SlideShare uma empresa Scribd logo
 A sabinada foi
uma revolta que
aconteceu na
Bahia por
militares, integra
ntes da classe
média e a classe
rica da Bahia. A
revolta durou
entre 1837 e 1838
 Ela ganhou
esse nome
porque o líder
dessa revolta
( jornalista e
médico ) se
chamava
Francisco
Sabino
Álvares da
Rocha Vieira.
 Os revoltos eram contra o
jeito em que o país estava
sendo governado e estavam
insatisfeitos com as
nomeações de autoridades da
Bahia e com os impostos que
estavam sendo cobrados.
 A revolta começou quando
o governo regencial
decretou o recrutamento
militar obrigatório para a
guerra dos farrapos ser
combatida.
Os objetivos desta
revolta foram
porque eles
defendiam a
instituição do
federalismo
republicano
(sistema que faria
com que eles
tivessem mais
autonomia
política e
administrativa ás
províncias).
Objetivos
 Os revolucionários tiveram apoio de vários integrantes
do exército.Então no dia 7 de novembro de 1837 os
revoltos foram para as ruas e invadiram os quartéis
militares em Salvador. Declaram a Bahia uma
república. Deveria ser assim até que D. Pedro II
atingisse maior idade.
O governo central enviou
tropas para a região e
reprimiu o movimento com
força total. A cidade de
Salvador foi cercada e
retomada, Houve muita
violência na repressão.
Muitas casas de revoltos
foram queimadas pela forças
militares do governo . Entre
revoltosos e integrantes das
forças do governo, ocorreram
mais de 2 mil mortes durante
a revolta. Mais de 3 mil
revoltosos foram presos.
Assim, em março de
1838, terminava mais uma
rebelião do período
regencial.
Como tudoterminou

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cabanagem - Prof. Altair Aguilar
 Cabanagem - Prof. Altair Aguilar Cabanagem - Prof. Altair Aguilar
Cabanagem - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
Período regencial (1831 1840)
Período regencial (1831  1840)Período regencial (1831  1840)
Período regencial (1831 1840)
Marilia Pimentel
 
Revolta dos Malês
Revolta dos MalêsRevolta dos Malês
Revolta dos Malês
Luan Victor
 
Brasil República
Brasil RepúblicaBrasil República
Brasil República
Diego Silva
 
Sabinada
SabinadaSabinada
Guerra dos farrapos
Guerra dos farraposGuerra dos farrapos
Guerra dos farrapos
riickygoncalves
 
Mapa Conceitual Revoltas Regenciais
Mapa Conceitual Revoltas Regenciais  Mapa Conceitual Revoltas Regenciais
Mapa Conceitual Revoltas Regenciais
Frederico Marques Sodré
 
GUERRA DE CANUDOS
GUERRA DE CANUDOSGUERRA DE CANUDOS
GUERRA DE CANUDOS
Louise Caldart Colombo
 
Povos pré colombianos
Povos pré colombianosPovos pré colombianos
Povos pré colombianos
Nila Michele Bastos Santos
 
8 aula slide confederaçao do equador
8  aula slide confederaçao do equador8  aula slide confederaçao do equador
8 aula slide confederaçao do equador
aridu18
 
13 colônias inglesas
13 colônias inglesas13 colônias inglesas
13 colônias inglesas
harlissoncarvalho
 
Proclamação da república
Proclamação da repúblicaProclamação da república
Proclamação da república
Fabiana Tonsis
 
Revoltas na República Velha
Revoltas na República VelhaRevoltas na República Velha
Revoltas na República Velha
Edenilson Morais
 
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
Nefer19
 
2° ano - Brasil Império: Segundo Reinado
2° ano  - Brasil Império: Segundo Reinado2° ano  - Brasil Império: Segundo Reinado
2° ano - Brasil Império: Segundo Reinado
Daniel Alves Bronstrup
 
República velha
República velhaRepública velha
República velha
Elaine Bogo Pavani
 
Período regencial
Período regencialPeríodo regencial
Período regencial
Fabiana Tonsis
 
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
Daniel Alves Bronstrup
 
Revolução farroupilha
Revolução farroupilhaRevolução farroupilha
Revolução farroupilha
Beatriz Henkels
 
