SlideShare uma empresa Scribd logo
Obra de Romero Brito Obra de Romero Brito Obra de Romero Brito
Agora observe a análise sintática das orações destacadas. Oração sem sujeito  predicado “ Chove na cidade.” “  chove” “ ... chove  sempre”
Essas orações com o verbo  chover   não possuem  sujeito. O mesmo acontece com as orações em que aparecem os verbos  anoitecer ,   entardecer ,  troveja r,  nevar,   relampeja r,  gear ... Isto é, verbos que indicam fenômeno da natureza. As orações sem sujeito podem ocorrer com os seguintes verbos: Aqueles que indicam fenômeno da natureza, tais como os verbos destacado acima.  O Relampejou   muito esta tarde.     navegador corre com os seguintes verbo: 2 . Fazer  e  Haver  no sentido de tempo ocorrido Ex: Faz muitos anos [que ocorreu este passeio]. Há  muitos anos [não vejo minha prima].
3.Haver  no sentido de existir. Ex: Havia muitas  pessoas  no  show  de Lulu Santos  existia 4.  Ser,   estar ,  fazer   indicando tempo meteorológico ou cronológico. Exemplos: É  primavera. Faz  frio. Está  calor. São  2 horas. É  dia 10.
EXERCÍCIOS Sujeito simples Sujeito simples OBS:Quando o  trovejar  e  chove r estiverem no sentido figurado, o sujeito não pode ser classificado como inexistente, de  acordo com o contexto, o verbo introduz sujeito simples. Ex: Trovejou  gargalhada  na sala de aula. Choveu  papel  picado  na rua. EXERCÍCIOS  Anúncio classificado visto num jornal de  Roanoke, Virgínia  :  Precisa-se de despertador de criança . “ Precisa-se de pessoa persistente  e persuasiva  para acordar aluno de ginásio nos dias de aula. ” (Revista  seleções)  01-Faça ao que se pede: Copie as orações destacadas no texto e classifique o sujeito de cada uma delas. Agora  justifique sua resposta.
c) Observe o plural das orações destacadas no exercício anterior. “ Precisa-se  de despertadores de crianças”. “ Precisa-se de pessoas persistentes e persuasivas...” Houve alteração no verbo ao passar  as orações para o plural? Por quê? 02-Sublinhe  os sujeitos  e classifique-os. Você adora bolo de chocolate. Já soubeste de tudo? Esta carta veio do exterior. Têm selos estrangeiros a carta e o cartão. Precisa-se de empregados eficientes. Sairei já. Aconteceram coisas terríveis naquele  verão. Viajamos para a Itália em 1998. Através da vidraça, Carlos e sua irmã olharam a chuva. Quebraram a vidraça daquela casa.
03-Coloque nos parênteses  (I) se o sujeito for indeterminado e (OSS) se oração sem sujeito. 1.(  ) Chove muito nesta época do ano. 2.(  ) Dormia-se bem naquela rede macia. 3.(  ) Na prova, houve muitas questões de raciocínio e interpretação. 4.(  ) Acredita-se na existência de seres extraterrenos. 5.(  ) Anoiteceu rapidamente. 6.(  ) Telefonaram para você várias vezes. 7.(  ) Nesta casa, come-se muito bem. 8.(  ) Fazia muito tempo... 9.(  ) Há dias que não vejo você, Berenice. 10.(  ) Faz três  meses que não chove no sertão. 04-Justifique o sujeito de cada oração acima. 05-No próximo slide,  leia o texto, observando as orações destacadas.
06-a) Das orações destacadas  no texto  Caminhão de leite , transcreva as duas que não têm sujeito. b) Agora explique, de acordo com as regras de sintaxe, por que são consideradas orações sem sujeito.
c)Em “... Não havia passos  nem vozes...”, passando os substantivos passos  e   vozes  para o singular  –  passo   e  voz  – o verbo sofre  alteração? Por quê? d) Os verbos impessoais podem vir acompanhados de um verbo auxiliar na terceira pessoa do singular e o verbo principal fica no infinitivo. Ex.  Deve haver  justiça  neste país. Suj. inexistente O. D. ADJ. ADV. DE LUGAR Predicado verbal
