está perdoada a sua culpa, porque recebeu da mão do Senhor duplo casti- go por todos os seus pecados. Uma voz clama: «Preparai no deserto o caminho do Senhor, abri na estepe uma estrada para o nos- so Deus. Sejam alteados todos os vales e abatidos os montes e as colinas; endireitem-se os caminhos tortuosos e aplanem-se as veredas escarpadas. Então se manifestará a glória do Senhor e todo o homem verá a sua magnificência, porque a boca do Senhor falou». Sobe ao alto dum monte, arauto de Sião! Grita com voz forte, arauto de Jerusalém! Levanta sem temor a tua voz e diz às cidades de Judá: «Eis o vosso Deus. O Senhor Deus vem com poder, o seu braço dominará. Com Ele vem o seu prémio, precede-O a sua recompensa. Como um pastor apas- centará o seu rebanho e reunirá os animais dispersos; tomará os cordeiros em seus braços, conduzirá as ovelhas ao seu descanso». Palavra do Senhor. SALMO RESPONSORIAL Salmo 84 (85), 9ab-10.11-12.13-14 (R. 8) Refrão: Mostrai-nos o vosso amor e dai-nos a vossa salvação. Ou: Mostrai-nos, Senhor, a vossa misericórdia. 4
  • 5. Escutemos o que diz o Senhor: Deus fala de paz ao seu povo e aos seus fiéis. A sua salvação está perto dos que O temem e a sua glória habitará na nossa terra. Encontraram-se a misericórdia e a fidelidade, abraçaram-se a paz e a justiça. A fidelidade vai germinar da terra, e a justiça descerá do Céu. O Senhor dará ainda o que é bom, e a nossa terra produzirá os seus frutos. A justiça caminhará à sua frente, e a paz seguirá os seus passos. LEITURA II 2 Pedro 3, 8-14 «Esperamos os novos céus e a nova terra» Leitura da Segunda Epístola de São Pedro Há uma coisa, caríssimos, que não deveis esquecer: um dia diante do Senhor é como mil anos e mil anos como um dia. O Senhor não tardará em cumprir a sua promessa, como pensam alguns. Mas usa de paciência para convosco e não quer que ninguém pereça, mas que todos possam arrepender-se. Entretanto, o dia do Senhor virá como um ladrão: nesse dia, os céus desaparecerão com fragor, os elementos dissolver-se-ão nas chamas e a terra será consumida com todas as obras que nela existem. Uma vez que todas as coisas serão assim dissolvidas, como deve ser santa a vossa vida e grande a vossa piedade, esperando e apressando a vinda do dia de Deus, em que os céus se dissolverão em chamas e os elementos se fundirão no ardor do fogo! Nós esperamos, segundo a promessa do Senhor, os novos céus e a nova terra, onde habitará a justiça. Portanto, caríssimos, enquanto esperais tudo isto, empenhai-vos, sem pecado nem motivo algum de censura, para que o Senhor vos encontre na paz. Palavra do Senhor. 5
  • 6. ALELUIA Lc 3, 4.6 Refrão: Aleluia. Repete-se Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas, e toda a cria- tura verá a salvação de Deus. Refrão EVANGELHO Mc 1, 1-8 «Endireitai os caminhos do Senhor» Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos Princípio do Evangelho de Jesus Cristo, Filho de Deus. Está escrito no profeta Isaías: «Vou enviar à tua frente o meu mensageiro, que preparará o teu caminho. Uma voz clama no deserto: ‘Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas’». Apareceu João Baptista no deserto, a proclamar um batismo de penitência para remissão dos pecados. Acorria a ele toda a gente da região da Judeia e todos os habitantes de Jerusa- lém, e eram batizados por ele no rio Jordão, confessando os seus pecados. João vestia-se de pêlos de camelo, com um cinto de cabedal em volta dos rins, e alimentava-se de gafanhotos e mel silvestre. E, na sua pregação, dizia: «Vai chegar depois de mim quem é mais forte do que eu, diante do qual eu não sou digno de me inclinar para desatar as correias das suas sandálias. Eu batizo-vos na água, mas Ele batizar-vos-á no Espírito Santo». Palavra da salvação. 6
