SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 23
SEGUNDA GUERRA MUNDIAL
(1939-1945)
COLAPSO DA CIVILIZAÇÃO OCIDENTAL
PROF.ª CÁSSIA CERQUEIRA
ANTECEDENTES (ANTIGAS E NOVAS TENSÕES NO “VELHO MUNDO”)
 1919 - TRATADO DE VERSALHES;
 1925 - TRATADO DE LOCARNO: buscava garantir as fronteiras estabelecidas pelo Tratado de
Versalhes entre a França, Alemanha e Bélgica e a faixa de terra (Corredor Polonês) que
garantia à Polônia saída para o mar.
 A Alemanha comprometia-se a não usar armas para resolver conflitos;
 Insatisfação da Alemanha: sem colônias, economicamente arrasada, militarmente limitada e
com obrigação de pagar pesadas indenizações aos países vencedores;
 Insatisfação da Itália – embora vencedora, não ficou satisfeita com a nova configuração de
seus territórios e a perda de suas colônias;
 Fracasso da Liga das Nações;
 Crise de 1929 – contribuiu para aumentar as tensões e ressentimentos herdados da I Guerra
Mundial e para ascensão dos Regimes Totalitários.
O PROBLEMA ALEMÃO
 2,8 milhões de desempregados (1929) – 5 milhões de desempregados (1933)
– 6 milhões (1934);
 Desemprego: incertezas, criminalidade, formação de guetos geográficos,
culturais e raciais, greves, protestos, manifestações;
 Polarização política e nazistas no poder;
 Hitler e seu discurso de ódio contra os vencedores dizia que os problemas do
país eram consequências do Tratado de Versalhes, de uma conspiração
internacional de financistas judeus (perseguição aos judeus);
 Recuperação econômica, militarização e cooptação de trabalhadores através
de direitos trabalhistas e benefícios.
DESPESAS MILITARES DA ALEMANHA (1933-1939)
CRISE E MITO
 O culto aos mitos, aos símbolos, à bandeira e à Nação fez parte do quadro de crise
do período entreguerras (1919-1939), no qual a sociedade europeia sofreu
profundos abalos na política, na economia e nos seus valores.
 Os estudantes alemães transformaram-se em divulgadores dos símbolos e das
propostas nazistas. Em 1933, quando Hitler assumiu o governo, contava com o apoio
de 50% dos integrantes da Associação Geral (composta por jovens alemães de classe
média);
 “O jovem alemão fazia a saudação hitlerista 50 a 150 vezes por dia: ao deixar a casa
da família pela manhã, saudava com um “Heil Hitler” o chefe da célula (pai), fazia
com quem cruzava na rua, com o fiscal do bonde; repetia essa saudação
transformada em lei com seus professores, no inicio e fim de cada aula, com o
padeiro, dono da papelaria, ao sair da escola, com seus pais ao voltar para casa na
hora do almoço.”
POLÍTICA EXTERNA NAZISTA – EXPANSIONISMO NAZISTA
 RECUPERAR REGIÕES QUE ANTES PERTENCIAM À ALEMANHA (ricas em
matérias-primas e importantes para desenvolvimento industrial do Terceiro
Reich – Primeiro foi Sacro Império Romano-Germânico na idade média, o
segundo o Império alemão de 1870);
 Conquistar fontes de matérias-primas em territórios pertencentes a “povos
inferiores” Hitler ambicionava o petróleo da Romênia e do Cáucaso, o carvão
e o ferro da Sibéria e o trigo da Ucrânia;
 Política militarista e expansionista para atingir esses objetivos e isso implicava
romper tratados e acordos internacionais, encontrar aliados e neutralizar os
previsíveis inimigos;
 1935 – serviço militar obrigatório, iniciou rearmamento e fortaleceu Marinha e
Exército.
EXPANSIONISMO NAZISTA E “LEBENSRAUM”
 Março 1938 - Anexação da Áustria: anchsluss (união) dos 2 países, pretexto de Hitler era prevenir a
violência e teve apoio de maioria austríaca (plebiscito) para se tornar província alemã (nazismo era
popular na Áustria);
 Setembro 1938 – Conferência de Munique – nações europeia se reuniram para deliberar sobre o
expansionismo nazista na região de Sudetos participaram Adolf Hitler (Alemanha), Benito Mussolini
(Itália), Neville Chamberlain (Reino Unido), Édouard Daladier, (França) prevaleceu a política de
apaziguamento, para evitar confronto com Alemanha, apesar da postura intimidatória de Hitler, Reino
Unido e França permitiram a ocupação germânica nos Sudetos e ainda entregaram o controle sobre
grande parte da produção de carvão, ferro e energia elétrica da Tchecoslováquia à Alemanha – a
Tchecoslováquia maior interessa não participou da conferência e foi sacrificada pelo apaziguamento
britânico e francês;
 Setembro 1938 - Anexação de Sudetos (Tchecoslováquia): dos 3,5 milhões de habitantes da região cerca
de 2,8 milhões eram alemães étnicos – os alemães de Sudetos denunciaram governo tcheco de
perseguir minoria germânica e privá-la de autodeterminação e promoveram agitações buscando
autonomia da região, isso foi usado por Hitler para justificar anexação;
 Março 1939 – invasão da Tchecoslováquia: Hitler estimulou minoria eslava do país a exigir separação e a
pretexto de proteger direitos do povo eslovaco de autodeterminação Hitler ordenou suas tropas a
invadir Praga;
 1 e 3 Setembro 1939 – invasão da Polônia: Inglaterra e França declaram guerra à Alemanha.
ESPAÇO VITAL PARA JUSTIFICAR O TERCEIRO REICH
EXPANSIONISMO JAPONÊS
 Após Primeira Guerra Mundial japoneses exerciam hegemonia no Pacífico,
com a Crise de 29 e fechamento de muitos mercados na região militares
imperialistas japoneses promoveram política imperialista para aumentar
zona influencia japonesa na Ásia;
 Antes da Segunda Guerra Mundial Japão era organizado pelo totalitarismo
político, ultranacionalismo, fascismo e expansionismo que levou à invasão
da China pelo Japão;
 1931 – OCUPAÇÃO DA MANCHÚRIA (região pertencente a China);
 Liga das Nações intervém e advertência é ignorada pelo Japão;
 Japão buscava autossuficiência econômica, segurança militar e liderança na
Ásia Oriental;
 1936 - Japão amplia conquista para outras províncias chinesas.
EXPANSIONISMO JAPONÊS
POLÍTICA DE APAZIGUAMENTO
 Grã-Bretanha e França representavam a Liga das Nações na Europa pela manutenção da paz mundial e
adotaram uma política de apaziguamento que preferia ignorar as ostensivas pretensões e ambições
imperialistas e expansionistas dos nazistas;
 A utilidade do avanço nazista no Leste europeu formando um cordão de isolamento contra o avanço do
comunismo na Europa;
 1935 Hitler declara que as dívidas de guerra já haviam sido pagas; 1936 sem um só tiro Hitler retomou a
