SlideShare uma empresa Scribd logo
Teoria do Scrum
O Scrum é uma framework que visa a gestão de projectos e o desenvolvimento ágil de software. É utilizado em projectos complexos -projectos de requisitos variáveis ou tecnologia incerta. Teoria do Scrum
O Scrum é uma framework na qual podem ser utilizados vários processos e técnicas. Baseia-se na teoria de controlo de processos empíricos e efectua uma abordagem iterativa e incremental para optimizar a previsibilidade e controlar riscos. Teoria do Scrum
O Scrum assenta em 3 pilares: Transparência – garantindo que os aspectos do processo que afectam o resultado devem ser visíveis para quem gere o resultado; Inspecção – os vários aspectos do processo devem ser inspeccionados com frequência suficiente para ser possível detectar variações inaceitáveis no processo; Adaptação –  necessidade de ajustar o processo ou o material que está a ser processado. Esse ajuste deve ser feito o mais rápido possível para minimizar desvios posteriores. Teoria do Scrum
Pontos de inspecção e adaptação: Daily Scrum Reuniões de Planeamento da Sprint e de Revisão da Sprint  Retrospectiva da Sprint  Teoria do Scrum
A framework Scrum é composta por: Equipas Scrum Papeis associados: Team Boxes Artefactos Regras Scrum
Em cada Equipa de Scrum há 3 papéis: O ScrumMaster - responsável por garantir que o processo seja compreendido e seguido; O Product Owner – responsável por maximizar o valor do trabalho da equipa (representa o negócio e os stakeholders, define os requisitos); A Equipa – quem executa o trabalho. Teoria do Scrum
O Scrum Master É um papel de líder-servidor da equipa; É o responsável pela adesão da equipa aos valores, práticas e regras do Scrum; Educa a equipa, tornando-a mais produtiva e aumentando a qualidade do seu produto; Ajuda a equipa a entender a multidisciplinaridade e a auto-organização. Teoria do Scrum
O Product Owner  É o responsável por maximizar o valor do trabalho da equipa; Define as prioridades a ter em conta; É responsável pela gestão e visibilidade do Product Backlog. O Product Owner nunca deve ser o Scrum Master. Teoria do Scrum
A Equipa É multi-disciplinar - os seus membros devem possuir todo o conhecimento necessário para criar um incremento no trabalho. Devem compartilhar o conhecimento. Na equipa não há títulos. Também não há sub-equipas dedicadas a áreas especializadas como testes ou análise. É auto-organizável . O tamanho óptimo é de 7 pessoas(+-2), sem incluir o Product Owner e o Scrum Master. A equipa trabalha em iterações. Teoria do Scrum
Team Boxes – são eventos com duração fixa, que criam regularidade. Teoria do Scrum
Reunião de Planeamento da Release O plano da release estabelece: A meta da release As maiores prioridades do Product Backlog Os principais riscos Características gerais e funcionalidades Estabelece a data de entrega e o custo prováveis Requer estimar e priorizar o Product Backlog para a release. É possível alterar o plano da release, a cada Sprint. Teoria do Scrum
Sprint  É uma iteração; Tem duração fixa; Todas as sprints utilizam o mesmo modelo de Scrum; As sprints têm como resultado um incremento do produto final potencialmente entregável;  Durante a Sprint, o Scrum Master garante que não será feita qualquer mudança que possa afectar a Meta da Sprint; Cada sprint começa imediatamente após a anterior. Teoria do Scrum
Sprint  Cada sprint contém : Reunião de planeamento da Sprint O trabalho de desenvolvimento A revisão da Sprint A retrospectiva da Sprint Teoria do Scrum
Sprint  Cancelamento de uma Sprint Uma Sprint pode ser cancelada antes que o seu prazo fixo tenha terminado; Só o Product Owner pode cancelar a Sprint; A Sprint deve ser cancelada se a sua Meta se tiver tornado obsoleta. O cancelamento de uma sprint raramente ocorre. Teoria do Scrum
Reunião de Planeamento da Sprint  Dura 8 horas para uma sprint de 1 mês. Tem duas partes (4 horas cada): 1ª parte -decide-se o que será feito na Sprint 2ª parte - a equipa entende como desenvolverá a funcionalidade Teoria do Scrum