e)Tomando como base o exemplo, analise as orações abaixo; e.1) Deve haver algum banco nesta cidade. e.2) Hoje  devia haver mais funcionários na escola.  e.3.) Marque a alternativa correta. Na oração: “Mas uma diferença houve”, o sujeito é: agente da passiva. indeterminado. paciente. inexistente  oculto  simples. BOA  ATIVIDADE !!!!
GABARITO Precisa-se de criança. (sujeito indeterminado) Precisa-se de pessoa persistente e persuasiva. (s. indert.) b) Os verbos das duas orações  estão na 3ª pessoa do singular + se (índice de indeterminação do sujeito) c) Não houve alteração, pois, quando o sujeito é indeterminado com o verbo acompanhado do pronome “se” (índice de indeterminação do sujeito), o verbo fica na 3ª pessoa do singular. 02-Sublinhe  os sujeitos e classifique-os. Você  adora chocolate. (sujeito simples) Já soubeste de tudo. (suj. oculto (tu) – implícito na oração) Esta carta  veio do exterior. (sujeito simples) Têm selos estrangeiros  a carta e o cartão.  (suj. composto) Precisa-se de empregados. (suj. indet. – não dá para grifar) Sairei já. (sujeito oculto – eu – implícito na oração).
g) Aconteceram  coisas terríveis  naquele verão.(sujeito simples) h) Viajamos para a Itália. (sujeito oculto – nós  ( suj. implícito na oração) i)  Através da vidraça,  Carlos e sua irmã  olhavam a chuva. (sujeito composto) j) Quebraram a vidraça daquela casa.(sujeito indeterminado, verbo na 3ª pessoa do plural e não se sabe quem fez a ação) 03- Coloque nos parênteses  (I) se o sujeito for indeterminado e (OSS) se oração sem sujeito. 1.( OSS ) Chove muito nesta época do ano. 2.(  I  ) Dormia-se bem naquela rede macia. 3.( oss  ) Na prova, houve muitas questões de raciocínio e interpretação. 4.(  I  ) Acredita-se na existência de seres extraterrenos. 5.( oss ) Anoiteceu rapidamente. 6.(  I  ) Telefonaram para você várias vezes. 7.(  I  ) Nesta casa, come-se muito bem. 8.( oss ) Fazia muito tempo... 9.( oss ) Há dias que não vejo você, Berenice. 10.( oss ) Faz três  meses que não chove no sertão.
05-Justificativa. 1.Verbo que indica fenômeno da natureza. 2. Verbo na 3ª pessoa do singular +  se  (índice de indeterminação do sujeito) 3. Verbo haver no sentido de existir - verbo impessoal. 4. Verbo na 3ª pessoa do singular +  se  (índice de indeterminação do sujeito) 5.Verbo que indica fenômeno da natureza. 6. Verbo na 3ª pessoa do plural e não sabemos quem fez a ação. 7. Verbo na 3ª pessoa do singular +  se  (índice de indeterminação do sujeito) 8. Verbo fazer indicando tempo decorrido. 9. Verbo haver indicando tempo decorrido. 10.Verbo fazer indicando tempo decorrido 06-a)”Fazia frio na rua”./ “Não havia pessoas nem vozes.” b) Na primeira oração o verbo  fazer  indica tempo meteorológico. Na segunda oração o verbo  haver  está no sentido de existir. e.1-Deve haver algum banco nesta cidade. Sujeito inexistente. Predicado verbal = Deve haver algum banco nesta cidade. Núcleo do predicado verbal = deve haver.
Objeto direto = algum banco Adjunto adverbial de lugar = nesta cidade. e.2-   Hoje  devia haver mais funcionários na escola Oração sem sujeito Hoje = adjunto adverbial de tempo Predicado verbal = devia haver mais funcionários na escola Núcleo do predicado verbal = devia haver Objeto direto = funcionários Adjunto adverbial de intensidade = mais  Adjunto adverbial de lugar = na escola. e.3 – d = sujeito inexistente.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuaçãoAula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuação
Péricles Penuel
 
