SlideShare uma empresa Scribd logo
Moral e Direito.
Tanya Jandrey.
David A. Gatinho.
5º semestre (licenciatura em EDF)
Prof.
Moral e Direito.
Dos comportamentos humanos o direito é o
que mais se relaciona coma moral, por que os
dois estão sujeito a normas que
regulamentam as relações humanas.
 O Direito e a Moral regulamentam as
relações dos homens por meios de
normas.
 As normas jurídicas e morais tem objetivo
que se cumpra as exigências do
comportamento dos indivíduos.
 O Direito e a Moral representam uma
necessidade social. Visando garantir certa
coesão social.
 A Moral e o Direito mudam quando muda
historicamente o conteúdo da sua função
social. Assim como varia a moral de uma
época para outra.
As diferenças entre Direito e Moral
 As morais se cumprem através da
convicção intima dos indivíduos.(Sendo
assim o agente da moral faz sua
interiorização das normas a cumprir.)
 As normas jurídicas não exige convicção
intima.( Deve – se cumprir a norma
jurídica ainda que esteja convencido de
que não é justa.)
 A coação na Moral é interna. O
cumprimento dos preceitos morais e
garantido, pela convicção interna de que
deve ser cumprido. Nada nem ninguém
vai decidir o cumprimento da moral.
 A coação no Direito e externo. Já no
direito se tem um dispositivo externo que
obriga o sujeito a se comportar de tal
maneira.
 A Moral não se encontra codificada em nem
uma forma, mais dentro de cada individuo.
 O Direito esta estabelecido em forma de
códigos, leis e diversos atos do estado.
 A Moral atinge um amplo campo, desde o
relacional até o profissional.
 O Direito regulamenta as relações mais vitais
para o estado. (Ex; criminalidade, roubo entre
outros.)
A Moral exerce uma função social vital,
manifesta –se desde que o homem existe
como ser social.
 O Direito por depender de um dispositivo
coercivo externo de natureza estatal esta
ligado ao aparecimento do estado.
 Encontramos em um mesmo estado fatos
morais que harmonizam com o poder
estatal e o que contradiz.
 O Direito como depende somente do
estado, existe somente um sistema
jurídico para toda uma sociedade.
 Conclui - se que existe somente um
direito e duas ou mais morais.
 Tanto o Direito e a Moral tem caráter
histórico,e com os passar dos anos vai se
moldando se adequando as suas
necessidades.
A Moral e o Direito possuem elementos
comuns, diferenças essenciais e caráter
histórico. O direito é um comportamento
humano sancionado pelo estado. A Moral não
tem sanção estatal exclusivamente na
autoridade da comunidade, expresse em
normas e acatada voluntariamente.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ética na opinião dos jovens: onde ela está?
Ética na opinião dos jovens: onde ela está?Ética na opinião dos jovens: onde ela está?
Ética na opinião dos jovens: onde ela está?
Marcos Alexandre
 
Instituições Sociais
Instituições SociaisInstituições Sociais
Instituições Sociais
jamerson alencar
 
Intituições Sociais
Intituições SociaisIntituições Sociais
Intituições Sociais
Izabella C. S. Guimarães
 
Instituicoes sociais 2 ano
Instituicoes sociais 2 anoInstituicoes sociais 2 ano
Instituicoes sociais 2 ano
Over Lane
 
Tiago e marco
Tiago e marcoTiago e marco
Tiago e marco
Paula Lopes
 
I.E.D - Norma Jurídica: Conceito e Elementos Constitutivos (2)
I.E.D - Norma Jurídica: Conceito e Elementos Constitutivos (2)I.E.D - Norma Jurídica: Conceito e Elementos Constitutivos (2)
I.E.D - Norma Jurídica: Conceito e Elementos Constitutivos (2)
Diego Sampaio
 
Instituições sociais
Instituições sociaisInstituições sociais
Instituições sociais
Lídia Santos
 
Instituições sociais
Instituições sociaisInstituições sociais
Instituições sociais
turma12d
 
