SlideShare uma empresa Scribd logo
Sustentabilidade
     e
design de interiores
sustentabilidade
Socialmente justo

Economicamente viável
 Ambientalmente correto
“O mundo balança no limiar
de uma revolução sangrenta,
tudo estará acabado. A
alternativa é uma revolução de
design. A ciência do design
produz muito mais por unidade
de recurso investido do que o
necessário para atender todas
as necessidades humanas.”
          Buckminster Fuller
Buckminster Fuller
   Primeiro a defender o desenho sustentável no
    séc. XX. Suas idéias, projetos e invenções,
    visavam essencialmente a eficiência e o baixo
    custo de habitações e
    transportes.
Eco-design
Aplicação dos princípios de
sustentabilidade à criação
artística, priorizando o fator
ambiental no ciclo de
desenvolvimento do produto
para reduzir o seu impacto na
natureza, sem esquecer os
elementos estéticos,
funcionais e de segurança.
Princípios do Eco-Design
   Escolha de materiais de baixo impacto
    ambiental

   Eficiência energética

   Qualidade e durabilidade

   Modularidade

   Reutilização/ Reaproveitamento
As edificações são
responsáveis por 40% da
emissão dos gases efeito
estufa, por 70% do consumo
de energia elétrica, por 65%
da geração de resíduos e no
Brasil, por 21% do consumo de
água. Somado a isso, o setor
de construção civil consome 40
à 50% dos recursos naturais.
Bioarquitetura
              Integração

    Homem - Abrigo - Meio ambiente



 "a única decisão verdadeiramente ética é
 cada um tomar para si a
 responsabilidade de sua própria
 existência e da de seus filhos" ( Mollison,
 1990)
Permacultura
 (cultura permanente)
   Um sistema de design para a criação de
    ambientes humanos sustentáveis e produtivos
    em equilíbrio e harmonia com a natureza.

              Pensar no todo

   Procura integrar as partes, sejam elas
    componentes naturais, peças fabricadas ou
    questões, temporais, sociais, éticas.
 Anos 70 (Austrália)
 Bill Mollison e David Holmgren, unindo
  culturas ancestrais com os conhecimentos da
  ciência moderna.

   conhecimentos transdisciplinares:
    agricultura, arquitetura, agronomia,
    engenharia, ciências naturais, economia
    solidária, etc.
10 maneiras para ter uma Ecocasa
   1. Luz diurna em abundância

   2.Circulação de ar

   3.Plantas internas

   4.Lâmpadas fluorescentes compactas

   5.Conexão dentro fora
   6.Construção conservadora de energia

   7. Conservação da água

   8.Paisagismo Sustentável

   9.Eletrodomésticos econômicos

   10.Energia renovável
Como aplicar a sustentabilidade em
projetos de interiores?
   Ambientes: estudar o ambiente externo reflete no
    planejamento de iluminação e distribuição dos
    cômodos, que podem ser adequados pela posição do
    sol. Por exemplo, o ambiente que precisar de maior
    iluminação pode usar a luz natural do dia se localizado
    numa área que favoreça isso.

   Mobiliário: a extração da matéria prima, o processo de
    produção, distribuição e comercialização do mobiliário
    deve ser analisado. A madeira, por exemplo, deve ser
    certificada ou reflorestada.
   Água: existem poucas opções de tubulações
    ecológicas, o correto seria utilizar tubos de plástico
    reciclado, mas são alternativas restritas ao uso, pois
    alguns componentes, como o gás para aquecimento da
    água, não pode ter contato com materiais de plástico.
Materiais e Recursos:
   instalação de coletores para reciclagem,
   reaproveitamento de 30% dos móveis e
    revestimentos existentes;
   especificação de materiais locais;
   uso de madeira certificada; uso de materiais de
    revestimentos certificados e renováveis;
   uso de materiais naturais;
   especificação de materiais de fácil e rápida
    renovação e instalação, etc.
    Qualidade do Ambiente Interno:
   especificação de produtos de baixa emissão de
    VOC`s - compostos orgânicos voláteis- em todos os
    materiais : carpetes, tapetes, mobiliário, painéis
    de madeira, tecidos, tintas, vernizes, selantes e
    adesivos para madeiras; projetos de iluminação
    com sistemas de controle individual, considerando
    a eficiência energética do sistema.
   Energia: utilizar equipamentos redutores de
    energia como lâmpadas fluorescentes e eletros
    com selo do Procel (Programa de Conservação de
    Energia Elétrica que comprova a eficiência
    energética de um eletrodoméstico) é fundamental.
    A energia solar ou eólica são ótimas opções, mas
    ainda necessitam de um alto investimento.