Tipologia textual
Tipologia textualTipologia textual
Tipologia textual
Ana Claudia André
 
Regência Nominal
Regência NominalRegência Nominal
Regência Nominal
Andriane Cursino
 
Vocativo e Aposto
Vocativo e ApostoVocativo e Aposto
Vocativo e Aposto
Beatriz Alves
 
Orações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas SubstantivasOrações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas Substantivas
Blog Estudo
 
Adjuntoadnominal
AdjuntoadnominalAdjuntoadnominal
Adjuntoadnominal
Flávio Ferreira
 
Formação das palavras
Formação das palavrasFormação das palavras
Formação das palavras
colveromachado
 
Verbos regulares e irregulares
Verbos regulares e irregularesVerbos regulares e irregulares
Verbos regulares e irregulares
patrícia silva
 
Concordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adrianaConcordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adriana
Lucilene Barcelos
 
Slides aula verbos
Slides   aula verbosSlides   aula verbos
Slides aula verbos
Bruno Souza de Oliveira
 
Figuras de linguagem exercícios
Figuras de linguagem   exercíciosFiguras de linguagem   exercícios
Figuras de linguagem exercícios
NAPNE
 
Vozes verbais
Vozes verbaisVozes verbais
Vozes verbais
Fábio Guimarães
 
Oracoes Coordenadas
Oracoes CoordenadasOracoes Coordenadas
Oracoes Coordenadas
guest7174ad
 
Orações reduzidas
Orações reduzidasOrações reduzidas
Orações reduzidas
sandra
 
Orações coordenadas
Orações coordenadasOrações coordenadas
Orações coordenadas
Aline Castro
 
17 divisão silábica
17   divisão silábica17   divisão silábica
17 divisão silábica
marcelocaxias
 
Adjunto Adnominal
Adjunto AdnominalAdjunto Adnominal
Adjunto Adnominal
Aliffer Murillo Laguna
 
Transitividade verbal
Transitividade verbalTransitividade verbal
Transitividade verbal
PaolaLins
 
Complemento nominal
Complemento nominalComplemento nominal
Complemento nominal
Flávio Ferreira
 
Crase
CraseCrase

Mais procurados (20)

Aula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuaçãoAula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuação
 
Tipologia textual
Tipologia textualTipologia textual
Tipologia textual
 
Regência Nominal
Regência NominalRegência Nominal
Regência Nominal
 
Vocativo e Aposto
Vocativo e ApostoVocativo e Aposto
Vocativo e Aposto
 
Orações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas SubstantivasOrações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas Substantivas
 
Adjuntoadnominal
AdjuntoadnominalAdjuntoadnominal
Adjuntoadnominal
 
Formação das palavras
Formação das palavrasFormação das palavras
Formação das palavras
 
Verbos regulares e irregulares
Verbos regulares e irregularesVerbos regulares e irregulares
Verbos regulares e irregulares
 
Concordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adrianaConcordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adriana
 
Slides aula verbos
Slides   aula verbosSlides   aula verbos
Slides aula verbos
 
Figuras de linguagem exercícios
Figuras de linguagem   exercíciosFiguras de linguagem   exercícios
Figuras de linguagem exercícios
 
Vozes verbais
Vozes verbaisVozes verbais
Vozes verbais
 
Oracoes Coordenadas
Oracoes CoordenadasOracoes Coordenadas
Oracoes Coordenadas
 
Orações reduzidas
Orações reduzidasOrações reduzidas
Orações reduzidas
 
Orações coordenadas
Orações coordenadasOrações coordenadas
Orações coordenadas
 
17 divisão silábica
17   divisão silábica17   divisão silábica
17 divisão silábica
 
Adjunto Adnominal
Adjunto AdnominalAdjunto Adnominal
Adjunto Adnominal
 
Transitividade verbal
Transitividade verbalTransitividade verbal
Transitividade verbal
 
Complemento nominal
Complemento nominalComplemento nominal
Complemento nominal
 
Crase
CraseCrase
Crase
 

Destaque

As funções sintáticas - quadro síntese
As funções sintáticas - quadro sínteseAs funções sintáticas - quadro síntese
As funções sintáticas - quadro síntese
António Fernandes
 
Aula 3 misturas ensino fundamental quimica
Aula 3 misturas ensino fundamental quimicaAula 3 misturas ensino fundamental quimica
Aula 3 misturas ensino fundamental quimica
Professora Raquel
 
Software Educacional: Cinética Química
Software Educacional: Cinética QuímicaSoftware Educacional: Cinética Química
Software Educacional: Cinética Química
José Nunes da Silva Jr.
 