Reunião de Planeamento da Sprint 1ª Parte – o que será feito Inputs para esta parte da reunião: Product Backlog O incremento mais recente ao produto A capacidade da equipa  O histórico do desempenho da equipa . É definida a Meta da Sprint Teoria do Scrum
Reunião de Planeamento da Sprint  2ª Parte – como será feito O trabalho é projectado pela equipa, sendo identificadas as tarefas necessárias. As tarefas são decompostas até poderem ser efectuadas em menos de 1 dia. A lista de tarefas é o Sprint Backlog. A equipa auto-organiza-se para efectuar o trabalho. Teoria do Scrum
Reunião de Revisão da Sprint  Dura 4 horas (para sprints de 1 mês); Apresenta-se a funcionalidade; Tem a participação da equipa e dos stakeholders; Teoria do Scrum
Reunião de Revisão da Sprint  O Product Owner identifica o que foi feito e o que não foi feito; A equipa refere os pontos positivos, os problemas que ocorreram e a forma como foram resolvidos; A equipa apresenta o trabalho; O Product Owner estima várias datas de conclusão prováveis; Todo o grupo colabora sobre o que está feito e o que será feito em seguida. Teoria do Scrum
Reunião de Retrospectiva da Sprint  Dura 3 horas (para sprints de 1 mês); Realiza-se entre após a Revisão da Sprint e antes do Planeamento da Sprint seguinte; Tem uma perspectiva de melhoria contínua: identifica-se o que correu bem e aquilo que poderia ter sido feito de forma diferente – ex. composição de equipa, preparativos para reuniões, ferramentas, definição de “pronto”, métodos de comunicação e processos. Teoria do Scrum
Daily Scrum Dura 15 minutos; Realiza-se todos os dias,  à mesma hora,  		no mesmo local. Teoria do Scrum
Daily Scrum A cada membro da equipa são feitas 3 perguntas: O que fez ontem?  O que planeia fazer hoje?  Há algum problema que o impeça de atingir o seu objectivo? Cada resposta é um compromisso! Teoria do Scrum
O Scrum utiliza 4 artefactos principais: Product Backlog – é uma lista prioritizada de tudo o que pode ser necessário no produto; Sprint Backlog -lista de tarefas para transformar o Product Backlog por uma Sprint, num incremento de produto potencialmente entregável; Release Burndown – mede o Product Backlog restante ao longo do tempo de um plano de release; Sprint Burndown – mede os itens do Sprint Backlog restantes ao longo do tempo de uma Sprint. Teoria do Scrum
O Product Backlog  e o Burndown da Release  O Product Backlogcontém os requisitos do produto - é a lista de todas as características do produto;  Cada item possui uma descrição, prioridade (determinada por risco, valor e necessidade) e, estimativa; o item mais prioritário é o mais urgente. O Product backlog é dinâmico – para minimizar o rework, apenas os itens mais prioritários necessitam de ser mais detalhados. Release Burndown – regista a soma das estimativas dos esforços estimados restantes do Product Backlog ao longo do tempo; Teoria do Scrum
OSprint Backlog  e o Burndown da Sprint O Sprint Backlog contém todo o trabalho identificado pela equipa, para alcançar a Meta da Sprint. Cada item deve ser descomposto até à duração de 1 dia, ou ainda menos. O Sprint Backlog vai sendo actualizado durante a Sprint, pela equipa, e só pela equipa. Sprint Burndown– é o gráfico da quantidade restante de trabalho do Sprint Backlog, numa dada Sprint, ao longo do tempo dessa Sprint. Deve ser acompanhado diariamente. Teoria do Scrum
As Regras ligam as team-boxes, os papéis e os artefactos do Scrum. Ex. só os membros da equipa podem falar durante uma Daily Scrum. Teoria do Scrum
Definição de “Pronto” (“done”) A definição de “pronto” adoptada pela equipa deve estar clara para o Product Owner.  O Product Owner deve poder saber se um incremento completamente “pronto” inclui, ou não inclui: análise, projecto, programação, documentação e testes (sendo que os testes deverão incluir testes unitários e de integração, bem como testes performance, estabilidade e segurança). O trabalho “pronto” será inspeccionado pelo Product Owner, no fim de cada Sprint. Teoria do Scrum
Referência KenSchwaber e JeffSutherland Adaptação Maria João Costa Portugal mjoao.costa@hotmail.com Teoria do Scrum

