SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 32
UNIVERSIDADE CATÓLICA DE
MOÇAMBIQUE
FACULDADE DE CIÊNCIAS DE SAÚDE
TEMA: SISTEMA NERVOSO
ABRIL 2021
HUGO BENEDITO HUGO (MD)
1
FUNÇÕES
• controla todas as atividades do corpo,
como percepção do mundo exterior,
movimentos dos ossos, funcionamento
do organismo, permite pensar, lembrar
e ter sensações.
medula
DIVISÃO
• Corpos celulares: encéfalo,
raquidiana, gânglios e nervos
CORPO CELULAR
 Ficam localizados dentro da substância cinzenta;
 Contém núcleo e citoplasma com as organelas;
 O citoplasma do corpo celular recebe o nome de
pericárdio.
DENDRITOS
 Especializados em receber os estímulos,
traduzindo-os em alterações do potencial
AXÔNIO
 Filamento único, maior que dendritos;
 Conduz o impulso a partir do corpo;
 Recoberto pela bainha de mielina
 Terminal axonal – local de contato
CORPO CELULAR
DENDRITOS
Direção da condução
AXÔNIO
DENDRITOS
NEURÔNIO SENSORIAL CORPO CELULAR
NEURÔNIO
ASSOCIATIVO
NEURÔNIO
MOTOR
AXÔNIO
A
XÔÔNNIOIO
CORPO CELULAR
Multipolares, Bipolar e Unipolar
 Motores: controlam órgãos
efetores (glândulas, musculo
liso e estriado)
 Sensoriais: recebem
estímulos do organismo ou do
ambiente
 Interneurônios: estabelecem
conexões entre outros
neurônios, formando circuitos
complexos
 É a região compreendida entre um axônio de um neurônio com
um dendrito de outro, através do qual ocorre, a transmissão do
impulso nervoso.
 Interneuronais:
neurônio – neurônio
 Neuromusculares:
neurônio – músculo
 Neuroglandulares:
neurônio – célula glandular
O encéfalo:
Liga-se ao corpo pela medula espinhal, que se estende no interior
da coluna vertebral.
O encéfalo é subdividido em cérebro, tronco encefálico (formados
pelo mesencéfalo, ponte e bulbo) e cerebelo.
Telencéfalo: maior espaço no cérebro
humano. Recebe todos os sinais que vem do
corpo. O córtex cerebral divide-se em:
occipital, parietal, frontal, temporal e lobo da
ínsula.
Diencéfalo: formado por vários núcleos.
compreende tálamo, o hipotálamo. Acima do
tálamo fica a glândula pineal, ou epitálamo.
Mesencéfalo: Importante para o movimento
ocular e o controle postural subconsciente.
coordenação das informações referentes ao
estado de contração dos músculos e postura
corporal
Ponte: Contém grande quantidade de
neurônios que retransmite informações.
Bulbo: centro de controle de
funções vitais, exemplo, batidas
do coração e respiração.
Cerebelo: monitora e ajusta o
córtex
e tônus
funcionamento do
cerebral, equilíbrio
muscular.
• LOBO FRONTAL: processamentos
complexos (cognição,) planejamento
e iniciação dos movimentos
voluntários
• LOBO PARIETAL: área de projeção
e processamento somestésico
• LOBO TEMPORAL: área de
projeção e processamento auditivo.
• LOBO OCCIPITAL: área de projeção
e processamento visual
A MEDULA é dividida em 4 regiões
topográficas
Quanto ao sentido do impulso nervoso:
fibras
fibras
• Nervos sensoriais (aferentes): contém apenas
sensoriais. Impulso do órgão receptor para o SNC;
• Nervos motores (eferentes): contém apenas
motoras. Impulso do SNC para o órgão efetuado;
• Nervos mistos: contém fibras motoras e sensoriais.
Impulso do SNC para o órgão e do órgão para o SNC
Fibras sensitivas somáticas gerais
Pele, músculos, tendões e articulação
Fibras sensitivas viscerais
Fibras motoras somáticas
Músculos estriados esqueléticos
Fibras motoras viscerais
Músculos lisos, cardíaco e glândulas
As ações voluntárias resultam da contração de
músculos estriados esqueléticos, que estão sob o
controle do sistema nervoso periférico voluntário ou
somático.
Já as ações involuntárias resultam da contração da
musculatura lisa e cardíaca, controladas pelo
sistema nervoso periférico autônomo, também
chamado involuntário ou visceral.
• SNP voluntário ou somático
• SNP autônomo ou visceral
SNP