Instituições sociais
Instituições sociaisInstituições sociais
Instituições sociais
Lídia Santos
 
Ied 01 out 2012
Ied   01 out 2012Ied   01 out 2012
Ied 01 out 2012
gabriela_eiras
 
Capítulo 11 instituições sociais
Capítulo 11   instituições sociaisCapítulo 11   instituições sociais
Capítulo 11 instituições sociais
Colegio GGE
 
2..1 teoria do direito. origens. definições. elementos.
2..1 teoria do direito. origens. definições. elementos.2..1 teoria do direito. origens. definições. elementos.
2..1 teoria do direito. origens. definições. elementos.
Cristiano Carrilho Medeiros
 
NOÇÃO DE DIREITO
NOÇÃO DE DIREITONOÇÃO DE DIREITO
NOÇÃO DE DIREITO
URCAMP
 
Instituições Sociais
Instituições SociaisInstituições Sociais
Instituições Sociais
Isaquel Silva
 
Conceitos importantes para os estudos históricos 7º ano
Conceitos importantes para os estudos históricos 7º anoConceitos importantes para os estudos históricos 7º ano
Conceitos importantes para os estudos históricos 7º ano
Maurício Marques
 
Resumo sobre as instituições sociais
Resumo sobre as instituições sociaisResumo sobre as instituições sociais
Resumo sobre as instituições sociais
Osnildo Francisco Kretzer
 
A problemática da ordem social pedro santos
A problemática da ordem social   pedro santosA problemática da ordem social   pedro santos
A problemática da ordem social pedro santos
Ailton Alvarenga
 

Mais procurados (17)

Ética na opinião dos jovens: onde ela está?
Ética na opinião dos jovens: onde ela está?Ética na opinião dos jovens: onde ela está?
Ética na opinião dos jovens: onde ela está?
 
Instituições Sociais
Instituições SociaisInstituições Sociais
Instituições Sociais
 
Intituições Sociais
Intituições SociaisIntituições Sociais
Intituições Sociais
 
Instituicoes sociais 2 ano
Instituicoes sociais 2 anoInstituicoes sociais 2 ano
Instituicoes sociais 2 ano
 
Tiago e marco
Tiago e marcoTiago e marco
Tiago e marco
 
I.E.D - Norma Jurídica: Conceito e Elementos Constitutivos (2)
I.E.D - Norma Jurídica: Conceito e Elementos Constitutivos (2)I.E.D - Norma Jurídica: Conceito e Elementos Constitutivos (2)
I.E.D - Norma Jurídica: Conceito e Elementos Constitutivos (2)
 
Instituições sociais
Instituições sociaisInstituições sociais
Instituições sociais
 
Instituições sociais
Instituições sociaisInstituições sociais
Instituições sociais
 
Instituições sociais
Instituições sociaisInstituições sociais
Instituições sociais
 
Ied 01 out 2012
Ied   01 out 2012Ied   01 out 2012
Ied 01 out 2012
 
Capítulo 11 instituições sociais
Capítulo 11   instituições sociaisCapítulo 11   instituições sociais
Capítulo 11 instituições sociais
 
2..1 teoria do direito. origens. definições. elementos.
2..1 teoria do direito. origens. definições. elementos.2..1 teoria do direito. origens. definições. elementos.
2..1 teoria do direito. origens. definições. elementos.
 
NOÇÃO DE DIREITO
NOÇÃO DE DIREITONOÇÃO DE DIREITO
NOÇÃO DE DIREITO
 
Instituições Sociais
Instituições SociaisInstituições Sociais
Instituições Sociais
 
Conceitos importantes para os estudos históricos 7º ano
Conceitos importantes para os estudos históricos 7º anoConceitos importantes para os estudos históricos 7º ano
Conceitos importantes para os estudos históricos 7º ano
 
Resumo sobre as instituições sociais
Resumo sobre as instituições sociaisResumo sobre as instituições sociais
Resumo sobre as instituições sociais
 