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Resumo do livro SCRUM a arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo ...
Resumo do livro SCRUM a arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo ...Resumo do livro SCRUM a arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo ...
Resumo do livro SCRUM a arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo ...
Thiago Compan
 
O Time Scrum e suas responsabilidades - Papéis do Scrum
O Time Scrum e suas responsabilidades - Papéis do ScrumO Time Scrum e suas responsabilidades - Papéis do Scrum
O Time Scrum e suas responsabilidades - Papéis do Scrum
ScrumHalf Tool
 
Scrum guia em português
Scrum guia em portuguêsScrum guia em português
Scrum guia em português
Mach Oliver Tecnologia
 
Treinamento de Scrum
Treinamento de ScrumTreinamento de Scrum
Treinamento de Scrum
Luiz Duarte
 
Antigo_Scrum
Antigo_ScrumAntigo_Scrum
Scrum em 20 minutos
Scrum em 20 minutosScrum em 20 minutos
Scrum em 20 minutos
davidals
 
Scrum Guide Português
Scrum Guide PortuguêsScrum Guide Português
Scrum Guide Português
David Oliveira
 
Gestao agil de projetos
Gestao agil de projetosGestao agil de projetos
Gestao agil de projetos
Adriano Tavares
 
Sobre o Scrum
Sobre o ScrumSobre o Scrum
Sobre o Scrum
Juliana Amorim
 
Scrum
ScrumScrum
Metodologia SCRUM
Metodologia SCRUMMetodologia SCRUM
Metodologia SCRUM
Rafael Pinheiro
 
Metodologia ágil com scrum
Metodologia ágil com scrumMetodologia ágil com scrum
Metodologia ágil com scrum
Hyrla Miranda
 
Minicurso SCRUM
Minicurso SCRUMMinicurso SCRUM
Minicurso SCRUM
Thiago Reis da Silva
 
Palestra : Scrum : A arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo !
Palestra : Scrum : A arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo !Palestra : Scrum : A arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo !
Palestra : Scrum : A arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo !
Ari Amaral
 
Apresentação Scrum 2012
Apresentação Scrum 2012Apresentação Scrum 2012
Apresentação Scrum 2012
Libia Boss
 
Apresentacao Scrum
Apresentacao ScrumApresentacao Scrum
Apresentacao Scrum
Juliano Theiss
 

Mais procurados (16)

Resumo do livro SCRUM a arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo ...
Resumo do livro SCRUM a arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo ...Resumo do livro SCRUM a arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo ...
Resumo do livro SCRUM a arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo ...
 
O Time Scrum e suas responsabilidades - Papéis do Scrum
O Time Scrum e suas responsabilidades - Papéis do ScrumO Time Scrum e suas responsabilidades - Papéis do Scrum
O Time Scrum e suas responsabilidades - Papéis do Scrum
 
Scrum guia em português
Scrum guia em portuguêsScrum guia em português
Scrum guia em português
 
Treinamento de Scrum
Treinamento de ScrumTreinamento de Scrum
Treinamento de Scrum
 
Antigo_Scrum
Antigo_ScrumAntigo_Scrum
Antigo_Scrum
 
Scrum em 20 minutos
Scrum em 20 minutosScrum em 20 minutos
Scrum em 20 minutos
 
Scrum Guide Português
Scrum Guide PortuguêsScrum Guide Português
Scrum Guide Português
 
Gestao agil de projetos
Gestao agil de projetosGestao agil de projetos
Gestao agil de projetos
 