OraçãO Sem Sujeito
OraçãO Sem SujeitoOraçãO Sem Sujeito
OraçãO Sem Sujeito
Marcos Schwartz
 
Reações de Subst. Nucleofïlicas em Compostos Aromáticos
Reações de Subst. Nucleofïlicas em Compostos AromáticosReações de Subst. Nucleofïlicas em Compostos Aromáticos
Reações de Subst. Nucleofïlicas em Compostos Aromáticos
José Nunes da Silva Jr.
 
A Reportagem
A ReportagemA Reportagem
A Reportagem
Juliana Fernandes
 
Aula 3 oração sem sujeito 7°ano_1°p
Aula 3  oração sem sujeito 7°ano_1°pAula 3  oração sem sujeito 7°ano_1°p
Aula 3 oração sem sujeito 7°ano_1°p
Viviane Oliveira
 
Contos de fada - Português
Contos de fada   - PortuguêsContos de fada   - Português
Contos de fada - Português
otsciepalexandrecarvalho
 
8ª SéRie - Novo Slide Sobre Orações Subordinadas Substantivas.
8ª SéRie - Novo Slide Sobre Orações Subordinadas Substantivas.8ª SéRie - Novo Slide Sobre Orações Subordinadas Substantivas.
8ª SéRie - Novo Slide Sobre Orações Subordinadas Substantivas.
Marcos Emídio
 
Sujeito indeterminado
Sujeito indeterminadoSujeito indeterminado
Sujeito indeterminado
Colégio Santa Luzia
 
Orações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivasOrações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivas
Carolina Loçasso Pereira
 
Slides orações subordinadas substantivas
Slides orações subordinadas substantivasSlides orações subordinadas substantivas
Slides orações subordinadas substantivas
Pedro Henrique
 
Projeto de Ensino da Pré-Escola A "Familia"
Projeto de Ensino da Pré-Escola A "Familia"Projeto de Ensino da Pré-Escola A "Familia"
Projeto de Ensino da Pré-Escola A "Familia"
emefMateAmargo
 
Tic verbal e não verbal
Tic verbal e não verbalTic verbal e não verbal
Tic verbal e não verbal
anabendertenutes
 
Reportagem
ReportagemReportagem
Reportagem
MARIA NOGUE
 
ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS
ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVASORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS
ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS
Angela Santos
 
A reportagem
A reportagemA reportagem
A reportagem
becastanheiradepera
 
Verbos
VerbosVerbos
Verbos
LaranjaDiana
 
Tipos de sujeito
Tipos de sujeitoTipos de sujeito
Tipos de sujeito
5julho55
 
Deu a louca nos contos de fada
Deu a louca nos contos de fadaDeu a louca nos contos de fada
Deu a louca nos contos de fada
josivaldopassos
 

Destaque (20)

As funções sintáticas - quadro síntese
As funções sintáticas - quadro sínteseAs funções sintáticas - quadro síntese
As funções sintáticas - quadro síntese
 
Aula 3 misturas ensino fundamental quimica
Aula 3 misturas ensino fundamental quimicaAula 3 misturas ensino fundamental quimica
Aula 3 misturas ensino fundamental quimica
 
Software Educacional: Cinética Química
Software Educacional: Cinética QuímicaSoftware Educacional: Cinética Química
Software Educacional: Cinética Química
 
OraçãO Sem Sujeito
OraçãO Sem SujeitoOraçãO Sem Sujeito
OraçãO Sem Sujeito
 
Reações de Subst. Nucleofïlicas em Compostos Aromáticos
Reações de Subst. Nucleofïlicas em Compostos AromáticosReações de Subst. Nucleofïlicas em Compostos Aromáticos
Reações de Subst. Nucleofïlicas em Compostos Aromáticos
 
A Reportagem
A ReportagemA Reportagem
A Reportagem
 
Aula 3 oração sem sujeito 7°ano_1°p
Aula 3  oração sem sujeito 7°ano_1°pAula 3  oração sem sujeito 7°ano_1°p
Aula 3 oração sem sujeito 7°ano_1°p
 
Contos de fada - Português
Contos de fada   - PortuguêsContos de fada   - Português
Contos de fada - Português
 
8ª SéRie - Novo Slide Sobre Orações Subordinadas Substantivas.
8ª SéRie - Novo Slide Sobre Orações Subordinadas Substantivas.8ª SéRie - Novo Slide Sobre Orações Subordinadas Substantivas.
8ª SéRie - Novo Slide Sobre Orações Subordinadas Substantivas.
 