Nervos
Gânglios
Voluntário
Autônomo Simpático
Parassimpático
SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO
VOLUNTÁRIO AUTÔNOMO
SIMPÁTICO PARASSIMPÁTICO
TORÁCICA e LOMBAR MEDULA FINAL
(SACRAL)
ADRENALINA
NORADRENALINA
ACETILCOLINA
Nervos que partem das
regiões
ENCÉFALO
Principal
O SNP voluntário ou somático tem por função reagir
a estímulos provenientes do ambiente externo.
Ele é constituído por fibras motoras que conduzem
impulsos do sistema nervoso central aos músculos
esqueléticos.
O corpo celular de uma fibra motora do SNP
voluntário fica localizado dentro do sistema nervoso
central e o axônio vai diretamente do encéfalo ou da
medula até o órgão que inerva.
O SNP autônomo ou visceral tem por função regular
o ambiente interno do corpo, controlando a atividade
dos sistemas digestivos, cardiovascular, excretor e
endócrino.
Ele contém fibras motoras que conduzem impulsos do
sistema nervoso central aos músculos lisos das
vísceras e à musculatura do coração.
SNPA simpático e parassimpático
Divide-se em dois ramos: simpático e parassimpático, que
se distinguem tanto pela estrutura quanto pela função.
Quanto à estrutura, os ramos da SNPA simpático e
parassimpático diferem pela localização do gânglio na via
nervosa.
Enquanto os gânglios das vias simpáticas localizam-se ao lado
da medula espinal, distantes do órgão efetuador, os gânglios
das vias parassimpáticas estão longe do sistema nervoso
central e próximos ou mesmo dentro do órgão efetuador.
SNPA simpático e parassimpático
As fibras nervosas simpáticas e parassimpáticas inervam os
mesmo órgãos, mas trabalham em oposição.
Enquanto um dos ramos estimula determinado órgão, o
outro inibe. Essa situação antagônica mantém o
funcionamento equilibrado dos órgãos internos.
SNPA simpático e parassimpático
O SNPA simpático, de modo geral, estimulam ações que
mobilizam energia, permitindo ao organismo responder a
situações de estresse. Por exemplo, o sistema simpático é
responsável pela aceleração dos batimentos cardíacos,
pelo aumento da pressão sanguínea, pelo aumento da
concentração de açúcar no sangue e pela ativação do
metabolismo geral do corpo.
Já o SNPA parassimpático, estimula principalmente
atividades relaxantes, como as reduções do ritmo cardíaco
e da pressão sanguínea entre outras.
Lista de Questões
1. Quais são as características do SN?
2. Qual a divisão do SN?
3. Como é o nome da célula do SN e quais suas partes?
4. Como se classificam os neurônios quanto a forma? Caracterize cada
um.
5. Como se classificam os neurônios quanto a função? Explique.
6. O que são células da Glia? Quais são? Caracterize cada uma.
7. O que é sinapse? Como ocorre?
8. Quais os tipos de sinapse?
9. Como se divide o SNC?
10. Quais as divisões do encéfalo? Caracterize cada uma.
11. O encéfalo é recoberto por membranas. Como são chamadas e quais
são?
12. Caracterize:
a)Telencéfalo
b) Diencéfalo
c) Mesenéfalo
d) Ponte:
e) Bulbo:
f) Cerebelo:
13. Quantos e quais são os lobos do cérebro?
14. O que é medula espinhal e como se divide topograficamente?
15. O que são nervos?
16. Qual a diferença entre nervos aferentes e eferentes
17. O cérebro e a medula são compostos por quais substâncias?
18. O que são gânglios?
19. O SNP se divide em dois. Quais as características principais para essa
divisão?
20. Complete:
a) Os sistemas simpático e parassimpático distinguem-se pela
e
b) Quanto à estrutura, os ramos da SNPAsimpático e parassimpático
diferem pela localização do na via nervosa.
c) Enquanto os gânglios das vias simpáticas localizam-se ao
, distantes do órgão efetuador, os
gânglios das vias parassimpáticas estão do sistema
nervoso central e ou mesmo dentro do órgão efetuador.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Sistema Nervoso Central e Periférico

Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervosoCatir
 
Pbl 12 myasthenia gravis
Pbl 12 myasthenia gravisPbl 12 myasthenia gravis
Pbl 12 myasthenia gravisPedro Sena
 
AULA SISTEMA NERVOSO slide sha.pptx
AULA SISTEMA NERVOSO  slide sha.pptxAULA SISTEMA NERVOSO  slide sha.pptx
AULA SISTEMA NERVOSO slide sha.pptxFabianoDoVale
 
[Instituto Interage - Curso de Psicofarmacologia] Aula 1/1
[Instituto Interage - Curso de Psicofarmacologia] Aula 1/1[Instituto Interage - Curso de Psicofarmacologia] Aula 1/1
[Instituto Interage - Curso de Psicofarmacologia] Aula 1/1Marcelo Zanotti da Silva
 
Psicologia: cérebro
Psicologia: cérebroPsicologia: cérebro
Psicologia: cérebrodavidaaduarte
 
Aula 05
Aula 05Aula 05
Aula 05eeep
 
SISTEMA NERVOSO.pptx
SISTEMA NERVOSO.pptxSISTEMA NERVOSO.pptx
SISTEMA NERVOSO.pptxGeovana654578
 
Vet Aula 6 Introducao a Fisiologia do Sistema Nervoso Animal PPT.pptx
Vet Aula 6 Introducao a Fisiologia do Sistema Nervoso Animal PPT.pptxVet Aula 6 Introducao a Fisiologia do Sistema Nervoso Animal PPT.pptx
Vet Aula 6 Introducao a Fisiologia do Sistema Nervoso Animal PPT.pptxEsterCome1
 
Sistema nervoso 8ano
Sistema nervoso 8anoSistema nervoso 8ano
Sistema nervoso 8anorobioprof
 
Sistema nervoso periferico
Sistema nervoso perifericoSistema nervoso periferico
Sistema nervoso perifericoAmanda Mazzei
 
(7) 2008-2009 - 9º ano - sistema neuro-hormonal
(7)   2008-2009 - 9º ano - sistema neuro-hormonal(7)   2008-2009 - 9º ano - sistema neuro-hormonal
(7) 2008-2009 - 9º ano - sistema neuro-hormonalHugo Martins
 
Est.mov. m3 - sistema nervoso
Est.mov.   m3 - sistema nervosoEst.mov.   m3 - sistema nervoso
Est.mov. m3 - sistema nervosoFilipe Matos
 
Sistema neuro hormonal
Sistema neuro hormonalSistema neuro hormonal
Sistema neuro hormonalLeonardo Alves
 
O sistema nervoso
O sistema nervoso O sistema nervoso
O sistema nervoso Nubia Karla
 

Semelhante a Sistema Nervoso Central e Periférico (20)

Fisiologia1 - SN
Fisiologia1 - SNFisiologia1 - SN
Fisiologia1 - SN
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Pbl 12 myasthenia gravis
Pbl 12 myasthenia gravisPbl 12 myasthenia gravis
Pbl 12 myasthenia gravis
 
Sn comparado
Sn comparadoSn comparado
Sn comparado
 
AULA SISTEMA NERVOSO slide sha.pptx
AULA SISTEMA NERVOSO  slide sha.pptxAULA SISTEMA NERVOSO  slide sha.pptx
AULA SISTEMA NERVOSO slide sha.pptx
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
[Instituto Interage - Curso de Psicofarmacologia] Aula 1/1
[Instituto Interage - Curso de Psicofarmacologia] Aula 1/1[Instituto Interage - Curso de Psicofarmacologia] Aula 1/1
[Instituto Interage - Curso de Psicofarmacologia] Aula 1/1
 