Sobre o Scrum
Sobre o ScrumSobre o Scrum
Sobre o Scrum
 
Scrum
ScrumScrum
Scrum
 
Metodologia SCRUM
Metodologia SCRUMMetodologia SCRUM
Metodologia SCRUM
 
Metodologia ágil com scrum
Metodologia ágil com scrumMetodologia ágil com scrum
Metodologia ágil com scrum
 
Minicurso SCRUM
Minicurso SCRUMMinicurso SCRUM
Minicurso SCRUM
 
Palestra : Scrum : A arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo !
Palestra : Scrum : A arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo !Palestra : Scrum : A arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo !
Palestra : Scrum : A arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo !
 
Apresentação Scrum 2012
Apresentação Scrum 2012Apresentação Scrum 2012
Apresentação Scrum 2012
 
Apresentacao Scrum
Apresentacao ScrumApresentacao Scrum
Apresentacao Scrum
 

Semelhante a Scrum - Teoria do Scrum

Trabalho scrum
Trabalho scrumTrabalho scrum
Trabalho scrum
Jarbas Pereira
 
Ferramentas Livres para a Gestão de Projetos Ágeis com Scrum
Ferramentas Livres para a Gestão de Projetos Ágeis com ScrumFerramentas Livres para a Gestão de Projetos Ágeis com Scrum
Ferramentas Livres para a Gestão de Projetos Ágeis com Scrum
Thiago Barros, PSM
 
SCRUM
SCRUMSCRUM
Apresentação sobre metodologia Scrum
Apresentação sobre metodologia ScrumApresentação sobre metodologia Scrum
Apresentação sobre metodologia Scrum
IsaacBessa
 
Aula 06 Scrum - parte II completo.ppt
Aula 06 Scrum - parte II completo.pptAula 06 Scrum - parte II completo.ppt
Aula 06 Scrum - parte II completo.ppt
AntonioVieiraMSc
 
Scrum - Técnicas e Práticas
Scrum - Técnicas e PráticasScrum - Técnicas e Práticas
Scrum - Técnicas e Práticas
Izabel Rodrigues
 
ENGSW_Aula_Scrum.pdf
ENGSW_Aula_Scrum.pdfENGSW_Aula_Scrum.pdf
ENGSW_Aula_Scrum.pdf
ssuserbe3ad6
 
Guia do scrum
Guia do scrumGuia do scrum
Guia do scrum
Elisa Morelli
 
Material Workshop Scrum foundation - Fernando Cunha
Material Workshop Scrum foundation -  Fernando CunhaMaterial Workshop Scrum foundation -  Fernando Cunha
Material Workshop Scrum foundation - Fernando Cunha
Wise Systems
 
Scrum - As Regras do Jogo segundo o Guia do Scrum
Scrum - As Regras do Jogo segundo o Guia do ScrumScrum - As Regras do Jogo segundo o Guia do Scrum
Scrum - As Regras do Jogo segundo o Guia do Scrum
André Borgonovo
 
Scrum
ScrumScrum
Scrum
ScrumScrum
Scrum - Engenharia de Software
Scrum - Engenharia de Software Scrum - Engenharia de Software
Scrum - Engenharia de Software
ProfThiagoAAlves
 
Resumo Scrum Guide
Resumo Scrum GuideResumo Scrum Guide
Resumo Scrum Guide
David Ribeiro
 
Gerenciamento ágil de projetos com scrum
Gerenciamento ágil de projetos com scrumGerenciamento ágil de projetos com scrum
Gerenciamento ágil de projetos com scrum
Audasi Tecnologia e Inovação
 
Xp e Scrum
Xp e ScrumXp e Scrum
Xp e Scrum
iDATA software
 
Introdução ao desenvolvimento ágil com Scrum
Introdução ao desenvolvimento ágil com ScrumIntrodução ao desenvolvimento ágil com Scrum
Introdução ao desenvolvimento ágil com Scrum
Inove
 
Gerenciamento ágil de processos - SCRUM
Gerenciamento ágil de processos - SCRUMGerenciamento ágil de processos - SCRUM
Gerenciamento ágil de processos - SCRUM
Lucas Vinícius
 