  • 7. DOMINGO III do advento (11 de dezembro de 2011) LEITURA I Is 61, 1-2a.10-11 «Exulto de alegria no Senhor» Leitura do Livro de Isaías O espírito do Senhor está sobre mim, porque o Senhor me ungiu e me enviou a anunciar a boa nova aos pobres, a curar os corações atribulados, a proclamar a redenção aos cativos e a liberdade aos prisioneiros, a promulgar o ano da graça do Senhor. Exulto de alegria no Senhor, a minha alma rejubila no meu Deus, que me revestiu com as vestes da salvação e me envolveu num manto de justiça, como noivo que cinge a fronte com o diadema e a noiva que se adorna com as suas jóias. Como a terra faz brotar os germes e o jardim germinar as sementes, assim o Senhor Deus fará brotar a justiça e o louvor diante de todas as nações. Palavra do Senhor. SALMO RESPONSORIAL Lc 1, 46-48.49-50.53-54 (R. Is 61, 10b) Refrão: Exulto de alegria no Senhor. Ou: A minha alma exulta no Senhor. A minha alma glorifica o Senhor e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador, porque pôs os olhos na humildade da sua serva: de hoje em diante me chamarão bem-aventurada todas as gerações. O Todo-poderoso fez em mim maravilhas: Santo é o seu nome. A sua misericórdia se estende de geração em geração sobre aqueles que O temem. 7
  • 8. Aos famintos encheu de bens e aos ricos despediu de mãos vazias. Acolheu a Israel, seu servo, lembrado da sua misericórdia. LEITURA II 1 Tes 5, 16-24 «Todo o vosso ser – espírito, alma e corpo – se conserve para a vinda do Senhor» Leitura da Primeira Epístola do apóstolo São Paulo aos Tessalonicenses Irmãos: Vivei sempre alegres, orai sem cessar, dai graças em todas as circunstâncias, pois é esta a vontade de Deus a vosso respeito em Cristo Jesus. Não apagueis o Espírito, não desprezeis os dons proféticos; mas avaliai tudo, conservando o que for bom. Afastai-vos de toda a espécie de mal. O Deus da paz vos santifique totalmente, para que todo o vosso ser – espírito, alma e corpo – se conserve irrepreensível para a vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo. É fiel Aquele que vos chama e cumprirá as suas promessas. Palavra do Senhor. ALELUIA Is 61, 1 (cf. Lc 4, 18) Refrão: Aleluia. Repete-se O Espírito do Senhor está sobre mim: enviou-me a anunciar a boa nova aos pobres. Refrão 8
  • 9. EVANGELHO Jo 1, 6-8.19-28 «No meio de vós está Alguém que não conheceis» Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João Apareceu um homem enviado por Deus, chamado João. Veio como testemunha, para dar testemunho da luz, a fim de que todos acredi- tassem por meio dele. Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz. Foi este o testemunho de João, quando os judeus lhe enviaram, de Jerusalém, sacerdotes e levitas, para lhe perguntarem: «Quem és tu?». Ele confessou a verdade e não negou; ele confessou: «Eu não sou o Messias». Eles perguntaram-lhe: «Então, quem és tu? És Elias?». «Não sou», respondeu ele. «És o Profeta?». Ele respondeu: «Não». Disseram-lhe então: «Quem és tu? Para podermos dar uma resposta àqueles que nos enviaram, que dizes de ti mes- mo?». Ele declarou: «Eu sou a voz do que clama no deserto: ‘Endireitai o caminho do Senhor’, como disse o profeta Isaías». Entre os enviados havia fariseus que lhe perguntaram: «Então, porque batizas, se não és o Messias, nem Elias, nem o Profeta?». João respondeu-lhes: «Eu batizo na água, mas no meio de vós está Alguém que não conheceis: Aquele que vem depois de mim, a quem eu não sou digno de desatar a correia das sandálias». Tudo isto se passou em Betânia, além do Jordão, onde João estava a batizar. Palavra da salvação. 9
  • 10. DOMINGO IV do advento (18 de dezembro de 2011) LEITURA I 2 Sam 7, 1-5.8b-12.14a.16 O reino de David permanecerá eternamente na presença do Senhor Leitura do Segundo Livro de Samuel Quando David já morava em sua casa e o Senhor lhe deu tréguas de todos os inimi- gos que o rodeavam, o rei disse ao profeta Natã: «Como vês, eu moro numa casa de cedro e a arca de Deus está debaixo de uma tenda». Natã respondeu ao rei: «Faz o que te pede o teu coração, porque o Senhor está contigo». Nessa mesma noite, o Senhor falou a Natã, dizendo: «Vai dizer ao meu servo David: Assim fala o Senhor: Pensas edificar um palácio para Eu habitar? Tirei-te das pastagens onde guardavas os rebanhos, para seres o chefe do meu povo de Israel. Estive contigo em toda a parte por onde andaste e exterminei diante de ti todos os teus