Renânia (região desmilitarizada e ocupada por franceses como pagamento de indenização de guerra);
 Hitler desobedeceu todas as cláusulas do Tratado de Versalhes e as potências da Europa não reagiram;
 Essa inércia ou benevolência era justificada com o argumento de evitar um confronto direto com os nazistas e
essa atitude de indiferença em relação ao expansionismo nazifascista ficou conhecida como política de
apaziguamento;
 Essa postura estimulou a Alemanha a expandir território em direção ao Ocidente europeu e a Itália invadiu a
Albânia e Etiópia.
 O apaziguamento não deu certo: Alemanha tornou-se mais forte e o povo alemão mais dedicado ao Führer,
Hitler não moderou suas ambições as concessões foram vistas como fraqueza e aumentou a ganância por
mais territórios e os apaziguadores não evitaram a guerra.
CHARGE POLÍTICA DE 1931 QUE
REPRESENTA A POLÍTICA DE
APAZIGUAMENTO DA LIGA DAS
NAÇÕES: HOMENS À ESQUERDA
COM CARTOLA REPRESENTAM OS
PAÍSES QUE COMPUNHAM A LIGA
OBSERVAM, À DISTÂNCIA, A LUTA
ENTRE JAPÃO E CHINA. À DIREITA, O
TIO SAM QUE REPRESENTA OS EUA
QUE, DISTANTE DE AMBOS, ADOTA
POSTURA DE DISTANCIAMENTO QUE
REPRESENTA O FOCO EM RESOLVER
SEUS PROBLEMAS INTERNOS
DECORRENTES DA CRISE DE 1929
FORMAÇÃO DE BLOCOS RIVAIS
 1936 – Pacto Anti-Komintern – Alemanha e Japão pretendiam destruir a URSS e combater o comunismo
internacional no ano seguinte Mussolini aderiu ao pacto, selando o compromisso bélico dos 3 países
chamado de EIXO Berlim-Roma-Tóquio;
 1939 - Governo britânico e francês sela aliança com a Polônia (pressionada pela Alemanha exigindo a
devolução da região de Dantzig que ficava no corredor polonês) e se comprometiam a protege-la de
um eventual ataque alemão esse compromisso incluía a Romênia e a Grécia;
 1939 – Pacto de não agressão - Acordo entre Alemanha e URSS que estabelecia que se a Grã-Bretanha e
a França decretasse guerra à Alemanha (após ataque a Polônia) os soviéticos ficariam neutros e outra
cláusula dividia o território polonês em duas zonas de influência: alemã e soviética;
 Entre 1934 e 1939 – acordos definiram dois blocos de interesses: POTÊNCIAS DO EIXO (Alemanha, Itália
e Japão) e ALIADOS (Grã-Bretanha, França e URSS).
DEFLAGRAÇÃO DO CONFLITO
 Desde meados de 1939, Hitler pretendia atacar a Polônia para completar a conquista
do Leste europeu, nazistas sabiam que essa ação ocasionaria a Guerra contra os
Aliados mas o Pacto germano-soviético evitava que a Alemanha tivesse que lutar em
duas frentes (como aconteceu em 1914);
 Em 1° de Setembro de 1939 Hitler divulgou que as operações militares para invasão
da Polônia haviam iniciado, a Grã-Bretanha e França enviaram advertência à
Alemanha com objetivo de invadir a invasão mas não tiveram resposta;
 Em 3 de Setembro de 1939 os Aliados declararam guerra ao Terceiro Reich e assim
teve inicio a Segunda Guerra Mundial;
 Envolveu várias regiões do planeta, total de 58 países, embora os conflitos direto
militar tenha sido travados na Europa, norte da África e extremo Oriente.
AS FASES DA GUERRA
PRIMEIRA FASE: GUERRA NA EUROPA (1939-1941)
SEGUNDA FASE: GUERRA NO MUNDO (1942-1945)
1ª FASE- OFENSIVA DO EIXO – BLITZKRIEG (GUERRA RELÂMPAGO)
BLITZKRIEG – guerra-relâmpago, eram ataques rápidos, com tanques blindados que aniquilavam a defesa
adversária e cortavam as linhas de comunicação dos inimigos, com aviões bombardeavam pontos
estratégicos durantes as batalhas:
Set/1939 – invasão da Polônia: bem preparados os alemães derrotaram resistência polonesa;
Abril/1940 – ocupação da Dinamarca que garantiu abastecimento de minério de ferro sueco pelo mar
Báltico.
Maio/1940 – conquista da Holanda e Bélgica – facilitando a penetração na França a partir do território
belga;
Jun/1940 ocupação da Noruega e Paris – o general Pétain assinou armistício com nazistas e assumiu
governo que colaborou com nazistas – o norte e costa atlântica ficariam sob domínio nazista e o restante
ficaria sob direção de Pétain que organizou governo autoritário (fascista), esse governo com sede em Vichy
ficou conhecido como França de Vichy em oposição ao governo colaboracionista formou-se a RESISTÊNCIA
francesa ao nazismo comandada pelo general Charles De Gaulle que conclamava franceses a lutar contra
ocupação nazista.
GUERRA NA EUROPA (1939-1941)
 ENTRADA DA ITÁLIA: com a derrota militar francesa, Mussolini entrou na guerra ao lado da Alemanha,
de forma que, na Europa restava a Inglaterra como grande adversária do nazismo;
 BATALHA DA INGLATERRA (1940-41) - ingleses eram atacados por bombardeios, aviação inglesa (RAF)
conseguiu contra-atacar a Luftwaffe nazista e não se renderam;
 NORTE DA ÁFRICA – tropas alemãs e italianas comandadas pelo general Rommel conseguem sucessivas
vitórias sobre os ingleses ameaçando dominação britânica no Egito;
 RESISTÊNCIA AO NAZISMO – movimentos de resistência foram se organizando na clandestinidade para
sabotar por meio de guerrilhas os nazistas que ocupavam países europeus, comunistas se destacaram na
resistência europeia;
 ENTRADA DA URSS e dos EUA - devido a invasão de Hitler a URSS (22 jun/41) – buscavam petróleo; e
ataque japonês a base militar norte-americana de Pearl Harbour EUA declara guerra ao Japão (dez/1941)
– interferência americana no imperialismo japonês na China motivaram ataque.
GUERRA NO MUNDO: GUERRA TOTAL/OFENSIVA DOS ALIADOS
(1942-1945)
 Entrada dos EUA e URSS guerra ganhou proporções mundiais – formaram-se dois blocos:
 POTÊNCIAS DO EIXO (Alemanha, Itália e Japão) x POTÊNCIAS ALIADAS (Inglaterra,
EUA, URSS e França);
 Com a indústria funcionando a todo vapor, armas e equipamentos modernos, soldados
bem treinados – os EUA lutaram contra o Eixo fortalecendo os Aliados – que conseguiram
impor derrotas aos japoneses nas batalhas do mar de Coral e Midway e em terra os
soviéticos os alemães mataram 1/3 do Exército russo, esses resistiram ao avanço alemão
em Stalingrado onde foi travada uma das mais sangrentas batalhas de toda guerra –
BATALHA DE STALINGRADO que terminou com a rendição das tropas alemãs (fev/1943)
colocando fim ao mito de invencibilidade alemã, dando início à DERROTA NAZISTA;
 Bombardeios aéreos ingleses e norte-americanos sobre grandes cidades alemãs que só