Scrum
ScrumScrum
Redistributable Intro To Scrum
Redistributable Intro To ScrumRedistributable Intro To Scrum
Redistributable Intro To Scrum
Juan Bernabó
 

Semelhante a Scrum - Teoria do Scrum (20)

Trabalho scrum
Trabalho scrumTrabalho scrum
Trabalho scrum
 
Ferramentas Livres para a Gestão de Projetos Ágeis com Scrum
Ferramentas Livres para a Gestão de Projetos Ágeis com ScrumFerramentas Livres para a Gestão de Projetos Ágeis com Scrum
Ferramentas Livres para a Gestão de Projetos Ágeis com Scrum
 
SCRUM
SCRUMSCRUM
SCRUM
 
Apresentação sobre metodologia Scrum
Apresentação sobre metodologia ScrumApresentação sobre metodologia Scrum
Apresentação sobre metodologia Scrum
 
Aula 06 Scrum - parte II completo.ppt
Aula 06 Scrum - parte II completo.pptAula 06 Scrum - parte II completo.ppt
Aula 06 Scrum - parte II completo.ppt
 
Scrum - Técnicas e Práticas
Scrum - Técnicas e PráticasScrum - Técnicas e Práticas
Scrum - Técnicas e Práticas
 
ENGSW_Aula_Scrum.pdf
ENGSW_Aula_Scrum.pdfENGSW_Aula_Scrum.pdf
ENGSW_Aula_Scrum.pdf
 
Guia do scrum
Guia do scrumGuia do scrum
Guia do scrum
 
Material Workshop Scrum foundation - Fernando Cunha
Material Workshop Scrum foundation -  Fernando CunhaMaterial Workshop Scrum foundation -  Fernando Cunha
Material Workshop Scrum foundation - Fernando Cunha
 
Scrum - As Regras do Jogo segundo o Guia do Scrum
Scrum - As Regras do Jogo segundo o Guia do ScrumScrum - As Regras do Jogo segundo o Guia do Scrum
Scrum - As Regras do Jogo segundo o Guia do Scrum
 
Scrum
ScrumScrum
Scrum
 
Scrum
ScrumScrum
Scrum
 
Scrum - Engenharia de Software
Scrum - Engenharia de Software Scrum - Engenharia de Software
Scrum - Engenharia de Software
 
Resumo Scrum Guide
Resumo Scrum GuideResumo Scrum Guide
Resumo Scrum Guide
 
Gerenciamento ágil de projetos com scrum
Gerenciamento ágil de projetos com scrumGerenciamento ágil de projetos com scrum
Gerenciamento ágil de projetos com scrum
 
Xp e Scrum
Xp e ScrumXp e Scrum
Xp e Scrum
 
Introdução ao desenvolvimento ágil com Scrum
Introdução ao desenvolvimento ágil com ScrumIntrodução ao desenvolvimento ágil com Scrum
Introdução ao desenvolvimento ágil com Scrum
 
Gerenciamento ágil de processos - SCRUM
Gerenciamento ágil de processos - SCRUMGerenciamento ágil de processos - SCRUM
Gerenciamento ágil de processos - SCRUM
 
Scrum
ScrumScrum
Scrum
 
Redistributable Intro To Scrum
Redistributable Intro To ScrumRedistributable Intro To Scrum
Redistributable Intro To Scrum
 

Mais de Maria João Gehl Baptista da Costa, PMP, PMD, CSM

Check list de Prevenção de Riscos na Contratação Pública 1
Check list de Prevenção de Riscos na Contratação Pública   1Check list de Prevenção de Riscos na Contratação Pública   1
Check list de Prevenção de Riscos na Contratação Pública 1
Maria João Gehl Baptista da Costa, PMP, PMD, CSM
 
Como Preparar Uma Apresentação
Como Preparar Uma ApresentaçãoComo Preparar Uma Apresentação
Como Preparar Uma Apresentação
Maria João Gehl Baptista da Costa, PMP, PMD, CSM
 