inimigos. Dar-te-ei um nome tão ilustre como o nome dos grandes da terra. Prepararei um lugar para o meu povo de Israel; e nele o instalarei para que habite nesse lugar, sem que jamais tenha receio e sem que os perversos tornem a oprimi- lo como outrora, quando Eu constituía juízes no meu povo de Israel. Farei que vivas seguro de todos os teus inimigos. O Senhor anuncia que te vai fazer uma casa. Quando chegares ao termo dos teus dias e fores repousar com teus pais, estabele- cerei em teu lugar um descendente que há-de nascer de ti e consolidarei a tua rea- leza. Serei para ele um pai e ele será para Mim um filho. A tua casa e o teu reino permanecerão diante de Mim eternamente, e o teu trono será firme para sempre». Palavra do Senhor. 10
  • 11. SALMO RESPONSORIAL Salmo 88 (89), 2-3.4-5.27 e 29 (R. cf. 2a) Refrão: Cantarei eternamente as misericórdias do Senhor. Ou: Senhor, cantarei eternamente a vossa bondade. Cantarei eternamente as misericórdias do Senhor e para sempre proclamarei a sua fidelidade. Vós dissestes: «A bondade está estabelecida para sempre», no céu permanece firme a vossa fidelidade. «Concluí uma aliança com o meu eleito, fiz um juramento a David meu servo: ‘Conservarei a tua descendência para sempre, estabelecerei o teu trono por todas as gerações’». «Ele Me invocará: ‘Vós sois meu Pai, meu Deus, meu Salvador’. Assegurar-lhe-ei para sempre o meu favor, a minha aliança com ele será irrevogável». LEITURA II Rom 16, 25-27 O mistério encoberto desde os tempos eternos foi agora manifestado Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Romanos Irmãos: Seja dada glória a Deus, que tem o poder de vos confirmar, segundo o Evangelho que eu proclamo, anunciando Jesus Cristo. Esta é a revelação do mistério que estava encoberto desde os tempos eternos, mas agora foi manifestado e dado a conhecer a todos os povos pelas escrituras dos Profetas, segundo a ordem do Deus eterno, para que eles sejam conduzidos à obe- diência da fé. A Deus, o único sábio, por Jesus Cristo, seja dada glória pelos séculos dos séculos. Ámen. Palavra do Senhor. 11
  • 12. ALELUIA Lc 1, 38 Refrão: Aleluia. Repete-se Eis a escrava do Senhor: faça-se em mim segundo a vossa palavra. Refrão EVANGELHO Lc 1, 26-38 «Conceberás e darás à luz um Filho» Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas Naquele tempo, o Anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia chama- da Nazaré, a uma Virgem desposada com um homem chamado José, que era descen- dente de David. O nome da Virgem era Maria. Tendo entrado onde ela estava, disse o Anjo: «Ave, cheia de graça, o Senhor está contigo». Ela ficou perturbada com estas palavras e pensava que saudação seria aquela. Disse-lhe o Anjo: «Não temas, Maria, porque encontraste graça diante de Deus. Conceberás e darás à luz um Filho, a quem porás o nome de Jesus. Ele será grande e chamar-Se-á Filho do Altíssimo. O Senhor Deus Lhe dará o trono de seu pai David; reinará eternamente sobre a casa de Jacob, e o seu reinado não terá fim». Maria disse ao Anjo: «Como será isto, se eu não conheço homem?». O Anjo respondeu-lhe: «O Espírito Santo virá sobre ti e a força do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra. Por isso o Santo que vai nascer será chamado Filho de Deus. E a tua parenta Isabel concebeu também um filho na sua velhice, e este é o sexto mês daquela a quem chamavam estéril; porque a Deus nada é impossível». Maria disse então: «Eis a escrava do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra». Palavra da salvação. 12
