SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 51
Prof. Bruno pelicioni
SISTEMA NERVOSO
Estruturas do sistema nervoso
• O encéfalo, (100 bilhões de neurônios).
• A medula (100 milhões de neurônios).
• Função:
 Odores, produzir a fala, emoções, pensamentos,
memorizar, fornecer sinais de controle dos movimentos
corporais e regular o funcionamento dos órgãos internos.
Tipos celulares do sistema nervoso
 O sistema nervoso é constituído por dois tipos de células:
 Os neurônios, que geram sinais elétricos chamados potenciais
de ação;
 Células gliais (ou glia), que auxiliam no suporte dos neurônios.
 Existem 5 tipos principais de células gliais:
 Os astrócitos, oligodendrócitos, micróglia e
células ependimárias (SNC) e células de Schwann (SNP).
Função das células da glia
• Astrócitos: suporte estrutural, cicatrização
(tec. cicatricial), transmissão de informação
(íons), nutrição e excreção (capilar), barreira
hematoencefálica e reserva de glicogênio;
• Microgliócitos: atuam como limpadores
(macrófagos);
• Oligodendrócitos: produzem mielina
(SNC);
• Células ependimárias: formação e
distribuição de líquido cefalorraquidiano;
• Células de Schwann: produzem mielina
(SNP).
Anatomia do neurônio
• Axônio: conduz impulso nervoso
para outro neurônio, uma fibra
muscular ou uma célula glandular.
• terminais axônicos, nos quais em suas
estremidades vemos os botões
sinápticos, onde se encontram os
neurotransmissores.
• Mielinização: os axônios da maioria
dos nossos neurônios são circundados
por uma bainha de mielina, um
revestimento composto por lipídeos e
proteínas.
• Tem como função isolar o axônio de
um neurônio e aumentar a
velocidade de condução do impulso
nervoso. As células de Schwann, no
SNP, e os oligodendrócitos, no SNC,
produzem as bainhas de mielina.
• Dendritos: (pequenas árvores)
são as partes receptoras de
um neurônio. Geralmente os
dendritos são curtos, delgados
e altamente ramificado.
• Corpo celular: contém um
núcleo circundado pelo
citoplasma, que inclui as
organelas típicas. A maioria das
moléculas necessárias para o
funcionamento do neurônio
são sintetizadas no corpo celular.
Classificação quanto a morfologia dos neurônios
Unipolares – possuem um corpo celular e um axônio – axônios
desenhados em cor azul (sensoriais da retina e da mucosa
olfatória);
Bipolares – possuem um dendrito (dendritos em vermelho) um corpo
celular e um axônio (sensoriais da retina e da mucosa olfatória).
Pseudounipolares – possuem um corpo celular e somente um
prolongamento, que se comporta como dendrito em uma de suas
porções e como axônio na outra porção (gânglios sensitivos da
medula espinhal - condução de impulsos nervosos de tato,
pressão, dor, calor, frio - SNC).
Multipolares – possuem um corpo celular, vários dendritos e um
axônio (predominante no sistema nervoso central).
Classificação quanto a função dos neurônios
Neurônios sensoriais (aferentes), os quais
recebem estímulos sensoriais do meio ambiente e
do próprio organismo;
Neurônios motores (eferentes) que controlam
órgãos efetores, tais como glândulas endócrinas e
fibras musculares;
Interneurônios, responsáveis pelo estabelecimento
de conexões entre outros neurônios, formando
circuitos complexos.
Filogênese do sistema nervoso
• Os seres vivos, mesmo os mais primitivos,
devem continuamente se ajustar ao
meio ambiente para viver. Para isso, três
propriedade são importantes:
irritabilidade ou (ser sensível),
condutibilidade e contratilidade.
Divisão do sistema nervoso com base em critérios
embriológicos
Divisão do sistema nervoso com base em critérios
embriológicos
Arquencéfalo
Divisão do sistema nervoso com base em critérios
embriológicos
A perte cranial torna-se dilatada e constitui o arquencéfalo, já a parte caudal dá origem à
medula do adulto.
No arquencéfalo se iniciam três dilatações denominadas: prosencéfalo, mesencéfalo e
rombencéfalo.
• Prosencéfalo: vai dar origem a duas vesículas, telencéfalo e diencéfalo.
• Mesencéfalo: não se modifica.
• Rombencéfalo: origina o metencéfalo e o mielencéfalo. O metencéfalo forma o
cerebelo e ponte, e o mielencéfalo forma o bulbo.
Problemas com tubo neural
• Defeitos do fechamento do tubo neural: são
malformações congênitas frequentes, que ocorrem
devido a uma falha no fechamento adequado do
tubo neural embrionário durante a quarta semana
de embriogênese. As doenças mais comuns são a