Sujeito indeterminado
Sujeito indeterminadoSujeito indeterminado
Sujeito indeterminado
 
Orações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivasOrações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivas
 
Slides orações subordinadas substantivas
Slides orações subordinadas substantivasSlides orações subordinadas substantivas
Slides orações subordinadas substantivas
 
Projeto de Ensino da Pré-Escola A "Familia"
Projeto de Ensino da Pré-Escola A "Familia"Projeto de Ensino da Pré-Escola A "Familia"
Projeto de Ensino da Pré-Escola A "Familia"
 
Tic verbal e não verbal
Tic verbal e não verbalTic verbal e não verbal
Tic verbal e não verbal
 
Reportagem
ReportagemReportagem
Reportagem
 
ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS
ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVASORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS
ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS
 
A reportagem
A reportagemA reportagem
A reportagem
 
Verbos
VerbosVerbos
Verbos
 
Tipos de sujeito
Tipos de sujeitoTipos de sujeito
Tipos de sujeito
 
Deu a louca nos contos de fada
Deu a louca nos contos de fadaDeu a louca nos contos de fada
Deu a louca nos contos de fada
 

Semelhante a Sujeito inexistente

Apostila 2 ano gramatica termos da oração
Apostila 2 ano gramatica termos da oraçãoApostila 2 ano gramatica termos da oração
Apostila 2 ano gramatica termos da oração
Elaine Junger
 
Apostila pronta 3º noturno
Apostila pronta 3º noturnoApostila pronta 3º noturno
Apostila pronta 3º noturno
Vera Oliveira
 
AULA 04 - TIPOS DE SUJEITO e EXERCÍCIOS.ppt
AULA 04 - TIPOS DE SUJEITO e EXERCÍCIOS.pptAULA 04 - TIPOS DE SUJEITO e EXERCÍCIOS.ppt
AULA 04 - TIPOS DE SUJEITO e EXERCÍCIOS.ppt
MarliaLiloca
 
Apostila gramatica
Apostila gramaticaApostila gramatica
Apostila gramatica
VERA OLIVEIRA
 
atividade - tipos de sujeito CORREÇÃO.pptx
atividade - tipos de sujeito CORREÇÃO.pptxatividade - tipos de sujeito CORREÇÃO.pptx
atividade - tipos de sujeito CORREÇÃO.pptx
CaiqueAlexandre4
 
Bacen portugues adriana_figueiredo_aula_07_e_08
Bacen portugues adriana_figueiredo_aula_07_e_08Bacen portugues adriana_figueiredo_aula_07_e_08
Bacen portugues adriana_figueiredo_aula_07_e_08
Josafat Junior
 
Tipos de sujeito
Tipos de sujeitoTipos de sujeito
Tipos de sujeito
Colégio Santa Luzia
 
Apostila gramatica
Apostila gramaticaApostila gramatica
Apostila gramatica
Vera Oliveira
 
Gramática - Sujeito II
Gramática - Sujeito IIGramática - Sujeito II
Gramática - Sujeito II
Carson Souza
 
Apostila de língua portuguesa parte 2, aulas 1 e 2
Apostila de língua portuguesa parte 2, aulas 1 e 2Apostila de língua portuguesa parte 2, aulas 1 e 2
Apostila de língua portuguesa parte 2, aulas 1 e 2
Centro Acadêmico de Letras
 
1º SIMULADO LINGUA PORTUGUESA - COM GABARITO.pdf
1º SIMULADO LINGUA PORTUGUESA - COM GABARITO.pdf1º SIMULADO LINGUA PORTUGUESA - COM GABARITO.pdf
1º SIMULADO LINGUA PORTUGUESA - COM GABARITO.pdf
FranciscoGaleno3
 
Revisão - SUJEITO E TIPOS DE SUJEITO.pptx
Revisão - SUJEITO E TIPOS DE SUJEITO.pptxRevisão - SUJEITO E TIPOS DE SUJEITO.pptx
Revisão - SUJEITO E TIPOS DE SUJEITO.pptx
BiancaNogueira42
 