A problemática da ordem social pedro santos
A problemática da ordem social   pedro santosA problemática da ordem social   pedro santos
A problemática da ordem social pedro santos
 

Semelhante a Trabalho Ética

Moral e direito
Moral e direitoMoral e direito
Moral e direito
Helena Serrão
 
Moral e direito
Moral e direitoMoral e direito
Moral e direito
Helena Serrão
 
1 o homem a sociedade e o direito
1 o homem a sociedade e o direito1 o homem a sociedade e o direito
1 o homem a sociedade e o direito
Pelo Siro
 
profuncionário-direito
profuncionário-direitoprofuncionário-direito
profuncionário-direito
Helon R. gouveia Jdr
 
Profuncionário direito
Profuncionário direitoProfuncionário direito
Profuncionário direito
Helon R. gouveia Jdr
 
Resumo direito civil I
Resumo direito civil IResumo direito civil I
Direito Civil - Conceito e divisão do direito
Direito Civil - Conceito e divisão do direitoDireito Civil - Conceito e divisão do direito
Direito Civil - Conceito e divisão do direito
DiegoBayer2
 
Aula 4- Direito e Moral.pdf
Aula 4- Direito e Moral.pdfAula 4- Direito e Moral.pdf
Aula 4- Direito e Moral.pdf
RyanFernandes70
 
SLIDES_Aula 01- Noçoes de Direito.ppt
SLIDES_Aula 01- Noçoes de Direito.pptSLIDES_Aula 01- Noçoes de Direito.ppt
SLIDES_Aula 01- Noçoes de Direito.ppt
ClaudiaSiano
 
INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO, APONTAMENTOS DAS AULAS DO PROF. DOUTOR RUI T...
INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO, APONTAMENTOS DAS AULAS DO PROF. DOUTOR RUI T...INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO, APONTAMENTOS DAS AULAS DO PROF. DOUTOR RUI T...
INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO, APONTAMENTOS DAS AULAS DO PROF. DOUTOR RUI T...
A. Rui Teixeira Santos
 
Noodedireito 090822212259-phpapp01
Noodedireito 090822212259-phpapp01Noodedireito 090822212259-phpapp01
Noodedireito 090822212259-phpapp01
Meio Stp
 
Direito
DireitoDireito
Direito da Comunicação, Sebenta de Flávia Menezes das aulas do Professor Dout...
Direito da Comunicação, Sebenta de Flávia Menezes das aulas do Professor Dout...Direito da Comunicação, Sebenta de Flávia Menezes das aulas do Professor Dout...
Direito da Comunicação, Sebenta de Flávia Menezes das aulas do Professor Dout...
A. Rui Teixeira Santos
 
NOÇÕES DE DIREITO
NOÇÕES DE DIREITONOÇÕES DE DIREITO
NOÇÕES DE DIREITO
URCAMP
 
Ordem social
Ordem socialOrdem social
Ordem social
Helena Fonseca
 
DURKHEIM.pptx
DURKHEIM.pptxDURKHEIM.pptx
DURKHEIM.pptx
LeandroBrando21
 
Apostila de direito Geral
Apostila de direito GeralApostila de direito Geral
Apostila de direito Geral
Itamar Maia
 
ètica3
ètica3ètica3
A+patríst..
A+patríst..A+patríst..
A+patríst..
Daniele Moura
 
Noções de Direito Civil e LINDB.pdf
Noções de Direito Civil e LINDB.pdfNoções de Direito Civil e LINDB.pdf
Noções de Direito Civil e LINDB.pdf
Kaio Gael
 

Semelhante a Trabalho Ética (20)

Moral e direito
Moral e direitoMoral e direito
Moral e direito
 
Moral e direito
Moral e direitoMoral e direito
Moral e direito
 
1 o homem a sociedade e o direito
1 o homem a sociedade e o direito1 o homem a sociedade e o direito
1 o homem a sociedade e o direito
 
profuncionário-direito
profuncionário-direitoprofuncionário-direito
profuncionário-direito
 