aumentaram até 1945, destruindo redes de comunicação e zonas petrolíferas nazistas e
paralisando a indústria bélica germânica;
 Vitória na Frente ocidental (norte da África) e Itália - alemães foram vencidos por tropas
anglo-americanas que depois ocuparam a Sicília e desembarcaram no sul da península
itálica, 252 mil soldados alemães e italianos foram aprisionados.
GUERRA NO MUNDO: GUERRA TOTAL/OFENSIVA DOS ALIADOS
(1942-1945)
 Jul/1943 – Aliados invadem Itália, prendem Mussolini e governo sob chefia do Gal. Pietro
Badoglio assina rendição com aliados; alemães ocupam Roma e libertam Mussolini que funda
a República Social italiana depois novamente é preso por tropas da resistência italiana e é
executado;
 Aliados retomam ofensiva e reconquistam Roma avançando até o norte do país com ajuda da
FEB (Força expedicionária brasileira) que enviou 25 mil soldados lutam contra o nazismo na
Itália;
 DIA D / RENDIÇÃO ALEMÃ – na Conferência de Teerã aliança entre líderes (Stálin, Churchill e
Roosevelt) ajustaram uma estratégia para derrotar a Alemanha – desembarque na Normandia
para 6 de Junho 1944, data ficaria conhecida como dia D;
 Sob comando do Gal. Eisenhower o plano contava com 3,5 milhões de soldados, 6.400 navios
de guerra, 13 mil aviões – apesar das dificuldades/ mau tempo desembarque foi bem-
sucedido e Aliados avançaram em direção à Alemanha;
 Aliados libertaram Paris e norte da França dos nazistas, exercito soviético libertava leste da
A OCUPAÇÃO DE BERLIM
 Resistência nazista: mesmo sob pressão dos adversários na Frente oriental (soviéticos) e na
Frente Ocidental (ingleses e norte-americanos) comando nazista em Berlim decidiu lutar até
a morte – mobilizou toda população civil (incluindo crianças, mulheres e idosos) que foram
obrigados a lutar até o fim;
 Abril/45 Berlim cercada pelos Aliados Hitler e sua mulher Eva Braun e Goebbels (ministro da
Propaganda) suicidaram-se em seu bunker;
 Rendição nazista: Inicio de Maio/45 defensores de Berlim e alemães que ocupavam o norte
da Itália renderam-se; 8 de Maio ocorreu a rendição completa da Alemanha: esse é
considerado o Dia da Vitória na Europa;
 Disputa por Berlim: nesse ano assistiu-se uma “corrida” a Berlim, cidade foi disputada pelo
exército soviético, a leste, e pelos britânicos e norte-americanos, a Oeste.
BOMBA ATÔMICA E RENDIÇÃO JAPONESA
 No Extremo Oriente a guerra prosseguiu por mais 4 meses – a rendição japonesa
ocorreu em Setembro/1945 – antes disso, apesar da superioridade dos Aliados
japoneses resistiram e disputa se acirrou com os kamikazes (pilotos suicidas) que
arremessavam seus aviões carregados de bombas contra navios aliados para afundá-
los;
 Em Agosto/45 em demonstração de seu poderio militar ao mundo, os Estados
Unidos explodiram duas bombas atômicas em território japonês: a primeira em
Hiroshima (6 de Agosto) e a segunda em Nagasaki (9 de Agosto);
 Morreram cerca de 210 mil pessoas no ato da explosão e tempos depois milhares de
outras morreram em consequências das doenças provocadas pelas radiações;
 EUA justificou o uso das bombas como forma de apressar a rendição japonesa,
analistas apontam o uso da bomba atômica como crime de guerra dos EUA que
pretendia impressionar a URSS e afirmar sua força política na nova ordem mundial
que se estabeleceu no pós guerra.
INDÚSTRIA DA MORTE E SUAS VÍTIMAS
 Economia de guerra e guerra econômica: a grande crise do capitalismo (de 29) aprofundou
as tensões entre países europeus, do ponto de vista econômico a guerra foi também uma
saída para crise pois o esforço de guerra dinamizou a economia e o Estado passou a
desempenhar o papel de gestor e consumidor, produzindo no setor bélico, comunicações,
alimentos, remédios e transportando essa produção na Europa;
 MULHERES NAS INDÚSTRIAS: indústrias absorveu força de trabalho das mulheres
(produção de armas inclusive) pois os homens estavam engajados nos fronts;
 Aperfeiçoamento de técnicas militares de destruição (novos tanques, foguetes, radares, aviões
a jato, navios porta-aviões e a bomba-atômica);
 Morte de milhões de pessoas incluindo população civil (55 milhões de mortos, 35 milhões de
feridos, 20 milhões de órfãos e 190 milhões de refugiados);
 Holocausto: aproximadamente 6 milhões de judeus foram exterminados nos campos de
concentração nazista;
 Tribunal de Nuremberg – 1945-46 Tribunal Militar Internacional condenou principais líderes
nazistas por crimes contra humanidade, onze deles foram condenados à morte por
enforcamento;
CONSEQUÊNCIAS DA GUERRA
 DIVISÃO DA ALEMANHA: na Conferência de Potsdam – em jul/45 na Alemanha, participou as
potências vitoriosas (Inglaterra, França e URSS). Ficou acertado a divisão da Alemanha em 4 zonas
de ocupação: francesa, britânica, americana e soviética. Depois ficou dividida em duas: República
Democrática Alemã (Alemanha Oriental) capital em Berlim sob influência soviética; República
Federal Alemã (Alemanha Ocidental) capital em Bonn, sob influência dos EUA;
 CONSTRUÇÃO DO MURO DE BERLIM: clima de hostilidade entre EUA e URSS levou à divisão da
cidade de Berlim (1961) por iniciativa do bloco soviético foi construído o MURO DE BERLIM de
uma lado Berlim Ocidental (capitalista) e do outro Berlim Oriental (socialista);
 PROGRESSO TECNOLÓGICO E INDUSTRIAL: apesar das perdas econômicas, o esforço dirigido ao
desenvolvimento científico-tecnológico acelerou a recuperação do pós-guerra, somado a isso, os
EUA criou o PLANO MARSHALL para promover ajuda financeira para os países devastados pela
guerra (Europa ocidental) impulsionando o comércio mundial a retomar seu patamar de
crescimento;
 FUNDAÇÃO DA ONU (Organização das Nações Unidas): criada em Junho/45 – 51 países
firmaram a Carta das Nações Unidas que entrou em vigor em Outubro/1945, trazendo princípios
básicos para manutenção da PAZ mundial.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
 COTRIM, Gilberto. História global: Brasil e geral. Pg. 401 a 408. São Paulo: Editora Saraiva, 1999.
 https://www.fatosdesconhecidos.com.br/11-imagens-impactantes-que-explicam-a-segunda-guerra-
mundial/
 https://aulazen.com/historia/expansao-japonesa-expansionismo-japones/
 https://encyclopedia.ushmm.org/content/pt-br/map/german-conquests-in-europe-1939-1942