  • 13. Dia de Natal (25 de dezembro de 2011) LEITURA I Is 52, 7-10 «Todos os confins da terra verão a salvação do nosso Deus» Leitura do Livro de Isaías Como são belos sobre os montes os pés do mensageiro que anuncia a paz, que traz a boa nova, que proclama a salvação e diz a Sião: «O teu Deus é Rei». Eis o grito das tuas sentinelas que levantam a voz. Todas juntas soltam brados de alegria, porque vêem com os próprios olhos o Senhor que volta para Sião. Rompei todas em brados de alegria, ruínas de Jerusalém, porque o Senhor consola o seu povo, resgata Jerusalém. O Senhor descobre o seu santo braço à vista de todas as nações, e todos os con- fins da terra verão a salvação do nosso Deus. Palavra do Senhor. SALMO RESPONSORIAL Salmo 97 (98), 1.2-3ab.3cd-4.5-6 (R. 3c) Refrão: Todos os confins da terra viram a salvação do nosso Deus. Cantai ao Senhor um cântico novo pelas maravilhas que Ele operou. A sua mão e o seu santo braço Lhe deram a vitória. O Senhor deu a conhecer a salvação, revelou aos olhos das nações a sua justiça. Recordou-Se da sua bondade e fidelidade em favor da casa de Israel. Os confins da terra puderam ver a salvação do nosso Deus. Aclamai o Senhor, terra inteira, exultai de alegria e cantai. 13
  • 14. Cantai ao Senhor ao som da cítara, ao som da cítara e da lira; ao som da tuba e da trombeta, aclamai o Senhor, nosso Rei. LEITURA II Hebr 1, 1-6 «Deus falou-nos por seu Filho» Leitura da Epístola aos Hebreus Muitas vezes e de muitos modos falou Deus antigamente aos nossos pais, pelos Profe- tas. Nestes dias, que são os últimos, falou-nos por seu Filho, a quem fez herdeiro de todas as coisas e pelo qual também criou o universo. Sendo o Filho esplendor da sua glória e imagem da sua substância, tudo sustenta com a sua palavra poderosa. Depois de ter realizado a purificação dos pecados, sentou-Se à direita da Majestade no alto dos Céus e ficou tanto acima dos Anjos quanto mais sublime que o deles é o nome que recebeu em herança. A qual dos Anjos, com efeito, disse Deus alguma vez: «Tu és meu Filho, Eu hoje Te gerei»? E ainda: «Eu serei para Ele um Pai e Ele será para Mim um Filho»? E de novo, quando introduziu no mundo o seu Primogénito, disse: «Adorem-nO todos os Anjos de Deus». Palavra do Senhor. ALELUIA Refrão: Aleluia. Repete-se Santo é o dia que nos trouxe a luz. Vinde adorar o Senhor. Hoje, uma grande luz desceu sobre a terra. Refrão 14
  • 15. EVANGELHO Forma longa Jo 1, 1-18 «O Verbo fez-Se carne e habitou entre nós» Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João No princípio era o Verbo e o Verbo estava com Deus e o Verbo era Deus. No princípio, Ele estava com Deus. Tudo se fez por meio d’Ele, e sem Ele nada foi feito. N’Ele estava a vida, e a vida era a luz dos homens. A luz brilha nas trevas, e as trevas não a receberam. Apareceu um homem enviado por Deus, chamado João. Veio como testemunha, para dar testemunho da luz, a fim de que todos acreditassem por meio dele. Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz. O Verbo era a luz verdadeira, que, vindo ao mundo, ilumina todo o homem. Estava no mundo, e o mundo, que foi feito por Ele, não O conheceu. Veio para o que era seu, e os seus não O receberam. Mas àqueles que O receberam e acreditaram no seu nome, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus. Estes não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus. E o Verbo fez-Se carne e habitou entre nós. Nós vimos a sua glória, glória que Lhe vem do Pai como Filho Unigénito, cheio de graça e de verdade. João dá testemunho d’Ele, exclamando: «É deste que eu dizia: ‘O que vem depois de mim passou à minha frente, porque existia antes de mim’». Na verdade, foi da sua plenitude que todos nós recebemos graça sobre graça. Porque, se a Lei foi dada por meio de Moisés, a graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo. A Deus, nunca ninguém O viu. O Filho Unigénito, que está no seio do Pai, é que O deu a conhecer. Palavra da Salvação. 15
  • 16. Caminhada ao Senhor dos Caminhos O grupo de jovens do Espirito Santo de Mio- ma, promoveu uma caminhada ao Senhor dos Caminhos- Rãs, para os jovens do arciprestado de Sátão, no dia 13 de novembro, com o objetivo de dar conti- nuidade à jornada mundial da juventude que se realizou no mês de agosto em Madrid, e dar a conhecer as atividades que a diocese organiza e propõe para os jovens. Juntaram-se na sede do grupo, em Mioma, os jovens do Espirito Santo, jovens da paróquia de Sátão, jovens do grupo orikami da paróquia do Coração de Jesus de Viseu, e do grupo Novo Rumo da paróquia do Viso. Após a oração da manhã, e para nos lembrarmos da vigília vivida na