Sujeito E Predicado
Sujeito E PredicadoSujeito E Predicado
Sujeito E Predicado
guest7174ad
 
Período simples 1
Período simples 1Período simples 1
Período simples 1
MarcosDeCarvalhoMart
 
Período simples 1
Período simples 1Período simples 1
Período simples 1
MarcosDeCarvalhoMart
 
Língua Portuguesa - Sujeitos
Língua Portuguesa - SujeitosLíngua Portuguesa - Sujeitos
Língua Portuguesa - Sujeitos
André Raqjr
 
Sujeito indeterminado
Sujeito indeterminadoSujeito indeterminado
Sujeito indeterminado
Nani Catarino
 
Portugues suples
Portugues suplesPortugues suples
Portugues suples
Allan Almeida de Araújo
 
Aula 12 verbo i
Aula 12   verbo iAula 12   verbo i
Aula 12 verbo i
Jonatas Carlos
 
Exercicios de portugues verbo pg66
Exercicios de portugues   verbo pg66Exercicios de portugues   verbo pg66
Exercicios de portugues verbo pg66
kisb1337
 

Semelhante a Sujeito inexistente (20)

Apostila 2 ano gramatica termos da oração
Apostila 2 ano gramatica termos da oraçãoApostila 2 ano gramatica termos da oração
Apostila 2 ano gramatica termos da oração
 
Apostila pronta 3º noturno
Apostila pronta 3º noturnoApostila pronta 3º noturno
Apostila pronta 3º noturno
 
AULA 04 - TIPOS DE SUJEITO e EXERCÍCIOS.ppt
AULA 04 - TIPOS DE SUJEITO e EXERCÍCIOS.pptAULA 04 - TIPOS DE SUJEITO e EXERCÍCIOS.ppt
AULA 04 - TIPOS DE SUJEITO e EXERCÍCIOS.ppt
 
Apostila gramatica
Apostila gramaticaApostila gramatica
Apostila gramatica
 
atividade - tipos de sujeito CORREÇÃO.pptx
atividade - tipos de sujeito CORREÇÃO.pptxatividade - tipos de sujeito CORREÇÃO.pptx
atividade - tipos de sujeito CORREÇÃO.pptx
 
Bacen portugues adriana_figueiredo_aula_07_e_08
Bacen portugues adriana_figueiredo_aula_07_e_08Bacen portugues adriana_figueiredo_aula_07_e_08
Bacen portugues adriana_figueiredo_aula_07_e_08
 
Tipos de sujeito
Tipos de sujeitoTipos de sujeito
Tipos de sujeito
 
Apostila gramatica
Apostila gramaticaApostila gramatica
Apostila gramatica
 
Gramática - Sujeito II
Gramática - Sujeito IIGramática - Sujeito II
Gramática - Sujeito II
 
Apostila de língua portuguesa parte 2, aulas 1 e 2
Apostila de língua portuguesa parte 2, aulas 1 e 2Apostila de língua portuguesa parte 2, aulas 1 e 2
Apostila de língua portuguesa parte 2, aulas 1 e 2
 
1º SIMULADO LINGUA PORTUGUESA - COM GABARITO.pdf
1º SIMULADO LINGUA PORTUGUESA - COM GABARITO.pdf1º SIMULADO LINGUA PORTUGUESA - COM GABARITO.pdf
1º SIMULADO LINGUA PORTUGUESA - COM GABARITO.pdf
 
Revisão - SUJEITO E TIPOS DE SUJEITO.pptx
Revisão - SUJEITO E TIPOS DE SUJEITO.pptxRevisão - SUJEITO E TIPOS DE SUJEITO.pptx
Revisão - SUJEITO E TIPOS DE SUJEITO.pptx
 
Sujeito E Predicado
Sujeito E PredicadoSujeito E Predicado
Sujeito E Predicado
 
Período simples 1
Período simples 1Período simples 1
Período simples 1
 
Período simples 1
Período simples 1Período simples 1
Período simples 1
 
Língua Portuguesa - Sujeitos
Língua Portuguesa - SujeitosLíngua Portuguesa - Sujeitos
Língua Portuguesa - Sujeitos
 