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2
As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2
As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2Rodrigo Luiz
 
Independências afro-asiáticas
Independências afro-asiáticasIndependências afro-asiáticas
Independências afro-asiáticasElton Zanoni
 
I vaga de descolonização
I vaga de descolonizaçãoI vaga de descolonização
I vaga de descolonizaçãoCarlos Vieira
 
Aula de história – 8º ano independencia ásia
Aula de história – 8º ano   independencia ásiaAula de história – 8º ano   independencia ásia
Aula de história – 8º ano independencia ásiastelawstel
 
Descolonização da áfrica e ásia
Descolonização da áfrica e ásiaDescolonização da áfrica e ásia
Descolonização da áfrica e ásiaIsaquel Silva
 
História e Cultura Africana - Aula 3 - A descolonização africana
História e Cultura Africana - Aula 3 - A descolonização africanaHistória e Cultura Africana - Aula 3 - A descolonização africana
História e Cultura Africana - Aula 3 - A descolonização africanaMario Filho
 
Descolonização africana
Descolonização africanaDescolonização africana
Descolonização africanaCamila Brito
 
Descolonização africana trabalho de marcos nunes
Descolonização africana   trabalho de marcos nunesDescolonização africana   trabalho de marcos nunes
Descolonização africana trabalho de marcos nunessoniawanderley
 
Independência das colónias portuguesas em áfrica ricardo
Independência das colónias portuguesas em áfrica ricardoIndependência das colónias portuguesas em áfrica ricardo
Independência das colónias portuguesas em áfrica ricardoDaniel Quintas
 
Fim dos_imperios_coloniais_na_africa_e_na_asia- nelma
 Fim dos_imperios_coloniais_na_africa_e_na_asia- nelma Fim dos_imperios_coloniais_na_africa_e_na_asia- nelma
Fim dos_imperios_coloniais_na_africa_e_na_asia- nelmaJOSYNEL
 
1327 24 10_2012_arquivo
1327 24 10_2012_arquivo1327 24 10_2012_arquivo
1327 24 10_2012_arquivoAndrey Castro
 
Descolonização da áfrica e da ásia
Descolonização da áfrica e da ásiaDescolonização da áfrica e da ásia
Descolonização da áfrica e da ásiaNívia Sales
 
Descolonização afro asiática
Descolonização afro asiáticaDescolonização afro asiática
Descolonização afro asiáticaRodrigo Moysés
 
Descolonização da Áfria e da Ásia
Descolonização da Áfria e da ÁsiaDescolonização da Áfria e da Ásia
Descolonização da Áfria e da ÁsiaDouglas Barraqui
 
Pós guerra e impactos da guerra fria
Pós guerra e impactos da guerra friaPós guerra e impactos da guerra fria
Pós guerra e impactos da guerra friacarlosbidu
 
Independência da Africa do Sul - História
Independência da Africa do Sul - HistóriaIndependência da Africa do Sul - História
Independência da Africa do Sul - HistóriaLeila Santana
 
Descolonização Afro-Asiática
Descolonização Afro-AsiáticaDescolonização Afro-Asiática
Descolonização Afro-Asiáticadmflores21
 
O processo de descolonização da ásia e da áfrica
O processo de descolonização da ásia e da áfricaO processo de descolonização da ásia e da áfrica
O processo de descolonização da ásia e da áfricaNorma Almeida
 

Mais procurados (20)

As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2
As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2
As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2
 
Independências afro-asiáticas
Independências afro-asiáticasIndependências afro-asiáticas
Independências afro-asiáticas
 
I vaga de descolonização
I vaga de descolonizaçãoI vaga de descolonização
I vaga de descolonização
 
Descolonizacao da Africa e Asia
Descolonizacao da Africa e AsiaDescolonizacao da Africa e Asia
Descolonizacao da Africa e Asia
 
Aula de história – 8º ano independencia ásia
Aula de história – 8º ano   independencia ásiaAula de história – 8º ano   independencia ásia
Aula de história – 8º ano independencia ásia
 
Descolonização afro asiática
Descolonização afro asiáticaDescolonização afro asiática
Descolonização afro asiática
 
Descolonização da áfrica e ásia
Descolonização da áfrica e ásiaDescolonização da áfrica e ásia
Descolonização da áfrica e ásia
 
História e Cultura Africana - Aula 3 - A descolonização africana
História e Cultura Africana - Aula 3 - A descolonização africanaHistória e Cultura Africana - Aula 3 - A descolonização africana
História e Cultura Africana - Aula 3 - A descolonização africana
 