Avaliação do desempenho alterações da Proposta do OE2013
Avaliação do desempenho alterações da Proposta do OE2013Avaliação do desempenho alterações da Proposta do OE2013
Avaliação do desempenho alterações da Proposta do OE2013
Maria João Gehl Baptista da Costa, PMP, PMD, CSM
 
Identificação de riscos em projetos - Check-list
Identificação de riscos em projetos - Check-listIdentificação de riscos em projetos - Check-list
Identificação de riscos em projetos - Check-list
Maria João Gehl Baptista da Costa, PMP, PMD, CSM
 
O product backlog
O product backlogO product backlog
Ciclo de vida do projeto (muito) simples
Ciclo de vida do projeto (muito) simplesCiclo de vida do projeto (muito) simples
Ciclo de vida do projeto (muito) simples
Maria João Gehl Baptista da Costa, PMP, PMD, CSM
 
Como introduzir o scrum na sua organização
Como introduzir o scrum na sua organizaçãoComo introduzir o scrum na sua organização
Como introduzir o scrum na sua organização
Maria João Gehl Baptista da Costa, PMP, PMD, CSM
 
A Teoria do Scrum
A Teoria do ScrumA Teoria do Scrum
Scrum em imagens
Scrum em imagensScrum em imagens

Mais de Maria João Gehl Baptista da Costa, PMP, PMD, CSM (9)

Check list de Prevenção de Riscos na Contratação Pública 1
Check list de Prevenção de Riscos na Contratação Pública   1Check list de Prevenção de Riscos na Contratação Pública   1
Check list de Prevenção de Riscos na Contratação Pública 1
 
Como Preparar Uma Apresentação
Como Preparar Uma ApresentaçãoComo Preparar Uma Apresentação
Como Preparar Uma Apresentação
 
Avaliação do desempenho alterações da Proposta do OE2013
Avaliação do desempenho alterações da Proposta do OE2013Avaliação do desempenho alterações da Proposta do OE2013
Avaliação do desempenho alterações da Proposta do OE2013
 
Identificação de riscos em projetos - Check-list
Identificação de riscos em projetos - Check-listIdentificação de riscos em projetos - Check-list
Identificação de riscos em projetos - Check-list
 
O product backlog
O product backlogO product backlog
O product backlog
 
Ciclo de vida do projeto (muito) simples
Ciclo de vida do projeto (muito) simplesCiclo de vida do projeto (muito) simples
Ciclo de vida do projeto (muito) simples
 
Como introduzir o scrum na sua organização
Como introduzir o scrum na sua organizaçãoComo introduzir o scrum na sua organização
Como introduzir o scrum na sua organização
 
A Teoria do Scrum
A Teoria do ScrumA Teoria do Scrum
A Teoria do Scrum
 
Scrum em imagens
Scrum em imagensScrum em imagens
Scrum em imagens
 

Último

REDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptx
REDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptxREDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptx
REDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptx
IranyGarcia
 
Teoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .docTeoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .doc
anpproferick
 
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptxComo fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
tnrlucas
 
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product ownerPRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
anpproferick
 
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Annelise Gripp
 
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefíciosGestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Rafael Santos
 

Último (6)

REDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptx
REDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptxREDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptx
REDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptx
 
Teoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .docTeoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .doc
 
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptxComo fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
 
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product ownerPRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
 
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
 
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefíciosGestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefícios
 