   Pintura: tinta a base de água é a melhor
    alternativa, a escolha de alvenaria ou tijolos
    dispensa o uso da tinta. Tintas a óleo ou látex
    contêm compostos orgânicos que são emitidos nos
    ambientes ao longo dos anos, prejudicando a
    saúde das pessoas que convivem naquele espaço.
Certificação:
 Devem atender a 5 princípios básicos:
 1. planejamento sistêmico da implantação;

 2. eficiência no uso da água;

 3. eficiência no uso da energia;

 4. eficiência no uso dos materiais e recursos;

 5. controle da qualidade do ambiente interno
exemplos
   GETS BRINQUEDOS
   Cervejaria Ecológica
Prêmio Planeta Casa 2008
Casa da árvore




    Fred Benedetti e Fernanda Abs
Estande Sebrae




                 Sérgio Viana
Restaurante




              Sérgio
              Viana

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ecodesign
Ecodesign Ecodesign
Ecodesign
Otavio Rodrigues
 
DESIGN DE INTERIORES - UNID III ILUMINAÇÃO E FORRO
DESIGN DE INTERIORES - UNID III ILUMINAÇÃO E FORRODESIGN DE INTERIORES - UNID III ILUMINAÇÃO E FORRO
DESIGN DE INTERIORES - UNID III ILUMINAÇÃO E FORRO
Luciana Santos
 
Oficina consciencia ambiental
Oficina consciencia ambientalOficina consciencia ambiental
Oficina consciencia ambiental
VeniaIrm
 
Sustentabilidade no canteiro de obras
Sustentabilidade no canteiro de obrasSustentabilidade no canteiro de obras
Sustentabilidade no canteiro de obras
Tiago Machado, MBA
 
Compostagem 17 11 2008
Compostagem 17 11 2008Compostagem 17 11 2008
Compostagem 17 11 2008
Ádila Faria
 
Construções sustentáveis
Construções sustentáveisConstruções sustentáveis
Construções sustentáveis
Master Ambiental
 
Arquitetura Sustentável
Arquitetura SustentávelArquitetura Sustentável
Arquitetura Sustentável
Shayenne J. Potter
 
B2 C Logistica Reversa
B2 C Logistica ReversaB2 C Logistica Reversa
B2 C Logistica Reversa
clubedalogistica4
 
Design e Sustentabilidade _ Aula 03
Design e Sustentabilidade _ Aula 03Design e Sustentabilidade _ Aula 03
Design e Sustentabilidade _ Aula 03
Daniela Fiuza
 
Sustentabilidade e meio ambiente
Sustentabilidade e meio ambienteSustentabilidade e meio ambiente
Sustentabilidade e meio ambiente
Marcus Corradini
 
Reciclagem de papel
Reciclagem de papelReciclagem de papel
Princípios para um bom projeto de arquitetura e interiores
Princípios para um bom projeto de arquitetura e interioresPrincípios para um bom projeto de arquitetura e interiores
Princípios para um bom projeto de arquitetura e interiores
Mariana Azevedo
 
Técnica Construtiva : Adobe
Técnica Construtiva : AdobeTécnica Construtiva : Adobe
Técnica Construtiva : Adobe
Paula Bianchi
 
5R
5R5R
Aula3-TecnicasRetrospectivas-Teoria do Restauro-secXX.pdf
Aula3-TecnicasRetrospectivas-Teoria do Restauro-secXX.pdfAula3-TecnicasRetrospectivas-Teoria do Restauro-secXX.pdf
Aula3-TecnicasRetrospectivas-Teoria do Restauro-secXX.pdf
AndreaFrancoVelazque
 
Varios tipos de lampadas
Varios tipos de lampadasVarios tipos de lampadas
Varios tipos de lampadas
Ricardo Coles
 