Profuncionário direito
Profuncionário direitoProfuncionário direito
Profuncionário direito
 
Resumo direito civil I
Resumo direito civil IResumo direito civil I
Resumo direito civil I
 
Direito Civil - Conceito e divisão do direito
Direito Civil - Conceito e divisão do direitoDireito Civil - Conceito e divisão do direito
Direito Civil - Conceito e divisão do direito
 
Aula 4- Direito e Moral.pdf
Aula 4- Direito e Moral.pdfAula 4- Direito e Moral.pdf
Aula 4- Direito e Moral.pdf
 
SLIDES_Aula 01- Noçoes de Direito.ppt
SLIDES_Aula 01- Noçoes de Direito.pptSLIDES_Aula 01- Noçoes de Direito.ppt
SLIDES_Aula 01- Noçoes de Direito.ppt
 
INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO, APONTAMENTOS DAS AULAS DO PROF. DOUTOR RUI T...
INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO, APONTAMENTOS DAS AULAS DO PROF. DOUTOR RUI T...INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO, APONTAMENTOS DAS AULAS DO PROF. DOUTOR RUI T...
INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO, APONTAMENTOS DAS AULAS DO PROF. DOUTOR RUI T...
 
Noodedireito 090822212259-phpapp01
Noodedireito 090822212259-phpapp01Noodedireito 090822212259-phpapp01
Noodedireito 090822212259-phpapp01
 
Direito
DireitoDireito
Direito
 
Direito da Comunicação, Sebenta de Flávia Menezes das aulas do Professor Dout...
Direito da Comunicação, Sebenta de Flávia Menezes das aulas do Professor Dout...Direito da Comunicação, Sebenta de Flávia Menezes das aulas do Professor Dout...
Direito da Comunicação, Sebenta de Flávia Menezes das aulas do Professor Dout...
 
NOÇÕES DE DIREITO
NOÇÕES DE DIREITONOÇÕES DE DIREITO
NOÇÕES DE DIREITO
 
Ordem social
Ordem socialOrdem social
Ordem social
 
DURKHEIM.pptx
DURKHEIM.pptxDURKHEIM.pptx
DURKHEIM.pptx
 
Apostila de direito Geral
Apostila de direito GeralApostila de direito Geral
Apostila de direito Geral
 
ètica3
ètica3ètica3
ètica3
 
A+patríst..
A+patríst..A+patríst..
A+patríst..
 
Noções de Direito Civil e LINDB.pdf
Noções de Direito Civil e LINDB.pdfNoções de Direito Civil e LINDB.pdf
Noções de Direito Civil e LINDB.pdf
 

Mais de David Alcantara

Culinária da Região Sudeste
Culinária da Região SudesteCulinária da Região Sudeste
Culinária da Região Sudeste
David Alcantara
 
Economia na Terceira Idade
Economia na Terceira IdadeEconomia na Terceira Idade
Economia na Terceira Idade
David Alcantara
 
Adolescência
AdolescênciaAdolescência
Adolescência
David Alcantara
 
Hormônios Gonadotróficos
Hormônios Gonadotróficos Hormônios Gonadotróficos
Hormônios Gonadotróficos
David Alcantara
 
Capoeira
CapoeiraCapoeira
Capoeira
David Alcantara
 
Ritmo na Psicomotricidade
Ritmo na PsicomotricidadeRitmo na Psicomotricidade
Ritmo na Psicomotricidade
David Alcantara
 
Sistema Reprodutor Feminino
Sistema Reprodutor FemininoSistema Reprodutor Feminino
Sistema Reprodutor Feminino
David Alcantara
 
Cenfaléia Tensional- Um mal que aflinge a maioria da população brasileira.
Cenfaléia Tensional- Um mal que aflinge a maioria da população brasileira.Cenfaléia Tensional- Um mal que aflinge a maioria da população brasileira.
Cenfaléia Tensional- Um mal que aflinge a maioria da população brasileira.
David Alcantara
 