Sujeito indeterminado
Sujeito indeterminadoSujeito indeterminado
Sujeito indeterminado
 
Portugues suples
Portugues suplesPortugues suples
Portugues suples
 
Aula 12 verbo i
Aula 12   verbo iAula 12   verbo i
Aula 12 verbo i
 
Exercicios de portugues verbo pg66
Exercicios de portugues   verbo pg66Exercicios de portugues   verbo pg66
Exercicios de portugues verbo pg66
 

Sujeito inexistente

  • 1. Obra de Romero Brito Obra de Romero Brito Obra de Romero Brito
  • 2. Agora observe a análise sintática das orações destacadas. Oração sem sujeito predicado “ Chove na cidade.” “ chove” “ ... chove sempre”
  • 3. Essas orações com o verbo chover não possuem sujeito. O mesmo acontece com as orações em que aparecem os verbos anoitecer , entardecer , troveja r, nevar, relampeja r, gear ... Isto é, verbos que indicam fenômeno da natureza. As orações sem sujeito podem ocorrer com os seguintes verbos: Aqueles que indicam fenômeno da natureza, tais como os verbos destacado acima. O Relampejou muito esta tarde.     navegador corre com os seguintes verbo: 2 . Fazer e Haver no sentido de tempo ocorrido Ex: Faz muitos anos [que ocorreu este passeio]. Há muitos anos [não vejo minha prima].
  • 4. 3.Haver no sentido de existir. Ex: Havia muitas pessoas no show de Lulu Santos existia 4. Ser, estar , fazer indicando tempo meteorológico ou cronológico. Exemplos: É primavera. Faz frio. Está calor. São 2 horas. É dia 10.
  • 5. EXERCÍCIOS Sujeito simples Sujeito simples OBS:Quando o trovejar e chove r estiverem no sentido figurado, o sujeito não pode ser classificado como inexistente, de acordo com o contexto, o verbo introduz sujeito simples. Ex: Trovejou gargalhada na sala de aula. Choveu papel picado na rua. EXERCÍCIOS Anúncio classificado visto num jornal de Roanoke, Virgínia : Precisa-se de despertador de criança . “ Precisa-se de pessoa persistente e persuasiva para acordar aluno de ginásio nos dias de aula. ” (Revista seleções) 01-Faça ao que se pede: Copie as orações destacadas no texto e classifique o sujeito de cada uma delas. Agora justifique sua resposta.
  • 6. c) Observe o plural das orações destacadas no exercício anterior. “ Precisa-se de despertadores de crianças”. “ Precisa-se de pessoas persistentes e persuasivas...” Houve alteração no verbo ao passar as orações para o plural? Por quê? 02-Sublinhe os sujeitos e classifique-os. Você adora bolo de chocolate. Já soubeste de tudo? Esta carta veio do exterior. Têm selos estrangeiros a carta e o cartão. Precisa-se de empregados eficientes. Sairei já. Aconteceram coisas terríveis naquele verão. Viajamos para a Itália em 1998. Através da vidraça, Carlos e sua irmã olharam a chuva. Quebraram a vidraça daquela casa.
  • 7. 03-Coloque nos parênteses (I) se o sujeito for indeterminado e (OSS) se oração sem sujeito. 1.( ) Chove muito nesta época do ano. 2.( ) Dormia-se bem naquela rede macia. 3.( ) Na prova, houve muitas questões de raciocínio e interpretação. 4.( ) Acredita-se na existência de seres extraterrenos. 5.( ) Anoiteceu rapidamente. 6.( ) Telefonaram para você várias vezes. 7.( ) Nesta casa, come-se muito bem. 8.( ) Fazia muito tempo... 9.( ) Há dias que não vejo você, Berenice. 10.( ) Faz três meses que não chove no sertão. 04-Justifique o sujeito de cada oração acima. 05-No próximo slide, leia o texto, observando as orações destacadas.
  • 8. 06-a) Das orações destacadas no texto Caminhão de leite , transcreva as duas que não têm sujeito. b) Agora explique, de acordo com as regras de sintaxe, por que são consideradas orações sem sujeito.