Conforto luminoso - Conforto Ambiental Urbano
Conforto luminoso - Conforto Ambiental UrbanoConforto luminoso - Conforto Ambiental Urbano
Conforto luminoso - Conforto Ambiental Urbano
Patricia Fraga
 
Apresentação compostagem
Apresentação   compostagemApresentação   compostagem
Apresentação compostagem
Universidade Federal de Juiz de Fora
 
Embalagem e sustentabilidade
Embalagem e sustentabilidadeEmbalagem e sustentabilidade
Embalagem e sustentabilidade
Vanessa Mezzadri Brudzinski
 
Arquitetura Sustentável
Arquitetura SustentávelArquitetura Sustentável
Arquitetura Sustentável
Kauana ELuiz Agnelo
 

Mais procurados (20)

Ecodesign
Ecodesign Ecodesign
Ecodesign
 
DESIGN DE INTERIORES - UNID III ILUMINAÇÃO E FORRO
DESIGN DE INTERIORES - UNID III ILUMINAÇÃO E FORRODESIGN DE INTERIORES - UNID III ILUMINAÇÃO E FORRO
DESIGN DE INTERIORES - UNID III ILUMINAÇÃO E FORRO
 
Oficina consciencia ambiental
Oficina consciencia ambientalOficina consciencia ambiental
Oficina consciencia ambiental
 
Sustentabilidade no canteiro de obras
Sustentabilidade no canteiro de obrasSustentabilidade no canteiro de obras
Sustentabilidade no canteiro de obras
 
Compostagem 17 11 2008
Compostagem 17 11 2008Compostagem 17 11 2008
Compostagem 17 11 2008
 
Construções sustentáveis
Construções sustentáveisConstruções sustentáveis
Construções sustentáveis
 
Arquitetura Sustentável
Arquitetura SustentávelArquitetura Sustentável
Arquitetura Sustentável
 
B2 C Logistica Reversa
B2 C Logistica ReversaB2 C Logistica Reversa
B2 C Logistica Reversa
 
Design e Sustentabilidade _ Aula 03
Design e Sustentabilidade _ Aula 03Design e Sustentabilidade _ Aula 03
Design e Sustentabilidade _ Aula 03
 
Sustentabilidade e meio ambiente
Sustentabilidade e meio ambienteSustentabilidade e meio ambiente
Sustentabilidade e meio ambiente
 
Reciclagem de papel
Reciclagem de papelReciclagem de papel
Reciclagem de papel
 
Princípios para um bom projeto de arquitetura e interiores
Princípios para um bom projeto de arquitetura e interioresPrincípios para um bom projeto de arquitetura e interiores
Princípios para um bom projeto de arquitetura e interiores
 
Técnica Construtiva : Adobe
Técnica Construtiva : AdobeTécnica Construtiva : Adobe
Técnica Construtiva : Adobe
 
5R
5R5R
5R
 
Aula3-TecnicasRetrospectivas-Teoria do Restauro-secXX.pdf
Aula3-TecnicasRetrospectivas-Teoria do Restauro-secXX.pdfAula3-TecnicasRetrospectivas-Teoria do Restauro-secXX.pdf
Aula3-TecnicasRetrospectivas-Teoria do Restauro-secXX.pdf
 
Varios tipos de lampadas
Varios tipos de lampadasVarios tipos de lampadas
Varios tipos de lampadas
 
Conforto luminoso - Conforto Ambiental Urbano
Conforto luminoso - Conforto Ambiental UrbanoConforto luminoso - Conforto Ambiental Urbano
Conforto luminoso - Conforto Ambiental Urbano
 
Apresentação compostagem
Apresentação   compostagemApresentação   compostagem
Apresentação compostagem
 
Embalagem e sustentabilidade
Embalagem e sustentabilidadeEmbalagem e sustentabilidade
Embalagem e sustentabilidade
 
Arquitetura Sustentável
Arquitetura SustentávelArquitetura Sustentável
Arquitetura Sustentável
 