Psicologia: cérebro
Psicologia: cérebroPsicologia: cérebro
Psicologia: cérebro
 
Aula 05
Aula 05Aula 05
Aula 05
 
Sistema Neurológico
Sistema NeurológicoSistema Neurológico
Sistema Neurológico
 
SISTEMA NERVOSO.pptx
SISTEMA NERVOSO.pptxSISTEMA NERVOSO.pptx
SISTEMA NERVOSO.pptx
 
Vet Aula 6 Introducao a Fisiologia do Sistema Nervoso Animal PPT.pptx
Vet Aula 6 Introducao a Fisiologia do Sistema Nervoso Animal PPT.pptxVet Aula 6 Introducao a Fisiologia do Sistema Nervoso Animal PPT.pptx
Vet Aula 6 Introducao a Fisiologia do Sistema Nervoso Animal PPT.pptx
 
Sistema nervoso 8ano
Sistema nervoso 8anoSistema nervoso 8ano
Sistema nervoso 8ano
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Sistema nervoso periferico
Sistema nervoso perifericoSistema nervoso periferico
Sistema nervoso periferico
 
(7) 2008-2009 - 9º ano - sistema neuro-hormonal
(7)   2008-2009 - 9º ano - sistema neuro-hormonal(7)   2008-2009 - 9º ano - sistema neuro-hormonal
(7) 2008-2009 - 9º ano - sistema neuro-hormonal
 
Est.mov. m3 - sistema nervoso
Est.mov.   m3 - sistema nervosoEst.mov.   m3 - sistema nervoso
Est.mov. m3 - sistema nervoso
 
Sistema neuro hormonal
Sistema neuro hormonalSistema neuro hormonal
Sistema neuro hormonal
 
5 sistema neuro-hormonal
5 sistema neuro-hormonal5 sistema neuro-hormonal
5 sistema neuro-hormonal
 
O sistema nervoso
O sistema nervoso O sistema nervoso
O sistema nervoso
 

Último

1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obrasosnikobus1
 
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptxAULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptxEnfaVivianeCampos
 
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfDengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfEduardoSilva185439
 
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdfAULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdfLviaParanaguNevesdeL
 
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de EnfermagemAula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de EnfermagemCarlosLinsJr
 
Técnica Shantala para bebês: relaxamento
Técnica Shantala para bebês: relaxamentoTécnica Shantala para bebês: relaxamento
Técnica Shantala para bebês: relaxamentoPamelaMariaMoreiraFo
 
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTOPROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTOvilcielepazebem
 
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdfPLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdfHELLEN CRISTINA
 
avaliação pratica. pdf
avaliação pratica.                           pdfavaliação pratica.                           pdf
avaliação pratica. pdfHELLEN CRISTINA
 
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTALDEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTALCarlosLinsJr
 
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdfAULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdfLviaParanaguNevesdeL
 
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999vanessa270433
 
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteinaaula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteinajarlianezootecnista
 
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdfA HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdfMarceloMonteiro213738
 

Último (14)

1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
 
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptxAULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
 
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfDengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
 
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdfAULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
 
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de EnfermagemAula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
 
Técnica Shantala para bebês: relaxamento
Técnica Shantala para bebês: relaxamentoTécnica Shantala para bebês: relaxamento
Técnica Shantala para bebês: relaxamento
 
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTOPROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO
 
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdfPLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdf
 
avaliação pratica. pdf
avaliação pratica.                           pdfavaliação pratica.                           pdf
avaliação pratica. pdf
 
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTALDEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
 
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdfAULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
 
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999
 
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteinaaula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
 
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdfA HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
 