Descolonização africana
Descolonização africanaDescolonização africana
Descolonização africana
 
Descolonização africana trabalho de marcos nunes
Descolonização africana   trabalho de marcos nunesDescolonização africana   trabalho de marcos nunes
Descolonização africana trabalho de marcos nunes
 
Independência das colónias portuguesas em áfrica ricardo
Independência das colónias portuguesas em áfrica ricardoIndependência das colónias portuguesas em áfrica ricardo
Independência das colónias portuguesas em áfrica ricardo
 
Fim dos_imperios_coloniais_na_africa_e_na_asia- nelma
 Fim dos_imperios_coloniais_na_africa_e_na_asia- nelma Fim dos_imperios_coloniais_na_africa_e_na_asia- nelma
Fim dos_imperios_coloniais_na_africa_e_na_asia- nelma
 
1327 24 10_2012_arquivo
1327 24 10_2012_arquivo1327 24 10_2012_arquivo
1327 24 10_2012_arquivo
 
Descolonização da áfrica e da ásia
Descolonização da áfrica e da ásiaDescolonização da áfrica e da ásia
Descolonização da áfrica e da ásia
 
Descolonização afro asiática
Descolonização afro asiáticaDescolonização afro asiática
Descolonização afro asiática
 
Descolonização da Áfria e da Ásia
Descolonização da Áfria e da ÁsiaDescolonização da Áfria e da Ásia
Descolonização da Áfria e da Ásia
 
Pós guerra e impactos da guerra fria
Pós guerra e impactos da guerra friaPós guerra e impactos da guerra fria
Pós guerra e impactos da guerra fria
 
Independência da Africa do Sul - História
Independência da Africa do Sul - HistóriaIndependência da Africa do Sul - História
Independência da Africa do Sul - História
 
Descolonização Afro-Asiática
Descolonização Afro-AsiáticaDescolonização Afro-Asiática
Descolonização Afro-Asiática
 
O processo de descolonização da ásia e da áfrica
O processo de descolonização da ásia e da áfricaO processo de descolonização da ásia e da áfrica
O processo de descolonização da ásia e da áfrica
 

Semelhante a Segunda guerra mundial

Semelhante a Segunda guerra mundial (20)

Segunda guerra mundial
Segunda guerra mundialSegunda guerra mundial
Segunda guerra mundial
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
 
As causas da 2 guerramundial
As causas da 2 guerramundialAs causas da 2 guerramundial
As causas da 2 guerramundial
 
2ª guerra mundial 1939 a 1945 sldsh
2ª guerra mundial 1939 a 1945 sldsh2ª guerra mundial 1939 a 1945 sldsh
2ª guerra mundial 1939 a 1945 sldsh
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
 
A 2ª guerra mundial
A 2ª guerra mundialA 2ª guerra mundial
A 2ª guerra mundial
 
A segunda guerra mundial
A segunda guerra mundialA segunda guerra mundial
A segunda guerra mundial
 
I 2ª guerra mundial a caminho da guerra
I 2ª guerra mundial   a caminho da guerraI 2ª guerra mundial   a caminho da guerra
I 2ª guerra mundial a caminho da guerra
 
Aula 21 2ª guerra mundial
Aula 21   2ª guerra mundialAula 21   2ª guerra mundial
Aula 21 2ª guerra mundial
 
Guerra fria completo
Guerra fria completoGuerra fria completo
Guerra fria completo
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
 
2 guerra mundial
2 guerra mundial2 guerra mundial
2 guerra mundial
 
Aula Pós 1a Guerra ao fim 2a guerra
Aula Pós 1a Guerra ao fim 2a guerraAula Pós 1a Guerra ao fim 2a guerra
Aula Pós 1a Guerra ao fim 2a guerra
 
A 1º guerra mundial
A 1º guerra mundialA 1º guerra mundial
A 1º guerra mundial
 
A 1º guerra mundial
A 1º guerra mundialA 1º guerra mundial
A 1º guerra mundial
 
Segunda Guerra Mundial 1939-1945
Segunda Guerra Mundial 1939-1945Segunda Guerra Mundial 1939-1945
Segunda Guerra Mundial 1939-1945
 
Segunda guerra mundial
Segunda guerra mundialSegunda guerra mundial
Segunda guerra mundial
 
Antecedentes militares da 2ª guerra
Antecedentes militares da 2ª guerraAntecedentes militares da 2ª guerra
Antecedentes militares da 2ª guerra
 
A 1º guerra mundial 2
A 1º guerra mundial 2A 1º guerra mundial 2
A 1º guerra mundial 2
 
A primeira guerra mundial
A primeira guerra mundial  A primeira guerra mundial
A primeira guerra mundial
 

Último

SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfAndersonW5
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na Áfricajuekfuek
 
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasInsegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasdiegosouzalira10
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASyan1305goncalves
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptorlando dias da silva
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfMarcianaClaudioClaud
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfKelly Mendes
 

Último (20)

SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasInsegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 