Scrum - Teoria do Scrum

  • 2. O Scrum é uma framework que visa a gestão de projectos e o desenvolvimento ágil de software. É utilizado em projectos complexos -projectos de requisitos variáveis ou tecnologia incerta. Teoria do Scrum
  • 3. O Scrum é uma framework na qual podem ser utilizados vários processos e técnicas. Baseia-se na teoria de controlo de processos empíricos e efectua uma abordagem iterativa e incremental para optimizar a previsibilidade e controlar riscos. Teoria do Scrum
  • 4. O Scrum assenta em 3 pilares: Transparência – garantindo que os aspectos do processo que afectam o resultado devem ser visíveis para quem gere o resultado; Inspecção – os vários aspectos do processo devem ser inspeccionados com frequência suficiente para ser possível detectar variações inaceitáveis no processo; Adaptação – necessidade de ajustar o processo ou o material que está a ser processado. Esse ajuste deve ser feito o mais rápido possível para minimizar desvios posteriores. Teoria do Scrum
  • 5. Pontos de inspecção e adaptação: Daily Scrum Reuniões de Planeamento da Sprint e de Revisão da Sprint Retrospectiva da Sprint Teoria do Scrum
  • 6. A framework Scrum é composta por: Equipas Scrum Papeis associados: Team Boxes Artefactos Regras Scrum
  • 7. Em cada Equipa de Scrum há 3 papéis: O ScrumMaster - responsável por garantir que o processo seja compreendido e seguido; O Product Owner – responsável por maximizar o valor do trabalho da equipa (representa o negócio e os stakeholders, define os requisitos); A Equipa – quem executa o trabalho. Teoria do Scrum
  • 8. O Scrum Master É um papel de líder-servidor da equipa; É o responsável pela adesão da equipa aos valores, práticas e regras do Scrum; Educa a equipa, tornando-a mais produtiva e aumentando a qualidade do seu produto; Ajuda a equipa a entender a multidisciplinaridade e a auto-organização. Teoria do Scrum
  • 9. O Product Owner É o responsável por maximizar o valor do trabalho da equipa; Define as prioridades a ter em conta; É responsável pela gestão e visibilidade do Product Backlog. O Product Owner nunca deve ser o Scrum Master. Teoria do Scrum
  • 10. A Equipa É multi-disciplinar - os seus membros devem possuir todo o conhecimento necessário para criar um incremento no trabalho. Devem compartilhar o conhecimento. Na equipa não há títulos. Também não há sub-equipas dedicadas a áreas especializadas como testes ou análise. É auto-organizável . O tamanho óptimo é de 7 pessoas(+-2), sem incluir o Product Owner e o Scrum Master. A equipa trabalha em iterações. Teoria do Scrum
  • 11. Team Boxes – são eventos com duração fixa, que criam regularidade. Teoria do Scrum
  • 12. Reunião de Planeamento da Release O plano da release estabelece: A meta da release As maiores prioridades do Product Backlog Os principais riscos Características gerais e funcionalidades Estabelece a data de entrega e o custo prováveis Requer estimar e priorizar o Product Backlog para a release. É possível alterar o plano da release, a cada Sprint. Teoria do Scrum
  • 13. Sprint É uma iteração; Tem duração fixa; Todas as sprints utilizam o mesmo modelo de Scrum; As sprints têm como resultado um incremento do produto final potencialmente entregável; Durante a Sprint, o Scrum Master garante que não será feita qualquer mudança que possa afectar a Meta da Sprint; Cada sprint começa imediatamente após a anterior. Teoria do Scrum
  • 14. Sprint Cada sprint contém : Reunião de planeamento da Sprint O trabalho de desenvolvimento A revisão da Sprint A retrospectiva da Sprint Teoria do Scrum
  • 15. Sprint Cancelamento de uma Sprint Uma Sprint pode ser cancelada antes que o seu prazo fixo tenha terminado; Só o Product Owner pode cancelar a Sprint; A Sprint deve ser cancelada se a sua Meta se tiver tornado obsoleta. O cancelamento de uma sprint raramente ocorre. Teoria do Scrum
  • 16. Reunião de Planeamento da Sprint Dura 8 horas para uma sprint de 1 mês. Tem duas partes (4 horas cada): 1ª parte -decide-se o que será feito na Sprint 2ª parte - a equipa entende como desenvolverá a funcionalidade Teoria do Scrum