Sistema Nervoso Central e Periférico

  • 1. UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MOÇAMBIQUE FACULDADE DE CIÊNCIAS DE SAÚDE TEMA: SISTEMA NERVOSO ABRIL 2021 HUGO BENEDITO HUGO (MD) 1
  • 2. FUNÇÕES • controla todas as atividades do corpo, como percepção do mundo exterior, movimentos dos ossos, funcionamento do organismo, permite pensar, lembrar e ter sensações. medula DIVISÃO • Corpos celulares: encéfalo, raquidiana, gânglios e nervos
  • 3.
  • 4. CORPO CELULAR  Ficam localizados dentro da substância cinzenta;  Contém núcleo e citoplasma com as organelas;  O citoplasma do corpo celular recebe o nome de pericárdio. DENDRITOS  Especializados em receber os estímulos, traduzindo-os em alterações do potencial AXÔNIO  Filamento único, maior que dendritos;  Conduz o impulso a partir do corpo;  Recoberto pela bainha de mielina  Terminal axonal – local de contato
  • 5. CORPO CELULAR DENDRITOS Direção da condução AXÔNIO DENDRITOS NEURÔNIO SENSORIAL CORPO CELULAR NEURÔNIO ASSOCIATIVO NEURÔNIO MOTOR AXÔNIO A XÔÔNNIOIO CORPO CELULAR Multipolares, Bipolar e Unipolar
  • 6.  Motores: controlam órgãos efetores (glândulas, musculo liso e estriado)  Sensoriais: recebem estímulos do organismo ou do ambiente  Interneurônios: estabelecem conexões entre outros neurônios, formando circuitos complexos
  • 7.
  • 8.  É a região compreendida entre um axônio de um neurônio com um dendrito de outro, através do qual ocorre, a transmissão do impulso nervoso.
  • 9.  Interneuronais: neurônio – neurônio  Neuromusculares: neurônio – músculo  Neuroglandulares: neurônio – célula glandular
  • 10.
  • 11. O encéfalo: Liga-se ao corpo pela medula espinhal, que se estende no interior da coluna vertebral. O encéfalo é subdividido em cérebro, tronco encefálico (formados pelo mesencéfalo, ponte e bulbo) e cerebelo.
  • 12. Telencéfalo: maior espaço no cérebro humano. Recebe todos os sinais que vem do corpo. O córtex cerebral divide-se em: occipital, parietal, frontal, temporal e lobo da ínsula. Diencéfalo: formado por vários núcleos. compreende tálamo, o hipotálamo. Acima do tálamo fica a glândula pineal, ou epitálamo. Mesencéfalo: Importante para o movimento ocular e o controle postural subconsciente. coordenação das informações referentes ao estado de contração dos músculos e postura corporal Ponte: Contém grande quantidade de neurônios que retransmite informações. Bulbo: centro de controle de funções vitais, exemplo, batidas do coração e respiração. Cerebelo: monitora e ajusta o córtex e tônus funcionamento do cerebral, equilíbrio muscular.
  • 13. • LOBO FRONTAL: processamentos complexos (cognição,) planejamento e iniciação dos movimentos voluntários • LOBO PARIETAL: área de projeção e processamento somestésico • LOBO TEMPORAL: área de projeção e processamento auditivo. • LOBO OCCIPITAL: área de projeção e processamento visual
  • 14. A MEDULA é dividida em 4 regiões topográficas
  • 15.
  • 16.
  • 17. Quanto ao sentido do impulso nervoso: fibras fibras • Nervos sensoriais (aferentes): contém apenas sensoriais. Impulso do órgão receptor para o SNC; • Nervos motores (eferentes): contém apenas motoras. Impulso do SNC para o órgão efetuado; • Nervos mistos: contém fibras motoras e sensoriais. Impulso do SNC para o órgão e do órgão para o SNC
  • 18. Fibras sensitivas somáticas gerais Pele, músculos, tendões e articulação Fibras sensitivas viscerais Fibras motoras somáticas Músculos estriados esqueléticos Fibras motoras viscerais Músculos lisos, cardíaco e glândulas
  • 19. As ações voluntárias resultam da contração de músculos estriados esqueléticos, que estão sob o controle do sistema nervoso periférico voluntário ou somático. Já as ações involuntárias resultam da contração da musculatura lisa e cardíaca, controladas pelo sistema nervoso periférico autônomo, também chamado involuntário ou visceral.