Segunda guerra mundial

  • 1. SEGUNDA GUERRA MUNDIAL (1939-1945) COLAPSO DA CIVILIZAÇÃO OCIDENTAL PROF.ª CÁSSIA CERQUEIRA
  • 2. ANTECEDENTES (ANTIGAS E NOVAS TENSÕES NO “VELHO MUNDO”)  1919 - TRATADO DE VERSALHES;  1925 - TRATADO DE LOCARNO: buscava garantir as fronteiras estabelecidas pelo Tratado de Versalhes entre a França, Alemanha e Bélgica e a faixa de terra (Corredor Polonês) que garantia à Polônia saída para o mar.  A Alemanha comprometia-se a não usar armas para resolver conflitos;  Insatisfação da Alemanha: sem colônias, economicamente arrasada, militarmente limitada e com obrigação de pagar pesadas indenizações aos países vencedores;  Insatisfação da Itália – embora vencedora, não ficou satisfeita com a nova configuração de seus territórios e a perda de suas colônias;  Fracasso da Liga das Nações;  Crise de 1929 – contribuiu para aumentar as tensões e ressentimentos herdados da I Guerra Mundial e para ascensão dos Regimes Totalitários.
  • 3. O PROBLEMA ALEMÃO  2,8 milhões de desempregados (1929) – 5 milhões de desempregados (1933) – 6 milhões (1934);  Desemprego: incertezas, criminalidade, formação de guetos geográficos, culturais e raciais, greves, protestos, manifestações;  Polarização política e nazistas no poder;  Hitler e seu discurso de ódio contra os vencedores dizia que os problemas do país eram consequências do Tratado de Versalhes, de uma conspiração internacional de financistas judeus (perseguição aos judeus);  Recuperação econômica, militarização e cooptação de trabalhadores através de direitos trabalhistas e benefícios.
  • 4. DESPESAS MILITARES DA ALEMANHA (1933-1939)
  • 5. CRISE E MITO  O culto aos mitos, aos símbolos, à bandeira e à Nação fez parte do quadro de crise do período entreguerras (1919-1939), no qual a sociedade europeia sofreu profundos abalos na política, na economia e nos seus valores.  Os estudantes alemães transformaram-se em divulgadores dos símbolos e das propostas nazistas. Em 1933, quando Hitler assumiu o governo, contava com o apoio de 50% dos integrantes da Associação Geral (composta por jovens alemães de classe média);  “O jovem alemão fazia a saudação hitlerista 50 a 150 vezes por dia: ao deixar a casa da família pela manhã, saudava com um “Heil Hitler” o chefe da célula (pai), fazia com quem cruzava na rua, com o fiscal do bonde; repetia essa saudação transformada em lei com seus professores, no inicio e fim de cada aula, com o padeiro, dono da papelaria, ao sair da escola, com seus pais ao voltar para casa na hora do almoço.”
  • 6. POLÍTICA EXTERNA NAZISTA – EXPANSIONISMO NAZISTA  RECUPERAR REGIÕES QUE ANTES PERTENCIAM À ALEMANHA (ricas em matérias-primas e importantes para desenvolvimento industrial do Terceiro Reich – Primeiro foi Sacro Império Romano-Germânico na idade média, o segundo o Império alemão de 1870);  Conquistar fontes de matérias-primas em territórios pertencentes a “povos inferiores” Hitler ambicionava o petróleo da Romênia e do Cáucaso, o carvão e o ferro da Sibéria e o trigo da Ucrânia;  Política militarista e expansionista para atingir esses objetivos e isso implicava romper tratados e acordos internacionais, encontrar aliados e neutralizar os previsíveis inimigos;  1935 – serviço militar obrigatório, iniciou rearmamento e fortaleceu Marinha e Exército.
  • 7. EXPANSIONISMO NAZISTA E “LEBENSRAUM”  Março 1938 - Anexação da Áustria: anchsluss (união) dos 2 países, pretexto de Hitler era prevenir a violência e teve apoio de maioria austríaca (plebiscito) para se tornar província alemã (nazismo era popular na Áustria);  Setembro 1938 – Conferência de Munique – nações europeia se reuniram para deliberar sobre o expansionismo nazista na região de Sudetos participaram Adolf Hitler (Alemanha), Benito Mussolini (Itália), Neville Chamberlain (Reino Unido), Édouard Daladier, (França) prevaleceu a política de apaziguamento, para evitar confronto com Alemanha, apesar da postura intimidatória de Hitler, Reino Unido e França permitiram a ocupação germânica nos Sudetos e ainda entregaram o controle sobre grande parte da produção de carvão, ferro e energia elétrica da Tchecoslováquia à Alemanha – a Tchecoslováquia maior interessa não participou da conferência e foi sacrificada pelo apaziguamento britânico e francês;  Setembro 1938 - Anexação de Sudetos (Tchecoslováquia): dos 3,5 milhões de habitantes da região cerca de 2,8 milhões eram alemães étnicos – os alemães de Sudetos denunciaram governo tcheco de perseguir minoria germânica e privá-la de autodeterminação e promoveram agitações buscando autonomia da região, isso foi usado por Hitler para justificar anexação;  Março 1939 – invasão da Tchecoslováquia: Hitler estimulou minoria eslava do país a exigir separação e a pretexto de proteger direitos do povo eslovaco de autodeterminação Hitler ordenou suas tropas a invadir Praga;  1 e 3 Setembro 1939 – invasão da Polônia: Inglaterra e França declaram guerra à Alemanha.
  • 8. ESPAÇO VITAL PARA JUSTIFICAR O TERCEIRO REICH
  • 9. EXPANSIONISMO JAPONÊS  Após Primeira Guerra Mundial japoneses exerciam hegemonia no Pacífico, com a Crise de 29 e fechamento de muitos mercados na região militares imperialistas japoneses promoveram política imperialista para aumentar zona influencia japonesa na Ásia;  Antes da Segunda Guerra Mundial Japão era organizado pelo totalitarismo político, ultranacionalismo, fascismo e expansionismo que levou à invasão da China pelo Japão;  1931 – OCUPAÇÃO DA MANCHÚRIA (região pertencente a China);  Liga das Nações intervém e advertência é ignorada pelo Japão;  Japão buscava autossuficiência econômica, segurança militar e liderança na Ásia Oriental;  1936 - Japão amplia conquista para outras províncias chinesas.