Primeiro reinado
Primeiro reinadoPrimeiro reinado
Primeiro reinado
Ramiro Bicca
 

Mais procurados (20)

Cabanagem - Prof. Altair Aguilar
 Cabanagem - Prof. Altair Aguilar Cabanagem - Prof. Altair Aguilar
Cabanagem - Prof. Altair Aguilar
 
Período regencial (1831 1840)
Período regencial (1831  1840)Período regencial (1831  1840)
Período regencial (1831 1840)
 
Revolta dos Malês
Revolta dos MalêsRevolta dos Malês
Revolta dos Malês
 
Brasil República
Brasil RepúblicaBrasil República
Brasil República
 
Sabinada
SabinadaSabinada
Sabinada
 
Guerra dos farrapos
Guerra dos farraposGuerra dos farrapos
Guerra dos farrapos
 
Mapa Conceitual Revoltas Regenciais
Mapa Conceitual Revoltas Regenciais  Mapa Conceitual Revoltas Regenciais
Mapa Conceitual Revoltas Regenciais
 
GUERRA DE CANUDOS
GUERRA DE CANUDOSGUERRA DE CANUDOS
GUERRA DE CANUDOS
 
Povos pré colombianos
Povos pré colombianosPovos pré colombianos
Povos pré colombianos
 
8 aula slide confederaçao do equador
8  aula slide confederaçao do equador8  aula slide confederaçao do equador
8 aula slide confederaçao do equador
 
13 colônias inglesas
13 colônias inglesas13 colônias inglesas
13 colônias inglesas
 
Proclamação da república
Proclamação da repúblicaProclamação da república
Proclamação da república
 
Revoltas na República Velha
Revoltas na República VelhaRevoltas na República Velha
Revoltas na República Velha
 
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
 
2° ano - Brasil Império: Segundo Reinado
2° ano  - Brasil Império: Segundo Reinado2° ano  - Brasil Império: Segundo Reinado
2° ano - Brasil Império: Segundo Reinado
 
República velha
República velhaRepública velha
República velha
 
Período regencial
Período regencialPeríodo regencial
Período regencial
 
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
 
Revolução farroupilha
Revolução farroupilhaRevolução farroupilha
Revolução farroupilha
 
Primeiro reinado
Primeiro reinadoPrimeiro reinado
Primeiro reinado
 

Semelhante a Sabinada

Sabinada 2 ok
Sabinada 2 okSabinada 2 ok
Sabinada 2 ok
Leonardo Caputo
 
Sabinada ok
Sabinada okSabinada ok
Sabinada ok
Leonardo Caputo
 
Período regencial
Período regencialPeríodo regencial
Período regencial
Elizabeth
 
Rebeliões no século xix (faag)
Rebeliões no século xix (faag)Rebeliões no século xix (faag)
Rebeliões no século xix (faag)
Wilton Moretto
 
Revoltas Regenciais- Sabinada.pdf
Revoltas Regenciais- Sabinada.pdfRevoltas Regenciais- Sabinada.pdf
Revoltas Regenciais- Sabinada.pdf
oobetimm
 
Seminário de História (8° B ) 4°Bimestre.pptx
Seminário de História  (8° B )  4°Bimestre.pptxSeminário de História  (8° B )  4°Bimestre.pptx
Seminário de História (8° B ) 4°Bimestre.pptx
EvertonRodrigues705327
 
Trabalho De HistóRia
Trabalho De HistóRiaTrabalho De HistóRia
Trabalho De HistóRia
guestcdab2b
 
Revoltas NEGRAS do período regencial.pdf
Revoltas NEGRAS do período regencial.pdfRevoltas NEGRAS do período regencial.pdf
Revoltas NEGRAS do período regencial.pdf
FernandaMota99
 
Historias - Periodos reagentes
Historias - Periodos reagentesHistorias - Periodos reagentes
Historias - Periodos reagentes
igor18ms
 
Republica velha
Republica velhaRepublica velha
Republica velha
Yara Ribeiro
 
Período regencial
Período regencialPeríodo regencial
Período regencial
Felipe Silva
 