  • 20. • SNP voluntário ou somático • SNP autônomo ou visceral SNP Nervos Gânglios Voluntário Autônomo Simpático Parassimpático
  • 21. SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO VOLUNTÁRIO AUTÔNOMO SIMPÁTICO PARASSIMPÁTICO TORÁCICA e LOMBAR MEDULA FINAL (SACRAL) ADRENALINA NORADRENALINA ACETILCOLINA Nervos que partem das regiões ENCÉFALO Principal
  • 22. O SNP voluntário ou somático tem por função reagir a estímulos provenientes do ambiente externo. Ele é constituído por fibras motoras que conduzem impulsos do sistema nervoso central aos músculos esqueléticos. O corpo celular de uma fibra motora do SNP voluntário fica localizado dentro do sistema nervoso central e o axônio vai diretamente do encéfalo ou da medula até o órgão que inerva.
  • 23. O SNP autônomo ou visceral tem por função regular o ambiente interno do corpo, controlando a atividade dos sistemas digestivos, cardiovascular, excretor e endócrino. Ele contém fibras motoras que conduzem impulsos do sistema nervoso central aos músculos lisos das vísceras e à musculatura do coração.
  • 24. SNPA simpático e parassimpático Divide-se em dois ramos: simpático e parassimpático, que se distinguem tanto pela estrutura quanto pela função. Quanto à estrutura, os ramos da SNPA simpático e parassimpático diferem pela localização do gânglio na via nervosa. Enquanto os gânglios das vias simpáticas localizam-se ao lado da medula espinal, distantes do órgão efetuador, os gânglios das vias parassimpáticas estão longe do sistema nervoso central e próximos ou mesmo dentro do órgão efetuador.
  • 25. SNPA simpático e parassimpático As fibras nervosas simpáticas e parassimpáticas inervam os mesmo órgãos, mas trabalham em oposição. Enquanto um dos ramos estimula determinado órgão, o outro inibe. Essa situação antagônica mantém o funcionamento equilibrado dos órgãos internos.
  • 26. SNPA simpático e parassimpático O SNPA simpático, de modo geral, estimulam ações que mobilizam energia, permitindo ao organismo responder a situações de estresse. Por exemplo, o sistema simpático é responsável pela aceleração dos batimentos cardíacos, pelo aumento da pressão sanguínea, pelo aumento da concentração de açúcar no sangue e pela ativação do metabolismo geral do corpo. Já o SNPA parassimpático, estimula principalmente atividades relaxantes, como as reduções do ritmo cardíaco e da pressão sanguínea entre outras.
  • 27.
  • 28.
  • 30. 1. Quais são as características do SN? 2. Qual a divisão do SN? 3. Como é o nome da célula do SN e quais suas partes? 4. Como se classificam os neurônios quanto a forma? Caracterize cada um. 5. Como se classificam os neurônios quanto a função? Explique. 6. O que são células da Glia? Quais são? Caracterize cada uma. 7. O que é sinapse? Como ocorre? 8. Quais os tipos de sinapse? 9. Como se divide o SNC? 10. Quais as divisões do encéfalo? Caracterize cada uma.
  • 31. 11. O encéfalo é recoberto por membranas. Como são chamadas e quais são? 12. Caracterize: a)Telencéfalo b) Diencéfalo c) Mesenéfalo d) Ponte: e) Bulbo: f) Cerebelo: 13. Quantos e quais são os lobos do cérebro? 14. O que é medula espinhal e como se divide topograficamente? 15. O que são nervos? 16. Qual a diferença entre nervos aferentes e eferentes
  • 32. 17. O cérebro e a medula são compostos por quais substâncias? 18. O que são gânglios? 19. O SNP se divide em dois. Quais as características principais para essa divisão? 20. Complete: a) Os sistemas simpático e parassimpático distinguem-se pela e b) Quanto à estrutura, os ramos da SNPAsimpático e parassimpático diferem pela localização do na via nervosa. c) Enquanto os gânglios das vias simpáticas localizam-se ao , distantes do órgão efetuador, os gânglios das vias parassimpáticas estão do sistema nervoso central e ou mesmo dentro do órgão efetuador.