anencefalia e a espinha bífida.
• A anencefalia é a ausência completa ou parcial do
cérebro e do crânio.
• A espinha bífida é um defeito de fechamento
ósseo posterior da coluna vertebral.
Divisão do sistema nervoso com base em critérios
anatômicos
Sistema
nervoso
Divisão funcional
Sistema
nervoso
somático
visceral
aferente
eferente
aferente
eferente
SN
autônomo
parassimpático
simpático
Localização e diferença
• Neurônios pré-ganglionares (parassimpáticos);
 Tronco encefálico e S2 – S4.
• Neurônios pré-ganglionares (simpáticos);
 T1 – L2.
Localização e diferença
• Neurônios pós-ganglionares (parassimpáticos);
 Gânglio próximo ou dentro das vísceras (ação
localizada).
• Neurônios pós-ganglionares (simpáticos);
 Gânglio próximo da medula e longe das vísceras
(ação difusa).
 Obs: no geral, o sistema simpático tem ação
antagônica à do parassimpático.
simpático
• Luta ou fuga – stress;
 Fibras pós-ganglionares – maioria adrenérgica.
• Função:
 Midríase, piloereção, taquicardia,
broncodilatação, diminuição dos peristaltismos,
aumento da sudorese, aumento na pressão
arterial, sangue direcionado aos músculos e
vasoconstrição.
Parassimpático
• Repouso e digestão;
 Fibras pós-ganglionares colinérgicas.
 Função:
 Miose, bradicardia, broncoconstrição,
aumento do peristaltismo e abertura
dos esfíncteres.
Tabela
Divisão do sistema nervoso com base em critérios
anatômicos
Divisão do sistema nervoso com base em critérios
anatômicos
Proteção do SNC;
A informação chega ao SNC por uma
divisão (aferente);
Vai ser interpretada (lobos);
Vai ser gerada uma resposta (eferente).
Divisão do sistema nervoso com base em critérios
anatômicos
Substância branca e cinzenta:
Substância cinzenta ou córtex
cerebral (corpo de neurônio);
Substância branca (axônio);
Núcleos (subs. cinzenta mais
interna).
Polos
Vistas
Telencéfalo
Sulcos e giros
Área Brodmann
Áreas motoras primárias
Área 4 de Brodmann
Área somatossensorial primária
Áreas 1, 2 e 3 de Brodmann
Áreas motoras primárias
Obs: AVE.
O “homúnculo de Penfield” é uma
representação artística de como
diferentes pontos da superfície do
corpo estão “mapeados” nos dois
hemisférios do cérebro, algumas
vezes, por meio de traços
deformados para indicar que tais
partes do corpo têm localização
específica em alguma das regiões.
Área visual primária
Área 17 de Brodmann
Trato giniculocalcarino
Obs: AVE
Área auditiva primária
Áreas 41 e 42 de Brodmann
Fibras do corpo geniculado
medial
Obs: AVE
Área olfatória primária
Área 34 de Brodmann
funções estão ligadas ao
sistema olfativo.
Área gustativa primária
43 Função de percepção e discriminação
dos sabores.
Áreas relacionadas com a linguagem
Expressão da linguagem
Percepção
Lobos cerebrais
Lobo frontal - Responsável
pela elaboração do
pensamento,
planejamento, tomada de
decisão e formação da
personalidade.
Lobo Parietal - Responsável
pela sensação de dor, tato,
gustação, temperatura e
pressão.
Lobo temporal – está relacionado
primariamente com o sentido de audição.
Lobo Occipital - Responsável pelo
processamento da informação
visual.
Lobo Límbico - Está
envolvido com aspectos do
comportamento emocional
e com o processamento da
memória.
Tronco encefálico
Tronco encefálico
01- BULBO
Função
 Centro cardiovascular e
área respiratória rítmica.
 Também controla a
deglutição, o espirro, a
tosse e o soluço.
02- PONTE
Função
 Transmitir as informações
da medula e do bulbo até o
córtex cerebral.
 Centro respiratório pontino
(gerar e manter o ritmo da
respiração).
03- MESENCÉFALO
Função
 Os colículos superiores
coordenam os movimentos da
cabeça, dos olhos e do tronco em
resposta a estímulos visuais.
 Os colículos inferiores
coordenam os movimentos da
cabeça, dos olhos e do tronco em
resposta a estímulos auditivos.
Cerebelo
• Função:
 Coordenação dos
movimentos voluntários
(refinamento).
 Coordenação da postura, em
movimento ou não.
 Controle do tônus muscular.
Medula espinhal
Medula espinhal
Medula
Tratos descendentes
Corticoespinhais (pirâmide –
decussação das pirâmides) estão
associados a movimentos voluntários
da musculatura estriada esquelética.
Tratos descendentes
Tratos rubroespinhal,
vestibuloespinhal e reticuloespinhal
estão associados ao controle da
motricidade e do tônus muscular.
Sistema nervoso periférico
Nervos cranianos
Alguns reflexos da medula espinhal dos vertebrados
Meninges
Meninges
ANATOMIA É MUITO BOM!!!
VOLTE SEMPRE!!!