  • 11. POLÍTICA DE APAZIGUAMENTO  Grã-Bretanha e França representavam a Liga das Nações na Europa pela manutenção da paz mundial e adotaram uma política de apaziguamento que preferia ignorar as ostensivas pretensões e ambições imperialistas e expansionistas dos nazistas;  A utilidade do avanço nazista no Leste europeu formando um cordão de isolamento contra o avanço do comunismo na Europa;  1935 Hitler declara que as dívidas de guerra já haviam sido pagas; 1936 sem um só tiro Hitler retomou a Renânia (região desmilitarizada e ocupada por franceses como pagamento de indenização de guerra);  Hitler desobedeceu todas as cláusulas do Tratado de Versalhes e as potências da Europa não reagiram;  Essa inércia ou benevolência era justificada com o argumento de evitar um confronto direto com os nazistas e essa atitude de indiferença em relação ao expansionismo nazifascista ficou conhecida como política de apaziguamento;  Essa postura estimulou a Alemanha a expandir território em direção ao Ocidente europeu e a Itália invadiu a Albânia e Etiópia.  O apaziguamento não deu certo: Alemanha tornou-se mais forte e o povo alemão mais dedicado ao Führer, Hitler não moderou suas ambições as concessões foram vistas como fraqueza e aumentou a ganância por mais territórios e os apaziguadores não evitaram a guerra.
  • 12. CHARGE POLÍTICA DE 1931 QUE REPRESENTA A POLÍTICA DE APAZIGUAMENTO DA LIGA DAS NAÇÕES: HOMENS À ESQUERDA COM CARTOLA REPRESENTAM OS PAÍSES QUE COMPUNHAM A LIGA OBSERVAM, À DISTÂNCIA, A LUTA ENTRE JAPÃO E CHINA. À DIREITA, O TIO SAM QUE REPRESENTA OS EUA QUE, DISTANTE DE AMBOS, ADOTA POSTURA DE DISTANCIAMENTO QUE REPRESENTA O FOCO EM RESOLVER SEUS PROBLEMAS INTERNOS DECORRENTES DA CRISE DE 1929
  • 13. FORMAÇÃO DE BLOCOS RIVAIS  1936 – Pacto Anti-Komintern – Alemanha e Japão pretendiam destruir a URSS e combater o comunismo internacional no ano seguinte Mussolini aderiu ao pacto, selando o compromisso bélico dos 3 países chamado de EIXO Berlim-Roma-Tóquio;  1939 - Governo britânico e francês sela aliança com a Polônia (pressionada pela Alemanha exigindo a devolução da região de Dantzig que ficava no corredor polonês) e se comprometiam a protege-la de um eventual ataque alemão esse compromisso incluía a Romênia e a Grécia;  1939 – Pacto de não agressão - Acordo entre Alemanha e URSS que estabelecia que se a Grã-Bretanha e a França decretasse guerra à Alemanha (após ataque a Polônia) os soviéticos ficariam neutros e outra cláusula dividia o território polonês em duas zonas de influência: alemã e soviética;  Entre 1934 e 1939 – acordos definiram dois blocos de interesses: POTÊNCIAS DO EIXO (Alemanha, Itália e Japão) e ALIADOS (Grã-Bretanha, França e URSS).
  • 14. DEFLAGRAÇÃO DO CONFLITO  Desde meados de 1939, Hitler pretendia atacar a Polônia para completar a conquista do Leste europeu, nazistas sabiam que essa ação ocasionaria a Guerra contra os Aliados mas o Pacto germano-soviético evitava que a Alemanha tivesse que lutar em duas frentes (como aconteceu em 1914);  Em 1° de Setembro de 1939 Hitler divulgou que as operações militares para invasão da Polônia haviam iniciado, a Grã-Bretanha e França enviaram advertência à Alemanha com objetivo de invadir a invasão mas não tiveram resposta;  Em 3 de Setembro de 1939 os Aliados declararam guerra ao Terceiro Reich e assim teve inicio a Segunda Guerra Mundial;  Envolveu várias regiões do planeta, total de 58 países, embora os conflitos direto militar tenha sido travados na Europa, norte da África e extremo Oriente.
  • 15. AS FASES DA GUERRA PRIMEIRA FASE: GUERRA NA EUROPA (1939-1941) SEGUNDA FASE: GUERRA NO MUNDO (1942-1945) 1ª FASE- OFENSIVA DO EIXO – BLITZKRIEG (GUERRA RELÂMPAGO) BLITZKRIEG – guerra-relâmpago, eram ataques rápidos, com tanques blindados que aniquilavam a defesa adversária e cortavam as linhas de comunicação dos inimigos, com aviões bombardeavam pontos estratégicos durantes as batalhas: Set/1939 – invasão da Polônia: bem preparados os alemães derrotaram resistência polonesa; Abril/1940 – ocupação da Dinamarca que garantiu abastecimento de minério de ferro sueco pelo mar Báltico. Maio/1940 – conquista da Holanda e Bélgica – facilitando a penetração na França a partir do território belga; Jun/1940 ocupação da Noruega e Paris – o general Pétain assinou armistício com nazistas e assumiu governo que colaborou com nazistas – o norte e costa atlântica ficariam sob domínio nazista e o restante ficaria sob direção de Pétain que organizou governo autoritário (fascista), esse governo com sede em Vichy ficou conhecido como França de Vichy em oposição ao governo colaboracionista formou-se a RESISTÊNCIA francesa ao nazismo comandada pelo general Charles De Gaulle que conclamava franceses a lutar contra ocupação nazista.
  • 16. GUERRA NA EUROPA (1939-1941)  ENTRADA DA ITÁLIA: com a derrota militar francesa, Mussolini entrou na guerra ao lado da Alemanha, de forma que, na Europa restava a Inglaterra como grande adversária do nazismo;  BATALHA DA INGLATERRA (1940-41) - ingleses eram atacados por bombardeios, aviação inglesa (RAF) conseguiu contra-atacar a Luftwaffe nazista e não se renderam;  NORTE DA ÁFRICA – tropas alemãs e italianas comandadas pelo general Rommel conseguem sucessivas vitórias sobre os ingleses ameaçando dominação britânica no Egito;  RESISTÊNCIA AO NAZISMO – movimentos de resistência foram se organizando na clandestinidade para sabotar por meio de guerrilhas os nazistas que ocupavam países europeus, comunistas se destacaram na resistência europeia;  ENTRADA DA URSS e dos EUA - devido a invasão de Hitler a URSS (22 jun/41) – buscavam petróleo; e ataque japonês a base militar norte-americana de Pearl Harbour EUA declara guerra ao Japão (dez/1941) – interferência americana no imperialismo japonês na China motivaram ataque.
  • 17. GUERRA NO MUNDO: GUERRA TOTAL/OFENSIVA DOS ALIADOS (1942-1945)  Entrada dos EUA e URSS guerra ganhou proporções mundiais – formaram-se dois blocos:  POTÊNCIAS DO EIXO (Alemanha, Itália e Japão) x POTÊNCIAS ALIADAS (Inglaterra, EUA, URSS e França);  Com a indústria funcionando a todo vapor, armas e equipamentos modernos, soldados bem treinados – os EUA lutaram contra o Eixo fortalecendo os Aliados – que conseguiram impor derrotas aos japoneses nas batalhas do mar de Coral e Midway e em terra os soviéticos os alemães mataram 1/3 do Exército russo, esses resistiram ao avanço alemão em Stalingrado onde foi travada uma das mais sangrentas batalhas de toda guerra – BATALHA DE STALINGRADO que terminou com a rendição das tropas alemãs (fev/1943) colocando fim ao mito de invencibilidade alemã, dando início à DERROTA NAZISTA;  Bombardeios aéreos ingleses e norte-americanos sobre grandes cidades alemãs que só aumentaram até 1945, destruindo redes de comunicação e zonas petrolíferas nazistas e paralisando a indústria bélica germânica;  Vitória na Frente ocidental (norte da África) e Itália - alemães foram vencidos por tropas anglo-americanas que depois ocuparam a Sicília e desembarcaram no sul da península itálica, 252 mil soldados alemães e italianos foram aprisionados.