jornada mun- dial, começou a cair alguma chuva, mas firmes na fé, com força e confiança a caminhada começou, e o sol brilhou e aqueceu cada um durante toda a atividade. Houve uma paragem no Senhor da Agonia – Avelal, para uns minutos de descanso e saborear fruta e bolo, onde se juntaram alguns jovens da paróquia de Romãs. Chegados ao Senhor dos Caminhos, juntaram-se jovens da paróquia de Avelal, o padre António José Boavida, pároco em Mioma, o padre António José Rodrigues, pároco em Romãs, o padre António Jorge, responsável pelo secretariado diocesano da juventude e o padre Jorge Luís, responsável pelo movimento convívios frater- nos. Após o almoço todos foram convidados a participar na eucaristia, onde no momen- to do ofertório foram entregues 5 símbolos encontrados durante a caminhada e relacionados com o lema da atividade, foi ainda ouvido um testemunho de partici- pação na jornada mundial da juventude e transmitidas as atividades, grupos e movimentos existentes na diocese. Foi um dia vivido em festa, com união, partilha e alegria. 16
  • 17. A Voz do Conselho Económico Publicamos nesta edição o relatório de contas, referente ao mês de outubro de 2011 Receita Despesas Dia/Evento Evento Montante Ofertórios Dominicais 680,19 € Venc. Pároco 600,00 € Festa de Santa Eufémia 120,00 € Evang. Voz Paróquia 36,00 € Festa de São Miguel 60,00 € Manutenção da Igreja 4,90 € Um funeral 40,00 € Obras salas da cateq. 669,50€ Missas plurintencionais 555,00 € TOTAL 1.455,19 € 1.310,40 € Saldo (receita - despesa) 144,79 € Contributos a entregar na Diocese: • Missas Plurintencionais : 277,50 € • Para os Seminários 91,72 € Total a entregar : 369,22 € SALDO REAL = menos 224,43 € 17
  • 18. Mensagem e oração para dia de Natal Jesus nasceu. A fé é vivida como alegria e já não como medo. Não precisas de ter medo de Deus. Ele não te vai roubar nenhuma da felicidade a que tens direito. Pelo contrário: Ele vem dar ao teu coração muito mais do que poderias imaginar. Acolher Jesus, encontrar-se com Ele, enche o coração de alegria. Ficamos a conhecer o rosto de Deus: Ele é um convite ao amor, que vem ter connosco sob a forma de uma criança frágil, que pede o nosso cuidado e a nossa ternura. Ficamos a conhecer a humanidade que estamos chamados a ser. Diante de Ti, Deus feito Menino, deposito todas As minhas esperanças, todos os meus sonhos e projetos. Estou aqui, no teu presépio, de coração aberto à tua luz, disposto a acolher a beleza eterna que nos trouxeste. Tu vieste, Senhor Jesus. Pode começar o tempo de alegria. Trazes o fim do meu desânimo, o fim do meu rancor, o fim da minha frieza, o fim das minhas prisões. Hoje começa a alegria. 18
  • 19. PRESÉPIO A palavra “presépio” significa “um lugar onde se recolhe o gado, curral, estábulo”. Con- tudo, esta também é a designação dada à representação artística do nascimento do Menino Jesus num estábulo, acompanhado pela Virgem Maria, S. José e uma vaca e um jumento, por vezes acrescenta-se outras figuras como pastores, ovelhas, anjos, os Reis Magos, entre outros. Os presépios são expostos não só em Igrejas mas também em casas particulares e até mesmo em muitos locais públicos. Os primeiros presépios surgiram em Itália, no século XVI, o seu surgimento foi motiva- do por 2 tipos de representações da Natividade (do nascimento de Cristo): a plástica e a teatral. A primeira, a representação plástica, situa-se no final do século IV, esta sur- giu com Santa Helena, mãe do Imperador Constantino; da segunda, a teatral, os regis- tos mais antigos que se tem conhecimento são século XIII, com Francisco de Assis, este último, na mesma representação, também contribui para a representação plástica, já que fez uma mistura de personagens reais e de imagens. Embora seja indubitável a importância destas representações da Natividade para o aparecimento dos presépios, elas não constituem verdadeiros presépios. Para colorir 19
  • 20. 2011 = Lua cheia = Lua nova = Quarto crescente = Quarto Minguante Por favor guarde a nossa voz, pode ser-lhe útil no futuro. Com a colaboração do JES jesmioma@hotmail.com 20