Semelhante a Sustentabilidade e Design de Interiores

Casas
 Casas Casas
Casas
GeraçãoEco
 
Casas ecológicas
Casas ecológicasCasas ecológicas
Casas ecológicas
jonasjonas34
 
Casas ecológicas
Casas ecológicasCasas ecológicas
Casas ecológicas
Mahcell
 
Casas ecológicas e estudo de caso
Casas ecológicas e estudo de casoCasas ecológicas e estudo de caso
Casas ecológicas e estudo de caso
debvieir
 
CURSO DE BIOCONSTRUÇÃO
CURSO DE BIOCONSTRUÇÃOCURSO DE BIOCONSTRUÇÃO
CURSO DE BIOCONSTRUÇÃO
Míriam Morata Novaes
 
Curso básico de bioconstrução Ministério do Meio Ambiente
Curso básico de bioconstrução Ministério do Meio AmbienteCurso básico de bioconstrução Ministério do Meio Ambiente
Curso básico de bioconstrução Ministério do Meio Ambiente
Carol Daemon
 
Design SustentáVel
Design SustentáVelDesign SustentáVel
Design SustentáVel
Camila Márcia Contato
 
Informativo insp 36
Informativo insp   36Informativo insp   36
Informativo insp 36
Douglas Siqueira
 
Curso de bioconstrução
Curso de bioconstruçãoCurso de bioconstrução
Curso de bioconstrução
Elisangela Daniel
 
Práticas de sustentabilidade aplicadas na construção civil - Case ARC
Práticas de sustentabilidade aplicadas na construção civil - Case ARCPráticas de sustentabilidade aplicadas na construção civil - Case ARC
Práticas de sustentabilidade aplicadas na construção civil - Case ARC
Arc Engenharia
 
Engenharia verde
Engenharia verdeEngenharia verde
Paula Duarte - LNEG
Paula Duarte - LNEGPaula Duarte - LNEG
Paula Duarte - LNEG
Construção Sustentável
 
Plantar casas (3) (1)
Plantar casas (3) (1)Plantar casas (3) (1)
Plantar casas (3) (1)
PUKA SARTORI
 
8° ano C - Construção de uma casa ecologicamente sustentável
8° ano C - Construção de uma casa ecologicamente sustentável 8° ano C - Construção de uma casa ecologicamente sustentável
8° ano C - Construção de uma casa ecologicamente sustentável
artedasustentabilidade
 
Casa Popular Eficiente apresentação da ULBRA - FEISMA 2009
Casa Popular Eficiente apresentação da ULBRA - FEISMA 2009Casa Popular Eficiente apresentação da ULBRA - FEISMA 2009
Casa Popular Eficiente apresentação da ULBRA - FEISMA 2009
Larissa Pereira Mayer
 
Uffsc ecv5161 sustentabilidade-apostila_0
Uffsc ecv5161 sustentabilidade-apostila_0Uffsc ecv5161 sustentabilidade-apostila_0
Uffsc ecv5161 sustentabilidade-apostila_0
Humberto Magno
 
Repensando o Telhado de Produto a Serviço Eco-Sustentável
Repensando o Telhado de Produto a Serviço Eco-SustentávelRepensando o Telhado de Produto a Serviço Eco-Sustentável
Repensando o Telhado de Produto a Serviço Eco-Sustentável
Hilton Menezes
 
Construção Sustentável - Trabalho realizado por Elsa Santos e Verónica Matos
Construção Sustentável - Trabalho realizado por Elsa Santos e Verónica MatosConstrução Sustentável - Trabalho realizado por Elsa Santos e Verónica Matos
Construção Sustentável - Trabalho realizado por Elsa Santos e Verónica Matos
Carla Angelo Santos
 
Apresentacao ICA
Apresentacao ICAApresentacao ICA
Apresentacao ICA
Lucas Coimbra
 
Ajude a reciclar
Ajude a reciclarAjude a reciclar
Ajude a reciclar
Suzy Santana
 

Semelhante a Sustentabilidade e Design de Interiores (20)

Casas
 Casas Casas
Casas
 
Casas ecológicas
Casas ecológicasCasas ecológicas
Casas ecológicas
 
Casas ecológicas
Casas ecológicasCasas ecológicas
Casas ecológicas
 
Casas ecológicas e estudo de caso
Casas ecológicas e estudo de casoCasas ecológicas e estudo de caso
Casas ecológicas e estudo de caso
 