Grupo 1
Grupo 1Grupo 1
Grupo 1
Jonas
 
As revoltas regências
As revoltas regênciasAs revoltas regências
As revoltas regências
Marina Stefanny
 
Esquema de aula período regencial
Esquema de aula   período regencialEsquema de aula   período regencial
Esquema de aula período regencial
Alcidon Cunha
 
Histria trabalho-acabanagem-150819161348-lva1-app6891
Histria trabalho-acabanagem-150819161348-lva1-app6891Histria trabalho-acabanagem-150819161348-lva1-app6891
Histria trabalho-acabanagem-150819161348-lva1-app6891
Gabriel Sousa Santos
 
Os caminhos da política imperial brasileira
Os caminhos da política imperial brasileiraOs caminhos da política imperial brasileira
Os caminhos da política imperial brasileira
Washington Souza
 
Revolução mexicana didática final
Revolução mexicana didática finalRevolução mexicana didática final
Revolução mexicana didática final
barbaraunirio2013
 
Revoltas regenciais
Revoltas regenciaisRevoltas regenciais
Revoltas regenciais
Rosangela Leite
 
Revoltas do período regencial
Revoltas do período regencialRevoltas do período regencial
Revoltas do período regencial
Fatima Freitas
 
A cabanagem
A cabanagemA cabanagem
A cabanagem
Ana Roberta Souza
 

Semelhante a Sabinada (20)

Sabinada 2 ok
Sabinada 2 okSabinada 2 ok
Sabinada 2 ok
 
Sabinada ok
Sabinada okSabinada ok
Sabinada ok
 
Período regencial
Período regencialPeríodo regencial
Período regencial
 
Rebeliões no século xix (faag)
Rebeliões no século xix (faag)Rebeliões no século xix (faag)
Rebeliões no século xix (faag)
 
Revoltas Regenciais- Sabinada.pdf
Revoltas Regenciais- Sabinada.pdfRevoltas Regenciais- Sabinada.pdf
Revoltas Regenciais- Sabinada.pdf
 
Seminário de História (8° B ) 4°Bimestre.pptx
Seminário de História  (8° B )  4°Bimestre.pptxSeminário de História  (8° B )  4°Bimestre.pptx
Seminário de História (8° B ) 4°Bimestre.pptx
 
Trabalho De HistóRia
Trabalho De HistóRiaTrabalho De HistóRia
Trabalho De HistóRia
 
Revoltas NEGRAS do período regencial.pdf
Revoltas NEGRAS do período regencial.pdfRevoltas NEGRAS do período regencial.pdf
Revoltas NEGRAS do período regencial.pdf
 
Historias - Periodos reagentes
Historias - Periodos reagentesHistorias - Periodos reagentes
Historias - Periodos reagentes
 
Republica velha
Republica velhaRepublica velha
Republica velha
 
Período regencial
Período regencialPeríodo regencial
Período regencial
 
Grupo 1
Grupo 1Grupo 1
Grupo 1
 
As revoltas regências
As revoltas regênciasAs revoltas regências
As revoltas regências
 
Esquema de aula período regencial
Esquema de aula   período regencialEsquema de aula   período regencial
Esquema de aula período regencial
 
Histria trabalho-acabanagem-150819161348-lva1-app6891
Histria trabalho-acabanagem-150819161348-lva1-app6891Histria trabalho-acabanagem-150819161348-lva1-app6891
Histria trabalho-acabanagem-150819161348-lva1-app6891
 
Os caminhos da política imperial brasileira
Os caminhos da política imperial brasileiraOs caminhos da política imperial brasileira
Os caminhos da política imperial brasileira
 
Revolução mexicana didática final
Revolução mexicana didática finalRevolução mexicana didática final
Revolução mexicana didática final
 
Revoltas regenciais
Revoltas regenciaisRevoltas regenciais
Revoltas regenciais
 
Revoltas do período regencial
Revoltas do período regencialRevoltas do período regencial
Revoltas do período regencial
 