  • 9. c)Em “... Não havia passos nem vozes...”, passando os substantivos passos e vozes para o singular – passo e voz – o verbo sofre alteração? Por quê? d) Os verbos impessoais podem vir acompanhados de um verbo auxiliar na terceira pessoa do singular e o verbo principal fica no infinitivo. Ex. Deve haver justiça neste país. Suj. inexistente O. D. ADJ. ADV. DE LUGAR Predicado verbal
  • 10. e)Tomando como base o exemplo, analise as orações abaixo; e.1) Deve haver algum banco nesta cidade. e.2) Hoje devia haver mais funcionários na escola. e.3.) Marque a alternativa correta. Na oração: “Mas uma diferença houve”, o sujeito é: agente da passiva. indeterminado. paciente. inexistente oculto simples. BOA ATIVIDADE !!!!
  • 11. GABARITO Precisa-se de criança. (sujeito indeterminado) Precisa-se de pessoa persistente e persuasiva. (s. indert.) b) Os verbos das duas orações estão na 3ª pessoa do singular + se (índice de indeterminação do sujeito) c) Não houve alteração, pois, quando o sujeito é indeterminado com o verbo acompanhado do pronome “se” (índice de indeterminação do sujeito), o verbo fica na 3ª pessoa do singular. 02-Sublinhe os sujeitos e classifique-os. Você adora chocolate. (sujeito simples) Já soubeste de tudo. (suj. oculto (tu) – implícito na oração) Esta carta veio do exterior. (sujeito simples) Têm selos estrangeiros a carta e o cartão. (suj. composto) Precisa-se de empregados. (suj. indet. – não dá para grifar) Sairei já. (sujeito oculto – eu – implícito na oração).
  • 12. g) Aconteceram coisas terríveis naquele verão.(sujeito simples) h) Viajamos para a Itália. (sujeito oculto – nós ( suj. implícito na oração) i) Através da vidraça, Carlos e sua irmã olhavam a chuva. (sujeito composto) j) Quebraram a vidraça daquela casa.(sujeito indeterminado, verbo na 3ª pessoa do plural e não se sabe quem fez a ação) 03- Coloque nos parênteses (I) se o sujeito for indeterminado e (OSS) se oração sem sujeito. 1.( OSS ) Chove muito nesta época do ano. 2.( I ) Dormia-se bem naquela rede macia. 3.( oss ) Na prova, houve muitas questões de raciocínio e interpretação. 4.( I ) Acredita-se na existência de seres extraterrenos. 5.( oss ) Anoiteceu rapidamente. 6.( I ) Telefonaram para você várias vezes. 7.( I ) Nesta casa, come-se muito bem. 8.( oss ) Fazia muito tempo... 9.( oss ) Há dias que não vejo você, Berenice. 10.( oss ) Faz três meses que não chove no sertão.
  • 13. 05-Justificativa. 1.Verbo que indica fenômeno da natureza. 2. Verbo na 3ª pessoa do singular + se (índice de indeterminação do sujeito) 3. Verbo haver no sentido de existir - verbo impessoal. 4. Verbo na 3ª pessoa do singular + se (índice de indeterminação do sujeito) 5.Verbo que indica fenômeno da natureza. 6. Verbo na 3ª pessoa do plural e não sabemos quem fez a ação. 7. Verbo na 3ª pessoa do singular + se (índice de indeterminação do sujeito) 8. Verbo fazer indicando tempo decorrido. 9. Verbo haver indicando tempo decorrido. 10.Verbo fazer indicando tempo decorrido 06-a)”Fazia frio na rua”./ “Não havia pessoas nem vozes.” b) Na primeira oração o verbo fazer indica tempo meteorológico. Na segunda oração o verbo haver está no sentido de existir. e.1-Deve haver algum banco nesta cidade. Sujeito inexistente. Predicado verbal = Deve haver algum banco nesta cidade. Núcleo do predicado verbal = deve haver.
  • 14. Objeto direto = algum banco Adjunto adverbial de lugar = nesta cidade. e.2- Hoje devia haver mais funcionários na escola Oração sem sujeito Hoje = adjunto adverbial de tempo Predicado verbal = devia haver mais funcionários na escola Núcleo do predicado verbal = devia haver Objeto direto = funcionários Adjunto adverbial de intensidade = mais Adjunto adverbial de lugar = na escola. e.3 – d = sujeito inexistente.