CURSO DE BIOCONSTRUÇÃO
CURSO DE BIOCONSTRUÇÃOCURSO DE BIOCONSTRUÇÃO
CURSO DE BIOCONSTRUÇÃO
 
Curso básico de bioconstrução Ministério do Meio Ambiente
Curso básico de bioconstrução Ministério do Meio AmbienteCurso básico de bioconstrução Ministério do Meio Ambiente
Curso básico de bioconstrução Ministério do Meio Ambiente
 
Design SustentáVel
Design SustentáVelDesign SustentáVel
Design SustentáVel
 
Informativo insp 36
Informativo insp   36Informativo insp   36
Informativo insp 36
 
Curso de bioconstrução
Curso de bioconstruçãoCurso de bioconstrução
Curso de bioconstrução
 
Práticas de sustentabilidade aplicadas na construção civil - Case ARC
Práticas de sustentabilidade aplicadas na construção civil - Case ARCPráticas de sustentabilidade aplicadas na construção civil - Case ARC
Práticas de sustentabilidade aplicadas na construção civil - Case ARC
 
Engenharia verde
Engenharia verdeEngenharia verde
Engenharia verde
 
Paula Duarte - LNEG
Paula Duarte - LNEGPaula Duarte - LNEG
Paula Duarte - LNEG
 
Plantar casas (3) (1)
Plantar casas (3) (1)Plantar casas (3) (1)
Plantar casas (3) (1)
 
8° ano C - Construção de uma casa ecologicamente sustentável
8° ano C - Construção de uma casa ecologicamente sustentável 8° ano C - Construção de uma casa ecologicamente sustentável
8° ano C - Construção de uma casa ecologicamente sustentável
 
Casa Popular Eficiente apresentação da ULBRA - FEISMA 2009
Casa Popular Eficiente apresentação da ULBRA - FEISMA 2009Casa Popular Eficiente apresentação da ULBRA - FEISMA 2009
Casa Popular Eficiente apresentação da ULBRA - FEISMA 2009
 
Uffsc ecv5161 sustentabilidade-apostila_0
Uffsc ecv5161 sustentabilidade-apostila_0Uffsc ecv5161 sustentabilidade-apostila_0
Uffsc ecv5161 sustentabilidade-apostila_0
 
Repensando o Telhado de Produto a Serviço Eco-Sustentável
Repensando o Telhado de Produto a Serviço Eco-SustentávelRepensando o Telhado de Produto a Serviço Eco-Sustentável
Repensando o Telhado de Produto a Serviço Eco-Sustentável
 
Construção Sustentável - Trabalho realizado por Elsa Santos e Verónica Matos
Construção Sustentável - Trabalho realizado por Elsa Santos e Verónica MatosConstrução Sustentável - Trabalho realizado por Elsa Santos e Verónica Matos
Construção Sustentável - Trabalho realizado por Elsa Santos e Verónica Matos
 