  • 18. GUERRA NO MUNDO: GUERRA TOTAL/OFENSIVA DOS ALIADOS (1942-1945)  Jul/1943 – Aliados invadem Itália, prendem Mussolini e governo sob chefia do Gal. Pietro Badoglio assina rendição com aliados; alemães ocupam Roma e libertam Mussolini que funda a República Social italiana depois novamente é preso por tropas da resistência italiana e é executado;  Aliados retomam ofensiva e reconquistam Roma avançando até o norte do país com ajuda da FEB (Força expedicionária brasileira) que enviou 25 mil soldados lutam contra o nazismo na Itália;  DIA D / RENDIÇÃO ALEMÃ – na Conferência de Teerã aliança entre líderes (Stálin, Churchill e Roosevelt) ajustaram uma estratégia para derrotar a Alemanha – desembarque na Normandia para 6 de Junho 1944, data ficaria conhecida como dia D;  Sob comando do Gal. Eisenhower o plano contava com 3,5 milhões de soldados, 6.400 navios de guerra, 13 mil aviões – apesar das dificuldades/ mau tempo desembarque foi bem- sucedido e Aliados avançaram em direção à Alemanha;  Aliados libertaram Paris e norte da França dos nazistas, exercito soviético libertava leste da
  • 19. A OCUPAÇÃO DE BERLIM  Resistência nazista: mesmo sob pressão dos adversários na Frente oriental (soviéticos) e na Frente Ocidental (ingleses e norte-americanos) comando nazista em Berlim decidiu lutar até a morte – mobilizou toda população civil (incluindo crianças, mulheres e idosos) que foram obrigados a lutar até o fim;  Abril/45 Berlim cercada pelos Aliados Hitler e sua mulher Eva Braun e Goebbels (ministro da Propaganda) suicidaram-se em seu bunker;  Rendição nazista: Inicio de Maio/45 defensores de Berlim e alemães que ocupavam o norte da Itália renderam-se; 8 de Maio ocorreu a rendição completa da Alemanha: esse é considerado o Dia da Vitória na Europa;  Disputa por Berlim: nesse ano assistiu-se uma “corrida” a Berlim, cidade foi disputada pelo exército soviético, a leste, e pelos britânicos e norte-americanos, a Oeste.
  • 20. BOMBA ATÔMICA E RENDIÇÃO JAPONESA  No Extremo Oriente a guerra prosseguiu por mais 4 meses – a rendição japonesa ocorreu em Setembro/1945 – antes disso, apesar da superioridade dos Aliados japoneses resistiram e disputa se acirrou com os kamikazes (pilotos suicidas) que arremessavam seus aviões carregados de bombas contra navios aliados para afundá- los;  Em Agosto/45 em demonstração de seu poderio militar ao mundo, os Estados Unidos explodiram duas bombas atômicas em território japonês: a primeira em Hiroshima (6 de Agosto) e a segunda em Nagasaki (9 de Agosto);  Morreram cerca de 210 mil pessoas no ato da explosão e tempos depois milhares de outras morreram em consequências das doenças provocadas pelas radiações;  EUA justificou o uso das bombas como forma de apressar a rendição japonesa, analistas apontam o uso da bomba atômica como crime de guerra dos EUA que pretendia impressionar a URSS e afirmar sua força política na nova ordem mundial que se estabeleceu no pós guerra.
  • 21. INDÚSTRIA DA MORTE E SUAS VÍTIMAS  Economia de guerra e guerra econômica: a grande crise do capitalismo (de 29) aprofundou as tensões entre países europeus, do ponto de vista econômico a guerra foi também uma saída para crise pois o esforço de guerra dinamizou a economia e o Estado passou a desempenhar o papel de gestor e consumidor, produzindo no setor bélico, comunicações, alimentos, remédios e transportando essa produção na Europa;  MULHERES NAS INDÚSTRIAS: indústrias absorveu força de trabalho das mulheres (produção de armas inclusive) pois os homens estavam engajados nos fronts;  Aperfeiçoamento de técnicas militares de destruição (novos tanques, foguetes, radares, aviões a jato, navios porta-aviões e a bomba-atômica);  Morte de milhões de pessoas incluindo população civil (55 milhões de mortos, 35 milhões de feridos, 20 milhões de órfãos e 190 milhões de refugiados);  Holocausto: aproximadamente 6 milhões de judeus foram exterminados nos campos de concentração nazista;  Tribunal de Nuremberg – 1945-46 Tribunal Militar Internacional condenou principais líderes nazistas por crimes contra humanidade, onze deles foram condenados à morte por enforcamento;
  • 22. CONSEQUÊNCIAS DA GUERRA  DIVISÃO DA ALEMANHA: na Conferência de Potsdam – em jul/45 na Alemanha, participou as potências vitoriosas (Inglaterra, França e URSS). Ficou acertado a divisão da Alemanha em 4 zonas de ocupação: francesa, britânica, americana e soviética. Depois ficou dividida em duas: República Democrática Alemã (Alemanha Oriental) capital em Berlim sob influência soviética; República Federal Alemã (Alemanha Ocidental) capital em Bonn, sob influência dos EUA;  CONSTRUÇÃO DO MURO DE BERLIM: clima de hostilidade entre EUA e URSS levou à divisão da cidade de Berlim (1961) por iniciativa do bloco soviético foi construído o MURO DE BERLIM de uma lado Berlim Ocidental (capitalista) e do outro Berlim Oriental (socialista);  PROGRESSO TECNOLÓGICO E INDUSTRIAL: apesar das perdas econômicas, o esforço dirigido ao desenvolvimento científico-tecnológico acelerou a recuperação do pós-guerra, somado a isso, os EUA criou o PLANO MARSHALL para promover ajuda financeira para os países devastados pela guerra (Europa ocidental) impulsionando o comércio mundial a retomar seu patamar de crescimento;  FUNDAÇÃO DA ONU (Organização das Nações Unidas): criada em Junho/45 – 51 países firmaram a Carta das Nações Unidas que entrou em vigor em Outubro/1945, trazendo princípios básicos para manutenção da PAZ mundial.
  • 23. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS  COTRIM, Gilberto. História global: Brasil e geral. Pg. 401 a 408. São Paulo: Editora Saraiva, 1999.  https://www.fatosdesconhecidos.com.br/11-imagens-impactantes-que-explicam-a-segunda-guerra- mundial/  https://aulazen.com/historia/expansao-japonesa-expansionismo-japones/  https://encyclopedia.ushmm.org/content/pt-br/map/german-conquests-in-europe-1939-1942