  • 17. Reunião de Planeamento da Sprint 1ª Parte – o que será feito Inputs para esta parte da reunião: Product Backlog O incremento mais recente ao produto A capacidade da equipa O histórico do desempenho da equipa . É definida a Meta da Sprint Teoria do Scrum
  • 18. Reunião de Planeamento da Sprint 2ª Parte – como será feito O trabalho é projectado pela equipa, sendo identificadas as tarefas necessárias. As tarefas são decompostas até poderem ser efectuadas em menos de 1 dia. A lista de tarefas é o Sprint Backlog. A equipa auto-organiza-se para efectuar o trabalho. Teoria do Scrum
  • 19. Reunião de Revisão da Sprint Dura 4 horas (para sprints de 1 mês); Apresenta-se a funcionalidade; Tem a participação da equipa e dos stakeholders; Teoria do Scrum
  • 20. Reunião de Revisão da Sprint O Product Owner identifica o que foi feito e o que não foi feito; A equipa refere os pontos positivos, os problemas que ocorreram e a forma como foram resolvidos; A equipa apresenta o trabalho; O Product Owner estima várias datas de conclusão prováveis; Todo o grupo colabora sobre o que está feito e o que será feito em seguida. Teoria do Scrum
  • 21. Reunião de Retrospectiva da Sprint Dura 3 horas (para sprints de 1 mês); Realiza-se entre após a Revisão da Sprint e antes do Planeamento da Sprint seguinte; Tem uma perspectiva de melhoria contínua: identifica-se o que correu bem e aquilo que poderia ter sido feito de forma diferente – ex. composição de equipa, preparativos para reuniões, ferramentas, definição de “pronto”, métodos de comunicação e processos. Teoria do Scrum
  • 22. Daily Scrum Dura 15 minutos; Realiza-se todos os dias, à mesma hora, no mesmo local. Teoria do Scrum
  • 23. Daily Scrum A cada membro da equipa são feitas 3 perguntas: O que fez ontem? O que planeia fazer hoje? Há algum problema que o impeça de atingir o seu objectivo? Cada resposta é um compromisso! Teoria do Scrum
  • 24. O Scrum utiliza 4 artefactos principais: Product Backlog – é uma lista prioritizada de tudo o que pode ser necessário no produto; Sprint Backlog -lista de tarefas para transformar o Product Backlog por uma Sprint, num incremento de produto potencialmente entregável; Release Burndown – mede o Product Backlog restante ao longo do tempo de um plano de release; Sprint Burndown – mede os itens do Sprint Backlog restantes ao longo do tempo de uma Sprint. Teoria do Scrum
  • 25. O Product Backlog e o Burndown da Release O Product Backlogcontém os requisitos do produto - é a lista de todas as características do produto; Cada item possui uma descrição, prioridade (determinada por risco, valor e necessidade) e, estimativa; o item mais prioritário é o mais urgente. O Product backlog é dinâmico – para minimizar o rework, apenas os itens mais prioritários necessitam de ser mais detalhados. Release Burndown – regista a soma das estimativas dos esforços estimados restantes do Product Backlog ao longo do tempo; Teoria do Scrum
  • 26. OSprint Backlog e o Burndown da Sprint O Sprint Backlog contém todo o trabalho identificado pela equipa, para alcançar a Meta da Sprint. Cada item deve ser descomposto até à duração de 1 dia, ou ainda menos. O Sprint Backlog vai sendo actualizado durante a Sprint, pela equipa, e só pela equipa. Sprint Burndown– é o gráfico da quantidade restante de trabalho do Sprint Backlog, numa dada Sprint, ao longo do tempo dessa Sprint. Deve ser acompanhado diariamente. Teoria do Scrum
  • 27. As Regras ligam as team-boxes, os papéis e os artefactos do Scrum. Ex. só os membros da equipa podem falar durante uma Daily Scrum. Teoria do Scrum
  • 28. Definição de “Pronto” (“done”) A definição de “pronto” adoptada pela equipa deve estar clara para o Product Owner. O Product Owner deve poder saber se um incremento completamente “pronto” inclui, ou não inclui: análise, projecto, programação, documentação e testes (sendo que os testes deverão incluir testes unitários e de integração, bem como testes performance, estabilidade e segurança). O trabalho “pronto” será inspeccionado pelo Product Owner, no fim de cada Sprint. Teoria do Scrum
  • 29. Referência KenSchwaber e JeffSutherland Adaptação Maria João Costa Portugal mjoao.costa@hotmail.com Teoria do Scrum