Apresentacao ICA
Apresentacao ICAApresentacao ICA
Apresentacao ICA
 
Ajude a reciclar
Ajude a reciclarAjude a reciclar
Ajude a reciclar
 

Sustentabilidade e Design de Interiores

  • 1. Sustentabilidade e design de interiores
  • 3. “O mundo balança no limiar de uma revolução sangrenta, tudo estará acabado. A alternativa é uma revolução de design. A ciência do design produz muito mais por unidade de recurso investido do que o necessário para atender todas as necessidades humanas.” Buckminster Fuller
  • 4. Buckminster Fuller  Primeiro a defender o desenho sustentável no séc. XX. Suas idéias, projetos e invenções, visavam essencialmente a eficiência e o baixo custo de habitações e transportes.
  • 5. Eco-design Aplicação dos princípios de sustentabilidade à criação artística, priorizando o fator ambiental no ciclo de desenvolvimento do produto para reduzir o seu impacto na natureza, sem esquecer os elementos estéticos, funcionais e de segurança.
  • 6. Princípios do Eco-Design  Escolha de materiais de baixo impacto ambiental  Eficiência energética  Qualidade e durabilidade  Modularidade  Reutilização/ Reaproveitamento
  • 7. As edificações são responsáveis por 40% da emissão dos gases efeito estufa, por 70% do consumo de energia elétrica, por 65% da geração de resíduos e no Brasil, por 21% do consumo de água. Somado a isso, o setor de construção civil consome 40 à 50% dos recursos naturais.
  • 8. Bioarquitetura Integração Homem - Abrigo - Meio ambiente "a única decisão verdadeiramente ética é cada um tomar para si a responsabilidade de sua própria existência e da de seus filhos" ( Mollison, 1990)
  • 9. Permacultura (cultura permanente)  Um sistema de design para a criação de ambientes humanos sustentáveis e produtivos em equilíbrio e harmonia com a natureza. Pensar no todo  Procura integrar as partes, sejam elas componentes naturais, peças fabricadas ou questões, temporais, sociais, éticas.
  • 10.  Anos 70 (Austrália)  Bill Mollison e David Holmgren, unindo culturas ancestrais com os conhecimentos da ciência moderna.  conhecimentos transdisciplinares: agricultura, arquitetura, agronomia, engenharia, ciências naturais, economia solidária, etc.
  • 11.
  • 12. 10 maneiras para ter uma Ecocasa  1. Luz diurna em abundância  2.Circulação de ar  3.Plantas internas  4.Lâmpadas fluorescentes compactas  5.Conexão dentro fora
  • 13. 6.Construção conservadora de energia  7. Conservação da água  8.Paisagismo Sustentável  9.Eletrodomésticos econômicos  10.Energia renovável
  • 14. Como aplicar a sustentabilidade em projetos de interiores?  Ambientes: estudar o ambiente externo reflete no planejamento de iluminação e distribuição dos cômodos, que podem ser adequados pela posição do sol. Por exemplo, o ambiente que precisar de maior iluminação pode usar a luz natural do dia se localizado numa área que favoreça isso.  Mobiliário: a extração da matéria prima, o processo de produção, distribuição e comercialização do mobiliário deve ser analisado. A madeira, por exemplo, deve ser certificada ou reflorestada.  Água: existem poucas opções de tubulações ecológicas, o correto seria utilizar tubos de plástico reciclado, mas são alternativas restritas ao uso, pois alguns componentes, como o gás para aquecimento da água, não pode ter contato com materiais de plástico.
  • 15. Materiais e Recursos:  instalação de coletores para reciclagem,  reaproveitamento de 30% dos móveis e revestimentos existentes;  especificação de materiais locais;  uso de madeira certificada; uso de materiais de revestimentos certificados e renováveis;  uso de materiais naturais;  especificação de materiais de fácil e rápida renovação e instalação, etc. Qualidade do Ambiente Interno:  especificação de produtos de baixa emissão de VOC`s - compostos orgânicos voláteis- em todos os materiais : carpetes, tapetes, mobiliário, painéis de madeira, tecidos, tintas, vernizes, selantes e adesivos para madeiras; projetos de iluminação com sistemas de controle individual, considerando a eficiência energética do sistema.
  • 16. Energia: utilizar equipamentos redutores de energia como lâmpadas fluorescentes e eletros com selo do Procel (Programa de Conservação de Energia Elétrica que comprova a eficiência energética de um eletrodoméstico) é fundamental. A energia solar ou eólica são ótimas opções, mas ainda necessitam de um alto investimento.  Pintura: tinta a base de água é a melhor alternativa, a escolha de alvenaria ou tijolos dispensa o uso da tinta. Tintas a óleo ou látex contêm compostos orgânicos que são emitidos nos ambientes ao longo dos anos, prejudicando a saúde das pessoas que convivem naquele espaço.
  • 17. Certificação:  Devem atender a 5 princípios básicos:  1. planejamento sistêmico da implantação;  2. eficiência no uso da água;  3. eficiência no uso da energia;  4. eficiência no uso dos materiais e recursos;  5. controle da qualidade do ambiente interno
  • 18. exemplos  GETS BRINQUEDOS
  • 19.
  • 20. Cervejaria Ecológica
  • 21.
  • 22.
  • 23. Prêmio Planeta Casa 2008 Casa da árvore Fred Benedetti e Fernanda Abs
  • 24. Estande Sebrae Sérgio Viana
  • 25. Restaurante Sérgio Viana