A cabanagem
A cabanagemA cabanagem
A cabanagem
 

Mais de Mariinazorzi

Arte Rupestre
Arte RupestreArte Rupestre
Arte Rupestre
Mariinazorzi
 
Mollusca
MolluscaMollusca
Mollusca
Mariinazorzi
 
Tecido Epitelial
Tecido EpitelialTecido Epitelial
Tecido Epitelial
Mariinazorzi
 
Sócrates
SócratesSócrates
Sócrates
Mariinazorzi
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
Mariinazorzi
 
Reino do congo
Reino do congoReino do congo
Reino do congo
Mariinazorzi
 
Platão
PlatãoPlatão
Platão
Mariinazorzi
 
Leptospirose
LeptospiroseLeptospirose
Leptospirose
Mariinazorzi
 
Deuses Gregos
Deuses Gregos Deuses Gregos
Deuses Gregos
Mariinazorzi
 
Cobre
Cobre Cobre
Cobre
Mariinazorzi
 
NAFTA
NAFTANAFTA
Eu preciso de deus - padre zézinho
Eu preciso de deus - padre zézinho Eu preciso de deus - padre zézinho
Eu preciso de deus - padre zézinho
Mariinazorzi
 
POP MUSIC
POP MUSICPOP MUSIC
POP MUSIC
Mariinazorzi
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
Mariinazorzi
 
Citologia
Citologia Citologia
Citologia
Mariinazorzi
 
Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
Mariinazorzi
 

Mais de Mariinazorzi (16)

Arte Rupestre
Arte RupestreArte Rupestre
Arte Rupestre
 
Mollusca
MolluscaMollusca
Mollusca
 
Tecido Epitelial
Tecido EpitelialTecido Epitelial
Tecido Epitelial
 
Sócrates
SócratesSócrates
Sócrates
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Reino do congo
Reino do congoReino do congo
Reino do congo
 
Platão
PlatãoPlatão
Platão
 
Leptospirose
LeptospiroseLeptospirose
Leptospirose
 
Deuses Gregos
Deuses Gregos Deuses Gregos
Deuses Gregos
 
Cobre
Cobre Cobre
Cobre
 
NAFTA
NAFTANAFTA
NAFTA
 
Eu preciso de deus - padre zézinho
Eu preciso de deus - padre zézinho Eu preciso de deus - padre zézinho
Eu preciso de deus - padre zézinho
 
POP MUSIC
POP MUSICPOP MUSIC
POP MUSIC
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Citologia
Citologia Citologia
Citologia
 
Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
 

Último

Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AntonioVieira539017
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
soaresdesouzaamanda8
 

Último (20)

Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
 

Sabinada

  • 1.
  • 2.  A sabinada foi uma revolta que aconteceu na Bahia por militares, integra ntes da classe média e a classe rica da Bahia. A revolta durou entre 1837 e 1838  Ela ganhou esse nome porque o líder dessa revolta ( jornalista e médico ) se chamava Francisco Sabino Álvares da Rocha Vieira.
  • 3.  Os revoltos eram contra o jeito em que o país estava sendo governado e estavam insatisfeitos com as nomeações de autoridades da Bahia e com os impostos que estavam sendo cobrados.  A revolta começou quando o governo regencial decretou o recrutamento militar obrigatório para a guerra dos farrapos ser combatida.
  • 4. Os objetivos desta revolta foram porque eles defendiam a instituição do federalismo republicano (sistema que faria com que eles tivessem mais autonomia política e administrativa ás províncias). Objetivos
  • 5.  Os revolucionários tiveram apoio de vários integrantes do exército.Então no dia 7 de novembro de 1837 os revoltos foram para as ruas e invadiram os quartéis militares em Salvador. Declaram a Bahia uma república. Deveria ser assim até que D. Pedro II atingisse maior idade.
  • 6. O governo central enviou tropas para a região e reprimiu o movimento com força total. A cidade de Salvador foi cercada e retomada, Houve muita violência na repressão. Muitas casas de revoltos foram queimadas pela forças militares do governo . Entre revoltosos e integrantes das forças do governo, ocorreram mais de 2 mil mortes durante a revolta. Mais de 3 mil revoltosos foram presos. Assim, em março de 1838, terminava mais uma rebelião do período regencial. Como tudoterminou