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Sistema_nervoso_----_corrigido_ (1).pptx

Sistema Neuro Hormonal
Sistema Neuro HormonalSistema Neuro Hormonal
Sistema Neuro Hormonal
leonorsm
 
Sistema nervoso central acabado1
Sistema nervoso central acabado1Sistema nervoso central acabado1
Sistema nervoso central acabado1
Isabel Teixeira
 

Semelhante a Sistema_nervoso_----_corrigido_ (1).pptx (20)

M5-nervoso.pptx
M5-nervoso.pptxM5-nervoso.pptx
M5-nervoso.pptx
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Cérebro
CérebroCérebro
Cérebro
 
Sistema Neurológico
Sistema NeurológicoSistema Neurológico
Sistema Neurológico
 
Fisiologia1 - SN
Fisiologia1 - SNFisiologia1 - SN
Fisiologia1 - SN
 
Sistema Nervoso e Sensorial.pptx
Sistema Nervoso e Sensorial.pptxSistema Nervoso e Sensorial.pptx
Sistema Nervoso e Sensorial.pptx
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Introdução a Neuroanatomia e Neurofisiologia
Introdução a Neuroanatomia e NeurofisiologiaIntrodução a Neuroanatomia e Neurofisiologia
Introdução a Neuroanatomia e Neurofisiologia
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
[Instituto Interage - Curso de Psicofarmacologia] Aula 1/1
[Instituto Interage - Curso de Psicofarmacologia] Aula 1/1[Instituto Interage - Curso de Psicofarmacologia] Aula 1/1
[Instituto Interage - Curso de Psicofarmacologia] Aula 1/1
 
Sistema Nervoso
Sistema NervosoSistema Nervoso
Sistema Nervoso
 
Sistema Nervoso (Final)
Sistema Nervoso (Final)Sistema Nervoso (Final)
Sistema Nervoso (Final)
 
02. Anatomia e Fisiologia do Sistema nervoso
02. Anatomia e Fisiologia do Sistema nervoso02. Anatomia e Fisiologia do Sistema nervoso
02. Anatomia e Fisiologia do Sistema nervoso
 
Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologiaAula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologia
 
Psicologia: cérebro
Psicologia: cérebroPsicologia: cérebro
Psicologia: cérebro
 
Aula Sistema Nervoso 8º Ano
Aula Sistema Nervoso 8º AnoAula Sistema Nervoso 8º Ano
Aula Sistema Nervoso 8º Ano
 
Aula Sistema Nervoso
Aula Sistema NervosoAula Sistema Nervoso
Aula Sistema Nervoso
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Sistema Neuro Hormonal
Sistema Neuro HormonalSistema Neuro Hormonal
Sistema Neuro Hormonal
 
Sistema nervoso central acabado1
Sistema nervoso central acabado1Sistema nervoso central acabado1
Sistema nervoso central acabado1
 

Último

História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
GisellySobral
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
WelitaDiaz1
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
GisellySobral
 

Último (20)

APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
 
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
 

Sistema_nervoso_----_corrigido_ (1).pptx

  • 2. Estruturas do sistema nervoso • O encéfalo, (100 bilhões de neurônios). • A medula (100 milhões de neurônios). • Função:  Odores, produzir a fala, emoções, pensamentos, memorizar, fornecer sinais de controle dos movimentos corporais e regular o funcionamento dos órgãos internos.
  • 3. Tipos celulares do sistema nervoso  O sistema nervoso é constituído por dois tipos de células:  Os neurônios, que geram sinais elétricos chamados potenciais de ação;  Células gliais (ou glia), que auxiliam no suporte dos neurônios.  Existem 5 tipos principais de células gliais:  Os astrócitos, oligodendrócitos, micróglia e células ependimárias (SNC) e células de Schwann (SNP).
  • 4. Função das células da glia • Astrócitos: suporte estrutural, cicatrização (tec. cicatricial), transmissão de informação (íons), nutrição e excreção (capilar), barreira hematoencefálica e reserva de glicogênio; • Microgliócitos: atuam como limpadores (macrófagos); • Oligodendrócitos: produzem mielina (SNC); • Células ependimárias: formação e distribuição de líquido cefalorraquidiano; • Células de Schwann: produzem mielina (SNP).
  • 5. Anatomia do neurônio • Axônio: conduz impulso nervoso para outro neurônio, uma fibra muscular ou uma célula glandular. • terminais axônicos, nos quais em suas estremidades vemos os botões sinápticos, onde se encontram os neurotransmissores. • Mielinização: os axônios da maioria dos nossos neurônios são circundados por uma bainha de mielina, um revestimento composto por lipídeos e proteínas. • Tem como função isolar o axônio de um neurônio e aumentar a velocidade de condução do impulso nervoso. As células de Schwann, no SNP, e os oligodendrócitos, no SNC, produzem as bainhas de mielina. • Dendritos: (pequenas árvores) são as partes receptoras de um neurônio. Geralmente os dendritos são curtos, delgados e altamente ramificado. • Corpo celular: contém um núcleo circundado pelo citoplasma, que inclui as organelas típicas. A maioria das moléculas necessárias para o funcionamento do neurônio são sintetizadas no corpo celular.
  • 6. Classificação quanto a morfologia dos neurônios Unipolares – possuem um corpo celular e um axônio – axônios desenhados em cor azul (sensoriais da retina e da mucosa olfatória); Bipolares – possuem um dendrito (dendritos em vermelho) um corpo celular e um axônio (sensoriais da retina e da mucosa olfatória). Pseudounipolares – possuem um corpo celular e somente um prolongamento, que se comporta como dendrito em uma de suas porções e como axônio na outra porção (gânglios sensitivos da medula espinhal - condução de impulsos nervosos de tato, pressão, dor, calor, frio - SNC). Multipolares – possuem um corpo celular, vários dendritos e um axônio (predominante no sistema nervoso central).
  • 7. Classificação quanto a função dos neurônios Neurônios sensoriais (aferentes), os quais recebem estímulos sensoriais do meio ambiente e do próprio organismo; Neurônios motores (eferentes) que controlam órgãos efetores, tais como glândulas endócrinas e fibras musculares; Interneurônios, responsáveis pelo estabelecimento de conexões entre outros neurônios, formando circuitos complexos.
  • 8. Filogênese do sistema nervoso • Os seres vivos, mesmo os mais primitivos, devem continuamente se ajustar ao meio ambiente para viver. Para isso, três propriedade são importantes: irritabilidade ou (ser sensível), condutibilidade e contratilidade.
  • 9. Divisão do sistema nervoso com base em critérios embriológicos
  • 10. Divisão do sistema nervoso com base em critérios embriológicos Arquencéfalo
  • 11. Divisão do sistema nervoso com base em critérios embriológicos A perte cranial torna-se dilatada e constitui o arquencéfalo, já a parte caudal dá origem à medula do adulto. No arquencéfalo se iniciam três dilatações denominadas: prosencéfalo, mesencéfalo e rombencéfalo. • Prosencéfalo: vai dar origem a duas vesículas, telencéfalo e diencéfalo. • Mesencéfalo: não se modifica. • Rombencéfalo: origina o metencéfalo e o mielencéfalo. O metencéfalo forma o cerebelo e ponte, e o mielencéfalo forma o bulbo.