Mais de David Alcantara (8)

Culinária da Região Sudeste
Culinária da Região SudesteCulinária da Região Sudeste
Culinária da Região Sudeste
 
Economia na Terceira Idade
Economia na Terceira IdadeEconomia na Terceira Idade
Economia na Terceira Idade
 
Adolescência
AdolescênciaAdolescência
Adolescência
 
Hormônios Gonadotróficos
Hormônios Gonadotróficos Hormônios Gonadotróficos
Hormônios Gonadotróficos
 
Capoeira
CapoeiraCapoeira
Capoeira
 
Ritmo na Psicomotricidade
Ritmo na PsicomotricidadeRitmo na Psicomotricidade
Ritmo na Psicomotricidade
 
Sistema Reprodutor Feminino
Sistema Reprodutor FemininoSistema Reprodutor Feminino
Sistema Reprodutor Feminino
 
Cenfaléia Tensional- Um mal que aflinge a maioria da população brasileira.
Cenfaléia Tensional- Um mal que aflinge a maioria da população brasileira.Cenfaléia Tensional- Um mal que aflinge a maioria da população brasileira.
Cenfaléia Tensional- Um mal que aflinge a maioria da população brasileira.
 

Último

2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
PatriciaZanoli
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
LEANDROSPANHOL1
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 

Último (20)

2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 

Trabalho Ética

  • 1. Moral e Direito. Tanya Jandrey. David A. Gatinho. 5º semestre (licenciatura em EDF) Prof.
  • 2. Moral e Direito. Dos comportamentos humanos o direito é o que mais se relaciona coma moral, por que os dois estão sujeito a normas que regulamentam as relações humanas.
  • 3.  O Direito e a Moral regulamentam as relações dos homens por meios de normas.  As normas jurídicas e morais tem objetivo que se cumpra as exigências do comportamento dos indivíduos.  O Direito e a Moral representam uma necessidade social. Visando garantir certa coesão social.
  • 4.  A Moral e o Direito mudam quando muda historicamente o conteúdo da sua função social. Assim como varia a moral de uma época para outra.
  • 5. As diferenças entre Direito e Moral  As morais se cumprem através da convicção intima dos indivíduos.(Sendo assim o agente da moral faz sua interiorização das normas a cumprir.)  As normas jurídicas não exige convicção intima.( Deve – se cumprir a norma jurídica ainda que esteja convencido de que não é justa.)
  • 6.  A coação na Moral é interna. O cumprimento dos preceitos morais e garantido, pela convicção interna de que deve ser cumprido. Nada nem ninguém vai decidir o cumprimento da moral.  A coação no Direito e externo. Já no direito se tem um dispositivo externo que obriga o sujeito a se comportar de tal maneira.
  • 7.  A Moral não se encontra codificada em nem uma forma, mais dentro de cada individuo.  O Direito esta estabelecido em forma de códigos, leis e diversos atos do estado.  A Moral atinge um amplo campo, desde o relacional até o profissional.  O Direito regulamenta as relações mais vitais para o estado. (Ex; criminalidade, roubo entre outros.)
  • 8. A Moral exerce uma função social vital, manifesta –se desde que o homem existe como ser social.  O Direito por depender de um dispositivo coercivo externo de natureza estatal esta ligado ao aparecimento do estado.  Encontramos em um mesmo estado fatos morais que harmonizam com o poder estatal e o que contradiz.
  • 9.  O Direito como depende somente do estado, existe somente um sistema jurídico para toda uma sociedade.  Conclui - se que existe somente um direito e duas ou mais morais.  Tanto o Direito e a Moral tem caráter histórico,e com os passar dos anos vai se moldando se adequando as suas necessidades.
  • 10. A Moral e o Direito possuem elementos comuns, diferenças essenciais e caráter histórico. O direito é um comportamento humano sancionado pelo estado. A Moral não tem sanção estatal exclusivamente na autoridade da comunidade, expresse em normas e acatada voluntariamente.