  • 12. Problemas com tubo neural • Defeitos do fechamento do tubo neural: são malformações congênitas frequentes, que ocorrem devido a uma falha no fechamento adequado do tubo neural embrionário durante a quarta semana de embriogênese. As doenças mais comuns são a anencefalia e a espinha bífida. • A anencefalia é a ausência completa ou parcial do cérebro e do crânio. • A espinha bífida é um defeito de fechamento ósseo posterior da coluna vertebral.
  • 13. Divisão do sistema nervoso com base em critérios anatômicos Sistema nervoso
  • 15. Localização e diferença • Neurônios pré-ganglionares (parassimpáticos);  Tronco encefálico e S2 – S4. • Neurônios pré-ganglionares (simpáticos);  T1 – L2.
  • 16. Localização e diferença • Neurônios pós-ganglionares (parassimpáticos);  Gânglio próximo ou dentro das vísceras (ação localizada). • Neurônios pós-ganglionares (simpáticos);  Gânglio próximo da medula e longe das vísceras (ação difusa).  Obs: no geral, o sistema simpático tem ação antagônica à do parassimpático.
  • 17. simpático • Luta ou fuga – stress;  Fibras pós-ganglionares – maioria adrenérgica. • Função:  Midríase, piloereção, taquicardia, broncodilatação, diminuição dos peristaltismos, aumento da sudorese, aumento na pressão arterial, sangue direcionado aos músculos e vasoconstrição.
  • 18. Parassimpático • Repouso e digestão;  Fibras pós-ganglionares colinérgicas.  Função:  Miose, bradicardia, broncoconstrição, aumento do peristaltismo e abertura dos esfíncteres.
  • 20. Divisão do sistema nervoso com base em critérios anatômicos
  • 21. Divisão do sistema nervoso com base em critérios anatômicos Proteção do SNC; A informação chega ao SNC por uma divisão (aferente); Vai ser interpretada (lobos); Vai ser gerada uma resposta (eferente).
  • 22. Divisão do sistema nervoso com base em critérios anatômicos Substância branca e cinzenta: Substância cinzenta ou córtex cerebral (corpo de neurônio); Substância branca (axônio); Núcleos (subs. cinzenta mais interna).
  • 23. Polos
  • 30. Áreas motoras primárias Obs: AVE. O “homúnculo de Penfield” é uma representação artística de como diferentes pontos da superfície do corpo estão “mapeados” nos dois hemisférios do cérebro, algumas vezes, por meio de traços deformados para indicar que tais partes do corpo têm localização específica em alguma das regiões.
  • 31. Área visual primária Área 17 de Brodmann Trato giniculocalcarino Obs: AVE
  • 32. Área auditiva primária Áreas 41 e 42 de Brodmann Fibras do corpo geniculado medial Obs: AVE
  • 33. Área olfatória primária Área 34 de Brodmann funções estão ligadas ao sistema olfativo.
  • 34. Área gustativa primária 43 Função de percepção e discriminação dos sabores.
  • 35. Áreas relacionadas com a linguagem Expressão da linguagem Percepção
  • 36. Lobos cerebrais Lobo frontal - Responsável pela elaboração do pensamento, planejamento, tomada de decisão e formação da personalidade. Lobo Parietal - Responsável pela sensação de dor, tato, gustação, temperatura e pressão. Lobo temporal – está relacionado primariamente com o sentido de audição. Lobo Occipital - Responsável pelo processamento da informação visual. Lobo Límbico - Está envolvido com aspectos do comportamento emocional e com o processamento da memória.
  • 38. Tronco encefálico 01- BULBO Função  Centro cardiovascular e área respiratória rítmica.  Também controla a deglutição, o espirro, a tosse e o soluço. 02- PONTE Função  Transmitir as informações da medula e do bulbo até o córtex cerebral.  Centro respiratório pontino (gerar e manter o ritmo da respiração). 03- MESENCÉFALO Função  Os colículos superiores coordenam os movimentos da cabeça, dos olhos e do tronco em resposta a estímulos visuais.  Os colículos inferiores coordenam os movimentos da cabeça, dos olhos e do tronco em resposta a estímulos auditivos.
  • 39. Cerebelo • Função:  Coordenação dos movimentos voluntários (refinamento).  Coordenação da postura, em movimento ou não.  Controle do tônus muscular.
  • 43. Tratos descendentes Corticoespinhais (pirâmide – decussação das pirâmides) estão associados a movimentos voluntários da musculatura estriada esquelética.
  • 44. Tratos descendentes Tratos rubroespinhal, vestibuloespinhal e reticuloespinhal estão associados ao controle da motricidade e do tônus muscular.
  • 47. Alguns reflexos da medula espinhal dos vertebrados
  • 50.
  • 51. ANATOMIA É MUITO BOM!!! VOLTE SEMPRE!!!